Vous êtes sur la page 1sur 12

Título: A Igreja Focada no Reino

Texto: João 4: 1-38

João 14:12 (HCSB) “Eu lhe asseguro: quem crê em mim também fará as obras que eu faço. E
ele fará obras ainda maiores do que estas, porque eu vou para o Pai.

PROPAGANDA

Eu quero viver no mundo que se a igreja não é a revolução que Jesus morreu para estabelecer
dois mil anos atrás, ela deixa de existir. Eu quero viver em um mundo onde a igreja não tenha
mais muletas ou amortecedores para protegê-la de ferimentos. Eu quero uma igreja onde a
cultura não a proteja mais. Sempre que o evangelho entra em um ambiente, ele prevalece.

-Erwin McManus-

(Leia a citação acima) Essa é uma visão convincente, não é? É uma visão de um tomador de
risco. É uma visão que tem tal paixão pela igreja de Jesus que ele preferiria ver se deixasse de
existir do que ter algo menor do que o que Jesus designou a igreja para se tornar. Ele fala
volumes de fé na mensagem do Evangelho e crença na obra da Trindade - o Pai, o Filho e o
Espírito Santo.

Eu li essa citação porque quero ver pessoas com a mesma paixão que isso pela igreja de Jesus
Cristo. Eu quero ver as pessoas nesta igreja terem a mesma paixão pela Igreja Batista Chinesa
de Berkeley - que todos vocês teriam um desejo apaixonado de ver a nossa igreja se tornar
tudo o que ela deveria ser. E por causa desse desejo, nós veríamos Deus trabalhando em tudo
que fazemos, onde quer que formos, e veríamos o reino de Deus em todo lugar.

É o que acontece quando você está em uma igreja centrada no reino e é uma pessoa do reino.
Você tem uma paixão pelo crescimento do reino de Deus e você tem uma noção do
imediatismo do que Deus quer fazer.

Quando Jesus veio, em Marcos 1 , Ele disse: “O tempo se cumpriu e o reino de Deus chegou
perto. Arrependa-se e acredite nas boas novas! ”E então Ele disse:“ Siga-me. . . e eu te farei
pescar para as pessoas '”(v. 17), e imediatamente Ele começou a fazer as coisas. De fato, o
Evangelho de Marcos usa a palavra imediatamente muito. Repetidamente Marcos corre
através dos eventos da vida de Jesus Cristo para que ele possa chegar à morte, sepultamento e
ressurreição do Senhor.

Quando você ler Marcos, você descobrirá que não é só Deus dizendo: "Eu te amo e sacrificarei
meu Filho"; é Deus entrando no meio da humanidade onde estamos e fazendo coisas
maravilhosas que nos apontam para Ele e nos salvam dos nossos pecados. Jesus fez milagres.
Ele andou sobre a água. Ele levantou pessoas dos mortos. Ele fez todo tipo de coisas quando
esteve na Terra como uma demonstração de Sua autoridade investida Nele pelo poder do
Espírito Santo e pela vontade do Pai. Jesus Cristo não estava apenas inaugurando o reino de
Deus; Ele estava liberando a autoridade e o poder de Deus.

Se vamos ter uma igreja centrada no reino, então, como parte de nossa igreja, devemos estar
inteiramente em sintonia com a obra de Deus. Devemos estar fazendo as obras de Deus, e
Deus deve estar fazendo Suas obras através de você. Nunca somos chamados a trabalhar para
Deus. Ele não precisa de você para fazer qualquer trabalho para ele. A obra de Deus é a
característica do reino de Deus. É Deus se libertando para o Seu povo, através do Seu povo e
ao redor do Seu povo.

Então, o que é uma igreja centrada no reino? Deixe-me ler uma definição tirada do livro The
Kingdom Focused Church de Gene Mims:

Uma igreja centrada no reino é uma igreja que existe para transformar incrédulos em crentes
semelhantes a Cristo e para amadurecer esses crentes em multiplicadores do reino da
mensagem de Cristo.

É disso que vamos falar hoje, a igreja centrada no reino.

