Vous êtes sur la page 1sur 2

Observações gerais: Boa aula.

Os alunos se interessaram pelo assunto e


participaram bastante da aula.

Sobre a sala: Tudo certo.

Alunos inscritos: 43C+ 1F+ 1A+ 1LE


Alunos presentes: 43C + 1F+ 1A

A ARTE DA SEDUÇÃO

Professor: Heni Ozi Cukier


Monitor: Carolina Schleier
Sala: Vermelha

Aula 1 – Concepções de poder: soft power e hard power e o arquétipo de


sereia – 10/4/2017

Durante muito tempo a definição clássica de poder estava associada à


quantidade de recursos. No início do século 20 os cientistas políticos começaram a
mudar a visão de ‘poder como recurso’ para ‘poder como resultado comportamental’.
Apenas possuir recursos (dinheiro, armas, propriedades) não é mais suficiente para
as intrincadas relações que se estabelecem na contemporaneidade. O que importa
quanto a isso é a capacidade de transferir recursos de um lugar para outro, ou
melhor, o poder de conversão, que significa a capacidade de transformar o recurso
existente em influência comportamental. Quando o objetivo maior é conseguir que o
outro faça o que você deseja, é necessário conhecer o seu alvo para saber usar as
ferramentas certas.

Existem três formas operantes quando se está falando de poder


comportamental: coerção, recompensa ou atração. E, além disso, há maneiras de se
fazer isso, podendo ser através de comandos - o que está muito próximo da definição
clássica de poder e é mais fácil de mensurar; pode-se tentar controlar a agenda de
seu alvo, ou seja, você delimita as possibilidades de escolha de acordo com sua
vontade, passando a impressão de falso controle por parte do outro, o que faz disso
algo muito sutil - isso é visível na publicidade, por exemplo, quando uma venda é
efetuada, ela é feita com base num desejo pessoal ou com base em um desejo no
desejo de consumo de alguém?-; há também o poder de atração, que, por exemplo,
é mensurável por uma pesquisa de opinião, mas é mais difícil de usar.

Essas formas de poder podem ser classificadas em hard power e soft power.
Sendo hard power apenas a primeira delas, que está muito mais ligada ao uso da
força e dispensa o poder da sedução. As outras duas são classificadas como soft
power e são mais sutis, porém mais eficientes no mundo de hoje, da tecnologia e
informação instantânea. E é a forma de utilização dos recursos que estão disponíveis
que permitem classificar com hard ou soft.

Certos elementos são fundamentais quando se trata de soft power: o brilho,


que pode ser entendido aqui como sucesso- uma pessoa que é bem-sucedida passa
a imagem de ser capaz, de conseguir realizar coisas bem; a benignidade, ou seja,
quem faz o bem; a beleza, que aqui não significa beleza física, estética, e sim
cordialidade, calor, capacidade de identificação com um ideal próprio.

Vigoraram por muito tempo dois arquétipos de sedução, o masculino e o


feminino, sendo o masculino mais ligado a palavra e ao discurso, e o feminino mais
ligado aos recursos visuais. Mas, o que ocorreu foi uma convergência desses
arquétipos em técnicas que imiscuíram as características de cada um em ferramentas
usadas quando necessárias.

Existem diversos arquétipos diretamente ligados à sedução, meio pelo qual se


é possível adquirir poder. Dentre eles encontra-se o arquétipo da sereia. Este modelo
mexe com as emoções básicas e é deslumbrante. A sereia consegue tudo o que quer
por meio da sedução, ela conquista e seduz com poder, ainda que isso não seja
evidente de início para aquele que é dominado. Aquele que se deixa seduzir, sente
que nunca terá domínio sobre ela. Por isso, o uso de sereias é tão recorrente no
campo das vendas, elas cativam, atraem e convencem os clientes. Dois grandes
exemplos deste arquétipo, são as personalidades de Marilyn Monroe e Cleópatra.

No entanto, as sereias despertam muita inveja e detém do estigma da


vulgaridade. Outro grande problema para a sereia, é que o fim da sua beleza física
representa perda de poder.

Observação: Este relatório foi preparado pelo monitor do curso, um estudante


universitário, com base em suas anotações da aula. É apenas uma versão do
conteúdo apresentado, destinada a apoiar o aluno em seus estudos. Não substitui a
presença no curso, nem outras pesquisas sobre o tema, podendo conter eventuais
incorreções – caso identifique alguma, por favor, aponte-a.

Carolina Schleier

Monitora
Casa do Saber
Fone: +55 (11) 3707 8900 / Fax: +55 (11) 3707 8903
E-mail: carolina@casadosaber.com.br
R. Dr. Mario Ferraz, 414 - Jardim Paulistano
São Paulo – SP – Brasil – CEP: 01453-011
------------------------------------------------------------
www.casadosaber.com.br