Vous êtes sur la page 1sur 27

Como abrir uma empresa

no Espírito Santo?
Guia Prático para Formalização de um Novo Negócio

Foto: Yuri Barichivich


Olá, Empreendedor(a) Capixaba!

Primeiramente, parabéns pela coragem em desenvolver e executar um novo projeto, a fim de tirar a sua
ideia do papel!

Como você sabe, o desafio está só começando! Para te ajudar nesta fase inicial, consultamos os nossos
parceiros do empreendedorismo e elaboramos esse manual com os passos essenciais para a formalização
de sua empresa. Aproveite o material e sempre busque mais informações!

A Fapes e a Fundação Certi desejam muito sucesso em sua jornada empreendedora!

Equipe Sinapse da Inovação


1. Os passos básicos para abertura de sua empresa

2. Informações Complementares sobre abertura da empresa

3. Indicação de artigos e materiais extras


Os principais passos para você
formalizar sua empresa

Procurar um Enviar
Preencher o Solicitar
contador e documentos à
Pedido de Alvará de
elaborar o Junta
5
Contrato Viabilidade Funcionamento
Comercial
Social STEP

Preencher o
Registrar na
Requerimento Preencher o
Previdência
Eletrônico de DBE
Constituição Social

Solicitar
autorização Ficar de
para emissão olho nos
de Notas
Fiscais
prazos!
Procurar um contador de sua confiança para fazer o levantamento e
validação de toda a documentação necessária para a abertura do negócio,
é primordial. Além de indicar qual será o melhor sistema tributário para
o seu empreendimento, o contador pode auxiliar na estruturação de um
cronograma para sua empresa, com os dias de pagamento de impostos e
a melhor data para a realização de balanços.

O contador também auxiliará a definir a Classificação Nacional de


Atividades Econômicas – CNAE, informação essencial para o registro do
CNPJ. No blog do nosso parceiro ContaAzul, tem um artigo bem
interessante sobre a definição do CNAE e como classificar sua empresa.
Acesse: https://blog.contaazul.com/cnae-o-que-e-confira-tabela/
Se você tem uma certidão de nascimento, sua empresa deve ter um Contrato Social. Seu
objetivo é formalizar uma sociedade junto ao CNPJ. Com isso, o empreendedor adquire o
direito de abrir uma conta corrente jurídica, obter empréstimos, emitir notas fiscais e mais.
O registro de uma sociedade exige que os sócios elaborem e registrem o Contrato
Social junto à Junta Comercial de seu estado.

Para isso, procure o auxílio de um contador. Uma falha comum do empreendedor é


pegar apenas o modelo disponibilizado pela junta comercial e preenchê-lo, mas é muito
importante entender o que consta o documento e dedicar atenção a ele. Todas as
cláusulas devem estar de acordo com o ordenamento jurídico em vigor e o documento
final deve ser assinado pelo advogado da empresa, ainda que contratado apenas para
aquele fim.

Texto do Artigo Endeavor: Entenda como um contrato social pode trazer mais clareza para o seu negócio
Publicado em 10/02/2015, em: https://endeavor.org.br/como-fazer-contrato-social/
O primeiro passo é a divisão Outro ponto essencial no seu Além disso, seu contrato Vale complementar que,
de quotas entre os sócios, contrato é determinar social deve conter as enquanto o Contrato Social é
pois é isso que define a quem participa das atividades exercidas obrigatório, um documento
participação de cada um no deliberações mais pela empresa e os locais jurídico complementar e
empreendimento. O valor importantes da empresa, em que atua. Dessa muito recomendado é
pago a cada sócio também como entrada de novos forma, você só poderá o Acordo de Acionistas.
deve estar expresso sócios ou empréstimos de emitir notas fiscais Nele, estará mais detalhado o
no contrato da sociedade, seja alto valor. Estipule o tipo de referentes aos produtos ou relacionamento entre os
em formato de pro labore ou decisão que só pode ser serviços descritos. Mas não sócios e a empresa, as
distribuição dos lucros. Caso tomada com o consentimento é adequado incluir vários questões de governança e
opte por determinar esse valor de todos e aquelas que tipos de atividade para que medidas são tomadas em
em outro momento, esta qualquer sócio pode tomar aumentar sua abrangência, certos casos. Se o contrato
informação deve estar sozinho, ou que alguém dará ou você terá que lidar com social é a certidão de
detalhada em contrato para a palavra final. mais licenças e regimes casamento do negócio, o
sua posterior inserção no tributários. acordo de acionistas é o
documento. acordo pré-nupcial.

