Vous êtes sur la page 1sur 22

Professor Leandro Antunes

Direito Penal Militar


Exercícios

DIREITO PENAL MILITAR

ASSUNTOS DA AULA

EXERCÍCIOS COMENTADOS

APLICAÇÃO LEI PENAL MILITAR

01- (CRS – PMMG – 1° SGT – 2011 - 11ª QUESTÃO – Marque a alternativa CORRETA. Conforme o Código Penal
Militar , a lei posterior que, de qualquer outro modo, favorece o agente, em virtude dela, aplica-se:

A. ( ) Retroativamente, ainda quando já tenha sobrevindo sentença condenatória irrecorrível.

B. ( ) Retroativamente, somente quando tenha sobrevindo sentença condenatória recorrível.

C. ( ) Irretroativamente, ainda quando já tenha sobrevindo sentença condenatória irrecorrível.

D. ( ) Irretroativamente, e, mesmo assim, quando tenha sobrevindo sentença condenatória recorrível

COMENTÁRIO

Lei supressiva de incriminação

Art. 2° Ninguém pode ser punido por fato que lei posterior deixa de considerar crime, cessando, em virtude dela, a
própria vigência de sentença condenatória irrecorrível, salvo quanto aos efeitos de natureza civil.

Retroatividade de lei mais benigna

§1º A lei posterior que, de qualquer outro modo, favorece o agente, aplica-se retroativamente, ainda quando já
tenha sobrevindo sentença condenatória irrecorrível.

Apuração da maior benignidade

§2° Para se reconhecer qual a mais favorável, a lei posterior e a anterior devem ser consideradas separadamente,
cada qual no conjunto de suas normas aplicáveis ao fato.

RESPOSTA 1ª QUESTÃO

A. ( ) Retroativamente, ainda quando já tenha sobrevindo sentença condenatória irrecorrível.

Resposta correta Letra “a”

APLICAÇÃO LEI PENAL MILITAR

• 02- (CRS – PMMG – 1° SGT – 2011 - 12ª QUESTÃO – Conforme o Código Penal Militar , sobre a lei
excepcional ou temporária, é CORRETO afirmar que:

1 É PROIBIDO REPRODUZIR OU COMERCIALIZAR www.estudioaulas.com.br


Professor Leandro Antunes
Direito Penal Militar
Exercícios

A. ( ) Decorrido o período de sua duração ou cessadas as circunstâncias que a determinaram, aplica-


se ao fato praticado após sua vigência.

B. ( ) Embora decorrido o período de sua duração, somente se cessadas as circunstâncias que a


determinaram, aplica-se ao fato praticado após sua vigência.

C. ( ) Decorrido o período de sua duração não mais se aplica ao fato praticado durante sua vigência.

D. ( ) Embora decorrido o período de sua duração ou cessadas as circunstâncias que a


determinaram, aplica-se ao fato praticado durante sua vigência.

COMENTÁRIO

Lei excepcional ou temporária

Art. 4º A lei excepcional ou temporária, embora decorrido o período de sua duração ou cessadas as circunstâncias
que a determinaram, aplica-se ao fato praticado durante sua vigência.

RESPOSTA 2ª QUESTÃO

D. ( ) Embora decorrido o período de sua duração ou cessadas as circunstâncias que a determinaram, aplica-
se ao fato praticado durante sua vigência.

RESPOSTA CORRETA: LETRA “D”

CRIMES MILITARES EM ESPÉCIE

03- (CRS – PMMG – 1° SGT – 2011 - 13ª QUESTÃO – Marque a alternativa CORRET A. Pelo Código Penal Militar ,
a insubordinação caracteriza-se pelo (a):

A. ( ) Desrespeito a superior , desde que na presença de outro militar .

B. ( ) Recusa em obedecer a ordem do superior sobre assunto ou matéria de serviço, ou relativamente a


dever imposto em lei, regulamento ou instrução.

C. ( ) Desrespeito a superior , independente da presença de outro militar .

D. ( ) Recusa em obedecer ordem de superior ainda que versando sobre assunto ou matéria estranha ao
serviço, ou relativamente a dever imposto em lei, regulamento ou instrução, desde que na presença de outro
militar .

COMENTÁRIO

DA INSUBORDINAÇÃO

Recusa de obediência

2 É PROIBIDO REPRODUZIR OU COMERCIALIZAR www.estudioaulas.com.br


Professor Leandro Antunes
Direito Penal Militar
Exercícios

Art. 163. Recusar obedecer a ordem do superior sôbre assunto ou matéria de serviço, ou relativamente a dever
imposto em lei, regulamento ou instrução:

Pena - detenção, de um a dois anos, se o fato não constitui crime mais grave.

RESPOSTA

B. ( ) Embora decorrido o período de sua duração, somente se cessadas as circunstâncias que a


determinaram, aplica-se ao fato praticado após sua vigência.

RESPOSTA CORRETA: LETRA “B”

CRIMES MILITARES EM ESPÉCIE

04- (CRS – PMMG – 1° SGT2011 - 14ª QUESTÃO – Marque a alternativa CORRETA. Conforme o CPM, no
caso de lesões corporais levíssimas, o juiz:

A. ( ) Pode considerar a infração como disciplinar .

B. ( ) Deve aplicar a pena correspondente, pois trata-se de crime.

C. ( ) Agravar a pena se o crime resulta de inobservância de regra técnica de profissão, arte ou


ofício.

