Vous êtes sur la page 1sur 558

Excel 2016 - Módulo II

Excel 2016 -
Módulo II

COD.: TE 1788/3
Excel 2016 -
Módulo II
Créditos

Copyright © MONTE EVEREST PARTICIPAÇÕES E EMPREENDIMENTOS LTDA.

Todos os direitos autorais reservados. Este manual não pode ser copiado, fotocopiado,
reproduzido, traduzido ou convertido em qualquer forma eletrônica, ou legível por
qualquer meio, em parte ou no todo, sem a aprovação prévia, por escrito, da Monte
Everest Participações e Empreendimentos Ltda., estando o contrafator sujeito a responder
por crime de Violação de Direito Autoral, conforme o art.184 do Código Penal Brasileiro,
além de responder por Perdas e Danos. Todos os logotipos e marcas utilizados neste
material pertencem às suas respectivas empresas.

“As marcas registradas e os nomes comerciais citados nesta obra, mesmo que não sejam assim identificados,
pertencem aos seus respectivos proprietários nos termos das leis, convenções e diretrizes nacionais e
internacionais.”

Excel 2016 - Módulo II


Coordenação Geral Revisão Ortográfica e Gramatical
Marcia M. Rosa Cristiana Hoffmann Pavan

Coordenação Editorial Diagramação


Henrique Thomaz Bruscagin Bruno de Oliveira Santos

Autoria
Fernando de Carvalho Navarro Edição nº 1 | 1788/3
Maio/ 2016

Este material constitui uma nova obra e é uma derivação da seguinte obra original,
produzida por TechnoEdition Editora Ltda., em Set/2013: Excel – Módulo II
Autoria: Rodrigo Henrique Sobrinho
Sumário

Informações sobre este treinamento.................................................................................. 12

Capítulo 1 - Referências e fórmulas ................................................................................... 13


1.1.  Introdução....................................................................................... 14
1.2.  Referências de células...................................................................... 16
1.2.1.  Referências na mesma planilha........................................................ 16
1.2.2.  Referências a células de outras planilhas..........................................17
1.2.3.  Referências a células de outras pastas de trabalho...........................19
1.2.4.  Gerenciando vínculos (links)............................................................. 25
1.3.  Intervalos nomeados........................................................................ 30
1.4.  Auditoria de fórmulas...................................................................... 31
1.4.1.  Rastreando precedentes................................................................... 33
1.4.2.  Rastreando dependentes.................................................................. 34
1.4.3.  Exibindo todas as fórmulas da planilha............................................ 36
1.4.4.  Detectando e resolvendo erros em fórmulas....................................37
1.4.5.  Janela de inspeção........................................................................... 49
1.5.  Opções de cálculo............................................................................ 52
Pontos principais................................................................................................. 53
Teste seus conhecimentos...................................................................................................... 55
Mãos à obra!................................................................................................................................... 59

Capítulo 2 - Funções (Parte 1) ............................................................................................... 65


2.1.  Introdução....................................................................................... 66
2.2.  Funções matemáticas e trigonométricas...........................................68
2.2.1.  Função ALEATÓRIO.......................................................................... 68
2.2.2.  Função ALEATÓRIOENTRE................................................................ 69
2.2.3.  Outras funções................................................................................ 70
2.3.  Funções estatísticas......................................................................... 70
2.3.1.  Funções estatísticas básicas............................................................. 70
2.3.2.  Funções MAIOR e MENOR................................................................. 74
2.3.3.  Funções estatísticas condicionais..................................................... 75
2.4.  Funções de banco de dados............................................................. 87
2.4.1.  Sintaxe e argumentos...................................................................... 87
2.4.2.  Intervalos......................................................................................... 88
2.4.3.  Funções........................................................................................... 89
2.5.  Funções de data e hora.................................................................... 92
2.5.1.  Números seriais............................................................................... 92
2.5.2.  Cálculos com datas e horas.............................................................. 94
2.5.3.  Função DATA................................................................................... 100
2.5.4.  Funções DIA, MÊS e ANO.................................................................. 101
2.5.5.  Função DIA.DA.SEMANA................................................................... 102
2.5.6.  Função DATA.VALOR........................................................................ 103
2.5.7.  Função VALOR.TEMPO...................................................................... 104
2.5.8.  Função FIMMÊS................................................................................ 104
2.5.9.  Função DATAM................................................................................ 105
2.5.10.  Função NÚMSEMANAISO................................................................... 106
2.5.11.  Funções para dias úteis.................................................................... 107
2.5.12.  Formatação para datas e horas........................................................ 111
Pontos principais................................................................................................. 113
Teste seus conhecimentos...................................................................................................... 115
Excel 2016 - Módulo II