Texto do Artigo Endeavor: Entenda como um contrato social pode trazer mais clareza para o seu negócio
Publicado em 10/02/2015, em: https://endeavor.org.br/como-fazer-contrato-social/
Preencha o pedido de viabilidade no site da Junta Comercial do Espírito
Santo (https://www.jucees.es.gov.br/ ) para verificar se é possível exercer
as atividades desejadas no local em que se pretende implantar a empresa
(conformidade com o Código de Posturas Municipais), bem como para
obter a descrição oficial do endereço pretendido para a empresa. O Pedido
de Viabilidade é obrigatório e o ajudará no processo de constituição,
verificando e informando a documentação necessária, os gastos e os
possíveis impedimentos.

Para consulta de viabilidade (REGIN), acesse o site da


Junta Comercial do ES.
Dica: Caso não se tenha um imóvel (próprio ou alugado), é possível
registrar o endereço de uma casa ou apartamento. No entanto, é
necessário conferir se no estatuto do condomínio é permitido o uso não
somente residencial, mas também comercial.

Outra possibilidade é utilizar o endereço e o ambiente de um coworking,


espaço de trabalho compartilhado. Muitos coworkings já oferecem o
serviço de endereço fiscal e comercial, que poderá solucionar a
necessidade de um endereço para o preenchimento do pedido. Além disso,
há outras vantagens na utilização de um coworking, como o acesso a uma
comunidade de empreendedores dispostos a se conectarem e gerarem
novos negócios, por exemplo.
O Requerimento Eletrônico tem como objetivo viabilizar, via internet, o
processo de abertura de empresas e os atos de alteração de dados da
empresa na Junta Comercial, capturando e validando as informações e
gerando os documentos: capa de processo, contrato social, ato de alteração
de EIRELI, requerimento de empresário, declaração de enquadramento e
boleto.

Para isso, existe o REGIN – Sistema de Registro Integrado, que é um sistema


informatizado que integra a Junta Comercial com os órgãos públicos
envolvidos no registro empresarial: Receita Federal, Secretaria de Fazenda
Estadual, Prefeitura e demais órgãos.
O DBE é o documento utilizado para a prática de qualquer ato perante o
CNPJ, ou seja, é a solicitação de cadastro de CNPJ junto à Receita Federal.
As solicitações dos atos serão efetuadas com o preenchimento e envio dos
documentos, e é feita através do aplicativo Coleta Web, disponível no sítio
da Receita Federal, menu Orientação - Tributária - Cadastros - CNPJ -
Coleta Online.

Acesse:

• Solicitação de atos perante o CNPJ por meio da


internet

• Inscrição e alteração do CNPJ


A partir do REGIN, o empresário terá, além do seu ato
registrado na Junta Comercial - o CNPJ, a Inscrição
Estadual, o protocolo do Alvará de Funcionamento junto
à Prefeitura Municipal, da vistoria no Corpo de Bombeiros
e do Alvará Sanitário na Vigilância Sanitária.

Constituir uma empresa em um município onde não


existem escritórios regionais da Junta Comercial, da SRF,
da Secretaria Estadual de Fazenda e outros, requerente
terá que se dirigir ao município mais próximo onde haja
escritório de uma das instituições acima relacionadas
para entregar a documentação e iniciar o processo de
abertura da empresa. Uma vez aprovada cada uma das
solicitações, o cidadão deverá dar entrada no pedido do
Alvará de funcionamento nas instituições exigidas pelo
município onde será aberta a empresa.

