Vous êtes sur la page 1sur 20

RELATÓRIO TÉCNICO

CONSOLIDAÇÃO DO ACERVO MEMORIAL DIGITAL ANTONIO HOUAISS


PEDIDO DE RENOVAÇÃO DE BOLSA PARA CONCLUSÃO DO PROJETO

E_07/2015 - PROGRAMA DE TREINAMENTO E CAPACITAÇÃO TÉCNICA

ORIENTADOR:

Professor Dr. ANDRÉ RANGEL RIOS - IMS – UERJ

ORIENTADOR ANTERIOR

Professor Dr. PEDRICTO ROCHA FILHO – FINEP

BOLSISTA:
GUSTAVO SABOIA DE ANDRADE REIS

TRANSFERÊNCIA DE ORIENTAÇÃO AUTORIZADA


PELO CENTRO BRASILEIRO DE ESTUDOS LATINO-AMERICANOS
COM O DE ACORDO DO INSTITUTO DE MEDICINA SOCIAL - UERJ

INSTITUIÇÕES

PESQUISA E DESENVOLVIMENTO:
INSTITUTO DE MEDICINA SOCIAL – UERJ
CURADOR: CENTRO BRASILEIRO DE ESTUDOS LATINO-AMERICANOS

Rio de Janeiro, 6 de junho de 2017


1

CONSOLIDAÇÃO DO ACERVO MEMORIAL DIGITAL ANTONIO HOUAISS


PEDIDO DE RENOVAÇÃO DE BOLSA PARA CONCLUSÃO DO PROJETO
Gustavo Saboia de Andrade Reis

INTRODUÇÃO

Em 1º. de dezembro de 2016, foi publicado no boletim da Faperj um artigo


intitulado “Antônio Houaiss: um homem de múltiplas facetas”
http://www.faperj.br/?id=3315.2.0, reportando à comunidade científica a
existência do projeto e sua relevância Histórica e Cultural. A reportagem foi
novamente publicada Rio Pesquisa - Ano 9 - nº 38 - março de 2017, disponível
no link: http://www.faperj.br/downloads/revista/rio_pesquisa_38_2017.pdf, entre
pesquisas de expressão financiadas pela Faperj.

Após um longo trabalho de localização e concentração de material digital em


acervo, nessa próxima fase (08/2017 – 08/2018) temos como objetivo ampliar a
divulgação do seu conteúdo na internet. A criação de um Blog-Site dá ao
público acesso à informação disponibilizada no Memorial Digital, que, até
então, veio sendo concentrada digitalmente em um banco de dados.

O Acervo Digital será divulgado nas Universidades nos departamentos de


humanidades, solicitando adicionar em suas páginas o link de acesso ao Blog-
Site do Acervo, possibilitando consulta universal do seu conteúdo.

No ano de 2016 criamos, assim, um Blog-Site, o Blog-Site central ou Blog-Site


matriz, https://ahmemo.wordpress.com/memorial-digital-antonio-houaiss/,
que contém a base de dados de todo o acervo digital, reunindo o material até o
momento localizado e digitalizado, que está no recém-criado Blog-Site central
https://aberturaah.wordpress.com/2017/03/21/primeiro-post/, passando a
estar disponível para consultas online, além de estar em constante atualização
e modificação.
Blog-Site central
https://aberturaah.wordpress.com/2017/03/21/primeiro-post/
Essa fase do projeto muda a ênfase na coleta de dados para o Memorial para o
esforço em tornar público o Acervo Digital, tratando-se, portanto, da
consolidação do ‘Projeto Dispersos de Antônio Houaiss’.

Blog-Site matriz
https://ahmemo.wordpress.com/memorial-digital-antonio-houaiss/
O projeto, ‘Dispersos de Antônio Houaiss’, em sua primeira fase (2012-2015)
reuniu um acervo relevante, tendo consistido essencialmente no levantamento,
classificação, organização e arquivamento de material localizado, criando uma
base de dados que inclui documentações referentes à vida política, assim
como à atuação cultural e científica de Antônio Houaiss. Essa consolidação
abrange não somente material que se soma ao anteriormente localizado, mas
inclui também a sistematização da totalidade do material recolhido, o que
possibilita torna-lo público e de uso amigável.

Além da parte técnica, atendemos e demos orientação sobre o uso do material


a pesquisadores consulentes: observando sempre as restrições de uso
comercial e instruindo sobre como abordar as fontes do material digitalizado.

