Vous êtes sur la page 1sur 44

Qual o seu tema para o trabalho:

Visita Técnica (Grupo),


Estudo de caso (Dupla),
Peça Soldada (Dupla) ou
Exercícios (individual) ?
1.7 Elementos da solda depositada por fusão

Consumíveis: São todos os materiais empregados na deposição


e/ou proteção da solda (gases).

Consumíveis de Soldagem

2
1.7 Elementos da solda depositada por fusão

 Metal Base: É o material da peça ou das peças que estão sendo


soldados
 Metal de Adição: Na soldagem por fusão, frequentemente
ocorre adição de material para a formação da solda
 Cordão de solda: Durante a soldagem, o metal de adição é
fundido e se mistura a uma porção do metal base formando a poça
de fusão

Metal Base

Cordão de
Cordão de Solda solda

Processos Contínuos de Produção Metal Base Metal Base Metal Base


1.7 Elementos da solda depositada por fusão

passes de
acabamento largura da
solda largura da
face da solda
solda
passes de
enchimento perna
convexidade
da solda
garganta
verso da junta passe de raiz raiz da solda da solda

Cortesia: ESAB

Processos Contínuos de Produção


1.7 Elementos da solda depositada por fusão
reforço da
excesso de solda concentrador de
solda
além da espessura tensão
reforço excessivo espessura
soldas em verso da junta
monopasse excesso de solda
além da garganta
convexidade concentrador de
convexidade excessiva tensão
da solda

reforço excessivo
passes de reforço concentrador de
tensão
reforço
excessivo

solda em multipasse

Processos Contínuos de Produção


1.7 Elementos da solda depositada por fusão

cordões de solda
almofada camadas de solda de
revestimento

camada de almofada

solda de união revestimento por solda

penetração penetração
total parcial penetração

Processos Contínuos de Produção


1.7 Elementos da solda depositada por fusão

soldas em
soldas em monopasse
 multipasse

deslocamento do eletrodo
ou tocha de soldagem
solda depositada

passe reto passes trançados

direção de
sentido de cada soldagem cordões de solda
trecho do cordão de depositados de modo
solda depositada com alternado
 1 2 3 4 5  1 2 3 4
passe a ré
espaço sem solda depositada

Processos Contínuos de Produção


1.8 Sequência de soldagem de uma junta por fusão

Junta de topo em “V” 1o seqüência: 2a seqüência: remoção da raiz a frio ou a quente 4a seqüência:
com nariz soldagem de 1 lado (goivagem: grafite + esmeril ou usinagem)
soldagem no verso
+ inspeção por END:
(visual + liquido penetrante ou partícula magnética)

Junta em angulo
em “K”

Obs.: Eliminação de defeitos em juntas soldadas

Processos Contínuos de Produção


1.8 Defeito em junta soldada

Cortesia: ESAB
Processos Contínuos de Produção
Tecnologia do corte térmico

PROCESSOS DE CORTE TÉRMICO

Corte a arco com eletrodo de grafite/carvão + ar comprimido

- fusão localizada do metal, promovida pelo calor de um arco elétrico estabelecido entre o eletrodo de
grafite/carvão e a peça, sendo o metal fundido expulso pela ação de um jato de ar comprimido

metal fundido
eletrod
o
jato de ar
comprimido
Tecnologia do corte térmico

PROCESSOS DE CORTE TÉRMICO


Corte a arco com eletrodo de grafite + ar comprimido
1.8 Goivagem

-O revestimento do consumível desenvolve um jato forte de gás que


expulsa o material fundido. Não há necessidade de equipamentos
especiais
-Aplicação:
-Aços carbono e ligados
-Aços inoxidáveis
-Aços ligados ao manganês
-Ferros fundidos

Cortesia: ESAB
Cordão de
solda

Processos Contínuos de Produção


Metal Base Metal Base
1.8 Goivagem

 Aço Carbono: Solução sólida de carbono em ferro


Baixo Carbono
Médio Carbono
Alto Carbono

 Ferro Fundido: Liga de ferro carbono mas com altos teores de


carbono (2,11% a 6,6%)
 Aço Baixa Liga: Aços carbono porém com baixo teor de
elementos de liga
 Aço Inoxidável: Aços carbono com altos teores de cromo, níquel
e, em alguns casos, molibdênio

