Vous êtes sur la page 1sur 50

Ondas Eletromagnéticas

Física Geral F-428 1


Radiação Eletromagnética
&
Onda Eletromagnética

2
Onda Eletromagnética
Veremos:
• Uma onda eletromagnética ou radiação eletromagnética é uma forma
de energia que se propaga no espaço, em meios materiais ou até
mesmo no vácuo;
• No vácuo, ela se propaga na forma de ondas com uma velocidade
constante bem definida, designada por c, a velocidade da luz no
vácuo;
• Ela é emitida (e também absorvida) por partículas com carga elétrica
que são aceleradas;

• Numa onda eletromagnética, temos o campo elétrico E e o campo
magnético B que oscilam, e guardam uma relação fixa entre si;
 
• E e B são perpendiculares entre si, e também perpendiculares à
direção em que a onda se propaga.

3
Ondas Eletromagnéticas
Sensibilidade Relativa

Sensibilidade do Olho Humano

Comprimento de onda (nm)

Comprimento de onda (nm)


Espectro Visível

Comprimento de onda (m)

Ondas Longas Ondas de Rádio Infravermelho Ultravioleta Raios X Raios gama

Frequência (Hz)

4
As Equações de Maxwell No vácuo!!!!

Onde e são os campos elétrico e magnético, é a permissividade


do vácuo, é a permeabilidade do vácuo, é a densidade de corrente
elétrica e é a densidade de carga.

5
As Equações de Maxwell No vácuo!!!!

Onde e são os campos elétrico e magnético, é a permissividade


do vácuo, é a permeabilidade do vácuo, é a densidade de corrente
elétrica e é a densidade de carga.

As duas últimas equações na coluna à direita mostram que variações espaciais ou


temporais do campo elétrico (magnético) implicam em variações temporais ou
espaciais do campo magnético (elétrico).
6
Um pouco da história.....

• Oersted mostrou que corrente elétrica produz


campo magnético
• Faraday mostrou que campos magnéticos
variáveis no tempo produzem campos elétricos
(lei da indução de Faraday).
• Maxwell mostrou que campos elétricos variáveis
no tempo produzem campos magnéticos (lei da
indução de Maxwell).
   
E r , t   Br , t  (reciprocidade)

7
A equação de onda

Utilizando as quatro equações de Maxwell e um pouco de álgebra


vetorial, podemos obter as seguintes equações de onda com fontes
(e assim as ondas são criadas: por
densidades de carga e corrente dependentes da posição e tempo)

Interessado na dedução?
Veja material extra no Moodle!
8
A equação de onda

i) A variação de no tempo gera a dinâmica dos


campos .

ii) Mesmo numa região onde são nulos, pode haver


campos obedecendo às equações:

Aqui u pode ser qualquer uma das


componentes de E ou B: Ex ,Ey ,Ez ,Bx ,By ,Bz .
9
A equação de onda
Assim, as equações obedecidas pelos componentes de
são da forma:

(equação de onda)

0  8,85418  10-12 C2/ N. m2 Hoje:


c = 299.792.458 m/s
0 = 4  10-7 T.m/A Exato!

10
James Clerk Maxwell (1862)
“A velocidade das ondas transversais em
nosso meio hipotético, calculada a partir dos
experimentos eletromagnéticos dos Srs.
Kohlrausch e Weber, concorda tão exatamente
com a velocidade da luz, calculada pelos
experimentos óticos do Sr. Fizeau, que é difícil
evitar a inferência de que a luz consiste nas
ondulações transversais do mesmo meio que é
a causa dos fenômenos elétricos e magnéticos”.

11
O experimento de Hertz
(1885-1889)

(Descoberta das ondas de rádio em 1887)


12
Uma brincadeira... peguemos uma função ...

x
x=0 x=a
y = (x-a)2
y= x2
y = (x-a)2 = (x-vt)2
Onda Progressiva
13
No caso de uma função oscilante...

