Vous êtes sur la page 1sur 45

Unidade I

FUNDAMENTOS DA ADMINISTRAÇÃO

Prof. Marcelo Mello


A administração

 Administrar vem do latim, composta por: ad, que significa


tendência para, direção para;

 e minister, o que significa subordinação ou obediência, ou


aquele que realiza uma função sob o comando de outrem,

 isto é, aquele que cumpre uma obrigação de trabalho a outro.


A administração

Com base nos conceitos apresentados, concebeu-se


uma definição de administração:

 consiste em tomar decisões relativas ao estabelecimento


de objetivos estratégicos, táticos e operacionais,

 elaboração de estratégias de curto, médio e longo prazos,

 criação de sinergia entre as partes organizacionais, visando


atingir os objetivos organizacionais.
A administração

As estratégias consistem na alocação dos recursos necessários:

 recursos humanos, materiais e tecnológicos que serão


comandados por pessoas de forma a atingir a eficácia,
alcance dos objetivos por meio da eficiência, aplicação
racional dos recursos.
O administrador

Ao analisar a atuação do administrador, Stoner (1999) propõe


uma classificação de acordo com o nível que ocupa na
organização:

 gestores de primeira linha, gestores médios e altos gestores.

 Também pelas responsabilidades por atividades


organizacionais que lhes são atribuídas:

 administradores funcionais e gerais.


O administrador

 Os administradores gerais atuam em empresas, sendo


responsáveis por todas ou pelo menos por um grupo
de áreas funcionais da empresa, bem como por todas
as equipes alocadas para estas funções.

 Têm uma atuação mais generalizada, que implica em


multiespecialização, grande vivência e formação eclética.
O administrador

 Considerando o nível de atuação na organização, os gestores


de primeira linha situam-se no plano base da pirâmide
organizacional, o nível mais baixo de gerência.

 Geralmente são identificados como supervisores e gerenciam


apenas trabalhadores operacionais.

 Os gestores médios estão localizados no nível intermediário


da pirâmide e são responsáveis pelos gestores de primeira
linha e, eventualmente, pelo comando direto de trabalhadores
operacionais.
O administrador

 Por fim, os altos gestores, denominados pelo termo inglês


CEO (Chief Executive Officer), também podendo ser
chamados Presidentes, Vice-Presidentes, ocupam os
cargos mais altos na pirâmide organizacional.

 São responsáveis pelo direcionamento estratégico global


da organização e por seus recursos disponibilizados.
Interatividade

Considerando o nível de atuação na organização, os gestores


de primeira linha situam-se no plano base da pirâmide
organizacional. Geralmente são identificados como:

a) supervisores – gerenciam apenas tarefas operacionais.


b) supervisores – gerenciam apenas trabalhadores
operacionais.
c) gerentes – gerenciam apenas outros gerentes
de qualquer nível.
d) gerentes – gerenciam outros gerentes de níveis mais baixos.
e) chefes táticos – gerenciam apenas tarefas táticas.
Conceituação e caracterização do agente
da ação administrativa

O administrador no exercício da sua profissão – e em função


dos diversos tipos de organização:
 definirá as estratégias,
 elaborará pareceres, relatórios, planos, projetos, arbitragens
e laudos em que se exija a aplicação de conhecimentos
inerentes às técnicas de organização.
 Além destes procedimentos, realizará pesquisas, estudos,
análises, interpretação, planejamento e também
 implantação, coordenação e controle dos trabalhos
nos campos de administração geral, como:
Conceituação e caracterização do agente
da ação administrativa

 administração e seleção de pessoal,


 organização, análise, métodos e programas de trabalho,
 orçamento, administração de material e financeira,
 administração mercadológica,
 administração de produção,
 relações industriais,
 além de outros campos em que estes se desdobrem
ou com os quais sejam conexos.
Conceituação e caracterização do agente
da ação administrativa

 São características desafiadoras e não é fácil desenvolvê-las.

 Sustentá-las é ainda mais complicado.

 Essa é exatamente a missão do administrador: vencer todos


os seus desafios e mostrar sua capacidade de se manter
e crescer nos mais diferentes cenários.

