Vous êtes sur la page 1sur 42

Cálculo de Engre

Engrenagens paralelas
(Redimensionamento da largura)
Engrenagens

Engrenagens paralelas
(Redimensionamento do módulo)
1.1 Torque no Pinhão Dados do Pinhão a ser Dimensionado
0.0000
VOLTAR
P= kW
n= 0.0000 rpm P= kW, se estiver em CV multiplique por 735
n= rpm
#DIV/0! N.m
nº de dentes do pinhâo de entrada
(. 1000) #DIV/0! N.mm
nº de dentes da engrenagem de saída
1.2 Relação de transmissão i
vida útil do equipamento em horas

0 nº de dentes da engrenagem de saída N/mm² - (Melconian, p. 92)

0 nº de dentes do pinhâo de entrada Err:514 (Admensional) para trabalho diário de: Err:514 horas

#DIV/0!

N/mm² (De acordo com material utilizado)


1.3 Pressão Admissível
1.3.1 Fator de Durabilidade (W) Inserir Nome do Equipamento Seguido da Quantidade de Horas de tra-
balho Diário Separados por Vírgula (Ex: Misturadores de Polpa, 10h), de
Acordo com Tabela de Fatores de Serviço - AGMA (Planilha 3).
0.0 rpm (entrada)
Fator de Serviço (AGMA)
0 vida útil do equipamento em horas Ângulo de pressão =

0.0000 Fator de Durabilidade (W) Engrenagem em balanço ou bi-apoiada =

#DIV/0!
1.3.2 Cálculo da Pressão Admissível
#DIV/0!

0.0 N/mm² - (Melconian, p. 92)

0.0000 Fator de Durabilidade (W)

#DIV/0! N/mm²

1.4 Fator de Serviço (φ)


Obtido na tabela AGMA, de acordo com o modelo de trabalho adotado (Melconian, p. 87/91)

Err:514 (Admensional)

1.5 Volume Mínimo do Pinhão

#DIV/0! Err:514 (Admensional)

#DIV/0!

#DIV/0!
#DIV/0! mm³

1.6 Módulo do Engrenamento

#DIV/0! mm³ Expressão (I)

0.000 portanto: Expressão (II)

Substituindo a expressão (II) na expressão (I), tem-se:

#DIV/0!

#DIV/0! Extraindo-se a raiz cúbica tem-se:

#DIV/0!

Portanto:

#DIV/0!

0.0000 nº de dentes do pinhâo de entrada

#DIV/0! mm - Módulo
O módulo a ser utilizado será o módulo normalizado mais próximo ao módulo calculado, que será
obtido por meio da tabela de módulos normalizados DIN 780 (Melconian, p. 83/84).

Portanto:

Err:514 mm - Módulo normalizado

1.7 Recálculo do Diâmetro Primitivo do Pinhão

Err:514 mm

0 nº de dentes do pinhâo de entrada

Err:514 mm

1.8 Largura do Pinhão

#DIV/0!

Err:514

Err:514

#DIV/0! mm
2 - Resistência a Flexão no Pé do Dente
2.1 Força Tangencial

#DIV/0! N.mm

Err:514 mm

#DIV/0! N

2.2 Fator de Forma

Como 0 , encontra-se na tabela (Fator de Forma, Melconian, p. 86) fator Err:514 (Admensional)

2.3 Fator de Serviço

Obtém-se na tabela AGMA (Melconian, p. 88)


O fator de serviço para eixo de transmissão, carga uniforme, para funcionamento de ### horas por dia é:

Err:514 (Tabela AGMA)

2.4 Módulo Normalizado (já calculado anteriormente)

Err:514 mm
2.5 Largura do Pinhão (b) (já calculado anteriormente)

#DIV/0! mm

2.6 tensão Máxima Atuante no Pé do Dente

#DIV/0! N #DIV/0! mm

Err:514 (Admensional) Err:514 mm

Err:514 (Admensional) 0.00 N/mm²

#DIV/0! N/mm²

2.7 Análise do Dimensionamento

A tensão máxima de trabalho tem de ser igual ou inferior a tensão admissível do material, caso isso não ocorra,
passar para o item "2.8 Redimensionamento do Pinhão".

