Vous êtes sur la page 1sur 97

Setting up the oPen 2 Unified Business Layer

Studio 3

Manual Introdutório para Planejamento

Este Manual é direcionado para estudantes do curso de treinamento lecionado por uma das
empresas do grupo Datamine ou por uma agencia habilitada.

TTR-MUG-ST3-0006

Sara Porter
Datamine Software Limited
Deployment
2 St Cuthbert Street, Wells,
Somerset, England BA5 1ER
Datamine Software Limited
Tel: +44 1749 679299
Fax: +44 1749 670290
1 DESENHO DE CAVA
Introdução

Desenhar uma cava a céu aberto é um processo iterativo que leva em


cosideração muitos critérios de design, parametros e objetivos. Não existe uma
única maneira de desenhar uma cava, cada engenheiro o faz levemente diferente.
O objetivo dessa sessão é mostrar em detalhe como utilizar as várias ferramentas
de desenho do Studio 3 para criar um desenho de cava detalhado.

Existem quatro diferentes métodos para criar um desenho de cava detalhado no


Studio 3.

• Pé + Rampa + Crista
O método Pé + Rampa + Crista envolve o desenho da cava em uma base
bancada à bancada geralmente iniciada pela bancada mais inferior e
progredindo para cima. A string do pé é criada, a rampa é inserida e
finalmente a string da crista é adicionada. Este método constrói as rampas
com acessos às bermas e pode ser desenvolvida de baixo para cima tanto
como de cima para baixo.

• Pé + Rampa
Este método envolve a criação de todas as strings de pé e rampa primeiro
e depois as strings da crista são adicionadas. Este método é mais rápido
que o método Pé + Rampa + Crista e ele produz uma rampa contínua sem
offsets. Porém voce deve completar o desenho de cava na mesma sessão
do Studio 3 e a cava só pode ser desenhada de baixo para cima.

• Contorno
A terceira técnica involve inserir as strings da rampa e da crista em um
conjunto de strings de pé já existentes. Essas strings de pé são
tipicamente geradas através de contornos do modelo de blocos da cava
ótima.

• Desenho de Cava Automatizado (QUICKPIT)


O processo QUICKPIT é designado à acelerar o desenho de cava, e
acessar às ferramentas existentes do Studio 3 de uma maneira eficiente.
O QUICKPIT permite um processo de desenho iterativo onde o desenho
da cava pode ser alterado (posição de rampas, gradientes, bermas etc.) a
fim de encontrar o melhor resultado

Background

Antes de começar com um desenho de cava detalhado, o conhecimento da


superfície topográfica, a extensão e natureza do corpo de minério e a cava
economica ou final é necessário. Existem várias maneiras de fazer isso
dependendo de quais informações estão disponíveis.

Superfície Topográfica Existente

Existe duas maneiras de representar a superfície topográfica, com um modelo do


corpo de minério ou a wireframe da superfície.

Modelo de Blocos
Devido ao Studio 3 permitir uma completa variação de subdivisão de
células e blocos do modelo de blocos, a superfície topográfica pode ser
representada precisamente utilizando células do modelo. Quando a
posição da tela design é movida para cima ou para baixo as células do
modelo são visualizadas para cada elevação. Próximo à superfície, as
células do modelo começam a desaparecer indicando áreas que estão
acima da topografia. Uma vantagem deste método é que o corpo de
minério pode ser colorido de acordo com intervalos de teores, tipos de
rocha e outros parametros.

Wireframe
Uma wireframe de superfície ou digital terrain model (DTM) pode ser
criado através de contornos da superfície. Ela não só localiza precisamente
a superfície topográfica em qualquer vista mas também pode ser
visualizada na janela visualizer na ajuda de desenhos conceituais. Uma
wireframe de superfície pode ser visualizada como cortes na janela design
ativando o wireframe slices.

Contornos
Também é possivel utilizar as strings de contorno atual. Entretanto, não é
recomendado pois as strings podem ser confundidas com as strings do
contorno da cava.

Extensão e Natureza do Corpo de Minério

A extensão e natureza do corpo de minério é melhor representado por um modelo


de blocos do corpo de minério ou por uma wireframe.

Modelo de Blocos
Existem várias técnicas que podem ser utilizadas para criar modelos no
Studio 3. A Habilidade de forçar a geração de células dentro de
wireframes ou perimetros com o uso de sub-células nos dá uma
representação bastante acurada do corpo de minério. O modelo do corpo
de minério pode ser colorido por intervalos de teores, tipos de rochas e
outros parametros.

Wireframe
Outra maneira de representar o corpo de minério é através de uma
wireframe sólida. Que pode ser gerado ligando os perímetros
representando as secções ou interpretações em plano. Essas wireframes
podem ser facilmente visualizada na janela visualizer. As Wireframes
também podem ser visualizadas como cortes na janela design.

Limite da Cava Final ou Cava Economica

Os limites da superfície da mine pode ser representada por um modelo de blocos,


wireframe ou strings. Tipicamente esses limites serão determinados por uma
análise financeira utilizando técnicas como Lerchs-Grossmann ou cone flutuante.
Também podem existir outros parametros que influenciam o desenho de cava tais
como acesso limitado, problemas de drenagem ou contornos de área legal. Esses
limites precisam ser gravados no computador para que eles sejam visualizados
durante a criação do desenho.

Modelo de Blocos
A maneira mais conveniente para visualizar um ou mais limites de cavas
ótimas é atribuir às células do modelo de blocos um código PIT do
otimização.

A saída de uma otimização de cava é geralmente uma série de células


contidas na cava. Enquanto essas células podem ser carregadas
diretamente na janela Design é mais conveniente adicioná-las ao modelo
original mas marcando as células dentro da cava. As células da cava
também podem ser marcadas por STAGE ou CUTBACK.
Uma vez que o corpo de minério e a cava ótima forem combinadas o novo
modelo combinado pode ser visualizado na janela Design. Filtros podem
ser utilizados para mostrar qualquer outline da cava ou estágios
individuais mostrando como a expansão da cava irá progredir.

Contornos
Existem algumas maneiras em que contornos podem ser criados a partir
do modelo de cava ótima

• Quick
Quick pit contour strings podem ser rapidamente geradas em torno das
células contidas na cava ótima. Utilizando o processo BLKPER ou
interativamente na janela Design utilizando Wireframes | Plane
Operations | Multiple Sections. Voce especifica a elevação inicial, o
incremento vertical e o número de bancads a serem contornadas.

• Smooth
O processo PLOTCX deve ser utilizado se for requerido mais controle
na geração dos contornos.

Este processo irá gerar contornos da cava e opcionalmente criar esses


contornos como arquivos de saída. Entretanto ele requer mais
configurações que o BLKPER ele permite mais controle no grau de
definição dos contornos e mais importante, dar uma aproximação mais
correta de uma parede pré-definida em qualquer elevação.

Quando contornar um modelo é necessário decidir onde o meio da


bancada, o topo e o pé é necessária dependendo de como o desenho será
criado.

Estimando os Angulos das Paredes da Cava

Ao utilizar métodos de otimização é necessário definir os angulos das paredes da


cava resultante. Normalmente esses angulos são influenciados por dois
componentes, a estabilidade geotécnica e a alocação de rampas nas paredes da
cava.

Para depósitos novos o aspecto geotécnico dos angulos das paredes da cava pode
ser estimado baseado nos tipos de rochas e na interpretação de juntas e falhas.
Entretanto ao considerar as rampas, é difícil prever sua localização na cava antes
da determinação do tamanho da cava.

O seguinte fluxograma mostra os passos utilizados na determinação de angulos


de faces mais apropriados.

OTIMIZAÇÃO DE CAVA
Angulos de Paredes baseados
em dados geotécnicos
CONTORNOS
Gerados da Otimização de
Cava

DESENHO DA RAMPA
Posição da rampa dentro
dos contornos

OTIMIZAÇÃO DA CAVA
Angulos das paredes
incluindo as rampas.

Preparação para o Desenho da Cava Detalhado

Antes de começar o desenho da cava é necessário configurar alguns parametros


de controle.

Angulos de parede e Comprimento da Berma (Catch Bench)


Existem várias maneiras de definir os Angulo de Parede ao redor do
desenho da cava. O método utilizado irá depender da complexidade do
desenho.

O angulo padrão para todas as projeções de strings no Studio 3 é 60o.


Que pode ser alterado utilizando o comando Applications | Open Pit |
Set Face Angle.

Para o desenho do Pé este angulo deve ser configurado como angulo TOE-
to-TOE entre os desenhos das bancadas. Em um desenho PÉ-CRISTA este
angulo é configurado como o usual angulo de face. Uma vez configurado
esse ângulo ele sera aplicado à todas as direções da cava.

CRISTA

BERMA
(catch bench)
Secção da cava
ANGULO DE PAREDE

ANGULO DE FACE
(batter angle)

O comprimento padrão da berma é 2.5m e pode ser modificado utilizando


o comando Applications | Open Pit | Set Berm Width.
Mais controle sobre angulos de projeção podem ser aplicados na cava em várias
maneiras

• Modelo de Blocos
Angulos de Slope podem ser controlados automaticamente pelo tipo de
rocha, grau de alteração ou qualquer outro atributo do modelo de
bloco. Isto é obtido através da criação de um campo numérico
chamado SLOPE no modelo de blocos e atribuindo cada célula um valor
de ângulo (em graus). O modo mais fácil de atribuir esse valores é
utilizando o comando EXTRA.

Depois de carregar o arquivo do modelo na janela Design selecione o


comando Applications | Open Pit | Use model file. Quando uma
string for projetada, os pontos da string que estão dentro de uma
célula do modelo irão ter os segmentos adjacentes atribuídos com o
angulo de projeção gravado no campo SLOPE.

Note que se os angulos variarem muito de célula para célula e a string


possui muitos pontos a string projetada resultante ficará entalhada.
Esta opção é mais adequada para mudança do angulo da parede com a
profundidade, e.g. próximo ás áreas alteradas horizontalmente ou
zonas de oxidação.

• Rosettes
Para um maior grau de controle sobre os angulos das paredes e o
comprimento das bermas, deve ser usado as “rosettes”. Um rosette é
um ponto 3-D no espaço qual está associado aos angulos de parede e
aos comprimentos de bermas definidos pelo usuário. Cada rosette
controla os parametros para uma elevação minima e máxima
especificada. Fora do intervalo de influencia da rosette, as
configurações globais são efetuadas.

Ao criar uma rosette é necessário definir uma elevação mínima e


máxima de influencia. Deve-se definir uma série de azimutis o angulo
associado de projeção e o comprimento da berma. Segmentos de
string projetados neste azimuti irão utilizar essas configurações.

Segmentos que estão entre dois azimutis definidos terão sua projeção
interpretada. Por exemplo, se forem definidos, um angulo de 50 o no
azimuti 30o e um angulo de 60o no azimuth 120o então os segmentos
no azimuti 90o irá utilizar um ângulo de 55o. Se apenas um azimuti for
especificado então os parametros associados seráo aplicados à todos
os azimutis.

