Vous êtes sur la page 1sur 17

Argilas e a Aromaterapia

31 de Janeiro de 2010 aroma302


A Geoterapia é um tipo de tratamento natural, terapêutico ou estético, que usa elementos
da natureza para a saúde e bem-estar do homem. Entre estes elementos está a Argila,
que é composta por partículas extremamente pequenas de silicato de alumínio
minimizado, além de diversos oligoelementos *, destacando entre os minerais
encontrados, o silício – segundo elemento mais abundante na natureza.
As diferentes fontes de extração produzem silicatos minimizados de diferentes tipos e
concentrações como, por exemplo, o titânio, magnésio, cobre, zinco, alumínio, cálcio,
potássio, níquel, manganês, lítio, sódio e ferro. Porém, as diversas constituições das
argilas não modificam suas principais atuações, promovendo uma ação absorvente,
cicatrizante, estimulante, antiinflamatória, anti-séptica e ativadora das funções
imunológicas, assim como os óleos essenciais, os quais também apresentam o poder de
afetar as emoções.
Os minerais encontrados nas argilas funcionam como potenciadores de determinados
efeitos, conforme a sua concentração. Quando estes minerais estão em doses ínfimas,
são chamados de oligoelementos, porém, seu efeito remineralizante se faz notar mesmo
nestas quantidades.
O diferencial da associação com a aromaterapia é o fato de poder criar as mais diferentes
misturas, que atendam as mais diferentes necessidades, o que se dá através da escolha
correta do carreador – o veiculo de diluição dos óleos essenciais. A argila não pode ser
preparada somente com água se na mesma for adicionado óleos essenciais, pois
estes não são completamente solúveis em água. Ao preparar qualquer sinergia de argila
com óleo essencial é necessário o uso de uma base neutra para solubilizar o óleo
essencial, antes de ser misturado à argila. Esta base pode ser um sabonete neutro, um gel
ou um creme base ou o óleo vegetal (o carreador básico da aromaterapia). A capacidade
do profissional estará, então, intimamente relacionada ao conhecimento que ele possuir
dos recursos oferecidos pela associação das duas técnicas para curar, hidratar,
reconstituir, desintoxicar, revitalizar, equilibrar ou qualquer outra ação que se proponha.
As argilas apresentam diferentes cores e isto se deve à variação dos seus compostos
minerais. Vamos ver a seguir os diferentes tipos de argilas e suas propriedades:
ARGILA AMARELA
Rica em silício, alumínio e oligoelementos.
Resulta em efeito tensor e ativador da circulação produzido pelo ferro, além do seu maior
teor de potássio.
Indicada para rejuvenescimento da pele.
Contribui para o equilíbrio iônico e hidratante do gel celular.
Efeitos desinfiltrante, adstringente e desintoxicante.
ARGILA BRANCA
Rica em silício (na pele é um componente dos aminoácidos na proteína da pele) e
alumínio e diversos oligoelementos.
É a mais leve de todas as argilas.
Promove aumento na oxigenação de áreas congestionadas, a uniformização pela
esfoliação suave e regula a queratinização.
Possui um pH muito próximo da pele e seus principais benefícios são: clarear, absorver
oleosidade sem desidratar, suavizar, cicatrizar e catalisar reações metabólicas do
organismo.
É indicada para o tratamento de manchas.
Possui propriedades cicatrizantes devido à elevada porcentagem de alumínio presente em
sua composição.
É a menos absorvente sendo indicada para produtos para peles sensíveis e delicadas, em
máscaras faciais, loções e xampus para cabelos secos.
Reduz as inflamações, tem ação purificante, adstringente, remineralizante e efeito anti-
séptico, cicatrizante e revitalizador.
Utilizada para o tratamento de varizes, artrite, reumatismo, contusões, feridas, luxações,
câncer, trombose, tuberculose, osteoporose, cistite, LER (lesão por esforço repetitivo),
cisto uterino, estresse, úlceras, micoses, diarréias, tumores, bursite, clareador de manchas
senis, micro esfoliador da pele, combate cravos e espinhas, reduz rugas e sinais de
expressão.
ARGILA CINZA
Rica em silício e alumínio e diversos oligoelementos.
Contém aproximadamente 60% de sílica, o que faz com que tenha grande afinidade com a
água, sendo muito eficaz para inchaços e edemas.
Tem pH mais alcalino, é antiedematosa, secativa, absorvente, antiinflamatória e
cicatrizante.
Utilizada para o tratamento de varizes, artrite, artrose, reumatismo, contusões, feridas,
luxações, osteoporose, cistite, LER, cistos uterinos, estresse, úlceras, verminoses,
