Vous êtes sur la page 1sur 9

TEXTOS PARA LER

1. UMA FAMÍLIA SEM TEMPO…


Cada dia mais tenho reparado o quanto a
família tem sido colocada de lado em prol do
sucesso profissional, dinheiro e muitas outras
coisas. A maioria das crianças de hoje
entendem que babás, domésticas e as
professoras do colégio têm um papel mais
importante em sua educação do que, muitas
vezes, seus pais.

Os pais, mais do que nunca, trabalham


incessantemente para colocarem seus filhos
em escolas que alfabetizam em várias línguas ou até em preparatórios para colégios
considerados os mais relevantes para a formação do seu filho, além de prepará-los
desde pequenos para entrarem na universidade pública.

Outro dia estava lembrando que minha avó costumava ler histórias bíblicas pra mim e
me ensinava a orar em todas as refeições. Hoje, olho ao meu redor e são raras as
famílias que possuem tempo para se dedicar aos filhos assim.

O tempo hoje é algo que as famílias não entendem como prioritário para a comunhão
e sim para proporcionar o conforto.

A família é tão importante que até Stephen Kanitz,


articulista desde 1998 da Revista Veja e ganhador
do prêmio Jabuti em 95 com a obra “O Brasil que dá
certo”, resolveu lançar um livro com esse tema que
aparenta ser cada vez menos prioritário a todos
nós. Em “Família acima de tudo”, o autor leva os
leitores a redescobrirem seu papel como pai ou mãe
e começar a viver intensamente os melhores
momentos de sua vida ao lado daqueles que
realmente se importam que é a nossa família.

Dispensa de Portugûes
1
E não só isso. O número de divórcios só aumenta. Os casamentos se resumem cada
vez mais a pensões, separações, traições… Somente Deus é capaz de reestruturar
uma família assim, mas parece que até a oração a Deus é mais fervorosa por sucesso
profissional do que pela família.

Pergunta do dia: Porque a família, hoje em dia, não tem sido tratada como menos
importante que o sucesso profissional?

Que Deus nos ensine o valor da família e nos ensine a reorganizar nosso tempo para
estarmos em comunhão com nossos familiares.

2. GRAMÁTICA: PARA LER:

1. PRONOMES POSSESSIVOS

O Emprego do pronome possessivo:


1º pessoa: meu minha (s) meu pai minha mãe
2ª pessoa: teu tua (s) teu primo tua prima.
3ª pessoa: seu sua (s) seu tio sua tia.
1º pessoa: nosso nossa (s) nosso pai nossa mãe.
2ª pessoa: vosso vossa (s) vosso primo vossa prima.
3ª pessoa: seu sua (s) seus tios suas tias.
M F M F
O uso da crase antes de pronomes possessivos. Assim, torna-se correto dizer “à
minha” ou “a minha”?

Segundo os preceitos gramaticais, devemos nos ater a duas elucidações:


* O uso da crase antes de pronomes possessivos no singular, desde que antecedam
um substantivo (pronome adjetivo), é facultativo. Vejamos o exemplo em questão:

Fiz elogios a (à) sua prima.

Contudo, o aconselhável é fazer o uso deste sinal, de modo a evitar possíveis


ambiguidades, o que resulta na incompreensão de sentido, sobretudo depois de
verbos. Tudo fica ainda mais claro quando analisamos a regência do verbo em

Dispensa de Portugûes
2
questão, haja vista que quando fazemos elogios o fazemos a uma determinada
pessoa.

Outro exemplo de tal ocorrência é com o verbo “anexar”:

Peço que anexe as pontuações obtidas à sua nota.

Ora, trata-se de dois complementos, um objeto direto: as pontuações; e um objeto


indireto: à sua nota.

