Vous êtes sur la page 1sur 6

UNIVERSIDADE ANHANGUERA DE SÃO PAULO- SANTANA

KATHERINE SOUZA SILVA


RA:333102714939

NEUROANATOMOFISIOLOGIA
Memória e aprendizagem

Santana- SP
2018.
MEMÓRIA E APRENDIZAGEM

A memória a todo o momento desenvolveu no homem uma função de suma


importância, ou seja, desde a época da antiguidade buscam esclarecer seus meios,
formas, dons, mecanismos e por fim seu segredo. Apenas na era moderna foi onde
o homem começou adquirir capacidade e conhecimento sobre esta função psíquica.

A memória é um estudo que permanece ao longo do tempo, ou seja, ela é


capaz de recuperar informações que foi armazenada. Por exemplo, algo que ocorreu
em sua infância e que na vida adulta é capaz de restaurar um evento ocorrido.

Conforme salientam Richard Atkinson e Richard Shiffrin:

Propuseram que nossas memoria se formam em três estágios:


1. Primeiro registramos as informações a serem lembradas como uma
memoria sensorial passageira.
2. A partir dela, processamos as informações em um compartimento de
memoria de curto prazo, onde ela e codificada por reiteração.
3. Finalmente, as informações passam para a memoria de longo prazo, para
serem recuperadas posteriormente. (ATKINSON, et ali, 1968)

A memoria é a capacidade de adquirir, armazenar e recuperar informações


disponíveis em nosso cérebro, sem ela todos os conhecimentos não seriam
armazenados e todas as experiências seriam novas experiências.

Portanto, a primeira fase do processamento da memória é a codificação, é ela


que organiza as informações recebidas pelos nossos sentidos (Acústico, visual,
semântico) para que futuramente sejam armazenadas.

Como organizamos tudo que ocorre em nossa vida em forma de memória,


existem dois autores que tentou entender esse mecanismo, John Thomas Grinder e
Richard Bandler, que são os criadores da PNL (programação neuro linguístico) que
é uma ferramenta de comunicação muito poderosa, tudo aquilo que chega para
dentro de nos é processado e organizado e o cérebro nos utilizamos o nosso piloto
automático.
Isto é, se apoia em três mecanismos, tal como, a eliminação, tem coisas que
entre e vai embora, como por exemplo, um barulho que entre e sai sem que
registrasse aquele momento, ou seja, aquilo que a gente filtra fica, e aquilo que não
é necessário excluímos, já aquilo que precisa ser guardado passa pelo outro
mecanismo que chama generalização, como por exemplo, quando você ama uma
pessoa e ela te magoa, e você generaliza todos como se não prestassem, pois
sofreu uma decepção e acabou guardando aquele evento, e o ultimo jeito de guardar
esses filtro é a imaginação, isto é, construímos memória do futuro, daquilo que ainda
não aconteceu, como por exemplo um sonho, um projeto, construímos memória do
futuro.

Assim, a memória permite o registro a conservação e a reprodução de


informações, então ela vai receber da experiência psicológica vai conservar essas
informações e vai permitir essa reprodução da memória. Então, a memória é
fundamental para o desenvolvimento de outras funções psicologias superior, bem
como linguagem o pensamento entre outras.

Um exemplo que é utilizado em muitos livros para o entendimento do tema, é


o sistema de processamento de informações de um computador, ou seja, isso é
muito semelhante à memória humana em alguns fatores. Para facilitar e lembrar de
qualquer evento precisamos dirigir a informação ao cérebro, usando como função a
codificação, ademais, retemos as informações que podemos chamar de
armazenamento, e por final, podemos resgata-la, que tem como nome a
recuperação. Assim como um computador que também pode usar esses três
métodos.

Já a aprendizagem é um processo pelo qual modificamos e adquirimos


conhecimentos, habilidades, experiências e comportamentos, ela funciona através
do que nos aconteceu no passado, aprendemos a relacionar condutas com suas
consequências.

Os tipos de aprendizagem humana e animal são: condicionamento


clássico, condicionamento operante.

Condicionamento operante é a aprendizagem na qual uma resposta voluntária é


reforçada ou enfraquecida, dependendo de suas consequências favoráveis ou
desfavoráveis, isso quer dizer que ela se tornou mais ou menos provável de voltar a
ocorrer regularmente.