Mais informações no site da JUCEES


Com a empresa devidamente registrada na Junta e CNPJ, é preciso ir à
prefeitura ou administração regional para receber o alvará de funcionamento.

TODAS as atividades necessitam de alvará de funcionamento, indiferente da


atividade e do município. O Alvará de Funcionamento é o documento hábil
para que os estabelecimentos possam funcionar, respeitadas ainda as normas
relativas a horário de funcionamento, zoneamento, edificação, higiene
sanitária, segurança pública e segurança e higiene do trabalho e meio
ambiente.

Se a empresa exercer atividade de serviços, providencie a inscrição na


Secretaria de Finanças ou de Fazenda da Prefeitura. Em vários municípios
essa solicitação se dá simultaneamente com a solicitação do Alvará de
Funcionamento.

Fonte: Portal do Empreendedor


Após a concessão do alvará de funcionamento, a empresa já está apta a
entrar em operação. Mas antes disso, é fundamental realizar o cadastro
na Previdência Social, independente da empresa possuir funcionários. Vá
até uma agência da Previdência para fazer o registro de sua empresa
sendo o prazo para isso é de 30 dias após o início das atividades.

Para contratar funcionários, é preciso arcar com as obrigações


trabalhistas sobre eles. Ainda que seja um único funcionário, ou apenas
os sócios inicialmente, a empresa precisa estar cadastrada na Previdência
Social e pagar os respectivos tributos.

Fonte: Portal do Empreendedor


Agora resta apenas preparar o aparato fiscal para que seu
empreendimento entre em ação. Será necessário solicitar a autorização
para impressão das notas fiscais. A partir de 2014 muitas empresas
tiveram que se adequar a Nota Fiscal Eletrônica conforme a atividade da
empresa. É muito importante que a empresa tenha um escritório contábil
eficiente onde possa mostrar o melhor caminho para a perfeita sintonia
do seu negócio.

Se a empresa não tiver a obrigatoriedade de ter Nota Fiscal Eletrônica, a


mesma deverá procurar uma gráfica da sua escolha para a Impressão
dos blocos de notas fiscais.

Fonte: Endeavor
Atualmente, o processo de abertura de
empresa é bastante simplificado. Dependendo
da sua região de origem, alguns passos
descritos anteriormente nem precisarão ser
seguidos por conta da automatização e
integração dos sistemas estaduais.

Considere que imprevistos podem acontecer, então,


se você tem prazos, não deixe o processo para a
última hora. Quanto antes você iniciar, mais tempo
hábil você terá para tirar dúvidas, se adequar à
situações inesperadas e garantir que seu negócio
saia do papel.

Conte com o apoio da JUCEES e/ou do seu


contador para isso.
NATUREZA JURÍDICA DA
EMPRESA

A natureza jurídica de uma empresa, corresponde ao


enquadramento do CNPJ de acordo com as características do
negócio. No Brasil, os enquadramentos jurídicos mais comuns são:

- Microempreendedor Individual – MEI


- Empresário Individual
- Sociedade Limitada
- EIRELI

A definição da estrutura jurídica da empresa é um desafio aos


empreendedores e uma importante decisão. Por isso a orientação
de um contador é essencial para analisar os prós e contras de cada
modelo, de acordo com as necessidades do seu negócio.
MICRO EMPREENDEDOR INDIVIDUAL SOCIEDADE LIMITADA

Considera-se Microeempreendedor Individual - A sociedade limitada (LTDA) é aquela formada por duas
MEI o empresário que trabalha por conta própria, ou mais pessoas, podendo ser pessoa física ou jurídica,
exercendo uma das atividades econômicas com capital social dividido em quotas. A responsabilidade
previstas na Resolução do Comitê Gestor do de cada sócio é limitada ao valor de suas quotas, mas
Simples Nacional de nº 94/2011 e não tenha o todos os sócios respondem solidariamente pela
faturamento anual maior que R$ 80mil. O MEI não integralização do capital social. (Jucees)
pode ter filiais ou ser titular, sócio ou
administrador de outra empresa. EIRELI