ORAÇÃO DE ABERTURA

Pai, eu oro para que através dos próximos meses que a nossa igreja em que você nos colocou,
a Igreja Batista Chinesa de Berkeley se torne uma igreja centrada no reino. Eu rezo para que
você treine testemunhas fiéis que iriam chegar lá e se tornar sal e luz. E que estaríamos
prontos para compartilhar o maravilhoso evangelho que você nos deu. Que nos tornemos uma
igreja que se concentra em Seu reino, que cresce em Jesus Cristo, e que se torne eficaz como
Seus ministros neste mundo. Em nome de Jesus, eu oro, amém.
I. RECONHECER UMA IGREJA FOCADA NO REINO

Eu vou começar com uma história. Muitos de vocês provavelmente já ouviram isso antes. É a
história da mulher samaritana no poço com Jesus. Peter leu para você mais cedo, então eu não
vou ler de novo, mas eu quero ver algumas das coisas que estão acontecendo nesta história.

Jesus acabou de terminar seu encontro com a mulher no poço. Ela disse: "Eu acho que você
deve ser um profeta ou algo assim porque você está me dizendo coisas que eu não sabia que
ninguém sabia." Ela era uma mulher com uma paixão pela vida, e sua paixão não se afogou ou
terminou, mesmo que ela tenha passado por vários relacionamentos fracassados e
fracassados. Jesus acabou de satisfazer suas necessidades e ela passou a ser evangelista da
pequena cidade onde morava.

Mas então encontramos um encontro interessante. Os discípulos voltam porque Jesus disse:
Eu quero que você vá e coma alguma coisa. Então eles voltaram e disseram: "OK, nós temos
algo para comer", e então Ele os surpreende dizendo: "Eu tenho comida para comer que você
não conhece". E é claro, eles estavam confusos e disse: "Alguém poderia ter-lhe trazido algo
para comer." Agora observe o que Ele diz. É realmente uma chave para entender quem somos
como líderes e o que nossas igrejas são como congregações. Ele começa a dar uma ideia do
que realmente é a natureza do reino de Deus. Não é algum conceito sobrenatural. Não é uma
fortaleza teológica da verdade. Não, o reino de Deus é tão real quanto você e eu somos reais, e
tudo está centrado no que Deus está fazendo.

João 4: 34-38 (HCSB) 34 “A minha comida é fazer a vontade daquele que me enviou e
completar a sua obra”, disse-lhes Jesus. 35 “Você não diz: 'Ainda há mais quatro meses, depois
vem a colheita'? Ouça o que estou lhe dizendo: abra os olhos e olhe para os campos, pois eles
estão prontos para a colheita. 36 O ceifeiro já está recebendo pagamento e colhendo frutos
para a vida eterna; assim, o semeador e o ceifeiro podem se alegrar juntos. 37 Pois neste caso
o ditado é verdadeiro: 'Um semeia e outro colhe'. 38 Eu te enviei para colher o que não
trabalhaste; outros trabalharam e você se beneficiou de seu trabalho ”.

O reino de Deus é dinâmico. É o que Deus está fazendo neste mundo hoje para recuperar o
território, e Ele está fazendo isso uma pessoa de cada vez. Podemos definir o reino de Deus
simplesmente como o reino de Deus em nossas vidas no coração de um crente em Jesus
Cristo. Quando Ele estabelece não apenas a salvação, mas o senhorio em nossas vidas, Ele
começa a reinar sobre todos nós. Ele governa sobre nós. E porque Ele nos governa, Ele começa
a trabalhar e se manifestar nessa regra, naquele relacionamento, naquela justiça que nós
temos. Ele começa a fazer algo em nossas vidas. Todo crente pode dizer: “Que maravilhosa
mudança em minha vida foi criada desde que Jesus entrou em meu coração”.

Gene Mims mais uma vez diz: A igreja centrada no reino é uma igreja que funciona. Funciona
da mesma forma para igrejas da cidade, igrejas do campo, grandes igrejas, igrejas pequenas,
igrejas tradicionais, igrejas contemporâneas e todos os outros tipos, porque a igreja centrada
no reino tem uma forma que somente Deus decidirá.

