Vous êtes sur la page 1sur 14

TECNOLOGIA EM CONSTRUÇÃO DE EDIFÍCIOS

CONSTRUÇÕES EM CONCRETO ARMADO

VIGAS HIPERESTÁTICAS - EQUAÇÃO DOS 3 MOMENTOS

Apostila organizada pelo professor:


 Edilberto Vitorino de Borja

2014.2
ÍNDICE

1 CÁLCULO DE MOMENTOS FLETORES PARA VIGAS CONTÍNUAS 2

1.1 Método da equação dos 3 momentos 2


1.2 Aplicações 4
1.3 Convenção de sinais 4
1.4 Cálculo e desenho do diagrama de momentos fletores de viga contínua 5
1.5 Cálculo das reações de apoio 6
1.6 Exercícios 10

2 REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS 14

1
1. CALCULO DE MOMENTOS FLETORES PARA VIGAS CONTINUAS

Vigas Contínuas: são vigas hiperestáticas com dois ou mais vãos.

Na determinação dos esforços seccionais de vigas isostáticas utilizam-se as três equações de


equilíbrio da estática, necessárias e suficientes para garantir sua estabilidade.

Para as vigas hiperestáticas, as incógnitas (reações) são em número superior as três equações de
equilíbrio da estática, sendo necessários então novos métodos para determinação dos seus esforços.
Foram criados então vários métodos para o cálculo das reações de apoio e dos momentos fletores nos
vãos. Uma vez conseguidos estes valores, pode-se calcular os momentos fletores e forças cortantes nos
demais pontos da viga e conseqüentemente desenhar os diagramas.

Método dos Deslocamentos


Métodos de Cálculo: Método dos Esforços
Método de Cross
Método da Equação dos Três Momentos

1.1 MÉTODO DA EQUAÇÃO DOS 3 MOMENTOS

O método apresentado a seguir é válido apenas para vigas que tenham inércia constante ao longo
do comprimento de toda a viga (inércia constante para todos os vãos).

O método calcula os momentos fletores em 3 apoios (Xn-1, Xn e Xn+1) seqüenciais de uma viga, a
partir dos quais pode-se calcular os momentos fletores em qualquer seção.

Vamos escolher um trecho de dois vãos ( e ) e de três apoios (n-1, n e n+1) de uma viga
continua sujeita a um carregamento qualquer conforme a figura abaixo:

A Equação dos 3 Momentos apresentada abaixo é valida para uma viga com momento de inércia
constante no vão e de vão para vão.

Fórmula

l n . X n-1 + 2( l n + l n+1 ) . X n + l n+1 . X n+1 = - 6(µ n2 + µ 1n+1 )

2
Onde:

• ln e ln+1 :comprimento dos vãos;


• Xn-1, Xn e Xn+1: momentos nos apoios;

• µ n2 e µ 1n+1 : Fatores de carga (função do tipo de carga atuante no vão).

Quando houver mais de uma carga atuando em um mesmo vão, os fatores de carga finais
são dados pela soma dos fatores de carga de cada uma das cargas.

FATORES DE CARGA:

1. Para carga uniformemente distribuída ao longo do vão:

µ1 µ2
q.l 3
µ1 = µ 2 =
24

2. - Para carga concentrada no vão:

P
P.a.b
µ1 µ2 µ1 = .(b + l )
6l

a b
P.a.b
µ2 = .(a + l )
l 6l

Observação
O índice "1" nas fórmulas de fatores de carga acima indica apoio da esquerda e o índice "2" indica apoio da
direita.

1.2 APLICAÇÕES
Para se calcular os momentos fletores em todos os apoios de uma viga contínua, deve-se aplicar a
equação dos três momentos em vãos subseqüentes dois a dois. O resultado é que o número total de
aplicações é igual ao número de vãos menos um.

3
Para quatro vãos, aplica-se três vezes a equação dos três momentos:

X 0 q X 1 X 2 X 3 X 4

l 1 l 2 l 3 l 4

1ª aplicação X 0 X 1 X 2

conhecido
2ª aplicação X 1 X 2 X 3

3ª aplicação X 2 X 3 X 4

conhecido

Com as três aplicações, fica-se com três equações dos três momentos, uma para cada aplicação e
três incógnitas (X1, X2 e X3), já que os momentos X0 e X4 são previamente conhecidos.