II - METAS PROPOSTAS E ALCANÇADAS ATÉ O MOMENTO:


III - META INICIADA A SER CONSOLIDADA.
Busca de informações que atendam as seguintes demandas:

1. Buscar material complementar sobre a Comissão Machado de Assis, que


estabeleceu a obra de Machado de Assis. Essa Comissão teve como participante e
técnico Antônio Houaiss por determinação do Presidente Juscelino Kubitschek, em
1958.
2. Reunir bibliografia sobre as duas traduções recentes do Ulysses, de James Joyce,
tendo em vista a possível importância da tradução de Antônio Houaiss para esses
tradutores, anexando a bibliografia ou seus links ao Blog-Site.
3. Reunir bibliografia sobre o Dicionário Antônio Houaiss e investigações acadêmicas
sobre eles, anexando-as ao Blog-Site.
4. Disponibilizar bibliografia relacionada e fontes adicionais sobre a carreira
diplomática de Antônio Houaiss e suas interrupções, isto é, dois processos
politicamente motivados de cassação; pela primeira vez, durante a presidência de
Getúlio Vargas, quando Houaiss é acusado de subversão e práticas contrárias ao
governo, processo tramitado no STF resultando em absolvição. A segunda vez, em
1964, com o advento do golpe militar; Antônio Houaiss novamente é acusado de
subversão, tendo seus direitos políticos cassados, vindo a ser aposentado sem
remuneração. (Foi reintegrado e, então, aposentado com proventos de embaixador
somente em 1992, com o apoio de Itamar Franco).
5. Indicações para localizar documentos referentes à participação notável em Ruanda,
em 1961 quando esteve à frente, sendo um dos organizadores, no Referendum de
Ruanda enquanto se constituía como Nação independente, deixando de ser colônia
Belga. De 1960 a 1963, Antônio Houaiss atuou como Conselheiro na ONU, período
sobre o qual não dispomos no Acervo Digital de documentos referentes a sua
participação junto aos novos países africanos que vinham surgindo com a
descolonização e recebiam orientação na formação de suas instituições políticas.
6. Dar destaque em página do Blog-site para o período em que Antônio Houaiss foi
membro da Academia Brasileira de Letras e, em especial, durante sua presidência
(abril de 1971 a agosto de 1971).
7. Busca e localização através do Portal Capes de artigos e teses que tratem dessas
temáticas.
IV - METAS PARA A RENOVAÇÃO DA BOLSA

O acervo apresenta material profícuo para historiografia e pesquisas


acadêmicas em diversas áreas. Por isso é necessário:

V - SOBRE O BLOG-SITE

Para assegurar a disponibilização de longo prazo na internet do Memorial


Digital e suas páginas complementares levei em consideração diversas
opções; no entanto, concluí, com facilidade, que utilizar a plataforma
WORDPRESS é a melhor solução, pois essa plataforma é de baixo custo e de
ágil operacionalidade.

É importante lembrar que um Blog-Site em plataforma WORDPRESS tem um


resultado semelhante ao de uma homepage ou portal. De toda forma, o
resultado visual e a acessibilidade é para a finalidade de divulgação desse
projeto uma ótima opção.

De fato, tecnicamente o WORDPRESS gera um blog; porém, o usuário


interage com o blog, que, sem dúvida, é visualmente já relativamente
sofisticado (de fato, visualmente equivale a uma homepage); por isso, vim me
referindo a ele a ele como BLOG-SITE, ou seja, é um blog, mas, para efeitos
práticos, equivale a um site/homepage.
O Blog-Site, de fácil atualização, deverá continuar sendo expandido e
aprimorado, respondendo a eventuais demandas de usuários, oferecendo,
portanto, material seleto e orientações a pesquisadores.

Com efeito, nesse Blog-Site já começamos a atender a solicitações de


pesquisadores, mais especificamente, acrescentamos uma página sobre a
tradução de Antônio Houaiss do Ulisses, de James Joyce, indicando as outras
duas traduções da mesma obra, assim como um artigo de Antônio Houaiss
sobre essa obra e links para artigos que comentam as três traduções.

https://tradutoresjames.wordpress.com/2017/03/30/tradutores-de-james-
joyce-antonio-houaiss-e-os-contemporaneos/

Esta página é, portanto, a resposta a uma demanda motivada pelo lançamento


recente da terceira tradução para o português do Ulysses, de Joyce. Reunimos
nesta página o debate em torno da tradução do Ulysses e de questões mais
gerais sobre a tradução, que incluem Antônio Houaiss.