Na maioria dos casos a localização da rosette não é importante. Por


conveniência, aloque-a no centro do desenho em questão.
Se duas ou mais rosettes forem utilizadas para o mesmo intervalo
vertical, o local onde elas forem posicionadas se torna importante.
Múltiplas rosettes são úteis quando é necessário controlar angulos de
parede locais dentro da cava. Por exemplo, se uma sessão de uma
parede longa tiver um dique de material mais fraco passando por ela,
então uma sessão deverá ser mais rasa que a outra mesmo ambas
serem projetadas na mesma direção.

Para configurar angulos locais posicione a rosette próximo à sessão da


parede a ser controlada. Quando a string é projetada os angulos de
projeção para cada segmento sera interpolado pela rosette mais
próxima. A influencia de cada rosette é controlada configurando
Applications | Open Pit | Set rosette power. Os valores variam de
1 e 9. Valores baixos resultam em transições suaves enquanto valores
altos resultam em mudanças mais abruptas.
As seguintes figuras ilustra o efeito de alterar o poder da rosette. Elas
mostram os contornos depois da projeção utilizando as duas rosettes
representados por asterisco. A rosette da esquerda utiliza um angulo
de face de 40°, a rosette da direita utiliza um ângulo de face de 60°.

Todas as rosettes criadas são gravadas em um arquivo e portanto só é


necessário definir os parametros de desenho uma única vez. Para
utilizar uma rosette já salva, abra o arquivo.

Existem várias funções em Applications | Open Pit menu que


permitem que voce analise, apague ou utilize as rosettes.

Gerando uma Outline de Estrada

A melhor maneira de gerar uma estrada sobre uma direção desejada é


primeiramente criar o caminho utilizando uma string. Esta técnica é utilizada
quando se desenha uma cava através do método Contour.

O comando Applications | Open Pit | Road Layout Tools | String to Road é


utilizado para gerar a outline da estrada em torno da string. A espessura da
estrada pode variar de uma ponta a outra e a posição da string desenhada pode
ser selecionada entre as seguintes opções.

Centre Inside Edge

Left Edge Left to Right


Edge

Right Edge
Right to Left
Edge
string
desenhada Outline da estrada

Inside Edge
Deve ser utilizada quando se atribui gradientes baseados na borda de
dentro da estrada. Os melhores resultados são alcançados quando os
segmentos da string desenhada são longos.

Left to Right or Right to Left Edge


Deve ser utilizada para posicionar segmentos de rampas simples do pé de
uma bancada para a crista da bancada de cima, ou crista para pé se
estiver descendo uma bancada.

Em todos os casos, o comando String to Road irá suavizar a borda de fora da


estrada para prevenir que se crie esquinas alongadas irreais.

Nesta sessão do manual de treinamento voce irá aprender como gerar uma cava
utilizando tres métodos:

• Pé + Rampa + Crista Design

• Pé + Rampa Design

• Contorno Design

Exercício 1: Carregando a Wireframe da Topografia

1. Execute o comando Data | Unload e descarregue os seguintes arquivos.


2. Carregue o arquivo de triangulos de wireframe _vb_stopotr na janela
Design.

3. Mova para uma secção N-S utilizando o comando View | Viewplane |

Plane by 1 Point . Selecione um ponto no centro da janela Design e


clique no botão North-South.

4. Selecione o botão Zoom Extents para centralizar os dados.

5. Na barra de controle Sheets clique com o botão direito em


_vb_stopotr/_vb_stopopt (wireframe) e selecione Format.

6. Clique no botão intersection radio e depois em Close. A topografia agora é


mostrada como um traço verde onde ele intercepta o plano de visão.
Exercício 2: Definindo o Plano de Visão

1. Mova o plano de visão para -40mRL executando o comando View | Set

Viewplane | Custom ou clique no botão Change Viewplane .

2. Clique na opção Horizontal e digite -40 no campo da coordenada Z.


Certifique de que a opção Apply Clipping está desativada.

3. Clique em OK.

Exercício 3: Criar a string de base da cava

4. Selecione a janela Design.

5. Na barra de ferramentas Current Objects, selecione a opção "Strings" no


menu da seta para baixo do Object Types e então selecione o botão New
Objects indicado na figura abaixo.

Se voce não selecionar o botão New Objects então a nova string sera
adicionada ao arquivo que contém os contornos de topografia (stopo.dm)

6. Execute o comando Design | New string e selecione uma cor para esta
string.

7. Utilizando o botão esquerdo do mouse, crie uma string similar a da figura


abaixo.
8. Selecione Design | Open/Close | Close para fechar a string ou digite o
comando rápido (clo) ou simplesmente faça um snap (botão direito do
mouse) no ultimo ponto para o primeiro.

9. Clique no botão Cancel ou pressione a tecla <ESC> para terminar a


string.

10. Clique em Save Current Object na barra de ferramentas Current


Objects.

11. Na janela Save 3D Object, clique Datamine (.dm) File.

12. Na janeça Save, defina o nome do arquivo como "basestr" e então clique
no botão Save.

Exercício 4: Configurando os Parametros do Desenho

Utilizando a string da base da cava como um contorno de referencia, agora nós


podemos projetar um segmento de estrada da bancada -20m para cima até
qualquer elevação desejada. Antes de fazer qualquer projeção precisamos
configurar antes alguns parametros do desenho. Por favor, note que nas
ferramentas de desenho do Studio 3, os gradientes de estradas são expressas
em porcentagem e ângulos de face em graus.

1. Da barra de menu selecione Applications | Open Pit | Set Face Angle.

2. Verifique que o angulo de face padrão é 60 e clique em OK

3. Agora escolha Applications | Open Pit | Set Berm Width e configure a


espessura da berma para 8.

O ângulo de face (ou batter) e a espessura da berma pode ser modificadas


em qualquer momento durante o desenho da cava.

Exercício 5: Método 1 – Pé -Rampa-Crista Design

Agora voce está pronto para criar o primeiro segmento de estrada. A bancada
estárá 20m acima, portanto a elevação final da estrada é -20m.

Voce está prestes a utilizar a sequencia de comandos de desenho de cava a céu


aberto e como todas elas se encontram na barra de ferramentas Pit Design, você
pode achar útil configurar esta barra de ferramenta um algum canto da janela
Design.

1. Clique com o botão direito em qualquer lugar na area das barra de


ferramentas e selecione Toolbars | Pit Design; a barra de ferramenta
aparecerá e voce pode arrasta-la e posicioná-la em um local conveniente
(ou prenda-a com as outras barras de ferramentas se você preferir).

Criando um Segmento de Estrada

1. Clique no botão Create Road Segment .

2. Se a string da base da cava não estiver selecionada (as strings


selecionadas aparecem na cor amarela), o programa irá pedir a voce que
selecione a string clicando em um local próximo a ela, e para apontar o
lado mais alto (clique no lado de fora da string). Agora aparecerá uma
caixa de diálogo.

Siga as instruções na parte inferior esquerda do Studio 3.

3. Digite 10 (%) para o gradiente da estrada, e 20 em road width e -20 para


target elevation (RL) e então clique em OK
4. Utilize o diagrama abaixo como guia, faça um snap (botão direito) em um
ponto na string de base onde voce queira começar a estrada (ponto A). As
intruções serão mostradas na barra status na parte inferior do Studio 3.

5. Clique novamente para indicar a direção que voce quer que a estrada
tome (ponto B).

X Ponto B (direção da estrada)

X Ponto A (começo da estrada)

6. Utilizando os comandos Design | Move Points (mpo), Design | Insert


Points (ipo) e Edit | Erase | Selected Points (dpo), edite a string de
contorno -40m na entrada da estrada como na figura abaixo. Sempre
clique no botão Cancel ou pressione a tecla ESC para finalizar a edição de
strings.
Insira e mova esses
pontos

Não edite os segmentos das strings da estrada pois os pontos nesta string
contém informações especiais do contorno necessárias para o próximo
estágio do desenho. Se você não estiver feliz com o formato da string da
estrada, voce deve apagar a estrada inteira e modificar o formato da
string de contorno. Existem algumas ferramentas especiais de
condicionamento de strings e comandos de transformação disponíveis
para arredondamento de quinas ou criação de curvas precisas.

Criando Strings de Crista e Pé

1. Certifique-se de que a string da base está selecionada e clique no botão

Create Road Contour .

2. Devido ao fato de que a altura da bancada foi configurada para 20m a


elevação da bancada deve ter sido calculada automaticamente como -20.
Clique em OK.
3. Clique no botão Create Road Berm e clique em qualquer lugar for a
da string da crista.

4. Selecione View | Set Viewplane | Snap to ou digite o comando rápido


stpl (Snap To Plane) e faça um snap (botão direito) em qualquer ponto da
nova string de pé. O plano de visão esta agora na elevação de -20m.

5. Utilizando os comandos Design | Move Point (mpo), Design | Insert


Point | Insert Points (ipo) e Edit | Erase | Erase Selected Point
(dpo) que podem ser encontrados na barra de ferramentas Point and
String Editing, edite a string de pé -20m como na figura abaixo, ou de
modo a acessar mais minério no lado sul da bancada.

6. Certifique-se que a string de pé está selecionada e selecione Design |


Condition | Condition String ou digite o comando rápido cond.

7. Digite o valor de 40 para Maximum chord length, o valor de 4 para


Minimum chord length e o valor de 70 para Minimum angle e clique em
OK.

8. A string será condicionada para que todas as cordas (segmentos) fique


entre 4 e 20m de comprimento e nenhum ângulo ficará menor que 70
graus.

Salve o Design e Visualize

1. Na barra de controle Loaded Data clique com o botão direito no item


basestr.dm(strings) e selecione Data | Save As. Clique no botão
Datamine (.dm) file e digite pit1str na janela Save As.

2. Selecione o botão Update Visualizer .


3. A janela Visualizer se tornará a janela ativa. Utilize o mouse para
rotacionar a visão.

4. Desative a visualização do model plane clicando com o botão direito na


janela Visualizer e selecionando Model Planes | Make Hidden. Você
pode utilizar esse menu para controlar a visualização dos vários itens
nesta janela.

Criando o Próximo Segmento de Estrada, Contorno e Berma

1. Selecione na janela Design.

2. Clique na string de contorno -20 (A string laranja da berma).

3. Clique no botão Create Road Segment .

4. Digite o gradiente da estrada como 10 (%), a espessura da estrada como


20 e configure a elevação final para 0 e clique OK.

5. Faça um snap na esquina de dentro da string do pé da elevação -20, onde


a estrada anterior termina (nomeado ponto A abaixo). Então clique em
outro ponto para indicar a direção que voce quer que a estrada tome
(nomeado ponto B abaixo).
X
Point B

Point A

6. Clique no botão Create Road Contour .

7. O Contour Level padão deve ser 0. Verifique se este é o valor e clique em


OK.

