Vous êtes sur la page 1sur 58

Jat Plasma Lifting

Profº Dra. Vanessa Reis


Estados da matéria
Plasma
• O que é plasma?
Na física o plasma é considerado o 4º estado da matéria, ao lado
de sólido, líquido e gasoso. (Heilin et al, 2011)

O raio é um exemplo de plasma presente na superfície da Terra.


• A premissa básica é que o aquecimento de um gás provoca a
dissociação das suas ligações moleculares, ou seja, o átomo é
excitado a ponto dos elétrons se libertarem, gerando um íon.
• A presença de um número não desprezível de portadores de
carga torna o plasma eletricamente condutor, de modo que
ele responde fortemente a campos eletromagnéticos.
• Cerca de 99% da atmosfera da terra é formada de plasma,
sendo ele mais comum do que pensamos. Está presente
também nas TV’s e luzes de neon, aurora boreal e no vento
solar.
Fontes de plasma
• Gás Hélio
• Argônio
• Nitrogênio
• Misturas oxigenadas
• Ar ambiente
Exemplos de plasmas
industriais/comerciais

• Plasmas indutivos: similares aos capacitivos e com


aplicações similares, mas o eletrodo consiste de uma
bobina revestindo o volume da descarga, que
indutivamente excita o plasma.

• Plasmas aquecidos por ondas: similares aos capacitivos e


indutivos, no sentido de que são gerados tipicamente
por radiofrequência ou micro-ondas, mas são aquecidos
tanto por meios eletrostáticos quanto eletromagnéticos.
Aparelhos de “Plasma”


Formas de aplicação
• Eletroabrasão (peeling elétrico)

Promove o afinamento da pele devido a descarga de energia.


• Eletro Plasma

O aparelho excita os átomos dos gases entre a ponteira do equipamento e a pele do


paciente “plasma”, gerando o arco voltaico, que sublima a camada superficial da pele.
Mecanismo de ação
Hiperpigmentação
• Geralmente gerada de processo inflamatório

Liberam mediadores inflamatórios, citocinas.

Aumentam a melanogênese
Fototipo cutâneo
Aplicação
• Varredura - Spray
• Ponto a ponto
Intensidade de aplicação
Indicação
• Clareamento de manchas
• Rejuvenescimento
• Sequela de acne
• Região dos olhos
• Flacidez
• Rugas profundas
• Xantelasma
• Siringoma
• Milium
• Despigmentação
Discromias

Dis= distúrbio + Croma= cor


Melasma (Não indicado)

É uma hiperpigmentação da pele, decorrente da deposição aumentada de melanina, proteína que


garante a coloração da pele e evita os danos da radiação ultravioleta no DNA.
Lentigo ou mancha senil
Lentigo maligna (melanoma)
Efélides ou sardas
Melanoses
Hiperpigmentação pós
inflamatória
Queratose Pilar e Solar ou actínea
Produção excessiva de queratina (genético)

São lesões maculo -papulosas recobertas por escamas, de cor amarela a


acastanhada, geralmente de 0,5-1,0 cm, que podem confluir e formar
placas.

O aparecimento de halo eritematoso e infiltração na base podem indicar


transformação maligna.
Leucodermia Gutata

As lesões são decorrentes do dano provocado pelo sol ao longo da vida.


Lesões sólidas

Comedões Pústulas
Ou cravo, é o resultado da São causadas pela
obstrução de um folículo inflamação das
piloso da pele (poro) por glândulas sebáceas da
queratina e sebo pele.
Xantelasma: É uma lesão cutânea, que surge na região das

pálpebras, provocada pelo depósito de lipídeos (gordura) na pele,


formando placas amareladas.
Siringoma: É um tumor benigno e é causado pelo crescimento

excessivo de células de glândulas sudoríparas


Milium: É um pequeno cisto epidérmico que está localizado na região

superficial da pele. Seu conteúdo não é sebo e sim queratina.


Dermatoviroses
Lesões Cancerígenas
Dermatose Papulosa Nigra
É uma doença benigna que representa uma forma clínica específica da ceratose seborreica.
Pode atingir qualquer pessoa, sendo mais frequente a sua ocorrência em negros e mulatos, e
no sexo feminino.
Acrocordon

É o tumor de pele mais frequente em adultos. Geralmente surge na meia idade, e aparece igualmente em
homens e mulheres, com forte tendência familiar. Tem importância apenas estética, não trazendo
problemas de saúde para o paciente.
Frequentemente estão associadas a condições como obesidade, resistência a insulina, diabetes e síndrome
dos ovários policísticos. Aumentam consideravelmente em número durante a gravidez, com melhora
espontânea nos meses após o parto.
Estrias

Caracterizam-se por um rompimento das fibras elásticas que sustentam a camada intermediária
da pele.
Associações
• Peelings
• Fototerapia
• “Drug Delivery”
• Eletroterapia
• ...
Eletroplasma + Fototerapia
• A eletroabrasão ou eletro plasma associado à fototerapia de comprimento
de onda em 660nm (vermelho) tem a vantagem de aceleram o processo
cicatricial.

