Vous êtes sur la page 1sur 4
Metodologia de Ensino de Filosofia Professor: Alexandre Falcão Segunda Atividade Aluno: JOSÉ CELSO KREZINSKI - 07409106
Metodologia de Ensino de Filosofia Professor: Alexandre Falcão Segunda Atividade Aluno: JOSÉ CELSO KREZINSKI - 07409106

Metodologia de Ensino de Filosofia

Professor: Alexandre Falcão

Segunda Atividade

Aluno: JOSÉ CELSO KREZINSKI - 07409106 Pólo: Ibaiti – PR

05/09/2010

1.

Que questões surgem da tentativa de determinar a natureza da Filosofia enquanto disciplina do Ensino Médio?

Muitas questões surgem da tentativa de se determinar a natureza da filosofia, uma vez que, esta tentativa acaba num problema filosófico diante da dificuldade de se contextualizar o que pode ser entendido por “Filosofia”.

Não existe uma definição concreta do que vem a ser a Filosofia. Cada filósofo ao ser indagado sobre uma definição responderia com base em conceitos pré-existentes que existem em seu pensamento. A Filosofia trata de questões que exigem muita investigação e reflexão, sempre com o intuito de se chegar ao conhecimento de algo.

  • 2. Como a Filosofia se assemelha e diferencia da ciência e das artes? A Filosofia se diferencia da ciência porque para filosofar não há necessidade de se fazer experimentos ou a utilização de métodos como na ciência. A ciência é baseada em experimentos, em pesquisas empíricas e a Filosofia não tem essa finalidade. A semelhança esta na investigação, no interesse de se obter um novo conhecimento. A arte é uma atividade voltada para a produção de algo, uma forma de expressão do ser humano. Já a Filosofia se ocupa dos problemas, das teorias e argumentos acerca da arte. A semelhança reside no fato de que tanto o artista quanto o filósofo procuram interpretar a sua maneira a visão que tem do mundo.

  • 3. Levando em consideração a distinção entre “Filosofias” e “Filosofar”, quais as duas dimensões em que se deve considerar o conceito de reflexão? O conceito de reflexão deve ser considerado em duas dimensões: uma em que há um movimento de volta, de reconstrução racional do pensamento, um exame analítico das relações que mantemos com a realidade que nos circunda e outro no qual analisamos criticamente esses mesmos pensamentos de forma a verificarmos se não estamos criando uma falsa consciência, uma ilusão, sobre a realidade.

4.

De que depende a resposta de cada professor de Filosofia do Ensino Médio a pergunta “que filosofia?”

Essa pergunta depende da opção que o professor tenha sobre o seu modo de filosofar, também depende da forma de como ele vê e pensa sobre o mundo. O professor pode optar por uma Filosofia crítica, por uma Filosofia direcionada às questões cognitivas, por uma Filosofia ligada aos fenômenos lingüísticos, etc.

  • 5. Como a noção de “Filosofia” e de “Cidadania” se relacionam entre si? A formação dos estudantes para o exercício da cidadania não é papel exclusivo da Filosofia, é um papel conjunto de todas as disciplinas. No entanto, a Filosofia tem uma função de desenvolver nos estudantes a capacidade de análise, o desenvolvimento de competências gerais de fala, de leitura e escrita, competências argumentativas, compreensão de tomar posições diante de textos de qualquer tipo (filosóficos ou não filosóficos) e emitir opiniões acerca deles. Todas estas competências se desenvolvidas nos estudantes tendem a dar-lhes uma formação para o exercício da cidadania.

  • 6. Como está caracterizada a concepção de cidadania na Legislação vigente?

Esta caracterizada a partir do aprimoramento do estudante dando-lhe uma formação humanística incluindo uma formação ética, desenvolvendo nele a autonomia do pensamento, a compreensão significativa e crítica do mundo e da cultura em que ele se encontra.

  • 7. De que forma devemos relacionar coerentemente “a prática escolar” a “princípios estéticos, políticos e éticos”, segundo a mesma resolução (artigo 3º) das Orientações Curriculares Nacionais para o Ensino Médio? A aplicação destes princípios é essencial para a formação educacional dos estudantes. O princípio estético desenvolve o lado da criatividade, da afetividade e da diversidade; o princípio político desenvolve o lado do respeito aos direitos humanos, os direitos da cidadania, a igualdade, combatendo toda a forma de discriminação; o princípio

ético procura desenvolver no estudante a solidariedade, a responsabilidade em diversas áreas como a profissional, a civil, a social e a pessoal.

  • 8. Como podemos pensar o papel da filosofia em sentido mais amplo (enquanto processo de formação geral dos jovens)? O que cabe especificamente a ela?

O

papel

principal

que

a

Filosofia

tem

na

formação

dos jovens está no

desenvolvimento da sua competência reflexiva, na sua compreensão significativa e critica do mundo e da cultura em que o estudante se encontra. Cabe a Filosofia ajudar na formação da autonomia e na prática de pensar dos jovens, despertando assim um senso crítico e auxiliando na construção de uma nova visão sobre a sociedade.

  • 9. Qual a relação entre a especificidade da Filosofia, seu “papel formador” no Ensino Médio e a história? Sendo um dos pressupostos básicos da Filosofia a formação reflexiva do estudante, a partir das muitas referências que existem na História da Filosofia, é possível fazer uma ligação entre os problemas individuais e atuais com as questões mais gerais da tradição filosófica. É uma maneira de fazer com que o estudante reflita filosoficamente sobre as questões que o envolvem em seu dia a dia.