Físico: definido como o indivíduo que utiliza bastante a expressão corporal,


as pessoas que apresentam esse perfil geralmente são inquietos, bisbilhoteiros e
“destruidores” de brinquedos, pois buscam saber como ocorre o funcionamento
desses. Interagem melhor através do contato manual e corporal, costumam ter gosto
pela prática de esportes, dança, invenção e construção de algo.

Intrapessoal: definido como o indivíduo que apresenta característica


introspectiva, costuma ser solitário, tímido, anti-social, porém costumam apresentar
melhor desempenho quando deixados à vontade.
Na escola tendem a identificar melhor com atividades de escrita, pesquisa e
projetos independentes, apresentando raciocínio lógico muito apurado e são
bastante reflexivos.

Interpessoal: definido como um indivíduo extrovertido, relaciona-se melhor


com o mundo através de suas interações com os outros, apresenta melhor
entendimento com pessoas que trabalham em grupo. São considerados prestativos
e autênticos, apresentam melhor desempenho em atividades com equipes
esportivas, grupos de discussões e organização de eventos, trabalhos de pesquisa
em grupo, ou trabalho em pequenas equipes.

Linguístico ou Verbal: definido como o indivíduo que apresenta maior


facilidade em se expressar com palavras, são consideradas como “devoradores” de
livros, sendo extremamente cultas, sempre tem domínio do assunto que é abordado.
São simpatizantes de atividades que envolvem o uso da palavra falada, escrita de
poemas e leitura literária.

Matemático: geralmente esses indivíduos utilizam mais o pensamento


(raciocínio lógico), números, padrões e sequências, contagem e classificação de
objetos, criação de tábuas cronológicas e tabelas, e solução de problemas
complexos. São considerados gênios matemáticos e tendem a ser apaixonados por
jogos.
Musical: são indivíduos que se interessam mais por sons e músicas,
geralmente vivem cantando ou entoando algum som, mesmo com a boca fechada.
Apresentam habilidade natural para interagir e entender os sons, musicais ou não.

Visual: são indivíduos que tendem a explorar mais o aspecto visual das
coisas, apresentando um talento natural para lidar com cores e harmonizar
ambientes. Identificam-se através de pinturas, imagens, bem como criação de artes
gráficas.

Podemos entender que apenas é capaz de ter aprendizagem através da


memória, onde nosso cérebro capta as coisas mais uteis e armazena, portando
conseguimos ter um desenvolvimento na aprendizagem.

Assim finalizamos o trabalho, e, concluímos que a memória possui


habilidades e tem a competência de armazenar informações, bem como poder
recuperá-las, tendo o poder de relembrar de eventos já vividos, e, especialmente,
dar origem ao nosso aprendizado.

Demos a importância que a memória tem ligação à identidade de cada um de


nós, sem a memória não conseguimos dar seguimento a nossa vida, o nosso dia a
dia, o que se faz e com quem convive. A memória é capaz de fazer você
compreender seu próprio mundo e assim poder viver com uma tranquilidade.
REFERÊNCIAS

ESCOLA, Brasil. Os diferentes estilos de aprendizagem. Disponível em


<https://educador.brasilescola.uol.com.br/orientacao-escolar/os-diferentes-estilos-
aprendizagem-cada-crianca.htm> . Acessado em 08 de abril de 2018;
EDUCAÇÃO, Portal. Como funciona a nossa memória. Disponível em
<https://www.portaleducacao.com.br/conteudo/artigos/medicina/neuropsicologia-
como-funciona-a-nossa-memoria/52408>. Acessado em 08 de abril de 2018;

FELDMAN, Robert. Introdução a Psicologia. São Paulo, 10ª Ed. agmh, 2015;

IZQUIERDO, Ivan. Memórias. Estudos Avançados. volume 3 nº.6 São Paulo


May/Aug. 1989. Disponível em: < http://www.scielo.br/pdf/ea/v3n6/v3n6a06.pdf >.
Acesso em: 08 de abril de 2018;

MYERS, David. Psicologia. Nova edição, São Paulo, Ed. LTC.