Vous êtes sur la page 1sur 6

ISSN 1413-389X Temas em Psicologia - 2010, Vol.

18, no 2, 277 – 282

 
Sociedade Brasileira de Psicologia, 40 anos: da semente
aos frutos

Vera Regina Lignelli Otero


Sócia-fundadora da SPRP

Quando a Diretoria e o Conselho da desmantelamento do regime democrático e que,


Sociedade Brasileira de Psicologia (SBP) me como todos sabemos, resultou no golpe militar
convidaram para falar sobre a história desta de 1964. Toda a sociedade civil, representada
Sociedade nos seus 40 anos de existência, na por estudantes secundaristas, universitários,
XL Reunião Anual (RA), fui invadida por trabalhadores, professores, donas de casa etc.,
pensamentos e sentimentos diversos e até mobilizava-se das mais diferentes maneiras,
antagônicos: por um lado, outros sócios repudiando o golpe militar. A mobilização das
poderiam desempenhar esta tarefa de uma pessoas era a expressão do senso de
forma mais precisa; por outro lado, presunçosa, responsabilidade com o destino da pátria.
pensava que eles poderiam fazê-lo com carinho Vivia-se um sentimento de patriotismo que
igual, mas não maior do que o meu. Refletia exigia engajamento e participação pessoais em
também que, por ser uma das sócias-fundadoras movimentos gerais ou setoriais. O que tudo isso
da Sociedade, havia participado de sua criação, significava para nós, estudantes de Psicologia
da sua gestação, do seu nascimento e do daquela época? O curso de Psicologia
desenrolar da sua existência. Havia ajudado a integrava a Faculdade de Filosofia, Ciências e
construir sua história, com muito carinho e Letras de Ribeirão Preto, carinhosamente
muita dedicação. Não poderia me furtar a chamada de ‘Filô’, à época um dos Institutos
partilhar com os participantes da XL RA Isolados do Estado, e funcionava no campus da
algumas das minhas lembranças, “análises” e Universidade de São Paulo (USP). Nos
registros de fatos que tinha na memória. corredores da Filô, discutiam-se cotidianamente
Consciente da responsabilidade do encargo, os acontecimentos e os rumos da vida política
aceitei o convite com muita emoção, muito do país e do mundo.
orgulho e seriedade. Queria representar bem Outra condição decisiva foi o nosso apego
todas as pessoas que, como eu, participaram da a uma visão científica dos processos
construção e da trajetória de vida da SBP até psicológicos. O campus de Ribeirão Preto teve
hoje. Além disso, de maneira mais clara e o privilégio de ter tanto na Filô, como na
intensa, queria motivar as novas gerações de Psicologia Médica da Faculdade de Medicina
estudantes e profissionais para que se filiassem de Ribeirão Preto (FMRP-USP), professores e
à SBP, se integrassem ativamente à vida dela, pesquisadores de alto nível na área de
cuidando para que ela continue sua atuação de Psicologia, que nos ensinavam: o que era e
forma cada vez mais significativa e abrangente. como se fazia ciência; o que era um estudo
Com estas ponderações em mente, científico em Psicologia e também a relevância
selecionei apenas alguns pontos, alguns de se produzir e partilhar o conhecimento
tópicos, algumas vivências e apreciações produzido.
minhas, de colegas e professores, sobre a Além das anteriores, a inexistência de
história da SBP, para apresentar naquela sessão órgãos controladores do exercício profissional
de abertura, no dia 20 de outubro passado. foi também uma condição adicional. O
A SBP nasceu com outro nome: Conselho Federal de Psicologia (CFP) e os
Sociedade de Psicologia de Ribeirão Preto primeiros Conselhos Regionais (CRPs) foram
(SPRP), na cidade de Ribeirão Preto, SP, em criados em 20/12/1971. Não existia, até então,
1971. nenhum órgão ou instituição que fiscalizasse o
Penso que três condições principais exercício profissional do psicólogo ou de
favoreceram o seu surgimento. qualquer outro profissional ligado à área. Isso
Uma foi o contexto político do país. Na significava que, uma vez formado, um
década de 1960, o Brasil vivia o psicólogo adquiria o direito legal de exercer a
278 Otero, V. R. L.

