Vous êtes sur la page 1sur 9

CRIMINOLOGIA

CADERNO DE EXERCÍCIOS

1. A microcriminologia, também conhecida por (B) do etiquetamento; da associação


criminologia diferencial; do conflito cultural.
(A) do desenvolvimento, dedica-se ao estudo, (C) da criminologia crítica; da subcultura; do
centrado no comportamento criminoso estrutural funcionalismo.
do indivíduo, ao longo de sua vida. (D) da criminologia radical; da associação
(B) geral, dedica-se ao estudo sociológico do diferencial; da identificação diferencial.
crime. (E) da desorganização social; da
(C) aplicada, dedica-se às pesquisas de neutralização; da associação diferencial.
cunho acadêmico.
(D) clínica, estuda a pessoa do criminoso, em 4. A corrente de pensamento criminológico que
busca de sua ressocialização. aponta, como técnica utilizada pelo criminoso
(E) analítica, estuda as relações entre as para sua autojustificação, um procedimento
ciências sociais e as políticas de racional em que atribui a culpa pelos seus atos
segurança pública antissociais aos agentes públicos encarregados
de sua punição (policiais, membros do ministério
2. A Criminologia dos dias atuais público, magistrados), os quais seriam corruptos,
(A) é uma ciência empírica, interdisciplinar, parciais e inescrupulosos, é denominada teoria
multidisciplinar e integrada. (A) do estrutural-funcionalismo.
(B) é uma ciência jurídica, autônoma, não (B) da criminologia crítica.
controlável e sistematizada. (C) da neutralização.
(C) não é considerada uma ciência, mas (D) do conflito cultural.
parte do Direito Penal. (E) da criminologia radical
(D) não é considerada uma ciência, mas
parte da Sociologia. 5. Veículos de comunicação em massa de todo o
(E) não é considerada uma ciência, mas país noticiaram, em 12 de junho de 2012, que a
parte da Antropologia. região dorsal da estátua do Cristo Redentor de
Belo Horizonte foi pichado naquela madrugada
3. São teorias do consenso as teorias por dois homens, com a inscrição “......
(A) da desorganização social; da RONADINHO 49” (sic), em homenagem ao novo
identificação diferencial; da criminologia craque do Clube Atlético Mineiro. O
crítica. comportamento desses indivíduos é relacionado
à teoria sociológica

Proibida a reprodução, mesmo parcial e por qualquer processo, sem autorização expressa do Autor e do UNICURSOS
(A) da cifra dourada. relacionamentos familiares e sociais da
(B) do conflito cultural. vítima, em razão do delito.
(C) das áreas criminais. (D) a vitimização primária, a qual consiste em
(D) da subcultura delinquente. efeitos decorrentes do crime, como, por
(E) do “labelling approach”. exemplo, o dano patrimonial, físico e
moral sofridos pela vítima, como
6. Assinale a alternativa correta, a respeito da consequência do crime.
Vitimologia. (E) a vitimização terciária, a qual consiste em
(A) O comportamento da vítima em nada discriminação oriunda do círculo de
contribui para a ocorrência do crime relacionamentos familiares e sociais da
contra si praticado. vítima, em razão do delito
(B) A Vitimologia estuda o papel da vítima no
episódio danoso, o modo pelo qual 8. São conhecidas por os crimes que não são
participa, bem como sua contribuição na registrados em órgãos oficiais encarregados de
ocorrência do delito. sua repressão, em decorrência de omissão das
(C) A Vitimologia nasceu como ramo das vítimas, por temor de represália. Assinale a
ciências jurídicas, por conta das alternativa que preenche corretamente a lacuna.
observações feitas pelos estudiosos a (A) estatísticas azuis
respeito do comportamento da vítima (B) estatísticas brancas
perante o ordenamento jurídico em vigor. (C) cifras douradas
(D) A Vitimologia surgiu, como ramo da (D) cifras negras
Criminologia, em 1876, por meio da obra (E) cifras cinza
“O Homem Delinquente”, de Cesare
Lombroso. 9. As políticas públicas de prevenção criminal
(E) O comportamento da vítima sempre terciária têm por público-alvo
contribui para a ocorrência do crime (A) a vítima de violência doméstica.
contra si praticado. (B) o adolescente.
(C) o preso.
7. Entende-se por sobrevitimização (D) o idoso.
(A) a vitimização secundária, a qual consiste (E) o usuário de drogas ilícitas.
em sofrimento causado à vítima pelas
instâncias formais da justiça criminal. 10. Assinale a alternativa que apresenta
(B) a vitimização secundária, a qual consiste corretamente uma das características da função
em efeitos decorrentes do crime, como, retributiva da pena, segundo a Teoria Absoluta.
por exemplo, o dano patrimonial, físico e (A) Analogia: pena independente da
moral sofridos pela vítima, como gravidade do delito.
consequência do crime. (B) Duração indeterminada: a duração da
(C) a vitimização primária, a qual consiste em pena dependerá, dentre outros fatores,
discriminação oriunda do círculo de do comportamento do apenado.