#DIV/0! N/mm² 0.0000 N/mm²


2.8 Redimensionamento do Pinhão pelo Método da Primeira Hipótese (Redimensionamento da Largura do Pinhão)

2.8.1 Primeira Hipótese: Mantem-se o módulo e faz-se o redimensionamento da largura (b), utilizando a tensão
admissível do material.

Como #DIV/0! N/mm², portanto:

#DIV/0! #DIV/0!

#DIV/0! #DIV/0!

#DIV/0!

#DIV/0! mm

2.8.2 Relação Entre Largura e Diâmetro Primitivo

Relação largura/ Diâmetro Primitivo


#DIV/0!

#DIV/0!

#DIV/0!

Sendo assim a relação largura/diametro deve ser menor que a especificação dada a condição biapoiada ou em balanço
(Melconian, p. 83)
0
#DIV/0! 0

Portanto= #DIV/0!

Para esse dimensionamento tem-se um pinhão com as seguintes características:

Número de Dentes: 0.000

Módulo: Err:514 mm

Diâmetro Primitivo: Err:514 mm

Largura: #DIV/0! mm

Valor da largura do pinhão com 10% de acréscimo de coeficiênte de segurança, #DIV/0! (Somente para exemplo)

Característias Geométricas (1 Hipótese)


Formulário Pinhão (mm) Coroa (mm)

Módulo normalizado DIN780 Err:514 Err:514

Passo Err:514 Err:514

Vão entre os dentes no primitivo (folga nula no


flanco)
Err:514 Err:514

Altura da cabeça do dente Err:514 Err:514

Altura do pé do dente Err:514 Err:514

Altura comum do dente Err:514 Err:514

Altura total do dente Err:514 Err:514

Espessura do dente no primitivo (folga nula no


flanco)
Err:514 Err:514
Folga da cabeça Err:514 Err:514

Diâmetro primitivo Err:514 Err:514

Diâmetro da base Err:514 Err:514

Diâmetro interno Err:514 Err:514

Diâmetro externo Err:514 Err:514

Distância entre centros

Err:514

Largura das engrenagens

#DIV/0!
1
1.1 Torque no Pinhão Dados do Pinhão a ser Dimensionado
P= 0.0000 kW
VOLTAR
n= 0.0000 rpm P= kW, se estiver em CV multiplique por 735
n= rpm
#DIV/0! N.m
nº de dentes do pinhâo de entrada
(. 1000) #DIV/0! N.mm
nº de dentes da engrenagem de saída
1.2 Relação de transmissão i
vida útil do equipamento em horas

0 nº de dentes da engrenagem de saída N/mm² - (Melconian, p. 92)

0 nº de dentes do pinhâo de entrada Err:514 (Admensional) para trablho diário de: Err:514 horas

#DIV/0!

N/mm² (De acordo com material utilizado)


1.3 Pressão Admissível
1.3.1 Fator de Durabilidade (W) Inserir Nome do Equipamento Seguido da Quantidade de Horas de tra-
balho Diário Separados por Vírgula (Ex: Misturadores de Polpa, 10h), de
Acordo com Tabela de Fatores de Serviço - AGMA (Planilha 3).
0.0 rpm (entrada)
Fator de Serviço
0 vida útil do equipamento em horas Ângulo de pressão = => 1.000

0.0000 Fator de Durabilidade (W) Engrenagem em balanço ou bi-apoiada =

#DIV/0!
#DIV/0!
1.3.2 Cálculo da Pressão Admissível

0.0 N/mm² - (Melconian, p. 92)

0.0000 Fator de Durabilidade (W)

#DIV/0! N/mm²

1.4 Fator de Serviço (φ)


Obtido na tabela AGMA, de acordo com o modelo de trabalho adotado (Melconian, p. 87/91)

Err:514 (Admensional)

1.5 Volume Mínimo do Pinhão

#DIV/0! Err:514 (Admensional)

#DIV/0!

#DIV/0!

