Vous êtes sur la page 1sur 20

PROTOCOLO DE EXERCÍCIO ESCAPULAR FOCAL

PARA SINTOMAS DE IMPACTO: ANÁLISE


TRIDIMENSIONAL DA CINEMÁTICA ESCAPULAR
DISCENTES:
• ISABELA COSTA E SILVA
• JÁIANI IACHA SPOLTI
• LETÍCIA CICONELLI
INTRODUÇÃO
– 50 indivíduos participaram do estudo, sendo 25 integrantes do grupo
sem tratamento (12 homens e 13 mulheres), e 25 integrantes do grupo
que recebeu o tratamento (15 homens e 10 mulheres) através de
MÉTODOS encaminhamento médico do SUS local.
– Segundo G.H. Hotta et al. (2017), o número de amostra definido foi pego
a partir de estudos anteriores que também avaliaram a cinemática
escapular.

HOTTA, Gisele Harumi et al. Scapular-focused exercise treatment protocol for shoulder impingement symptoms: Three-dimensional scapular kinematics
analysis. Clinical Biomechanics, [s.l.], v. 51, p.76-81, jan. 2018. Elsevier BV.
G.H. Hotta et al. (2017) utilizou os seguintes testes no estudo:

– Teste de Neer;
– Teste Hawkins-Kennedy;
– Teste de arco doloroso;
MÉTODOS – Teste de Jobe;
– Teste de resistência de rotação externa do ombro.

Segundo Michener et al. (2009), para inclusão do projeto, os pacientes


deveriam ter pelo menos 3 dos 5 testes positivos.

HOTTA, Gisele Harumi et al. Scapular-focused exercise treatment protocol for shoulder impingement symptoms: Three-dimensional scapular kinematics
analysis. Clinical Biomechanics, [s.l.], v. 51, p.76-81, jan. 2018. Elsevier BV.
Os critérios de exclusão foram:

– Histórico de trauma ou cirurgia do


– Dor no ombro com origem primária
ombro;
região cervical ou torácica;
– Positivo para testes de instabilidade
MÉTODOS e ruptura tendínea total ou parcial
do manguito rotador e bíceps;
– Presença de disfunção do punho
(ex: síndrome do túnel do carpo);
– Fisioterapia no ombro nos últimos 6
– Prática de atividades ou esportes
meses;
com movimentos que envolvem
membros superiores; – Flexão glenoumeral, ou arco de
abdução menor que 120º avaliado
– Doenças neurológicas ou
com goniômetro (Marques, 2014).
sistêmicas;

HOTTA, Gisele Harumi et al. Scapular-focused exercise treatment protocol for shoulder impingement symptoms: Three-dimensional scapular kinematics
analysis. Clinical Biomechanics, [s.l.], v. 51, p.76-81, jan. 2018. Elsevier BV.
A orientação e posicionamento foi avaliado através de um sistema de
captura tridimensional de movimento (3SPACE Liberty), que coletou os
dados com 5 sensores eletromagnéticos, postos nos segmentos a serem
analisados:

– 2 sensores bilaterais na superfície plana do acrômio da escápula;


MÉTODOS – 2 sensores na inserção do músculos deltoide;
– 1 sensor na face plana do esterno, logo abaixo da incisura jugular.

Um sensor extra foi acoplado a uma caneta de madeira para registrar os


dados. O posicionamento, modelo biomecânico e registro de dados foi feito
de acordo com a International Society of Biomechanics (Wu et al., 2005).
Uma célula de carga foi utilizada para confirmar o aumento ou não do
torque isométrico dos músculos:

– Trapézio médio;
– Trapézio inferior;
MÉTODOS – Serrátil anterior.

Os músculos foram avaliados com base nas posições do teste de função


manual de Kendall et al. (2007), e pelo teste de Cools et al. (2007) para o
músculo serrátil anterior.
A intensidade da dor foi monitorada antes e após as 8 semanas de
tratamento com:

– Escala numérica de dor, que varia de 0 – SEM DOR a 10 – PIOR DOR


(Turk et. al 2003);
MÉTODOS – Versão brasileira do Índice de dor e incapacidade do ombro (SPADBr)
(Martins et al., 2010; Puga et al., 2013).

