Vous êtes sur la page 1sur 2

Análise de Política Externa MORGENTHAU, Hans J.

A Política Entre as Nações: a luta pelo poder e


pela paz. Trad. Port., Brasília & São Paulo: IPRI, UNB, Imprensa Oficial,
2003, cap. 3.

QUESTIONS NOTES
CAPÍTULO 3 A política internacional, como toda política, consiste em uma luta pelo poder.
PODER POLÍTICO [...] o poder constitui sempre o objetivo imediato. [...] sempre que buscarem
realizar o seu objetivo por meio da política internacional, eles [os países]
O QUE É PODER estarão lutando por poder.
POLÍTICO?
Duas conclusões:
Poder político como meio de (i) nem toda ação que um país desenvolva com respeito a um outro
alcançar os objetivos da será de natureza política. [...] o envolvimento de uma nação no
nação campo da política internacional constitui somente um dos tipos de
atividade com que uma nação pode participar da cena
internacional.

Polo de poder (ii) nem todas as nações estão, o tempo todo, em maior ou menor grau,
x engajadas em atividades de política internacional. [...] Em resumo,
Polo de indiferença a relação das nações com a política internacional apresenta uma
qualidade dinâmica, que se modifica como decorrência das
vicissitudes do poder, e que pode trazer uma nação para a frente da
ribalta da luta pelo poder, ou arrancar de uma outra nação a
capacidade de participar ativamente. Ela pode modificar-se
igualmente sob o impacto de transformações culturais, que podem
levar uma nação e buscar outras áreas preferenciais, como o
comércio, por exemplo, em detrimento do poder.

Poder
o controle do homem sobre as Três fontes: [...] a base de toda política nacional é formada pela interação da
mentes e ações de outros expectativa de benefícios, do medo de desvantagens e do respeito ou amor
homens por homens e instituições, em combinações sempre cambiantes [...]. Ele pode
ser exercitado por meio de ordens, ameaças, pela autoridade ou carisma de um
Poder político homem ou de um órgão, bem como pela combinação de quaisquer desses
relações mútuas de controle meios.
entre os titulares de
autoridade pública e entre os Quatro distinções: entre poder e influência, entre poder e amor, entre poder
últimos e o povo de modo utilizável e não utilizável, entre poder legítimo e poder ilegítimo.
geral.
O poder político deve ser distinguido da força, no sentido de exercício
concreto de violência física. A ameaça de violência física, sob a forma de ação
da polícia, detenção, pena de morte ou guerra, constitui um elemento
intrínseco da política. Sempre que a violência se transforma em realidade,
temos um caso de abdicação do poder político em favor do poder militar
ou pseudomilitar.

[...] a declaração de que um sujeito A tem ou quer ter poder político sobre o
sujeito B significa sempre que A é capaz, ou quer ser capaz, de controlar
determinadas ações de B, mediante uma influência sobre a mente de B.
Sejam quais forem os objetivos materiais de uma política externa, tais como a
aquisição de fontes de matérias-primas, o controle das rotas marítimas ou
mudanças territoriais, eles sempre acarretam o controle das ações de outros
mediante a influência sobre suas mentes.

O propósito político da guerra propriamente não se resume em conquistar o


território inimigo e aniquilar os seus exércitos, mas em conseguir a mudança
de mentalidade do inimigo, de modo a fazer com que este se curve à vontade
do vencedor.

A [não] DEPRECIAÇÃO [...] a luta pelo poder não só é universal, no tempo e no espaço, como também
DO PODER POLÍTICO constitui um inegável fato da experiência.