#DIV/0! mm³
1.6 Módulo do Engrenamento

#DIV/0! mm³ Expressão (I)

0.000 portanto: Expressão (II)

Substituindo a expressão (II) na expressão (I), tem-se:

#DIV/0!

#DIV/0! Extraindo-se a raiz cúbica tem-se:

#DIV/0!

Portanto:

#DIV/0!

0.0000 nº de dentes do pinhâo de entrada

#DIV/0! mm - Módulo
O módulo a ser utilizado será o módulo normalizado mais próximo ao módulo calculado, que será
obtido por meio da tabela de módulos normalizados DIN 780 (Melconian, p. 83/84).

Portanto:

Err:514 mm - Módulo normalizado

1.7 Recálculo do Diâmetro Primitivo do Pinhão

Err:514 mm

0 nº de dentes do pinhâo de entrada

Err:514 mm

1.8 Largura do Pinhão

#DIV/0!

Err:514

Err:514

#DIV/0! mm

2 - Resistência a Flexão no Pé do Dente


2.1 Força Tangencial

#DIV/0! N.mm

Err:514 mm

#DIV/0! N

2.2 Fator de Forma

Como 0 , encontra-se na tabela (Fator de Forma, Melconian, p. 86) fator Err:514 (Admensional)

2.3 Fator de Serviço

Obtém-se na tabela AGMA (Melconian, p. 88)


O fator de serviço para eixo de transmissão, carga uniforme, para funcionamento de ### horas por dia é:

Err:514 (Tabela AGMA)

2.4 Módulo Normalizado (já calculado anteriormente)

Err:514 mm
2.5 Largura do Pinhão (b) (já calculado anteriormente)

#DIV/0! mm

2.6 tensão Máxima Atuante no Pé do Dente

#DIV/0! N #DIV/0! mm

Err:514 (Admensional) Err:514 mm

Err:514 (Admensional) 0.00 N/mm²

#DIV/0! N/mm²

2.7 Análise do Dimensionamento

A tensão máxima de trabalho tem de ser igual ou inferior a tensão admissível do material, caso isso não ocorra,
passar para o item "2.8 Redimensionamento do Pinhão".

#DIV/0! N/mm² 0.0000 N/mm²

2.8 Redimensionamento do Pinhão pelo Método da Segunda Hipótese (Redimensionamento do Módulo do Pinhão)
Nesse método mantém-se a largura do pinhão, alterando o módulo do pinhão e consequentemente
o diâmetro primitivo e a força tangencial.

2.8.1 Alterando o Módulo

mm Neste passo deve-se levar em consideração a diferênça entre as tensões,


se for muito grande a diferênça aumentar o módulo significativamente
Verificar de acordo com o incremento adotado o quanto deve ser
Módulo aumentado. Incrementos de acordo com a norma DIN 780 na tabela
de módulos.

2.8.2 Diâmetro Primitivo

0.00 mm

#DIV/0! nº de dentes do pinhâo de entrada

#DIV/0! mm

2.8.3 Força Tangêncial

#DIV/0! N.mm
#DIV/0! mm

#DIV/0! N

2.8.4 Tensão Máxima Atuante

#DIV/0! N #DIV/0! mm

#DIV/0! (Admensional) 0.000 mm

#DIV/0! (Admensional) #DIV/0! N/mm²

#DIV/0! N/mm²

2.8.5 Análise do Dimensionamento

#DIV/0! N/mm² #DIV/0! N/mm²

2.8.6 Relação Entre Largura e Diâmetro Primitivo


Relação largura/ Diâmetro Primitivo

#DIV/0!

#DIV/0!

#DIV/0!

Sendo assim a relação largura/diametro deve ser menor que a especificação dada a condição biapoiada ou em balanço
(Melconian, p. 83)
0
#DIV/0! 0

Portanto= #DIV/0!

Para esse dimensionamento tem-se um pinhão com as seguintes características:

Número de Dentes: 0.000

Módulo: #DIV/0! mm

Diâmetro Primitivo: #DIV/0! mm

Largura: #DIV/0! mm

Valor da largura do pinhão com 10% de acréscimo de coeficiênte de segurança, #DIV/0!