D. ( ) Pode diminuir a pena de um a dois terços, se forem recíprocas, não se sabendo qual dos
contendores atacou primeiro.

COMENTÁRIO

Lesão leve

Art. 209. Ofender a integridade corporal ou a saúde de outrem:

Pena - detenção, de três meses a um ano.

Lesão levíssima

§ 6º No caso de lesões levíssimas, o juiz pode considerar a infração como disciplinar.

RESPOSTA

A. ( ) Pode considerar a infração como disciplinar .

RESPOSTA CORRETA: LETRA “A”

CRIME MILITAR

05- (CRS – PMMG – 3° SGT – 2011 - 14ª QUESTÃO – A respeito da legislação penal militar, é CORRETO
afirmar que:
3 É PROIBIDO REPRODUZIR OU COMERCIALIZAR www.estudioaulas.com.br
Professor Leandro Antunes
Direito Penal Militar
Exercícios

A. ( ) Os crimes definidos no Código Penal Militar, quando tenham igual definição na lei penal comum e
forem praticados contra civil, por militar durante o serviço, quer seja por dolo ou culpa, serão tratados
como crime comum.

B. ( ) Os crimes militares cometidos por Policial Militar, quando dolosos contra a vida de civil ou de militar,
se praticados no interior de Unidade PM serão da competência da Justiça Comum.

C. ( ) Um 3° Sgt QPE reformado, conserva as responsabilidades e prerrogativas da graduação, para o efeito


da aplicação da lei penal militar, quando pratica ou contra ele é praticado crime militar.

D. ( ) Os crimes militares cometidos por Policial Militar, quando dolosos contra a vida de civil ou de militar,
se praticados no interior de Unidade PM serão da competência da Justiça Militar Estadual.

CRIME MILITAR

Art. 9º Consideram-se crimes militares, em tempo de paz:

II - os crimes previstos neste Código, embora também o sejam com igual definição na lei penal comum, quando
praticados:

c) por militar em serviço ou atuando em razão da função, em comissão de natureza militar, ou em formatura, ainda
que fora do lugar sujeito à administração militar contra militar da reserva, ou reformado, ou civil;

COMENTÁRIO

Equiparação a militar da ativa

Art. 12. O militar da reserva ou reformado, empregado na administração militar, equipara-se ao militar em situação
de atividade, para o efeito da aplicação da lei penal militar.

Art. 9° - § Único - Os crimes de que trata este artigo quando dolosos contra a vida e cometidos contra civil serão da
competência da justiça comum, salvo quando praticados no contexto de ação militar realizada na forma do art. 303
da Lei no 7.565, de 19 de dezembro de 1986 - Código Brasileiro de Aeronáutica.” (NR)

RESPOSTA

C. ( ) Um 3° Sgt QPE reformado, conserva as responsabilidades e prerrogativas da graduação, para o efeito da


aplicação da lei penal militar, quando pratica ou contra ele é praticado crime militar.

RESPOSTA CORRETA: LETRA “C”

06- (CRS – PMMG – 3° SGT – 2011 - 15ª QUESTÃO – A respeito dos crimes militares, marque a alternativa CORRETA:

A. ( ) A qualidade de superior ou a de inferior deixa de ser elemento constitutivo do crime, quando não conhecida
do agente.

4 É PROIBIDO REPRODUZIR OU COMERCIALIZAR www.estudioaulas.com.br


Professor Leandro Antunes
Direito Penal Militar
Exercícios

B. ( ) Independentemente do conhecimento do agente, a qualidade de superior será elemento constitutivo do crime


militar.

C. ( ) Apenas a qualidade de inferior deixa de ser elemento constitutivo do crime, quando não conhecida do agente.

D. ( ) Independentemente do conhecimento do agente, a qualidade de superior ou a de inferior será elemento


constitutivo do crime militar.

COMENTÁRIO

Elementos não constitutivos do crime

Art. 47. Deixam de ser elementos constitutivos do crime:

I - a qualidade de superior ou a de inferior, quando não conhecida do agente;

II - a qualidade de superior ou a de inferior, a de oficial de dia, de serviço ou de quarto, ou a de sentinela, vigia, ou


plantão, quando a ação é praticada em repulsa a agressão.

RESPOSTA

- A. ( ) A qualidade de superior ou a de inferior deixa de ser elemento constitutivo do crime, quando não
conhecida do agente.

- RESPOSTA CORRETA: LETRA “A”

CRIMES MILITARES EM ESPÉCIE

07- (ACADEMIA DE POL. – PMSP – ASPIRANTE – 2009 -14. Em relação ao crime de deserção, assinale a alternativa
INCORRETA:

a. ( ) É desertor o militar que se ausenta, sem licença, da unidade em que serve, ou do lugar em que deve
permanecer, por até oito dias.

b. ( ) Na mesma pena incorre o militar que não se apresenta no lugar designado, dentro de oito dias, findo o prazo
de trânsito ou férias.

c. ( ) Na mesma pena incorre o militar que deixa de se apresentar à autoridade competente, dentro do prazo de oito
dias, contados daquele em que termina ou é cassada a licença ou agregação ou em que é declarado o estado de
sítio ou de guerra.

d. ( ) Na mesma pena incorre o militar que, tendo cumprido a pena, deixa de se apresentar, dentro do prazo de oito
dias.

e. ( ) Na mesma pena incorre o militar que consegue exclusão do serviço ativo ou situação de inatividade, criando ou
simulando incapacidade.