8. Clique no botão Create Road Berm e clique em qualquer lugar fora


da string da crista.

9. Execute o comando View | Set Viewplane | Snap ou digite o comando


rápido stpl (Snap To Plane) e faça um snap (botão direito) em qualquer
ponto da nova string. O plano de visão está agora na elevação 0m.

10. Se necessário utilize os comandos Design | Move Point (mpo), Design |


Insert Point | Insert Points (ipo) e Edit | Erase | Erase Selected
Point (dpo), para editar a crista 0m como desejar. Sempre clique no
botão Cancel ou pressione a tecla ESC para encerrar a edição de string.

11. Salve o desenho clicando com o botão direito em pit1str (strings) na barra
de controle Loaded Data e selecione Data | Save.

12. Verifique o desengo na janela Visualizer (não esqueça de clicar no botão

Update Visualizer primeiro).

13. Ao visualizar na janela Visualizer voce verá que o plano do modelo


também foi atualizado. Para desativar a atualização automática do plano
do modelo execute o comando File | Settings.

14. Na janela Project Settings clique em Visualizer na lista no canto


esquerdo. Clique na caixa ao lado de Model Planes na sessão Date to
Update. Mesmo desativando o Modelo Planes no Settings o plano é sempre
atualizado.

15. Clique em OK.

Continue o Desenho até a Elevação 60mRL

Os seguintes passos irá levar o desenho até a elevação 20mRL.

1. Volte a janela Design.

2. Clique no botão Create Road Segment . Se a ultima string de pé


não estiver selecionada voce sera perguntado a selecionar uma string.

3. Digite 10 (%) para o gradiente da estrada, 20 para a espessura da Estrada


e configure a elevação final para 20 e clique em OK.

4. Faça um snap no ponto da esquina de dentro da string de elevação 0 onde


a estrada anterior termina. Então indique a direção que voce quer dar a
estrada clicando em um ponto for a da string.

5. Clique no botão Create Road Contour .

6. O Contour Level padrão deve ser 20. Verifique se este é o valor e clique
em OK.
7. Clique no botão Create Road Berm e clique em qualquer lugar fora
da string de crista.

8. Execute o comando View | Set Viewplane | Snap ou digite o commando


rápido stpl (Snap To Plane) e faça um snap (botão direito) em qualquer
ponto na nova string. O plando de visão está agora na elevação 20m.

9. Edite a string utilizando Insert Point (ipo), Move Point (mpo) e Erase Point
(dpo) se necessário. Lembre-se de clicar no botão Cancel ou pressionar
a tecla ESC para encerrar a edição de strings.

10. Execute um Condition (cond) na string de pé. Digite 20 para maximum


chord length,4 para minimum chord length e um angulo de 70.

Se voce já tiver utilizado o string conditioning nesta sessão, esses


valores já estarão configurados.

11. Salve as string no arquivo pit1str.

12. Repita os passos 2 ao 11 até alcançar 60mRL. Seu desenho deve estar
similar ao da figura abaixo.

Exercício 6: Criar um Switchback

Neste execício voce irá criar um switchback na estrada para voltar na parte
próxima à intersecção com a topografia na base da montanha. O procedimento é
bem parecido com o anterior, apenas o ponto de início da estrada é a esquina de
fora e a direção é contrária. Nós podemos criar um switchback em qualquer
elevação; neste caso, vamos colocar na elevação 70:

O primeiro passo é extender a estrada mais 10m até 70RL.


1. A string do pé da bancada 60 ainda deve estar selecionada, se não estiver,
selecione-a.

2. Clique no botão Create Road Segment .

3. Digite 10 (%) para o road gradient, 20 para a road width e configure a


elevação final para 70 e clique em OK.

4. Faça um snap em um ponto na string do pé 60 onde voce deseja começar


a estrada (este é o ponto de dentro da estrada como antes).

5. Clique em outro ponto para indicar a direção da estrada (continue no


sentido anti-horário).

6. Clique no botão Create Road Contour .

7. Digite a elevação da bancada para 70 e clique em OK.

X Point A

X
Point B

8. Clique no botão Create Road Segment .

9. Digite 10 (%) para o road gradient, 20 para a road width e configure a


elevação final para 80 e clique OK.

10. Faça um snap em um ponto da string de contorno da elevação 70 onde


voce queira começar a estrada (esta vez selecione o ponto de fora da
estrada. Indicado como ponto A na imagem acima).

11. Clique em outro ponto para indicar a direção da estrada (ponto B na


imagem acima).
12. Faça uma curva maior do switchback editando a string do contorno 70
como na figura abaixo.

Contorno 60 mRL

Insira, mova e/ou


apague pontos
neste contorno

13. Atualize o Visualizer (uv), voce verá que a estrada está suspensa no meio
do switchback. Para corrigir isto é necessário criar outro contorno em 70.

14. Volte a janela Design.

15. Selecione (clique próximo) a string de pé 60 (veja o diagrama acima para


ter certeza que voce selecionou a string correta).

16. Selecione Design | String Tools | Break | At Point (comando rápido


bs) para quebrar esta string nos pontos indicados na figura abaixo de
forma a obter um pequeno segmento de string. Verifique qual string está
selecionada durante esta operação. Para facilitar este passo quebre a
string primeiramente no pó nto superior.

Quebre a string nestes


pontos.

17. Clique no segmento curto que voce acabou de criar e clique no botão

Create Road Contour .

18. Entre com o valor 70 e clique OK.

Novo Contorno
19. Edit a string utilizando o comando Move Point (mpo) e mova os dois
pontos finais da string, fazendo snap (botão direito do mouse) nos pontos
mostrados na figura abaixo.

Faça Snap nestes


pontos.

20. Para completar a bancada selecione o contorno 70 externo (o ultimo


contorno).

21. Clique no botãol Create Road Contour .

22. Digite o valor 80 e clique OK.

23. Clique no botão Create Road Berm e clique em qualquer lugar fora
da string de crista.

24. Execute o comando View | Set Viewplane | Snap ou digite o comando


rápido stpl (Snap To Plane) e faça um snap (botão direito) em qualquer
ponto na nova string. O plano de visão está agora na elevação 80m.

25. Edite a string usando Insert Point (ipo), Move Point (mpo) e Erase Point
(dpo) quando necessário. Lembre-se de clicar no botão Cancel ou
pressionar a tecla ESC para encerrar a edição de string.

26. Salve as strings no arquivo pit1str.


27. Verifique se desenho na janela Visualizer.

Se voce não estiver satisfeito com o desenho, voce pode apagar as


strings em qualquer estágio (Edit | Erase | Selected Strings). Note
que o desenho deve ser recomeçado de uma string de pé ou crista,
não de um segmento de estrada.

28. Continue o desenho até a elevação 100mRL. Termine com um contorno


de berma.

29. Salve seu desenho no arquivo pit1str.

30. Na elevação 100mRL voce notará o contorno da topografia em verde logo


abaixo do ultimo segmento de estrada indicando que o desenho está se
aproximando da superfície.
31. Continue o desenho até 110m onde a Estrada atravessa a superfície como
na figura abaixo. Você pode verificar na janela Visualizer. Não crie a
berma da elevação 110, apenas a string de contorno.

O desenho ainda necessita de bancadas no lado norte da cava, mas agora sem
estradas.

32. Cerifique-se que a string mais para fora está selecionada então clique no

botão Create Road Contour .


33. Digite a elevação de 120 e clique OK.

34. Clique no botão Create Road Berm e clique em qualquer lugar for a
da string de crista.

35. Execute o comando View | Set Viewplane | Snap ou digite o comando


rápido stpl (Snap To Plane) e faça um (botão direito) em qualquer ponto
da nova string. O plano de visão está agora na elevação 120m.

36. Salve as strings no arquivo pit1str.

37. Repita os passos 32 a 36 para todas as bancadas até 240. Pare no


contorno 240, onde não é necessário criar a berma para esta elevação.

As strings do desenho agora foram projetadas claramente acima da topografia


em ambos os lados, norte e sul. O contorno da topografia não intercepta mais
as strings do desenho.

Voce irá interceptar a cava com a topografia em um exercício posterior.

Exercício 7: Método 2 – Desenho Pé-Rampa usando Rosettes

Neste exercício voce irá utilizar outro método para desenhar a cava. Este segundo
método envolve criar todas as strings da rampa e do pé primeiramente e então
adicioná-las nas strings da crista mais tarde. Esta vez você definirá seus ângulos
de projeção usando rosettes.
Esta vez é que os ângulos devem refletir os requeridos ângulos de talude NÃO
DE FACE/BATTER. A seguinte tabela lista os ângulos escolhidos de face com os
ângulos correspondentes ao talude.

Direção do Dip Angulo de Face Angulo de talude


0 55 45
180 60 50

1. Descarregue o desenho pit1str clicando com o botão direito em


pit1str.dm(strings) na barra de controle Loaded Data e selecionando
Data | Unload do menu.

2. Carregue a string da base (basestr) na janela Design e execute Redraw

(rd ou ).

3. Execute o comando Applications | Open Pit | New Rosette ou clique no

botão New Rosette na barra de ferramenta. Voce sera perguntado a


selecionar uma posição para a rosette. Clique no centro da string de base.

4. Voce sera perguntado a entrar com alguns valores na janela Command


na parte inferior do Studio 3. Entre com os seguintes valores.

Rosette prompts Valores

Enter minimum Z [ - ] -40


Enter maximum Z [ - ] 300
Enter azimuth [-] 0
Enter face angle [-] 45
Enter berm width [ - ] 8
Enter azimuth [-] 180
Enter face angle [-] 50
Enter berm width [ - ] 8
Enter azimuth [-] < return >

5. Para assegurar que as rosettes serão utilizadas ao invés do angulo de face


padrão ative a opção Use Rosettes executando o comando Applications

| Open Pit | Use Rosettes ou cliqe no botão Use Rosettes na barra


de ferramentas (este botão ficará laranja para indicar que está ativo).

Criar o Segmento da Estrada

1. Clique no botão Create Road Segment .

2. Se a string da base da cava não estiver selecionada (strings selecionadas


aparecem na cor amarela), o programa irá pedir que voce selecione uma
string clicando próximo à string e indicar o lado mais alto (clique fora da
string). Agora voce verá uma caixa de diálogo.

3. Digite 10 (%) para o gradiente da estrada, 20 para a espessura da estrada


e -20 para a elevação final e clique OK

4. Usando a imagem abaixo como guia, faça um snap (botão direito) em um


ponto na string base onde voce queira começar a estrada (ponto A). As
instruções aparecerão na barra status nap arte inferior do Studio 3.

