Vous êtes sur la page 1sur 2

OS 15 ANOS DA WIKIPÉDIA EM PORTUGUÊS: A PRESSA PODE

(OU NÃO) SER INIMIGA DA PERFEIÇÃO

Por CELSO ASSIS

11/4/2016

Prestes a completar 15 anos de publicações em língua portuguesa, a


enciclopédia on-line Wikipédia ainda carrega a reputação de ser pouco confiável. Uma
de suas maiores qualidades é também seu calcanhar de Aquiles: qualquer usuário
cadastrado pode editar e criar artigos na página.

Quando a Wikipédia em português foi lançada em 11 de maio de 2001, a


Internet não era a ferramenta de fácil acesso que é hoje. A primeira versão, em inglês,
foi colocada na rede mundial de computadores no início do ano pelos criadores Jimmy
Wales e Larry Singer. A ferramenta é um símbolo dos novos tempos, ou seja,
informação variada de fácil e rápido acesso produzida de forma compartilhada.

A novidade brilhou aos olhos de milhões de usuários pelo mundo todo,


principalmente para estudantes. A velha maneira de pesquisar em livros grandes e
pesados parecia muito trabalhosa, considerando que a informação desejada poderia
estar ao alcance em alguns cliques.

A professora de química e física Janaína Magalhães (29) observa a


mudança de hábito dos seus alunos. “Quando eles pesquisam apenas na Wikipédia
eu considero o trabalho com baixo rendimento, pois tem muitos assuntos que não tem
muita credibilidade, já que qualquer um pode editar texto lá. Eu os oriento a buscarem
fontes mais concretas”, diz.

No último levantamento, em setembro de 2015, a Wikipédia divulgou que a


versão lusófona da enciclopédia soma mais de 917 mil artigos. Houveram mais de 44
milhões de edições desde 2001 pelos 1,5 milhão de usuários cadastrados. O idioma
com mais conteúdo é o inglês, cuja marca de cinco milhões de artigos foi atingida em
novembro passado.

A fluidez das informações na Wikipédia, por vezes, encontra obstáculos,


quando alguns usuários insistem em editar artigos sem averiguar as informações com
rigor. O governador de Goiás Marconi Perillo acionou a Justiça em 2013 devido a
"informações de sua biografia [na Wikipédia] que o vinculavam" a diversos assuntos
que ele julgou caluniosos. O seu artigo foi editado após seu nome aparecer na
denúncia contra Carlos Cachoeira.

Como os artigos tendem a surgir no topo da pesquisa, a Wikipédia é


procurada com mais frequência que outras fontes. “Eu uso a Wikipédia como fonte
primária de pesquisa, tão logo tenho as respostas que preciso, começo a confrontar
as informações com outros sites. Não confio completamente para ser fonte exclusiva
de pesquisa”, conta Lucas Emanuel de Carvalho (24), que estuda Engenharia e
Matemática na Universidade Federal da Paraíba (UFPB).

De acordo com a página do projeto, voltada a esclarecer os objetivos da


Wikipédia, ela “também [é] uma comunidade virtual formada por pessoas interessadas
na construção de uma enciclopédia de alta qualidade, num espírito de respeito mútuo”.
Em seguida, uma questão que deveria ser levada a sério por todos os que leem e
editam na enciclopédia: “há certas coisas que a Wikipédia não é e que não deverá
ser”.

Os conselhos a seguir foram publicados pelos administradores da página.


A Wikipédia não é uma enciclopédia impressa, portanto é sem limites; uma fonte
primária de informações e de dados, senão uma fonte terciária. Tudo publicado na
Wikipédia foi pesquisado em outras fontes.

Para os administradores da enciclopédia on-line, a Wikipédia também não


é uma plataforma de divulgação, isto é, a página não serve para propagandas, boatos,
opiniões pessoais e autopromoção. Seus artigos não são censurados ou reservados
a determinados assuntos. Em suma, a Wikipédia não é um portal de notícias, uma
revista científica, um manual de instruções, uma rede social, um dicionário, um
consultório médico ou qualquer outro uso que entre em choque com o objetivo
proposto.