Vous êtes sur la page 1sur 106

INICIAÇÃO MUSICAL

brincando, criando e aprendendo

JOSETTE S. M. F E R E S RICORDI
INICIAÇÃO MUSICAL
brincando, criando e aprendendo

1? Caderno de Atividades

JOSETTE S. M. FERES
R I C O R D l B R A S I L E I R A S/A
Rua Cons. Nébias, 1 1 3 6
C P . 8131 - Fone: 220-6766 (Sequencial)
CEP 01203 - São Paulo
Endereço Telegráfico " R I C O R D ' B R A S I L "
© Copyright 1989by RICORDI B R A S I L E I R A S.A.
Ali rights reserved - International copyright secured - Printed in Brazil
Todos os direitos são reservados
Aos professores

Iniciação Musical brincando, criando e aprendendo - V. Caderno


de Atividades, é destinado às crianças de Cursos de Iniciação Musical,
Pré-Escola e 1° Grau que estão começando a conhecer os símbolos musi-
cais, e será usado como reforço e fixação dos exercícios realizados em
aula.
Com exceção dos valores de duração e das lições de flauta, os símbo-
los musicais serão apresentados de forma incidental. Da mesma forma
que uma criança de três anos de idade reconhece certas palavras como
Esso, Mappin, Cica, Estrela, nas aulas de iniciação musical os ritmos e
notas aparecerão através de brincadeiras, jogos e canções. Somente depois
deste período é que farão o treino intensivo de leitura por meio de jogos
de formar, torneios e solfejos.
Outras explicações sobre o método de ensino e exercícios contidos
neste Caderno de Atividades poderão ser encontradas no livro Iniciação
Musical • brincando, criando e aprendendo, também de minha autoria.

Josette S . M. Feres
Aos pais

o
Iniciação Musical brincando, criando e aprendendo - 1 . Caderno
de Atividades, é um complemento importante para as aulas de iniciação
musical. Ele registra o que foi dado em aula e, ao folheá-lo, a criança
estará recordando e fixando o que foi ensinado.
Algumas tarefas serão realizadas na classe, com o professor, e outras
em casa. Como a maioria das crianças entre cinco e sete anos não é
alfabetizada, haverá necessidade de que alguém leia para elas. Entretanto,
essa é uma forma de mostrar à criança como as pessoas que a rodeiam
tem interesse pelo seu aprendizado musical.
Às crianças

Quem me deu a ideia de fazer este caderno foi o Emanuel, um garoto


de seis anos, aluno de iniciação musical.
Um dia, dando aula, percebi que ele não estava muito satisfeito.
"Você não gosta da aula de música, Emanuel?"
"Da aula de música eu gosto", disse ele. "Mas, esta aula não tem
caderno. Escola para ser boa precisa ter lápis de cor e caderno".
Na aula seguinte levei folhas de papel com a lição para os alunos
pintarem e todos gostaram.
A partir daquele dia, toda aula tinha uma folha nova com a lição
do dia, para cada criança desenhar, pintar ou estudar. E quando eu não
levava, eles reclamavam:
"Hoje não tem folhinhas?"
No final do ano, a pasta de guardar as lições estava recheada de
desenhos coloridos.
Agora, você também tem um caderno igual ao do Emanuel.
1? C A D E R N O D E A T I V I D A D E S

9
1. Os bichinhos

A tartaruga gosta de andar bem devagar, mas, m e s m o


a s s i m , já g a n h o u u m a c o r r i d a d o c o e l h o . E l a c o n t a 1 - 2
- 3 - 4 e n q u a n t o a n d a , e só m u d a o p e z i n h o d e l u g a r q u a n d o
diz 1.
O s a p o também c o n t a 1 - 2 - 3 - 4 , m a s só p u l a n o
1 e no 3.
O gato a n d a e m todos o s t e m p o s e q u a n d o sai para
caçar r a t o s , v a i a n d a n d o e c o n t a n d o 1 2 3 4 .
O r a t o está s e m p r e f u g i n d o d o g a t o e e l e c o n t a a s s i m :
1 e 2 e 3 e 4e.
O passarinho v o a e bate as asas ligeirinho cantando:
tiu tiu tiu tiu tiu.tiu-tiu tiu tiu tiu tiu tiu tiu tiu tiu tiu
1 • • • 2 • • • 3 • • • 4 • • •
D e s e n h e o passarinho, pinte e imite o s bichinhos, batendo
palmas, dando os passos e cantando.
2. Vamos brincar de orquestra?