diarréia, câncer, tumores, trombose, tuberculose, entre outras aplicações.
É reguladora da seborréia capilar, absorve a irradiação solar devido ao titânio presente.
É clareadora de manchas, combate espinhas e cravos e é um excelente esfoliador.
Reduz pesos e medidas.
É indicada para peles oleosas, manchadas e edemaciadas.
ARGILA MARINHA
É obtida do fundo do mar.
Rica em minerais.
Tem cor verde bem escura.
Tem grande concentração de algas marinhas.
Argila muito fina, lisa e altamente absorvente que remove profundamente de maneira
suave, mas eficaz, células mortas e impurezas, proporcionando uma pele mais lisa e
macia.
Mantém a pele luminosa e revitalizada. Elimina a sujeira e o excesso de oleosidade.
Pode ser usada em todos os tipos de pele.
É ótima para um tratamento de acnes, retirando o excesso de gordura e impurezas da
pele, e pode ser usado além do rosto também em outras partes do corpo para revitalizar a
pele e deixar com uma aparência mais saudável.
Efeitos: purificar e tonificar o corpo
ARGILA MARROM
Argila rara com elevado teor de silício, alumínio e titânio e outros oligoelementos.
Tem efeito ativador da circulação, além de equilibrador e revitalizador celular.
É eficaz contra a acne e espinha.
O alumínio atua contra a falta de tonicidade, tem ação cicatrizante e inibe o
desenvolvimento de estafilococo áureo em cultura.
O silício tem papel fundamental na reconstituição dos tecidos cutâneos e na defesa do
tecido conjuntivo. Tem ação hemostática, purificante, adstringente e remineralizante. Tem
efeito hidratante na pele e reduz as inflamações. Também tem ação na elasticidade da
pele atuando em flacidez cutânea (efeito rejuvenescedor).
Indicada também para casos de reumatismo, artrite, bursite, atrose, osteoporose, feridas e
luxações.
Efeitos: desinfiltrante, adstringente e desintoxicante.
ARGILA PRETA
Argila rara com elevado teor de silício, alumínio e titânio e outros oligoelementos. Resulta
em efeito ativador da circulação sangüínea periférica, contribuindo com a renovação
celular.
Excelente agente rejuvenescedor.
Tem atividade estimulante, antitóxica, nutriente, anti-séptica, redutora e adstringente.
É mais indicada para tratamentos corporais, pois ativa a micro-circulação sanguínea.
Previne artrose, tumores e diminui o estresse.
Efeitos antiinflamatório, anti-artrósica, absorvente, antitumoral, cicatrizante, tensor,
desintoxicante e anti-stress.
ARGILA ROSA
É extremamente suave. Pode ser usada todos os dias sem ressecar a pele.
Recomendada para peles desidratadas e delicadas e em máscaras faciais, loções e
cremes.
Auxilia na queima e na drenagem de celulite e gorduras localizadas.
Possui grande poder tensor: indicada nos tratamentos de flacidez tissular, combate à
desestruturação do tecido conjuntivo devido aos sinais de envelhecimento, reidrata a pele,
combate os radicais livres.
Vitaliza e devolve a luminosidade natural da pele, aumenta a circulação, absorve toxinas e
hidrata a pele.
É indicada para peles sensíveis, delicadas, com vasinhos e rosácea, pois possui ação
desinfetante, suavizante e emoliente.
Especialmente indicada para produtos calmantes, como pós-depilatórios, pós-barba,
talcos, entre outros.
Efeitos cicatrizantes e suavizantes.
ARGILA VERDE
Contém magnésio, cálcio, potássio, manganês, fósforo, zinco, alumínio, silicone, cobre,
selênio, cobalto e molibdênio.
De pH neutro, possui ação absorvente, combate edemas, é secativa, emoliente, anti-
séptica, bactericida, analgésica e cicatrizante.
Utilizada em produtos para pele acnéica e oleosa, bem como em produtos para cabelos
oleosos.
Desinfrilta o interstício celular, esfoliante suave, promove a desintoxicação e regula a
produção sebácea.
Utilizada para catarro bronquial, coqueluche e artrites. Ótimo para tratar doenças crônicas.
Auxilia no equilíbrio emocional e energético do organismo.
Auxilia na eliminação de toxinas e melhora o sistema digestivo.
Efeito absorvente.
ARGILA VERMELHA
Rica em silício, cobre, óxido de ferro e oligoelementos.
É menos absorvente que a argila verde.
Regula a microcirculação cutânea, sendo recomendada para peles sensíveis, com
couperose (pequenos vasos dilatados nas bochechas e nariz; rosácea) e avermelhadas.
Usada em máscaras faciais, cremes e xampus para cabelos normais.
Indicada para o uso em peles oleosas.
Utilizadas em casos de câncer, estresse, obesidade, reumatismo, artrite, anêmia entre
outras patologias.
Ótima para redução de medidas e redução de peso.
Efeitos regulador e tensor.