À medida que nos tornamos mais uma igreja focada no reino, começaremos a perceber que a
pressão está acabando. Podemos permitir que nós mesmos e nossos ministérios sejam usados
como um instrumento da vontade de Deus. Poderemos nos aproximar dEle onde Ele está no
trabalho e, de repente, descobriremos que a solução que estamos tentando encontrar para
cultivar nossa igreja não é programática ou mecânica; é espiritual. Veja, os programas
dependem de pessoas e recursos, enquanto o foco do reino não. Um foco no reino é
totalmente dependente de Deus. Quando as condições mudam ou as pessoas vêm e vão na
igreja, os programas acabarão se tornando obsoletos ou ineficazes. Mas com um foco no reino,
não precisamos abandonar tudo. Podemos ter que mudar nossas táticas, mas nosso objetivo
seria atemporal.

II. UM OLHAR PARA A IGREJA FOCADA NO REINO

Vamos começar com THE - um artigo de fé

O é uma congregação particular , que para nós é a Igreja Batista Chinesa de Berkeley. Nossa
igreja tem seus próprios desafios e oportunidades únicas. Nossa igreja é A igreja que Deus nos
colocou no agora. Ele deu a cada um de vocês uma posição de mordomia no BCBC. Ele não
colocou você em outro lugar, e Ele não deu a outra igreja seus dons, potencial e visão únicos.
Deus pensa que a melhor pessoa do mundo para a nossa igreja é você .

Isso significa que todos nós pertencemos juntos e quero dizer todos. Todos na congregação
inglesa e todos na congregação chinesa. Cabe a nós e a nossa igreja fazer a vontade e a obra
de Deus no BCBC, onde estamos agora. É um alto chamado para uma vida elevada de trabalho
para o Senhor.

Quando você se torna uma pessoa reino, Deus quer que você coloque o seu coração para a
igreja que Ele lhe deu. Quero que você pare agora mesmo e peça a Deus que lhe dê coragem
para buscá-lo, conhecer sua vontade e fazê-lo. Peça-lhe força para amar as pessoas como Ele
as ama. Peça a Ele para lhe mostrar nossa igreja e nossa comunidade ao nosso redor como ele
as vê. E humildemente peça a Ele que lhe mostre o que Ele deseja que nossa igreja seja no
futuro. (pausa para oração silenciosa)

A próxima palavra é KINGDOM - Reality Check

De Gene Mims livro novamente: O reino de Deus, na sua forma mais simples, é o reinado de
Jesus Cristo como Senhor e Rei em nossas vidas. É o Seu Espírito Santo operando em nós,
através de nós e ao nosso redor, de tal forma que realmente vivamos e fazemos a vontade de
Deus. Através do reino, podemos viver as vidas que Deus nos criou para viver - a vida no
máximo.

Veja esta declaração. O que isso me diz? Diz que sei que Deus tem um plano perfeito para nós
e para a nossa igreja, mesmo que nem sempre possamos vê-lo. E para viver neste plano
perfeito, precisamos entrar em contato com a agenda de Seu reino e não perder de vista para
onde estamos indo. Você quer isso? Vamos pedir a Deus agora mesmo para nos ajudar a
entrar em contato com a agenda de Seu reino e saber para onde estamos indo. (Pausa para
oração)

A próxima palavra é FOCUSED - a Visão 20/20

Nossa igreja precisa de um foco no reino. Eis o que Gene Mims diz sobre isso: uma igreja
centrada no reino é clara em dois pontos: mordomia e ministério. Mordomia é vertical no
sentido de que uma igreja local está sob a autoridade e comissão do Pai. É Sua vontade, Sua
verdade e Sua obra que fazemos. Nós nos concentramos nele; nós servimos a Ele e não a nós
mesmos. O ministério é horizontal no sentido de que uma igreja se concentra nas pessoas ...
Um verdadeiro foco começa com Deus e se move para as pessoas a quem Deus ama e deseja
estar em relação com Ele. Métodos, programas, cultos de adoração, eventos, atividades e
afins, todos vêm depois do enfoque do reino em uma igreja. Somente com essa ordem de foco
outras prioridades e programas serão bem-sucedidos.

