Vous êtes sur la page 1sur 8

Universidade Federal do Rio de Janeiro

Departamento de Fundamentos da Educação


Fundamentos sociológicos da educação – EDF 240 (Sociologia da Educação)

Professor : Máximo Augusto Campos Masson


E-mails : maxmasson@ufrj.br (ou) maxmasson@uol.com.br

O programa da disciplina discute as relações entre a constituição das ciências sociais e os


estudos sociológicos sobre educação. Perspectivas teóricas, desenvolvidas ao longo do
século XX e início do XXI sobre “temáticas educacionais”, são apresentadas e discutidas,
considerando os principais paradigmas sociológicos.

O programa está dividido em 3 (três) partes:

1.ª Introdução à “Sociologia da Educação”;

2.ª Perspectivas teóricas das ciências sociais e a análise de temáticas educacionais;

3.ª Problemáticas educacionais brasileiras contemporâneas e as ciências sociais.

As duas primeiras partes têm um caráter mais nitidamente teórico. A terceira parte discute,
mediante a realização de seminários dos estudantes, problemáticas hoje presentes no
campo educacional brasileiro. A bibliografia desta terceira parte é definida quando da
realização dos seminários.

- PRIMEIRA PARTE -

“Introdução à Sociologia da Educação”

- Apresentação do processo de constituição das ciências sociais e dos principais


fundadores deste campo de conhecimento (Karl Marx, Max Weber e Emile
Durkheim);

- Aspectos gerais da reflexão sociológica: conhecimento sociológico e senso comum;

- A “sociologia da educação” no contexto da sociologia e demais ciências sociais


(antropologia e ciência política);

- Temáticas gerais presentes nas análises sociológicas sobre processos educacionais,


em especial destacando-se:

a) A universalização da escolarização e a modernidade;


b) A educação como elemento de mudança ou preservação das estruturas sociais;
c) A produção das trajetórias escolares dos agentes sociais;
d) O estado, políticas educacionais e processos educacionais nas sociedades
contemporâneas.

1
- SEGUNDA PARTE -

“Perspectivas teóricas das ciências sociais e a análise de temáticas educacionais”

Esta parte do curso se constitui numa apresentação de algumas das principais correntes
teóricas presentes no campo das ciências sociais e suas relações com as “temáticas
educacionais”.

São previstas 7 (sete) unidades:

I – Funcionalismo e Estrutural-funcionalismo e a sociologia da educação

1 – O funcionalismo e a sociologia da educação

1.1 A predominância da perspectiva funcionalista na sociologia


ocidental entre os anos quarenta e sessenta. A presença da obra de T.
Parsons e de R. Merton nos estudos sociológicos sobre educação

1.2 Socialização, sistema social e cultura;

1.3 Valores, funções, papéis, instituições e escola

2 – Modernização das sociedades e universalização da escolarização: Karl


Mannheim e a difusão da sociologia da educação

II - As propostas de construção de uma “Nova Sociologia da Educação” nos


anos sessenta e setenta como formulação alternativa à análise funcionalista
das temáticas educacionais

2.1 O contexto histórico da configuração da “Nova Sociologia da


Educação” e seus principais paradigmas constituintes: interacionismo
simbólico, marxismo e estruturalismo

2.2 As teorias do “currículo oculto e os “códigos de classe”

III - O cotidiano escolar segundo o interacionismo simbólico e a perspectiva


etnometodológica

3.1 O espaço escolar como construção dos atores sociais

3.2 Currículos e códigos sociais

2
IV - As análises marxistas sobre a escola

4.1 As relações entre escola e produção econômica: relações de


classe e relações sociais na escola

4.2 A escola instância de inculcação ideológica escolarização e


dominação de classe

4.3 A escola como aparelho de hegemonia: a instituição escolar na


sociedade capitalista a partir da leitura das formulações de Antonio
Gramsci

4.4 A educação escolar e o processo de globalização

V - A educação na perspectiva da teoria da prática social de Pierre Bourdieu

5.1. Campo Social, habitus de classe e trajetória dos agentes sociais

5.2. Violência simbólica, educação e desigualdades sociais

5.3. Propostas de análise dos processos educacionais a partir da obra


de Bourdieu

5.4, Continuações e contraposições a obra de P. Bourdieu: Bernard


Lahire e Raymond Boudon

VI. A educação moderna na perspectiva da “Escola de Frankfurt”

6.1. Teoria crítica e educação

6.2. Indústria cultural, educação e alienação

VII - Pós-modernismo, “pós-estruturalismo” e educação

7.1. A crítica às “metanarrativas” da razão moderna

7.2. Educação e construção da subjetividade moderna

7.3. - Multiculturalismo, identidades sociais e educação

3
- TERCEIRA PARTE -

Discussão orientada de questões presentes no campo educacional brasileiro como


ampliação da permanência na escola, políticas afirmativas, condições de trabalho do
magistério, planejamento e financiamento da educação no Brasil.