Bem, faltou agora fazer a união entre a aromaterapia e a geoterapia, mais


especificamente, óleos essenciais e argilas.
Primeiramente, como fazer a preparação das argilas:
– para máscaras faciais: use 1 colher de sopa da base neutra com até 3 gotas de óleo
essencial. Acrescente uma colher de sobremesa de argila após diluir os óleos essenciais.
– para máscaras corporais: use duas colheres de sopa da base neutra com até 15 gotas
de óleo essencial. Acrescente uma colher de sopa rasa de argila após diluir os óleos
essenciais.
Algumas sinergias de máscaras faciais:
Máscara facial para peles oleosas e combinadas
Para peles acnéicas acrescente, 2 gotas de tea tree.
Argila Verde
1 gota de óleo essencial de hortelã-pimenta
2 gotas de óleo essencial de cipreste
Se a pele for acnéica, acrescentar 2 gotas de tea tree (melaleuca)
Ação:
Máscara adstringente e refrescante que combina a micro esfoliação da argila verde com o
efeito tensor e adstringente do óleo essencial de cipreste, para promover tonicidade e
maciez à pele, bem como a ação descongestionante e refrescante do óleo de hortelã-
pimenta.
Promove uma suave sensação de frescor.
Auxilia no controle da oleosidade.
Máscara facial para peles sensíveis, desidratadas e manchadas
Argila Branca
2 gotas de óleo essencial de lavanda
1 gota de óleo essencial de palmarosa
Máscara hidratante e regeneradora, que combina o poder revitalizante e cicatrizante da
argila branca com a ação citofilática do óleo essencial de lavanda e palmarosa, para
promover a maciez e o clareamento da pele, restaurando o viço e a luminosidade.
Máscara facial para peles envelhecidas e cansadas
Argila Preta
2 gotas de óleo essencial de copaíba
1 gota de óleo essencial de gengibre
Máscara regeneradora e nutritiva para peles cansadas e desvitalizadas que combina, de
forma sinérgica, o efeito estimulante do gengibre com a ação regenerativa e hidratante da
copaíba, potencializado pela renovação celular promovida pela ação esfoliante da argila.
Máscara facial para todo tipo de pele inflamada
Argila Cinza
1 gota de óleo essencial de gerânio
2 gotas de óleo essencial de tea tree (melaleuca)
1 gota de óleo essencial de lavanda
Máscara cicatrizante e antiinflamatória, produzida pela argila com a ação dos óleos
essenciais de gerânio, tea tree e lavanda, que ajudam a equilibrar as peles com acne de
origem hormonal, por tensão ou estresse.
Mascar facial para peles mistas e desvitalizadas
Argila Marrom
1 gota de óleo essencial de laranja
1 gota de óleo essencial de mirra
1 gota de óleo essencial de lavanda
Máscara esfoliante e nutritiva, que combina a micro esfoliação produzida pela argila e
potencializada pelos óleos essenciais de mirra, lavanda e laranja.
Ajuda no tratamento de rugas finas, peles manchadas e desvitalizadas.
Mascara facial para peles oleosas e asfixiadas.
Argila Amarela
1 gota de óleo essencial de cipreste
1 gota de óleo essencial de copaíba
1 gota de óleo essencial de lavanda
Máscara revitalizante e adstringente que combina a micro esfoliação produzida pela argila
e potencializada pelos óleos essenciais de cipreste, lavanda e copaíba.
Ajuda no tratamento de peles desvitalizadas, com rugas finas e com poros dilatados.