Podemos fazer a função se deslocar no sentido


positivo ou negativo de x:

sin(kx - t) ou sin(kx +t)


No nosso caso, começaremos com:

(OBS.: poderíamos igualmente ter começado com Ez e By convenientes)


14
A equação de onda
(onda se propaga na direção x)

A solução geral da equação de onda é

Em particular

É solução da equação de onda:

15
Ondas eletromagnéticas

Período: T Comprimento
de onda:

1
Frequência: f  Frequência
  2 f
T angular:

2 
Número de k Velocidade de
v f
onda:  uma onda:
k

16
Ondas eletromagnéticas progressivas (1)
 Processos subatômicos podem produzir ondas eletromagnéticas
tais como raios gama, raios X e luz ( ‘pequenos’)
 As ondas eletromagnéticas também podem ser produzidas por um
oscilador ligado a uma antena
 A ligação entre o circuito da esquerda
e o circuito da direita se dá por meio
de um transformador
 Uma antena dipolo é usada como P
uma aproximação de um dipolo elétrico
 A voltagem e a corrente na antena
variam senoidalmente com o tempo
e fazem as cargas na antena oscilarem com a frequência característica
do circuito
 As ondas eletromagnéticas criadas pelas cargas aceleradas se
propagam a partir da antena com uma velocidade c e uma frequência f
= 0/(2)
17
Os campos naquele ponto “distante” P:

Maior
amplitude

E
Amplitude
nula
k k
P
B

 Note que os campos em P crescem, atingem um máximo,


depois decrescem, zeram, crescem para o outro lado
invertendo, atingem um máximo, decrescem etc....,
e assim continuam...
 Observe que a direção de propagação, dada pelo Menor
vetor k sempre aponta para você (verifique aplicando amplitude
a regra da mão direita).

18
Os campos em um ponto distante P....

Frentes de onda Raio

Componentes Componentes
do campo do campo
elétrico magnético

19
Propagação da Onda

20
Derivando a equação da onda para o campo elétrico:

 Para derivar esta equação, começamos por

 Tomando o rotacional desta equação, vemos que o lado direito se converte


em

Usar equação de Maxwell


no vácuo – onde não
existem cargas ou

 Já para o lado esquerdo temos:


correntes

1/v2 = 1/c2

21
Soluções de onda para as equações de Maxwell

 Uma solução para as equações de Maxwell é uma onda eletromagnética.

 Assumiremos que as ondas eletromagnéticas se propagam no vácuo


(onde não existem cargas ou correntes).

 Partiremos da hipótese inicial de que as intensidades do campo elétrico e do


magnético em ondas eletromagnéticas são dadas por :

onde k = 2 / é o número de onda e  = 2 f a frequência angular de uma onda


de comprimento de onda  e frequência f.

Estas intensidades satisfazem as equações de Maxwell!

22
Uma onda plana...
(se propagando na direção x)

• As expressões para Ey e Bz nos dão as componentes


respectivas para cada ponto com coordenada x em cada
instante t.
• Agora os valores de Ey e Bz dependem apenas de x e
não dependem das coordenadas y e z do ponto no
espaço. Isso significa que todos os pontos com o
mesmo x terão as mesmas componentes dos
campos.
• Portanto, em todos os pontos do plano que corresponde
a um dado x, os campos serão iguais.

23
Para ajudar você a imaginar uma onda plana...

E
z

24

Ondas eletromagnéticas

Tomemos: ẑ

(3ª Eq. de Maxwell)

Bz transverso à direção
de propagação da onda:

• Sejam: E y ( x, t )  Em sen(kx  t ) e Bz ( x, t )  Bm sen(kx  t )

Em  Ey 1
 c  c c
Bm k Bz 0 0
25
Também dá para usar a forma integral...
(como feito no livro)
Integral de linha de E.ds sobre os lados do retângulo de lados dx e ℓ =  (variação temporal do fluxo magnético no mesmo retângulo)

  dΦB
 E .ds  
dt
(indução de Faraday)

   E 
 E .ds  E x  dx,t   E x,t    x dx
   

dΦB dB B
 dx  dx
dt dt xconst t

E B

x t
(e chegamos à mesma relação anterior)
26
Ou ainda...
Integral de linha de B.ds sobre os lados do retângulo de lados dx e ℓ =  (variação temporal do fluxo elétrico no mesmo retângulo)

  dΦE
 B.ds   0 0 dt

   B 
 B .ds  B  x, t   B  x  dx, t      dx
 x 

dΦE dE E
 dx  dx
dt dt xconst t

B E
  0 0
x t

27
Algumas perguntas....

• E se a propagação da onda fosse na


direção y?
• Se a propagação fosse na direção z?
• Se a propagação fosse numa direção
qualquer ?

28
Mais algumas perguntas...
• Por que escolhemos a função seno?
• Não poderíamos escolher a função
cosseno?
• E se a onda seguisse uma função mais
complicada?

