Vous êtes sur la page 1sur 8

UNIVERSIDADE ANHANGUERA - UNIDERP

BACHARELADO EM SERVIÇO SOCIAL

SUÊLA MARIA S. FERREIRA RA: 364937


MARIA DA CONCEICAO A. MACIEL RA: 363014
MARIA DO SOCORRO DE CARVALHO RA: 353103
CACILDA PEREIRA DE CARVALHO RA: 352158
MARIZA GAMA MARQUES RA: 383345

ATIVIDADES PRÁTICAS SUPERVISIONADAS - ATPS

TERESINA/PI
SETEMBRO/2012
SUÊLA MARIA S. FERREIRA RA: 364937
MARIA DA CONCEICAO A. MACIEL RA: 363014
MARIA DO SOCORRO DE CARVALHO RA: 353103
CACILDA PEREIRA DE CARVALHO RA: 352158
MARIZA GAMA MARQUES RA: 383345

ATIVIDADES PRÁTICAS SUPERVISIONADAS - ATPS

Atividade Prática Supervisionada apresentado à


Disciplina de Fundamentos Históricos e
Teórico-Metodológicos do Serviço Social I,
ministrada pela Profºª Ma. A. S Elaine Cristina
Vaz Vaez Gomes do 2º Período do curso de
Serviço Social da Universidade Anhanguera
Uniderp como requisito parcial para a obtenção de
nota.

Tutora Presencial: Professora Jairane E. S. Aquino

TERESINA/PI
SETEMBRO/2012
SUMÁRIO

Considerações Iniciais- _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ 04

A Origem do Serviço Social e o Movimento de Reconceituação - _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _05

Serviço Social na Atualidade-_ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ 06

Considerações Finais-_ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ 07

Referências-_ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ 08
Considerações Iniciais

O Serviço Social desde a sua origem esta relacionado ao capital versus trabalho. No
Brasil esta profissão passa por varias transformações em sua forma de intervenção. Ainda
podemos perceber de forma acentuada a exclusão e as desigualdades sociais. A caminhada do
Serviço Social até tornar-se uma profissão passou por vários fatos relevantes, por isso é
necessário relembrar alguns marcos importantes da profissão para compreender o processo de
intervenção do assistente social na atualidade.
A origem do Serviço Social e o Movimento de Reconceituação

O Serviço Social surgiu junto com o movimento operário, que se fortalecia durante as
décadas de 1920 e 1930. No Brasil o Serviço Social leva durante a sua formação uma
identidade empregada de valores capitalistas. Foi por meio da Igreja Católica que a classe
burguesa buscava o controle da classe trabalhadora, garantindo a ordem social.
Em 1932, com uma identidade capitalista o Serviço Social chegou ao Brasil. Ele
configurava-se como um mediador de conflitos entre a classe burguesa, detentora do poder e
os subalternos, que lutavam contra a dominação e a exploração capitalista. O assistente social
tinha como tarefa o controle sobre as manifestações do proletariado, mas também tinha a
responsabilidade de atender aos pobres, aos doentes e todos aqueles menos favorecidos, para
ocultar e controlar a miséria.
No inicio de sua formação, o Serviço Social tinha ações voltadas para o favorecimento
da burguesia, a pratica profissional acabava por legitimar a hegemonia da classe dominante.
Insatisfeitos com esse resultado, os próprios profissionais da área criaram movimentos par
mudar a consciência critica da profissão, tentando um rompimento com as ações de cunho
patriarcal. O Serviço Social passou a assistir as lutas e os enfrentamentos da classe
trabalhadora, atuando no contexto empresarial.
Alguns profissionais da época eram vistos como “agentes críticos”, foi através deles que
se iniciou o novo processo de configuração, um olhar diferenciado para a profissão, visando o
rompimento com o conservadorismo.
Nasceu em 1965 o Movimento de Reconceituação do Serviço Social, foi um período de
organização da classe profissional, visando uma base critica frente à realidade social. Este
movimento foi criado para resolver os questionamentos da sociedade e para confrontar os
governos imperialistas e capitalistas. Os assistentes sociais passaram a questionar sua pratica
profissional.
Um dos fatores que contribuiu para a evolução do Movimento de Reconceituação foi a
perda de níveis salariais das camadas medias da qual pertencia os assistente sociais, foi notado
que era preciso lutar de forma coletiva para que houvesse uma nova identidade da profissão.
Está organização teve como resultado a inserção dos assistentes sociais nos sindicatos.
Além de melhores salários, os assistentes sociais também lutavam contra a carestia e
defendiam os moradores das favelas que requisitavam saneamento básico. Como reflexão eles
perceberam que não eram considerados profissionais liberais, mas pertencentes da classe
trabalhadora.
Em 1990 o Serviço Social foi fortalecido através do Projeto Ético Politico, que se
materializou por meio do Código de Ética Profissional dos assistentes sociais, de 1993. A
partir desse período a categoria teve sua hegemonia, os profissionais passaram a intervir na
sociedade cotidiana, garantindo os direitos cidadãos.
Serviço Social na atualidade