O Memorial Digital Antônio Houaiss trata da vida e obra desse importante


intelectual. De fato, seguiremos incluindo material novo, ou seja, o Blog-Site
jamais será concluído. De toda a forma, podemos dizer que oferecemos
material farto a pesquisadores de diversas disciplinas acadêmicas, cuidando
para que o ambiente virtual contendo o material seja aperfeiçoando em sua
acessibilidade.

Assim, o Acervo Memorial Digital de Antônio Houaiss oferece a informação


coletada e organizada e pública. É o que entendemos de memória em
transparência.

Com a Consolidação do Acervo Memorial Digital Antônio Houaiss, trabalhamos


em duas frentes, (1) a parte virtual e (2) a parte disponível online, promotora de
novos achados pelo pesquisador consulente. Reforçamos que, indo além do
Blog-Site central já nos parece importante seguir com a elaboração de páginas
mais específicas, atendendo tanto a demandas reais de usuários, quanto nos
adiantando e postando páginas sobre interesses previsíveis. No entanto,
basicamente, o objetivo é, a partir de páginas temáticas feitas em conformidade
com as demandas mais frequentes dos usuários, tornar o material mais visível.

Sabemos que um acervo desse porte não para de ser construído. Nosso
objetivo, portanto, passou a ser prioritariamente o de orientar os pesquisadores
e interessados, o que já vem acontecendo ocasionalmente. Além de
pesquisadores, editoras também perguntaram sobre a possibilidade de
publicação de algum item, tendo recebido a orientação pertinente.

Assim, colhemos e organizamos grande parte do material de Antônio Houaiss,


que estava disperso; no entanto, consideramos que não seja interessante
duplicar material que já esteja bem catalogado e disponível.

Esse é, por exemplo, o caso de correspondências pessoais, que foram


digitalizadas a partir do material físico sob curadoria da Fundação Casa de Rui
Barbosa.

Nosso objetivo é, portanto, o de tornar o material coletado não somente


accessível ao público, mas fazê-lo de forma clara e transparente. Além disso, o
que é particularmente importante nos colocamos a questão de como fazê-lo de
um modo pouco custoso, ou seja, consideramos até mesmo que,
eventualmente o financiamento possa cessar, de modo que buscamos uma
solução para manter o Memorial Digital na Internet com gastos realmente
baixos. O Blog-Site processado pelo WORDPRESS é a solução que
encontramos.

Com a prorrogação dessa bolsa por mais um período, a elaboração do Acervo


Memorial Digital Antônio Houaiss, como foi já foi dito acima, fica concluída.
Lembrando que a opção pelo WORDPRESS, devido a seu baixo custo,
permitirá sua manutenção e atualização sem necessidade de financiamento
específico. Evidentemente, acreditamos que instituições, como O Instituto de
Medicina Social poderá seguir nos proporcionando o apoio atual: o
fundamental, no entanto, em vista das circunstâncias atuais é não carecer de
quantias vultosas.

Construção de Ambiente Virtual

Após o primeiro Blog-Site (central), decidimos fazer Blog-Sites (páginas


temáticas), sendo o Blog-Site central ou matriz o centro de distribuição de
acesso aos Blog-Sites temáticos adicionais.

Chegamos à conclusão de que, para que o acesso fosse ágil, teríamos que
selecionar o que iremos vincular aos Blog-Sites temáticos, e de que forma o
Blog-Site central vai distribuir os acessos.

Decidimos manter o Blog-Site matriz com o conjunto do material do Acervo


Digital e criar estratégias de acessos aos conteúdos. Mas tanto o Blog-Site
matriz quanto os Blog-Sites temáticos estão inter-relacionados.

No momento estamos operando na categoria de gratuidade e de fácil


atualização da plataforma WORDPRESS. Essa plataforma é de manuseio
relativamente fácil, evitando gastos maiores e possibilitando atualizações
frequentes (dispensando, portanto, a contratação de profissional de TI e
possibilitando a manutenção de longo prazo com despesas mínimas).

Dispensando o modelo portal, por seu alto custo, que requerem financiamento
para construção, manutenção e permanência em um provedor. A construção
dessa forma de ambiente virtual, Blog-Site, dispensa maiores gastos, tornando
viável a manutenção do Memorial Digital.

Assim, não haverá custo ao CEBELA nem ao IMS-UERJ. Também não será
necessário concorrer periodicamente a APQ1. As cópias de segurança estão
asseguradas, pelo WORDPRESS, os dados estão em backup em HD externo,
o material coletado está em segurança. Os vídeos estão em link com o
youtube.com; de toda a forma, caso “saiam do ar” temos os vídeos em HD.