Característias Geométricas (1 Hipótese)
Formulário Pinhão (mm) Coroa (mm)

Módulo normalizado DIN780 #DIV/0! #DIV/0!

Passo #DIV/0! #DIV/0!

Vão entre os dentes no primitivo (folga nula no


flanco)
#DIV/0! #DIV/0!

Altura da cabeça do dente #DIV/0! #DIV/0!

Altura do pé do dente #DIV/0! #DIV/0!

Altura comum do dente #DIV/0! #DIV/0!

Altura total do dente #DIV/0! #DIV/0!

Espessura do dente no primitivo (folga nula no


flanco)
#DIV/0! #DIV/0!
Folga da cabeça #DIV/0! #DIV/0!

Diâmetro primitivo #DIV/0! #DIV/0!

Diâmetro da base #DIV/0! #DIV/0!

Diâmetro interno #DIV/0! #DIV/0!

Diâmetro externo #DIV/0! #DIV/0!

Distância entre centros

#DIV/0!

Largura das engrenagens

#DIV/0!
Err:514
#DIV/0!
VOLTAR

TABELA DE FATORES DE SERVIÇO - AGMA (ϕ)


Aplicações Serviços
Líquidos 10h
Misturadores de polpa 10h
Semilíquidos de densidade variável 10h
Alimentadores
Alimentadores helicoidais 10h
Alimentadores recíprocos 10h
Transportadores (esteira e correia) 10h
Bombas
Centrífugas 10h
Dupla ação multicilíndrica 10h
Recíprocas de descargas lívres 10h
Rotativas de engrenagens ou lobos 10h
Britadores
Pedra e minérios 10h
Cervejarias e destilarias
Cozinhadores-serviço contínuo 10h
Tachos de fermentação-serviço contínuo 10h
Misturadores 10h
Clarificadores 10h
Classificadores 10h
Dragas
Guinchos, transportadores e bombas 10h
Cabeçotes rotativos e peneiras 10h
Eixo de transmissão
Cargas uniformes 10h
Cargas pesadas 10h
Elevadores
Caçambas-carga uniforme 10h
Caçambas-carga pesada 10h
Elevadores de carga 10h
Embobinadeiras
Metais 10h
Papel 10h
Têxtil 10h
Enlatadoras e engarrafadoras 10h
Escadas rolantes 10h
Fábrica de cimento
Britadores de mandíbulas 10h
Fornos rotativos 10h
Moinhos de bolas e rolos 10h
Fábricas de papel
Agitadores (misturadores) 10h
Alvejadores 10h
Batedores e despolpadores 10h
Calandras 10h
Descascadores 10h
Mecânicos e hidráulicos 10h
Tambores e descascadores 10h
Embobinadeiras 10h
Esticadores de feltro 10h
Jardanas 10h
Prensas 10h
Secadoras 10h
Geradores 10h
Guinchos e gruas
Cargas uniformes 1 10h
Cargas pesadas 2 10h
Indústria alimentícia
Cozinhadores e cereais 10h
Enlatadoras e engarrafadoras 1 10h
Misturadores de massa 10h
Moedores de carne 10h
Picadores 10h
Indústria de borracha e plástico
Calandras 10h
Extrusoras (entubadoras) 10h
Moinhos 10h
Moinhos cilíndricos 10h
Refinadores 10h
Trituradores e misturadores 10h
Indústria madeireira
Alimentadoras de plaina 10h
Serras 10h
Transportadores de tora 10h
Indústria têxtil
Calandras 1 10h
Cordas 10h
Filatórios e retorcedeiras 10h
Máquinas de tinturaria 10h
Indústria metalúrgica
Cortadores de chapa 10h
Embobinadeiras 1 10h
Laminadores 10h
Trefila 10h
Viradeiras 10h
Máquinas operatrizes
Acionamento principal-cargas pesadas 10h
Acionamento principal-cargas uniformes 10h
Acionamento auxiliar 10h
Prensas 1 10h
Misturadores (vide agitadores)
Betoneiras 10h
Líquidos de densidade constante 10h
Líquidos de densidade variável 10h
Líquidos para borracha 10h
Moinhos
De bolas e rolos 10h
De martelos 10h
Para areia 10h
Olarias e cerâmica
Estrusoras e misturadores 10h
Prensas de tijolo e ladrilho 10h
Pontes rolantes
Acionamento do carro e da ponte 10h
Acionamento do guincho 10h
Refinaria de açucar
Centrífugas 1 10h
Moendas 10h
Facas de cana 10h
Refinarias de petróleo
Bombas 10h
Equipamentos em geral 10h
Roscas transportadoras
Cargas uniformes 1 10h
Secadores e resfriadores rotativos 10h
Telas e peneiras
Filtragem de ar 10h
Rotativas para cascalho 10h
Torres de refrigeração-transportadores
Cargas uniformes 2 10h
Cargas pesadas e descontínuas 10h
Recíprocos e vibratórios 10h
Tratamento de água e esgoto
Aeradores, alimentadores, bombas, coletores de lama e detritual 10h
Filtros mexedores e peneiras 10h
Ventiladores
Centrífugos 10h
Outros tipos 10h
VOLTAR

