Vous êtes sur la page 1sur 24

Contempla a NHO-09, a NHO-10 e a Nova Portaria No 1297 do MTE

Tecnologia

GUIA TÉCNICO E PRÁTICO DE VIBRAÇÃO OCUPACIONAL


COM COLETÂNEA DE LEIS, NORMAS, PARECERES E RELATÓRIOS TÉCNICOS
DNA do Ecodesign incorporada.
Com atualizações a
qualquer tempo

Baixe o Microsofttag no cel.


VIBRAÇÃO OCUPACIONAL E AMBIENTAL
GUIA TÉCNICO E PRÁTICO
O livro “ Vibração Ocupacional e Ambiental - Guia Técnico e Prático "
é uma contribuição para os profissionais atuantes no campo da Higiene
Ocupacional e uma referência para a elaboração de normas e laudos
periciais, além de indispensável a fiscalização. Propicia uma melhor
interpretação, entendimento e reflexões sobre a grandeza vibração.
Compreendida como agente de risco ocupacional, de impacto ambiental na
vizinhança ou nas questões de danos estruturais; com destaque às edificações
tombadas e históricas. São esclarecidos na obra pontos polêmicos muitas
vezes criados pela falta de conhecimento e capacitação nesta crescente
área de atuação. Problemas estes perpetuados pela indústria de laudos
onde profissionais de SSMT e peritos se julgam capacitados legalmente para
atuarem numa importante área que demanda de um forte conhecimento
tecnológico, científico e metrológico. São apresentados na presente os
aspectos legais, técnicos e práticos com exemplos reais inseridos na obra
para melhor capacitar o leitor. Especial atenção também foi dada as
definições e funções dos principais equipamentos de medição, onde
procurou-se uma harmonização. Este livro técnico segue normas nacionais
como a NHO-09 e NHO-10, a nova portaria No 1297 do MTE ( NR 15 anexo 8 e
a NR 9 - PPRA), CETESB e normas internacionais . São destacados cálculos
específicos que provam a convergência entre os limites das normas e
diretivas internacionais. “ - Aplicamos na obra tecnologias que conectam a
Vida Real e o Mundo Digital, inovando com criatividade o processo de
aprendizado e divulgação do conhecimento com o DNA digital ".
Coletânea de Leis, Normas, Pareceres
e Relatórios Técnicos

Rogério Dias Regazzi


(organizador e autor)
Rogério Dias Regazzi

1ª1ªEdição
Edição

www.isegnet.com.br e www.3RBrasil.com
Todos os direitos em língua portuguesa reservados aos autores. É proibida a duplicação ou
reprodução deste volume, ou de parte do mesmo, sob qualquer meio, sem autorização prévia
do autor.
Organização e Direção Editorial
Rogério Dias Regazzi
Produção Editorial
Rogério Dias Regazzi e Andréa de Campos
Revisão Editorial
Rogério Dias Regazzi, Germana P. C. Regazzi e Andréa de Campos
Diagramação e Ilustração
Rogério Dias Regazzi e Andréa de Campos
Capa e Contra Capa
Rogério Dias Regazzi
Impressão
Gráfica Letras e Versos

REGAZZI, Rogério Dias;


Vibração ocupacional e ambiental guia técnico e prático - Coletânia de leis, normas, pareceres e
relatórios técnicos
Rio de Janeiro : (s.n). 2014
330p; 16,0x23,0 cm
Seção I.1 - Histórico da Vibração Ocupacional e Conceitos Básicos
Seção I.2 - Aspectos Técnicos Gerais (Efeito na Saúde e Classificação CID)
Seção I.3 - Normas, Leis e Limites de Exposição - Portaria no 1.297 do MTE (Insalubridade)
Seção II.1 - Equipamentos de Medição e Transdutores
Seção II.2 - Verificação do Sistema de Medição e Periodicidade de Calibração
Seção II.3 - Aspectos práticos, com Definições, Unidades, Curvas de Ponderação e Funções
Seção II.4 - Procedimentos de Medição e Processos Normalizados NHO-09 e NHO-10
Seção III.1 - Relatório de Medição de Vibração Ocupacional
Seção III.2 - Relatório de Medição de Vibração Ambiental
Seção III.3 - Exercícios Práticos - Vibração Ocupacional
Anexos