Processos Contínuos de Produção


1.9 Dispositivos e acessórios de apoio à soldagem

- biombos protetores contra respingos de


solda e de radiação na soldagem com processos
a arco elétrico e plasma

- câmaras a vácuo, hiperbárica ou sob


pressão atmosférica na soldagem sub-aquática

Processos Contínuos de Produção


1.9 Dispositivos e acessórios de apoio à soldagem
- células de produção, postos de fabricação, oficina de soldar
tubos (“pipe shop”)
- ferramentas como escova de aço carbono ou inox, martelo
picador ou picadeira, agulheiro pneumático para remoção de escória
para processos que geram esta fase

Cortesia: ESAB
Processos Contínuos de Produção
1.9 Dispositivos e acessórios de apoio à soldagem
- posicionadores, gabaritos, dispositivos mecanizados e robôs de
soldagem

Cortesia: UFMG/ESAB

Processos Contínuos de Produção


1.10 Simbologia de soldagem

Os símbolos de soldagem constituem um importante meio


técnico em engenharia para transmitir informações. Os
símbolos fornecem todas as informações necessárias à
soldagem, tais como: geometria e dimensões do chanfro,
comprimento da solda, se a solda deve ser executada no
campo, etc. Este item se baseia nas normas AWS A 2.1,
AWS A 2.4 e NBR 5874, que tratam especificamente deste
assunto.

17
18
Posicionamento dos Símbolos

Soldas envolvendo operações em


ambos os lados da junta, possuem
símbolo nos dois lados da linha de
referência.

19
20
A linha de referência deve estar na horizontal e a linha de chamada deve
fazer um ângulo de 30° com esta. Linha de chamada “quebrada” é
utilizada quando temos um membro específico da junta a ser chanfrado.

Referências, tais como: especificações,


processos de soldagem, número do
procedimento, direções e outros dados,
quando usados com um símbolo de
soldagem, devem ser indicados na cauda do
símbolo.

21
22
Juntas de Ângulo – Soldas em Ângulo

23
Juntas de Topo – Soldas em Chanfro

24
Juntas de Ângulo em
“L” e em “T” –

Soldas em chanfro
combinada com solda
em ângulo

25
26
27
28
JUNTAS DE ÂNGULO - SOLDAS EM
ÂNGULO DESCONTÍNUAS

29
30
31
1.10 Simbologia de soldagem

Exemplos de projetos.

Processos Contínuos de Produção


1.10 Simbologia de soldagem
A representação de juntas/chanfros de Soldagem através de
símbolos e abreviaturas, determina a forma, preparação e execução
da junta, a fim de simplificar a informação nestes documentos.
•- Exemplos da norma ISO 2553:

Processos Contínuos de Produção


1.10 Simbologia de END
A representação de Ensaios Não Destrutivos (END) através de
símbolos e abreviaturas, determina o tipo de inspeção a que a junta
será submetida.
Ensaios não destrutivos: normas AWS A2.4 - Nondestructive Testing Symbols e da Petrobrás

Ensaio AW Petrobras
S
Radiografia RT RAD

Ultra Som UT US

Partícula Magnética MT PM

Líquido Penetrante PT LP

Teste de Estanqueidade LT ES

Inspeção Visual / VT EV
Dimensional

Processos Contínuos de Produção


1.11 Posição de Soldagem
Posições de soldagem

Plana
Horizontal
Sobrecabeça
Vertical

Processos Contínuos de Produção


1.11 Posição de Soldagem
Conforme ASME IX e AWS D1.1: G = (“groove”) = de tôpo F = (“fillet”) = em
ângulo
1 = posição plana (“flat”) 2 = posição horizontal (“horizontal”)
3 = posição vertical (“vertical”): progressão ascendente ou descendente (“up / downhill”)
4 = posição sobre-cabeça (“overhead”) 5 e 6 = mistas

Processos Contínuos de Produção


1.11 Posição de Soldagem
Conforme ASME IX e AWS D1.1: G = (“groove”) = de tôpo F = (“fillet”) = em ângulo

1 = posição plana (“flat”) 2 = posição horizontal (“horizontal”)


3 = posição vertical (“vertical”): progressão ascendente ou descendente (“up / downhill”)
4 = posição sobre-cabeça (“overhead”) 5 e 6 = mistas