5. Clique em outro ponto para indicar a direção que voce queira que a
Estrada tome (ponto B).

X Ponto B (direção da
estrada)

X Ponto A (começo da
estrada)

6. Utilizando os comandos Design | Move Points (mpo), Design | Insert


Points | Insert Point (ipo) e Edit | Erase | Selected Points (dpo),
edite a string de contorno -40m na entrada da estrada como na figura
abaixo. Sempre clique no botão Cancel ou pressione a tecla ESC para
encerrar a edição de string.
Insira e mova estes
pontos

NÃO edite os segmentos da string da estrada pois seus pontos contém


informações especiais de controle requeridas para o próximo estágio do
desenho. Se você não estiver satisfeito com o formato da string da
estrada, voce deve apagar toda a string e modificar o formato da string de
contorno a qual a estrada foi projetada. Há uma variedade de comandos
especiais de condicionamento de transformação disponíveis para
arredondamento de quinas e para criar curvas precisas.

Criar Strings de Pé

1. Clique no botão Create Road Contour .

2. Devido ao fato de que voce especificou a altura da bancada como 20m a


elevação da bancada deve ter sido calculada automaticamente como -20.
Clique OK.
3. Execute o comando View | Set Viewplane | Snap ou digite o comando
rápido stpl (Snap To Plane) e faça um snap (botão direito) em qualquer
ponto na nova string. O plano de visão está agora na elevação -20m.

4. Edite a string utilizando Insert Point (ipo), Move Point (mpo) e Erase Point
(dpo) quando necessário. Lembre-se de clicar no botão Cancel ou
pressionar a tecla ESC para encerrar a edição de string.
5. Execute um Condition (cond) na string do pé. Digite 40 para maximum
chord length, 4 para minimum chord length e 70 para minimum angle se
esses valores já não estiverem configurados.

6. Na barra de controle Loaded Data clique com o botão direito em


basestr.dm(strings) e selecione Data | Save As do menu. Clique no botão
Datamine (.dm) e digite pit2str para o nome do arquivo.

Criar o Próximo Segmento de Estrada e o Contorno

1. Clique na string de contorno -20.

2. Clique no botão Create Road Segment .

3. Digite 10 (%) para o gradiente da estrada, 20 para a espessura da estrada


e 0 para a elevação final e clique OK.

4. Faça um snap na esquina de dentro da string do pé -20 onde a estrada


anterior termina (nomeado ponto A abaixo). Então clique em outro ponto
para indicar a direção que voce quer que a estrada tome (nomeado ponto
B abaixo).

X
Ponto B

Ponto A

5. Clique no botão Create Road Contour .

6. A elevação do contorno padrão (default Contour Level) deve ser 0.


Verifique se este é o valor e clique OK.

7. Execute o comandoView | Set Viewplane | Snap ou digite o comando


rápido stpl (Snap To Plane) e faça um snap (botão direito) em qualquer
ponto na nova string. O plano de visão está agora na elevação 0m.
8. Se necessário use os comandos Design | Move Point (mpo), Design |
Insert Point | Insert Points (ipo) e Edit | Erase | Erase Selected
Point (dpo) que podem ser encontrados na barra de ferramentas Point
and String Editing, para editar a crista 0m como desejado. Sempre clique
no botão Cancel ou pressione a tecla ESC para encerrar a edição de
string.

9. Execute o comando Design | Condition | Condition String ou digite o


comando rápido cond.

10. Digite 40 para maximum chord length, 4 para minimum chord length e 70
para minimum angle e clique OK.

Se voce já utilizou o string conditioning nesta sessão, esses valores já


devem estar configurados.

11. Salve o desenho clicando com o botão direito em pit2str (strings) na barra
de controle Loaded Data e selecione Data | Save.

12. Verifique seu desenho na janela Visualizer (não se esqueça de clicar

primeiramente no botão Update Visualizer ).

Continue o Desenho até 180mRL


Os seguintes passos irá levar o desenho até a elevação 180mRL.

1. Clique no botão Create Road Segment .

2. Digite 10 (%) para o road gradient, 20 para road width e configure 20


para target elevation e clique OK.

3. Faça um snap na esquina de dentro da string 20 onde a estrada anterior


termina. Então clique em outro ponto para indicar a direção que voce quer
que a estrada tome.

4. Clique no botão Create Road Contour .

5. A elevação padrão do contorno (default Contour Level) deve ser 20.


Verifique se este é o valor OK.

6. Execute o comando View | Set Viewplane | Snap ou digite o comando


rápido stpl (Snap To Plane) e faça um snap (botão direito) em qualquer
ponto da nova string. O plano de visão está agora na elevação 20m.

7. Edite a string utilizando Insert Point (ipo), Move Point (mpo) e Erase Point
(dpo) quando necessário. Lembre-se de clicar no botão Cancel ou
pressionar a tecla ESC para encerrar a edição de string.

8. Salve as strings no arquivo pit2str.

9. Repita os passos 1 a 8 até alcançar 180mRL. Seu desenho deve ser similar
à figura abaixo.

Na elevação 100m voce notará que o contorno da topografia em verde começa a


atravessar o desenho na parte sul da cava indicando que o desenho está cortando
a superfície. Para este exercício, nós simplismente continuamos a extendendo a
estrada no sentido anti-horário até que ela encontre a superfície mas é possível
inserir um switchback para que isto ocorra em uma elevação menor.
Na elevação 180 voce verá o contorno da topografia em verde cruzando a estrada
entre as elevações 160 e 180.

Complete o Desenho

Os próximos passos irá levar o desenho até a elevação 240mRL.

1. Clique no botão Create Road Contour .

2. Digite o valor 200 e clique OK.

3. Execute o comando View | Set Viewplane | Snap ou digite o comando


rápido stpl (Snap To Plane) e faça um snap (botão direito) em qualquer
ponto na nova string. O plano de visão está agora na elevação 200m.

4. Edite a string usando Insert Point (ipo), Move Point (mpo) e Erase Point
(dpo) quando necessário. Lembre-se de clicar no botão Cancel ou
pressione a tecla ESC para encerrar a edição de string.

5. Execute o Condition (cond) na string do pé. Digite 20 para maximum


chord length, 4 para minimum chord length e 70 para minimum angle se
esses valores não estiverem ainda configurados.

6. Salve as strings no arquivo pit2str.

7. Repita os passos 1 a 6 até a elevação 240mRL. Seu desenho deve ficar


similar à figura abaixo.

As strings do desenho agora estão projetadas claramente acima da topografia em


ambos os lados, norte e sul. O contorno da topografia não mais intercepta as
strings do desenho. Você pode confirmar isto na janela Visualizer.
Configure os parametros para a criação de strings de crista

O próximo passo é criar as strings de crista. Isto é feito projetando a string do pé


baseada no angulo de face (batter) e não o ângulo de parede.

1. Desative a opção Use Rosettes executando o comando Applications |

Open Pit | Use Rosettes ou clicando no botão Use Rosettes .

2. Execute o comando Applications | Open Pit | Set Face Angle.

3. Configure o angulo para 75 e clique OK.

É fácil distinguir entre a string do pé e da nova string de crista se você mudar a


cor padrão das strings de crista.

4. Execute o comando Applications | Open Pit | Set Colors | Contour.

5. Entre com o valor 6 e clique OK.

Para criar a string de crista e completar o desenho


Faça um Zoom no centro da cava e use o mouse para selecionar o pé da
primeira bancada (-40). Ela se tornará amarela.

Esta é o pé da
bancada-40

1. Clique no botão Create Road Contour . O valor padrão sera -20 e


clique OK.

2. Use o mouse para clicar no pé da próxima bancada (-20).

Este é o pé da
bancada -20

3. Clique no botão Create Road Contour . O valor padrão sera 0, clique


OK.
4. Salve o desenho clicando com o botão direito em pit2str.dm (strings) na
barra de controle Loaded Data e selecione Data | Save do menu.

5. Use o mouse para selecionar a próxima string de pé (0).

Este é o pé da
bancada 0

6. Clique no botão Create Road Contour . O valor padrão será 20,


clique OK.

7. Salveo desenho clicando com o botão direito em pit2str.dm (strings) na


barra de controle Loaded Data e selecione Data | Save do menu.

8. Repita os ultimos tres passos para criar a crista para cada uma das strings
de pé restantes (40, 60, 80, 100, 120, 140, 160, 180, 200, 220, 240).
Lembre-se de salvar seu trabalho

Na elevação 180 voce terá que entrar com os valores dos contornos
pois não há um segmento de estrada para que o Studio 3 leia o valor
correto do contorno.
Voce fará a interseção da cava com a topografia em um exercício posterior.

Exercício 8: Método 3 - Contour Design

Este exercício irá abordar um terceiro método de geração de desenho de cava.


Esta terceira técnica envolve inserir as strings de rampa e crista em um conjunto
existente de strings de pé. Estas strings de pé são criadas tipicamente, gerando
contornos em torno de um modelo de blocos de cava ótima.

1. Descarregue o ultimo desenho de cava criado clicando com o botão direito


em pit2str.dm (strings) na barra de controle Loaded Data e selecionando
Data | Unload do menu.

2. Atualize a janela usando Redraw (rd ou ).

3. Carregue o arquivo de string _vb_toecons na janela Design.

4. Clique no botão Zoom Extents .

O primeiro passo é criar uma string entre os contornos que representará o


caminho da estrada.

5. Faça um Zoom em uma area que mostra claramente os contornos de


baixo.

6. Execute o comando Applications | Open Pit | Road Layout Tools |


Road Between Contours ou clique no botão Road Between Contours

na bra de ferramenta.

7. Configure o gradiente da estrada como 12 e clique OK.


8. Usando a figura abaixo como guia selecione o começo da estrada.

9. Depois selecione um ponto no próximo contorno indicando a direção que


voce quer que a estrada tome.

10. Continue selecionando os contornos até atingir o contorno 100.

Contorno 100
Selecione o
terceiro contorno

Selecione o Segundo
contorno

Começo da
Estrada

Voce pode utilizar os comandos Zoom In, Zoom Out e Pan enquanto
estiver executando Road Between Contours.

11. Clique no botão Cancel ou pressione a tecla <ESC>.

12. A string resultante terá um gradiente de 12%. Se você cometer um erro,


simplesmente apague parte de string e re-execute o comando Road
Between Contours.

13. Para facilitar a visualização das strings mude as cores dos contornos da
estrada. Clique no contorno da estrada (se tornará amarelo).

14. Execute o comando Design | Edit Attributes | Edit. Digite o valor 2 no


campo COLOUR e clique OK.
15. Clique com o botão direito no arquivo _vb_toecons.dm(strings) na barra
de controle Loaded Data e selecione Data | Save As do menu. Clique no
botão Datamine (.dm) file e digite pit3str para o nome do arquivo.

Neste exercício voce gerou uma única string de rampa. Na prática voce
pode ter quantas strings de rampas separadas necessitar. As vezes
novas strings de rampa são necessarias onde espaços confinados
resultam em curvas irreais ou muito acentuadas. Se não tiver esses
problemas, posicione as rampas em locais retos da cava ou em locais
com curvas suaves.