1.3 CONVENÇÃO DE SINAIS - MOMENTOS

Olhando as cargas à esquerda da seção considerada:


considera como positivo o momento com tendência de giro no
sentido horário

Olhando as cargas à direita da seção considerada: considera


como positivo o momento com tendência de giro no sentido
anti-horário

1.4 CÁLCULO E DESENHO DO DIAGRAMA DE MOMENTOS FLETORES DE UMA VIGA CONTÍNUA

10 kN
3,5 kN/m

0
1 2
1 2

2,0 3,0
4,0 m

EQUAÇÃO: l n . X n-1 + 2( l n + l n+1 ) . X n + l n+1 . X n+1 = - 6(µ n2 + µ 1n+1 )


4
Uma aplicação: 2 vãos.
Vãos Apoios
n=1 n -1 = 0
n +1 = 2 n=1
n +1 = 2

l1 . X0 + 2( l1 + l2 ) . X1 + l2 . X2 = - 6(µ12 + µ12 )
Observação:
Nos apoios de extremidade o valor do momento será igual a 0 (zero) - se não houver balanço.

A) CÁLCULO DOS FATORES DE CARGA

Vão 1 Vão 2

3,5 kN/m 10 kN

0 1 1 2
1 2

2 a = 2,0 b = 3,0
1 µ1
µ2
l 1 = 4,0 m l 2 = 5,0 m

Cálculo Cálculo

P.a.b 10.2.3
q.l 3 3,5 . 4 3 µ 12 = .(b + l ) = .(3 + 5) = 16
µ1 = = = 9,33 6l 6.5
24 24

 Agora podemos resolver a 1ª aplicação

2( l1 + l 2 ) . X1 = - 6( µ 21 + µ 12 )
2 × (4,00 + 5,00) × X1 = - 6 × (9,33 + 16,00)
X1 = - 8,44 kN.m

B) CÁLCULO DAS REAÇÕES DE APOIO

As reações de apoio devem ser calculadas separadamente para cada vão. Além das cargas nos
vãos (distribuidas e/ou concentradas), devem-se aplicar também os momentos nos apoios do respectivo
vão. O sentido destes momentos (horário ou anti-horário) deve deformar o vão da mesma maneira que a
carga aplicada sobre ele.

5
Para vão 1:
ΣM0 = 0
3,5 . 4,00 . 2,00 - R1 . 4,00 - (-8,44) = 0

R1 = 9.11 kN

ΣV = 0
R0 + 9,11 - 3,5 . 4,00 = 0

R0 = 4,89 kN

Para vão 2:
ΣM1 = 0
10 . 2,00 + (-8,44) - R2 . 5,00 = 0

R2 = 2,31 kN

ΣV = 0
R1 + 2,31 - 10 = 0

R1 = 7,69 kN

OBSERVAÇÕES PERTINENTES:

• A reação no apoio 1 é igual a soma das reações do apoio 1 para os vãos 1 e 2;


• As reações de apoio são cargas concentradas;
• Desenhar, ao final, a viga com os respectivos momentos fletores nos apoios e as reações
de apoio, a partir dos quais serão calculados os momentos fletores que servirão de base
para o desenho do diagrama:

• Os Momentos fletores são determinados nas seções de início e de fim de carga distribuída
e nas seções de carga concentrada.;

• É indiferente olhar as cargas à esquerda ou à direita de uma determinada seção, o


resultado é sempre o mesmo!!!!!!

6
Os momentos fletores deverão ser calculados nas seguintes seções: 0, 1, A, 2.

Seção 0 Seção 1

M0 = X0 = 0 M1 = X1 = - 8,44 kNm

Ou, olhando as cargas à esquerda:


Convenção:

M1 = +4,89.4,00-3,5.4,00.2,00 = -8,44 kNm

• Qualquer que seja a maneira de se realizar o cálculo, aproveitando o valor da Equação dos
Três Momentos, calculando-se com os valores à esquerda ou à direita da seção, o resultado
deve ser sempre o mesmo.

Seção A Seção 2

M2 = X2 = 0
Olhando as cargas à direita:
Convenção:

MA = +2,31.3,00 = 6,93 kNm

C) DESENHO DOS DIAGRAMAS:

Com os valores dos momentos fletores nos vários pontos da viga, pode-se fazer o desenho do
diagrama.

Para este desenho, algumas convenções devem ser seguidas:

 valores de momento fletor positivos, abaixo da linha de referência e negativos, acima desta linha.

 linha do diagrama de momentos fletores entre dois pontos consecutivos:

7
- se não houver carga entre estes dois pontos, a linha é reta e inclinada;

o
- se houver carga distribuída entre estes dois pontos, a linha é uma parábola do 2 grau. A
o
parábola do 2 grau necessita de três pontos para ser desenhada. No diagrama de momentos
fletores, dois dos pontos da parábola são os momentos fletores nos pontos extremos. Há a
necessidade então de um terceiro ponto. Este ponto é conseguido “pendurando-se” (pendurar
significa no mesmo sentido da carga) o valor de qx²/8 (q: valor da carga, x: distância entre os dois
pontos) a partir da metade da reta que une os pontos extremos. (obs.: o sentido da carga sempre
empurra a “barriga” da parábola).