Eu estava conversando com meu amigo Roy, que mora em Seattle, outro dia. Ele estava
falando sobre uma discussão que eles estavam tendo em uma de suas aulas no seminário. Um
dos pastores da turma disse isso: “A maioria das pessoas nas igrejas americanas dizima a si
mesmas, não a Deus. Eles não dão o dízimo para dar a Deus, dão o dízimo porque gostam dos
programas da igreja, ou a igreja lhes dá alguma coisa. É tudo sobre eles, é por isso que eles dão
o dinheiro. ”Olhe para a nossa igreja e veja as coisas que aprovamos prontamente, são as
coisas que nos beneficiam. Mas quando nós votamos nas coisas que serão para o crescimento
do alcance ou do reino, temos longas discussões sobre isso e elas mal passam. Você tem um
foco no reino quando diz o dízimo?

E quanto aos nossos ministérios? Nós vamos à igreja, assistimos ao nosso culto de adoração,
vamos à escola dominical, então muitos de nós saímos para almoçar juntos. Isso é focado para
dentro ou para fora. Você sabia que a escola dominical em uma igreja batista do sul deveria
ser um esforço evangelístico? É assim que vemos nossa escola dominical? E se mudássemos
tudo isso e fizéssemos aos domingos um dia em que faríamos o ministério para a comunidade
ao nosso redor. Nós íamos ao culto de adoração para aprender a amar mais a Deus, adorando
a Ele, nós freqüentávamos nossa escola dominical para aprender a amar uns aos outros em
comunidade e seria um lugar para convidar as pessoas a aprender sobre Jesus Cristo, então
nós iríamos em nossa comunidade à tarde e servir as pessoas ao nosso redor para causar
impacto. Isso é o que a igreja é, fazendo discípulos que: amem a Deus,

Você conhece alguma das pessoas ao redor do nosso bairro? Há Pat que mora ao lado de nós.
Ele mora sozinho e quando eu o visito, ele gosta de conversar. O que aconteceria se lhe
trouxéssemos almoço um dia e todos fossem ouvi-lo?

E o Don que mora do outro lado da rua no duplex recém-pintado? Ele é um cara realmente
útil. Ele realmente faz serviço para a nossa igreja. Ele limpa a calçada em Berkeley Way e está
me ajudando a obter informações sobre o mural que a Habitação Satélite terá. Ele mora
sozinho também em sua casa. Você acha que ele gostaria de alguma companhia? E se todos
nós formos para o seu lugar e agradecermos a ele pessoalmente?

E quanto a Asa, que mora na esquina? Ele é chinês, fala mandarim, mas fala inglês também.
Alguém aqui conhece alguma dessas pessoas?

E se saíssemos todos os domingos e passássemos pelo bairro apenas para conhecer as


pessoas? Agora, não estou dizendo para fazer isso com a agenda oculta para atrair mais
pessoas para a nossa igreja. As pessoas vão perceber isso imediatamente. O que estou dizendo
é que estamos nesse bairro há mais de 35 anos e o que fizemos para as pessoas ao nosso
redor? Devemos nos preocupar com a comunidade que estamos tentando alcançar, se
quisermos alcançá-la. Devemos sair e descobrir quais são as necessidades dessa comunidade e
ver se podemos atender a algumas dessas necessidades. Isso é trabalho do reino. Isso é fazer
as coisas porque Deus as ama e nós queremos amá-las da mesma maneira. Se você ler os
Evangelhos, descobrirá que Jesus muitas vezes encontrou as necessidades das pessoas antes
de ensiná-las sobre o reino.

Isso é apenas algumas idéias, mas você vê como essas atividades são focadas no reino? Está
fazendo as mesmas coisas que Jesus fez em Sua comunidade quando Ele estava na terra -
cuidando das necessidades das pessoas.