A idéia é a mesma para desenvolver sinergias para máscaras corporais. O que muda é a
proporção dos diversos componentes.
Ao profissional cabe, a partir do conhecimento adquirido em cursos, leituras, etc., exercitar
a sua intuição, integrando as suas diversas experiências práticas e desenvolvendo estudos
de casos para os mais diversos fins, formulando, assim, suas próprias sinergias.
* Oligoelementos (microminerais) são elementos químicos essenciais para os seres
vivos. Geralmente são encontrados em baixa concentração nos organismos, mas são
essenciais aos processos biológicos por serem fundamentais para a formação de enzimas
vitais para determinados processos bioquímicos como por exemplo a fotossíntese ou a
digestão.

COMO PREPARAR MÁSCARA DE ARGILA


COM ÓLEOS ESSENCIAIS
31/10/2016

A máscara de argila é excelente para o cuidado com a pele. De origem mineral,


é composta de sílica, alumínio e água. Existem várias formas de se usar a argila
no tratamento estético e uma delas é através da aplicação em pasta no rosto.

Hoje vou mostrar a vocês como associo a máscara de argila com a


aromaterapia usando óleos essenciais para aumentar seus benefícios. A argila
tem vários benefícios, como a renovação celular, eliminação de toxinas (ela
absorve as impurezas), eliminação de bactérias e oleosidade, além de acalmar a
pele deixando-a mais macia.
Ao associar com o óleo essencial (atenção, não é essência!), podemos combinar
os benefícios de acordo com o que desejamos. Eu gosto de usar, na minha
máscara, óleo de lavanda, de melaleuca (Tea Tree) ou de tangerina. Claro que
existem dezenas de óleos essenciais que podem ser usados na mistura, mas eu
costumo usar esses três de acordo com suas propriedades:
> Lavanda: Acalma a pele e promove o aceleramento da renovação celular
colaborando para uma pele nova e saudável. Também muito usado em caso de
acnes e infecções, pois possui propriedades reconfortantes e anti-inflamatórias.
> Tangerina: Serve para todos os tipos de pele, inclusive em casos de estrias e
cicatrizes. De ação regenerativa e tonificante, é ótimo para melhorar a
elasticidade e firmeza da pele, além de atuar também como desintoxicante.
> Melaleuca (Tea Tree): Com ação no sistema imunológico, a melaleuca
também é um ótimo antisséptico, fungicida e bactericida. Indicado para casos de
acnes e outras infecções de pele, pode ser combinado com a lavanda (1 gota de
cada).

COMO PREPARAR:

Num potinho, uso a medida de uma colher (uso sempre plástico para não reagir
com metais) e adiciono água morna bem aos poucos até ficar na consistência de
uma pasta. Não deixe ficar muito aguado, pois ficará difícil pra aplicar na pele.
Após fazer uma “papinha”, adicione 2 gotas do óleo essencial de sua
preferência. Caso use a combinação de dois óleos, use uma gota de cada. Não
precisa colocar mais que duas gotas de óleo essencial, pois ele já é muito
concentrado (principalmente o de tangerina).
Passe na pele evitando a região dos olhos e boca e aguarde uns 15 minutos até
que a máscara seque por completo.

DICA:
Sempre que remover a máscara, a pele vai ficar um pouco mais sensível. Logo,
evite exposição direta ao sol. Recomendo que use algum hidratante com filtro
solar ou óleo de semente de uva para acalmar a pele e manter a elasticidade

Hoje quero compartilhar com vocês uma máscara caseira que uso para secar as espinhas,
amenizar poros dilatados e controlar a oleosidade da pele: Ela é feita com óleo essencial de
melaleuca, óleo essencial de eucalipto, água e argila verde.

Já fazia tempo que queria esse óleo para preparar uma máscara secativa com óleo de
melaleuca. O nome é esquisito , mas o óleo essencial extraído dessa planta opera milagres.

O óleo de melaleuca ou Tea Tree

A Tea Tree , ou árvore do chá, é de origem australiana e as tribos da região já usufruem de


suas propriedade medicinais há séculos.O óleo essencial de melaleuca possui propriedade
fungicidas e bactericida, mas nada de beber o óleo tá? Ele é indicado apenas para uso externo,
em peles com acne, machucados e dermatites.