N a página a o l a d o estão s e i s i n s t r u m e n t o s m u s i c a i s .
P i n t e d e vermelho o s i n s t r u m e n t o s q u e e m i t e m s o n s
graves.
P i n t e d e verde o s i n s t r u m e n t o s q u e e m i t e m s o n s agu-
dos.
A g o r a , f a z e n d o d e c o n t a q u e você está t o c a n d o , c a n t e
sons graves ou agudos, c o n f o r m e o instrumento q u e estiver
imitando.
3. A praça

Vovô está t o m a n d o s o l n a praça e a n d a b e m d e v a g a r


p a r a não s e c a n s a r . C o m o a t a r t a r u g a , e l e a n d a só n o 1 .
Sônia também está p a s s e a n d o n a praça. T o d o s o s d i a s
e l a l e v a o Átila p a r a d a r u m a v o l t a . E l e s não têm p r e s s a
e por isso a n d a m no 1 e no 3.
O soldado q u e t o m a c o n t a d a praça m a r c h a o t e m p o
t o d o c o n t a n d o : 1 - 2 - 3 - 4.
O menino está a t r a s a d o p a r a ir á e s c o l a e a t r a v e s s a
a praça c o r r e n d o : 1 e 2 e 3 e 4 e .
P o r f i m , lá v e m o trenzinho c h e i o d e crianças d a n d o
v o l t a s n a praça:
tchu tchu tchu tchu tchu tchu tchu tchu tchu tchu tchu tchu tchu tchu tchu tchu
• • • 2 • .• • 3 • • • 4 • • •
15
4. Passarinhos

O d i a está b o n i t o e o s p a s s a r i n h o s v o a m m u i t o a l t o .
Às v e z e s e l e s d e s c e m p a r a d e s c a n s a r n o f i o d e e l e t r i c i -
d a d e o u p a r a c o m e r grãozinhos e b i c h i n h o s n o g r a m a d o .
D e s e n h e p a s s a r i n h o s n o chão, n o f i o e v o a n d o .
A g o r a , faça d e c o n t a q u e você é o p a s s a r i n h o e c a n t e .

P a s s a r i n h o n o chão: s o n s g r a v e s
P a s s a r i n h o n o f i o : s o n s médios
Passarinho voando: sons agudos

16
D e s e n h e e p i n t e u m relógio g r a n d e , u m médio e u m p e q u e n o .

tic - tac - tic - tac - tic - tac - tic - tac

tic - tac - tic - tac 1 . 2 . 3 . 4 .


1 2 3 4
tic ~ tac —
1 - 3 —

19
6. Para pintar e cantar

1. Pinte d e a z u l a s n o t a s q u e estão a b a i x o d a l i n h a .
e cante com voz grave.
2. Pinte d e a m a r e l o a s n o t a s q u e estão s o b r e a l i n h a
e cante c o m v o z média.
3. Pinte d e v e r m e l h o a s n o t a s q u e estão a c i m a d a l i n h a
e cante com voz aguda.
Para pintar e cantar:

O Q „ Q & •
~o ^ u

Q Q
TD © D ©

o
• e - o -

21
7. Os sapatos

M a r e e i é j o g a d o r d e b a s q u e t e . É m u i t o alto, u s a s a p a t o s
e n o r m e s e a n d a só n o 1 p a r a p o d e r a c o m p a n h a r o J o n a s ,
seu amigo, que é baixinho.
Jonas, para poder a c o m p a n h a r o Mareei, tem que dar
2 passos: no 1 e no 3.
Paulinho é filho d o J o n a s . P a r a p o d e r a c o m p a n h a r o
p a i e o M a r e e i , , e l e t e m q u e a n d a r m a i s rápido. E n q u a n t o
o M a r e e i dá 1 p a s s o e o p a i dá d o i s p a s s o s , e l e t e m q u e
d a r 4 . Lá v a i e l e c o m s e u ténis a n d a n d o n o 1 - 2 - 3 - 4 .
Nené, irmão d o P a u l i n h o , também g o s t a d e p a s s e a r .
Cada vez que o Mareei, o Jonas e o Paulinho saem,ele
q u e r ir também. V e j a c o m o c o r r e c o m a s s u a s b o t i n h a s :
1. 2 . 3 . 4 .
P o r último v e m o T i c o , o c a c h o r r i n h o . E l e v a i c o r r e n d o
e latindo, t o d o contente:
au au au au au au au au au au au au au au au a u
• • • 2 • • • 3 • • • 4 « • •
Desenhe as patinhas
do Tico embaixo dos
números e d o s p o n t i n h o s .
Pinte os outros
s a p a t o s d a história.