EMPRESÁRIO INDIVIDUAL Empresa Individual de Responsabilidade Limitada


(EIRELI) é empresa constituída por uma única pessoa,
Empresário é todo aquele profissional que titular da totalidade do capital. Permite que o titular da
exerce atividade econômica organizada para a empresa tenha as mesmas proteções da sociedade
produção ou circulação de bens ou serviços e limitada, ou seja, a empresa responde por dívidas apenas
responde com seu patrimônio pelas obrigações da com seu patrimônio e não com os bens pessoais de seu
empresa. O empresário individual pode ter titular, em razão de esta modalidade ser pessoa jurídica.
funcionários e filiais abertas em seu Estado ou em O capital devidamente integralizado não será inferior a
outra Unidade da Federação. 100 vezes o maior salário mínimo vigente no país.
(Jucees)
3

PORTE DA EMPRESA Micro Empresa (ME)


De 0 a R$ 360 mil

As empresas são caracterizadas também pelo seu porte. A Empresa de Pequeno Porte
definição do porte é baseada na legislação vigente para cada De R$ 360 mil a R$ 3,6 milhões
enquadramento, de acordo com o faturamento anual do
empreendimento. Normal
Acima de R$ 3,6 milhões
4
TIPO DE ATIVIDADE

Identifique se suas atividades de trabalho encontram-se Também é importante saber se na cidade,


nas listas de ME, EPP ou Normal. bairro e rua onde pretende iniciar sua
empresa, é permitida tal atividade. Para isso,
Para saber qual é o CNAE (Classificação Nacional de você pode consultar o PDU (Plano Diretor
Atividades Econômicas) da sua atividade, verifique em: Urbano) municipal, disponibilizado pela
prefeitura, ou contar com a ajuda de um
• Concla – Comissão Nacional de Classificação contador para isso.

Esta informação será importante para o


• Busca online do CNAE preenchimento da consulta de viabilidade,
para que você possa juntar à documentação e
abrir um processo na Junta Comercial.
4
REGIME TRIBUTÁRIO