O preço é meio salgadinho. Paguei R$42, 00 na mundo verde pelo óleo da marca Bio Essência.
Os efeitos, contudo são poderosos e ontem mesmo eu já comprovei isso ao colocar umas
gotinhas na minha máscara de argila verde . Uma espinha bem “mostrinha” secou e a pele
ficou com feito mate.

Óleo essencial de eucalipto

O eucalipto é um antibiótico natural e possui propriedades antissépticas e cicatrizantes. Além


de usar na pele eu também comprei com outros objetivo : fazer vaporização por conta da
minha rinite.
É só colocar duas gotinhas em água quente, num vasilhame, cobrir o rosto com uma toalha e
inalar o vapor. Ajuda que é uma beleza a desobstruir as narinas. Outro pretensão de uso é
aromatizar a casa e espantar os mosquitos. O óleo de eucalipto já foi um pouco mais barato.
Custou R$26,00.

Calma que eu chego já na receita da máscara…

Argila verde

argila verde

Essa foi a compra mais em conta, das coisinhas que eu tava precisando para fazer a minha
máscara facial detox de argila verde. Custou R$7,00 pacotinho com 50 gramas.

Propriedades da argila verde

A argila verde tem as seguintes propriedades: afina e clareia a pele, promove a esfoliação da
pele, absorve toxinas e impurezas, promove a reconstituição dos tecidos.

Além disso elimina bactérias e faz um verdadeiro Detox na sua pele. Deixa a pele mais suave e
macia, resultado que pude comprovar logo depois de retirar a máscara.

Indicada para peles oleosas e com acne como a minha e possui ação adstringente, tonificante,
estimulante, secativa (e isso eu comprovei bem com a máscara) , bactericida, e cicatrizante se
aplicada como máscara facial no tratamento de beleza.

Receita da máscara

Vamos agora ver com fazer a máscara.

mulher com máscara facial natural de argila


A receitinha é simples: 1 colher (café) de argila verde, 1 gota de óleo essencial de eucalipto e 2
gotinhas de óleo essencial de melaleuca. 1 colher (sopa) de água.

Dilua os óleos em água e acrescente a argila. Misture e bem e aplique no rosto, evitando a
área dos olhos. É deixar por cinco a oito minutinhos ou até secar e depois enxaguar bem. A
sensação é refrescante e a pele ficou bem limpa e com os poros mais fechadinhos.

É muito importante lembrar de diluir os óleos em água, pois do contrário a máscara poderá
causar irritação na sua pele.

Como tratar a pele oleosa com argila e óleo essencial


O que você precisa:

 Argila verde
Rica em óxido de ferro, é usada em tratamentos cicatrizantes, para
equilibrar peles oleosas, combater a acne (não é indicada para peles sensíveis),
reduzir medidas e também tem ação anti-inflamatória.

 Óleo essencial de cravo


O óleo essencial extraído das folhas e dos botões possuem propriedades
semelhantes como antibiótico, antifúngico, analgésico, inseticida e antitumoral.
Para tratar acnes, bastam 2 gotas em um cotonete.

Como fazer a máscara de argila verde e óleo essencial de cravo


 10g de argila verde;
 2 gotas de OE de cravo;
 1 colher de sopa de água mineral
1- Bastam 2 gotas do óleo essencial de cravo na argila verde, adicione água e
faça a máscara. Não use recipientes ou instrumentos de metal para envolver
a mistura;

2- Lave o rosto antes de aplicar a máscara;

3- Aplique com um pincel e deixe por 20 minutos. Enquanto isso, procure se


hidratar, aproveite para ler ou meditar;
4- Retire a argila com água aos poucos. Após a aplicação, o ideal é
borrifar água termal (veja uma receita caseira aqui) e deixar secar naturalmente.
Assim a pele respira um pouco. Caso você não tenha o hábito de usar, aplique
seu creme ou óleo hidratante facial.
Não é recomendado o uso de argilas mais de 1 vez por semana. Se sentir que
sua pele precisa de um tratamento mais intenso e específico, recomendamos
procurar um especialista.

lém disso, pode aproveitar o ingrediente para fazer um hidratante natural sem cheiro e
capaz de clarear a pele.
Basta misturar seis gotas de óleo essencial de olíbano a cada 50g de hidratante neutro.

Isso nutrirá a pele com vitamina C, retinoides, ácido elágico e alfa-hidroxiácidos.