MA (ϕ)
erviços
24h
24h
24h

24h
24h
24h

24h
24h
24h
24h

24h

24h
24h
24h
24h
24h

24h
24h

24h
24h

24h
24h
24h

24h
24h
24h
24h
24h

24h
24h
24h

24h
24h
24h
24h
24h
24h
24h
24h
24h
24h
24h
24h
24h

24h
24h

24h
24h
24h
24h
24h

24h
24h
24h
24h
24h
24h

24h
24h
24h

24h
24h
24h
24h

24h
24h
24h
24h
24h

24h
24h
24h
24h
24h
24h
24h
24h

24h
24h
24h

24h
24h

24h
24h

24h
24h
24h

24h
24h

24h
24h

24h
24h

24h
24h
24h

24h
24h

24h
24h
VOLTAR

TABELA DE FATORES DE SERVIÇO - AGMA (ϕ)


Aplicações Serviços
Líquidos 10h
Misturadores de polpa 10h
Semilíquidos de densidade variável 10h
Alimentadores
Alimentadores helicoidais 10h
Alimentadores recíprocos 10h
Transportadores (esteira e correia) 10h
Bombas
Centrífugas 10h
Dupla ação multicilíndrica 10h
Recíprocas de descargas lívres 10h
Rotativas de engrenagens ou lobos 10h
Britadores
Pedra e minérios 10h
Cervejarias e destilarias
Cozinhadores-serviço contínuo 10h
Tachos de fermentação-serviço contínuo 10h
Misturadores 10h
Clarificadores 10h
Classificadores 10h
Dragas
Guinchos, transportadores e bombas 10h
Cabeçotes rotativos e peneiras 10h
Eixo de transmissão
Cargas uniformes 10h
Cargas pesadas 10h
Elevadores
Caçambas-carga uniforme 10h
Caçambas-carga pesada 10h
Elevadores de carga 10h
Embobinadeiras
Metais 10h
Papel 10h
Têxtil 10h
Enlatadoras e engarrafadoras 10h
Escadas rolantes 10h
Fábrica de cimento
Britadores de mandíbulas 10h
Fornos rotativos 10h
Moinhos de bolas e rolos 10h
Fábricas de papel
Agitadores (misturadores) 10h
Alvejadores 10h
Batedores e despolpadores 10h
Calandras 10h
Descascadores 10h
Mecânicos e hidráulicos 10h
Tambores e descascadores 10h
Embobinadeiras 10h
Esticadores de feltro 10h
Jardanas 10h
Prensas 10h
Secadoras 10h
Geradores 10h
Guinchos e gruas
Cargas uniformes 1 10h
Cargas pesadas 2 10h
Indústria alimentícia
Cozinhadores e cereais 10h
Enlatadoras e engarrafadoras 1 10h
Misturadores de massa 10h
Moedores de carne 10h
Picadores 10h
Indústria de borracha e plástico
Calandras 10h
Extrusoras (entubadoras) 10h
Moinhos 10h
Moinhos cilíndricos 10h
Refinadores 10h
Trituradores e misturadores 10h
Indústria madeireira
Alimentadoras de plaina 10h
Serras 10h
Transportadores de tora 10h
Indústria têxtil
Calandras 1 10h
Cordas 10h
Filatórios e retorcedeiras 10h
Máquinas de tinturaria 10h
Indústria metalúrgica
Cortadores de chapa 10h
Embobinadeiras 1 10h
Laminadores 10h
Trefila 10h
Viradeiras 10h
Máquinas operatrizes
Acionamento principal-cargas pesadas 10h