ENQUADRAMENTO OU REGIME
TRIBUTÁRIO: COMO ESCOLHER
Para que você possa começar a compreender os Por Antônio Emanuel Paiva Rabelo Júnior, 22/11/2017 -
tipos de regimes tributários mais utilizados no Sebrae
Brasil, trouxemos o artigo escrito em novembro de
2017, pelo Analista do Sebrae no Amapá, Antonio Tal escolha inicia com a definição da atividade
Emanuel Paiva Rabelo Júnior, intitulado: “Como que se deseja trabalhar, após essa etapa é
saber qual o enquadramento tributário para minha necessário ter em mão outras informações
empresa?” como: Previsão de faturamento, Previsão de
despesas operacionais, Previsão da Margem
O artigo trata dos 3 principais regimes: o Simples
de Lucro e o Valor que será gasto com
Nacional, o Lucro Presumido e Lucro Real. É uma
empregados.
breve introdução conceitual e as principais
diferenças entre eles. Apenas para fins de De posse dessas informações os
enquadramento neste material, retiramos algumas empreendedores poderão escolher o regime
partes do texto e resumimos alguns trechos. Para mais adequado neste momento para seu
ler o artigo completo, acesse o Portal Sebrae, empreendimento. Existem 03 tipos de
através do link. regimes tributários mais utilizados no Brasil,
são eles: SIMPLES NACIONAL, LUCRO
PRESUMIDO E LUCRO REAL.
SIMPLES NACIONAL LUCRO PRESUMIDO LUCRO REAL
O mais novo entre os regimes, foi instituído pela Este regime possui uma forma de É um termo utilizado na legislação fiscal para
Lei Complementar 123 de 14 de dezembro de tributação simplificada para determinar a definir o regime tributário, que tem a finalidade de
2006, criado com o objetivo de simplificar o base de cálculo o IRPJ (Imposto de Renda apurar o Imposto de Renda (IRPJ) e a Contribuição
pagamento de tributos por Microempresas (ME) Pessoa Jurídica) e a CSLL (Contribuição Social sobre o Lucro Líquido (CSLL) das empresas,
e Empresas de Pequeno Porte (EPP) além de Social Sobre o Lucro Líquido das empresas, incidem sobre esse regime alíquotas de 15% e 9%
dar o tratamento diferenciado para essas para estes dois impostos às alíquotas respectivamente e PIS e COFINS que dependendo
empresas, possui alíquotas nominais que variam podem variar de acordo com a atividade da do caso podem ser de 0,65% a 7,60%, além das
de 4,0% a 22,90% distribuídas em 6 anexos empresa, de 8% para atividades voltadas contribuições e demais impostos comuns as
que contemplam os diversos setores e para a indústria e o comércio e 32% para empresas. É considerado o mais complexo.
atividades econômicas. prestação de serviços. Geralmente
Neste regime, o imposto de renda é determinado a
escolhido nas ações de planejamento
Para empresas com faturamento até R$ 3,6 partir do lucro contábil, apurado pela pessoa
tributário por empresas que faturem até R$
milhões (ano), alterado para R$ 4.8 milhões a jurídica, acrescido de ajustes (positivos e
78 milhões por ano, é indicado também
partir de 2018. A escolha do Simples Nacional, negativos) requeridos pela legislação fiscal.
para empresas com lucro elevado e que
normalmente é a solução mais adequada. No Normalmente é vantajoso para empresas com
não estão obrigadas a adotar o lucro real.
entanto, para todas as outras empresas, a reduzidas margens de lucro ou com prejuízo, pode
opção fica entre o modelo de lucro presumido e Com relação ao PIS e COFINS eles são ser o caso das grandes indústrias ou empresas que
de lucro real. A atividade de comércio atacadista calculados de forma cumulativa, ou seja, possuem muitas despesas como matéria prima,
e a indústria normalmente têm prejuízos no as compras da empresa não geram energia elétrica e alugueis, pois estas recebem
Simples Nacional devido à limitação nas abatimentos destes impostos e a alíquota crédito de PIS/COFINS no regime não cumulativo,
transferências dos créditos tributários. somada é de 3,65% sobre o faturamento. além de calcular o IRPJ e CSLL sobre a baixa
O Lucro Presumido pode ser vantajoso margem de lucro.
Indicado para: empresas com margens de para empresas que possuam Margens de
lucros médias e altas, custos operacionais Indicado para: Empresas com margens de lucro
Lucro superiores as da presunção, que
baixos, boa participação das despesas com a baixa ou prejuízo, com custos de operação alto
tenham poucos custos operacionais, e que
folha de pagamento, transações com com alugueis, fretes, matéria prima e energia
tenham uma folha de pagamento baixa,
mercadorias não beneficiadas pela redução da elétrica, que realizem transações com mercadorias
ainda assim é necessário verificar se o
base de cálculo do ICMS e não ter mercadorias que possuem redução da base de cálculo
Simples Nacional não oferece maior
no regime de Substituição Tributária; seus (incentivo fiscal), com mercadorias no regime de
vantagem comparado a este
consumidores serem clientes finais. Substituição Tributária, com faturamento acima de
enquadramento.
R$ 78 Milhões.
VALE A PENA LER

Reforma Trabalhista: tudo o que os empreendedores precisam saber


https://endeavor.org.br/reforma-trabalhista-tudo-o-que-os-empreendedores-precisam-saber/

Legislação Tributária: entenda os principais conceitos e tributos:


https://endeavor.org.br/legislacao-tributaria/

5 cláusulas que protegem os sócios em temas espinhosos do negócio


https://endeavor.org.br/acordo-de-acionistas-5-clausulas-que-nao-podem-faltar-ou-5-clausulas-que-nao-podem-
faltar-para-proteger-os-socios/

CNAE: O que é? Aprenda a classificar sua empresa


https://blog.contaazul.com/cnae-o-que-e-confira-tabela/

Burocracia no ciclo de vida das empresas: descongestionar para o país andar


https://endeavor.org.br/tudo-sobre-burocracia/