5 É PROIBIDO REPRODUZIR OU COMERCIALIZAR www.estudioaulas.com.br


Professor Leandro Antunes
Direito Penal Militar
Exercícios

COMENTÁRIO

Deserção

Art. 187. Ausentar-se o militar, sem licença, da unidade em que serve, ou do lugar em que deve permanecer, por
mais de oito dias:

Pena - detenção, de seis meses a dois anos; se oficial, a pena é agravada.

Casos assimilados

Art. 188. Na mesma pena incorre o militar que:

I - não se apresenta no lugar designado, dentro de oito dias, findo o prazo de trânsito ou férias;

II - deixa de se apresentar a autoridade competente, dentro do prazo de oito dias, contados daquele em que termina
ou é cassada a licença ou agregação ou em que é declarado o estado de sítio ou de guerra;

III - tendo cumprido a pena, deixa de se apresentar, dentro do prazo de oito dias;

IV - consegue exclusão do serviço ativo ou situação de inatividade, criando ou simulando incapacidade.

RESPOSTA

a. ( ) É desertor o militar que se ausenta, sem licença, da unidade em que serve, ou do lugar em que deve
permanecer, por até oito dias.

A OPÇÃO INCORRETA: LETRA “A”

CRIME MILITAR EM ESPÉCIE

08- (ACADEMIA DE POL. – PMSP – ASPIRANTE – 2009 -17. Sobre o crime de “abandono de posto”, assinale a
alternativa INCORRETA:

a. ( ) Aquele que abandona o serviço que lhe cumpria, antes de terminá-lo, não comete o crime.

b. ( ) Trata-se de um delito instantâneo.

c. ( ) Trata-se de um delito de mera conduta.

d. ( ) Entende-se por “posto” o lugar onde o militar deve permanecer em razão da missão ou ordem que lhe foi
confiada.

e. ( ) Entende-se por “lugar de serviço” o local onde o militar exerce suas atribuições funcionais decorrentes de suas
próprias atribuições regulamentares.

6 É PROIBIDO REPRODUZIR OU COMERCIALIZAR www.estudioaulas.com.br


Professor Leandro Antunes
Direito Penal Militar
Exercícios

COMENTÁRIO

Abandono de posto

Art. 195. Abandonar, sem ordem superior, o posto ou lugar de serviço que lhe tenha sido designado, ou o
serviço que lhe cumpria, antes de terminá-lo:

Pena - detenção, de três meses a um ano.

Crime de perigo

Crime instantâneo

Crime de mera conduta

Posto – missão específica

Lugar de serviço – missão ampla

RESPOSTA

a. ( ) Aquele que abandona o serviço que lhe cumpria, antes de terminá-lo, não comete o crime.

OPÇÃO INCORRETA: LETRA “A”

LEI 9099/95 E CRIME MILITAR

09- (CETRO - PMSP – SEL. CABO – 2012 - 49. De acordo com o Código Penal Militar, Decreto-Lei nº 1.001/69, a pena
para o militar que se embriaga durante o serviço, ou se apresenta embriagado para assunção deste, é de detenção
de 6 (seis) meses a 2 (dois) anos. Em relação à Lei nº 9.099/95, que considera infrações penais de menor potencial
ofensivo as contravenções penais e os crimes a que a Lei comine em pena máxima não superior a dois anos,
cumulada ou não com multa, e em relação ao fato em tela, é correto afirmar que

(A) se aplicam dessa forma as disposições da Lei nº 9.099/95 no âmbito da Justiça Militar.

(B) as disposições previstas na Lei nº 9.099/95 não se aplicam no âmbito da Justiça Militar.

(C) as disposições da Lei nº 9.099/95, na Justiça Militar, serão aplicadas apenas por requerimento do réu ou de seu
advogado.

(D) as disposições da Lei nº 9.099/95, na Justiça Militar, serão aplicadas somente a requerimento do representante
do Ministério Público.

COMENTÁRIO

Art. 90-A. As disposições desta Lei não se aplicam no âmbito da Justiça Militar. (Artigo incluído pela Lei nº 9.839, de
27.9.1999)

7 É PROIBIDO REPRODUZIR OU COMERCIALIZAR www.estudioaulas.com.br


Professor Leandro Antunes
Direito Penal Militar
Exercícios

RESPOSTA

(B) as disposições previstas na Lei nº 9.099/95 não se aplicam no âmbito da Justiça Militar.

RESPOSTA CORRETA: LETRA “B”

CRIME MILITAR

10- (CETRO - PMSP – SEL. CABO – 2012 - 54. O soldado da PM “A”, de folga, envolveu-se em uma briga com
seu amigo, o soldado da PM “B”, também de folga. O primeiro efetuou vários disparos de arma de fogo
contra o segundo, acarretando o óbito deste. Analisando a situação narrada e segundo o Código Penal
Militar, Decreto-Lei nº 1.001/69, é correto afirmar que, em tese,

(A) o homicídio praticado pelo soldado da PM “A” será julgado pela Justiça Comum, pois ambos os militares
estavam de folga.

(B) o homicídio praticado pelo soldado da PM “A” somente seria crime militar se os dois policiais envolvidos
estivessem de serviço.

(C) o soldado da PM “A” deverá ser julgado pelo Tribunal do Júri, pois se trata de Crime Doloso contra a vida,
sendo considerado crime comum não abrangido pela Justiça Militar.