- PROCESSO DE AVALIAÇÃO -

Os alunos deverão realizar, ao longo do curso, apresentações relativas aos pontos do


conteúdo programático a partir da leitura de material bibliográfico referentes aos mesmos.
Dois trabalhos deverão ser apresentados, respectivamente, ao final da segunda parte do
programa e após a realização da 3ª parte.

- BIBLIOGRAFIA -

PRIMEIRA PARTE:

I - Unidade Introdutória: Sociologia e “Sociologia da Educação”

DURKHEIM, Émile. Sociologia, Educação e Moral. Tradução de Evaristo


Santos. Porto, Portugal: Rés Editora, 1984, cap. 1 (Educação e Sociologia).

SEGUNDA PARTE:

I – Funcionalismo e Estrutural-funcionalismo e a sociologia da educação

TORRES, Carlos Alberto. Sociologia Política da Educação. São Paulo:


Cortez,1992, cap. 1 (Educação e Funcionalismo: Premissas, Agenda de
Pesquisa e Crítica).

MERTON, Robert K. Sociologia: Teoria e Estrutura. Tradução de Miguel


Maillet. São Paulo: Editora Mestre Jou, 1970, caps. 03 (Funções manifestas e
latentes) e 13 (A profecia que se cumpre por si mesma).

I - Leituras complementares

MAFRA, Leila de Alvarenga. O Pensamento sociológico de Talcott


Parsons e a educação. In: Sociologia para Educadores 2: o debate
sociológico da educação no século XX e as perspectivas atuais. Leila
de Alvarenga Mafra e Maria de Lourdes Rangel Tura (orgs.). Rio de
Janeiro: Quartet, 2005.

4
MAZZA, Débora. Ordem social, planejamento e educação no pensamento de
Karl Mannheim. In: Sociologia para Educadores 2: o debate sociológico da
educação no século XX e as perspectivas atuais. Leila de Alvarenga Mafra e
Maria de Lourdes Rangel Tura (orgs.). Rio de Janeiro: Quartet, 2005.

II - As propostas de construção de uma “Nova Sociologia da Educação” nos


anos sessenta e setenta como formulação alternativa à análise funcionalista
das temáticas educacionais

PILETTI, Nelson; PRAXEDES, Walter. Sociologia da Educação: do


positivismo aos estudos culturais. São Paulo: Ática, 2010, cap. 12 (A “nova
sociologia da educação”).

APPLE, Michael. Ideologia e Currículo. Tradução de Carlos Eduardo Ferreira


de Carvalho. São Paulo: Brasiliense, 1982, cap 5 (O currículo oculto e a
natureza do conflito).

II - Leituras complementares

BERSTEIN, Basil. Classes e pedagogia: visível e invisível. Tradução


de Marlene Domingos Orth e Dagmar M. L. Zibas. Cadernos de
Pesquisa da Fundação Carlos Chagas, 49, páginas 26-42, maio de
1984.

______________. A Pedagogia do conhecimento: estudos sobre


recontextualização. Tradução: Maria de Lourdes Soares e Vera Luiza
Visockis Macedo. Cadernos de Pesquisa da Fundação Carlos Chagas,
120, páginas 75-110, novembro de 2003.

III - O cotidiano escolar segundo o interacionismo simbólico e a perspectiva


etnometodológica

COULON, Alain. Etnometodologia e Educação. Tradução de Guilherme Joao


de Freitas Teixeira. Petrópolis: Vozes, 1995, caps. 2 e 3 (Uma abordagem
microssocial dos fenômenos sociais; As perspectivas interacionistas em
educação).

HAECHT, Anne Van. Sociologia da Educação A escola posta à prova.


Tradução de Sandra Loguercio. Porto Alegre: Artmed, 2008, cap. 04 (A
emergência do ator ou a recusa do determinismo: o interesse pela
etnometodologia).

5
IV - As análises marxistas sobre a escola

ENGUITA, Mariano Fernández. A Face Oculta da Escola. Tradução de Tomaz


Tadeu da Silva. Porto Alegre: Artes Médicas, 1989, caps. 01, 06, 07 e 08 (As
relações sociais da educação, 1: a domesticação do trabalho; As relações
sociais da educação, 2: a atomização do corpo social; As contradições da
relação entre escola e trabalho).

BAUDELOT, Christian e ESTABLET, Roger. La Escuela Capitalista. México,


Siglo Veintiuno Editores, 1990, 11ª edición, caps 1 e 2 (Escuela única =
escuela dividida; Las dos redes de escolarización; Las dos formas escolares
de inculcación de la ideologia burguesa).

GRAMSCI, Antonio. Cadernos do Cárcere, volume 2. Os Intelectuais, o


Princípio Educativo, Jornalismo. Edição de Carlos Nelson Coutinho, Marco
Aurélio Nogueira e Luiz Sérgio Henriques. Tradução de Carlos Nelson
Coutinho. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2000. Seção sugerida: Os
Intelectuais, o Princípio Educativo. Caderno 12 (1932): Apontamentos e notas
dispersas para um grupo de ensaios sobre a história dos intelectuais, páginas
11 a 53.

