Vous êtes sur la page 1sur 3

UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DO RIO DE JANEIRO

INSTITUTO DE TECNOLOGIA
DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA
IT 188 – AVALIAÇÕES E PERÍCIAS - 4 créditos
Pré-requisito: IT 175 – Divisão e Demarcação de Terras (Eng. Agrimensura)
Pré-requisito: IT 127 – Cartografia I e IC 284 – Estatística Experimental (Eng. Agrícola)

Profa. Marlene Salete Uberti


PLANO DE ENSINO – Semestre 2007.2

EMENTA
Engenharia de Avaliações; O processo de avaliação; Método comparativo de
vendas; Método da renda; Método do custo de reprodução; Método residual ou
involutivo; Homogeneização de valores; Fontes de informação para o avaliador;
Depreciação; Avaliação de propriedades rurais; Avaliações nas
desapropriações; Avaliação de servidões; Técnica de elaboração de laudos;
Avaliações em ações judiciais.

OBJETIVOS DA DISCIPLINA
Objetivos:
i) Capacitar o aluno a avaliar propriedades urbanas e rurais com suas
benfeitorias;
ii) Avaliar desapropriações e servidões;
iii) Elaborar laudos e avaliações em ações judiciais;

PROGRAMA

1. ENGENHARIA DE AVALIAÇÕES
1.1. Introdução
1.2. Campo de aplicação
1.3. Normas e Legislação
1.4. Valor, custo e preço
1.5. Definições de valor
1.6. Técnicas de Avaliação

2. O PROCESSO DE AVALIAÇÃO
2.1. Introdução
2.2. Método comparativo de dados de mercado (das vendas)
2.3. Método da renda
2.4. Método residual
2.5. Método involutivo
2.6. Método dos custos
2.6. Conjugação dos métodos

3. MÉTODO COMPARATIVO DE DADOS DE MERCADO OU DAS VENDAS

IT 188 – Avaliações e Perícias – Profa. Marlene Salete Uberti


3.1. Introdução
3.2. Caracterização da propriedade
3.3. Fatores de valor
3.4. Pesquisa de dados
3.5. Níveis de rigor da avaliação

4. HOMOGENEIZAÇÃO DE VALORES
4.1. Homogeneização de antecedentes
4.2. Homogeneização de valores

5. MÉTODO DO CUSTO DE REPRODUÇÃO


5.1. Avaliação de benfeitorias
5.2. Depreciação

6. MÉTODO DA RENDA
6.1. Conceituação
6.2. Utilização do método

7. MÉTODO INVOLUTIVO
7.1. Conceituação
7.2. Utilização do método

8. MÉTODO RESIDUAL
8.1. Princípio
8.2. Desenvolvimento

9. FONTES DE INFORMAÇÃO PARA O AVALIADOR


9.1. Pesquisa de dados
9.2. Dados gerais necessários
9.3. Dados específicos necessários
9.4. Fontes de informação

10. AVALIAÇÃO DE PROPRIEDADES RURAIS


10.1. Introdução
10.2. Características físicas das terras
10.3. Classificação dos solos
10.4. Métodos de avaliação
10.5. Avaliação de benfeitorias

11. AVALIAÇÃO NAS DESAPROPRIAÇÕES


11.1. Legislação brasileira
11.2. Aspectos técnicos

12. AVALIAÇÃO DE SERVIDÕES


12.1. Introdução
12.2. Justa indenização
12.3. Tipos de servidões
12.4. Método “antes e depois”
12.5. Valor da indenização

IT 188 – Avaliações e Perícias – Profa. Marlene Salete Uberti


13. TÉCNICA DE ELABORAÇÃO DE LAUDOS
13.1. Elaboração do laudo
13.2. Laudo Pericial
13.3. Laudo Avaliatório

14. AVALIAÇÕES EM AÇÕES JUDICIAIS


14.1. Introdução
14.2. Aspectos Legais
14.3. Nomeação do perito
14.4. Formulação de quesitos
14.5. Realização da perícia
14.6. Entrega do laudo
14.6.Obrigações do perito
14.7. Honorários periciais
14.8. Funções do assistente técnico

CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO DA APRENDIZAGEM

Serão efetuados duas provas e um trabalho, as provas com peso 3,0 e o trabalho peso
4.0 para o cálculo do conceito. Para ser aprovado na disciplina, o aluno deverá atingir
o conceito mínimo D e ter freqüência mínima de 75%.

BIBLIOGRAFIA

FIKER, José. Avaliações de imóveis – Manual de redação de laudos. 1ª ed. São


Paulo: Pini, 1989.
FIKER, José. Manual de avaliações e perícias em imóveis urbanos. 1ª ed. São
Paulo: Pini, 2001.
GUERRA, Antonio J. Teixeira. Avaliação e perícia ambiental. Bertrand. 1999.
IMAPE – Instituto Mineiro de Avaliações e Perícias de Engenharia. Fundamentos de
avaliações patrimoniais e perícias. 1ª ed. São Paulo. PINI. 1998.
LIMA, M. R. C. Curso de peritagem e avaliação de imóveis rurais. Apostila para o
curso do IBAPE/SP. São Paulo. 2000.
LIMA, M. R. C. Avaliação de propriedades rurais - Manual básico. 2ª edição. São
Paulo. 2005.
NBR 14653-2. Avaliação de bens Parte 2: Imóveis urbanos. ABNT, 2004.
NBR 14653-3. Avaliação de bens Parte 3: Imóveis rurais. ABNT, 2004.
MAIA NETO, FRANCISCO. Roteiro prático de avaliações e perícias judiciais. Belo
Horizonte. 1997.
MEDEIROS JÚNIOR, Joaquim da Rocha; FIKER, Jose. A perícia judicial: como
redigir laudos. São Paulo: Pini, 1996.
MELLO, Luiz Fernando de. Modelos de petições de avaliação e perícias. 1ª ed. Rio
de Janeiro. LEUD. 1996.
MOREIRA, Alberto Lélio. Princípios de engenharia de avaliações. São Paulo. Pini,
1994.
VEGNI-NERI, G. B. dei. Avaliação de imóveis urbanos e rurais. Editora nacional.
São Paulo. 1979.

IT 188 – Avaliações e Perícias – Profa. Marlene Salete Uberti