 Somente assim o administrador será considerado capaz


de administrar.
Conceituação e caracterização do agente
da ação administrativa

O administrador de sucesso depende de como consegue


lidar com:
 as situações negociais,
 a compreensão dos ambientes externos e internos
da organização,
 a forma como lida com as pessoas em todos os níveis
de atuação organizacional,
 a sua compreensão e capacidade de lidar com o trabalho
a ser realizado.
 O desenvolvimento deve envolver a capacidade de
transformar os conhecimentos teóricos e situacionais
em ações, nos níveis estratégico, tático e operacional.
Conceituação e caracterização do agente
da ação administrativa

 O nível estratégico relaciona-se à atuação institucional,


que abrange decisões e ações que envolvem a empresa
como um todo.

 Compreende a definição e monitoramento dos objetivos


organizacionais globais, que vão direcionar a organização
como um todo, em busca de atingir grandes alvos,
geralmente de longo prazo.

 Por exemplo: a empresa pode definir como um objetivo


estratégico atuar significativamente no mercado exterior,
começando pela Europa.
Conceituação e caracterização do agente
da ação administrativa

 O nível tático está relacionado à atuação de cada área


funcional (comercial, produção, financeira etc.) e à definição
das contribuições de cada uma para a consecução dos
objetivos estratégicos estabelecidos no nível imediatamente
superior.

 Exemplo de objetivo tático: a área comercial define como


um dos seus objetivos “pesquisar e definir novos nichos
de mercado no continente europeu”.

 Outro objetivo pode ser o de “analisar as necessidades não


satisfeitas dos europeus, referentes aos produtos e serviços
oferecidos pela empresa”.
Conceituação e caracterização do agente
da ação administrativa

 O nível operacional compreende o nível de execução


existente em todas as áreas funcionais da organização.

 Neste estágio, cada objetivo tático das áreas será


transformado em diversos objetivos operacionais
e convertido em metas operacionais.
Interatividade

O administrador de sucesso depende de como consegue


lidar com o desenvolvimento de envolver a capacidade de
transformar os conhecimentos teóricos e situacionais
em ações, nos níveis:

a) estratégico, tático e operacional.


b) estratégico, tático e humano.
c) estratégico, humano e operacional.
d) estratégico, conceitual e operacional.
e) alto, baixo e médio da organização.
Perfil do administrador

 Para um bom desempenho como gestor, o administrador


deve desenvolver habilidades necessárias para o trato
organizacional e negocial.

De forma geral, as características básicas de um bom


administrador são:
Perfil do administrador

 Liderança: habilidade para influenciar outros na realização


de tarefas.

 Auto-objetividade: habilidade de se avaliar de modo realista.

 Pensamento analítico: habilidade para interpretar e explicar


padrões nas informações.

 Comportamento flexível: habilidade para modificar o


comportamento pessoal para atingir um objetivo.
Perfil do administrador

 Comunicação oral: habilidade para se expressar claramente


em apresentações orais.

 Comunicação escrita: habilidade para expressar com clareza


as próprias ideias ao escrever.

 Impacto pessoal: habilidade para passar uma boa impressão


e infundir confiança.

 Resistência ao estresse: habilidade para bom desempenho


sob condições de forte pressão psicológica.
Perfil do administrador

De acordo com as posições que ocupar na empresa,


o administrador deverá desenvolver habilidades que estão
divididas em três categorias:

 técnicas, humanas e conceituais.

 Todo administrador precisa das três habilidades para poder


executar seus papéis e buscar as melhores formas e modelos
de gestão.
Perfil do administrador

 As habilidades técnicas são as habilidades ligadas à execução


do trabalho e ao domínio do conhecimento específico para
executar seu trabalho operacional.

 Estão relacionadas ao “saber fazer”.

 Trata-se do trabalho de manuseio físico, de transformação;


bem como o tratamento de números, dados e medições de
processos materiais.

 São exigidas em grande escala no nível operacional


da organização devido à sua abrangência de tarefas
e atividades de execução do trabalho.
Perfil do administrador

 As habilidades humanas estão afeitas ao trabalho com


pessoas e às relações interpessoais e grupais.
 Respondem pela integração e interação da equipe de trabalho,
facilitando o clima de cooperação e participação.
 Os líderes com boas habilidades humanas desenvolvem
boas equipes e atuam de maneira eficiente e eficaz.
 Segundo Chiavenato (2000), habilidade humana “[...] consiste
na capacidade e facilidade para trabalhar com pessoas,
comunicar, compreender suas atitudes e motivações e liderar
grupos de pessoas.”
Perfil do administrador

 As habilidades conceituais representam as capacidades


de compreensão mais sofisticadas do gestor.

 Abrangem a competência para entender as relações


interorganizacionais, bem como a de planejar o futuro.