]Rs) lEsa
• » • 2 • • •
8. Escala

— A s n o t a s m u s i c a i s são 7 :
Dó, ré, m i , fá, s o l , lá, e s i .
— Por que tem 8 bolinhas?
— P o r q u e a p r i m e i r a n o t a é r e p e t i d a lá n o a l t o .
Dó ré m i fá s o l lá s i dó
P i n t e b e m c l a r i n h o c a d a n o t a d e u m a c o r . Faça o c o n t o r n o
d a s notinhas e d a clave d e Sol u m p o u c o m a i s forte.

1
/
Li 2) ^ O — |
\ J ^ <r> — i
o -o- ^
9. Subindo e descendo a escala

É m u i t o fácil c a n t a r a e s c a l a q u a n d o está s u b i n d o .
P a r a d e s c e r é u m p o u c o m a i s difícil, m a s s e você c a n t a r
várias v e z e s v a i f i c a r fácil também.
Quer ver?
Dó ré m i fá s o l lá s i dó
Dó s i lá s o l fá m i ré dó

26
Pinte c a d a nota de u m a cor e depois cante as escalas.

)
n
;
^ o o °

i ) 1
A
) ° o ^
o

27
10. Eu sou a semibreve

28
D e s e n h e s e m i b r e v e s , c o p i a n d o d a primeira linha.

O
Ta-a-a-a Ta-a-a-a

29
D e s e n h e mínimas c o p i a n d o d a p r i m e i r a l i n h a .

d d
Ta-a Ta-a Ta-a Ta-a Ta-a Ta-a Ta-a Ta-a

31
12. Eu sou a semínima
J J J*
Ando como o 1 2 3 4

e o
j J J

marcho como o
j J J J 3 4

e bato c o m o o V ^ O J j
J J J J
1 2 3 4

médio
C o p i e . a s semínimas.

Ê—êL
ta-ta-ta-ta
JJJJ IJJJJ UJJJ
ta-ta-ta-ta ta-ta-ta-ta ta-ta-ta-ta
13. Eu sou a colcheia

n
Posso aparecer sozinha i
ou junto com outra colcheia

n nn n
nnnn
Corro como o

o 3 . 4

o
nnnn
1 . 2 . 3 nnnn3 . 4

e bato c o m o o

pequeno
Copie as colcheias.

ta ti t a ti ta ti ta ti

> h ) >>

i I í_ 1 1 1 * 4 4. i* á #

35
14. Eu sou a semicolcheia
Às v e z e s apareço s o z i n h a é
0 , m a s é m a i s fácil
m e encontrar e m grupo: F F F
0 0 0 4

Vôo c o m o o
l • • » 2> • • # 3 • • • ^ »• *

como o
Copie as semicolcheias.

i 1 í \ is 5 I»
á ê à A à é â J J i é é "11
é i J J J é

37
r

15. O piquenique

Luciana combinou c o m a s amigas d e fazer u m pique-


nique n o clube. D o n a Lurdes, a cozinheira, ficou d e fazer
o bolo, salgadinhos e s u c o de frutas.
Mas, que tristeza! O dia a m a n h e c e u chovendo.
O j e i t o f o i f a z e r o p i q u e n i q u e n o terraço d a c a s a d a
Luciana.
D e p o i s q u e c o m e r a m , a s crianças p e g a r a m o c a d e r n o
d e música p a r a c a n t a r , m a s a e s c a l a s a i u c o m c a r a d e d i a
de chuva.
S a b e p o r quê? A t e r c e i r a e a s e x t a n o t a d a e s c a l a t i n h a m
um bemol.

38
J
Pinte d e azul a n u v e n z i n h a e as notas m a r c a d a s c o m X.
16. Brincando com máscaras

A s máscaras q u e estão n a s próximas páginas são p a r a


b r i n c a r d e Modo Maior e Modo Menor.
Cole as figuras n u m a cartolina, pinte b e m bonito e de-
p o i s r e c o r t e , não s e e s q u e c e n d o d e f a z e r u m a a b e r t u r a p a r a
os olhos.
C o l e u m p a l i t o d e s o r v e t e o u g a r f i n h o d e b o l o p o r trás,
p a r a s e g u r a r a máscara.
A b r i n c a d e i r a é a s s i m : q u a n d o você o u v i r u m a música
e m M a i o r , c o l o c a a máscara a l e g r e ; q u a n d o a música f o r
e m M e n o r , u s a a máscara t r i s t e .

40
Maior ou Menor?
1- T e r e z i n h a d e J e s u s
d e u m a q u e d a f o i a o chão
a c u d i r a m três c a v a l h e i r o s
a q u e m e l a d e u a mão.