profissão e o faria, provavelmente seguindo receita já elaborada para implementá-los. Ela


seus próprios valores éticos e/ou morais, sem precisaria construir seu caminho e o seu jeito de
nenhuma normatização oficial. caminhar. Sabia-se da importância do fazer
Na disciplina de Ética Profissional do acontecer e assim gestou-se a I Reunião Anual
curso de Psicologia da Filô, oferecida para os (RA).
alunos das 3ª e 4ª turmas, aprofundavam-se as Relatarei a seguir apenas algumas poucas
discussões sobre a importância da formação e das peculiaridades que compõem a história da
atualização continuadas, da orientação e da SPRP e, consequentemente, da SBP.
fiscalização do exercício profissional. Alunos e A SPRP queria sair dos muros da USP-RP
professores preocupavam-se com questões tais e, desta forma, convidou a todos os professores
como: um profissional recém-formado está e alunos dos cursos de Psicologia do país para
plenamente preparado para atuar? Como que comparecessem à I RA e apresentassem
manter os profissionais atualizados, como seus trabalhos.
incentivá-los a produzir novos conhecimentos e A escolha da última semana do mês de
partilhá-los com seus pares? Como garantir a outubro de 1971 para a realização da I RA
qualidade dos serviços a serem prestados pelos deveu-se à necessidade de tempo para a
profissionais à população; como proteger a organização da mesma. Esta decisão foi tomada
população para que ela recebesse bons serviços entre março e abril do mesmo ano e esta data
e como proteger os psicólogos no exercício das tornou-se uma tradição mantida até hoje.
suas funções? Impunha-se a necessidade da A I RA foi uma aposta feita pela primeira
criação de alguma instituição, algum órgão que diretoria da SPRP e por alguns de seus sócios-
pudesse exercer essas funções. fundadores. Ela foi realizada sem patrocínios e
Nas circunstâncias acima mencionadas, sem financiamentos das agências de fomento,
nossos mestres faziam e nos ensinavam a fazer dado que era uma ilustre desconhecida! O
ciência em Psicologia; ao lado deles, nós, pagamento das despesas de sua realização foi
alunos, aprendíamos e nos engajávamos feito com o dinheiro das inscrições no evento.
pessoalmente em causas “político-científicas”. Os próprios convidados da SPRP, para
Sentíamo-nos, alunos e professores, darem palestras ou participarem das mesas
responsáveis pelo presente e pelo futuro da redondas ou simpósios, pagaram suas
Psicologia e da nação! Todas essas pretensões inscrições e suas demais despesas com
fizeram com que as discussões saíssem dos transporte, alimentação e hospedagem.
muros do campus da USP, ganhassem os A grande preocupação com a formação
anfiteatros do Hospital das Clínicas da USP. científica dos estudantes e dos profissionais fez
Após três reuniões com discussões acaloradas e com que a SPRP estimulasse a todos a
aprofundadas, decidiu-se pela criação de uma apresentarem seus trabalhos de pesquisa. A
Sociedade de Psicologia que teria como comissão científica analisava os resumos,
objetivos principais divulgar a produção corrigia-os e, quando necessário, devolvia-os
científica, permitir a atualização profissional e para o autor para que fizesse as reformulações
cuidar da fiscalização do exercício da profissão sugeridas. Quando retornavam, eram
do psicólogo. novamente analisados e, se fosse preciso,
Naquele contexto e, dessa forma, na solicitavam-se outras reformulações até que se
vontade das 38 pessoas presentes naquela 3ª atingissem os critérios determinados. Todas
reunião (provavelmente ocorrida entre março e essas idas e vindas ocorriam pelo correio. Não
abril de 1971), nascia a Sociedade de havia internet. Atualmente, tal procedimento
Psicologia de Ribeirão Preto (SPRP). A sua seria inviável, mesmo com os recursos de
fundação, incluindo a lista de seus sócios- informática existentes, dado o número de
fundadores, ocorreu oficialmente no dia trabalhos propostos. É uma pena!
20/09/1971, conforme cópia da publicação no Todas as sessões orais de comunicação
diário oficial do Estado de São Paulo, científica eram acompanhadas por dois
arquivada na secretaria da SBP. O endereço da debatedores que discutiam os trabalhos
sede da SPRP que consta nessa publicação era apresentados. Eles comentavam a
o da residência de um de seus fundadores! fundamentação teórica, a metodologia, os
A SPRP não nasceu pronta e acabada. Mas resultados, as conclusões e apresentavam
nasceu com muita clareza sobre seus objetivos sugestões para a continuidade da pesquisa.
e também com a certeza de que não existia uma Talvez esta prática possa ser retomada uma vez
Sociedade Brasileira de Psicologia, 40 anos 279