(D) o soldado da PM “A” deverá ser processado e julgado pela Justiça Militar, pois sua conduta se enquadra
em uma das situações do artigo 9º do Código Penal Militar.

COMENTÁRIO

Art. 9º Consideram-se crimes militares, em tempo de paz:

II - os crimes previstos neste Código, embora também o sejam com igual definição na lei penal comum, quando
praticados:

a) por militar em situação de atividade ou assemelhado, contra militar na mesma situação ou assemelhado;

RESPOSTA

(D) o soldado da PM “A” deverá ser processado e julgado pela Justiça Militar, pois sua conduta se enquadra em uma
das situações do artigo 9º do Código Penal Militar.

RESPOSTA CORRETA: LETRA “D”

PENAS NO CPM

11- (PMERJ – OFICIAIS AUX E ESPEC. – 2009 - 46) O Código Penal Militar Brasileiro tem inúmeras semelhanças com o
Código Penal Brasileiro. Entretanto algumas diferenças são bastante peculiares e um bom exemplo disso são as
penas previstas para os crimes militares praticados. Diante da afirmação, qual das opções de penas abaixo está em
desacordo com a legislação Penal Militar?

8 É PROIBIDO REPRODUZIR OU COMERCIALIZAR www.estudioaulas.com.br


Professor Leandro Antunes
Direito Penal Militar
Exercícios

(A) Pena de morte por fuzilamento.

(B) Reforma do militar.

(C) Pena alternativa de multa.

(D) Pena de reclusão.

COMENTÁRIO

Penas principais

Art. 55. As penas principais são:

a) morte;

b) reclusão;

c) detenção;

d) prisão;

e) impedimento;

f) suspensão do exercício do pôsto, graduação, cargo ou função;

g) reforma.

RESPOSTA

(C) Pena alternativa de multa.

OPÇÃO INCORRETA: LETRA “C”

CRIME MILITAR EM TEMPO DE PAZ

12-( Fumarc – 2011 – PM-MG- Oficial da Policia Militar) O artigo 9º do Código Penal Militar trata das
hipóteses de incidência da Lei Penal Militar em tempo de paz. Analise os fatos abaixo:
“Num final de semana, um Coronel da Ativa Y viaja de férias para Poços de Caldas/MG e encontra o Tenente
da Reserva PMMG X, que fora seu subordinado e desafeto. Inesperadamente, o Tenente X agride o Coronel
Y na saída do hotel em que estavam hospedados.”
Assinale a alternativa CORRETA:

a) A atitude do Tenente X confgura crime militar, mas por se tratar de oficial da reserva o autor, o processo
tramitará na Justiça Comum.

b) A atitude do Tenente X confgura crime militar, por se tratar de crime de militar para militar e o processo
tramitará na Justiça Militar

9 É PROIBIDO REPRODUZIR OU COMERCIALIZAR www.estudioaulas.com.br


Professor Leandro Antunes
Direito Penal Militar
Exercícios

c) A atitude do Tenente X não confgura crime militar, mas o processo tramitará na Justiça Militar por se
tratar de crime de militar para militar.

d) A atitude do Tenente X não confgura crime militar, mas sim crime comum, e o processo tramitará na
Justiça Comum.

COMENTÁRIO

ART. 9° - INCISO III - os crimes praticados por militar da reserva, ou reformado, ou por civil, contra as instituições
militares, considerando-se como tais não só os compreendidos no inciso I, como os do inciso II, nos seguintes casos:

a) contra o patrimônio sob a administração militar, ou contra a ordem administrativa militar;

b) em lugar sujeito à administração militar contra militar em situação de atividade ou assemelhado, ou contra
funcionário de Ministério militar ou da Justiça Militar, no exercício de função inerente ao seu cargo;

c) contra militar em formatura, ou durante o período de prontidão, vigilância, observação, exploração, exercício,
acampamento, acantonamento ou manobras;

d) ainda que fora do lugar sujeito à administração militar, contra militar em função de natureza militar, ou no
desempenho de serviço de vigilância, garantia e preservação da ordem pública, administrativa ou judiciária, quando
legalmente requisitado para aquele fim, ou em obediência a determinação legal superior.

RESPOSTA

d) A atitude do Tenente X não confgura crime militar, mas sim crime comum, e o processo tramitará na Justiça
Comum.

REPOSTA CORRETA: LETRA “D”

CRIME MILITAR EM ESPÉCIE

13- Fumarc – 2011 – PM-MG- Oficial da Policia Militar Analise como (V) Verdadeiras ou (F) Falsas as afrmativas
relativas ao Código Penal Militar:

( ) O Oficial da Polícia Militar que for sócio de sociedade comercial, na condição de gerente ou sócio cotista de
S/A incorre em crime militar.

( ) Quando o policial militar, na função, exige taxa ou emolumento indevido está praticando o crime de excesso
de exação.

( ) Quando o policial militar desvia, em proveito próprio ou de outrem o que recebeu indevidamente, em razão
do cargo ou função e deveria ser recolhido aos cofres públicos está configurado o crime de peculato.

( ) Pratica a prevaricação o superior que deixar de responsabilizar o subordinado que pratica infração no exercício
do cargo.