Proibida a reprodução, mesmo parcial e por qualquer processo, sem autorização expressa do Autor e do UNICURSOS
(C) Infligibilidade: a pena consistirá em aflição ordem” ou “tolerância zero”, é decorrente da
corporal. teoria
(D) Derrogabilidade: o delito terá, por (A) “positiva”.
consequência, uma punição, ainda que (B) “janelas quebradas”.
injusta. (C) “clássica”.
(E) Responsabilidade penal individual: a pena (D) “cidade limpa”.
não passará da pessoa do condenado. (E) “diferencial”.

11. O método científico utilizado pela Criminologia 15. A criminologia moderna estuda o fenômeno
é o método biológico e ________________, como da criminalidade por meio da estatística criminal.
ciência empírica _________________e que é. Nessa seara, a expressão “cifra dourada” designa
Completam as lacunas do texto, correta e (A) o total de delitos registrados e de
respectivamente: conhecimento do poder público que são
(A) experimental ... jurídica. elucidados.
(B) sociológico ... experimental (B) as infrações penais praticadas pela elite,
(C) físico ... social não reveladas ou apuradas; trata-se de
(D) filosófico ... humana um subtipo da “cifra negra”, a exemplo do
(E) psicológico ... normativa crime de sonegação fiscal.
(C) as infrações penais de maior gravidade,
12. Conceitua-se a criminologia, por ser baseada como, por exemplo, o homicídio, que, ao
na experiência e por ter mais de um objeto de ser elucidado, permite ao poder público
estudo, como uma ciência planejar melhor suas ações e alterar a
(A) abstrata e imensurável. legislação.
(B) biológica e indefinida. (D) as infrações penais de menor potencial
(C) empírica e interdisciplinar. ofensivo, por enquadrar-se na Lei n.º
(D) exata e mensurável. 9.099/95, a exemplo do delito de
(E) humana e indefinida perturbação do sossego alheio.
(E) o percentual de delitos praticados pela
13. Dentre os modelos sociológicos, as teorias da sociedade de baixa renda que não chega
criminologia crítica, da rotulação e da criminologia ao conhecimento do poder público por
radical são exemplos da teoria falta de registro, e, portanto, não são
(A) do consenso. elucidados.
(B) da aparência.
(C) do descaso. 16. Uma vítima que, ao querer registrar uma
(D) da falsidade. ocorrência, encontra resistência ou desamparo da
(E) do conflito. família, dos colegas de trabalho e dos amigos,
resultando num desestímulo para a formalização
14. A teoria do neorretribucionismo, com origem do registro, ocasiona o que é chamado de “cifra
nos Estados Unidos, também conhecida por “lei e

