Vous êtes sur la page 1sur 7

Hidráulica

Relatório de Aula Experimental


Equação de Bernoulli

INTEGRANTES:

Renato Washington Vieira Filho - mat.: 2010.02.129.982

Cabo Frio
25/08/2017
Sumário

1. INTRODUÇÃO ............................................................................................. 3
2. OBJETIVOS................................................................................................. 4
3. MATERIAIS UTILIZADOS ........................................................................... 4
4. DADOS ........................................................................................................ 4
5. CÁLCULOS E PROCEDIMENTOS ............................................................. 4
5.1 VAZÃO DE 0,2 L/min ............................................................................ 4
5.2 VAZÃO DE 0,1 L/min ............................................................................ 6
6. CONCLUSÃO .............................................................................................. 7
7. REFERÊNCIA BIBLIOGRÁFICAS ............................................................... 7

2
1. INTRODUÇÃO

Daniel Bernoulli propôs um princípio para o escoamento dos fluidos, que


pode ser enunciado da seguinte maneira: "Se a velocidade de uma partícula de
um fluido aumenta enquanto ela se escoa ao longo de uma linha de corrente,
a pressão do fluido deve diminuir e vice-versa".

Esse conhecimento permite-nos entender por que os aviões conseguem


voar. Na parte superior da asa a velocidade do ar é maior (as partículas
percorrem uma distância maior no mesmo tempo), logo, a pressão na superfície
superior é menor do que na superfície inferior, o que acaba por criar uma força
de sustentação de baixo para cima.

O princípio de Bernoulli também pode ser aplicado no escoamento de


líquido por um tubo de diâmetros diferentes: sendo o diâmetro da parte central
do tubo menor que nas duas extremidades, o escoamento é mais rápido na
região mais estreita e a pressão menor. É este o princípio do medidor de
venturi; um dispositivo que permite calcular a velocidade de um fluido em um
tubo horizontal, por meio da diferença de pressão nos tubos verticais.

Uma bola que foi atirada girando, segue uma trajetória curva. Como
vemos na figura, a bola, girando em sentido anti-horário, arrasta o ar adjacente
em sua volta. Na parte de baixo da bola, esta corrente de ar desloca-se no
mesmo sentido da corrente criada pelo movimento da bola para a frente; na
parte de cima, as duas correntes são em sentido contrários. Portanto, o ar em
baixo movimenta-se com maior rapidez, e a pressão é menor; o de cima
desloca-se mais lentamente, a pressão é maior. Desta maneira, a bola é
forçada a seguir uma trajetória curva.

3
2. OBJETIVOS

Comparar os valores das velocidades obtidas da equação da


continuidade, que diz que: no escoamento de fluidos incompressíveis em
regime permanente, a vazão em volume, ou simplesmente a vazão, que
passa através de qualquer seção do tubo de corrente é constante e as
velocidades obtidas experimentalmente através da equação de Bernoulli.

3. MATERIAIS UTILIZADOS

 Painel Hidráulico - Cidepe EQ979C;


 Medidor de Vazão - Cidepe EQ270.72 L/min;
 Manômetros Cidepe - EQ270.100 ;
 Bomba Hidráulica CC - Cidepe EQ270.26;
 Tanque d´agua.

4. DADOS

 Diametro de Seções:

 Seção 1 – 12 mm
 Seção 2 – 8 mm
 Seção 3 – 4 mm

 Densidade da água (H2O): 1000Kg/m³

5. CÁLCULOS E PROCEDIMENTOS

5.1 VAZÃO DE 0,2 L/min

Conversão de L/min para m³/s

4
0,2 𝑙 1 𝑚3 1 𝑚𝑖𝑛
∗ ∗ = 3,33𝑥10−6 𝑚3 /𝑠
𝑚𝑖𝑛 1000𝑙 60
𝑄 3,33𝑥10−6 𝑚3 /𝑠
𝑣1 = = = 0,0294 𝑚/𝑠
𝜋(𝐷)² 𝜋 ∗ (0,012 𝑚)²
4 4
3,33𝑥10−6 𝑚3
𝑄 𝑠
𝑣2 = = = 0,0663 𝑚/𝑠
𝜋(𝐷)2 𝜋 ∗ (0,008 𝑚)2
4 4
𝑄 3,33𝑥10−6 𝑚3 /𝑠
𝑣3 = = = 0,265 𝑚/𝑠
𝜋(𝐷)² 𝜋 ∗ (0,004 𝑚)²
4 4

