Vous êtes sur la page 1sur 34

TECNOLOGIA E INOVAÇÃO

EM PROL DA INDÚSTRIA
Processos de Conformação

Mecânica
Aula 03 – Laminação

Prof. Msc. Eng. Marcelo Carvalho


Contato: marcelo.carvalho@fieb.org.br
Objetivos – Aula 3
• Laminação:
– O que é laminação

– Laminação a quente

– Laminação a frio

– Aplicações

– Exercícios
Laminação
O que é?
Laminação
O que é?

“Neste processo de conformação


mecânica, o metal é forçado a
passar entre dois cilindros, girando
em sentido oposto, com a mesma
velocidade superficial, distanciados
entre si a uma distância menor que
o valor da espessura da peça a ser
deformada.” (CHIAVERINI, 1986)
Laminação
O que é?

“A laminação é um processo de
conformação mecânica que tem
como objetivo a redução de secção
de blocos ou barras, o aumento dos
comprimentos e a melhoria das
propriedades dos materiais
(ductilidade, resistência mecânica e
estrutura superficial).”
(SCHAEFFER, 1999)
Laminação

Importante:
• O principal objetivo do trabalho mecânico é conformar
peças. Contudo, de forma secundária, ele também exerce
outra função de extrema importância: rompe e refina a
estrutura dendrítica presente nos metais e ligas fundidas,
contribuindo, assim, para uma melhora apreciável das
propriedades mecânicas do material.
Laminação
Laminação
Laminação
Laminação

Trabalho mecânico primário


• Produção de formas simples, placas tarugos, barras
chapas, etc.

Trabalho mecânico secundário


• Produzidos a partir dos produtos advindos do trabalho
mecânico primário e levam estes produtos a formas e
objetos definitivos. Exemplos: arames, fios, peças forjadas,
peças estampadas, etc.
Laminação

Trabalho mecânico primário


• Tarugos para forjamento e chapas para
estampagem

Trabalho mecânico secundário


• Trilhos e perfis
Laminação

• O metal sai com uma velocidade maior que a de entrada

• Os cristais são alongados na direção da laminação

• Na laminação a quente os cristais começam a se reconstituir


após deixar a zona de tensão, mas na laminação a frio eles
mantêm a forma alongada, obtida pela ação dos cilindros

• O metal é submetido a altas tensões compressivas, e a tensões


cisalhantes superficiais, resultantes da fricção entre os cilindros e
o metal.

• As forças de fricção são também responsáveis pelo ato de puxar


o metal.
Laminação
Considerando uma seção
onde b é a largura e h a
altura, ao modificarmos tais
dimensões, observa-se
que a velocidade do
processo, antes e depois
serão diferente para que se
mantenha a relação
abaixo.
𝑏0 ∙ ℎ0 ∙ 𝑙0 = 𝑏1 ∙ ℎ1 ∙ 𝑙1

Redução total = ho – h1
Ao passar entre os cilindros, o metal sofre
deformação plástica, a espessura é
Alargamento total = b1 – bo
reduzida e o comprimento e a largura são
aumentados.
Alongamento total = l1 – lo
Laminação

ℎ𝑜 − ℎ1
Ângulo de contato cos 𝛼 = 1 −
2𝑅
Laminação

• É um processo considerado de compressão direta.

• Não confundir com trefilação (compressão indireta)


Laminação
Laminação
Laminação

Placas

Chapas
A quente
Barras

Compressão
Laminação
Direta Perfis

A frio Chapas
Laminação
Placas Blocos Tarugos

Chapas Perfis Trilhos Barras

Barras
Folhas
Trefilados
Tubos

Tubos
Laminação
Placas Blocos Tarugos

Laminação
a Quente

Chapas Perfis Trilhos Barras

Barras
Laminação
a Frio Folhas
Trefilados
Tubos

Tubos
Laminação

Laminação a quente
• Temperatura de trabalho > Temperatura de recristalização

• Permite emprego de menor esforço mecânico

• Aplicadas em operações iniciais

• Melhora a tenacidade do material

• Formação de casca de óxidos

• Baixo controle dimensional


Laminação
Laminação
Laminação

Laminação a frio
• Temperatura de trabalho < Temperatura de recristalização

• A peça inicial é um produto semiacabado

• Pode-se utilizar tratamento de recozimento entre


sequência de passes

• Melhor acabamento superficial

• Aplica menores deformação que no trabalho a quente


Laminação
Laminação
Laminação

Aplicações
• Cerca de 67% de toda a produção de aço bruto é
transformada em produtos laminados acabados.
Laminação

Aplicações
• Chapas planas, chapas bobinadas

• Perfis

• Tubos

• Barras

• Aplicados em setores como transportes, construção civil,


embalagens e bens de consumo
Laminação

Defeitos
• Vazios - podem ter origem nos rechupes ou nos gases retidos durante a
solidificação do lingote. Eles causam tanto defeitos de superfície quanto
enfraquecimento da resistência mecânica do produto.

• Gotas frias - são respingos de metal que se solidificam nas paredes da


lingoteira durante o vazamento. Posteriormente, eles se agregam ao
lingote e permanecem no material até o produto acabado na forma de
defeitos na superfície.
Laminação

Defeitos
• Trincas - aparecem no próprio lingote ou durante as operações de
redução que acontecem em temperaturas inadequadas.

• Dobras - são provenientes de reduções excessivas em que um excesso


de massa metálica ultrapassa os limites do canal e sofre recalque no
passe seguinte.
Laminação

Defeitos
• Inclusões - são partículas resultantes da combinação de elementos presentes na
composição química do lingote, ou do desgaste de refratários e cuja presença
pode tanto fragilizar o material durante a laminação, quanto causar defeitos na
superfície.

• Segregações - acontecem pela concentração de alguns elementos nas partes


mais quentes do lingote, as últimas a se solidificarem. Elas podem acarretar
heterogeneidades nas propriedades como também fragilização e
enfraquecimento de seções dos produtos laminados. Além disso, o produto pode
ficar empenado, retorcido.
Laminação
Exercícios

1) Através da laminação pode-se aplicar trabalhos mecânicos primários e


secundários. Explique a diferença entre estes tipos de trabalho e cite pelo
menos um produto advindo de cada tipo.

2) Diferencia a laminação a frio e a quente, citando suas vantagens e


desvantagens e quando cada processo é mais aplicável.

3) Considerando uma chapa de espessura inicial de 50 mm e que o ângulo de


contato é de 40°, qual seria o diâmetro necessário dos rolos de laminação para
que houvesse uma redução na espessura de 20 mm (considerar cos 40° =
0,766)?

4) Cite e explique 2 defeitos agregados ao processo de laminação.