Proibida a reprodução, mesmo parcial e por qualquer processo, sem autorização expressa do Autor e do UNICURSOS
negra”. Neste caso, estamos diante da (B) o conjunto de ações que visam estudar o
vitimização delito, atingindo direta e indiretamente o
(A) primária. criminoso.
(B) secundária. (C) o conjunto de ações adotadas pela vítima
(C) quaternária. que visam evitar o delito, atingindo o
(D) quintenária. delinquente direta e indiretamente.
(E) terciária (D) o conjunto de ações que visam estudar o
criminoso, atingindo o ato delitivo direta e
17. “Vítima inocente, vítima provocadora e vítima indiretamente.
agressora, simuladora ou imaginária”. Essa foi (E) o conjunto de ações que visam estudar o
uma das primeiras classificações, de forma crime, atingindo o criminoso direta e
sintetizada, que levou em conta a participação ou indiretamente
provocação das vítimas nos crimes. O autor
dessa classificação foi 20. Entende-se por Etiologia Criminal a ciência
(A) Francesco Carrara. que estuda e investiga
(B) Giovanni Carmignani. (A) a criminalística, isto é, o processo de
(C) Cesare Lombroso. desenvolvimento do crime.
(D) Benjamim Mendelsohn. (B) a transmissão congênita de fatores
(E) Cesare Beccaria. psicológicos, propensos ao
desenvolvimento da criminalidade.
18. Uma das formas que o Estado Brasileiro (C) a criminogênese, que objetiva explicar
adota como controle e inibição criminal é a pena quais são as causas do crime.
prevista para cada crime, cuja teoria adotada pelo (D) o fenômeno do delito e as formas de
Código Penal Brasileiro é a mista, de acordo com prevenção secundária.
o artigo 59 do Código Penal, que tem como (E) a transmissão genética de fatores
finalidade a biológicos, propensos ao
(A) prevenção e a retribuição. desenvolvimento da criminalidade.
(B) indenização e a repreensão.
(C) punição e a reparação. 21. Os objetos de estudo da moderna
(D) inibição e a reeducação. Criminologia são:
(E) conciliação e o exemplo. (A) a vítima e o delinquente.
(B) o crime, o criminoso, a vítima e o controle
19. O conceito de prevenção delitiva, no Estado social.
Democrático de Direito, e as medidas adotadas (C) o delito e o delinquente.
para alcançá-la são (D) o problema social, suas causas biológicas
(A) o conjunto de ações que visam evitar a e o mimetismo.
ocorrência do delito, atingindo direta e (E) o crime e os fatores biopsicológicos
indiretamente o delito. decorrentes de sua prática.

Proibida a reprodução, mesmo parcial e por qualquer processo, sem autorização expressa do Autor e do UNICURSOS
22. A Teoria do Etiquetamento ou do labelling (C) Émile Durkheim.
approach inspirou no Direito Penal Brasileiro a (D) Benjamin Mendelsohn.
instituição (E) Cesare Bonesana.
(A) da Lei de Segurança Nacional.
(B) do Código Penal Militar. 26 Entende(m)-se por vitimização terciária
(C) da Lei dos Juizados Especiais Cíveis e (A) os danos materiais e morais diretamente
Criminais. causados pelo delito, em face da vítima.
(D) da Teoria do Direito Penal do Inimigo. (B) a conduta de terceiros ou de eventos
(E) da Lei dos Crimes Hediondos. oriundos da natureza.
(C) o aborrecimento e o temor causados pela
23. São teorias do conflito as teorias necessidade de comparecer aos órgãos
(A) das áreas criminais, da identificação encarregados de persecução criminal
diferencial e da criminologia crítica. para o formal registro da ocorrência bem
(B) da desorganização social, da como para a indicação de seu algoz.
neutralização e das áreas criminais. (D) a discriminação que a vítima recebe de
(C) do conflito cultural, do etiquetamento e da seus familiares, amigos e colegas de
associação diferencial. trabalho, em forma de segregação e
(D) da associação diferencial, da subcultura e humilhação, por conta do delito por ela
do estrutural funcionalismo. sofrido.
(E) da criminologia crítica, da rotulação e da (E) a sobrevitimização, como o suicídio ou a
criminologia radical. autolesão.

24 corrente de pensamento criminológico que 27 Um indivíduo que, ao abrir a porta de seu


critica a exibição de cenas em televisão e cinema, veículo automotor, a fim de sair do
de abuso de drogas ilícitas, prática de roubos, estacionamento de um shopping center, é
sequestros, bem como outras condutas surpreendido por bandido armado que estava
delituosas, alçando seus protagonistas a status homiziado em local próximo, aguardando a
de “heróis” ou “justiceiros”, fomentando sua primeira pessoa a quem pudesse roubar, é
imitação pelas pessoas, principalmente jovens, é (A) tão culpado quanto o criminoso.
a Teoria (B) vítima ideal.
(A) da Identificação Diferencial (C) mais culpado que o criminoso.
(B) da Reação Social. (D) exclusivamente culpado.
(C) da Criminologia Radical. (E) vítima de culpabilidade menor.
(D) da Associação Diferencial.
(E) da Criminologia Crítica. 28. A atuação das polícias, do ministério público e
da justiça criminal, quando focada em
25 É considerado o pai da Vitimologia: determinados grupos ou setores da sociedade,
(A) Cesare Lombroso. por possuírem maior risco de praticar o crime ou
(B) Raffaele Garofalo.