No momento estamos operando tanto sobre o estético, a forma, a aparência,


quanto sobre o funcional, buscando tornar o acesso fácil e rápido. Do mesmo
modo, a decisão sobre o material que será exibido tem sido considerada com
atenção para que não seja excessiva, ou seja, para que seja amigável ao
usuário.

Testes estão sendo feitos: já sabemos que essa opção funciona com agilidade,
mas, de acordo com a demanda e os comentários de usuários, iremos decidir a
ordem e a prioridade das páginas, assim como as novas inclusões.

O formato atual (a ser mais elaborado) consta das seguintes 7 páginas: A


primeira página é abertura do Acervo, uma página com links contendo links
para as outras páginas com descrição de seus conteúdos.

No Blog-Site projeto, que é a segunda página, constam os projetos, seus


conteúdos, fases de sua realização, processo, para que o pesquisador saiba
como chegamos aos resultados que apresentamos. Há ainda uma página que
trata do processo e metodologia em pesquisa
https://projetomemorialdigitalantoniohouaiss.wordpress.com/2017/03/16/primeir
o-post-do-Blog-Site/

Na terceira página consta tudo o que se relaciona à cultura, com descrição do


material. É uma página com conteúdo extenso. A correspondência pode ser
catalogada como conteúdo cultural ou pessoal, ao mesmo tempo em que um
livro pode ser entendido como político, diplomáticos ou culturais.

São esses cruzamentos de conteúdo que devem trazer surpresas ao


pesquisador, sempre há a possibilidade de usar uma carta como material
político, mesmo que seja uma carta pessoal, mas o seu conteúdo tenha
também aspectos diplomáticos e políticos.
https://culturaahouaiss.wordpress.com/2017/03/16/primeiro-post-do-Blog-Site/

Na quarta página consta tudo o que é relacionado à política e à diplomacia


com descrição do material selecionado.

https://politicadiplomaciaah.wordpress.com/2017/03/20/primeiro-post-do-Blog-
Site/
Na quinta página consta tudo o que for relacionado à sociedade, amigos,
correspondências pessoais e fotografias, imagens de jornal localizadas, exigem
tratamento de descrição a ser feito com a partir de setembro de 2017, com a
renovação da bolsa de pesquisa. No momento a página consta apenas das
imagens sem a descrição do material.
https://sociedadeahBlog-Site.wordpress.com/2017/03/21/antonio-houaiss-e-vida-
social/

Na sexta página está o material não digitalizado, com a localização das fontes.
Assim, o usuário tem assegurada sua independência, podendo, por si próprio,
retornar às fontes: ele tem aqui as orientações essenciais para a consulta nas
próprias fontes. Ressaltamos a importância da busca e localização nas fontes
de documentos que comprovem as formas e os tipos de atuações do diplomata
Antônio Houaiss na África no período de descolonização de 1959 a 1963
(embora não possamos ainda avaliar o que viremos a obter).

https://recadoaospesquisadoreshouaiss.wordpress.com/2017/04/09/primeiro-
post-do-Blog-Site/
Nessas páginas informamos todas as fontes consultadas e as que guardam o
material físico. É desse material que se originou o material digitalizado que
compõem o acervo do memorial pode ser consultado novamente.

https://fontesahmaterial.wordpress.com/2017/03/20/primeiro-post-do-Blog-Site/

VI - TABELA DESCRITIVA DO MATERIAL DIGITALIZADO NO BLOG-SITE MATRIZ

Jornal Folha Artigos em jornais Correspondência Vídeos


Socialista ARQUIVO DOPS
Pessoal
241
50 12
53
30

Processo/STF Prefácios, Conferências Artigos


Científico Verbetes em
pósfacio, quarta
capa e orelhas de dicionários
livros

1 64 7 36 2

Livros e monografias Maço


Diplomático

23 222

VII - A PRODUÇÃO DE ANTÔNIO HOUAISS IMPRESSA DISPONÍVEL EM


FORMATO DIGITAL

Como exemplo, listo a seguir parte da produção de Antônio Houaiss: alguns


artigos e livros, assim como livros em coautoria com Roberto Amaral.

Política, Diplomacia e Ciência Política.

HOUAISS, Antônio. Relações diplomáticas entre o Brasil e a URSS, um saldo. p.9-19.