10 É PROIBIDO REPRODUZIR OU COMERCIALIZAR www.estudioaulas.com.br


Professor Leandro Antunes
Direito Penal Militar
Exercícios

Assinale a alternativa CORRETA, na ordem de cima para baixo.

a) V, V, V, V.

b) F, V, F, V.

c) V, F, F, V.

d) F, V, F, F.

COMENTÁRIO

Exercício de comércio por oficial

Art. 204. Comerciar o oficial da ativa, ou tomar parte na administração ou gerência de sociedade comercial, ou dela
ser sócio ou participar, exceto como acionista ou cotista em sociedade anônima, ou por cotas de responsabilidade
limitada:

Pena - suspensão do exercício do pôsto, de seis meses a dois anos, ou reforma.

Excesso de exação

Art. 306. Exigir impôsto, taxa ou emolumento que sabe indevido, ou, quando devido, empregar na cobrança meio
vexatório ou gravoso, que a lei não autoriza:

Pena - detenção, de seis meses a dois anos.

COMENTÁRIO

Desvio

Art. 307. Desviar, em proveito próprio ou de outrem, o que recebeu indevidamente, em razão do cargo ou função,
para recolher aos cofres públicos:

Pena - reclusão, de dois a doze anos.

Peculato

Art. 303. Apropriar-se de dinheiro, valor ou qualquer outro bem móvel, público ou particular, de que tem a posse ou
detenção, em razão do cargo ou comissão, ou desviá-lo em proveito próprio ou alheio:

Pena - reclusão, de três a quinze anos.

§ 1º A pena aumenta-se de um terço, se o objeto da apropriação ou desvio é de valor superior a vinte vezes o salário
mínimo.

Peculato-furto

11 É PROIBIDO REPRODUZIR OU COMERCIALIZAR www.estudioaulas.com.br


Professor Leandro Antunes
Direito Penal Militar
Exercícios

2º Aplica-se a mesma pena a quem, embora não tendo a posse ou detenção do dinheiro, valor ou bem, o subtrai, ou
contribui para que seja subtraído, em proveito próprio ou alheio, valendo-se da facilidade que lhe proporciona a
qualidade de militar ou de funcionário.

COMENTÁRIO

Prevaricação

Art. 319. Retardar ou deixar de praticar, indevidamente, ato de ofício, ou praticá-lo contra expressa disposição de lei,
para satisfazer interesse ou sentimento pessoal:

Pena - detenção, de seis meses a dois anos.

Condescendência criminosa

Art. 322. Deixar de responsabilizar subordinado que comete infração no exercício do cargo, ou, quando lhe falte
competência, não levar o fato ao conhecimento da autoridade competente:

Pena - se o fato foi praticado por indulgência, detenção até seis meses; se por negligência, detenção até três meses.

RESPOSTA

d) F, V, F, F.

RESPOSTA CORRETA LETRA “D”

PENAS ACESSÓRIAS NO CPM

14- Fumarc – 2011 – PM-MG- Oficial da Policia Militar - O CPM prevê, dentre outras, as seguintes penas acessórias,
marque a alternativa CORRETA.

a) Perda de posto e patente, Transferência Compulsória e Suspensão dos Direitos Políticos.

b) Indignidade para o Oficialato, Incompatibilidade com o Oficialato e Inabilitação para o exercício de função pública.

c) Reforma Administrativa, Perda de posto e patente e Inabilitação para o exercício de função pública.

d) Incompatibilidade para com o Oficialato, Exação e Perda da Função Pública.

COMENTÁRIO

Penas Acessórias

Art. 98. São penas acessórias:

I - a perda de posto e patente;

II - a indignidade para o oficialato;

12 É PROIBIDO REPRODUZIR OU COMERCIALIZAR www.estudioaulas.com.br


Professor Leandro Antunes
Direito Penal Militar
Exercícios

III - a incompatibilidade com o oficialato;

IV - a exclusão das forças armadas;

V - a perda da função pública, ainda que eletiva;

VI - a inabilitação para o exercício de função pública;

VII - a suspensão do pátrio poder, tutela ou curatela;

VIII - a suspensão dos direitos políticos.

RESPOSTA

b) Indignidade para o Oficialato, Incompatibilidade com o Oficialato e Inabilitação para o exercício de função pública.

REPOSTA CORRETA: LETRA “B”

PENAS ACESSÓRIAS

15- ESAF PM – NITERÓI 1999 – CONTADOR - O Código Penal Militar classifica as penas em principais e acessórias.
Entre as últimas, está o:

a) impedimento.

b) reforma.

c) reclusão.

d) exclusão das forças armadas.

e) suspensão do exercício do posto.

COMENTÁRIO

Penas Acessórias

Art. 98. São penas acessórias:

I - a perda de posto e patente;

II - a indignidade para o oficialato;

III - a incompatibilidade com o oficialato;

IV - a exclusão das forças armadas;

V - a perda da função pública, ainda que eletiva;

VI - a inabilitação para o exercício de função pública;

13 É PROIBIDO REPRODUZIR OU COMERCIALIZAR www.estudioaulas.com.br


Professor Leandro Antunes
Direito Penal Militar
Exercícios

VII - a suspensão do pátrio poder, tutela ou curatela;

VIII - a suspensão dos direitos políticos.

RESPOSTA

d) exclusão das forças armadas.

RESPOSTA CORRETA: LETRA “D”

APLICAÇÃO DA LEI PENAL MILITAR

16(FUNCAB-PMGO-SOLDADO-2010) 46. Sobre a aplicação da lei penal militar, nos moldes do Decreto-Lei n°
1.001/1969, é correto afirmar que:

A) considera-se praticado o crime no momento da ação ou omissão, ainda que outro seja o do resultado.