Terezinha levantou-se,
l e v a n t o u - s e lá d o chão
e sorrindo disse ao noivo
e u t e d o u m e u coração.

2. A t i r e i o p a u n o g a t o - t o
m a s o g a t o - t o , não m o r r e u - r e u - r e u
Dona Chica-ca admirou-se-se
d o berro, d o berro
que o gato deu MIAU!

3. S e e s t a r u a , s e e s t a r u a f o s s e m i n h a
eu m a n d a v a , e u m a n d a v a ladrilhar
c o m pedrinhas, c o m pedrinhas de brilhante
prá mamãe, prá mamãe p o d e r p a s s a r .

4. E s c r a v o s d e Jó j o g a v a m caxangá
T i r a , põe, d e i x a f i c a r
Guerreiros c o m guerreiros] b j s

f a z e m zigue-zigue-zá. J

43
17. Quadro com personagens das histórias

Desenhe n o quadro a o lado a s figuras que correspondem


â:

semibreve o

mínima

semínima
j

colcheia ^

semicolcheia

44
o
semibreve Vovô tartatuga Marcel-bota

j
mínima Sônia e Átila sapo Jonas-mocassin relógio grande

j
semínima soldado gato Paulinho-tênis relógio médio

\
colcheia menino atrasado rato Nenê-botinha relógio pequeno

i
semicolcheia trenzinho passarinho Tico-pata
18. Compasso de 2 tempos

G u g u é u m palhacinho muito alegre.


Além d e f a z e r palhaçada, e l e g o s t a m u i t o d e c a n t a r e
bater p a l m a s , c o n t a n d o 1,2,1,2,1,2.
Quando Gugu encontra uma pausa £ , só c o n t a
o t e m p o , m a s não b a t e . A £ i n d i c a silêncio.
47
19. Compasso de 3 tempos

Gigi é u m a b o n e c a bailarina.
Q u a n d o alguém l h e dá c o r d a , e l a dança e b a t e p a l m a s
contando:
1,2, 3, 1,2, 3, 1,2, 3, 1,2, 3.

48
Pinte a b o n e q u i n h a e bata palmas nos c o m p a s s o s de 3 tem-
pos.

3
r

J JJ i tJ
J Jè i J J

J è e J è J
1 1 1

49
20. Compasso de 4 tempos

Você m e s m o v a i f o r m a r o s c o m p a s s o s d e 4 t e m p o s .
É m u i t o fácil!
O l h e c o m o f o r a m f e i t o s o s c o m p a s s o s q u e estão p r o n t o s
e forme outros usando J e £ c o m o quizer,
desde que tenham sempre 4 tempos.
^

l i IJ 1 1

A g o r a q u e estão p r o n t o s , b a t a m p a l m a s p a r a v e r s e estão
certos.

51
21. A música do ônibus

A s crianças q u e vão n o ônibus d a e s c o l a g o s t a m m u i t o


de cantar.
A música q u e e l a s m a i s c a n t a m começa b e m d e v a g a r
e , c a d a v e z q u e r e p e t e m , c a n t a m m a i s d e p r e s s a , até não
a g u e n t a r d e tão rápido.
É assim:
melodia popular

— 1 r—zz i —
—J J - J * J Z i z j z j

Cem- sct ' d o es * •fou d e sol- j c - J o r nc

pô—•
>
1
« M J — | J J
mais dí - * e r : fc« ]>o R» Mi Fa Sol

— S a b e o q u e quer dizer solfejar?


— É cantar dizendo o n o m e das notas.
C a n s a d o e s t o u d e s o l f e j a r , não p o s s o m a i s d i z e r :

P i n t e a s d u a s n o t a s Ré c o m a m e s m a c o r e a s o u t r a s n o t a s
de cores diferentes. Depois, cante seguindo c o m o dedinho.
22. O gato e o rato

O g a t o e s c o n d i d o d o lado d a p a r e d e , viu o ratinho sair


d o b u r a c o . A s s u s t a d o , o r a t i n h o c o r r e u e o g a t o f o i atrás
dele.
F o i u m a c o r r e r i a , até q u e o r a t i n h o a c h o u o u t r o b u r a c o
e entrou.

54
J J . J J J s j j j J J J

ã—à 4 in
à j j J J J J . #

ê è à é é à é è j j j j ^ é é é é

J
Marche e bata palmas seguindo
a história d o G a t o e o R a t o .

55
J
23. Amarelinha

Você já p u l o u a m a r e l i n h a a l g u m a v e z ?
É u m a delícia!
E s s a a m a r e l i n h a é u m p o u c o d i f e r e n t e , p o r q u e você t e m
q u e p u l a r n o 1? t e m p o e b a t e r p a l m a s n o r i t m o e s c r i t o .
E x p e r i m e n t e p r i m e i r o p u l a r c o m o s d o i s pés j u n t o s e
q u a n d o e s t i v e r b e m s e g u r o , p u l e c o m u m pé só.

