Vous êtes sur la page 1sur 3

!

EMENDAS

E

DERIVAÇÕES !

INSTALAÇÕES

INSTALAÇÕES

INSTALAÇÕES
O fio Um fio é um segmento fino, cilíndrico, flexível e alongado de um certo
O fio
Um fio é um segmento fino, cilíndrico, flexível e alongado de um certo material de acordo
com sua função:
Na eletrotécnica são usados fios distintos para transportar energia elétrica. São feitos de
metal, em geral cobre, revestido de plástico ou borracha isolante.
Os materiais condutores mais utilizados são; alumínio e cobre. O primeiro tem seu uso em
aplicações mais especificas. O mais utilizado é o cobre por ter a melhor relação custo
benefício.
A fiação
As bitolas mínimas recomendadas são de 1,5mm para iluminação e 2,5mm para tomadas
de força.
Circuitos especiais, como do chuveiro ou da torneira elétrica devem ter a potência do
equipamento como parâmetro para a determinação da bitola do fio.
Atenção com os fios que não ficam embutidos nas paredes. Eles precisam estar sempre
com uma segunda capa plástica protetora, além da isolação.
É recomendável instalá-los dentro de canaletas aparentes.
No caso dos aparelhos de ar condicionado, a bitola recomendada para o fio é de no mínimo
6 mm (também para o fio terra).
O chuveiro elétrico também requer tratamento especial, tanto na fiação quanto nos
disjuntores no quadro de força. É necessário um disjuntor bipolar (ou dois unipolares).
Do quadro de força sairão dois fios (bitola 6 mm), direto para o chuveiro, além do fio terra
(também de 6 mm).
Aplicação dos fios
São aplicados como condutores de eletricidade, protegidos em eletrodutos, destinados à
distribuição de luz, força motriz, aquecimento, sinalização e campainha. Em instalações
fixas, embutidas ou aparentes.
Vida útil da fiação
Um sistema bem feito dura em média 20 anos, mas 10 anos já é um bom período para se
fazer uma revisão:
verificar a fiação, os soquetes, os interruptores
Um soquete com problemas rouba energia da lâmpada e um interruptor com algum fio solto
ou com mal contato pode causar um curto circuito.

Execução

NOTA IMPORTANTE

A bitola dos condutores e cabos, bem como o número de condutores instalados em cada eletroduto, deve obedecer as especificações de projeto.

INSTALAÇÃO DE FIOS * Executar a enfiação somente após estarem concluídos: - revestimentos de paredes,
INSTALAÇÃO DE FIOS
* Executar a enfiação somente após estarem concluídos:
- revestimentos de paredes, tetos e pisos;
- impermeabilização ou telhamento da cobertura;
- colocação das portas, janelas e vedações (que impeçam a
penetração de chuva);
- rede de eletrodutos e colocação das caixas de derivação, ligação
ou passagem convenientemente limpas e secas internamente por
meio de bucha embebida em verniz isolante.
* Não permitir a instalação de condutores e cabos isolados sem a
proteção de eletrodutos ou invólucros, quer a instalação seja
embutida, aparente ou enterrada no solo.
* A fim de facilitar a enfiação, usar talco como lubrificante.
* Não permitir emendas de condutores dentro dos eletrodutos;
executá-las somente dentro das caixas de derivação, ligação ou
passagem.
* O desencapamento dos fios para as emendas deve ser cuidadoso
para não haver rompimento.
* Executar as emendas e derivações dos condutores de modo que
assegurem resistência mecânica adequada e contato elétrico
perfeito e permanente; o isolamento das emendas e derivações
deve ter características no mínimo equivalentes às dos condutores
utilizados.
* Fazer as emendas de cabos de bitola igual ou superior a 16mm ².
* Não instalar nenhum cabo ou condutor nu dentro de qualquer tipo
de eletroduto, incluindo-se o condutor de aterramento.
* Não passar os condutores por dentro de dutos destinados a
instalações não-elétricas (dutos de ventilação, exaustão, etc.).
* As curvas realizadas nos condutores e cabos não devem danificar
a sua isolação.
* Cabos utilizados em instalações subterrâneas não devem sofrer
esforços de tração ou torção que prejudiquem sua capa isolante.
* Nos casos de instalação de condutores ligados em paralelo, bem
como instalações, emendas e derivações realizadas dentro de
caixas, quadros, etc., observar as prescrições da norma NBR-5410.
* Nas ligações dos condutores a chaves, disjuntores e bases
fusíveis, utilizar terminais apropriados.
* As ligações dos condutores às enfiações das luminárias,
principalmente as de lâmpadas fluorescentes, projetores da quadra
de esportes e luminárias externas, devem ser feitas por meio de
conectores com isolação plástica.
Emendas O primeiro passo para se emendar ou derivar um condutor a outro é retirar
Emendas
O primeiro passo para se emendar ou
derivar um condutor a outro é retirar
o isolamento das extremidades dos
condutores com ferramentas
apropriadas como o decapador abaixo:
Deve-se tomar cuidado para não ferir o
material do condutor.
Os tipos de emendas mais empregadas
são:
Emendas em linhas abertas;
Emendas em Caixas de ligação;
Emendas com fio grosso