 
que é de fundamental importância para a anotações, canetas, pastas etc. (empresas
formação de estudantes e jovens pesquisadores. locais).
Não havia sessões paralelas. Todas as Com o passar dos anos e um pequeno
atividades científicas, fossem as sessões de fundo de reserva financeira, a SPRP conseguiu
comunicação oral de pesquisa, mesas redondas, contratar uma funcionária para executar os
simpósios ou conferências, eram assistidas por trabalhos de secretaria e atender os sócios
todos. As primeiras RAs não ofereciam cursos. durante o ano todo e alugar uma sala para ser
Enfim, A I RA foi um sucesso. Recebeu sua sede oficial. É naquela sala, que depois
350 participantes, estudantes, profissionais e passou a ser propriedade da SPRP, que
professores-pesquisadores de cursos de funciona a SBP até hoje. Uma séria questão
Psicologia dos Estados de São Paulo, Minas resultante dessas decisões era conseguir
Gerais, Paraná e da cidade de Salvador (BA). realmente arcar com todas as despesas delas
Foi maciça a participação dos estudantes de decorrentes. Evidentemente, as sobras de
todos esses lugares. dinheiro das RAs não eram suficientes para
Tinha então, realmente, de fato, nascido a isso. Nestas ocasiões, para que a SPRP não
SPRP, cheia de energia e ânimo para novas ficasse inadimplente, vários dos sócios da
realizações. A motivação dos jovens estudantes cidade ofereciam, para a comunidade em geral
e professores de Psicologia era total. Todos e para profissionais da cidade e região, cursos
estavam engajados na “luta” pela continuidade pagos para que se pudesse ter algum recurso
e sobrevivência da SPRP, dado o potencial e a para arcar com as despesas por mais uns meses.
importância que ela mostrara ter, na I RA. Com todo este suor, dedicação e carinho se
Agora tínhamos alguma experiência em mantinha viva a SPRP no período de “entre
como realizar uma RA, mas também tínhamos safra” das RAs, assim como se planejavam e
outras questões a serem equacionadas: Como realizavam as reuniões seguintes até que as
manter a SPRP viva durante o ano? Como agências de fomento começassem a reconhecer
manter os sócios informados e motivados para a nossa Sociedade como científica e
a II RA? Onde conseguir papéis e envelopes merecedora de verbas.
para as cartas a serem mandadas? Quem Neste processo, observava-se um aumento
enveloparia as cartas para os sócios e os levaria gradual e significativo do número de
para os Correios? Quem pagaria as despesas? participantes, dos seus estados de origem e das
etc. A SPRP, durante anos, não teve sede e nem atividades científicas a serem oferecidas nas
funcionários para realizar as tarefas necessárias. RAs. A “boa fama” da SPRP se espalhava pelo
Sua sede de fato era a sala do professor que a país e para fora dele. A SPRP passou a ser
presidia, na universidade, e seus funcionários solicitada por instituições (Ministério de
eram os membros da diretoria e voluntários que Educação e Cultura –MEC, CFP, CRPs,
tinham uma imensa energia e uma “fé total” FAPESP, CNPq etc.) para opinar sobre
nela. questões e temas relevantes para a Psicologia
Desde a primeira, a organização e a no país. Também passou a ser ouvida por estes
condução dos trabalhos para a realização das órgãos quando propunha alguma discussão e
RA foram sendo sucessivamente aprimoradas. posicionamento sobre questões que a própria
O sucesso de todas essas RA era a energia e a SPRP avaliava como relevantes.
motivação necessárias para a realização das Era inegável o crescimento e a solidez da
seguintes e para a sobrevivência da SPRP SPRP em todos os sentidos. Para dar conta de
durante o ano subsequente. suas crescentes atribuições, foram criadas as
Algumas questões foram Divisões Especializadas e as Divisões
gradativamente sendo equacionadas e, neste Regionais.
processo, também surgiam outras necessidades. As Divisões Especializadas assessoravam
Alguns exemplos: a diretoria durante todo o ano e também
A SPRP passou a envolver a comunidade participavam do planejamento e da realização
de Ribeirão Preto na realização das RAs: das RA, no que dissesse respeito às respectivas
buscava alojamento para estudantes junto aos áreas. Algumas delas: Análise do
órgãos públicos ou não (estádios poliesportivos, Comportamento; História e Filosofia da
escolas, clubes etc.); empréstimo de colchões Psicologia; Percepção e Cognição; Técnicas de
(entidades beneficentes, Corpo de Bombeiros Exame e Aconselhamento; Psicologia do
etc.), doação de água, crachás, blocos de Escolar e Educação Especial etc. Essas
280 Otero, V. R. L.