Gene Mims diz: “Ouça essa declaração incrível e nunca a esqueça. É o primeiro passo para ser
o líder focado no reino a fim de ter uma igreja centrada no reino. Isso não é sobre nós. Isso é
sobre Deus no trabalho. Observe o que ele diz em João 5:19 (HCSB) 'Eu lhe asseguro: O Filho
não pode fazer nada por conta própria, mas somente o que vê o Pai fazendo. Pois o que quer
que o Pai faça, o Filho também faz estas coisas da mesma maneira ”.

Nós nunca veremos Deus trabalhando até que Ele trabalhe em nós e através de nós; e então
você vai vê-lo em todos os lugares. Deus não dorme. Ele não está em silêncio. Ele não está
dando um tempo. Ele está trabalhando e muitas vezes simplesmente não vemos. Eu quero ver
Deus trabalhando em todos os lugares porque é a coisa mais excitante que você pode ver e é
também o trabalho mais importante que pode ser feito. Vamos pedir a Deus agora mesmo
para dar a todos nós um foco em amar nossa comunidade e vizinhança. (Pausa)

IGREJA - a igreja local

Qual é a igreja local? É um corpo único de crentes em um local específico em algum lugar do
mundo. Para nós, é a esquina da Sacramento St. e Berkeley Way. E por que estamos aqui? Por
que nós existimos? Nós existimos como uma igreja para alcançar pessoas para Cristo em um
determinado local, mais uma vez aqui em Sacramento e Berkeley Way.

Para ser uma igreja centrada no reino, precisamos ver o que o Pai está fazendo e depois fazer
essas coisas da mesma maneira. Nosso primeiro relacionamento como igreja , então, é com
Deus em Cristo como parte do reino. Nosso segundo relacionamento é com outros crentes em
nossa igreja. O terceiro relacionamento que temos é com os incrédulos. Ignorar a construção
de relacionamentos com os perdidos ao nosso redor é ignorar a Grande Comissão. E a Grande
Comissão é a chave para entender o que Deus está fazendo em nosso mundo neste momento.
A força de nossa igreja local é que temos a oportunidade de cumprir a Grande Comissão em
um ambiente local.
Você e eu estamos aqui para fazer discípulos, ponto final. Nossa igreja está aqui para fazer
discípulos, ponto final. A Grande Comissão é ir e fazer discípulos. Não é fácil, vai contra nossa
cultura, mas nós, como cristãos, temos a responsabilidade de obedecer aos mandamentos de
Deus. Vamos pedir a Deus para colocar em cada um dos nossos corações uma paixão pela
Grande Comissão. (Pausa)

III COMO FUNCIONA UMA IGREJA FOCADA NO REINO

O que nós fazemos? Eu joguei fora algumas idéias, mas eu não quero pensar nessas idéias em
um vácuo e depois contá-las para você. Eu acho que o primeiro passo é apenas falar sobre isso,
falar sobre isso e desenvolver uma paixão pelo reino de Deus e seu crescimento.

Eu gostaria de reunir algumas pessoas interessadas que estivessem dispostas a sentar e


conversar sobre como podemos alcançar nosso bairro para Cristo. Podemos começar por aí e
depois fazer as coisas de que falamos. Então podemos nos mover para um raio mais amplo e
depois seguir em frente. Isso é o que eu quero fazer mais tarde hoje. Reúna-se com algumas
pessoas interessadas para falar sobre isso e ter ideias sobre como podemos descobrir quais
são as necessidades do nosso bairro e como podemos atendê-las. Agora, eu sei o que você
está pensando, não precisamos de outra reunião. Eu não quero outra reunião. Nós tivemos
muitos deles no mês passado e o último me fez entrar. Então, o que eu gostaria de fazer é
quem quiser vir comigo e falar sobre o reino, que vamos almoçar em algum lugar e conversar
sobre isso. Meu voto é ir ao Bobby G's e pedir uma pizza.

