Vous êtes sur la page 1sur 2

Semiologia Cutânea – Teórica

 Na camada mais profunda um estrato basal onde existem células estaminais. A


mais superficial o estrato córneo, contém células muito diferenciadas e sem
núcleo.

 Acantose nigricans – pode ser um sinal de insulinorresistência

 Elastose celular – ocorre por exposição solar excesso com consequente


envelhecimento

 As manifestações da psoríase diferem consoante a exposição solar

 Psoríase é uma doença multifatorial, regra geral em que há história familiar

 Anexos cutâneos – unhas e cabelo

 Toxidermias podem ter riscos

 Prurido é o sintoma acompanhante mais frequente

 Diascopia – é premida uma lâmina contra a pele, se houver rubor e


pressionarmos ele vai desaperecer porque ocluimos os vasos. No caso de rutura
de vasos com células na zona, ao premir a lâmina o rubor não desparece

 Despigmentaçao ligeira testar com coloração?

 Faneras – unhas, cabelos

 Fototipos de Fitzpatrick

 Lesões cutâneas primárias

o Se tem conteúdo purulento - pústula


o Mácula – lesão sem relevo – podem ser hipopigmentadas,
hiperpigmentadas ou eritmatosas. Relativamente ao pigmento pode ser
castanho escuro ou preto ou pode ser azul, este ultimo resulta da
difração da luz através da pele.

 Conteúdo líquido – pode ser dividido em purulento e não-purulento


 Lesões cutâneas secundárias
o Regra geral desenvolvem-se a partir de outras lesões
o Escama – destacamento das lâminas mais superficiais da epiderme
o Escama micácea é muito sugestiva de psoríase
o Crosta – exsudado que secou na superfície cutânea
o Exsudado molisérico – sugestivo de infeção bacteriana
o Úlcera é a perda de substância até à derme. Deixa cicatriz (por fibrose)
o Fissura – pode estar associada a défices nutricionais como vitamina B12
ou de ferro
o Cicatriz – problemáticas na pele negra, há uma maior tendência para a
formação de tecido cicatricial hipertrófico e, portanto, formação de
coloides
o Atrofia é a diminuição da espessura de qq das camadas da pele

 Lesões em alvo são típicas de toxidermias


 Lesão serpiginosa – em forma de serpente pode significar a presença de uma
larva por baixo da pele
 Se afetar um dermátomo, quanto à forma é zoosteriforme
 Candidíase da leucoplasia – é importante distinguir estas duas na cavidade oral
 Regra geral é mais comum poupar a região das comissuras – no caso da lesão
por fralda.

Grandes síndromes em Dermatologia Parte I


 Síndrome eritemato-descamativo
o Sinal de auspitz
o Onicólise – a parte distal das unhas começa a separar-se
o O tipo de psoríase mais comum é a vulgar ou em placas
o
Ulcera não dolorosa de bordo duro na região genital – lesão típica da sífilis

Linhas de pastia – linha eritmatosas nas áreas de flexão