Divisões começaram a organizar encontros ensino de Psicologia no nosso país; promovia


setoriais de profissionais de suas áreas, dentro discussões sobre os currículos de graduação e
das RA, tais como: Encontros dos profissionais pós-graduação e tinha um zelo muito acentuado
da abordagem centrada na pessoa; Encontro dos com a formação do psicólogo; cuidava
profissionais de creches; Encontros de continuamente do respeito ao campo de atuação
professores de Psicologia do desenvolvimento do psicólogo, por exemplo manifestando-se
etc. Esses encontros específicos funcionaram contrária ao Conselho Nacional de Saúde, em
como sementes de Sociedades específicas, tais 1973 e 1975, ocasiões nas quais o Congresso
como a Associação Brasileira de Psicoterapia e Nacional tentava aprovar a lei Julianelli, que
Medicina Comportamental (ABPMC). A SPRP propunha que psicólogos só poderiam atuar
também abrigou, estimulou e deu oportunidade como psicoterapeutas se essa prática fosse
para que outras associações, como a previamente prescrita por um médico. Também
Associação Nacional de Pesquisa e Ensino de vale registrar que, neste ano de 2010,
Psicologia (ANPEPP), reunissem seus novamente, está tramitando no Congresso
membros em suas RAs. Nacional a lei do Ato Médico, com o mesmo
As Divisões Regionais tinham por objetivo objetivo.
manter a SPRP mais próxima de seus O crescimento e a representatividade
associados durante o ano todo por meio de nacionais que a SPRP foi gradativamente
reuniões científicas regionais que ocorriam em construindo levou-a, em 1988, a receber
algum período, entre as RAs. Essas Divisões congressistas vindos de 85 cidades de 19
também participavam do planejamento e da estados brasileiros. Além desses dados,
realização das RAs, por exemplo, ajudando os extremamente significativos, a seriedade e o
sócios de cada região a se organizarem no rigor com que era conduzida a nossa Sociedade
sentido de viabilizar a vinda deles para o prepararam-na para receber ajuda financeira de
encontro anual da SPRP. diferentes agências de fomento. Isto deu à
Além do que foi descrito acima (manter a SPRP o “fôlego financeiro” para sua
SPRP viva, fazer a programação científica, sobrevivência durante o ano e, também,
decidir temas, ler e reler resumos de pesquisa, permitiu que ela conseguisse manter algumas
analisar propostas de atividades, fazer os publicações, como os livros de resumos das
arranjos necessários dos horários da apresentações científicas, os anais das RA, os
programação, ainda sem computador, conseguir cadernos de Psicologia etc.
apoios de diferentes tipos), os membros das A partir de 1985, nas Assembleias Gerais
diretorias e os demais agregados, especialmente ordinárias da SPRP, realizadas durantes as RAs,
nos primeiros anos de vida da SPRP, aderiam iniciaram-se as discussões no sentido de
como qualquer outro congressista (ninguém é transformá-la em Sociedade Brasileira. Alguns
de ferro) às “choppadas” de encerramento, de seus sócios eram mais afoitos e outros mais
cantando, dançando e tocando violão. Em cautelosos; alguns mais “ciumentos” outros
algumas ocasiões, foi preciso socorrer mais altruístas. Todos sabiam da necessidade
pessoalmente ou providenciar alguma maneira da criação de uma SBP, apenas divergiam
de cuidar de alguns participantes de escasso quanto ao momento. Todos sabiam que tinham
autocontrole na ingestão de chopp ou nas mãos uma “filha extremamente querida”,
caipirinha. Até essas situações precisavam ser uma “joia” rara que sobrevivia heroicamente há
previstas pela organização! anos. Era a única em funcionamento contínuo
Com o passar do tempo, a SPRP foi, passo no nosso país com essa importância.
a passo, construindo uma história na qual Essa discussão perdurou de 1985 até 1991,
mostrava ser, talvez, a mais importante e quando os sócios da SPRP avaliaram que havia
significativa sociedade científica da área de chegado a hora de o que já existia de fato
Psicologia do Brasil. Era uma instituição que passasse a existir de direito. Na assembleia
zelava pela Psicologia como ciência e geral ordinária de 1991, aprovou-se a proposta
profissão; era um fórum privilegiado que de criação da SBP como sucessora da SPRP. A
abrigava, no sentido mais amplo desta palavra, XXI RA ficou identificada como a “reunião da
todas as correntes teóricas desta área do maturidade”. Foi a última RA realizada pela
conhecimento; mostrava um cuidado especial e SPRP. Em 1992, ocorreu então a primeira RA
constante com as políticas nacionais promovida pela SBP, que optou por continuar a
relacionadas à criação de novos cursos e ao numeração das RAs sem interrupção ou
Sociedade Brasileira de Psicologia, 40 anos 281