B) a lei excepcional ou temporária, quando decorrido o tempo de sua duração, não se aplica ao fato praticado
durante a sua vigência.

C) somente se considera local do crime aquele onde se produziu o resultado, sendo irrelevante o local da ação ou
omissão.

D) a pena cumprida no estrangeiro não atenua nem é computada da pena imposta no Brasil pelo mesmo crime.

E) a lei posterior, que de qualquer forma favorecer o agente, não retroagirá se já tiver sobrevindo sentença
condenatória irrecorrível.

COMENTÁRIO

Tempo do crime

Art. 5º Considera-se praticado o crime no momento da ação ou omissão, ainda que outro seja o do resultado.

Lei excepcional ou temporária

Art. 4º A lei excepcional ou temporária, embora decorrido o período de sua duração ou cessadas as circunstâncias
que a determinaram, aplica-se ao fato praticado durante sua vigência.

COMENTÁRIO

Lugar do crime

Art. 6º Considera-se praticado o fato, no lugar em que se desenvolveu a atividade criminosa, no todo ou em parte, e
ainda que sob forma de participação, bem como onde se produziu ou deveria produzir-se o resultado. Nos crimes
omissivos, o fato considera-se praticado no lugar em que deveria realizar-se a ação omitida.

Pena cumprida no estrangeiro

14 É PROIBIDO REPRODUZIR OU COMERCIALIZAR www.estudioaulas.com.br


Professor Leandro Antunes
Direito Penal Militar
Exercícios

Art. 8° A pena cumprida no estrangeiro atenua a pena imposta no Brasil pelo mesmo crime, quando diversas, ou nela
é computada, quando idênticas.

RESPOSTA

A) considera-se praticado o crime no momento da ação ou omissão, ainda que outro seja o do resultado.

RESPOSTA CORRETA: LETRA “A”

17- (FUNCAB-PMGO-SOLDADO-2010) 47. NÃO se considera crime militar, em tempo de paz, o crime praticado:

A) por militar em situação de atividade ou assemelhado, em lugar sujeito à administração militar, contra militar da
reserva.

B) por militar em serviço ou atuando em razão da função contra civil.

C) por militar em situação de atividade contra o patrimônio sob a administração ou a ordem administrativa militar.

D) por militar em território nacional ou estrangeiro, militarmente ocupado.

E) por militar em situação de atividade ou assemelhado, contra militar na mesma situação ou assemelhado.

COMENTÁRIO

Art. 9º Consideram-se crimes militares, em tempo de paz:

II - os crimes previstos neste Código, embora também o sejam com igual definição na lei penal comum, quando
praticados:

a) por militar em situação de atividade ou assemelhado, contra militar na mesma situação ou assemelhado;

b) por militar em situação de atividade ou assemelhado, em lugar sujeito à administração militar, contra militar da
reserva, ou reformado, ou assemelhado, ou civil;

c) por militar em serviço ou atuando em razão da função, em comissão de natureza militar, ou em formatura,
ainda que fora do lugar sujeito à administração militar contra militar da reserva, ou reformado, ou civil; (

d) por militar durante o período de manobras ou exercício, contra militar da reserva, ou reformado, ou
assemelhado, ou civil;

e) por militar em situação de atividade, ou assemelhado, contra o patrimônio sob a administração militar, ou a
ordem administrativa militar;

f) revogada. (Vide Lei nº 9.299, de 8.8.1996)

15 É PROIBIDO REPRODUZIR OU COMERCIALIZAR www.estudioaulas.com.br


Professor Leandro Antunes
Direito Penal Militar
Exercícios

RESPOSTA

D) por militar em território nacional ou estrangeiro, militarmente ocupado.

RESPOSTA: LETRA “D”

19-(FUNCAB-PMGO-SOLDADO-2010) 48. De acordo com as regras previstas no Código Penal Militar, pode-se afirmar
que:

A) o defeito do ato de incorporação não exclui a aplicação da lei penal militar, salvo se alegado ou conhecido antes
da prática do crime.

B) no cômputo dos prazos da lei penal militar, não se inclui o dia de começo.

C) para os crimes praticados em tempo de guerra, aplicam se as penas cominadas para o tempo de paz, sem a
incidência de causa de aumento de pena.

D) os crimes contra a segurança externa do país ou contra as instituições militares, definidos no Código Penal Militar,
não excluem os da mesma natureza definidos em outras leis.

E) o militar da reserva ou reformado não se equipara ao militar em situação de atividade para o efeito de aplicação
da lei penal

COMENTÁRIO

Defeito de incorporação

Art. 14. O defeito do ato de incorporação não exclui a aplicação da lei penal militar, salvo se alegado ou conhecido
antes da prática do crime.

Contagem de prazo

Art. 16. No cômputo dos prazos inclui-se o dia do começo. Contam-se os dias, os meses e os anos pelo calendário
comum.

Crimes praticados em tempo de guerra

Art. 20. Aos crimes praticados em tempo de guerra, salvo disposição especial, aplicam-se as penas cominadas para o
tempo de paz, com o aumento de um terço.