29
• Em geral, qualquer função periódica pode ser escrita como uma
série (soma) possivelmente infinita de funções seno e cosseno:
uma série de Fourier:
Ex.: Onda quadrada

30
Outro exemplo:

Veja a animação aqui:


https://pt.wikipedia.org/wiki/Onda_dente_de_serra#/media/File:Synthesis_sawtooth.gif

31
Por essa razão...
• Já que as equações de onda são lineares
nos campos (implicando que somas de
soluções são solução),
• E qualquer função periódica pode ser
escrita como uma soma de funções senos
e cossenos,
• Então podemos simplificar e estudar
apenas as soluções senoidais..

32
Transporte de energia (1)

• Ondas eletromagnéticas transportam energia;


• Sob a luz solar, sentimos calor... se você ficar muito tempo sob a luz do Sol,
sua pele vai ficar bronzeada;
• Estes fenômenos se devem às ondas eletromagnéticas emitidas pelo Sol;
• A energia gerada por reações nucleares no Sol é transportada por ondas
eletromagnéticas;
• A taxa de energia transportada por uma onda eletromagnética é normalmente
definida como:

• Esta grandeza é denominada vetor de Poynting, em homenagem ao físico


britânico John Poynting, que discutiu suas propriedades pela primeira vez

Vetor de Poynting: fluxo de energia= energia por unidade de área por unidade de tempo

33
Transporte de energia (2)
 O módulo do vetor de Poynting está relacionado à taxa instantânea segundo a
qual a energia é transportada por uma onda eletromagnética através de uma
determinada área.
 Mais simplesmente, a potência instantânea por unidade de área é

 A unidade do vetor de Poynting é W/m2.


 No caso de uma onda eletromagnética, como B é perpendicular a E, podemos
escrever simplesmente

1
S EB
0

34
Transporte de energia (3)
 Sabemos que as intensidades dos campos elétrico e magnético estão
relacionadas através da relação E/B = c.
 Podemos expressar a potência instantânea por unidade de área de uma
onda eletromagnética em termos da intensidade do campo elétrico ou do campo
magnético.
 Normalmente, no entanto, é mais fácil medir campos elétricos do que
campos magnéticos, portanto escolhemos expressar a potência instantânea por
unidade de área como

 Agora podemos usar a forma senoidal para o campo elétrico – mostrada abaixo
– e obter uma expressão para a potência transportada por unidade de área

35
Transporte de energia (4)
 A maneira usual de descrever a potência por unidade de área de uma onda
eletromagnética é a intensidade I da onda, dada por:

 A unidade para a intensidade é a mesma unidade do vetor de Poynting, W/m2.


 A média do sen2(kx- t) no tempo é ½ : T
1 1 2
T 0
E 2
rms E 2
max sin 2
( kx  t )dt  Emax
(rms significa ‘root mean square’) 2
  
1

2
 Assim, podemos expressar a intensidade como

36
Transporte de energia (5)

 Uma vez que as intensidades dos campos elétrico e magnético de toda onda
eletromagnética estão relacionados por E = cB, e c é um número grande, talvez
você viesse a concluir que a energia transportada pelo campo elétrico fosse
maior do que a transportada pelo campo magnético.

 Na verdade, a energia transportada pelo campo elétrico é igual à energia


transportada pelo campo magnético.

 É possível entender este fato se lembrarmos que a densidade de energia de um


campo elétrico é dada por

 E a densidade de energia de um campo magnético é dada por

37
Transporte de energia (6)

 Se substituirmos

 Obtemos

 Obtemos o resultado de que a densidade de energia do campo elétrico


é igual à densidade de energia do campo magnético em qualquer lugar
da onda eletromagnética.

38
Ondas
Ondas eletromagnéticas
eletromagnéticas esféricas
Transporte de energia
Se a potência fornecida pela fonte é Pf temos


Pf  S  nˆ da
A

Emissão isotrópica:
Pf  4 R 2 S
 
S  nˆ  S  rˆ  S

Pf
I  S med 
4 R 2
Fonte pontual
39
Pressão de radiação (1)

 Ao caminhar sob a luz solar, você sente calor, mas não sente força alguma
proveniente do Sol.

 A luz solar exerce uma pressão sobre você, mas esta pressão é tão pequena
que você não consegue percebê-la.

 Vamos calcular a intensidade da pressão exercida pelas ondas


eletromagnéticas.

40
Pressão de radiação (2)
 Uma onda eletromagnética transporta energia, U.

 Uma onda eletromagnética também transporta momento linear, p.

 Digamos que uma onda eletromagnética incidente em um objeto seja


totalmente absorvida pelo objeto durante um intervalo de tempo t.