Além de tudo, o óleo de olíbano regenera a pele, graças às propriedades antibacterianas e


anti-inflamatórias.

Manchas na pele? Saiba tudo sobre


melasma!
O Lar Natural ouviu o pedido de suas leitoras e entrevistou a dermatologista Flávia
Regina Ferreira* que explicou tudo sobre melasma, um tipo de mancha na pele que é
uma das maiores preocupações femininas. Acompanhe a nossa entrevista exclusiva e
tire todas as suas dúvidas sobre melasma: causas, tipos, tratamentos, enfim, tudo!

Aromas essenciais para


seu equilíbrio ->
Quero conhecer
O que é, quais as causas e os tipos de melasma?
São manchas escuras na pele (castanho-claro a marrom escuro) e simétricas que surgem
nas áreas expostas ao sol, principalmente, na face, na área das bochechas, buço, queixo e
testa. É uma doença genético-hormonal, desencadeada pela luz solar. Para ter melasma,
a pessoa precisa apresentar uma predisposição familiar, ter uma mudança hormonal e se
expor ao sol. Existem 3 tipos: o superficial (quando a mancha se encontra na camada mais
superficial da pele), o profundo (numa camada mais profunda) e o misto (distribuído nas
2 camadas). Estes últimos são mais difíceis de tratar.
O melasma pode surgir em outras partes do corpo, além do rosto?
Pescoço, colo, ombros e braços podem ser afetados, áreas mais expostas ao sol.

O estresse pode agravar o melasma?


Não, o estresse não interfere no melasma.
Muitas mulheres relatam que o melasma surgiu durante a gestação
e nunca mais desapareceu. É possível dizer que o melasma é uma
das manchas de pele mais resistentes?
A gestação é uma das situações que levam ao melasma. O melasma que surge durante a
gestação também é chamado de cloasma. Ele pode clarear e até desaparecer
espontaneamente após a gestação, mas, o mais frequente é que persista. É uma
das manchas de mais difícil tratamento, além de ser extremamente resistente às
medicações e tecnologias disponíveis, também reaparece com facilidade. Uma vez que se
trata de uma predisposição genética, não podemos falar em cura, mas sim, controle.
Há formas de evitar ou amenizar o melasma durante uma mudança
hormonal brusca como a gravidez?
Proteção solar. Evite a exposição solar intensa e use filtros solares de amplo espectro, ou
seja, filtros com proteção contra UVB (FPS≥30), UVA e luz visível. Importante:
reaplique o filtro várias vezes ao dia. Use também acessórios como chapéus de abas largas
e sombrinhas que irão complementar sua proteção.

Quais os cuidados básicos que uma pessoa com melasma deve ter?
Além de evitar a luz solar, deve também evitar na medida do possível terapias que
envolvam hormônios, pois eles têm o poder de estimular as células que
produzem melanina. Isso explica o motivo pelo qual mulheres grávidas, as que usam
pílula anticoncepcional ou fazem terapia de reposição hormonal estão mais sujeitas a
apresentar esse tipo de mancha. No caso dos anticoncepcionais, solicitar ao
ginecologista aqueles de menor dosagem ou verificar a possibilidade do uso de outros
métodos anticoncepcionais. Além disso, algumas medicações como os anticonvulsivantes
e o uso de determinados cosméticos contendo substâncias fotossensibilizantes já foram
descritos como possíveis causas ou agravantes do melasma, devendo seu uso ser evitado
por estes pacientes (desde que possível).
Quais os tratamentos mais eficazes hoje em dia?
Continua sendo o uso tópico de clareadores, principalmente, hidroquinona isolada ou
combinada (com ácido retinóico ou glicólico). Peelings químicos ou laser também
podem ajudar. É importante lembrar que os tratamentos variam de paciente para paciente
e que sempre devem ser recomendados por um médico dermatologista.
A alimentação pode ajudar no tratamento do melasma? É possível
apontar algum óleo vegetal ou outro ingrediente natural que auxilie
no tratamento?
Uma alimentação saudável, rica em vitaminas, auxilia no combate ao envelhecimento e
atua como fotoprotetor natural (especialmente a vitamina A, seus precursores e
derivados), protegendo as células da oxidação diária e dos raios ultravioleta. Não existem
evidências científicas que comprovem o benefício destas substâncias no tratamento do
melasma. Entretanto, alguns óleos naturais como o óleo de rosa mosqueta e o óleo de
melaleuca, parecem ter uma ação anti-inflamatória, calmante e com isso (indiretamente)
clareadora na pele.
*Flávia Regina Ferreira é dermatologista associada à SBD-RESP, mestre em Ciências da
Saúde pela Universidade Federal de São Paulo, Escola Paulista de Medicina (Unifesp-
EPM) e Professora Assistente do Departamento de Medicina da Disciplina de
Dermatologia da Unitau. Nossos agradecimentos à SBD pela entrevista.

