Vous êtes sur la page 1sur 4

UNIVERSIDADE ESTADUAL DO MARANHÃO

CENTRO DE ESTUDOS SUPERIORES DE BALSAS


CURSO DE FÍSICA

DANIEL PEREIRA DA SILVA NETO

OS CONFLITOS DURANTE A TRAMITAÇÃO DO PROJETO QUE RESULTOU NA


PRIMERA LBD (A LEI 4024): CONFLITOS APENAS EDUCACIONAIS OU DE
PROJETO DE SOCIEDADE?
Análise Critica

BALSAS-MA
2008
DANIEL PEREIRA DA SILVA NETO

OS CONFLITOS DURANTE A TRAMITAÇÃO DO PROJETO QUE RESULTOU NA


PRIMERA LBD (A LEI 4024): CONFLITOS APENAS EDUCACIONAIS OU DE
PROJETO DE SOCIEDADE?
Análise Critica

Trabalho apresentado à disciplina de Estrutura e


Funcionamento da educação Básica do curso de Física
do Centro de Estudos Superiores de Balsas-UEMA, para
obtenção de nota.

Professor : Tereza

BALSAS-MA
2008
ANÁLISE CRITICA

Nicolas Davies, professor da Faculdade de Educação da Universidade Federal, não


é um autor por mim conhecido. No seu artigo “OS CONFLITOS DURANTE A TRAMITAÇÃO DO
PROJETO QUE RESULTOU NA PRIMERA LBD (A LEI 4024): CONFLITOS APENAS EDUCACIONAIS
OU DE PROJETO DE SOCIEDADE?”, ele é bem detalhista no que se refere ao contexto histórico
que cerca a tramitação da LBD, seguindo uma linha de pensamento onde este contexto é tido
como fator de influencia relevante para a elaboração desta Lei. Em todo o artigo ele deixa
evidente que o contexto histórico da época foi o fator de maior influencia na elaboração da
LBD, e que este contexto histórico não se limita ao âmbito escolar, mas que este talvez viesse
a ser o de menor influencia. O autor parece acreditar que todo o processo que resultou na
LBD, foi mais uma luta política-ideológica-econômica, o que uma luta no âmbito educacional,
e para isso ele expõe todo o todo o contexto histórico nacional e internacional em
desenvolvimento, desde o âmbito econômico ao ideológico. Mas não tem como deixar de
observar a atenção dada por ele ao conflito entre escola particular e escola publica, onde a
igreja católica na visão dele entra como uma que está não numa luta pelo processo
educacional, mas numa luta ideológica afim de não perder domínio ou recuperar o perdido.
O artigo na minha visão tem alguns pontos fracos, não que tenha sido colocados
fatos inverídicos, mas fatos que a sua colocação deixou uma lacuna no entendimento do
leitor leigo no assunto. O autor muito se refere aos “substitutivos”, mas em nenhum
momento ele esclarece ou dar a entender o que seriam eles, provavelmente um leitor bem
aprofundado no assunto não tenha dificuldade, mas um principiante, assim como eu, senti
uma que fica uma lacuna no raciocínio o texto e isso dificulta o entendimento o texto. Outro
ponto fraco que pude notar foi na exposição do contexto histórico, ao qual ele não fez uma
relação imediata com os resultados na LBD e em certos momentos parece que se estava
lendo apenas um texto histórico e o assunto principal ficava no esquecimento. Uma relação
de causa e efeito em cada exposição do contexto histórico teria facilitado o entendimento do
texto e teria dado ao artigo um dinamismo espetacular.
Como ponto forte, observei que o autor dar um valor muito grande ao contexto
histórico, e na minha visão ele foi direto ao ponto correto. Mesmo dando uma importância
enorme ao contexto histórico geral ele não desprezou o âmbito os conflitos no âmbito
educacional da época, mas deu a ele uma causa e o considerou como efeito de toda a
realidade nacional e internacional que o cercava.
Embora seja um texto longo e com muitos fatos históricos não muito atraentes, o
texto é um texto fácil de leitura e entendimento, porém exige um conhecimento anterior de
todo o processo apresentado por ele. Indicaria a leitura desse artigo pela visão do autor ser
muito ampla e proporcionar ao leitor a expansão também de sua visão.