2. CONTRAÇÕES DA LÍNGUA PORTUGUESA.

1. PREPOSIÇÃO “a”

Contração com os artigos definidos “o” “a”


a + o(s) = ao(s) Viajo ao Brasil.
a + a(s) = à(s) Vou à farmácia.
Contração com pronome demonstrativo:
a + aquele(s) = àquele(s) O bolo é para àqueles meninos.
a + aquela(s) = àquela(s) O bolo é para àquelas meninas.
a + aquilo = àquilo O bolo é para àquilo?
Contração com advérbio:
a + onde = aonde Aonde você vai? (Só com o verbo ir)

2. PREPOSIÇÃO "de"

Contração com os artigos definidos “o” “a”


de + o(s) = do(s) Gosto do menino.
de + a(s) = da(s) Gosto das meninas.
Contração com artigo indefinido:
de + um(ns) = dum(ns) Gosto dum bolo.
de + uma(s) = duma(s) Gosto duma torta de pêssego.
Contração com pronome pessoal:
de + ele(s) = dele(s) Gosto deles
de + ela(s) = dela(s) Gosto delas.

Dispensa de Portugûes
3
Contração com pronome demonstrativo:
de + este(s) = deste(s) Falei deste livro.
de + esta(s) = desta(s) Falei desta lição.
de + esse(s) = desse(s) Falei desse sabonete.
de + essa(s) = dessa(s) Falei dessa toalha.
de + aquele(s) = daquele(s) Falei daqueles alunos.
de + aquela(s) = daquela(s) Falei daquelas alunas.
de + isto = disto Falei disto.
de + isso = disso Falo disso.
de + aquilo = daquilo Falarei daquilo.
Contração com advérbio:
de + aqui = daqui Falei daqui.
de + aí = daí Saia daí.
de + ali = dali Saia dali.
de + acolá = dacolá Veio dacolá. ( arcaico)
de + onde = donde Donde?

3. PREPOSIÇÃO "em"

Contração com artigo definido:


em + o(s) = no(s) Vamos no bar.
em + a(s) = na(s) Vamos na escola.
Contração com artigo indefinido:
em + um(ns) = num(ns) Vou num banco.
em + uma(s) = numa(s) Vou numa escola.
Contração com pronome pessoal:
em + ele(s) = nele(s) Penso nele.
em + ela(s) = nela(s) Penso nela.
Contração com pronome demonstrativo:
em + esse(s) = nesse(s) Vou nesse trem.
em + essa(s) = nessa(s) Vou nessa onda.
em + aquele(s) = naquele(s) Vou naquele barco.
em + aquela(s) = naquela(s) Vou naquela lancha.
em + isto = nisto Nisto ela caiu!
em + isso = nisso Nisso ela chegou.
em + aquilo = naquilo Naquilo tudo escureceu.

Dispensa de Portugûes
4
Contração com pronome indefinido:
em + outro(s) = noutro(s) Eu sou doutro tempo. ( arcaico)
em + outra(s) = noutra(s) Eu sou doutra época. ( arcaico)

4. PREPOSIÇÃO "para"

Contração com artigo definido ou pronome:


para + o(s) = prò(s) (português europeu) ou pro(s) (português brasileiro) É pro Alfredo.
(português europeu)
para + a(s) = prà(s) ou pra(s) (português brasileiro) É pra ela.

5. PREPOSIÇÃO "por"

Contração com artigo definido ou pronome:


por + o(s) = pelo(s) Vou pelo parque.
por + a(s) = pela(s) Vou pela Igreja.

6. ENTRE PREPOSIÇÕES:

de + entre = dentre Dentre todos, este é o melhor.

3. VERBOS: PRETÉRITO PERFEITO E PRETÉRITO IMPERFEITO - MODO


INDICATIVO:
PRESENTE PRET: PERF. PRET.
IMPERF.
eu moro morei morava
MORA tu moras moraste moravas
R ele mora morou morava
nó moramo moramos morávamos
s s morastes moráveis
vós morais moraram moravam
ele moram
s
COME eu como comi comia
R tu comes comeste comias