Proibida a reprodução, mesmo parcial e por qualquer processo, sem autorização expressa do Autor e do UNICURSOS
de ser vitimados por este, constitui programa de (C) registrada, investigada pela Polícia,
prevenção elucidada, mas não punida pelo
(A) secundária. Judiciário.
(B) quaternária. (D) não registrada pela Polícia,
(C) primária. desconhecida, não elucidada, nem
(D) quinária. punida.
(E) terciária. (E) não registrada pela Polícia, porém
conhecida e denunciada diretamente pelo
29 O legislador brasileiro, ao dispor sobre as Ministério Público.
funções da reprimenda pela prática de infração 32 Rafael Garófolo, um dos precursores da
penal no artigo 59 do Código Penal – O juiz, ciência da Criminologia, tem como sua principal
atendendo à culpabilidade, aos antecedentes, à obra o livro intitulado:
personalidade do agente, aos motivos, às (A) Criminologia.
circunstâncias e consequências do crime, bem (B) A Criminologia como ciência.
como ao comportamento da vítima, estabelecerá, (C) Política Criminal.
conforme seja necessário e suficiente para (D) A ciência da Criminologia.
reprovação e prevenção do crime... –, adotou a (E) O homem delinquente.
teoria da
(A) função reeducativa da pena. 32 A criminologia é uma ciência que dispõe de
(B) função de prevenção especial da pena. leis
(C) função de prevenção geral da pena. (A) imutáveis e evolutivas.
(D) função retributiva da pena. (B) inflexíveis e evolutivas.
(E) função mista ou unificadora da pena. (C) permanentes e flexíveis.
(D) flexíveis e restritivas.
30 A obra clássica de Cesare Bonesana tem o (E) evolutivas e flexíveis.
seguinte título:
(A) Utopia. 33 Dentre as ideias defendidas pelo Marquês de
(B) A origem das espécies. Beccaria, relativamente aos delitos e às penas, a
(C) O homem delinqüente. pena deveria
(D) O Estado das prisões. (A) ser prontamente imposta para que o
(E) Dos delitos e das penas. castigo pudesse relacionar-se com o
crime.
31 Considera-se cifra negra a criminalidade (B) ser imposta somente após um período de
(A) registrada, mas não investigada pela prisão do deliquente para que este
Polícia. pudesse refletir sobre seus atos.
(B) registrada, investigada pela Polícia, mas (C) sempre ser imposta de forma a configurar
não elucidada. um confisco de bens do delinqüente.

Proibida a reprodução, mesmo parcial e por qualquer processo, sem autorização expressa do Autor e do UNICURSOS
(D) ser imposta de forma a corresponder a 37 O indivíduo abúlico é aquele cuja
uma ação ofensiva igual àquela praticada personalidade psicopática se caracteriza
pelo ofensor. (A) pela falta de vontade, sendo uma pessoa
(E) imposta somente pelo Santo Ofício da sugestionável e vulnerável aos fatores
Inquisição. criminógenos e que age por indução.
(B) por ser uma pessoa arrojada, intrépida,
34 “L’uomo delinquente” ou “O homem combativa, destemida e decidida.
delinquente” é uma obra clássica da criminologia, (C) por ser destituído de confiança ou de
de autoria de esperança, propenso a tremores e que se
(A) Marquês de Beccaria. preocupa e sofre exageradamente com o
(B) Césare Lombroso. menor revés.
(C) Francesco Carrara. (D) por aparentar placidez e felicidade, porém
(D) Pellegrino Rossi. pode explodir subitamente em fúria.
(E) Enrico Pessina. (E) por ser vaidoso e ter mania de grandeza,
aparentando ser mais do que é.
35 Segundo a teoria behaviorista, o homem
comete um delito porque e seu comportamento 38 A anormalidade psicossexual consistente na
(A) é uma resposta às causas ou fatores que exaltação ou impulsividade sexual sem freio,
o levam à prática do crime. verificada no
(B) decorre de sua própria natureza humana, indivíduo do sexo masculino, é conhecida por
independentemente de fatores internos (A) ninfomania.
ou externos. (B) anerotismo.
(C) é dominado por uma vontade insana de (C) erotismo.
praticar um crime. (D) masoquismo.
(D) não permite a distinção entre o bem e o (E) satiríase.
mal.
(E) impede-o de entender o caráter delituoso 39 Assinale a alternativa correta, a respeito da
da ação praticada. Criminologia.
(A) Constitui seu objeto a análise apenas do
36 O indivíduo incapaz de cuidar-se e bastar-se a delito e do delinquente, ficando o estudo
si mesmo, com “QI” abaixo de 20 e idade mental da vítima sob a alçada da psicologia
abaixo de 3 anos, tem seu estado mental social.
caracterizado como (B) São características fundamentais de seu
(A) hipofrênico. b) débil mental. método o dogmatismo e a
(B) imbecil. intervencionalidade.
(C) idiota. (C) É uma técnica de investigação policial,
(D) hiperfrênico. que faz parte das Ciências Jurídicas.
(D) São suas finalidades a explicação e a
prevenção do crime bem como a