Contatos com o autor e vendas Contatos com a edição


e-mail: e-mail:
contato@isegnet.com.br; isegbusiness@gmail.com; contato@isegnet.com.br;
regazzi@esp.puc-rio.br vendas@isegnet.com.br;
Tel.: 55 (21) 3549-4863 / (21) 99999-6852 regazzi@esp.puc-rio.br
www.isegnet.com.br Tel.: 55 (21) 3549-4863
www.3RBRASIL.com www.letraseversos.com.br

2014
IMPRESSO NO BRASIL
Agradecimentos

GUIA TEÓRICO E PRÁTICO DE VIBRAÇÃO OCUPACIONAL E AMBIENTAL


Empresas e Entidades
1. Ao Laboratório de Sensores a Fibra Óptica/Transdutores do Departamento de
Engenharia Mecânica da PUC - Rio, pelo material disponibilizado, e, o acesso à
novos conhecimentos e à profissionais de excelência;

2. A National Instruments, por incentivar esta iniciativa permitindo a utilização de


sistemas de medição e do programa LabVIEW para os estudos de vibrações
ambientais;

3. 3R Brasil - Tecnologia Ambiental Cultura Serviço e Comércio Ltda, pela ajuda dos
seus técnicos na execução desta obra;

4. Ao INMETRO pelo excelente trabalho no campo da metrologia e certificação;

5. A FUNDACENTRO, pelo excelente trabalho na elaboração das Normas de Higiene


Ocupacional;

6. A Montesanto com parte do material sobre impacto de vibração em edificações,


cujo relatório foi realizado pela 3RBrasil Tecnologia Ambiental.

Aos Profissionais
1. Brunno Monteiro - Parceiro da 3R Brasil;

2. Ricardo Cantuária - Parceiro 3R Brasil;

3. Gilmar Machado Ximenes - Divisão de Acústica e Vibrações do INMETRO;

4. Luiz Pimenta Matos - Professor e Parceiro da 3R Brasil.

Aos Colaboradores Especiais


1. Alexandre Sant´Anna Ribeiro, Ex-Sócio da Gavea Sensors, hoje engenheiro
pesquisador da PUC-Rio, pelo apoio e grande ajuda prestada quando solicitado;

2. Ao profissional e amigo Sr Gilmar Machado Ximenes, pela disponibilidade do


material de sua tese de mestrado da UFF e seu excelente trabalho frente a Divisão
de Metrologia em Acústica e Vibrações do INMETRO;

AGRADECIMENTOS
3. Ao Gerente de Marketing Jacek Kuczynski, Sales & Marketing da Svantek Sp. Z
O.O. pelo excelente material e imagens disponibilizados.

Aos Apoiadores
1. 3RBrasil Tecnologia Ambiental;

2. Laboratório de Sensores à Fibra Óptica/Transdurores da DEM/PUC-Rio;

3. National Instruments (NI) - com a disponibilidade da excelente placa NI-9234 e


do Labview, hoje de conhecimento da área de Segurança do Trabalho no Brasil;

4. Almonte do Brasil pela disponibilidade de equipamentos de excelência e apoios;

5. Svantek - Referência em medidores e equipamentos de acústica e vibrações que


contribuiu com material de excelência;

6. TopUse - com a parceria no desenvolvimento de fones para a área de segurança do


trabalho, com foco na prevenção, controle de riscos ocupacionais e inserção social;

7. TotalSafety - Laboratório de calibração pertencente a RBC acreditado no INMETRO


sob o número 307, que contribuiu com os itens sobre periodicidade de calibração;

8. Ao curso de Pos-Graduação em Segurança do Trabalho da UNIG do Rio de Janeiro.

Pessoais
Reservo esta página para agradecer principalmente aos meus familiares, meus pais, minha
esposa Germana Regazzi, minha filha e aos amigos pela compreensão nas horas difíceis,
apoio e paciência.

Aos parceiros da 3R Brasil que fazem parte desta obra seja de forma direta ou indireta.

Aos sobrinhos e a minha bebê e filha Georgia Pinheiro da Costa Regazzi que me mantém
sempre ativo e inspirado para novos desafios.

Também merece especial agradecimento Andréa de Campos pela diagramação e logística.

