Vous êtes sur la page 1sur 2

Universidade Estadual Paulista-”Júlio de Mesquita Filho”

Departamento de Matemática
a
1 Lista de Exercı́cios - Estruturas Algébricas I
Professor: Jaime E. A. Rodriguez

Partições e Relações de Equivalência

1) Seja n ∈ Z+ e a, b ∈ Z. Dada a relação congruência módulo n por a ≡ b (mod n) ⇐⇒


a − b é divisı́vel por n, mostrar que é uma relação de equivalência e descrever as
classes (residuais) para n = 1, 2, 3.

2) Nos exercicios a seguir determinar se a relação dada é uma relação de equivalência no


conjunto dado e descrever a partição que surge de cada relação de equivalência

(a) Em R, aRb se a ≥ b.
(b) Em R, aRb se |a| = |b|.
(c) Em Z+ , aRb se a e b têm o mesmo número de dı́gitos na notação de base 10.
(d) Em Z+ , aRb se ab ≥ 0.

3) Seja A um conjunto não vazio e P(A) o conjunto de partes de A. Dizemos que um


conjunto não vazio P ⊂ P(A) é uma partição do conjunto A se:

(i) ∀B1 , B2 ∈ P, B1 ̸= B2 tem-se que B1 ∩ B2 = ∅,



(ii) B∈P B = A.
Mostrar que:

(1) Se x, y ∈ A e definida x ∼ y ⇐⇒ ∃B ∈ P tal que x, y ∈ B, então ∼ define uma


relação de equivalência em A.
(2) A/ ∼ = P.

4) Seja f : X −→ Y uma função. Mostrar que a relação dada por:

x1 , x2 ∈ X, x1 ∼ x2 ⇐⇒ f (x1 ) = f (x2 ),

define uma relação de equivalência em X (neste caso, dizemos que ∼ é a relação de


equivalência induzida por f ).

5) Descrever as classes de equivalência e os conjuntos quocientes em relação a ∼ induzida


pelas seguintes funções:

(a) f : R −→ R, f (x) = x2 − 5x + 6,
(b) f : Z −→ Z, f (x) = x2 − 7x + 10,
(c) f : R × R −→ R, f (x, y) = y,

(d) f : R × R −→ R, f (x, y) = x2 + y 2 .

6) Mostrar que (x, y) ∼ (x′ , y ′ ) ⇐⇒ xy ′ = x′ y define uma relação de equivalência no


conjunto Z × Z∗ , onde Z∗ = Z − {0}.

7) Testar a validade das propriedades reflexiva, simétrica e transitiva para as relações


binárias definidas através dos seguintes subconjuntos Ω ⊂ R × R = R2 :
(a) Ω = {(x, y) ∈ R2 : x ≥ 0, y ≥ 0},
(b) Ω = {(x, y) ∈ R2 : y = x},
(c) Ω = {(x, y) ∈ R2 : x ≤ 0, y ≥ 0},
(d) Ω = {(x, y) ∈ R2 : x2 + y 2 ≤ 1},
(e) Ω = {(x, y) ∈ R2 : 1 ≥ y − x ≥ −1}.

8) Uma relação ≤ entre pares de elementos de um conjunto A é dita uma relação de


ordem parcial em A se:

(a) x ≤ x, ∀x ∈ A,
(b) x ≤ y, e y ≤ x =⇒ x = y, ∀x, y ∈ A,
(c) x ≤ y, e y ≤ z =⇒ x ≤ z, ∀x, y, z ∈ A.

Uma relação de ordem parcial é dita total ou linear se

(d) x ≤ y ou y ≤ x, ∀x, y ∈ A.

Mostrar que:

(1) x ≤ y ⇐⇒ y − x é negativo, define uma relação de ordem total no conjunto Z,


(2) Se A = {f : R −→ R : f é uma função real}, então f ≤ g ⇐⇒ f (x) ≤
g(x), ∀x ∈ R, define uma relação de ordem parcial em A, que não é total em
A.