HIPERCROMIAS ORIENTAÇÕES
Neste vídeo a Profa. Erika Rossetti irá falar sobre Hipercromias que são as famosas manchas que
todos os profissionais talvez tenha algumas dificuldades no tratamento delas.
Erika irá abordar sobre os tipos de manchas que podem ser tratadas no inverno
Manchas ocasionadas pelo sol, pela idade, manchas hormonais e pós inflamatórias.
Você sabia que não é só o sol que ocasiona as hipercromias (manchas)?
A maioria das hipercromias são ocasionadas pelo o mau uso do protetor solar e pelo o mau uso do
sol como consequência, mas nem tudo gera os problemas das manchas nós temos muitos casos a
serem tratados que não são só manchas provenientes do sol ou do mau uso do protetor são manchas
inflamatórias como por exemplo a Acne, e salienta também que existem as manchas hormonais
conhecidas também como melasmas e cloasmas.
A professora Erika fala também neste aula que existem vários tipos de ácidos e princípios ativos no
mercado para o tratamento das hipercromias dentre os ácidos existem 3 tipos que
são: Químicos, Físicos e enzimáticos já os princípios ativos que atuam muito bem são eles: ácido
glicólico, ácido salicílico, ácido mandélico, vitamina A, resveratrol, alfa arbutin, ácido
pirúvico.
O que é Hipercromias?
As hipercromias são as manchas escuras que aparecem na pele e são produzidas pelo excesso de
produção de melanina(coloração da pele). Nesse caso, a coloração fica mais escura que a coloração
normal da pele.
As manchas de pele são causadas por vários motivos, entre eles pelo sol, na gravidez, por espinhas,
por picadas de inseto e pela depilação. Mas essas marcas escuras deixadas na pele podem ser
amenizadas com tratamento.
Melasma
É um distúrbio pigmentar que causa manchas escuras na pele, principalmente, nas áreas do rosto
como testa, nariz, maçãs do rosto. É muito comum ocorrer em gestantes devido a mudanças
hormonais e possui também como causas a exposição ao sol, ao uso de contraceptivos e problemas
nos ovários.

Melanose Solar
A melanose solar são manchas que aparecem com o passar do tempo pela ação e exposição solar.
Geralmente, aparecem em pessoas com mais de 40 anos, mas a exposição ao sol na pele com mais de
30 anos precisa de cuidados especiais.

Sardas
As sardas são manchas que aparecem em pessoas com mais predisposição genética, ou seja, de
forma hereditária. Podem piorar com o passar do tempo se não forem tratadas desenvolvendo
doenças como o câncer de pele.

Fitofotomelanoses
São manchas marrons causadas na pele provocadas com contato direto com frutas cítricas,
especialmente, o limão. Popularmente, é conhecida como “manchas de limão”, mas as manchas são
provocadas por qualquer fruta cítrica.
Hipercromia Pós Inflamatória
São manchas causadas após um processo inflamatório como em picada de insetos, acne (espinhas) e
depilação. Ocorre com maior frequência em peles escuras e negras.