 
alterações. Até 1998, as RAs continuaram a A SPRP nasceu, viveu, transformou-se em SBP
ocorrer em Ribeirão Preto. Em 1999, a XXIX e continua com muita vontade de viver e dar
RA foi realizada na cidade de Campinas – SP, excelentes frutos. Assim é, porque foi criada e
em um dos campi da Pontifícia Universidade cuidada com muito zelo e paixão. Uma paixão
Católica (PUC), na gestão do Prof. Dr. Luiz que inicialmente era apenas local, de algumas
Marcelino de Oliveira, que iniciou então o pessoas e de uma cidade. Depois foi se
processo de mudança dos locais das RAs. ampliando, expandiu-se para todo o país para
As RAs eram tão fortemente associadas à cumprir seu destino de ser brasileira.
cidade de Ribeirão Preto e tão presentes na vida A SBP já nasceu na maioridade, porque
de todos os associados da SBP, que após terem foi sucessora da SPRP. Continua a representar
sido iniciados os deslocamentos das mesmas, total e dignamente a Psicologia brasileira.
frequentemente nos perguntavam com a maior Enquanto Sociedade Brasileira, é um grande
naturalidade: “Este ano, Ribeirão vai ser “guarda-chuva” que abriga as diferentes escolas
onde?” teóricas dentro da Psicologia. Chamam-na até
A SBP continua sua trajetória fiel aos de SBPC da Psicologia. Hoje mais madura, aos
objetivos da SPRP. Valeu a pena tê-la 40 anos, está online. Isto faz uma grande
transformado em brasileira. Ampliou mais diferença. Que bom que temos há algum tempo
ainda sua abrangência no território nacional. computadores modernos e não mais máquinas
Hoje ela circula com suas RAs, por diferentes de escrever portáteis, que foram substituídas
regiões do país e sempre é muito bem recebida por máquinas de escrever comuns, depois por
pelas comunidades anfitriãs. Suas comissões máquinas elétricas e mais tarde por
científicas para organizar as RAs são computadores eficientes. Num passe quase de
constituídas por representantes das associações mágica, também os mimeógrafos se
que nasceram ou se fortaleceram dentro da transformaram em copiadoras e posteriormente
SPRP. Em 2003, o CNPq considerou a SBP em impressoras rápidas. Membros da Diretoria
uma entidade de grande impacto nacional, e do Conselho da SBP hoje se comunicam
consequência de todo o trabalho desenvolvido online e em tempo real. Que maravilha! Essas
desde 1971. Ao longo de sua história, a SBP conquistas foram saltos de qualidade na sua
tem recebido auxílios para a realização das administração e se traduziram em agilidade no