COMENTÁRIO

Casos de prevalência do Código Penal Militar

Art. 28. Os crimes contra a segurança externa do país ou contra as instituições militares, definidos neste Código,
excluem os da mesma natureza definidos em outras leis

Equiparação a militar da ativa

16 É PROIBIDO REPRODUZIR OU COMERCIALIZAR www.estudioaulas.com.br


Professor Leandro Antunes
Direito Penal Militar
Exercícios

Art. 12. O militar da reserva ou reformado, empregado na administração militar, equipara-se ao militar em situação
de atividade, para o efeito da aplicação da lei penal militar.

RESPOSTA

A) o defeito do ato de incorporação não exclui a aplicação da lei penal militar, salvo se alegado ou conhecido
antes da prática do crime.

LETRA CORRETA: LETRA “A”

IMPUTABILIDADE PENAL MILITAR

19- JUIZ AUDITOR/2004-2005 - 161- “Art. 49 - Não é imputável o agente que, por embriaguez completa proveniente
de caso fortuito ou força maior, era, ao tempo da ação ou da omissão, inteiramente incapaz de entender o caráter
criminoso do fato ou de determinar-se de acordo com esse entendimento”. Diante dessa afirmação contida no CPM
está correto afirmar-se que:

a. O critério adotado acima pela lei penal militar para aferir a imputabilidade é o chamado critério psicológico de
imputabilidade.

b. O critério adotado acima pela lei penal militar para aferir a imputabilidade é o chamado critério biológico de
imputabilidade.

c. O agente fica inteiramente sem poder receber uma medida qualquer.

d. Esta é uma hipótese de embriaguez pré-ordenada.

COMENTÁRIO

O Critério adotado pelo CPM na imputabilidade penal militar é o critério BIOPSICOLÓGICO.

RESPOSTA

a. O critério adotado acima pela lei penal militar para aferir a imputabilidade é o chamado critério psicológico de
imputabilidade.

RESPOSTA CORRETA: LETRA “A”

CRIME MILITAR EM TEMPO DE PAZ

20- (FUNCAB-PMGO-SOLDADO-2010) 50. No que se refere às causas excludentes da ilicitude e da culpabilidade do


crime previstas no Código Penal Militar, marque a opção certa.

A) O estado de necessidade, nos crimes militares, não exclui a ilicitude nem a culpabilidade do agente.

B) Há crime militar ainda que o agente o pratique em estrito cumprimento do dever legal.

17 É PROIBIDO REPRODUZIR OU COMERCIALIZAR www.estudioaulas.com.br


Professor Leandro Antunes
Direito Penal Militar
Exercícios

C) Nos crimes em que há violação do dever militar, o agente não pode invocar coação irresistível, senão quando
física ou material.

D) Não há a previsão de legítima defesa como causa excludente de ilicitude do crime.

E) Na coação moral irresistível, o autor da coação não responde pelo crime.

COMENTÁRIO

Exclusão de crime

Art. 42. Não há crime quando o agente pratica o fato:

I - em estado de necessidade;

II - em legítima defesa;

III - em estrito cumprimento do dever legal;

IV - em exercício regular de direito.

Coação física ou material

Art. 40. Nos crimes em que há violação do dever militar, o agente não pode invocar coação irresistível senão quando
física ou material.

RESPOSTA

C) Nos crimes em que há violação do dever militar, o agente não pode invocar coação irresistível, senão quando
física ou material.

RESPOSTA CORRETA: LETRA “C”

CONCURSO DE AGENTES

21- (FUNCAB-PMGO-SOLDADO-2010) 51. Em relação à previsão legal sobre o concurso de agentes no Código Penal
Militar, a pena NÃO é agravada em relação ao agente:

A) que executa o crime, ou nele participa, mediante paga ou promessa de recompensa.

B) cujo participação é de menor importância.

C) que coage outrem à execução material do crime.

D) que promove ou organiza a cooperação no crime ou dirige a atividade dos demais agentes.

E) que instiga ou determina a cometer o crime alguém sujeito a sua autoridade.

18 É PROIBIDO REPRODUZIR OU COMERCIALIZAR www.estudioaulas.com.br


Professor Leandro Antunes
Direito Penal Militar
Exercícios

COMENTÁRIO

Art. 53. Quem, de qualquer modo, concorre para o crime incide nas penas a este cominadas.

Agravação de pena

§ 2° A pena é agravada em relação ao agente que:

I - promove ou organiza a cooperação no crime ou dirige a atividade dos demais agentes;

II - coage outrem à execução material do crime;

III - instiga ou determina a cometer o crime alguém sujeito à sua autoridade, ou não punível em virtude de condição
ou qualidade pessoal;

IV - executa o crime, ou nele participa, mediante paga ou promessa de recompensa.

Atenuação de pena

3º A pena é atenuada com relação ao agente, cuja participação no crime é de somenos importância.

RESPOSTA

B) cujo participação é de menor importância.

RESPOSTA CORRETA: LETRA “B”

EXTINÇÃO DE PUNIBILIDADE

22- (FUNCAB-PMGO-SOLDADO-2010) 52.O Código Penal Militar trata da extinção da punibilidade do agente,
dispondo sobre as suas causas e hipóteses. Sobre o tema, assinale a alternativa que está de acordo com a previsão
legal.

A) No peculato culposo, o ressarcimento do dano é causa extintiva da punibilidade.

B) A prescrição é causa extintiva da punibilidade, mas não pode ser declarada de ofício pelo julgador.