 Além disso, enunciar a missão e analisar os ambientes


internos e externos, identificando oportunidades de negócios
onde normalmente não são vistas.

 São muito necessárias à alta administração da empresa.


Perfil do administrador

Costuma-se afirmar que o bom gestor tem que ter atitude. Isto é:
 ele tem que ser um agente de mudança na organização,
 estar à frente do desenvolvimento da organização nos
aspectos relacionados à:
 estratégia, processos, cultura, criatividade e inovação.
 Com isso, aumentar ou manter a competitividade diante
do conturbado, dinâmico e volátil ambiente organizacional.
 Em poucas palavras, ter atitude significa “saber fazer
acontecer”.
Perfil do administrador

 Diante do exposto, deduz-se que, para ter atitude, o gestor


necessita adquirir primeiro o conhecimento, que é o “saber”.
 Compreende a complexa postura de aprender a aprender.
 É o conjunto de experiências aprendidas, ideias, informações
e conceitos negociais a serem utilizados no exercício da
profissão.
 A atualização e reciclagem constantes são a normalidade
para o administrador que não quer ter conhecimentos
ultrapassados diante das constantes, intensas e grandes
mudanças que ocorrem no ambiente empresarial.
Perfil do administrador

Para completar a trilogia que forma as competências


pessoais do administrador, deve-se cuidar para desenvolver
a perspectiva. Ou seja:

 a competência de “saber fazer”.

 Consiste em conseguir transformar o conhecimento em ação.

 Realizar a potencialidade do conhecimento disponível por


meio da visualização de oportunidades, transformando-as
em resultados concretos para o negócio.
Interatividade

Para um bom desempenho como gestor, o administrador deve


desenvolver habilidades necessárias para o trato organizacional
e negocial. De forma geral, as características básicas de um
bom administrador são, entre outras (aponte a alternativa
incorreta):

a) Liderança.
b) Autossubjetividade.
c) Pensamento analítico.
d) Comportamento flexível.
e) Comunicação oral.
Os dez papéis do administrador segundo
Henry Mintzberg

 Mintzberg (apud STONER, 1999) estudou e definiu o que pode


ser chamado de papéis dos administradores nas empresas.

Divididos em três categorias:


 papéis interpessoais,
 papéis informacionais,
 papéis decisoriais.

 Estes são os papéis desempenhados cotidianamente


pelos administradores profissionais.
Os dez papéis do administrador segundo
Henry Mintzberg

A. Papéis interpessoais

 A categoria de papéis relativos ao relacionamento interpessoal


e à construção conjunta dos resultados desejados.

 Representam o modo como os gestores interagem


e influenciam seus subordinados diretos.

 São divididos em três papéis: símbolo, líder e ligação.


Os dez papéis do administrador segundo
Henry Mintzberg

A.1 Símbolo

 Representa a função de estar presente em locais e momentos


importantes, basicamente tarefas cerimoniais, comparecer
a eventos e reuniões de importância para a empresa.

 O administrador representa a organização.

 Portanto, ele é um símbolo desta organização e ela


será conceituada a partir do administrador.
Os dez papéis do administrador segundo
Henry Mintzberg

A.2 Líder

 Papel inerente à função básica do administrador,


representado a todo o momento, pois ele é responsável
por seus atos e pelos de todos seus subordinados.

 A liderança deve exercer sua influência para direcionar os


esforços de forma sinérgica, motivando a equipe por meio de
aconselhamento, treinamento, orientação e uma comunicação
eficiente e eficaz.
Os dez papéis do administrador segundo
Henry Mintzberg

A.3 Elemento de ligação

 Possibilita os relacionamentos que são necessários para o


desenvolvimento de toda a empresa e com equipes de outras
empresas parceiras.

 Intercâmbio interpessoal que estreita as parcerias e gera


novos negócios ou mantém os negócios existentes.
Os dez papéis do administrador segundo
Henry Mintzberg

B. Papéis informacionais
 Manutenção e desenvolvimento de uma rede de informações,
pois os gestores investem a maior parte do seu esforço
planejando, captando, processando e aplicando informações
nas suas decisões.
 Todos na sociedade moderna vivem em função de um fluxo
intenso e contínuo de informações.
 Para atingir a excelência na gestão das empresas, os
administradores precisam saber receber, tratar e repassar
essas informações.
 Na categoria informacional destacam-se três importantes
papéis: monitor, disseminador e porta-voz.
Os dez papéis do administrador segundo
Henry Mintzberg

B.1 Monitor

 Utiliza-se de fontes de informações como pessoas,


banco de dados, revistas e relatórios.