• A luz vermelha induz o aumento da quantidade de fibroblastos que são as


células precursoras das biomoléculas como colágeno, elastina,
proteoglicanas, que compõem a derme acelerando a restruturação da pele
e melhorando a cicatrização.
Modo de aplicação
• Pontual: Apenas aproximar a ponta do eletrodo na pele, com
movimentos de pontilhado. A intensidade de aplicação deve
ser testada, sempre.
• Varredura: Encostar o eletrodo na pele e arrastar por toda a
superfície em movimentos de vai e vem sem tirar a ponta.
Também testar a intensidade constatada pela hiperemia.
Tipos de ponteiras
Tipo de ponteira Nível de agressão Indicação
Ponteira “L” Levíssima Efeito lifting /
uniformização / área dos
olhos
Ponteira arredondada G Leve Linhas de expressão finas
/ pele sensível
Ponteira Semi- Leve a moderada Rugas dinâmicas e
arredondada M estáticas / estrias / Mãos
envelhecidas /
Xantelasma /
Leucodermia
Ponteira fina P Moderada a profunda Despigmentação /
ceratoses / xantelasma /
Leucodermia / Manchas
mais espessas e
resistentes
Forma de aplicação
• Comece de forma conservadora
• Treine antes de aplicar
• No eletro plasma, inicie com a aplicação pontual
• Aplique os pontos aleatoriamente
• Não remova a crosta
• Obedeça os intervalos de 3 a 6 semanas (Observação
profissional)
Protocolo Eletroabrasão
• Higienização
• Antissepsia
• Aplicar o aparelho em forma de varredura até obter uma hiperemia
no local
• Aplicar a luz vermelha em contato com a pele em dose de luz de 5 a
15J/cm² (20 segundos por ponto)
• Aplicar cosmético com ação despigmentante sobre a região (evitar
ácidos fortes)
• Finalizar com FPS

Repetir o procedimento a cada 15 a 21 dias (dependendo do processo


cicatricial), home care (produtos despigmentantes, FPS e luvas se o
tratamento for realizado nas mãos)

O número de aplicações varia de acordo com a quantidade e extensão


das manchas, podendo variar de 3 até 10 aplicações.
Blefaro Lifting
• Reduzir o envelhecimento
• Estimular a formação de colágeno e elastina
• Diminuir rugas peri-orbitais
• Diminuir flacidez tissular
• Quantidade de sessões indicadas – 3 a 6
• Intervalo entre as aplicações – 4 a 6 semanas

Após uma série de tratamento os resultados de firmeza de pele


na região se assemelham ao de uma blefaroplastia.
Falhas de aplicação
Intensidade alta
• Pode gerar flacidez de pele
• Aparecimento de bolhas e grandes edemas
• Alta sensibilidade na região
• Maiores chances de hiperpigmentação
• Risco de cicatrizes
• Hiperemia prolongada
• Pontos cor de rosa
Protocolo do Eletro plasma Lift
• Higienizar a área
• Fazer antissepsia
• Aplicar o anestésico
• Realizar a aplicação com o aparelho
• Aplicar a fototerapia (se caso tiver)
• Aplicar o produto regenerador ou calmante (cicaplast, cicalfat,
regeneraderm, bepantol
• Filtro solar
Home care
• Lavar a região com antisséptico líquido (neutrogerm, soapex,
soapelle, doctor clean...)

• Aplicar o cosmético calmante 2x/dia

• Não remover as crostas

• Não usar maquiagem até as crostas soltarem

• Aplicar FPS a cada 3h

• Não se expor a fontes de calor e ao sol durante o tratamento


A maior parte das reações
indesejadas estão associadas a
aplicação de alta intensidade.
Aviso
• O uso de maquiagem ou cosméticos podem gerar infecções ou
efeitos indesejáveis

• A fotoproteção diária deve ser indispensável

• Não use ATB tópicos como medida de precaução. Lembre-se


que os ATB são usados para tratar infecções e não para
prevení-las
Contra indicações
• Formas raras e severas de cicatrizes queloideanas
• Diabetes não controlada
• Doença neuromuscular
• Distúrbio hemorrágico
• Doença vascular
• Terapêutica aguda ou crônica com anticoagulante
• Câncer de pele
• Verrugas
• Infecção cutânea
• Pele sensível
• Gravidez
• Herpes ativa
• Uso de roacutan (6 meses)
• Pele queimada de sol
• Doenças auto imunes
• Pós depilação
Contra indicações
• Não irradiar com a caneta de fototerapia pacientes que estão
utilizando medicações que podem ter ação fotossensibilizadora
(Alitretinoína, acido retinóico...)
• Não utilizar em lesões cancerígenas
• Não utilizar em manchas altas, enrrugadas ou escuras, verrugas
anogenitais ou condilomas
• Não utilizar sobre útero gravídico
• Não utilizar em cardiopatas ou pacientes com marcapasso
• Não utilizar o equipamento na presença de misturas anestésicas
(pode ser inflamável)
Antes e depois
Referências
• HEINLIN, J.; ISBARY,G.; STOLZ,W.; MORFILL, G.; LANDTHALER,
M.; SHIMIZU, T,; STEFFES, B.; Nosenko, t.; ZIMMERMANN, J.L.;
KAPPER, S. Plasma aplplications in medicine with a special
focus on dermatology. Journal European Academy
dermatology Venereology. V.5, p.1 – 1 – 11, 2011.

Centres d'intérêt liés