Vous êtes sur la page 1sur 1

PROVA DE RECUPERAÇÃO – 8º ANO (19/08/2010)

PROVA DE REDAÇÃO
1) Considere o texto abaixo.

LAVADORES DE CARROS ACHACAM PROPRIETÁRIOS

Raider Ribeiro de Souza


(Belo Horizonte)

“É uma vergonha para Belo Horizonte o que vem ocorrendo na avenida Bernardo
Monteiro, entre avenida dos Andradas e rua Domingos Vieira, e na rua Ceará, entre
avenida dos Andradas e rua Domingos Viera. Lavadores de carros, com suas latas
d’água, só deixam a gente estacionar, se concordarmos em ter o veículo lavado por
eles. A quem recorrer? À prefeitura, à BHTrans ou à polícia? É um absurdo, pois é
uma constante no dia-a-dia de quem precisa estacionar seus veículos nessas vias e
ninguém toma uma providência concreta. Estamos cansados de pagar impostos e
não receber nada em contrapartida.”

(Jornal Estado de Minas. Belo Horizonte, 11 mai. 2005, Cartas à Redação)

O texto acima foi publicado na seção Cartas à Redação do jornal mineiro Estado
de Minas. Logo, o gênero textual do texto acima é a carta à redação, também
denominado de carta do leitor. Segundo Dell’Isola (2007), a carta à redação é um
texto que circula em veículos de comunicação de massa, tais como jornais,
revistas e sites de internet, sendo utilizada pelo leitor desse veículos como um
meio de opinar, reclamar ou solicitar certas providências quanto a um determinado
fato ou matéria jornalística publicada em uma edição anterior do aparecimento da
carta. Dessa forma, a carta à redação é sempre publicada em uma edição
posterior à matéria criticada, sendo sempre direcionada não à instância midiática,
mas ao público leitor do periódico.

Valendo-se das informações e do texto acima, você deverá produzir uma notícia
jornalística para o jornal da sua cidade informando os leitores sobre o assunto
tratado na carta à redação acima. Não se esqueça que o seu texto deverá conter
um Lead e se organizar na forma de pirâmide invertida (das informações mais
importantes para as menos importantes). Dê um título ao seu texto,

Limite: mínimo de 30 linhas, máximo de 40 linhas.