56
r

A i )


24. Pastorzinho

Pinte todos os c o m p a s s o s q u e t e m d o e
s o l f e j e p r e s t a n d o b a s t a n t e atenção a o r i t m o d a música.

58
r

Havia u m pastorzinho q u e a n d a v a a pastorar,


saiu d e s u a c a s a e foi-se a cantar:

melodia popular

te
t ^
\ 1
o—o \ — r —
LJ ^
—jn
LS IS

59
25. Jogo de tômbola

P a r a e s s e j o g o você v a i p r e c i s a r d e n o v e t a m p i n h a s
de garrafa.
P r e s t e atenção e m a r q u e o s r i t m o s q u e a p r o f e s s o r a
for ditando.
Q u a n d o f a l t a r só u m r i t m o p a r a e n c h e r o q u a d r o , e l a
v a i d i t a r u m a porção d e r i t m o s d i f e r e n t e s d a q u e l e s q u e estão
escritos.
N a h o r a q u e e l a d i t a r o q u e está f a l t a n d o , m a r q u e d e p r e s -
sa, porque q u e m colocar a t a m p i n h a primeiro g a n h a o jogo!
Você n o t o u q u e b e m n o m e i o d a t a b e l a d o j o g o t e m
u m a mínima p o n t u a d a ?
/

o-
Ta a a

60
Compasso de 3
r

J JJ j n j

J J j.

i t J t j JJ U
V J
61
26. Eu já sei solfejar

E s t a é o u t r a música p a r a c a n t a r e s o l f e j a r , m a s a n t e s
d i s s o p i n t e a s n o t a s c o m lápis d e c o r . E s c o l h a u m a c o r p a r a
c a d a nota, d e forma q u e todas a s notas iguais t e n h a m o
m e s m o colorido.

J J 4J-J-
u

" S . — 1 •

íre. la. L. lo. ia-la- ICL Ira-\*ActAct. E luy>-teVv> 6<fi e<2f>»

62
E u já s e i s o l f e j a r :

e também s e i c a n t a r :

y
A

Tra-la-la-la-!a-la-la Tra-la-la-la-la-la-la

e também s e i c a n t a r :
27. Marcelo e a flauta
O Marcelo vai â escola
para aprender flauta
ele toca b e m
e n e m precisa olhar na pauta
T o c a muito todo dia,
t o c a até a n d a n d o
e atrás o s p a s s a r i n h o s
vão a c o m p a n h a n d o

ctv «TJ t i
PI j - . :
Kyr 0 0 0 4 1 • * * 0
j j
0 /Vce-lo vai aes- c o - / a Joa- r a c t - J w r v d e r jlau- fa. !l - / e ta- c a

\f&\ i 1 i—i « —-t 1—i f —


j j d*
tem « n e m pr«- o / - sac pa</- +a. To- ca, m u i - l o 1<p - do di- OL}

— — 1 — f ^ - r -
- 5 1
# • 0090—é 4 é é
- - ^ ^

• f o - cczuAe Qn- da.


n - do e a-"fra» os Jpaà-Sa.'rí-nhoi
» voe a - com- joa«
V
.Cl

m
(O

L ;
28. Prédio de apartamentos

E s t e prédio t e m 4 a p a r t a m e n t o s p o r a n d a r e , além d o
térreo, t e m m a i s 4 a n d a r e s .
A n t e s d e começar a b r i n c a d e i r a , e s t u d e b e m o q u e está
escrito e m c a d a apartamento.
Pronto?
Então, v a m o s lá!
E s c o l h a u m a p a r t a m e n t o e b a t a o r i t m o q u e está e s c r i t o
para u m colega adivinhar o n d e ele mora.
N o começo você p o d e a j u d a r u m p o u q u i n h o , d i z e n d o
e m q u e a n d a r está o a p a r t a m e n t o q u e v a i b a t e r .
\

L7Í7 AO
0 AO
CO
CO
"D
0

CD
[=5 AO
"D
£ ' % MJ
c
"CL
MJ
O
'CO MJ AO
%
O
"O 0 AO
CO O
çz
T3
O O
-I—»
c MJ
co o
CO o
E o
CO CO
o
o
0
3 0
0
co
E M^
CO
CO •—r\ %
CL ^
CO

