Vous êtes sur la page 1sur 5

UNIVERSIDADE FEDERAL DE RORAIMA

CENTRO DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA


COORDENAÇÃO DE ARQUITETURA E URBANISMO

RELATÓRIO DE VISITA TÉCNICA


ARQUITETURA SUSTENTÁVEL EM BOA VISTA-RR

Boa Vista, RR
2018
ANA BEATRIZ DO NASCIMENTO SEMEN
HIARLE DE OLIVEIRA SOUZA
IRANILDE PAZ BURG
RAFAEL JOSÉ CAMELO DE MENDONÇA

RELATÓRIO DE VISITA TÉCNICA


ARQUITETURA SUSTENTÁVEL EM BOA VISTA-RR

Relatório de visita técnica apresentado como


avaliação parcial na disciplina de THAU I: IDADE
ANTIGA da Universidade Federal de Roraima,
ministrada pela professora Me. Paulina Onofre
Ramalho.

Boa Vista, RR
2018
INTRODUÇÃO

A arquitetura sustentável vem mostrando seu valor a partir das últimas décadas, tendo
como premissa a ideia de se tornar cada vez mais uma necessidade nos projetos
modernos de arquitetura cujos propósitos sejam os mais exigentes e arrojados
possíveis. Não somente pela questão da sustentabilidade ecológica nas construções,
a qual é importantíssima para o planeta, a arquitetura sustentável também tem
importância e influência na economia financeira dos usuários pela utilização destas
construções, que, a longo prazo, se mostra economicamente viável sua implantação,
gerando economias nos gastos de energia elétrica e água potável. Contudo, é
incorreto afirmar que quando se inova nos sistemas e nos métodos construtivos, os
custos de implantação não se elevam consideravelmente, seja pela falta de materiais
específicos no mercado, seja pela restrita mão de obra especializada em tais métodos
inovadores.
Por isso, projetos sustentáveis de arquitetura tendem a ter custos maiores na
construção, todavia, é fato comprovado que seu custo se paga com o tempo, fazendo-
se imprescindível para o projeto das construções futuras.

OBJETIVO
Visitar uma edificação residencial com projeto sustentável em Boa Vista-RR,
verificando in loco sua implementação, o conforto térmico proporcionado e sua
arquitetura.

DESCRIÇÃO DA VISITA
A visita técnica ocorreu em uma edificação no bairro Paraviana no dia 30 (trinta) de
março de 2018 (dois mil e dezoito), das 16:30h às 17:20h. A visita foi acompanhada
pelo autor do projeto, engenheiro e arquiteto Rodrigo Ávila, e pela professora mestra
em Patrimônio Histórico, Paulina Onofre Ramalho. Na ocasião, o autor do projeto
explicou as nuâncias do projeto arquitetônico visando a sustentabilidade primada pelo
conforto térmico. Este explicou que partindo da topografia acidentada do terreno,
poderia elaborar um projeto de arquitetura audacioso e inovador na cidade, vendo
nisso a oportunidade de aplicar muitas das teorias de projeto utilizadas antigamente,
tendo o cuidado de adapta-las para o contexto atual.
Para elaborar esse projeto visando seus enfoques, este utilizou de: telhado verde
(cobertura feita em laje inclinada projetada para receber o peso do solo e da grama)
para mitigação da transmissão de calor; sistema de captação de águas pluviais para
reuso em jardinagem; e reuso de águas cinzas para descarga do aparelho sanitário;
fazendo com que a edificação passasse a ter seus consumos de água mais brandos.
O mesmo afirmou que para a edificação se tornar 100% sustentável, faltou utilizar
painéis fotovoltaicos para o fornecimento de energia solar à edificação (energia limpa).
Utilizou ainda, como técnica para reduzir a transmissão de calor, paredes duplas em
tijolo ½ vez com enchimento em isopor e, nas janelas e portas, vidro temperado
naturalmente verde (cor que permite menor passagem dos raios Ultravioletas), e para
combater o calor na cozinha que ficava virada para o sol poente (maior incidência de
calor), inseriu um pergolado de madeira trabalhada e acabada em selador e verniz.

ANEXO – RELATÓRIO FOTOGRÁFICO

Foto 1 – Fachada frontal da edificação residencial.


Foto 2 – Pergolado na saída pela cozinha (Fachada posterior).