∆𝑃12 13 mm
∆𝑃23 71 mm

∆𝑃12 𝑣12 𝑣22


+ =
𝛾 2 2
(13 ∗ 9,8) (0,0294)² 𝑣22
+ =
1000 2 2
𝑣2 = √2 ∗ (0,1274 + 4,322 ∗ 10−4 ) = 0,505 𝑚/𝑠

∆𝑃23 𝑣22 𝑣32


+ =
𝛾 2 2
(71 ∗ 9,8) (0,505)² 𝑣32
+ =
1000 2 2
𝑣3 = √2 ∗ (0,6958 + 0,1275) = 1,28 𝑚/𝑠

 Comparando Resultados:

Velocidade Equação de Continuidade (m/s) Equação de Bernoulli (m/s)


𝒗𝟏 0,0294 -
𝒗𝟐 0,0663 0,505
𝒗𝟑 0,265 1,28

5
5.2 VAZÃO DE 0,1 L/min

Conversão de L/min para m³/s

0,1 𝑙 1 𝑚3 1 𝑚𝑖𝑛
∗ ∗ = 1,67𝑥10−6 𝑚3 /𝑠
𝑚𝑖𝑛 1000𝑙 60
𝑄 1,67𝑥10−6 𝑚3 /𝑠
𝑣1 = = = 0,0148 𝑚/𝑠
𝜋(𝐷)² 𝜋 ∗ (0,012 𝑚)²
4 4
𝑄 1,67𝑥10−6 𝑚3 /𝑠
𝑣2 = = = 0,0332 𝑚/𝑠
𝜋(𝐷)2 𝜋 ∗ (0,008 𝑚)2
4 4
𝑄 1,67𝑥10−6 𝑚3 /𝑠
𝑣3 = = = 0,1329 𝑚/𝑠
𝜋(𝐷)² 𝜋 ∗ (0,004 𝑚)²
4 4

∆𝑃12 10 mm
∆𝑃23 31 mm

∆𝑃12 𝑣12 𝑣22


+ =
𝛾 2 2
(10 ∗ 9,8) (0,0148)² 𝑣22
+ =
1000 2 2
𝑣2 = √2 ∗ (0,098 + 1,095 ∗ 10−4 ) = 0,443 𝑚/𝑠

∆𝑃23 𝑣22 𝑣32


+ =
𝛾 2 2
(31 ∗ 9,8) (0,443)² 𝑣22
+ =
1000 2 2
𝑣3 = √2 ∗ (0,304 + 0,098) = 0,897 𝑚/𝑠

6
 Comparando Resultados:

Velocidade Equação de Continuidade (m/s) Equação de Bernoulli (m/s)


𝒗𝟏 0,0148 -
𝒗𝟐 0,0332 0,443
𝒗𝟑 0,1329 0,897

6. CONCLUSÃO

Para os valores obtidos na equação da continuidade, podemos dizer que,


em qualquer ponto do escoamento do fluido, o produto da velocidade de
escoamento pela área do tubo é constante; consequentemente, nas partes mais
estreitas do tubo, ou seja, na menor área a velocidade de escoamento é maior.
Para a equação de Bernoulli, evidencia-se que, tomando duas regiões no espaço
em que não há diferença de altura, a velocidade e a pressão exercida pelo fluido
serão inversamente proporcionais, isso nos dá que, quanto maior for a
velocidade de escoamento de um fluido, menor será a pressão exercida por ele
e vice-versa.

7. REFERÊNCIA BIBLIOGRÁFICAS

 Princípios da Equação de Bernoulli. Disponível em: <


https://pt.wikipedia.org/wiki/Princípio_de_Bernoulli>. Acesso em: 24
ago. 2017.

 Equação da Continuidade Disponível em: <


http://alunosonline.uol.com.br/fisica/equacao-continuidade.html>.
Acesso em: 24 ago. 2017.

 Equação de Bernoulli Disponível em: <


http://alunosonline.uol.com.br/fisica/equacao-bernoulli.html>. Acesso
em: 24 ago. 2017.