Novas ideias foram se somando aos princípios bases do Serviço Social, auxiliando,
desta forma, a profissionalização desse ramo profissional. No entanto, profundas foram as
transformações registradas nessa área após as duas grandes guerras. Assim sendo, pode-se
afirmar que o assistente social na atualidade possui um novo perfil bem diferente daquele
apresentado no início do século passado.
Nos dias de hoje o assistente social adota uma postura critica, pois as demandas sociais
requerem uma intervenção planejada, é necessário um amplo conhecimento da realidade
social. A categoria profissional tem como objetivo a construção de uma sociedade igualitária
e emancipada.
O Serviço Social atual é caracterizado por sua pratica profissional, pois tem um caráter
interventivo e tem como base a defesa intransigente dos direitos dos cidadãos. O processo de
intervenção do assistente social exige uma profunda capacidade teórica, o profissional deve
ter capacitação de propor alternativas para problemas de origens sociais, deste modo ele deve
estar permanentemente atualizado.
É evidente a importância do cumprimento da direção estabelecida pelo Projeto Ético
Politico, pois os assistentes sociais trabalham com populações muito diversificadas,
apresentando varias situações de desajustes sociais, que requerem diferentes formas de agir e
pensar.
O serviço Social desde sua a origem até aos dias atuais tem se redefinido, considerando
sua inserção na realidade social do Brasil, entendendo que seu significado social se expressa
pela demanda de atuar nas sequelas da questão social brasileira, que em outros termos, se
revela nas desigualdades sociais e econômicas, objeto da atuação profissional, manifestas na
pobreza, violência, fome, desemprego, carências materiais e existenciais, dentre outras.
O assistente social vem gradativamente ampliando seu espaço de atuação, rompendo
com o estigma de profissão vinculada aos serviços públicos, e abrangendo cada vez mais seu
exercício profissional em empresas, no terceiro setor, na saúde, previdência, assistência
social, judiciário, instituições públicas, centros comunitários, escolas, fundações,
universidades, centros de pesquisa e assessoria. Como as injustiças sociais e a desigualdade
são persistentes e estruturais, enquanto permanecerem haverá campo de atuação profissional.
Dessa forma, os assistentes sociais tem o papel de desenvolver atividades que
proporcionem a resolução dos problemas sociais e atuar de forma preventiva através de sua
metodologia especifica.
Considerações Finais

Esta ATPS nos mostra que só é possível entender a direção da categoria profissional, a
partir da compreensão do processo histórico da construção do Serviço Social, percebemos que
é frente à Questão Social que os profissionais lutam para construir um novo projeto de
sociedade. Assim a educação continuada se faz um elemento importante para garantir a
materialização do Projeto Ético Politico do Serviço Social, possibilitando um avanço na
qualidade da intervenção social.
Referências

MARTINELLI, Maria Lúcia. Serviço Social: identidade e alienação. 15. Ed. São Paulo:
Cortez, 2010.

IAMAMOTO, Marilda Villela. O Serviço Social na Contemporaneidade: trabalho e


formação profissional. 4. Ed. São Paulo: Cortez, 2001.

“Movimento de Reconceituação do Serviço Social”. Consultado em


http://www.webartigos.com/artigos/movimento-de-reconceituacao-do-servico-social/46749/,
publicado em 08/09/2010.