Tratamentos Ideais para realizar no


Inverno.
Escrito por Gutie Blog

Quando nos deparamos em frente ao espelho iniciamos uma inspeção minuciosa a cada centímetro
quadrado da nossa pele, podendo nos deparar com rugas estáticas sem fazer expressões faciais, rugas
dinâmicas ao fazer caretas, flacidez, acnes, manchas… e agora????Acalma-se estamos na estação
oficial para tratamentos faciais…
O Inverno é a estação ideal para realizar tratamentos faciais devido à baixa incidência dos raios solares
evitando possíveis complicações, pois durante alguns tratamentos faciais a pele pode ficar sensível,
avermelhada, podendo manchar em exposição solar.
Vamos iniciar falando das discromias que são as alterações na pigmentação da pele, uma das mais
comuns a hipercromias são as temidas manchas, geralmente causadas por alteração dos melanócitos,
células responsáveis pela produção de melanina, a qual não somente confere a cor da nossa pele é o
principal mecanismo de defesa da pele contra a radiação solar.
Agora que estamos expert sobre manchas vamos aos tipos…
Melanose Solar (Lentigos Senil e Solar): Pode ser de origem congênita ou hereditária, ocorrem devido à
exposição solar, sendo mais comum a partir da 3ª ou 4ª décadas da vida, localizadas principalmente nas
mãos, face e antebraço.
Efélides ou Sarda: Ocorrem em pessoas claras com predisposição genética aparecem a partir dos 3
anos de idade, aumentam em exposição solar, localizam mais frequentemente na face e em região
descobertas no corpo.
Melasma/Cloasma: Comum em mulheres de 30 a 55 anos, podendo ser associado exposição solar;
casos na família; gravidez; contraceptivos orais; disfunções hormonais, localizadas mais frequentemente
na face.

Hipercromia Pós-Inflamatória: Como o próprio nome sugere, ocorre normalmente após algum processo
inflamatório, como em acnes, processos alérgicos com processo de irritação sobre a pele, associado à
exposição solar.

Prevenção
Prevenir sempre é o melhor remédio, lembrem-se o sol é vilão é somente é mocinho até as 9 horas para
absorção de vitamina D, por isso a exposição direta ao sol fazer uso de chapéus, óculos de sol e faça
chuva ou faça sol Sempre o uso de fotoprotetores.
Apesar do grande consumo de cosméticos, a proteção solar ainda está em segundo plano. De acordo
com pesquisas da Sociedade Brasileira de Dermatologia, 69% dos brasileiros não usam filtro solar – o
que colabora para a grande incidência do câncer de pele no país. A cada ano, surgem cerca de 85.000
novos casos da doença.(SBD – Sociedade Brasileira de Dermatologia)
Fotoprotetores
Os fotoprotetores ou protetores solares, contem formulações para uso tópico apresentadas em diferentes
formas emulsão, géis, loções, entre outras, sendo necessário repassar no mínimo de 3 em 3 horas, pois o
produto perde sua ação por evaporação ou sudorese intensa da pele.

Segundo a FDA(Food and Drug Administration U.S.), a quantidade de fotoprotetor necessária para
garantir proteção confiável é de 2mg por centimetro ao quadrado da pele.
Filtro Solar Orgânico ou Químico
Ação através do mecanismo de absorção com a função de filtrar os raios ultravioletas (UV) tornando os
nocivos à pele.

Tratamentos
São modernos e eficazes os tratamentos aplicados para essa finalidade são, entre eles estão:

Peelings de diamante e de cristal: São peelings físicos com a função de retirar a camada do extrato
córneo, conhecida camada superficial ou camada morta da pele, através de uma esfoliação profunda.

Peelings Quimicos: Agem por ação quimíca através do uso de ácidos, clareadores e peelings seriados,
sua função é “acelerar” o processo de renovação da pele através da descamação vindo a tona uma pele
mais clara, os ácidos mais utilizados em tratamento na clinica são ácido retinóico, salicílico, vulcanice
entre outros.

Luz Intensa Pulsada: esta luz gera calor na pele, que atinge vários tipos de alvo: a melanina (sardas), os
vasos sanguíneos (micro varizes da face e colo) e o colágeno (flacidez e rugas).Agem sobre a cor
vermelha e a cor escura, atingindo a superfície da pele o vermelho dos vasos, e a cor escura das
pigmentações superficiais são atingidos e eliminados e a pele normal é mantida.

Para um correto tratamento de aparecimento de manchas será necessária avaliação de um especialista,


para realizar um tratamento especifico para o seu foto tipo de pele e tipo de mancha. Agende já sua
avaliação!!
Artigo da Fisioterapeuta Dermato Funcional, Dra. Michele Negro Figueira, da PhysiCare
Estética exclusivo para Gutie Blog.
________________________________________________________________________________

E aí meninas gostaram das dicas da Dra. Michele para vocês ficarem super antenadas nos tratamentos
de inverno?
Bom, nós já estamos fazendo e logo logo postaremos as diferenças no resultado, está demaisss!!