 O objeto ganhará energia U proveniente das ondas eletromagnéticas


durante um intervalo de tempo, e podemos relacionar a mudança no
momento do objeto |p | à mudança da energia com

 U
p 
c
 A variação no momento do objeto será no mesmo sentido da onda
eletromagnética incidente.

41
Pressão de radiação (3)

 Se, ao invés disso, o objeto refletir totalmente as ondas eletromagnéticas,


o ganho de momento do objeto será duas vezes maior do que o momento
da onda incidente, por causa da conservação de momento, no sentido da onda
incidente  2U
p 
c
 dp
 A segunda lei de Newton nos diz que F .
dt
 Para obter uma expressão para a pressão exercida por uma onda
eletromagnética em termos da intensidade da onda, lembramos que
 a potência é a energia por unidade de tempo,
 a intensidade é a potência por unidade de área.

42
Pressão de radiação (4)
 Portanto, podemos relacionar a intensidade da onda ao momento transferido ao
objeto quando a onda eletromagnética é absorvida:

(OBS.: escrevemos p  p )

o que nos dá uma expressão para a força exercida pela radiação no objeto

 A pressão pr é definida como a força por unidade de área, e assim, podemos


escrever a pressão de radiação pr devido à absorção total da onda
eletromagnética como:

OBS.: Não confunda o momento p com a pressão pr !!! A pressão está escrita com um subíndice r !!

43
Ondas eletromagnéticas
Transporte de momento linear: haverá uma força sobre a superfície!
Momento linear transferido para um
objeto em que incide a radiação 
p
 U ˆ
pa  k no caso de absorção total
c total da radiação
(Aqui o subíndice ‘a’ se refere a “absorção total”)
 k̂
p
 U ˆ no caso de reflexão
pr  2 k total da radiação
c 
(colisão elástica)
(Aqui o subíndice ‘r’ se refere a “reflexão total”)
p
Obs.: veja que o momento transferido é o dobro neste caso:
      
prefletido  p final  pinicial  (  p )  ( p )  2 p  ptransferido
44
Pressão de radiação (5)
 Se a onda eletromagnética é refletida, a pressão de radiação é o dobro:

2I
pr  (Já aqui o subíndice ‘r’ é para lembrar que se trata de uma Pressão!)
c
Luz do Sol:
 A intensidade da luz do Sol é de até 1400 W/m2
 A pressão de radiação máxima para a luz do Sol que é totalmente absorvida é

 Sendo assim, a pressão de radiação da luz do Sol é muito pequena e não a


percebemos...

45
Mais um exemplo:
pressão de radiação de um apontador a laser (1)

 Um apontador laser verde possui uma potência de 1 mW;


 Façamos o feixe do laser incidir perpendicularmente a uma folha de papel
branca, que reflete a luz.
 A mancha luminosa sobre o papel tem 2 mm de diâmetro.

Questão:
Que força a luz proveniente do apontador laser exerce sobre o papel?
Resposta:
 A intensidade luminosa do apontador laser é dada por

46
Exemplo: pressão de radiação de um
apontador laser (2)
 A pressão da radiação é igual à força exercida pela luz dividida pela área sobre
a qual ela incide

 Assim, a força exercida sobre o papel é

47
Pinça óptica

 Anteriormente vimos que a força exercida pela luz em objetos é da ordem de


10-12 N (picoNewton).

 Essa força é muito pequena para afetar objetos macroscópicos.

 Porém lasers bastante intensos focados em uma área pequena podem exercer
forças tais que nos permitem manipular objetos tão pequenos quanto um único
átomo.

 Essas forças são suficientemente intensas para mover e/ou segurar estes
objetos.

 Esses dispositivos são chamados de “pinças ópticas”.


 Usadas em geral na manipulação de DNA.

48
Resumo da aula
• Ondas eletromagnéticas consistem de campos
elétricos e magnéticos oscilantes;
• Os campos variáveis criam um ao outro
reciprocamente, mantendo a propagação da onda
autossustentável: um E variável cria B e um B
variável cria um E;
• E e B são perpendiculares à direção de
propagação da onda (ondas transversais) e E é
perpendicular a B;
• Ondas eletromagnéticas se propagam no vácuo
com velocidade c.
c = 299 792 458 m/s (exato)!
49
Resumo da aula

• A direção de E  B dá a direção de propagação


da onda (lembre da regra da mão direita!);

• Ondas eletromagnéticas transportam energia (S)


e momento p (e, portanto, exercem pressão);

50