Acionamento principal-cargas uniformes 10h
Acionamento auxiliar 10h
Prensas 1 10h
Misturadores (vide agitadores)
Betoneiras 10h
Líquidos de densidade constante 10h
Líquidos de densidade variável 10h
Líquidos para borracha 10h
Moinhos
De bolas e rolos 10h
De martelos 10h
Para areia 10h
Olarias e cerâmica
Estrusoras e misturadores 10h
Prensas de tijolo e ladrilho 10h
Pontes rolantes
Acionamento do carro e da ponte 10h
Acionamento do guincho 10h
Refinaria de açucar
Centrífugas 1 10h
Moendas 10h
Facas de cana 10h
Refinarias de petróleo
Bombas 10h
Equipamentos em geral 10h
Roscas transportadoras
Cargas uniformes 1 10h
Secadores e resfriadores rotativos 10h
Telas e peneiras
Filtragem de ar 10h
Rotativas para cascalho 10h
Torres de refrigeração-transportadores
Cargas uniformes 2 10h
Cargas pesadas e descontínuas 10h
Recíprocos e vibratórios 10h
Tratamento de água e esgoto
Aeradores, alimentadores, bombas, coletores de lama e detritual 10h
Filtros mexedores e peneiras 10h
Ventiladores
Centrífugos 10h
Outros tipos 10h
VOLTAR

MA (ϕ)
erviços
24h
24h
24h

24h
24h
24h

24h
24h
24h
24h

24h

24h
24h
24h
24h
24h

24h
24h

24h
24h

24h
24h
24h

24h
24h
24h
24h
24h
24h
24h
24h

24h
24h
24h
24h
24h
24h
24h
24h
24h
24h
24h
24h
24h

24h
24h

24h
24h
24h
24h
24h

24h
24h
24h
24h
24h
24h

24h
24h
24h

24h
24h
24h
24h
24h
24h
24h
24h
24h

24h
24h
24h
24h

24h
24h
24h
24h

24h
24h
24h

24h
24h

24h
24h

24h
24h
24h

24h
24h

24h
24h

24h
24h

24h
24h
24h

24h
24h

24h
24h
Módulos Normalizados DIN 780
Módulo (mm) Incremento (mm)
0,3 a 1,0 0.10
1,0 a 4,0 0.25
4,0 a 7,0 0.50
7,0 a 16,0 1.00
16,0 a 24,0 2.00
24,0 a 45,0 3.00
45,0 a 75,0 5.00

VOLTAR
DADOS DO ENGRENAMENTO

P= kW, se estiver em CV multiplique por 735

n= rpm

HB= N/mm2 - Melconian, p. 92/93 Em fase de acabamento, ass


postando a atualização, esp
h= Vida útil do equipamento em horas engrengens Helicoidais.
Borges
Relação entre largura e diâmetro primitivo

N/mm2

Ângulo de pressão

Ângulo de pressão normal

Ângulo de hélice

Número de dentes do pinhão

Número de dentes da engrenagem

(Admensional) para trabalho diário de horas


Inserir Nome do Equipamento Seguido da Quantidade de Horas de tra-
balho Diário Separados por Vírgula (Ex: Misturadores de Polpa, 10h), de
acordo com Tabela de Fatores de Serviço - AGMA (Planilha 3).
acabamento, assim que estiver pronto estarei
atualização, espaço reservado a cálculo de
Helicoidais. Ass: Evandro F.