. Antônio. Conclusões do conselheiro Antonio Houaiss sobre os
trabalhos da quarta comissão da XVII Assembléia Geral da ONU. Ofício confidencial n.
168, de 25 de janeiro de 1963.In: Documentos da política externa independente /
Álvaro da Costa Franco (Org.). – Rio de Janeiro: Centro de História e Documentação
Diplomática; Brasília: Fundação Alexandre de Gusmão, 2008. pp 99-104
. A defesa. Rio de Janeiro: Avenir Ed., s.d.
. Língua e realidade social. p. 53-58.
.; AMARAL, Roberto. Os socialistas e a guerra. Separata da
Revista de Informação Legislativa. a. 28 n. 111 jul./set. 1991. pp. 271-176
. Sugestões para uma política da língua. RJo: MEC, 1960.
.; AMARAL, Roberto. Socialismo: vida, morte, ressureição.
Petrópolis, RJ: Vozes, 1993.
.; AMARAL, Roberto. Socialismo e liberdade. Rio de Janeiro: 1990.
.; AMARAL, Roberto. Variações em torno do conceito de
democracia. Brasília: s. n., 1992.

Cultura

HOUAISS, Antônio. A crise de nossa língua de cultura. Rio de Janeiro: TB, 1983.
. Crítica avulsa. Universidade da Bahia. Série II, n. 23, 1960.
. Estudos vários sobre palavras, livros e autores. Rio de Janeiro:
Paz e Terra, 1979. HOUAISS, Antônio. O português no Brasil. Rio de Janeiro:
Unibrade, 1988.
. Seis poetas e um problema. Rio de Janeiro: MEC – Serv. de
Documentação, s.d.
. Sugestões para uma política da língua. Rio de Janeiro: MEC,
1960.
. Plano do dicionário das obras de Machado de Assis. Separata da
Revista do Livro, n. 18, 1960, pp. 197-223. Rio de Janeiro. INL.
. Introdução ao texto crítico das memórias póstumas de Brás
Cubas, de Machado de Assis., Rio de Janeiro. MEC, 1959.
.. Relatório da comissão de machado de Assis. Organização de
Antônio José Chediak. Rio de Janeiro: MEC, 1959.

VIII - LISTA SOBRE FONTES IMPORTANTES PARA O PROJETO.

ARQUIVO HISTÓRICO DO MINISTÉRIO DAS RELAÇÕES EXTERIORES

A documentação histórica desde o ano de 1959 está depositada no arquivo


histórico em Brasília, sendo necessário deslocamento para que seja feita a
busca e tomadas as providencias para a digitalização.

No Rio de Janeiro, encontram-se a documentação histórica desde a fundação


ao ano de 1959, com acervo de Cartas e telegramas entre o Distrito Federal e
as delegações brasileiras nos países de atuação de Antônio Houaiss como
diplomata, documentos diplomáticos, que possivelmente podem identificar as
formas de atuação da diplomacia brasileira, as ordens do Distrito Federal para
execução de ações diplomáticas e o maço diplomático de todos os diplomatas
cassados com Antônio Houaiss, o que pode fornecer os motivos das
cassações.

ORGANIZAÇÃO DAS NAÇÕES UNIDAS

Orientamos que os pesquisadores devem consultar os arquivos da ONU em


Nova York, buscando localizar os documentos que comprovem as formas e
tipos de atuações do diplomata Antônio Houaiss na África no período de
descolonização de 1959 a 1963.

Na página sobre tradução de Ulysses, está temporariamente hospedado


material sobre o Dicionário Houaiss que terá futuramente sua própria página,
com estudos de especialistas e críticos do Dicionário.

O grande dicionário Houaiss teve sua primeira edição em 2001, após a sua
morte em 1999, no Rio de Janeiro, pelo IAH, Instituto Antônio Houaiss. O
projeto teve inicio em 1985. O Dicionário Houaiss foi concluído com uma
equipe de edição com mais de 150 especialistas brasileiros, portugueses,
angolanos e timorenses. “o mais completo dicionário brasileiro” pela Revista
Época, considerado “imbatível” pela Revista Veja.

ARQUIVO NACIONAL

No Acervo Digital que disponibilizamos, encontra-se, ainda, material


digitalizado de conteúdo político que compreende 470 documentos
digitalizados de consulta pública, oriundos dos arquivos do DOPS e do Serviço
de Inteligência da Aeronáutica, material selecionado a ser digitalizado na fonte.
É possível que, em uma página temática específica, venhamos a destacar os
documentos mais relevantes para historiadores da política no período da
ditadura militar.