C) São reduzidos pela metade os prazos prescricionais quando o criminoso era, ao tempo do crime, menor de vinte e
cinco anos ou maior de sessenta anos.

D) O curso da prescrição penal suspende-se pela sentença condenatória recorrível.

E) A morte do agente não é causa extintiva da punibilidade.

COMENTÁRIO

Causas extintivas

Art. 123. Extingue-se a punibilidade:

19 É PROIBIDO REPRODUZIR OU COMERCIALIZAR www.estudioaulas.com.br


Professor Leandro Antunes
Direito Penal Militar
Exercícios

I - pela morte do agente;

II - pela anistia ou indulto;

III - pela retroatividade de lei que não mais considera o fato como criminoso;

IV - pela prescrição;

V - pela reabilitação;

VI - pelo ressarcimento do dano, no peculato culposo (art. 303, § 4º).

Declaração de ofício

Art. 133. A prescrição, embora não alegada, deve ser declarada de ofício.

COMENTÁRIO

Redução

Art. 129. São reduzidos de metade os prazos da prescrição, quando o criminoso era, ao tempo do crime, menor de
vinte e um anos ou maior de setenta.

Suspensão da prescrição

Art. 125 § 4º A prescrição da ação penal não corre:

I - enquanto não resolvida, em outro processo, questão de que dependa o reconhecimento da existência do crime;

II - enquanto o agente cumpre pena no estrangeiro.

RESPOSTA

A) No peculato culposo, o ressarcimento do dano é causa extintiva da punibilidade.

REPOSTA CORRETA: LETRA “A”

IMPUTABILIDADE PENAL MILITAR

23- EXÉRCITO BRASILEIRO- ESFCEX- Concurso de Admissão ao CFO/QC- Direito- 2007 - Segundo o Direito Penal
Militar, o menor de 18 anos, civil, que pratica conduta tipificada como crime militar submete-se ao:

a) Estatuto dos Militares.

b) Código Penal Comum.

c) Código Penal Militar.

d) Estatuto da Criança e do Adolescente.

20 É PROIBIDO REPRODUZIR OU COMERCIALIZAR www.estudioaulas.com.br


Professor Leandro Antunes
Direito Penal Militar
Exercícios

e) Regulamentos Disciplinares das Forças Armadas.

COMENTÁRIO

Menores

Art. 50. O menor de dezoito anos é inimputável, salvo se, já tendo completado dezesseis anos, revela suficiente
desenvolvimento psíquico para entender o caráter ilícito do fato e determinar-se de acordo com este entendimento.
Neste caso, a pena aplicável é diminuída de um terço até a metade.

Equiparação a maiores

Art. 51. Equiparam-se aos maiores de dezoito anos, ainda que não tenham atingido essa idade:

a) os militares;

b) os convocados, os que se apresentam à incorporação e os que, dispensados temporàriamente desta, deixam de se


apresentar, decorrido o prazo de licenciamento;

c) os alunos de colégios ou outros estabelecimentos de ensino, sob direção e disciplina militares, que já tenham
completado dezessete anos.

COMENTÁRIO

Art. 228 CF. São penalmente inimputáveis os menores de dezoito anos, sujeitos às normas da legislação especial.

RESPOSTA

d) Estatuto da Criança e do Adolescente.

RESPOSTA CORRETA: LETRA “D”

EXTINÇÃO DE PUNIBILIDADE

24- EXÉRCITO BRASILEIRO- ESFCEX- Concurso de Admissão ao CFO/QC- Direito- 2007 - Assinale a alternativa correta
em relação aos prazos prescricionais de execução das penas acessórias.

a) Ocorrem no mesmo tempo da pena principal.

b) Correspondem à metade do tempo previsto na pena principal.

c) Ocorrem em um ano.

d) São imprescritíveis.

e) Ocorrem em dois anos.

21 É PROIBIDO REPRODUZIR OU COMERCIALIZAR www.estudioaulas.com.br


Professor Leandro Antunes
Direito Penal Militar
Exercícios

COMENTÁRIO

Imprescritibilidade das penas acessórias

Art. 130. É imprescritível a execução das penas acessórias.

RESPOSTA

d) São imprescritíveis.

RESPOSTA CORRETA: LETRA “D”

AÇÃO PENAL MILITAR

25- MPM - 10º PROMOTOR MILITAR/2005 - 176- A ação penal militar:

a. É sempre pública e incondicionada.

b. Exige a qualidade de militar do acusado como condição de procedibilidade, nos crimes contra o dever militar.

c. Dela não pode desistir o Ministério Público, a contar da apresentação da denúncia.

d. Mesmo havendo prova de crime, em tese, e indícios de autoria, pode o Promotor deixar de propô-la em face da
prescrição em perspectiva.

COMENTÁRIO

Propositura da ação penal

Art. 121. A ação penal somente pode ser promovida por denúncia do Ministério Público da Justiça Militar.

Dependência de requisição

Art. 122. Nos crimes previstos nos arts. 136 a 141, a ação penal, quando o agente for militar ou assemelhado,
depende da requisição do Ministério Militar a que aquele estiver subordinado; no caso do art. 141, quando o agente
for civil e não houver co-autor militar, a requisição será do Ministério da Justiça.

c. Dela não pode desistir o Ministério Público, a contar da apresentação da denúncia.

RESPOSTA CORRETA: LETRA “C”

22 É PROIBIDO REPRODUZIR OU COMERCIALIZAR www.estudioaulas.com.br