Crie a Rampa

O próximo passo é criar a rampa da cava a partir a string previamente criada.

1. Execute o comando Applications | Open Pit | Road Layout Tools |

String To Road ou clique no botão String to Road na barra de


ferramentas.

2. Ao ser perguntado ‘Select reference string to convert to road’, selecione a


string da estrada e continue respondendo as perguntas do string to road
(que aparece na janela Command) da seguinte forma:

Pergunta Valor
Delete control design string Clique no botão Yes.

Enter Edge type: C;L;R;I;LR;RL;[L] R

Enter width at start of road [10] 20

Enter width at end of road [10] 20

3. Quando encerrar o comando pressione o botão Finish e salve os dados no


arquivo pit3str. A outline de sua rampa deve estar similar com a figura
abaixo.

Dependendo de onde voce começou sua rampa seja necessário utilizar


o comando Delete Point (dpo) para remover alguns pontos não
necessarios no começo da rampa.

União dos Segmentos de Pé e Rampa

O próximo passo é unir os contornos de pé com os contornos da rampa.

1. Para deixar a tela mais limpa para esta tarefa, mova o plano de visão para
-40RL selecionando o botão View Orientation na barra de ferramentas
localizada na parte inferior direita do Studio 3. Selecione a opção
Horizontal, digite -40 para a elevação Z e configure o clipping distance
para 20. Clique OK.
2. A vista deve estar similar à figura abaixo.

Se voce visualizar as string no Visualizer voce verá que a string de pé


está diretamente abaixo da rampa. Se deixar dessa maneira, então
metade da rampa irá cair dentro da cava. Entretanto isso é necessário
para projetar a string da rampa para a elevação da string de pé e unir a
string de pé com a rampa.

Ative o clipping na janela Visualizer clicando com o botão direito e


selecionando Options | Clipping On.

3. Execute o comando Applications | Open Pit | Set Face Angle (fng).


Configure o angulo para 60 e clique OK.

4. Selecione a string da rampa e execute o comando Applications | Open


Pit | Road Layout Tools | Project String at Angle.

5. Digite D (down) para projection method e -40 para target elevation.

6. Clique em qualquer local dentro da string da ramp indicando o lado mis


alto da string como na figura abaixo.
Clique dentro da
rampa para indicar
o lado mais alto da
string

7. Atualize o Visualizer clicando no botão Update Visualizer . Você verá


que uma cópia ‘plana’ da string da rampa foi criada na elevação -40.

O próximo passo é combinar as strings de pé e rampa e apagar os segmentos de


strings desnecessários.

8. Retorne a janela Design e execute o comando Design | Strings Tools |


Combine e selecione as partes das duas strings que voce quer manter
como na figura abaixo.
Selecione esta
string depois

Selecione esta
string
primeiro

9. A string resultante do pé e a rampa unidos deve parecer similar a figura


abaixo.

10. Salve as strings no arquivo pit3str e visualize o resultado na janela


Visualizer.

11. Mova para a próxima bancada executando o comando View | Set


Viewplane | Move ou clique no botão Move Plane e mova o plano
em 20.
12. Selecione a string da rampa e execute o comando Applications | Open
Pit | Road Layout Tools | Project String at Angle (voce pode utilizar o
comando rápido pro).

13. Digite D (down) para projection method e digite -20 para target elevation.

14. Clique em qualquer lugar dentro da string da rampa para indicar o lado
mais alto da string como na figura abaixo.

Clique dentro da
rampa para indicar
o lado mais alto da
string

15. Deselecione todas as strings selecionando Deselect All Strings do menu


que aparece ao clicar com o botão direito na janela Design ou utilize o
comando rápido das.

16. Execute o comando Design | Strings Tools | Combine (com) e


selecione as partes das duas strings que voce quer manter como na figura
abaixo.
Selecione esta
string depois

Selecione esta
string
primeiro

17. Salve o arquivo em pit3str.

18. Repita os passos 11 a 17 para todas as strings de pá restantes


(0,20,40,60,80) até onde a estrada encontra a topografia. Lembre-se de
salvar seu trabalho.
Criar a Crista para Cada Bancada

O próximo passo é criar as cristas para cada bancada. Isto é feito projetando
cada string de pé 20m verticalmente de sua posição atual.

1. Desative o clipping selecionando o botão Clipping Toggle que está


localizado na barra de ferramenta na parte inferior direita do Studio 3 ou
execute o comando View | Use Primary Clipping (scl). A opção se torna
laranja quando ativada.

2. Certifique que nenhuma string esteja selecionada clicando com o botão


direito na janela Design e selecionando Deselect All Strings no menu.

3. Faça um Zoom In (zx) para facilitar a visualização de cada string de pé.


Voce irá clicar em um ponto no lado de fora de cada string.

4. Execute o comando Applications | Open Pit | Set Face Angle. Digite o


valor 75 e clique OK.

5. Execute o comando Applications | Open Pit | Road Layout Tools |


Project String at Angle (pro).

6. Digite R (relative) para projection method e 20 para projection distance.

7. Clique no lado de fora de cada string de pé -40, -20, 0, 20, 40, 60 e 80


como na figura abaixo.
Clique em um ponto fora de
cada string de pé para criar
as strings de pé.

8. Salve o desenho no arquivo pit3str.

9. Atualize o Visualizer (uv ou ) e visualize seu desenho. Note que as


novas strings de crista cruzam a string da rampa. É necessário unir os
contornos da crista e da rampa da mesma maneira que você uniu as
strings de pé e rampa.

União das Strings de Crista e Rampa


1. Execute o comando View | Set Viewplane | Snap to ou digite o
comando rápido stpl. Faça um Snap (botão direito) em qualquer ponto da
crista da primeira bancada. Esta é o segundo contorno da base da cava. O
plano de visão está agora na elevação -20m.

2. Ative a opção Clipping (se tornará laranja para indicar que foi
ativado).

3. Execute o comando Applications | Open Pit | Road Layout Tools |


Project String at Angle (pro).

4. Digite U (up) para projections method e -20 para target elevation.

5. Clique em qualquer lugar fora (mas perto) da string de rampa para indicar
o lado mais alto da string como na figura abaixo.

Selecione um ponto for a


(mas perto) da string da
rampa.

6. Para combinar as strings de crista e rampa e apagar as strings


desnecessárias execute o comando Design | String Tools | Combine
(com).

7. Selecione as partes das duas strings voce pretende manter como na figura
abaixo.
Selecione esta
string depois

Selecione esta
string primeiro

8. Salve o desenho no arquivo pit3str.

9. Atualize o visualizer (uv ou ). Agora a crista segue o caminho da string


da ramp.

Pode ser que seja necessário apagar e/ou mover pontos para ‘encaixar’
as string.
10. Execute o comando View | Set Viewplane | Move ou clique no botão

Move Plane . Digite o valor 20 para mover o plano de visão para a


próxima bancada (0m).

11. Execute o comando Applications | Open Pit | Road Layout Tools |


Project String at Angle (pro).

12. Digite U (up) para projection method e 0 para target elevation.

13. Clique em um ponto fora (mas próximo) a string de rampa para indicar o
lado mais alto da string como na figura abaixo.

Selecione um ponto for a


(mas próximo) da string
da rampa.

14. Para combinar as strings de crista e rampa e apagar as strings


desnecessárias execute o comando Design | String Tools | Combine
(com).

15. Selecione as partes das duas strings que voce quer manter com na figura
abaixo.
Selecione esta
string depois

Selecione esta
string primeiro

16. Salve o desenho no arquivo pit3str.

17. Atualize o visualizer (uv ou ). A crista agora segue o caminho da


string de rampa.

18. Repita os passos 10 a 16 para as cristas restantes (20, 40, 60, 80, 100).

19. A estrada está agora completamente incorporada nas strings de pé e crista


até onde ela encontra a topografia.

Acima da elevação 100 voce ainda possui apenas as strings de pé. Portanto é
necessário criar as strings de crista associadas.
20. Na barra de controle Sheet ative a visualização da wireframe da topografia
clicando na caixa ao lado de _vb_stopotr/_vb_stopopt.

21. Ative a opção wireframe faces clicando com o botão direito em


_vb_stopotr/_vb_stopopt na barra de controle Sheets e selecionando
Format do menu.

22. Na sessão Overlay Format da caixa de diálogo clique na opção Faces e


clique OK.

23. Desative o clipping clicando no botão Use Clipping na barra de


ferramenta.

24. Selecione a string de pé 100m como na figura abaixo.


String de Pé 100m

25. Execute o comando Design | Project | Projection to Intersect


Wireframe. Esta opção limita a projeção de strings para que ela pare na
superfície da wireframe DTM .

26. Execute o comando Applications | Open Pit | Road Layout Tools |


Project String at Angle (pro).

27. Digite U (up) para projection method e 120 para target elevation.

28. Voce sera perguntado para selecionar o lado mais alto da string, então
clique no lado de fora da string de pé 100m como na figura abaixo.

29. A string da crista será criada na elevação 120m mas não se extenderá
acima da wireframe da topografia.

30. Salve seu desenho no arquivo pit3str.

31. Execute o comando Applications | Open Pit | Road Layout Tools |


Project String at Angle (pro).

32. Digite U (up) para projection method e 140 para target elevation.

33. Voce sera perguntado para selecionar o lado mais alto da string, portando
clique fora da string de pé 120m como na figura abaixo.
X
String de Pé 120m

34. Um alarme tocará e a seguinte mensagem aparecerá.

35. Selecione OK e actualize o Visualizer (uv ou )

36. Voce notará que a nova string de crista não foi formada corretamente no
fim de cada contorno como na figura abaixo. Isto é devido ao angulo
agudo que se forma no contorno em cada um desses dois pontos.
37. Não é necessário criar strings de crista nessas areas, portanto o próximo
passo é apagar a nova string de crista criada, quebrar a string de pé no
local apropriado e então recriar a string de crista.

38. Volte a janela Design e clique na nova string de crista 140m (se tornará
amarela).

39. Clique com o botão direito na janela Design e selecione Erase | Selected
String do menu. Clique Yes para confirmar.

40. Execute o comando Design | String Tools | Break | At Point (bs) e


quando perguntado faça um snap (botão direito) nos pontos mostrados na
figura abaixo.

Quebre a string nestes


pontos
41. Clique no botão Cancel no canto superior esquerdo da janela Design.

42. Execute o comando Applications | Open Pit | Road Layout Tools |


Project String at Angle (pro).

43. Digite U (up) para projection method e 140 para target elevation.

44. Voce sera perguntado para selecionar o lado mais alto da string, clique
fora da string de pé 120m.

45. Salve seu desenho no arquivo pit3str.

46. A string de crista sera criada na elevação 140m. Verifique seu desenho na
janela Visualizer.

47. Repita os passos 38 a 44 para as elevações 140, 160, 180, 200 e 220.
Você terá que quebrar as strings de pé nos pontos onde existe uma
mudança aguda no angulo do contorno.