[=:
CO % MJ
o CD 0 AO
CD \o MJ MJ
AO
29. É fácil solfejar

6:
D o m i n g o , u m lindo dia

reluz, e ouro e m p o

o O"

é assim que chamo a m i m

é fácil d e c o r a r
n

68
o grande amigo sol

í é b e m longe daqui

t
i n d i c a condição
É

Depois disso vem o

Q Q
O Q o
J e-

69
30. Zico, o manquinho

Zico é u m m e n i n o muito legal. U m dia ele m a c h u c o u


o j o e l h o e f i c o u u m a porção d e t e m p o s e m p o d e r a n d a r d i r e i t o .
M e s m o assim, ele continuou brincando c o m seus amigui-
n h o s e não f a l t o u d a e s c o l a n e n h u m d i a .
V a m o s imitar o Zico m a n c a n d o c o m a s u a b e n g a l i n h a ?

70
31. Vovô João, a flauta e os passarinhos

Vovô João está m u i t o c o n t e n t e p o r q u e Cláudia, s u a n e t i -


nha, quer estudar flauta.
T o d o feliz, e l e foi á loja d e i n s t r u m e n t o s m u s i c a i s , c o m -
prou u m a flauta d o c e para ela, e disse:
" E s t a f l a u t a v a i s e r s u a n o v a a m i g u i n h a e você d e v e
tratá-la c o m c u i d a d o e c a r i n h o A f l a u t a é o m a i s f e l i z d o s
i n s t r u m e n t o s m u s i c a i s . S a b e p o r quê? e l a p o d e i m i t a r o c a n t o
d o s pássaros q u e , p o r t e r e m o d o m d e v o a r , são o s s e r e s
m a i s livres d a n a t u r e z a " .
Então, v a m o s começar a e s t u d a r f l a u t a ?

72
Lição da nota Si
r i 5 = V
— é r - m
- —Ç—

10- que a - Gfui, h ta- c j u e j ^ - 90/ o n o - "fe* S i

D e s e n h e a nota Si c o m os valores indicados:

íf^
l ±
d
O
o
o
o Pinte o s buraquinhos que
o você p r e c i s a t a m p a r p a r a
o tocar a nota Si.
o

73
32. Zico pulando amarelinha

Zico resolveu pular amarelinha, m a s seu joelho ainda


dói u m p o u c o .
S a b e c o m o ficou?
O l h e n a página s e g u i n t e !
Imite o Zico. Primeiro, batendo palmas. Depois, d e s e n h e
a a m a r e l i n h a n o chão e b r i n q u e .

74
33. Lição do Lá

'-2—|—1
1
-è—tr
1
* é i J 0 J Jr "
"o
CL CCC ve- loí^c^. c a , v e - r\ IT\CLOO -vir Lcx.

D e s e n h e a n o t a Lá e m f o r m a d e :

o
o P
o zi U
o
o
o
o Pinte os buraquinhos
d a flauta que
f o r m a m a n o t a Lá.

76
34. Lição do Si Lá

=h ;
& r
1 1
J * — J -m J -—o-
Ve- nriom ver d,':

3
1

— - j — >
é é c f — —
tf!
1
- - — É —

es* leeo

P i n t e a s n o t a s Lá d e v e r m e l h o e a s Si d e v e r d e .
35. Lição do Sol

- # - 2 — ; — , — 1 -' J
" -

- 0 — 0 — - 0 — 0 — - é — # —

1 de- - nkçji- -}ras e mais O na Jren-Je

f\ - pren- cl/ o So\, co- moes • \ou coo- \er\- \e

Desenhe a nota Sol c o m o s valores indicados

semibreve mínima semínima colcheia

(<
\
>

o
o
o Pinte o s buraquinhos q u e
° precisa tampar para
tocar a nota S o l .

78
37. O carteiro

Antes de tocar: 1 . c a n t e a música;


2. leia a s n o t a s ;
3. b a t a o r i t m o .

éM mm mM éM éM ém\

5
Dim dom olim . donq ep c a r - l e i - ro

Dim dom dim • dom m i - n h a car-ta já ér\Q. opo.

Pinte d a m e s m a cor as notas iguais:

-o— -o—o-

80
38. Lição da nota

r-
H \oo m u i - \o con- tarvfe, o u j o r e n - dí a n o . i a D o '

Vou Cor-ren-do jba> r < x C c t - 6 a fora. c o n - j a r fora, m # * n k


aa- / o

D e s e n h e o Dó c o m o s v a l o r e s i n d i c a d o s :
semi breve mínima

o
o
o
o
o
o Pinte o s buraquinhos que
o f a z e m o Dó.