BIBLIOTECA NACIONAL

O seu acervo conta com 800 registros ou ocorrências com o nome Antônio
Houaiss em jornais digitalizados como: O Globo, Jornal do Brasil, Diário Carioca,
Correio da Manhã, Diário de Noticias, Ultima Hora, O Semanário, A Noite, Revista da
Semana, Diário da Noite, Imprensa Popular, O Observador Econômico e Financeiro,
Revista Brasileira, A Ordem, Careta, Gazeta de Noticias, Correio do Amanhã, etc.
ACADEMIA BRASILEIRA DE LETRAS E BIBLIOTECA NACIONAL

Acreditamos ser de grande importância a captação e a reprodução digital da


produção cultural de relevância de Antônio Houaiss quando foram
estabelecidas, As Memórias de Brás Cubas.

Foi constituída uma equipe vinculada a Academia Brasileira de Letras para tal
tarefa, que teve Antônio Houaiss como importante técnico e conhecedor da
língua, e por sua vez criou as regras para a ecdótica tarefa essa semelhante a
tradução, mas que opera em uma mesma língua, essa que sofreu modificações
de grafia de um tempo para outro.

A Comissão teve como missão a preservação da memória da literatura


buscando oferecer a público um estabelecimento do texto de qualidade que
buscasse ao máximo manter a sua originalidade. Em acervo temos as
publicações referentes a Comissão Machado de Assis presidida por Elmano
Cardin – presidente da ABL e contou com um grupo de importantes intelectuais
como; Austregésilo de Ataíde, José Renato Santos Pereira Antônio Candido de Melo
Souza, Antônio Houaiss, Antônio José Chediak, Augusto Meyer, Aurélio Buarque de
Holanda Ferreira Barreto Filho, Brito Broca, Celso Ferreira da Cunha, Ciro dos Anjos,
Eugênio Gomes, J. Galante de Sousa, José Simão Leal, Lúcia Miguel Pereira, Marco
Aurélio de Moura MatosMário Gonçalves de Matos, Peregrino Junior.

LIVROS E MONOGRAFIAS PUBLICADOS PELA COMISSÃO

ASSIS, Machado de. Memórias póstumas de Brás Cubas. Rio de Janeiro (RJ): INL,
1960
ASSIS, Machado de. Histórias sem data. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1977
ASSIS, Machado de. Quincas Borba. Rio de Janeiro: INL, 1969
ASSIS, Machado de. Relíquias de casa velha. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira,
1975.
ASSIS, Machado de. Dom Casmurro. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1975.
ASSIS, Machado de. Relíquias de casa velha. Rio de Janeiro (RJ): Civilização
Brasileira, 1975.
ASSIS, Machado de. Várias histórias. Rio de Janeiro (RJ): Civilização Brasileira, 1975.
COMISSÃO Machado de Assis. Boletim da Sociedade dos Amigos de Machado de
Assis, Rio de Janeiro (RJ), n. 7, p.27, Set. 1961.
HOUAISS, A. INTRODUÇÃO ao texto crítico das memórias póstumas de Brás Cubas,
de Machado de Assis, MEC. Instituto Nacional do Livro, 1959.
RELATÓRIO da comissão de machado de Assis. Organização de Antônio José
Chediak. Rio de Janeiro (RJ): MEC. Instituto Nacional do Livro, 1959.
ARQUIVO DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO
Arquivos do Dops e recortes de Jornais políticos de 1930-1980

FUNDAÇÃO CASA DE RUI BARBOSA

Correspondências

ARQUIVO NACIONAL

Localizamos nessa fonte arquivos políticos e diplomáticos, que apresentam


custo para o projeto, mas que podem servir perfeitamente ao pesquisador, lá
está o registro da vigilância do DOPS sobre a vida de Antônio Houaiss e outros
intelectuais, bem como sobre o corpo diplomático. Temos uma longa lista
localizada de diplomatas cassados com o AI.5: recomendo o consultar a base
de dados Dspace por nome = Antônio Houaiss e da mesma forma diplomatas
cassados.

BANCO DE DADOS DO MATERIAL DIGITAL EM HD EXTERNO

Rio de janeiro, 6 de junho de 2017

De acordo: _/___/

Prof. Dr. André Rangel Rios


Gustavo Saboia de Andrade Reis
Orientador, IMS - UERJ
Bolsista TCT 5 Faperj