GUIA TEÓRICO E PRÁTICO DE VIBRAÇÃO OCUPACIONAL E AMBIENTAL


Experiência do Autor

GUIA TEÓRICO E PRÁTICO DE VIBRAÇÃO OCUPACIONAL E AMBIENTAL


ROGÉRIO DIAS REGAZZI
Engenheiro Mecânico (UFRJ), Pós-graduado em Engenharia de Segurança do
Trabalho (CEFET) e Engenharia Legal (CEFET). Pós em Resíduos Industriais
(CEFET&FEEMA - hoje INEA), MBA em Edifícios Sustentáveis, Projeto e
Performance / Green Building (Universidade Católica de Petrópolis e UFF). Mestre
em Metrologia e Qualidade Industrial pela PUC-Rio com tese realizada na Divisão
de Acústica e Vibrações do INMETRO/DIAVI. Ex-Gerente Executivo e
Representação da Larson Davis. Observador da ABNT (ISO 14000). Membro da
CCR (Cooperativa de Consultores e Técnicos Reunidos Ltda.). Sócio Fundador e
Diretor de Instrumentação e Automação e Coordenador da Qualidade e SMS da
GaveaSensors Measurement Solution (adquirida pelo Grupo Lupatec). Participou
como pesquisador do projeto RHAE da DIAVI/INMETRO durante 5 anos.
Também foi Pesquisador da ANP pela PUC-Rio. Professor do Curso de
Instrumentação e Automação como horista do Departamento de Engenharia
Mecânica do DEM/PUC-Rio e de Segurança do Trabalho da UNIG e Higiene
Ocupacional da PUC-Rio. Autor de diversos trabalhos publicados na revista do
IEEE, INMETRO, PROTEÇÃO, SOS e SOBRAC dentre outros Fóruns e
Congressos Nacionais e Internacionais. Autor dos Softwares ‘Autolab’, ‘NRnoise’,
‘Gerente SST’, ‘Calix SST’ e ‘GerenteCST-PCA’, ‘3R Analizer’, ‘3RHsec’. Autor e
Editor do livro ‘Perícia e Avaliação de Ruído e Calor’ e ‘Soluções Práticas de
Instrumentação e Automação Utilizando a Linguagem Labview’. Ex Professor do
Curso de Segurança do Trabalho da UEPA, UCL e UFRJ e de cursos especiais da
ABPA, SOBES e PUC-Rio. Diversos projetos e patentes com a Petrobras na área de
Petróleo e Gás, Segurança do Trabalho e Meio Ambiente. Assistente técnico de perícias
trabalhistas, instrutor de cursos especiais de Acústica e Vibração Ocupacional, além
de representante da ferramenta de modelagem ocupacional e demonstrativos
ambientais NoiseAtWork e MapAtWork. Diretor da 3R Brasil e mantenedor do
site www.isegnet.com.br e dos Projetos AcessoVerde-TE e um Toque na Orelha.
Formado a mais de 21 anos com larga experiência.

EXPERIÊNCIA DO AUTOR
Prefácio

GUIA TEÓRICO E PRÁTICO DE VIBRAÇÃO OCUPACIONAL E AMBIENTAL


O livro “Vibração ocupacional e ambiental, guia técnico e prático - Coletânia de leis,
normas, pareceres e relatórios técnicos” é uma contribuição para os profissionais atuantes
no campo da Higiene Ocupacional e uma referência para a elaboração de normas e
laudos periciais. Propicia uma melhor interpretação, entendimento e reflexão sobre a
grandeza vibração. Compreendida como agente de risco ocupacional, de impacto
ambiental ou nas questões de danos estruturais com destaque às edificações tombadas e
históricas. São esclarecidos nesta obra pontos polêmicos muitas vezes criados pela falta
de conhecimento e capacitação nesta importante área de atuação. São apresentados os
aspectos legais, técnicos e práticos com exemplos reais para melhor capacitar o leitor.
Especial atenção também foi dada às definições e funções dos principais equipamentos
de medição, onde procurou-se uma harmonização entre eles.

Esta obra segue normas internacionais e nacionais, com destaques a NHO-09 e


NHO-10 e a nova Portaria Nº 1.297 do MTE (que regulamentou a NR-15 anexo 8 e
NR-9).

Rogério Dias Regazzi manifesta nesta obra o que se espera do pleno exercício da
engenharia de segurança do trabalho: a busca constante pelo aprimoramento do
conhecimento, da pesquisa e experimentação, da análise e da concepção. Isto é
Engenharia!