81
39. Serra, serra

5
te j j I r r
Ser- ra, s * r- rcx ser- r a- dor

l/l * êt éj m J
K l 1 ^
) l

Quan- t a s \d - bo cus j a ser - r o a <

x x * 3
Jct ser- rei vjo ro 4 - 2 - 3 - 4

S e r r a , s e r r a , s e r r a d o r . Q u a n t a s tábuas já s e r r o u ?
Já s e r r e i v i n t e e q u a t r o 1 - 2 - 3 - 4 .

82
41. O trem de ferro

TL.

1. O I ,r e m de J*c 5<xi de l^r- naKw Loco yai j"a-

cpr no Ce- cx- r a.

2. O t r e m d e f e r r o
q u a n d o sai d e P e r n a m b u c o
vai fazendo tchuco tchuco
com vontade de chegar

84
42. Lição da nota Ré

- f - h e — j? 6>

tV h
I/'
r •

O - Ine b e m co-m o e : com 1 d e - dçeu "H>- c o p fte-

Mas cui- dodo v a i c a - ir e nós *)*©. d o s va.- m o s r i r .

D e s e n h e o Ré c o m o s v a l o r e s i n d i c a d o s :

semibreve mínima semínima colcheia

Pinte o buraquinho
d a n o t a Ré.

85
43. Có-coró-có-có-có-có

Falar a frase batendo o


O galo tem saudade
r i t m o n a c o x a c o m a mão
d a g a l i n h a carijó!
direita.

86
44. Manquinho tocando flauta

Desenhe no quadro
o manquinho
tocando flauta
e e s t u d e a lição.

87
45. Bam-ba-la-lão

folclore brasileiro

±=+
ám M Jk \— —1 c —
W J — w w w 9 —
- 0 L= è
- 1

Bom* tct-lct- J a o ) S e - nhor C a - joí- -fáo, es-

-0 #—0 1
^
í ;
o
joa- o La n a ne- !e n a mão.

Pinte os c o m p a s s o s c o m o ritmo d o manquinho.

88
46. Canção da manhã

Marina Guedes - 6 anos

n , = p P — ~
r r r J # f - 1f -
1 1 1
1 IP

T ~ — 3 «ô| jctes- man-clo.


Vcc- mos joú

-7 <9 9

Va.- mos j a le - var*- lar, c^uea, meu- má^ *hx olna • meu*- cfc .

89
r

47. O teimoso

A mãe d o Samba-Lelê está n a p o r t a , c h a m a n d o - o p a r a


tomar banho:
— JJ] J — Samba-Lelê!
S a b e o que ele disse?
— J ^ J — E u não q u e r o ir.
— JTJ J — Q u e r o brincar.
Ela c h a m o u outra vez:
— JJJ J — Samba-Lelê!
Ele respondeu:
— JTJ J — Já v o u aí.
A mamãe não g o s t o u m u i t o e d i s s e :
— JJJ — V e n h a já!
Samba-Lelê s e e s c o n d e u atrás d e u m a árvore e f i c o u
b e m quietinho èt , c o m m e d o d o chinelo d a ma-
mãe, q u e s a i u d i z e n d o :
— JDJ — V o u aí já!
S a b e o q u e a c o n t e c e u ? Não d e u o u t r a ! O c h i n e l o d a
mamãe " c a n t o u " e q u e m v i u f o i o p a s s a r i n h o :
— J 1 J — Bem-te-vi!

90
48. A corneta

Q u a n d o a fanfarra d a escola desfila, todos g o s t a m d e


ouvir o t o q u e d a corneta. Ele p o d e ser feito u s a n d o a p e n a s
três n o t a s : í
L

E x p e r i m e n t e tocar este e x e m p l o n a flauta:

H mw w 0
A f
J
O O

92
I n v e n t e u m t o q u e d e c o r n e t a e, d e p o i s , j u n t o c o m o s c o l e g u i -
nhas, forme u m a fanfarra.
49. Improvisação

I m p r o v i s a r é i n v e n t a r a l g u m a c o i s a q u a n d o s e está t o -
cando ou cantando.
B a t a o s r i t m o s d a página a o l a d o c o m o a p r e n d e u n a
lição d o T e i m o s o . O n d e t e m o s i n a l < > você i m p r o -
v i s a , i s t o é, i n v e n t a a l g u m a c o i s a b a t e n d o p a l m a s , a n d a n d o
o u u s a n d o o s i n s t r u m e n t o s d a b a n d a rítmica.