48. Seu desenho final deve estar parecido a figura abaixo.

49. Salve seu desenho no arquivo pit3str.


Exercício 9: Adicionando em Box Cut

Este exercício ilustra com voce pode usar as várias ferramentas road layout em
conjunto com as ferramentas design para criar um box cut.

1. Execute o comando Data | Unload e clique no botão Select All antes de


clicar em OK.

2. Mova para uma visão plana centrada em 0,0,0 utilizando os comandos


View | Set Viewplane | Custom ou clique no botão Set View

Orientation e complete a janela como a figura abaixo.

3. Crie uma string leste-oeste com no mínimo 100m de comprimento, similar


à figura abaixo.

4. Execute o comando Applications | Open Pit | Road Layout Tools |


Project String at Angle (pro) e utilizando a opção Relative (R) projete a
string 10m acima e a norte da string original.
String Projetada

String Original

5. Clique com o botão direito em qualquer lugar na janela Design e selecione


Deselect all Strings (das).

6. Execute o comando Applications | Open Pit | Road Layout Tools |


New Road String (crs). Faça um Snap em um ponto no meio da string
de baixo e respondas às outras perguntas da seguinte maneira.

Prompt Valor
Starting Azimuth 0
Gradient ratio of string(degrees) 12.5
Enter Radius -
Actual Distance 50

7. Verifique o resultado no Visualizer. A string deve estar a 12.5 graus a


norte.
8. Deselecione todas as strings (clique com o botão direito na janela Design
ou utilize o comando rápido (das).

9. Execute o comando Applications | Open Pit | Road Layout Tools |


String to Road (stro). Selecione a nova string de rampa inclinada e
responda às perguntas da seguinte maneira.

Prompt Valor
Delete Design Control String Yes
Enter Edge Type: C; L; R; I; LR; RL; [C] R
Enter width at start of road 20
Enter width at end of road 20

10. Verifique o resultado no Visualizer.


11. O próximo passo é criar o contorno de crista para o box cut e e gruda-la
na rampa. Selecione a nova string de rampa e execute o comando
Applications | Open Pit | Road Layout Tools | Project Strings at
Angle (pro). Responda as próximas perguntas da seguinte maneira:

Prompt Valor

Projection Method U

Enter Target elevation 10


Digitize a point outside
Select high side of selected string to project
the string.

12. Certifique-se que nenhuma string está selecionada e una astring de crista
do box cutt com a crista da bancada executando o comando Design Tools
| String Tools | Combine (com) e fazendo um snap nos dois pontos
marcados na figura abaixo.
Ao combinar as strings
faça um snap nesses
dois pontos

13. Corte a string da rampa utilizando o comando Design | String Tools |


Trim to String (tri). Selecione a string da crista seguido da sessão da
string da rampa que se extende à norte da string de crista como na figura
abaixo.

String da Rampa a ser


cortada

String de Crista

14. Veja o resultado no Visualizer.


2 MODELAGEM DE WIREFRAME – SURFACES
Introdução

Neste conjunto de exercício sera introduzido o tópico sobre wireframes. As


Wireframes (também referida como superficies ou solidos no CAD ou outro
software de modelagem) são objetos 3D que podem ser gerados por um dos
métodos abaixo:

• Digital Terrain Modeling (DTM) usando strings 3D e/ou pontos para criar a
superfície.
• Técnica String Linking em strings 3D para criar objetos sólidos.
• Técnicas de manipulação de wireframe em objetos existentes.

As Wireframes são volumes "fechados" ou superfícies "abertas" e podem ser


usadas para representar características geológicas e minerais, por exemplo:

• Superfícies topográficas ou de infraestrutura


• Mapeamento geológico e.g. planos de estrutura geológicos
• Características geológicas interpretadas ou modeladas e.g. superfícies de
falha, superfícies de contorno litológico, volumes do corpo de minério
• Superfícies ou volumes de desenhos de minas de cava ou subterraneas e
de planejamentos de mineração
• Superfícies ou volumes de minas de cava ou subterraneas existentes e
medidas

Nesta sessão voce aprenderá como utilizar os comandos relativos às DTM’s na


janela Design e construir uma wireframe para um dos desenhos de cava gerados
na sessão anterior.

Background

Uma wireframe é uma superfície ou um volume 3D formado pela ligação de


pontos afim de se formar triangulos. Esses triangulos são formados criando uma
superfície continua onde podem se criar modelos de blocos e calcular o volume. A
entrada para a criação de wireframes são dados de strings ou pontos, onde os
pontos são utilizados para definir os triangulos. O exemplo abaixo mostra um
subconjunto de string da topografia e a superfície de wireframe gerada a partir
dele.

Strings da Topografia Wireframe da Topografia


No exemplo acima os triangulos foram criados onde cada vértice é um ponto da
string. Também, não existe um triangulo que cruza uma string; cada string atua
como um limite. A wireframe forma uma superfície continua, neste caso com os
cantos abertos que definem a borda da superfície.

Oque é uma superfície DTM e quando ela é aplicada?

Uma superfície DTM é uma wireframe de superfície horizontal. Ela pode ser
distinguida dos outros tipos de wireframe pois nela qualquer ponto projetado
verticalmente à superfície irá cruza-la somente uma vez. Os exemplos mais
comuns são:

• Superfície topográfica
• Estruturas geológicas (superficies de falha, litologia ou mineralizações)
• Desenhos de cava
• Medidas de cava da topografia

Eu posso utilizar o comando Make DTM em strings que estão emm um


plano vertical?

Sim voce pode, mas voce deve desativar a opção ‘World coordinates-Off for view
coords’. Esta opção pode ser encontrada na sessão digital terrain modeling no
menu File | Settings.

Como os objetos de wireframe são salvos em um arquivo?

Os dados de Wireframe podem ser visualizados nas janelas Design, Visualizer


e VR enquanto carregadas na memória e quando os dados são gravados em um
arquivo ele é guardado tipicamente em 2 arquivos com as terminações “TR” e
“PT”. Voce verá exemplos desses tipos de arquivos neste curso de treinamento
como _vb_stopotr e _vb_stopopt. Os arquivos com a terminação TR são os
arquivos de triangulo que guardam os dados de cada triangulo da wireframe e
arquivos com a terminação PT guardam os dados das coordenadas dos pontos de
cada triangulo da wireframe. Os campos padrões dos arquivos de triangulos e
pontos estão listados no Appendix 1.

Por padrão, as wireframes são carregadas ou salvas em uma única ação, ou seja,
o Studio 3 não pergunta sobre o arquivo de pontos da wireframe. Uma vez que
voce entra com o nome do arquivo de triangulos da wireframe, o nome do
arquivo de pontos é determinado utilizando a convenção TR/PT. Isto significa que
quando voce carregar ou salvar os dados de uma wireframe, será perguntado
apenas o nome do arquivo de triangulos.

Se voce deseja mudar esta configuração, para que voce entre com o nome do
arquivo de pontos, selecione a opção Tools | Options |Project | General do
menu e ative a opção Confirm wireframe point filename in browser.
Os comandos rápidos de DTM wireframing disponíveis na barra de ferramentas
DTM Creation estão listados abaixo:

Tecla
Comando Descrição
Rápida
Create DTM md Cria uma superfície wireframe
DTM.
Select Inner Limit sil Selecione uma ou mais strings
fechada para limitar a criação de
uma wireframe interna à string.
Select Outer Limit sol Selecione uma string fechada
para limitar a criação de uma
wireframe externa à string.

Use Limits for new DTM tli Ative ou desative algum limite
configurado anteriormente.

Remove all DTM Limits dal Remove todos os limites.

Remove DTM Limit dli Remove um limite.

DTM Coordinate System tcs Ativa ou desativa as world


coordinates para view
coordiantes.
DTM Point Checking tpc Verifica pontos duplicados.

Complementando os comandos acima que são utilizados para criar, desfazer e


controlar os limites da wireframe, existem 3 configurações que voce pode utilizar
para refinar os resultados do comando Make DTM.
Tecla
Comando Descrição
Rápida
Wireframes | Interactive DTM sto Nenhum triangulo com o lado menor
Creation | Set Point Tolerance que este valor sera criado.
Wireframes | Interactive DTM mse Nenhum triangulo com os lados
Creation | Maximum Separation maior que este valor será criado.
Wireframes | Interactive DTM nps Utilizado para inserir pontos extras
Creation | New Point Separation na string ao criar os triangulos.

Neste sessão voce irá utilizar as funções Interactive DTM Creation na janela
Design para criar uma wireframe do desenho da cava gerada através do método
pé-rampa (método 2) na sessão anterior (pit2str.dm).
Exercício 1: Definindo os Dados Visualizados e as Configurações DTM
Creation

1. Descarregue todos os dados (Unload all data) da janela Design


executando o comando Data | Unload e selecionando o botão Select All
antes de clicar OK.

2. Atualize a janela Design executando o comando Redraw (rd ou ).

3. Na barra de controle Project Files abra a pasta Strings arraste o arquivo


pit2str na janela Design.

4. Se já não estiver a mostra, ative a exibição da barra de ferramentas DTM


Creation através do comando View | Customization | Toolbars | DTM
Creation.

Voce também pode controlar a exibição da barras de ferramentas clicando


com o botão direito em qualquer lugar na area das barras e selecione a
opção Toolbar do menu.

5. Na barra de ferramenta DTM Creation, desative o botão Use Limits for

New DTM . A cor do botão irá mudar de laranja para azul quando
desativada.

6. Certifique que o botão DTM Coordinate System está ativado.

7. Certifique que o botão DTM Point Checking está ativado.

8. Selecione o botão DTM New Point Separation , na janela, configure


a distancia para "0" e clique OK.

Exercício 2: Criando a DTM sem os Limites

1. Execute o comando Wireframes | Interactive DTM Creation | Make

DTM (md) ou clique no botão Make DTM .

2. Na janela Make DTM, a parte Output, selecione a opção "New Object" e


configure o nome para "pit2".

3. Na parte Objects, certifique que o objeto pit2str (strings) está


selecionada e clique OK.
4. Na paleta de cores da janela Design, selecione a cor e então clique OK.

5. Verifique a barra de controle Output para certificar que nenhum erro foi
gerado durante a criação da wireframe.

6. Na janela Design, verifique a wireframe da cava, como mostrado na


figura abaixo.
7. Na janela Visualizer, verifique se os triangulos da wireframe representam
corretamente a superfície definida pelos diferentes segmentos das strings
de contorno.

8. Verifique se a nova wireframe pit2 está listada nas barras de controle


Loaded data e Sheets nesta dentro da categoria Overlays.

