Vous êtes sur la page 1sur 2

Descreva a partir de seus conhecimentos como se deu a obrigatoriedade

do ensino de sociologia no Brasil. Quais as etapas e processos


superados até a conquista da lei 11.684 de junho de 2008.

O ensino da Sociologia no Brasil, sobretudo no ensino médio, passou por um


processo conturbado ao longo de sua história enquanto disciplina obrigatória. O que
podemos ver é uma disciplina alternando entre idas e vindas em se tratando de sua
obrigatoriedade, seguindo aos interesses político-ideológicos dos legisladores vigentes
em cada período.

A história da Sociologia teve inicio no governo provisório na recém proclamada


República, onde esta disciplina tornou-se obrigtória. Contudo, o seu conteúdo
programático foi composto de idéias positivistas, justamente para legitimar o
movimento republicano, criticando obviamente a monarquia.

O ensino da Sociologia é de suma importância no ensino médio, tendo em vista


que acentua o espírito critico do jovem. Esta disciplina tem como um de seus conceitos
estruturadores a Cidadania, onde se torna fundamental a compreensão dos sistemas
de poder, regimes políticos, as formas do Estado, a democracia, os direitos do cidadão,
entre outros. A população absorvendo estes conceitos e adquirindo esta criticidade,
seria muito mais difícil de tornar-se massa de manobra nas mãos dos governantes.

Sabendo que a população instruída e consciente poderia tornar-se uma ameaça


ao status quo, após várias idas e vindas, a Sociologia é extinta definitivamente das
grades curriculares em 1964 no Golpe Militar. Em 1971 ocorre a introdução disciplinas
de Educação Moral e Cívica — EMC e Organização Social e Política do Brasil — OSPB,
numa tentativa espúria de substituir respectivamente Filosofia e Sociologia.

Mais recentemente, iniciada na década 1980 uma mobilização de sociólogos,


educadores, estudantes e intelectuais, ocorre uma entrada gradativa da sociologia nas
grades curriculares, acompanhando a situação de abertura política do país. Já no
governo com ideologias de direita, do sociólogo Fernando Henrique Cardoso,
estabelece o aprendizado de conhecimentos sociológicos no ensino médio. Porém não
ocorreu a implementação da disciplina propriamente dita. Mais uma vez podemos ver
um governante vetando a obrigatoriedade do ensino da Sociologia em beneficio da
manutenção status quo.

Somente no governo de Luiz Inácio Lula da Silva, ocorre finalmente a


obrigatoriedade do ensino da Sociologia e da Filosofia. Este governo que
declaradamente com propósitos sociais, abre novamente as perspectivas para a
aplicação da Sociologia de forma séria no ensino médio.

Sem sombra de dúvidas a educação, sobretudo a disciplina em questão, a


Sociologia pode contribuir significativamente para a formação do cidadão, conhecendo
os seus conceitos e sendo mais atuante na sociedade, aumentamos a probabilidade de
se ter um país melhor.

Professor, colegas de turma, peço desculpas por não comparecer no último


chat, e também não estarei presente neste.

Sou Gerente de Cinema no Rio de Janeiro e trabalho a maior parte do tempo no


turno da noite.

Tenho Licenciatura em História, em seguida entrei para Pós Graduação em


História da África, faltando apenas poucas matérias para a formação. Tranquei, pois
era presencial e não consegui conciliar com o trabalho.

Escolhi esta Pós para complementar a minha formação, contribuindo também


para minha pesquisa pessol sobre religiões afro-brasileiras, e sobretudo tentar
trabalhar com educação.

Sobre a matéria, conclui todas as etapas, leitura vídeos e avaliações. Como os


outros colegas, tivemos a mesma percepção, onde as idas e vindas da sociologia teve
um caráter de manipulação política. Tendo em vista que o conhecimento dos conceitos
relevantes da Sociologia (cidadania,política, direito e etc.), aguçam o espírito crítico
dos estudantes, colocando em risco o status quo.