 Capta informações dentro e fora da empresa, procura


quantidade e qualidade para se informar o máximo possível
nas mais variadas fontes de informação.

 A gama, continuidade e confiabilidade das informações


disponibilizadas é que determinarão a efetividade
deste papel.
Os dez papéis do administrador segundo
Henry Mintzberg

B.2 Disseminador

 Consiste na distribuição das informações em todos os níveis


de atuação organizacional: estratégico, tático e operacional.

 É o papel que o administrador representa ao estabelecer


um bom fluxo de informações internas e ao comunicar
as informações à sua equipe para mantê-la atualizada
e em sintonia com a empresa.
Os dez papéis do administrador segundo
Henry Mintzberg

B.3 Porta-voz
 Um papel de grande representatividade empresarial,
responsável pela consolidação de parceiros de negócios
e pela manutenção da imagem da empresa.

 O administrador deve ser um porta-voz quando se faz


necessário comunicar informações por meio de mensagens
formais ou conversas para outras organizações e pessoas
que se localizam fora da organização.

 A sensibilidade para discernir entre o que pode ou não ser


comunicado é imprescindível para a fluência das informações
estratégico-empresariais.
Os dez papéis do administrador segundo
Henry Mintzberg

C. Papéis decisoriais
 São tangentes às análises dos dados e informações
disponíveis e das escolhas que os gestores devem fazer.
 “Administrar é tomar decisões”.
 Os papéis desta categoria respondem pela função central
do administrador.
 O gestor deve desenvolver as suas habilidades interpessoais
para motivar e comprometer os colaboradores para que
participem do processo decisório.
Os dez papéis do administrador segundo
Henry Mintzberg

C.1 Empreendedor
 Concebe e cria novas possibilidades de negócios
para a empresa.
 Elabora projetos,
 cria empreendimentos e novos produtos, assumindo riscos
calculados e desenvolvendo a sua equipe ao propiciar que
desenvolvam suas novas ideias.
 Papel que o administrador assume ao tentar melhorar seus
negócios propondo maneiras inovadoras ou novos projetos
que aumentem a competitividade da empresa.
Os dez papéis do administrador segundo
Henry Mintzberg

C.2 Solucionador de problemas

 Atuando em um ambiente instável e suscetível a um variado


leque de problemas, deve desenvolver a capacidade de
identificar, analisar e solucionar problemas e conflitos.

 Deve mediar as crises internas entre os próprios


subordinados e com seus pares.

 Externamente, quando deve assimilar e nortear a atuação


diante de mudanças externas críticas.
Os dez papéis do administrador segundo
Henry Mintzberg

C.3 Alocador de recursos

 Inserido em um cenário de necessidades sempre crescentes,


contando com recursos escassos, o gestor deve tomar
decisões para buscar equilíbrio na alocação e controle da
quantidade e qualidade dos recursos e de sua aplicação.
Os dez papéis do administrador segundo
Henry Mintzberg

C.4 Negociador

 A utilização de boas técnicas de negociação é uma constante


na sua prática profissional.

 Devido às urgências de disputas e compartilhamento dos


recursos, deve negociar interna e externamente para a
obtenção dos melhores resultados para sua empresa
e seus parceiros de negócio.
Os avanços da administração através da história

 Em toda a sua história, a administração se desenvolveu com


uma lentidão impressionante até o início do século XX.
 Após o início do século XX, ela se desenvolveu
com pujança e inovação.
 No século XIX, as organizações eram poucas e pequenas.
 Predominavam as pequenas oficinas, os artesãos
independentes, as pequenas escolas, os profissionais
autônomos, o lavrador, o armazém da esquina, entre outros.
Na atualidade, a sociedade da maioria dos países desenvolvidos
é pluralista, de organizações cuja maior parte das obrigações
sociais é confiada a instituições como:
 indústrias, universidades, escolas, hospitais, exército
e organizações de serviços públicos.
Interatividade

Mintzberg (apud STONER, 1999) estudou e definiu o que pode


ser chamado de papéis dos administradores nas empresas.
Eles são divididos em três categorias ou papéis:

a) interpessoais, formacionais, decisoriais.


b) interpessoais, informacionais, decisoriais.
c) pessoais, informacionais, decisoriais.
d) extrapessoais, informacionais, decisoriais.
e) interpessoais, conceituais, decisoriais.
ATÉ A PRÓXIMA!