IV - Leitura complementar

MANACORDA, Mário. Princípio Educativo em Gramsci. Tradução de


William Lagos. Porto Alegre: Artes Médicas, 1990, cap “As notas
sistemáticas sobre a escola”, páginas 146 a 185.

BAUDELOT, Christian e ESTABLET, Roger. La Escuela Capitalista.


México, Siglo Veintiuno Editores, 1990, 11ª edición, cap 4 (El aparato
escolar y la reprodución de las relaciones sociales de producción).

WILLIS, Paul. Aprendendo a Ser Trabalhador. Escola, Resistência e


Reprodução Social. Tradução de Tomaz Tadeu da Silva e Daise
Batista. Porto Alegre: Artes Médicas, 1991, caps. 1, 2, 5, 7 e 8
(Introdução, o estudo de caso de Hammertown; Os elementos de uma
cultura (cap. 2); Penetrações, elementos de análise; O papel da
ideologia; Notas para uma teoria das formas culturais e da reprodução
social (cap. 8).

6
V - A educação na perspectiva da teoria da prática social de Pierre Bourdieu

BOURDIEU, Pierre. Escritos de Educação. Organização de Maria Alice


Nogueira e Afrânio Catani. Tradução de Guilherme João de Freitas Teixeira et
alters. Petrópolis: Vozes, 2010, 11ª edição, caps 2, 7 e 9 (A escola
conservadora: as desigualdades frente à escola e à cultura; As categorias do
juízo professoral; Os excluídos do interior).

V - Leituras Complementares

BOURDIEU, Pierre. Escritos de Educação. Organização de Maria Alice


Nogueira e Afrânio Catani. Tradução de Guilherme João de Freitas
Teixeira et alters. Petrópolis: Vozes, 2010, 11ª edição, cap. 10 (As
contradições da herança)

PINTO, Louis. Pierre Bourdieu e a Teoria do Mundo Social. Tradução


Luiz Alberto Monjardim. Editora FGV: Rio de Janeiro, 2000, caps 2 e 3
(Pensar a prática: pressupostos e predisposições; A teoria dos
campos).

NOGUEIRA, Maria Alice e NOGUEIRA, Cláudio M. Martins. Bourdieu e


a Educação. Belo Horizonte: Autêntica, 2004, caps 3 e 4 (A herança
familiar desigual e suas implicações escolares ; A escola e o processo
de reprodução das desigualdades sociais). Lahire, Bernard. Sucesso
Escolar nos Meios Populares. As Razões do Improvável.Tradução de
Ramon Américo Vasques e Sonia Goldfeder. São Paulo: Ática, 1997,
cap. Final (Conclusões)

VI. A educação moderna na perspectiva da “Escola de Frankfurt”

ADORNO, Theodor W. Educação e Emancipação. Tradução de Wolfgang Leo


Maar. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1995. Capítulos sugeridos: Tabus acerca
do magistério; Educação após Auschwitz; Educação – para quê? A educação
contra a barbárie; Educação e Emancipação. Páginas de 97 a 185.

VI - Leitura complementar

VILELA, Rita Amélia Teixeira. Para uma sociologia crítica da educação


em Adorno e Horkheimer: apontamentos. In: Sociologia para
Educadores 2: o debate sociológico da educação no século XX e as
perspectivas atuais. Leila de Alvarenga Mafra e Maria de Lourdes
Rangel Tura (orgs.). Rio de Janeiro: Quartet, 2005.

7
VII - Pós-modernismo, “pós-estruturalismo”, feminismo e educação

SILVA, Marco. Educar em nosso tempo: desafios da teoria social pós-


moderna. In: Sociologia para Educadores 2: o debate sociológico da
educação no século XX e as perspectivas atuais. Leila de Alvarenga Mafra e
Maria de Lourdes Rangel Tura (orgs.). Rio de Janeiro: Quartet, 2005.

DUSSEL, Inês. Foucault e a educação. In: Sociologia da Educação. In:


Análise internacional. Michael Apple, Stephen Ball, Luíz armando Gandin
(orgs.). Porto Alegre: Penso, 2013.

LOURO, Guacira Lopes. Um Corpo Estranho. Ensaios sobre sexualidade e


teoria queer. Belo Horizonte: Autentica, 2016, 2ª edição, caps 2, 3 e 4 (Uma
política pós-identitária para a educação; “Estranhar” o currículo; Marcas do
corpo, marcas do poder).

VII - Leitura complementar

SILVA, Tomaz Tadeu da. O projeto educacional moderno: identidade


terminal? In: Crítica Pós-estruturalista e Educação. Alfredo Veiga-Neto
(org.). Porto Alegre: Sulina, 1995.