Desenho Final:

Desenho final do diagrama de momentos fletores do exemplo proposto:

O observação
2
O ponto sob o qual se "pendura" o valor qx /8 não é necessariamente o ponto de máximo momento
fletor.

8
1.5 EXERCÍCIO RESOLVIDO – Calcular os momentos e reações de apoios das vigas hiperestáticas abaixo aplicando a
equação dos 3 Momentos

Etapa 1: Cálculo dos momentos nos apoios das extremidades:


Apoio 0 → X0 = 0
Apoio 3 → X3 = - 6 x 1,5 = -9 kN.m

Etapa 2: Aplicação da equação dos 3 momentos: como a viga tem 3 vão, faz-se necessário 2 aplicações do
método.
1º aplicação (vãos e ): Para primeira aplicação n = 1

l n . Xn-1 + 2( l n + l n+1 ) . X n + l n+1 . X n+1 = - 6( µ 2n + µ 1n+1 )

vãos apoios
n-1 = 0
n=1
n+1=2
0

l1 . X 0 + 2( l1 + l 2 ) . X1 + l 2 . X 2 = - 6( µ 21 + µ 12 )

2º aplicação (vãos e ): Para a segunda aplicação n = 2

l n . X n-1 + 2( l n + l n+1 ) . X n + l n+1 . X n+1 = - 6(µ n2 + µ 1n+1 )



-9

l 2 . X1 + 2( l 2 + l 3 ) . X 2 + l 3 . X 3 = - 6( µ 22 + µ 13 )

vãos apoios
n-1 = 1
n=2
n+1=3

9
Fórmulas

l1 . X 0 + 2( l1 + l 2 ) . X1 + l 2 . X 2 = - 6(µ12 + µ 121 )

Cálculo dos fatores de carga

vão vão vão

Cálculo Cálculo Cálculo

ql 3 2.4,5 3 Se não há carga no vão


µ12 = = = 7,59
24 24

O observação
Cálculo dos fatores de carga em um determinado vão:
 se não houver carga neste vão o fator de carga é igual a zero.

 se houver mais de uma carga neste vão o fator de carga final é igual a soma dos fatores de carga
das cargas atuantes.

Agora podemos resolver a 1ª aplicação

Cálculo

2(4,50 + 3,50).X1 + 3,50.X2 = -6(7,59 + 6,29)

16.X1 + 3,50.X2 = -83,28 (1° equação)

E na seqüência podemos resolver a 2ª aplicação

Cálculo

10
3,50 . X1 + 2(3,50 + 4,00) . X2 + 4,00 . -9 = - 6(5.71 + 0)

3,50 . X1 + 15,.00 . X2 = 1,74 (2° equação)

Resolvendo-se o sistema de duas equações a duas incógnitas, decorrente da 1° e 2° aplicações da


Equação dos 3 Momentos, chega-se aos valores dos momentos X1 e X2.

X0 = 0
X1 = -5,51 kNm
Então:
X2 = 1,40 kNm
X3 = -9,00 kNm

 Conclusão
A partir daí pode ser feito o cálculo das reações de apoio e dos valores dos momentos fletores nos pontos
necessários para possibilitar o desenho dos diagramas.

4 kN
F1 (kN) F2 (kN) F3 (kN)
25 kN/m
2,5 kN 3,5 kN
3,0 kN/m
0
1 2 3
1 2 3
0
A B 1 C 2 1,5 2,0 1,0
1 2
4,5 m 2,0 2,0
1,5 m 2,5 m
2,0 m 3,0 m 1,0 m

11
. Exemplo:

Aplicação da Equação dos 3 Momentos:

 Cálculo dos momentos nos apoios da viga contínua abaixo esquematizada:

A viga tem dois vãos, portanto será


necessária uma aplicação da
Equação dos 3 Momentos.

Fórmula

1º aplicação (vãos e ):

1º aplicação:

Apoios:
Vãos:
n-1 =0

n =1

n+1 =2

 Cálculo dos fatores de carga

Cálculo dos fatores de carga

vão
vão

Cálculo
Cálculo

1
Agora podemos resolver a 1ª aplicação

Cálculo

2(5,00 + 4,50) . X1 = -6(13,02 + 18,56)

19,00 . X1 = -189,48

X1 = -9,97 kNm

X0 = 0

Então: X1 = -9,97 kNm

X2 = 0

 Conclusão

A partir daí pode ser feito o cálculo das reações de apoio e dos valores dos momentos fletores nos
pontos necessários para possibilitar o desenho dos diagramas.

2. REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

 Anotações de Aula do Prof. Edilberto


 http://www.lami.pucpr.br/cursos/estruturas