Dispensa de Portugûes
5
ele come comeu comia
nó comemo comemos comíamos
s s comestes comíeis
vós comeis comeram comiam
ele comem
s
eu abro abri abria
ABRIR tu abres abriste abrias
ele abre abriu abria
nó abrimos abrimos abríamos
s abris abristes abríeis
vós abrem abriram abriam
ele
s
eu sou fui era
SER tu és foste eras
ele é foi era
nó somos fomos éramos
s sois fostes éreis
vós são foram eram
ele
s
eu estou estive estava
ESTA tu estás estiveste estavas
R ele está esteve estava
nó estamos estivemos estávamos
s estais estivestes estáveis
vós estão estiveram estavam
ele
s

Dispensa de Portugûes
6
4. PARA LEMBRAR E OBSERVAR:

. Os verbos na 3ª pessoa do plural só terminam em: “ao” , “am” , “ em”


. Os verbos no presente - 1º pessoa sempre terminam com “ o”. São 7 os que
terminam sem o “o”:

1. Ser - Eu sou
2. Estar - Eu estou
3. Haver - Eu hei
4. Ir - Eu vou
5. Dar - Eu dou
6. Querer - Eu quero
7. Saber - Eu sei

. Os Verbos no Pretérito Imperfeito são assim: Terminam em “AR” sua Terminação é


“ava”.
Terminam em “ER” e “ IR” sua Terminação é “ia”.
Somente 4 verbos não é assim: pôr – punha; ter - tinha,
ser – era; vir - vinha

5. CLASSES DE ORAÇÕES E SUAS PONTUAÇÕES:

Afirmativa: Eu vou à escola muito cedo. Ponto final.


Ponto final (.) Vai no final de uma oração. Oração expressa uma idéia clara e precisa.
Negativa: Eu não como carne todos os dias. Ponto final. Se escreve a palavra não
antes do verbo.
Interrogativa: Quem come carne aqui? Ponto de Interrogação. Só no final da oração.
Exclamativa: Que maravilha! Ponto de Exclamação. Só no final da oração.

Dispensa de Portugûes
7
O GRAU DO ADJETIVO:

Podem ser: COMPARATIVO: e SUPERLATIVO:


seres / indivíduos sup melhor BOM ótimo
moças - rapazes - homens.. inf pior MAU - RUIM péssimo
in menor PEQUENO mínimo
PEDRO-SERGIO-VERA sup maior GRANDE máximo
ANALÍTICO: alto RELATIVO:
SUPERIORIDADE: P. é mais alto (do) que S. inteligente SUPERIORIDADE: P. é
o mais alto de todos.
INFERIORIDADE: S. é menos alto (do) que P. gordo INFERIORIDADE: S. é
o menos alto de todos.
IGUALDADE: S. é tão alto quanto V. magro ABSOLUTO:
preguiçoso Analítico: P. é muito estudioso.
SINTÉTICO: esperto Sintético: P. é estudiosíssimo
SUPERIORIDADE: Este aluno é melhor que S. vaidoso P. é ótimo aluno.
INFERIORIDADE: Este carro é pior do que o verde. travesso S. é péssimo aluno

Teste:
PREENCHER COM ARTIGOS OU PREPOSIÇŌES:
(FAÇA A CONTRAÇÃO SE NECESSÁRIO FOR)

....... alunos ....... 6º grado ”B” foram .... “Parque das Lendas”. Este é ........parque muito
moderno. Faz pouco tempo que foi inaugurado. .......cidade de Curitiba tem outro
parecido com este que se chama “Passeio Público.”

Saíram muito cedo ............se encontrarem .... porta ..... colégio e tomar ...... ônibus
que os levaria até o parque.

Todos estavam gostando muito ..... passeio, até que ......... onça saiu .... sua jaula e
todos saíram correndo ... direção contrária a ... animal que estava ......... medo
também.

Tudo não passou de um grande susto.

Dispensa de Portugûes
8
Eles gostaram .. ... urso, ...... zebra, .... girafa e ...... elefante. Os animais de água
estavam num grande aquário, onde a gente passava ........ dentro ......... túnel .......
vidro. Era lindo . Até baleia havia!
..... focas se banhavam e depois corriam ......... grama verde, se deitavam e rolavam.
Eu gostei muito ........ visita que fizemos. Foi um passeio maravilhoso!

Dispensa de Portugûes
9