Vous êtes sur la page 1sur 6

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SERGIPE

CENTRO DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS E DA SAÚDE

DEPARTAMENTO DE FISIOLOGIA

PREPARO DE SOLUÇÕES E PH

Disciplina: Bioquímica

Docente: Prof. Dr. Samuel Bruno Dos Santos

Discentes: Antônio Vitor Santos Batista

Brena Ester Passos Silva

Jamile Freire Santos

Matheus Nascimento Santos

José Laurindo dos Santos Júnior

São Cristóvão

23 de janeiro de 2018
1. Introdução

Escrever aqui o que poder sobre preparo de soluções, normas de segurança, utilização,
dependendo da solução (em casos ácidos, básicos, etc). Formulas de cálculos para cada
situação.

2. Materiais e procedimento experimental

2.1 Materiais e reagentes

 1 Béquer de plástico (capacidade: 50 mL)


 1 Pipeta graduada (capacidade: 1 mL)
 1 Pipeta graduada (capacidade: 20 mL)
 1 Proveta (capacidade: 25 mL)
 2 Proveta (capacidade: 100 mL)
 3 Béquer de vidro (capacidade: 100 mL)
 Ácido Acético (formula aqui)
 Ácido pícrico (formula aqui)
 Água destilada (H2O)
 Balança de precisão
 Bastão de vidro
 Glicose (C6H22O6)
 Hidróxido de Sódio (NaOH)
 Indicador de pH
 Pipetador de três vias (pêra)
 Proveta de vidro
 Sal (NaCl)

2.2 Materiais
Primeiramente, para preparar uma solução de 25 mL de NaOH, colocou-se um béquer
(capacidade: 100 mL) em uma balança de precisão e tarou. Após isso, pesou a massa do NaOH
até chegar em 2,5 g. Logo após, adicionou-se 25 mL de água deionizada, misturando a solução
com um bastão de vidro até homogeneizar. Por fim dessa parte, mediu o pH com um indicador
de pH, anotando em seguida.
Na segunda parte, utilizando uma pipeta graduada (capacidade: 20 mL) coletou 11,1 mL
de ácido acético (fórmula aqui), transferindo em seguida para um béquer (capacidade: 100 mL).
Posteriormente, em uma proveta de 100 mL, mediu 88,9 mL de água destilada, despejando no
mesmo béquer, homogeneizando. Após isso, colocando uma fita do indicador de pH, anotando-
o em seguida.
O preparo da solução de 100 mL de NaCl, em uma balança de precisão, 0,82 g de NaCl
foram pesados, despejando dentro de um béquer (capacidade: 100 mL) antes da pesagem tarado.
Logo após, em uma proveta de 100 mL, 99,18 mL de água destilada foi transferido para o
mesmo béquer.
Já no preparo da solução de glicose a 2%, colocou-se 1g dele, antes pesado na balança
de precisão, em um béquer (capacidade: 50 mL) completando-o com 49 mL de água destilada,
homogeneizando com o bastão de vidro.
Por fim, para diluir o ácido pícrico (fórmula aqui) em 1/128 vezes de 100 mL, em uma
proveta (capacidade: 25 mL) mediu 9,7 mL de água destilada. Após isso, utilizando uma pipeta
graduada (capacidade: 1 mL) retirou-se 0,3125 mL da proveta de vidro que continha o referido
ácido. Para a segunda parte da diluição, 9,9 mL de água foram medidos em uma proveta
(capacidade: 25 mL) para 0,078125 mL do ácido.
3. Resultados e Discussão
....
4. Conclusão
....
5. Anexo (cálculos)
1) Qual a massa de hidróxido de sódio (NaOH) para determinar essa normalidade?
𝑃𝑀 40
N = 2,5 N 𝐸𝑔 =   40.
1 1

PM do NaOH = 40 g. Como a normalidade é em litros, faz a conversão:


25𝑚𝐿
m=? V = 1000𝑚𝐿  V = 0,025 L.

V = 25 mL
1 L = 1000 mL
Agora, com os todos os dados, substitui-se na fórmula da normalidade. para saber
qual a massa dessa normalidade:
𝑚 𝑚 𝑚 2,5
N = 𝐸𝑔∗𝑉  2,5 = 40∗0,025  2,5 = m=  m = 2,5 g.
1 1
2) Pergunta da questão aqui
100 𝑚𝐿
V = 1000 𝑚𝐿= 0,1 L
37% á𝑐𝑖𝑑𝑜 𝑎𝑐é𝑡𝑖𝑐𝑜
*100 = 37 mL do ácido. Restando, dos 100 mL, 63 mL de água.
100 𝑚𝐿
30%
= 0,3.
100

37 mL*0,3 = 11,1 mL de solução de 30% ácido acético partindo de uma solução de


37% do ácido para 100 mL.
3) Pergunta aqui
100 𝑚𝐿
V = 1000 𝑚𝐿= 0,1 L 𝑁 = 𝑛∗𝑀

M = 0,15. 𝑁 = 0,15 ∗ 1 = 0,15 𝑁.


PM do NaCl = 54,45.
𝑚 𝑚
n = 1. 𝑁=  0,15 = 54,45∗0,1
𝐸𝑔∗𝑉
𝑚
0,15 = 5,445  𝑚 = 0,15 ∗ 5,445

𝑚 = 81675𝑔 ≈ 0,82𝑔.
4) Pergunta aqui
V = 50 mL. 2g __________ 100 mL
Vbase = 100 mL. X __________ 50 mL
2%
Glicose (C6H22O6) = 100 = 2𝑔. X100 mL = 100 g/mL
100 𝑚𝐿
X = 100 𝑔/𝑚𝐿  X = 1 g de glicose (50mL a 2%)

5) Pergunta aqui.
C1*V1 = C2*V2 A - C1*V1 = C2*V2
100 𝑚𝐿 2,5
V = 1000 𝑚𝐿= 0,10 L 2,5 ∗ 𝑉1 = ∗ 10
32

C1 = 2,5 mg 2,5 ∗ 𝑉1 = 0,078125 ∗ 10


0,78125
𝑉1 =  V1 = 0,3125
2,5

V1 = 0,3125 ml de ácido pícrico.


H2O = 9,7

B - C1*V1 = C2*V2

2,5 0,1953125
2,5 ∗ 𝑉1 = 128 ∗ 10  2,5 ∗ 𝑉1 = 0,01953125 ∗ 10  𝑉1 = 2,5

V1 = 0,078125 mL de ácido pícrico diluído para 1/128.


H2O = 9,92 mL. Somando com o volume do ácido fica = 9,98125 ≈ 10 mL.

Volumes finais:

1
= 2 𝑚𝐿 – por que aqui ficou 2 mL e não 10 mL ou aprox. 9,99?
128

1
= 10 𝑚𝐿
32
6. Referências
1. Título. Disponível em: <inserir link aqui> - Acessado em dia de mês de 2018.
2. Modo de citação dada pelo próprio autor. (caso tenha encontrado na net) –
Disponível em: <inserir link aqui>. Ou, Caso, tenha lido em algum livro físico. Ed x. (edição).
Vol x. ano x. p. xx-xx – Acessado em xx de xx de ano ou/Acessado em: xx/xx/xxx