Vous êtes sur la page 1sur 1

Aspectos Metodológicos, Biofísicos e Ergogênicos do Treinamento das Qualidades Físicas.

Palavras-chave: Periodização; Qualidades Físicas; Recursos Ergogênicos;


Objetivo: Centrada nos estudos dos efeitos do exercício físico sobre o organismo humano
submetido aos métodos e processos de treinamento visando à performance máxima (esporte de
alto rendimento), a iniciação esportiva e o esporte como lazer. Engloba ainda os estudos de
descoberta e desenvolvimento de talentos esportivos, o treinamento de árbitros e a periodização
esportiva. Enfatiza em especial o estudo da flexibilidade e da força.

Efeitos Morfofisiológicos e Comportamentais de Intervenções para a Saúde


Palavras-chave: Aptidão física; Fitness; Qualidade de vida; Saúde; Wellness; Postura
Objetivo: O estilo de vida sedentário obriga que se investiguem os fatores de risco de
hipocinesias e as intervenções desejáveis e eficazes visando à promoção, proteção e recuperação
(reabilitação) da saúde e da qualidade de vida. Isso ocorre tanto no ponto de vista do indivíduo,
como da coletividade (epidemiologia). A linha de pesquisa trata ainda da postura e das
características biofísicas e psicofisiológicas, que grupos laborais, especiais ou submetidos a
sistemas ambientais específicos apresentem.

Autonomia, Condicionamento Físico e a Qualidade de Vida de Idosos


Palavras-chave: autonomia; idoso; qualidade de vida; terceira idade
Objetivo: O progressivo envelhecimento da população mundial vem exercendo crescente pressão
sobre os sistemas de previdência e saúde, estimulando fortemente os estudos sobre a
maturidade. Nesta linha de pesquisa são enfocados prioritariamente os efeitos de distintas
intervenções e/ou do nível de atividade física, sobre: as características biofísicas, a autonomia
funcional para a realização das atividades da vida diária, o estado de condicionamento físico e a
qualidade de vida dos programas de intervenção realizados com idosos.

Alimentação e Nutrição no Exercício, na Saúde e na Doença


Palavras-chave: emagrecimento; obesidade;
Objetivo: O binômio alimentação ou nutrição e atividade física, há décadas objeto de estudo, na
prevenção de alterações crônicas degenerativas não transmissíveis, assim como no rendimento
esportivo. A evolução tecnológica, a falta de tempo para o lazer e a realização de atividades
físicas sistematizadas e uma alimentação inadequada em qualidade e quantidade têm estimulado
aumento na ocorrência de doenças que aumentam a mortandade e mortalidade.
O desporte alta competição e inclusive a pratica desportiva recreativa, formam cada vez mais
parte de um sistema complexo de avaliação e controle, que constitui as “ciências do rendimento
físico” (performance). Entre estas, talvez, uma das mais polemicas, o que se presta a
arbitrariedades, caprichos e definições erradas, é a Ciência da Nutrição.
Além do “treinamento de vanguardia”(“state-of-the-art”) das características morfológicas,
fisiológicas e psicológicas essenciais para uma utilização ótima da energia para o esforço atlético
específico, duas considerações importantes para melhorar a performance e rendimento humano
são: a dieta balanceada ou equilibrada e ajudas ergogênicas.