9. Para descarregar a wireframe que voce acabou de criar selecione pit2 na


barra de controle Loaded Data, Botão Direito | Data | Unload. Na
janela de mensagem clique Yes.

10. Retorne a janela Design e faça um redraw.

Exercício 3: Criando um DTM com limites

1. Ative o botão Use Limits for New DTM .

2. Selecione o botão Remove All DTM Limits (para remover qualquer


limite acidentalmente selecionada).

3. Selecione o botão Select Outer Limit e então selecione (botão-


esquerdo) o contorno mais acima. A cor da string selecionada será exibida
na cor cyan.

4. Selecione o botão Create DTM (md) .

5. Na janela Make DTM, na parte Output, selecione a opção "New Object" e


configure o nome como "pit2".

6. Na parte Objects, ative o objeto pit2str.dm (strings) e então clique OK.

7. Na paleta de cores da janela Design, selecione uma cor e então clique


OK.
8. Deselecione todos os limites selecionando o botão na barra de
ferramentas.

9. Atualize o visualizer e verifique a wireframe.


Exercício 4: Salvando a Nova Wireframe

Neste exercício, voce irá salvar a nova wireframe em um arquivo. O arquivo de


triangulos da wireframe será nomeado pit2tr e o arquivo de pontos da wireframe
será nomeado pit2pt.

1. Selecione a aba da janela Design.

2. Na barra de ferramentas Current Objects, selecione a opção "Wireframe"


no menu do Object Types e então pit2 na lista Wireframe Objects.

3. Clique em Save Current Object na barra de ferramentas Current


Objects.

4. Na janela Save 3D Object, clique Datamine (.dm) File.

5. Na janela Save pit2, defina o nome do arquivo como "pit2tr" e então


clique no botão Save.

Esta janela pergunta o nome do arquivo de triangulos da wireframe (utilize


a convenção padrão *tr). O processo para salvar as wireframes irá criar
automaticamente o arquivo de pontos, com o nome pit2pt i.e. o sufixo "tr"
é substituído por "pt".

6. Selecione a barra de controle Sheets e verifique se pit2tr/pit2pt


(wireframe) está listada dentro da categoria Overlays.
7. Selecione a barra de controle Project Files e verifique se os novos
arquivos pit2pt e pit2tr estão listado dentro das pastas Wireframe Points e
Wireframe Triangles respectivamente.

8. Selecione a barra de controle Loaded Data e verifique se pit2tr/pit2pt


(wireframe) está na lista.

Exercício 5: Exibindo Cortes da Wireframe

Neste exercício voce irá exibir a wireframe como um corte com o plano de visão
atual da janela Design.

1. Na barra de controle Sheets desative todos os Overlays exceto para


pit2tr/pit2pt (wireframe).

2. Utilize o comando Plane by 1 point (1) para mudar o plano de visão


para norte-sul centrada na wireframe.
3. Selecione Format | Display e selecione pit2tr/pit2pt (wireframe) em
Overlay Objects.

4. Na parte Overlay Format, na tabela Style, experimente a exibição da


wireframe selecionando os botões para Points, Faces e Intersection. Cada
vez que se seleciona um botão, tecle Apply; as mudanças serão aplicadas
e a janela permanecerá aberta.

5. Selecione o botão Intersection radio e clique em Close para fechar a


janela.
3 MODELAGEM DE WIREFRAME – MANIPULAÇÃO
Introdução

Nesta sessão voce será introduzido às várias técnicas para a manipulação e


edição de wireframes. Voce sera também introduzido ao processo de verificação
que será utilizado para verificar a wireframe da cava gerada anteriormente,
pit2tr/pit2pt.

Background

Quando eu devo utilizar a wireframe manipulation?

A técnica Wireframe Manipulation é tipicamente utilizada para gerar novos:

• Objetos de Wireframe de interação de dois objetos de wireframe


carregados i.e. para criar uma nova combinação ou subconjunto de
superfícies de interação
• Objetos de Wireframe ou string da interação de um objeto de wireframe
com um plano definido i.e. para criar cortes de wireframe ou strings.

Estas técnicas de manipulação são agrupadas de acordo com as seguintes


categorias:

• Boolean Operations Esta inclui a geração de novas wireframes da


união, interseção ou diferença entre duas ou mais
wireframes. Incluindo a geração de strings de
interseção entre duas ou mais wireframes.
• Plane Operations Esta inclui a divisão de uma wireframe em um
plano particular. Inclui também projetar DTMs em
um plano definido.
• Other Commands verifica, otimiza e calcula volumes de wireframe

Técnicas de Wireframe manipulation requerem que os objetos de


wireframe estejam carregados para que possam ser selecionadas no
processo.

Como eu seleciono wireframes para manipulação ou edição?

A chave para utilizar com sucesso os comandos de manipulação e edição é


compreender totalmente as opções para selecionar a wireframe ou parte da
wireframe que voce deseja processar. No menu File | Settings | Wireframing
existe cinco métodos para selecionar wireframes listados na tabela abaixo. Cada
uma dessas opções é definido utilizando um toggle switch. O método de seleção
escolhido irá governar todos os comandos básicos da janela Design utilizados
para modificar e avaliar os dados de wireframe.
Método de Descrição
Seleção
By Object Controla a seleção de dados de wireframe por nome dos objetos.
Isto irá causar a seleção de dados de wireframe perguntando
pelo nome do arquivo de pontos e triangulo da wireframe.
By Group Controla a seleção de dados de wireframe por um grupo da
wireframe escolhida. Selecione dados da wireframe combinando
os grupos da wireframe de um triangulo selecionado com o
cursor.
By Surface Controla a seleção dos dados da wireframe pelas superficies da
wireframe escolhida. Selecione dados da wireframe combinando
o grupo da wireframe e os numeros de superfície de um
triangulo selecionado com o cursor.
By Attribute Controla a seleção de dados de wireframe por atributos do
usuário. Selecione os dados da wireframe pelos atributos
definidos pelo usuário associados com um triangulo selecionado
com o cursor. O grupo da wireframe group e os numeros de
superfície são ignorados na entrada, e um novo grupo e novos
numeros de superfície serão gerados na saída.
Custom Controla a seleçao de dados de wireframe por filtros definidos
pelo usuário. Selecione dados de wireframe por filtros de
arquivos de pontos e triangulos. Os campos disponíveis no
arquivo de pontos são GROUP, PID, XP, YP e ZP. Os campos
disponíveis no arquivo de triangulo são GROUP, SURFACE, LINK,
TRE1ADJ, TRE2ADJ, TCOLOUR, COLOUR, NORMAL-X, NORMAL-Y,
NORMAL-Z e qualquer outro atributo definido pelo usuário. O
grupo da wireframe e os numeros de superfície são ignorados na
entrada, e um novo grupo e novos numeros de superfície serão
gerados na saída.

Os campos de atributos que identificam wireframes separadas em termos de


rocha ou tipo de zona são um componente chave em arquivos de wireframe. Eles
permitem que wireframes individuais sejam identificadas na janela Design e
também sejam passadas por células do modelo quando utilizadas para construir
modelos de blocos. Todos os campos de atributos da wireframe são guardados no
arquivo de triangulos da wireframe.

Além dos campos de atributos definidos pelo usuário existem 4 campos de


atributos padrão Datamine adicionados à cada arquivo de triangulo. Esses
campos estão descritos abaixo:

• GROUP Texto errado no original In addition to user defined attribute


fields there are 4 standard Datamine attribute fields added to
every triangle file. These fields are described below:
• SURFACE Uma wireframe com um valor único de GROUP pode consistir de
uma ou mais superfícies individuais identificadas utilizando o
atributo SURFACE.
• LINK Cada wireframe consiste de um ou mais links individuais com
cada link sendo atribuído a um único valor. Este campo é
somente utilizado para processos internos.
• COLOUR Este campo pode ser configurado pelos numeros 1 a 64 e é
utilizado para gravar o valor da cor de cada triangulo. Esses
numeros e cores combinam com aqueles exibidos nos
comandos Make DTM (md) ou New String (ns).
O Datamine Studio controla os valores de GROUP, SURFACE, e LINK atribuidos as
dados da wireframe. Se voce quer atribuir valores específicos aos atributos da
wireframe, então voce deve criar atributos definidos por voce para este propósito.
Não confie nos valores GROUP, SURFACE e LINK para identificar sub-
grupos de dados de wireframe. Utilize cores diferentes e pelo menos um
outro campo de atributo.

A classificação de wireframes utilizando os campos GROUP e SURFACE fornece um


método de quais wireframes podem ser identificadas para operações como a
combinação e a verificação de wireframes, que serão descritas posteriormente. E
também fornece mais controle ao apagar wireframes. Voce pode apagar
wireframes por GROUP, SURFACE ou LINK e triangulos individuais.

Porque eu preciso verificar minhas wireframes?

O comando Wireframes | Verify (wvf) pode ser usado para executar algumas
validações. Que incluem:

• Identificação de descontinuidades (buracos ou bifurcações) na superfície


da wireframe.
• Identificação de linhas de interseção depois da união de wireframes.
• Identificação de auto-interseção ou crossovers na wireframe.
• Verificação de pontos duplicados.
• Re-atribuição dos valores de wireframe GROUP e SURFACE.

As ações do comando VERIFY são controladas por um numero de toggle switches


que são configuradas quando o comando for executado.

Voce deve executar o comando VERIFY antes de realizar qualquer união


ou divisão de wireframes ou de calcular volume de wireframe.
Os checks executados pelo comando verificação de wireframe estão listados
abaixo:

Check Descrição
Store surface Identifica superficies separadas baseado
number na conectividade das faces, atribuindo um
index separado para cada superfície,
então grava este index em um campo
específico.
Check for open Procura por bordas que não sejam
edges compartilhadas entre 2 faces. Onde
localizar, um novo objeto é criado
contendo as strings criadas da borda
aberta.
Check for shared Procura por bordas que possuem mais
edges que 2 faces. Se encontrado, um novo
objeto é criado contendo as strings
criadas das bordas em questão.

Check for Procura por faces que interceptam, mas


crossovers não são adjacentes. Onde encontrado, um
novo objeto é criado contendo as strings
das bordas formadas pelas interseções.

Remove duplicate Remove multiplos vertices que ocorrem


vertices na mesma localização, e os combinam em
uma única referencia.

Remove duplicate Remove multiplas faces que possuem as


faces mesmas coordenadas de vértices.

Remove empty Remove todas as faces que possuem area


faces superficial zero.
Exercício 1: Verificando Objetos de Wireframe

Neste exercício, voce irá verificar a wireframe da cava criada (pit2tr/pit2pt) e a


wireframe da topografia existente (_vb_stopotr/_vb_stopopt)

1. Carregue a wireframe da topografia na janela Design arrastando o


arquivo de triangulos de wireframe vb_stopotr na janela Design.

2. Mova para um plano de visão clicando no botão Plane by 1 Point e


clique em um ponto no centro da janela Design. Selecione a opção Plan
na janela de diálogo e clique OK.