Proibida a reprodução, mesmo parcial e por qualquer processo, sem autorização expressa do Autor e do UNICURSOS
intervenção na pessoa do infrator e (A) No modelo clássico (tradicional) de
avaliação dos diferentes modelos de Justiça Criminal, a vítima é encarada
resposta ao crime. como mero objeto, pois dela se espera
(E) É uma ciência dogmática e normativista, que cumpra seu papel de testemunha,
que se ocupa do estudo do crime e da com todos os inconvenientes e riscos que
pena oriunda do comportamento delitivo. isso acarreta.
(B) A Vitimologia não possui relação com a
40 Assinale a alternativa correta. Sociologia.
(A) A Teoria do Controle postula que o crime (C) A Vitimologia não estuda a vítima e suas
ocorre como resultado de um equilíbrio relações com o infrator e com o sistema
entre os impulsos em direção à atividade de persecução criminal.
criminosa e os controles éticos ou morais (D) A Vitimologia não possui relação com a
que a detêm. Interessa-se principalmente Criminologia.
pelas motivações que os indivíduos (E) No modelo clássico (tradicional) de
possuem para executar os crimes. Justiça Criminal, a vítima é encarada
(B) A Escola de Buffalo é o berço da como sujeito passivo da relação jurídica,
moderna Sociologia americana. pois dela se espera que cumpra seu
(C) A moderna Sociologia Criminal contempla papel de ofendido, com todos os direitos
o fato delitivo invariavelmente como e deveres que isso acarreta.
“fenômeno natural” e pretende explicá-lo
em função de um determinado marco 42 As melhoras da educação, do processo de
jurídico. socialização, da habitação, do trabalho, do bem-
(D) A Teoria Estrutural-Funcionalista explica estar social e da qualidade de vida das pessoas
o efeito criminógeno das grandes de uma determinada comunidade são os
cidades, valendo-se dos conceitos de elementos essenciais de um programa de
desorganização e contágio inerentes aos prevenção
modernos núcleos urbanos e, sobretudo, (A) terciária.
invocando o debilitamento do controle (B) quinária.
social nestes núcleos. (C) secundária.
(E) Teorias do Conflito, tradição na (D) primária.
Sociologia Criminal norte-americana, (E) quaternária.
pressupõem a existência, na sociedade,
de uma pluralidade de grupos e 43 A moderna Criminologia
subgrupos que, eventualmente, (A) tem por seus protagonistas o delinquente,
apresentam discrepâncias em suas a vítima e a comunidade.
pautas valorativas. (B) vislumbra o delito como enfrentamento
formal, simbólico e direto entre dois rivais
41 Assinale a alternativa correta. – o Estado e o infrator – que se

Proibida a reprodução, mesmo parcial e por qualquer processo, sem autorização expressa do Autor e do UNICURSOS
enfrentam, isolados da sociedade, à
semelhança da luta entre o bem e o mal.
(C) não considera como seu objeto de debate
os aspectos político-criminais das
técnicas de intervenção social e de seu
controle.
(D) tem o castigo do infrator por exaurimento
das expectativas que o fato delitivo
desencadeia.
(E) tem por seus principais objetivos a
reparação do dano causado ao Estado, a
ressocialização do delinquente e a
repressão do crime.

Proibida a reprodução, mesmo parcial e por qualquer processo, sem autorização expressa do Autor e do UNICURSOS