Processos Contínuos de Produção


1.12 Gerenciamento Industrial da Soldagem
A soldagem é considerada "Processo Especial" para gestão e garantia
da qualidade no “Controle de produção e fornecimento de serviço”,
requer gerenciamento dentro de um sistema da qualidade.
Atendimento aos requisitos básicos de um Sistema da Qualidade:
- Processo: Qualificação da Especificação do Procedimento de Soldagem (EPS);
Qualificação do Procedimento de Reparo; Aquecimento e Tratamento Térmico Pós-
Soldagem; Operações Afins: Corte, Desempeno, Preparação de Chanfros/Juntas, etc.
- Consumíveis e Materiais: Qualificação do Produto e do Sub-fornecedor; Compra e
Recebimento; Armazenagem, Tratamento e Distribuição; Agrupamento de Metais de Base.
- Pessoal: Recrutamento, Admissão, Recolocação e Qualificação de Soldadores,
Operadores de Soldagem e Ponteadores; Treinamento e Qualificação Profissional;
Qualificação de Inspetores de Soldagem e de Ensaios (END, visual, dimensional,
pintura,etc);
- Meios: Aferição e Calibração de Instrumentos; Segurança, Higiene e Controle Ambiental
em Soldagem; Simbologia e Terminologia Chanfros e Juntas de Soldagem.
- Controle: Ensaios e Inspeção de Soldas; Critérios para Sub-fornecimento de Estruturas
Soldadas.

Processos Contínuos de Produção


ESPECIFICAÇÃO DE PROCEDIMENTO DE SOLDAGEM EPS:
V9.283
WELDING PROCEDURE SPECIFICATION WPS

1.12 EPS PROJETO/CLIENTE:

Soldagem de Esferas - Chapas Espessas


METAL BASE/CARBONO EQUIVAL./P Nº/G Nº: DETALHE DA JUNTA:
QPS/NORMA:
PQR/CODE
ASME II PART C - AWS 5.5

EPS P/ QUALIFICAÇÃO
BASE METAL/CARBON EQUIVALENT/P Nº/G Nº JOINT DESIGN
ASTM A516 Gr70

PRÉ-AQUECIMENTO (ºC):
PREHEATING TEMP.

125 +/- 15ºC


APORTE DE CALOR: TEMP. INTERPASSES:
HEAT IMPUT INTERPASS TEMP.

MÁX. 2,9 KJ/mm 150 - 175 ºC MAX.

TRAT. TÉRMICO:
HEAT TREATMENT
X SIM (YES) NÃO (NO)

TIPO: 1/2 CP - 630 +/- 15ºC por 10,5 horas


Aquecimento:<200ºC/h
TYPE Resfriamento: <240ºC/h
COBRE JUNTA:
BACKING
SIM (YES) X NÃO (NO)

MATERIAL: C.E. (%)


N.A.
MATERIAL N.A.
LIMPEZA DA RAIZ: LARG. DO PASSE/RETO OU OSCILADO:
ESCOVAMENTO/ESMERILHAMENTO N.A
ROOT CLEANING BEAD WIDTH/STRING OR WEAVE
LIMPEZA INIC./ENTRE PASSES: MODO DE TRANSFERÊNCIA:
ESCOVAMENTO/ESMERILHAMENTO N.A
INITIAL/BEAD CLEANING TRANSFER MODE
PASSE PROCESSO/TIPO COR./POL. POSIÇÃO ESPES. DEPOSITADA ELETRODO PASSE
PASS PROCESS/TYPE AMP./POL. POSITION WELD METAL THICKNESS-mm ELECTRODE PASS
MÚLTIPLO MÚLTIPLO
TODOS SMAW CC+ Vertical Ascendente 50,0 máx X
MULTIPLE MULTIPLE

SIMPLES SIMPLES
X SINGLE SINGLE

FLUXO/GÁS/CLASSE INTENSIDADE VAZÃO


PASSE METAL ADIÇÃO / AWS / FABRICANTE DIÂMETRO TENSÃO VELOCIDADE STICK-OUT
ARAME-FLUXO CORRENTE FLOW RATE
PASS ELECTRODE/AWS/MANUFACTURER DIAM. - mm FLUX/GAS/CLASS WIRE-FLUX AMPERES VOLTS SPEED - cm/min. l/min mm

Raiz OK 48.11 3,25 N.A 100 - 110 20 - 21 4-5 N.A 15 - 20


DEMAIS OK 48.11 3,25 N.A 110 - 120 21 - 22 7 - 15 N.A 15 - 20
(AWS 5.5 - E7018-1)

Processos Contínuos de Produção

OBSERVAÇÕES (REMARKS):
EPS - ESPECIFICAÇÃO DO
PROCEDIMENTO DE SOLDAGEM

1.12 EPS
Número da EPS: 14 Data: 23/09/97

Grau de responsabilidade da soldagem: alto Posição(ões) de soldagem: 1G


Processo de soldagem: MIG/MAG Gás/fluxo: V-16
Eletrodo: AWS ER 70 S-6 : 1,2 (mm) Vazão: 19-21 (l/min)