O Livro vem preencher algumas lacunas no campo da aplicação prática de técnicas,


equipamentos e métodos metrológicos na área da vibração ocupacional e ambiental,
trazendo luz às práticas tanto prevencionistas quanto elucidativas de contenciosos
judiciais sobre matéria de salubridade no ambiente laboral. O nível de aprofundamento
técnico da obra é inspirador tanto para quem exerce a atividade profissional de
engenharia de segurança do trabalho, quanto para o próprio aprimoramento e sua
formação profissional, em geral, ainda mais generalista, e aponta para reflexões sobre
os normativos que regulam a matéria. Sem dúvida, a contribuição que Regazzi traz
para o saber técnico-científico fará deste material um instrumento de consulta e
orientação profissional.

Tem incorporado pela primeira vez na Obra de Regazzi o estado da técnica com o
DNA da Tecnologia utilizando-se dos tags microsofttag com criatividade, inovação e
arte, trazendo pela primeira vez numa obra técnica a integração com as novas tecnologias
da grande rede. Possibilitando ao leitor interagir com novas informações, vídeos, materiais
e atualizações que podem ser modificadas a qualquer tempo na mesma velocidade das
mudanças tecnológicas, sem a necessidade de alteração da obra escrita.

PREFÁCIO
Um verdadeiro guia técnico e prático onde vídeos complementares mostram com
riqueza de detalhes as técnicas de medição; o que faltava aos livros técnicos hoje
solucionado por Regazzi.
Reynaldo Barros
Engenheiro de Segurança do Trabalho, Ex-presidente da SOBES e Reeleito como
Presidente do CREA-RJ a partir de 2015.

Para a interação com os tags basta baixar o app no celulat em: http://gettag.mobi
ou procurar o app: microsofttag

GUIA TEÓRICO E PRÁTICO DE VIBRAÇÃO OCUPACIONAL E AMBIENTAL


Sumário

GUIA TEÓRICO E PRÁTICO DE VIBRAÇÃO OCUPACIONAL E AMBIENTAL


Parte I Seção 1
Histórico de Vibração Ocupacional e Conceitos Básicos .... I.1 - 1
1. Histórico da origem do estudo de vibrações (Ref. Ximenes,
Gilmar) ............................................................................................... I.1 - 2
2. Princípio ......................................................................................... I.1 - 3
3. Conceitos ........................................................................................ I.1 - 5
4. Definições ....................................................................................... I.1 - 8
5. Efeitos das Vibrações........................................................................ I.1 - 9
6. Princípios Fundamentais da Avaliação dos Riscos ............................. I.1 - 13
6.1 A Avaliação dos Riscos para Mãos e Braços ..................................... I.1 - 13
6.2 A Avaliação dos Riscos para Corpo Inteiro ...................................... I.1 - 16
7. Referência para o PCPR-EV............................................................. I.1 - 19

Parte I Seção 2
Aspectos Técnicos Gerais (Efeito na Saúde e
Classificação CID) ........................................................... I.2 - 1
1. Aspectos Legais, Normativos e de Saúde Ocupacional ....................... I.2 - 2
1.1. Ambiente Vibratório de Trabalho ................................................. I.2 - 2
1.2. Premissas Técnicas e Legais Relacionadas à Insalubridade ............. I.2 - 3
1.3. Referências para os Limites de Ação e Tolerância Nacionais........... I.2 - 19
1.4. Limites Normativos de Severidade ................................................ I.2 - 24
1.5. Efeito na Saúde (Ref. Ximenes, Gilmar) ........................................ I.2 - 26
1.6. Considerações Gerais referentes à Vibração no Brasil ..................... I.2 - 31
1.7. Classificação Estatística Internacional de Doenças e Problemas
Relacionados à Saúde ........................................................................... I.2 - 38

SUMÁRIO
Parte I Seção 3
Normas, Leis e Limites de Exposição - Portaria no 1.297
do MTE (Insalubridade) .................................................. I.3 - 1
1. Vibração Ocupacional e Responsabilidades ...................................... I.3 - 2
2. O Efeito Sistêmico e Consequências da Insalubridade no Brasil ....... I.3 - 4
3. Acreditação e Rastreabilidade........................................................... I.3 - 5
4. Histórico da Insalubridade por Vibração .......................................... I.3 - 8
5. Recomendações Adicionais para o Antigo DRAFT da NR-15
Anexo 8 (histórico da norma) ............................................................... I.3 - 17
6. Realidade no Brasil para as Questões de Insalubridade e
Consequências .................................................................................... I.3 -20
7. Portaria Nº 1.297 de 13 de agosto de 2014 ...................................... I.3 - 22