Se você quer se tornar uma pessoa do reino, e quer que a nossa igreja se torne uma igreja
centrada no reino, convido-o a orar esta oração comigo:

Querido Pai Celestial, seu Filho Jesus nos disse que Ele não podia fazer nada por conta própria
e é apenas o que Ele vê que você está fazendo, é o que Ele faz. Então, pai, você mudaria minha
vida? Manifesto Seu reinado em minha vida primeiro. Vamos apenas fazer tudo certo, Senhor.
Cada área da minha vida, você assume. Se eu sou cínico, me faça doce. Se sou ingênua, me dê
um julgamento. Senhor, Jesus, com estes dons e esse chamado que Tu me deste, configura na
minha vida e apresenta o teu caráter para mim e depois através de mim, para que através de
mim possas realizar o teu trabalho e te representar. Faça de mim uma pessoa do reino e faça
da Igreja Batista Chinesa de Berkeley uma igreja centrada no reino. Ensina-nos a amá-lo, a
amar as pessoas como você as ama e depois nos dá o desejo de servi-las para que possamos
causar impacto em seu reino. Em nome de Jesus eu oro, amém.
O MAP oferece uma maneira
visual de avaliar as práticas da
igreja
por Linda Lawson, publicado quinta - feira, 31 de maio de 2001 (16 anos atrás)
E-mail para amigo

NASHVILLE, Tennessee (BP) - Um modelo visual para ilustrar como uma


igreja pode alcançar pessoas para Cristo, amadurecê-las como discípulos e
envolvê-las em serviço e ministério foi introduzido pela Divisão de Recursos
da Igreja LifeWay da LifeWay Christian Resources of the Southern
Convenção Batista.

"Queríamos um processo que as igrejas pudessem visualizar, que não é


complicado e é bíblico", disse Gene Mims, presidente da divisão. O modelo
e o processo (MAP) estão incluídos em uma edição revisada e ampliada do
livro de Mims, Princípios do Reino para o Crescimento da Igreja, lançado em
junho.

Mims enfatizou que o MAP não é uma abordagem de “cookie-cortador”, mas


uma ferramenta de diagnóstico para permitir que uma igreja identifique as
práticas atuais e determine quais mudanças são necessárias “para ver a
pessoa perdida transformada em uma ministra cristã”.

MAP começa com o mandato da Grande Comissão em Mateus 28: 19-


20 para fazer discípulos. As cinco funções de uma igreja crescente -
evangelismo, discipulado, ministério, comunhão e adoração - são
delineadas. E a necessidade de liderança para guiar o processo e a oração
para sustentá-lo é destacada.

No estágio inicial, os crentes e incrédulos são agrupados para o culto


corporativo e grupos abertos, que podem incluir classes da escola
dominical, grupos de estudos bíblicos em curto ou contínuo ou grupos de
células. Adoração e grupos abertos recebem novas pessoas. A adoração se
concentra na celebração, proclamação e evangelismo. Grupos abertos
incluem estudos bíblicos básicos e evangelísticos e oportunidades para
crentes e incrédulos construírem e fortalecerem relacionamentos.

No primeiro estágio, os incrédulos são apresentados ao evangelho e,


esperançosamente, são conduzidos a Cristo.

"Infelizmente, muitas igrejas não têm estratégia para alcançar pessoas


perdidas", disse Mims, observando que os cultos e as aulas da escola
dominical podem ser realizados para os crentes e não planejados para
atender às necessidades das pessoas interessadas em aprender mais
sobre Cristo.

"Algumas igrejas têm uma estratégia para obter incrédulos nos serviços de
adoração. Isso é uma melhoria. Alguns procuram levá-los para uma aula da
escola dominical e um culto de adoração."

O segundo estágio, desenvolvendo os crentes, concentra-se em grupos


fechados destinados a equipar os crentes para servirem. Equipar pode se
concentrar em habilidades, conhecimento ou ambos, juntamente com a
responsabilidade. Depois de serem equipados através de grupos fechados,
os crentes entram no terceiro estágio, onde atuam em equipes ministeriais
que se concentram nas necessidades da igreja ou em missões e serviços
além das paredes da igreja e ao redor do mundo.