94
/ \ A / \ / \ A A A i

(5
(O
>
O
V V V V V V V
tf)
Q. O)


EM

(O
o
E

T—%
— %

J .
50. Jingle Bells

J. Pierpont

f p
0—
0 O
• 0 —o
0
-& j» -m
1
1
u
1 l 12.

m \ \B ^t~0-
S
f 0 0* —o

à • ' 0

T o c a o sino pequenino
s i n o d e Belém
Já n a s c e u o D e u s M e n i n o
para o nosso bem.
"Paz na terra", p e d e o sino
alegre a cantar
Abençoe o D e u s M e n i n o
e s t e n o s s o lar.

96
51. Cuco

melodia popular

7 (3 0 • s -0—. e -

_ _ j

— f - é - O 0—

d
Cu- CO, C u - CO O p a s - s c t r i - n h o

e - 0 —
-o 0
19 0
— \
d
l a d o se o n i - r \ V \ o a - n u n - CKXM - o / o t o m \<sm-po+r\ • j r i m !

T o c a r várias v e z e s b e m d e v a g a r

0 o ^ o 0
(<
\

97
índice explicativo das lições

1. Dramatização com os valores de duração.


2. Treino de sons graves e agudos.
3. Dramatização com valores de duração.
4. Treino de sons graves, médios e agudos.
5. Canção usando valores de duração: mínima, semínima, colcheia.
6. Sons graves, médios e agudos — a figura da nota aparece pela primeira vez.
7. Dramatização com valores de duração — fazer notarem a proporcionalidade dos valores.
8. Apresentação das notas da escala.
9. Treino da escala — ascendente e descendente.
10. Apresentação da semibreve.
11. Apresentação da mínima.
12. Apresentação da semínima.
13. Apresentação da colcheia.
14. Apresentação da semicolcheia.
15. Apresentação da escala menor (antiga). Os bemóis serão apresentados com a mesma
simplicidade dos símbolos anteriores, sem explicações muito detalhadas.
16. Treino de Modo Maior e Modo Menor.
17. Quadro para desenhar as personagens das histórias sobre valores de duração.
18. Exercício em compasso binário usando semínimas e pausas.
19. Exercício em compasso ternário, usando semínimas e pausas.
20. Exercício de criação com o compasso quaternário, usando semínimas e pausas.
21. Primeiro exercício de leitura incidental. Depois de aprender a cantar a música, a criança
acompanha com o dedo na partitura, a parte com os nomes das notas
22. Exercício para treino de semínimas e colcheias.
23. Exercício para treino de mínimas, semínimas e colcheias.
24. Exercício de leitura incidental. Idem 21.
25. Primeiro ditado. Compasso ternário com mínima, semínima, colcheias e pausas.
26. Leitura incidental. Mesmo procedimento dos anteriores.
27. Leitura incidental. Quando já estiverem tocando flauta doce, as crianças poderão fazer
a parte dos passarinhos nesse instrumento.
28. Ditado rítmico - um aluno dita para outro.
29. Notas musicais apresentadas separadamente e, depois, em escala ascendente e descen-
dente.

99
30. Apresentação da semínima pontuada e colcheia.
31. Lição de flauta.
32. Associação do ritmo da lição 23 com semínima pontuada e colcheia.
33. Lição de flauta doce.
34. Lição de flauta doce.
35. Lição de flauta doce.
36. Associação de lição de flauta doce com leitura rítmica.
37. Lição de flauta doce.
38. Lição de flauta doce.
39. Lição de flauta doce.
40. Lição de flauta doce.
41. Lição de flauta doce.
42. Lição de flauta doce.
43. Lição de flauta doce.
44. Associação de lição de flauta doce com leitura rítmica.
45. Lição de flauta doce.
46. Lição de flauta doce.
47. Treino de fórmulas rítmicas.
48. Associação de lição de flauta doce com leitura rítmica e criatividade.
49. Associação de leitura rítmica e improvisação.
50. Lição de flauta doce. j
51. Lição de flauta doce.

A autora
Josette Silveira Mello Ferez fez curso de Especialização em Iniciação Musical na Escola
Nacional de Música, no Rio de Janeiro; curso de piano no Conservatório Musical Carlos
Gomes, em Campinas; e Especialização em Canto Orfeônico no Conservatório Nacional de
Canto Orfeônico, no Rio de Janeiro. É aposentada pela Rede Oficial de Ensino do Estado
de São Paulo, como professora de Educação Musical.

100
impresso na Arité Graj-tcaé ' P a l m t i r a dida. g651414

R B - 0 8 1 8
RICORDI BRASILEIRA S.A. — Editores
01 / 9 0
Rua Conselheiro Nébias, 1.136 -
C . G . C . 4 6 . 4 1 6 . 6 6 5 / 0 0 0 1 - 8 1 - INSCR. 109.387.549.115