Parte II Seção 1
Equipamentos de Medição e Transdutores........................ II.1 - 1
1. Equipamento de Medição e Transdutores ........................................ II.1 - 2
2. Unidades de Medição ...................................................................... II.1 - 2
3. Recomendações para Equipamento de Medição ............................... II.1 - 4
4.Vibrações Transmitidas ao Sistema Mão-Braço ................................. II.1 - 8
4.1. Avaliação da Exposição .................................................................. II.1 - 8
4.2. Medição ....................................................................................... II.1 - 8
4.3. Interferências ................................................................................ II.1 - 9
4.4. Riscos Indiretos ............................................................................ II.1 - 9
4.5. Equipamentos de Proteção Individual ........................................... II.1 - 9
5. Vibrações Transmitidas à Todo o Organismo (Corpo Inteiro) ........... II.1 - 11
5.1. Avaliação da Exposição .................................................................. II.1 - 12

GUIA TEÓRICO E PRÁTICO DE VIBRAÇÃO OCUPACIONAL E AMBIENTAL


5.2. Medição ....................................................................................... II.1 - 13
5.3. Interferências ................................................................................ II.1 - 13
5.4. Riscos Indiretos ............................................................................ II.1 - 13
5.5. Extensão da Exposição................................................................... II.1 - 13
5.6. Curvas de Ponderação ................................................................... II.1 - 13
6. Recomendações Adicionais .............................................................. II.1 - 16
7. Considerações Importantes, Técnicas e Normativas .......................... II.1 - 17
8. Calibração e Verificação da Instrumentação ...................................... II.1 - 19
9. Características Recomendadas para os Medidores de Vibração .......... II.1 - 22
10. Transdutores e Equipamentos de Medição ..................................... II.1 - 24

Parte II Seção 2
Verificação do Sistema de Medição e Periodicidade de
Calibração ....................................................................... II.2 - 1
1. Capacitação e Periodicidade de Calibração para
Reconhecimento Mútuo ...................................................................... II.2 - 2
2. Periodicidade de Calibração............................................................. II.2 - 4
3. Regulamentação............................................................................... II.2 - 5
4. Intervalos de Calibração ................................................................... II.2 - 7
4.1 Conservação do Padrão .................................................................. II.2 - 8

Parte II Seção 3
Aspectos Práticos, com Definições, Unidades, Curvas de
Ponderação e Funções ...................................................... II.3 -1
1. Resposta Humana à Vibração ........................................................... II.3 - 2
2.Calibração dos Instrumentos de Vibração .......................................... II.3 - 3

SUMÁRIO
3. Calibração e Interferências Ambientais ............................................ II.3 - 5
4. Funções e Fórmulas Relacionadas à Vibração Ocupacional ................ II.3 - 6
5. Relações Entre Funções e Nomenclaturas.......................................... II.3 - 11
6.Relação dos Filtros de Ponderação das Normas .................................. II.3 - 16
7. Curvas Aplicadas no Brasil (NHO-09 e NHO-10) ............................ II.3 - 24
8. ISO 28927:2011: Ferramentas Manuais Portáteis ............................ II.3 - 32
9. Escala Logarítmica e Linear ............................................................. II.3 - 35

Parte II Seção 4
Procedimentos de Medição e Processos Normalizados
NHO-09 e NHO-10 ....................................................... II.4 -1
1. Procedimentos Gerais e Necessidade de Medição ............................ II.4 - 2
2. Procedimentos de Medição segundo a NHO-09 (VCI) ..................... II.4 - 3
3. Procedimentos de Medição segundo a NHO-10 (VMB) ................... II.4 - 5
4. Considerações Relacionadas aos Procedimentos das NHO(S)............ II.4 - 7
4.1. Utilização de Outras Fontes de Dados............................................ II.4 - 9
4.2. Consulta e Participação dos Trabalhadores .................................... II.4 - 10
5. Exigências Mínimas dos Relatórios de Medição................................ II.4 - 12
6. Conjunto Mínimo de Medidas Preventivas e Corretivas ................... II.4 - 13
6.1. Medidas Preventivas ..................................................................... II.4 - 13
6.2. Medidas Corretivas ....................................................................... II.4 - 15
6.3. Valores Típicos de Medição Ocupacional ...................................... II.4 - 18