A coleta de dados foi feita antes e depois das 8 semanas do protocolo de


exercícios de treinamento neuromuscular e fortalecimento muscular.
– Os participantes foram postos em posição ereta, com ombros relaxados e
braços paralelos ao corpo.
– Na posição de repouso, foi feita uma coleta com duração de 5s. Em
seguida, os participantes realizaram 5 ciclos de “elevar e abaixar” os
MÉTODOS braços bilateralmente com 4s de duração cada. Os movimentos foram
feitos nos planos coronal, sagital e escapular.
– O torque isométrico nos músculos foi avaliado com uma faixa não elástica
que foi presa ao chão com a célula de carga, e à extremidade distal do
membro superior perpendicular ao solo.
– O treinamento durou 8 semanas consistido de sessões de uma hora, 3
vezes por semana não sendo dias consecutivos. Cada individuo foi
tratado de forma individual com os exercícios contidos no apêndice.
MÉTODOS – A carga inicial foi de 60% do máximo de uma repetição; Na segunda
semana foi aumentada entre 60% a 80% do máximo (American College
of Sports Medicine, 2009).
– G.H. Hotta et al. (2017) avaliou o grupo não tratado da mesma forma
que o grupo tratado, e a coleta de dados foi repetida após 8 semanas
para controlar os efeitos da evolução natural da condição nas variáveis
biomecânicas.
MÉTODOS – A análise estatística foi realizada para identificar as diferenças entre os
grupos, e seus respectivos intervalos de confiança de 95% foram
calculados usando o modelo linear misto usando termos de interação dos
grupos de tratamento versus tempo.

HOTTA, Gisele Harumi et al. Scapular-focused exercise treatment protocol for shoulder impingement symptoms: Three-dimensional scapular kinematics
analysis. Clinical Biomechanics, [s.l.], v. 51, p.76-81, jan. 2018. Elsevier BV.
RESULTADOS
• G.H. Hotta (2017) viu redução
de efeito na rotação interna da
escápula na posição repouso,
dos indivíduos tratados em
relação ao grupo sem
tratamento.
• Demais movimentos analisados
também demonstraram
diferenças significativas no pós
tratamento, como visto na
tabela.

IMAGEM: HOTTA, Gisele Harumi et al. Scapular-focused exercise treatment protocol for shoulder impingement symptoms: Three-dimensional scapular
kinematics analysis. Clinical Biomechanics, [s.l.], v. 51, p.76-81, jan. 2018. Elsevier BV.
• Em relação a força muscular, G.H. Hotta (2017) obteve aumento no
grupo tratado ao realizar o protocolo, com médio efeito nos músculos
trapézio médio, inferior e serrátil anterior.
• Os valores obtidos de células de carga tiveram excelente confiabilidade
RESULTADOS para ambos os grupos, e as diferenças médias pré e pós-tratamento
foram maiores do que os valores de erro padrão de medição e mudança
mínima detectável para o grupo de tratamento.

HOTTA, Gisele Harumi et al. Scapular-focused exercise treatment protocol for shoulder impingement symptoms: Three-dimensional scapular kinematics
analysis. Clinical Biomechanics, [s.l.], v. 51, p.76-81, jan. 2018. Elsevier BV.
RESULTADOS
• Sobre os níveis de dor, no
grupo não tratado não teve
evidencia de mudança na
pontuação dos questionários
aplicados.
• Já no grupo de tratamento,
houve redução de grande
efeito no score total no
questionário SPADI-Br após o
protocolo, indicando melhora
da função do ombro no grupo
tratado.
IMAGEM: HOTTA, Gisele Harumi et al. Scapular-focused exercise treatment protocol for shoulder impingement symptoms: Three-dimensional scapular
kinematics analysis. Clinical Biomechanics, [s.l.], v. 51, p.76-81, jan. 2018. Elsevier BV.
DISCUSSÃO
CONCLUSÃO
PRÁTICA
BASEADA EM
EVIDÊNCIA
REFERÊNCIAS
DO ARTIGO
REFERÊNCIAS
DO ARTIGO
REFERÊNCIAS
DO ARTIGO

Centres d'intérêt liés