Os resultados das práticas eficazes da igreja para alcançar as pessoas,


desenvolver os crentes e multiplicar o ministério incluem o crescimento
numérico, a transformação espiritual, a expansão do ministério e o avanço
do Reino, disse Mims.
Ao pilotar o MAP, os líderes leigos de uma igreja foram abordados durante o
processo e solicitados a desenhar as práticas da igreja nas três etapas.

Um leigo desenhou o culto da igreja com linhas pontilhadas, indicando que


estava aberto a incrédulos. Seu círculo para grupos abertos ou classes da
escola dominical era menor do que o círculo de adoração e tinha linhas
pontilhadas na metade e uma linha sólida na outra metade. Este leigo
acreditava que algumas classes da escola dominical eram abertas a
incrédulos e outras não.

Seu círculo para grupos fechados era pequeno, indicando a convicção do


leigo de que sua igreja estava fazendo muito pouco para equipar os crentes
para o ministério. Para as equipes do ministério, ele desenhou um triângulo
pontilhado apontando para a igreja para ilustrar que os esforços do
ministério da igreja eram direcionados apenas para os membros da igreja e
não para pessoas de fora da igreja.

Em outros grupos de líderes, Mims disse que as pessoas muitas vezes


"desenham um grande círculo para a adoração, um círculo menor para
grupos abertos, nenhum círculo para grupos fechados e nenhum diamante
para as equipes ministeriais.

"Muitas igrejas não estão multiplicando seu ministério, então o pastor e a


equipe ou um grupo seleto de pessoas estão fazendo todo o ministério",
disse ele. "É o caminho de Deus para os líderes equiparem as pessoas para
o ministério fora do padrão de Efésios 4: 11-16 .

"O MAP é uma estrutura para permitir que uma igreja pare e avalie",
enfatizou Mims.

"Estamos alcançando pessoas para Cristo? Nossos serviços de adoração


se prestam a que os incrédulos venham? Nossos grupos abertos são
verdadeiramente abertos? Nossos grupos fechados ajudam as pessoas a
serem transformadas? Estamos fortalecendo o processo espiritual para ver
as pessoas serem iniciadas no ministério? nós nos multiplicamos para
alcançar o mundo inteiro para Cristo? "

Além de usar o MAP como uma ferramenta de diagnóstico, Mims disse: "É
uma ótima maneira de ajudar as pessoas a verem o que a igreja é. Você
pode mostrar às pessoas que a Escola Bíblica de Férias é evangelismo em
um grupo aberto que atinge pessoas". para Cristo. Tudo começa a se unir
para que eles tenham uma compreensão real do processo. "

Além de ajudar as igrejas individuais a avaliar e criar estratégias, Mims


prevê que o MAP se torne uma base para o diálogo entre as igrejas e a
LifeWay. "Nós estamos indo atrás de duas coisas, as necessidades que
eles têm e as soluções que eles exigem. O que teremos para eles serão
soluções baseadas na Bíblia, necessidades dirigidas e que trarão resultados
positivos no Reino".
Mims acredita que o MAP pode ser usado em qualquer estilo de igrejas
tradicionais, sensíveis ao buscador, centradas no buscador e em igrejas.

"Não há tal coisa no Novo Testamento como o caminho para a igreja", disse
ele. "Não há um caminho para construir uma igreja, nem um caminho para
evangelismo, nem um modo de se fazer culto.

"O MAP ajudará uma igreja a descobrir suas necessidades e responder a


perguntas", continuou Mims. "O MAP é uma estrutura simples para
determinar - se o Senhor pretende construir o reino de Deus fazendo e
amadurecendo discípulos e multiplicando o ministério - então como vamos
fazer isso? É assim que você determina o que precisa Faz."

MAP não é "esculpido em pedra", disse ele. "Existem muitas maneiras de


desenhar MAP. Este é apenas um padrão inicial."

A edição revisada e ampliada dos Princípios do Reino para o Crescimento


da Igreja está disponível através do centro de atendimento ao cliente da
LifeWay Church Resources, 1-800-458-2772, através das lojas LifeWay
Christian Store ou da loja on-line www.lifewaystores.com.

(BP) publicado na BP Photo Library em http://www.bpnews.net. Título


gráfico: UM MAPA DA IGREJA