reuniões anuais provenientes do CNPq, além atendimento dos seus sócios, no
de outros órgãos governamentais, como a equacionamento dos desafios que tanto a SPRP,
Capes e algumas Fundações Estaduais de quanto a SBP, tiveram que enfrentar. A SBP
Amparo à Pesquisa. Tem uma Comissão seguramente ainda enfrentará muitos desafios
Editorial que, assim como as anteriores, para contribuir com a Psicologia enquanto
trabalha arduamente e, desta forma, conseguiu ciência e profissão. Ela não é tão grande quanto
colocar em dia a Revista Temas em Psicologia, o número de associados. Muitos dos que
a principal publicação da SBP, hoje online. passaram pelos seus quadros hoje estão também
Participa do quadro das Sociedades científicas abrigados em outras sociedades específicas de
associadas à Sociedade Brasileira para o Psicologia. Por outro lado, ela é imensa
Progresso da Ciência (SBPC). A SBP consta do enquanto significado para toda a Psicologia do
diretório das Associações Mundiais de Pesquisa Brasil e para cada profissional em particular.
e, em 2010, filiou-se à Federação Ibero- Ela é a sucessora e contém a SPRP. Ela é, como
Americana de Associações de Psicologia já havia dito, uma joia muito rara que foi
(FIAP). lapidada com muito carinho, muita garra,
muitos sonhos e muita determinação.
Resumindo e finalizando: Encanta-me e me acalenta constatar que as
novas gerações de profissionais que agora
A SBP, nascida SPRP em 1971, é fruto de cuidam dela o fazem da mesma forma que
muito engajamento político-social-profissional fizeram as primeiras gerações de cuidadores, e
e de grandes paixões pela Psicologia como cada vez o fazem melhor. Faço aqui um apelo
ciência e profissão. É um orgulho e um aos estudantes de Psicologia e aos jovens
privilégio para mim ter sido uma de suas profissionais que aqui estão e também aos que
fundadoras, juntamente com outras pessoas que estão espalhados por todo o país: cuidem muito
estão me ouvindo e também participaram tão bem da SBP; ela é o fruto de uma semente
intensamente da sua fundação e da sua história. gerada e plantada há 40 anos. Hoje ela é uma
282 Otero, V. R. L.

árvore adulta e madura, maravilhosa, que estudantes de Psicologia de todo o Brasil.


continuará a dar bons frutos, especialmente se Tenho a certeza de que esse apelo não é só
for alimentada pela energia, pela alegria, pelo meu. É também de todos que de alguma
trabalho das novas gerações de profissionais e maneira, direta ou indiretamente, já cuidaram
receber o oxigênio sempre trazido pelos da SPRP ou da SBP.