- Detalhes da junta e da soldagem -


- Limpar a junta antes de executar a soldagem na seqüência determinada -
- Manter sempre o bocal limpo e o bico de contato com diâmetro adequado ao do arame -
- Manter bastante fixas as conexões elétricas (principalmente o cabo terra) -

Detalhe da junta em “A”


Junta D
Junta C
Junta A 4

2
“A” 1

Solda típica: 4 lugares


Junta B - seqência de soldagem: ver Observações -
- começar pela parte curva -

Preparação da junta:  Oxi-corte  Usinagem  Laser  Plasma  Outro:

Parâmetros/variáveis de soldagem e detalhes operacionais


Passe / Pola- Vt va vs Stickout Corrente Con - Pré-aqueci- Pós-aqueci-
Cordão ridade (V) (in/ min) (mm/ min) (mm) média (A) dução mento (°C) mento (°C)
1 CC+ 29-31 480-550 360-415 22-28 300-340 ---- ---- ----
2 CC+ 29-31 480-550 220-250 22-28 300-340 ---- ----
3 CC+ 29-31 480-550 180-210 22-28 300-340 ---- ----
4 CC+ 29-31 480-550 180-210 22-28 300-340 ---- ----
Observações: Seqüência de soldagem: passes alternados entre as juntas A e B. Virar a
peça e fazer o mesmo para as juntas C e D. Os passes 1 e 4 não devem ter emendas. Usar a
técnica “backhand” nos passes 1, 2, 3 e “passe a ré” - de aproximadamente 1000 mm - nos
passes 2 e 3. Não unir cordões sem fazer a “unha”. Escovar bem entre passes. O passe
nº 4 deve ter convexidade máxima de 3 mm. SUPORTE: RQPS n° 14.rqs
Processos Contínuos de Produção
Preenchida por: ______________________ Aprovada por: _______________________
Assinatura/registro Assinatura/registro
1.12 Normas Técnicas de Soldagem

* estruturas metálicas: ABNT NBR 262 e FBTS N-006 * aeroespacial: ABNT NBR 9540
* estruturas metálicas - aço: AWS D1.1; DNV e EN 287/288 * estruturas metálicas - aço inox: AWS D1.6
* estruturas metálicas - chapa fina de aço: AWS D1.3 * vasos de pressão: ASME IX
* pontes metálicas - aço: AWS D1.5 * equipamentos movimentação de terra: AWS D14.3
* oleodutos e gasodutos: ANSI B31.4 e API 1104 * fornos e caldeiras: ANSI B31.1/31.3 e ASME IX
* tubulações: ANSI B31.1/31.3 e ASME IX * materiais fundidos: ASTM A488
* tanques de armazenamento: API 650 e ASME IX * naval: sociedades classificadoras GL, ABS, LRS, BV e NK
* automobilística: montadoras FIAT, FORD, GM, Toyota, Honda etc

ABNT NBR = Associação Brasileira de Normas Técnicas (Norma Brasileira); FBTS = Fundação Brasileira de
Tecnologia da Soldagem; AWS = American Welding Society; DNV = Det Norske Veritas;
ANSI = American National Standard Institute; API = American Petroleum Institute; EN = Euro Norma; ASTM
= American Society for Testing and Materials; ASME = American Society of Mechanical Engineers;
GL = Germanischer Lloyd; ABS = American Bureau of Shipping; LRS = Lloyds Register of Shipping; BV = Bureau
Veritas; NK = Nippon Kaiji Kyokai

Processos Contínuos de Produção


1.12 Gerenciamento Ambiental e Segurança

A Soldagem é uma tecnologia inerentemente agressiva ao ambiente e ao homem,


dependendo das situações, processos usados e locais de aplicação.

Processos Contínuos de Produção


Lista 1

Por que 2 metais colocados em íntimo contato não se soldam


espontaneamente ou naturalmente?
Quais seriam as vantagens de se unir por soldagem 2 chapas sem
metal de adição?
Considere a soldagem entre aços carbonos resistentes à corrosão
atmosférica, também chamados de aços patináveis (ao Cr, Cu, Si ou
S): chapa USI SAC 350 + tubo sem costura VMB 350 COR – resist.
Mecânica ~ 530MPa (dos dois).
a) Quais deverão ser as características e propriedades do metal
depositado?
b) Seria possível depositar solda com resistência mecânica de
950MPa? Justifique sua resposta.
Processos Contínuos de Produção
Processos Contínuos de Produção