Vous êtes sur la page 1sur 29

SUICÍDIO

sui = si mesmo
caedes = ação de matar
“ A PESSOA QUE ESTÁ MELHOR
APARELHADA PARA COMPREENDER A
MORTE É A PESSOA QUE ESTÁ
MORTA”

SARTRE
AUTO-ASSASSINATO; AUTO-
HOMICÍDIO; AUTO-MASSACRE;
AUTO-DESTRUIÇÃO

TERMOS USADOS ANTERIORMENTE


PARA SE DENOMINAR A MORTE
VOLUNTÁRIA
HISTÓRICO
 1642 – Sir Thomas Browne
SELF-KILLING X SUICIDIUM
 1661 – Oxford English Dictionary
 1734 – Desfontaines
“o assassinato ou a morte de si mesmo”
 Novo Dicionário Aurélio da Língua
Portuguesa 1986 – a palavra suicídio é
conceituada como: a pessoa que se matou
a si própria, ato de que se participa com a
certeza de morrer, ou como que com essa
certeza
Epidemiologia
 OMS – 2020 – 1.53 milhão pessoas
morrerá por suicídio
 10 – 20% mais pessoas tentarão suicídio
 um caso de morte por suicídio a cada 20
seg / uma tentativa de suicídio a cada 2
seg
 Brasil – pesquisas na déc 80
 Ranking por número absoluto – 9º lugar
(Índia; China; EUA; Rússia; Japão;
Alemanha; França;)
 Gênero – 3.6H:1M
 Idade – idosos como grupo etário que mais
se suicida; jovens como grupo etário que
apresentou maior crescimento nas taxas
 tentativas 3 vezes maior em mulheres
 ato consumado maior em homens
 transtornos psiquiátricos associados
 15% pacientes com 1ª tentativa, repetiram
em um ano/ 45% procuraram o PS
anteriormente
 70% pacientes com doenças crônicas
associadas a fatores desencadeantes
 60% pacientes liberados do PS sem
avaliação psiquiátrica
 50% pacientes com intoxicação alcoólica
prévia
 80% das tentativas de suicídio ocorrem por
envenenamento e correspondem a 31%
dos suicídios
CLASSIFICAÇÃO CID-10
 Não é classificado como um Transtorno
Mental
 Codificado no capítulo: Causas externas de
morbidade e de mortalidade V01-Y98
 X60-X84 – lesões/envenenamentos
voluntários
 Y10-Y34 – eventos/fatos cuja intenção é
indeterminada
“ o suicídio deve ser considerado como uma
espécie peculiar de morte que envolve três
elementos internos: o elemento de morrer, o
elemento de matar e o elemento de ser morto”
“ o sujeito é, ao mesmo tempo, o agente passivo
e ativo, a vítima e o assassino, o desejo de
morrer e ser morto e o desejo de matar”
Menninger 1970
Características Clínicas
 Ideação suicida – pensamentos sobre o
desejo de morrer
 Tentativas de suicídio – comportamento
potencialmente autolesivo, porém não fatal,
e com evidência de que a pessoa pretendia
se matar
 Suicídio – desfecho como morte
Tentativas x Suicídio completo
sexo  Mulheres  Homens
idade  < 35 anos  > 60 anos
meio  Baixa letalidade  Alta letalidade
HD  < comuns – 50% não têm  Comuns: depressão,
diagnóstico Psiquiátrico alcooclismo, TP
PLJ  Impulsivo  Cuidadoso
amb  Público/fácil observação  Privado, isolado
disp aj  Alta  Pequena
método  Medicamento; cortar-e  Enforcamento e arma fogo
As tentativas
 métodos violentos – enforcamento, salto de
elevações, mutilações, disparos e arma
branca
 métodos não violentos – superdosagem de
drogas e inalação de gases tóxicos
 GRAVE – necessidade de hospitalização e
suporte clínico-cirúrgico
Psicopatologia do Suicídio

obsessiva
idéia
IMPULSIVIDADE ato suicida
conteúdo de morte

DESEJO prevalente
INTENÇÃO
PLANEJAMENTO
CONTEXTO DE VIDA
Auto-agressão deliberada sem
intenção suicida
 ausência de intenção/planos
 não há comportamentos de despedidas
 ato público
 ato ritualístico e repetitivo
 presença de mais problemas de relacionamento
interpessoal
 habilidades mais pobres na solução de
problemas/poucos recursos
 baixa-autoestima
Fatores de Risco

 fatores demográficos
 fatores psiquiátricos
 fatores médicos
 fatores familiares
 fatores relacionados ao comportamento
Fatores Demográficos
 idade: idosos e adolescentes
 gênero: masculino
 raça: branca
 estado civil: viúvo, divorciado, separado
 orientação sexual: homossexuais e
bissexuais
 solidão, isolamento social, desemprego
 profissões: dentistas, médicos, policiais
 lutos próximos
 problemas financeiros
 porte de arma fogo
Fatores Psiquiátricos
 Transtornos do Humor
 Dependência e Abuso de drogas
 Transtornos Psicóticos
 Transtornos de Personalidade
 Transtornos Ansiosos
 Transtornos Alimentares
Fatores Médicos Gerais
 HIV
 Câncer
 Epilepsia
 Esclerose Múltipla
 Coréias
 lesões medulares
Fatores Familiares

 história familiar de suicídio


 história familiar de história psiquiátrica
 abuso físico e sexual na infância
 distúrbios e violência no ambiente familiar
Fatores relacionados ao
comportamento
 tentativas de suicídio prévias
 desesperança
 melancolia
 impulsividade
 agressividade
Ficções envolvendo o suicídio

 pessoas que falam em suicídio não cometem o


suicídio
 suicidas têm intenção absoluta de morrer
 suicídios ocorrem sem aviso
 melhora após a crise significa que o risco acabou
 nem todos os suicídios podem ser previnidos
 uma vez suicida, sempre suicida
Idéias equivocadas
 se eu perguntar sobre suicídio, poderei
induzir o paciente a isso
 ele está ameaçando o suicídio apenas para
me manipular
 quem vai se matar não avisa
 quem quer se matar se mata mesmo
 veja se da próxima vez se mata mesmo
Tratamento
 medicações – antidepressivos;
benzodiazepínicos; estabilizadores do
humor; antipsicóticos

 internações – totais e parcias; domiciliares


Autópsia psicológica

 1959- Robins - 143 casos de suicídio


 2003- Cavanagh – 150 casos
 Variável constante – presença de
transtornos psiquiátricos (1 ou mais)
Bilhetes de adeus
“esses documentos contêm revelações especiais da
mente humana e há muito que se pode aprender
com eles”
Shneidman 1996
 apenas 25% deixaram explicações
 discussões sobre veracidade e papel nas
pesquisas
 entre 10 e 800 palavras
 “eu não podia mais aguentar”; “estou cansado de
viver”; “não há razão para prosseguir”
TRANSTORNOS DO HUMOR

TRANSTORNOS DE PERSONALIDADE