Parte III Seção 1


Relatório de Medição de Vibração Ocupacional ................ III.1 1
A) Sumário Executivo .......................................................................... III.1 - 2

GUIA TEÓRICO E PRÁTICO DE VIBRAÇÃO OCUPACIONAL E AMBIENTAL


B) Metodologias, Definições, Símbolos, Abreviaturas ........................... III.1 - 2
C) Agente Físico Vibração .................................................................... III.1 - 3
D) Resultados da Vibração Ocupacional ............................................... III.1 - 5
1. Dados da Empresa e Localização da Obra ......................................... III.1 - 12
2. Responsabilidades pela Execução do Relatório .................................. III.1 - 12
3. Terminologias e Definições.............................................................. III.1 - 13
4. Normas Utilizadas ........................................................................... III.1 - 18
5. Premissas Técnicas .......................................................................... III.1 - 19
6. Equipamentos e Rastreabilidades ..................................................... III.1 - 23

Parte III Seção 2


Relatório de Medição de Vibração Ambiental ................... III.2 - 1
A – Apresentação ................................................................................. III.2 - 2
1. Premissas Teóricas, Técnicas e Práticas ............................................ III.2 - 3
1.1. Energias Vibratórias Geradas no Meio Urbano .............................. III.2 - 3
1.2. Faixas de Frequências Típicas ....................................................... III.2 - 4
1.3. Tipos de Solos .............................................................................. III.2 - 4
1.4. Efeitos da Vibração nas Edificações ............................................... III.2 - 5
1.5. Nível de Vibração Típicos e Referências Normativas...................... III.2 - 7
1.6. Categorias de Análise de Vibração Estrutural e Limites
Recomendados .................................................................................... III.2 - 10
2. Limites Critérios de Aceitabilidade Recomendados .......................... III.2 - 15
2.1. Limites Normativos e Aplicados na Presente .................................. III.2 - 17
2.2. Outras Implicações dos Limites Considerados ............................... III.2 - 17
3. Procedimento de Medição ............................................................... III.2 - 18
3.1. Pontos de Medição........................................................................ III.2 - 19
4. Resultados das Medições Ambientais ............................................... III.2 - 22

SUMÁRIO
5. Considerações e Conclusões (Parecer Sumarizado) ........................... III.2 - 27
6. Dados do Contratante e da Medição................................................. III.2 - 29
7. Responsabilidade e Execução ........................................................... III.2 - 30
8. Terminologia e Definições ............................................................... III.2 - 31
9. Equipamentos de Medição .............................................................. III.2 - 33
10. Destaque dos Principais itens da Norma CETESB D215/2007-E .. III.2 - 37

Parte III Seção 3


Exercícios Práticos - Vibração Ocupacional ....................... III.3 - 1
1. ESTUDOS DE CASOS REAIS ....................................................... III.3 - 2
2. EXEMPLOS DO GUIA EUROPEU ............................................... III.3 - 12
3. CONSIDERAÇÕES FINAIS .......................................................... III.3 - 14

ANEXO A - VIM

ANEXO B - VIRTUAL - Histórico de alguns Documentos do INSS


(acesse o tag abaixo)

Material de Referência

Material dos Apoiadores (acesso ao Laudo Técnico Virtual pelo tag


na última página)

GUIA TEÓRICO E PRÁTICO DE VIBRAÇÃO OCUPACIONAL E AMBIENTAL


Material dos Apoiadores
DNA do Eco Design, do projeto Acesso Verde da 3R Brasil: Implementamos pela primeira vez
numa obra técnica uma série de inovações com criatividade e ineditismo uma das tecnologias
da Microsoft que permite interagir com o leitor, apresentar vídeos de medições, disponibilizar
laudos técnicos relacionados com o assunto, possibilitar atualizações de normas e leis. Esta
imagem acima, por exemplo, participou de uma série de eventos como Casa Cor, Morar Mais
e Revest Rio, e agora é disponibilizada nesta obra para você leitor acessar laudos técncos
atualizados de vibração ocupacional a qualquer tempo, basta acessar via app do celular e procurar
por “microsofttag” e instalar. Acione o programa e aponte a camera para os quadros dos tags.
Essa técnica também permite o acesso ao autor e previne contra cópias não autorizadas do livro.