3. Clique no botão Zoom Extents .

4. Ative a opção wireframe faces da wireframe da cava clicando com o botão


direito em pit2tr/pit2pt(wireframe) na barra de controle Sheets e
selecione Format do menu.

Voce também pode selecionar o comando Format | Display.

5. Selecione o botão Faces e clique Close.

6. Selecione Wireframes | Verify.

7. Na janela Verify Wireframe, Name group, selecione pit2tr/pit2pt


(wireframe).

8. Selecione as opções como na figura abaixo e clique OK.

9. Uma janela de sumario do processo de verificação irá aparecer. Clique OK


para fechá-la.

10. Voce pode utilizar outro método para verificar a wireframe, selecionando a
barra de controle Loaded Data.
11. Clique com o botão direito em _vb_stopotr/_vb_stopopt (wireframe) e
selecione Verify.

12. Na janeça Verify Wireframe, selecione as opções como na figura abaixo:

13. Uma nova entrada foi adicionada a barra de controle Sheets.

Esses overlays (e objetos associados) são gerados quando Shared Edges e


Crossovers/Intersections são detectados durante a verificação da
wireframe. Esses objetos podem ser utilizados para indicar areas no objeto
de string que necessitam ser editadas.

14. Desative a visualização de pit2tr/pit2pt(wireframe) e


_vb_stopotr/_vb_stopopt (wireframe) e Redraw (rd) a visualização.

15. A borda aberta identificada é o limite de fora da wireframe e está correto


portanto nenhuma ação é necessária.

Exercício 2: Criando uma Superfície de Wireframe Unida

Neste exercício voce irá unir as wireframes da topografia e da cava.


1. Descarregue o arquivo ‘open edges’ criado no execício anterior clicando
com o botão direito em _vb_stopotr/_vb_stopopt (wireframe) – (verified
open edges) na barra de controle Loaded Data e selecione Data |
Unload.

2. Ative a visualização das wireframes da topografia e da cava clicando na


caixa ao lado de cada um dos objetos na barra de controle Sheets.

3. Execute o comando Wireframes | Boolean Operations | Extract


Separate.

4. Complete a janela Extract Separate como na figura abaixo. Note que


como voce já realizou a verificação das wireframes a opção Verify pode ser
desativada. A opção Open indica que as wireframes são DTM’s ao invés de
objetos de sólido fechado.

5. Clique OK.

6. Selecione Yes na mensagem sobre o número de superficies que serão


criadas.

7. Mova para uma seção Norte-Sul usando o comando Plane by 1 Point (1

ou ) e ative a opção clipping (uc ou ).

8. O processo booleanoyque voce acabou de executar na wireframe criou


quatro superficies separadas como mostrado na figura abaixo.
A topografia dentro
da cava. A cava acima da
topografia.

A topografia fora da
cava.

A cava abaixo da
topografia.

9. Cada uma dessas superficies são exibidas como objetos separados nas
barras de controle Sheets e Loaded Data.

10. Utilizando a barra de controle Sheets desative a exibição de todos os


objetos e então ative a exibição de cada uma das Extraction surfaces para
determinar qual objeto representa cada superfície. Não se esqueça de usar

Redraw (rd ou ) para atualizar a janela Design para cada superfície.

11. Neste exemplo o objeto representando a cava abaixo da topografia e o


objeto representando a topografia ao redor da area da cava são;

• Cava: Extraction pit2tr/pit2pt + _vb_stopotr/_vb_stopopt _ 1

• Topografia: Extraction pit2tr/pit2pt + _vb_stopotr/_vb_stopopt _ 3

São estas duas superficies que voce precisa salvar em um único arquivo.

12. Na barra de controle Loaded Data descarregue todos os dados exceto para
as wireframes da cava e da topografia que voce queira manter.

13. Execute o comando Data | Object Operations | Combine Objects para


exibir a seguinte janela. Mova os dois objetos da sessão Loaded Ojbects

para a sessão Combine List selecionado-os e clicando no botão .

14. Especifique o New Object Name como pitmergetr e clique OK.

15. Descarregue as duas Extraction wireframe objects e veja a nova wireframe


criada (pitmergetr) na janela Visualizer.
16. Clique com o botão direito em pitmergetr na barra de controle Loaded
Data e selecione Data | Save As do menu.

17. Digite pitmergetr para o nome do arquivo quando perguntado.


4 AVALIAÇÃO DA CAVA A CÉU ABERTO
Introdução

Nesta sessão do curso de cava a céu aberto descreve os processos que permitem
a voce definir as outlines da cava, e a avaliação e a criação de cavas de reservas
de minério. A avaliação da cava pode ser executada utilizando as ferramentas da
janela Design.

Background

Existem um número de ferramentas que permitem a voce definir e ajustar


perimetros ao redor do corpo de minério com uma certa definição ou um teor de
cut off. Esses perimetros podem ser projetados para criar a próxima bancada ou
pode ser expandida ou encolhida para se ajustar em torno do corpo de minério
definido.

Listados abaixo estão alguns dos comandos disponíveis na janela design para a
avaliação de cava, veja o online help do Studio 3 para maiores detalhes.

Tecla
Comando Descrição
Rápida
Models | Adjust to Ore adj Qualquer string pode ser ajustada a uma
Outline | Adjust outline de minério. A string pode ser
aberta ou fechada. Para realizar o ajuste
um cell model deve estar aberto. Os
ajustes são feitos lateralmente ao plano
da string. Se a string não for planar,
então um plano aproximado é utilizado
para executar o ajuste.
A quantidade de ajustes é configurado
através do comando set-step-distance. O
step distance pode ser positivo para
expandir a string ou negativo para
encolher a string. O step distance padrão
é baseado na dimensão do minimum cell
do modelo de blocos.

Models | Evaluate | Inside ev1 Este comando constrói uma wireframe


String interna projetando a string selecionada
perpendicularmente ao plano de visão
atual. A wireframe é avaliada contra o
modelo de blocos.
Models | Evaluate | ev2 Este comando contrói uma wireframe
Between Two Strings interna de duas strings selecionadas e
avalia contra o modelo de blocos. As duas
strings selecionadas devem ser diferentes.
Toneladas e teores do modelo de blocos
são reportadas.
Models | Evaluate | All eva Este comando executa o equivalente ao
Strings Evaluate Inside String para todas as
Strings.
Models | Evaluate | evw Avalie acima ou abaixo a uma DTM ou
Wireframe dentro de uma wireframe contra um
modelo de blocos
Exercício 1: Definindo as Categorias de Avaliação

1. Carregue o arquivo de modelo de blocos _vb_mod1 na janela Design


executando o comando Data | Load | Block Model e selecionando o
arquivo ou arrastando o arquivo da barra de controle Project Files na
janela Design.

2. Carregue a wireframe unida entre a cava e a topografia que voce criou no


exercício anterior (pitmergetr/pitmergept).

3. Execute o comando Format | Legends ou clique no botão Format


Legends .

4. Clique no botão New Legend na parte inferior da janela.

5. Clique na opção Use Object Field, configure o Object e Field como na


figura abaixo e clique Next.

6. Clique na opção User Legends Storage e clique Next.

7. Defina o nome como Model Evaluation e clique Next.


8. Especifique o numero de itens como 3 e clique Next.

9. Defina Linear distribution e certifique-se que o botão Equal Width está


selecionado antes de clicar em Next.

10. Clique Finish.

11. Na janela Legends Manager selecione o primeiro item na legenda criada


que está ABSENT. Os detalhes deste intervalo irá aparecer no lado direito
da janela.

12. Desative a opção Automatically generate description e digite Waste. Entre


com um intervalo de 0 a 0.5.
13. Mude o próximo intervalo da legenda da mesma maneira, dando o nome
de Heap e um intervalo de 0.5 a 1.0.

14. Mude o terceiro intervalo da legenda para o nome Mill e com um intervalo
de 1.0 a 35. Mude a cor deste intervalo para laranja clicando no Fill Color e
selecionando a nova cor na paleta de cores que aparece ao clicar na seta
para baixo.

15. Clique com o botão direito no ultimo intervalo da legenda e selecione


Delete no menu.

16. Sua legenda deve parecer da seguinte forma:

17. Clique em Close.

18. Na barra de controle Sheets clique com o botão direito no arquivo do


modelo e selecione Format no menu.

19. Na janela Format Display clique na aba Color e defina o legend settings
como na figura abaixo e depois clique em Close.
Exercício 2: Avaliando a Cava

Neste exercício voce irá calcular as toneladas totais de minério existente na cava.

1. Se não estiver na visão plana mova o plano de visão usando o comando


Plane by 1 Point.

2. Execute o comando Models | Evaluate | Wireframe e clique no botão


DTM. O Studio 3 irá automaticamente calcular o limite superior baseado
na wireframe caregada.

3. Clique em OK para aceitar o Mining Block Identifier padrão.

4. Quando a avaliação estiver completa uma tabela contendo os resultados


será exibida. Selecione Yes para aceitar os resultados.
5. Um objeto chamado RESULTS foi criado e listado na barra de controle
Loaded Data. Para salvar em um arquivo clique com o botão direito em
RESULTS e selecione Data | Save As. Digite o nome results1 e clique
Save.

Exercício 3: Avaliando Cada Bancada

Neste exercício voce irá avaliar cada bancada.

1. Utilize o comando View | Set View plane | Custom (ou clique ) para
configurar o plano de visão em -40m RL.

2. Clique com o botão direito no arquivo da wireframe na barra de controle


Sheets e selecione Format. Selecione o botão Intersections e clique
Close.

3. Crie uma string ao redor dos blocos de minério existents dentro da cava.
4. Clique no botão Move Plane e digite o valor 20.

5. Crie um outro grupo de strings ao redor dos blocos de minério desta


bancada (é melhor configurar um clipping para que voce não veja as
outlines da bancada anterior.

6. Clique com o botão direito no item New Strings na barra de controle


Loaded Data e selecione Data | Save As do menu. Digite o nome do
arquivo como evalstr e clique Save.
7. Execute o comando Models | Evaluate | All Strings (eva). Entre com as
seguintes configurações de avaliação.

8. Os resultados foram gravados em um objeto chamado RESULTS que está


listado na barra de controle Loaded Data. Clique com o botão direito em
RESULTS e selecione Data | Save As do menu. Digite o nome do arquivo
como results2.

9. Na barra de controle Project Files abra a pasta All Files e faça um clique
duplo no arquivo results2 para abri-lo no Datamine Table Editor.

10. Cada bloco possui 3 records que representam as 3 categorias definidas


pela legenda nomeadas, Waste, Heap e Mill.

11. Feche o File Editor.


Datamine Corporate Limited
2 St Cuthbert Street, Wells
Somerset, England BA5 2AW

Tel: +44 1749 679299


Fax: +44 1749 670290
www.datamine.co.uk