Capítulo 3 - Funções (Parte 2) ............................................................................................... 119


3.1.  Funções lógicas............................................................................... 120
3.1.1.  Funções lógicas básicas................................................................... 120
3.1.2.  Funções lógicas aninhadas............................................................... 121
3.1.3.  Função SES....................................................................................... 124
3.1.4.  Função PARÂMETRO......................................................................... 125
3.1.5.  Função SEERRO................................................................................ 128
3.1.6.  Função SENÃODISP........................................................................... 129
3.2.  Funções de procura e referência....................................................... 130
3.2.1.  Função ÍNDICE................................................................................. 130
3.2.2.  Função CORRESP.............................................................................. 132
3.2.3.  Funções ÍNDICE e CORRESP usadas em conjunto..............................134
3.2.4.  Função DESLOC................................................................................ 136
3.3.  Funções de texto............................................................................. 143
3.3.1.  Maiúsculas e minúsculas.................................................................. 143
3.3.2.  Concatenação de texto..................................................................... 145
3.3.3.  Formatação de texto........................................................................ 150
3.3.4.  Tratamento de caracteres................................................................. 152
3.3.5.  Localização e substituição de texto.................................................. 156
3.3.6.  Extração de texto............................................................................. 161
3.4.  Funções financeiras......................................................................... 164
3.4.1.  Função VP........................................................................................ 165
3.4.2.  Função VF........................................................................................ 166
3.4.3.  Função PGTO................................................................................... 167
3.4.4.  Função TAXA................................................................................... 167
3.4.5.  Função NPER.................................................................................... 168
Pontos principais................................................................................................. 169
Teste seus conhecimentos...................................................................................................... 171
Mãos à obra!................................................................................................................................... 175

6
Sumário

Capítulo 4 - Organização de dados ..................................................................................... 183


4.1.  Introdução....................................................................................... 184
4.2.  Classificação e filtragem.................................................................. 186
4.2.1.  Classificação de dados..................................................................... 186
4.2.2.  Filtragem de dados.......................................................................... 187
4.3.  Estrutura de tópicos......................................................................... 194
4.3.1.  Agrupando itens manualmente........................................................ 195
4.3.2.  Recolhendo e expandindo os agrupamentos....................................196
4.3.3.  Desagrupando itens......................................................................... 197
4.3.4.  Criando agrupamentos automáticos................................................. 197
4.3.5.  Opções de agrupamento.................................................................. 198
4.3.6.  Subtotais......................................................................................... 200
4.4.  Tabelas............................................................................................ 204
4.4.1.  Criando uma tabela.......................................................................... 205
4.4.2.  Selecionando células na tabela......................................................... 207
4.4.3.  Inserindo dados na tabela................................................................ 208
4.4.4.  Nomeando a tabela.......................................................................... 209
4.4.5.  Redimensionando a tabela............................................................... 210
4.4.6.  Modificando o estilo de tabela......................................................... 210
4.4.7.  Alterando as opções de linhas e colunas..........................................211
4.4.8.  Escrevendo fórmulas na tabela......................................................... 212
4.4.9.  Convertendo a tabela de volta para intervalo comum.......................216
4.4.10.  Removendo duplicatas..................................................................... 217
4.4.11.  Segmentação de dados.................................................................... 218
4.4.12.  Tabelas e gráficos............................................................................ 220
Pontos principais................................................................................................. 221
Teste seus conhecimentos...................................................................................................... 223
Mãos à obra!................................................................................................................................... 227

Capítulo 5 - Importação de dados ....................................................................................... 233


5.1.  Introdução....................................................................................... 234
5.2.  Importando arquivos de texto.......................................................... 235
5.2.1.  Texto delimitado.............................................................................. 236
5.2.2.  Texto com largura fixa..................................................................... 241
5.3.  Importando tabelas do Access......................................................... 246
5.4.  Importando dados XML.................................................................... 250
5.5.  Gerenciando as conexões da pasta de trabalho................................253
5.5.1.  Adicionando uma conexão............................................................... 255
5.5.2.  Propriedades das conexões.............................................................. 256
Pontos principais................................................................................................. 258
Teste seus conhecimentos...................................................................................................... 261
Mãos à obra!................................................................................................................................... 265

7
Excel 2016 - Módulo II

Capítulo 6 - Tabelas dinâmicas e gráficos dinâmicos ................................................ 267


6.1.  Introdução....................................................................................... 268
6.2.  Criando uma tabela dinâmica........................................................... 271
6.2.1.  Montagem manual........................................................................... 271
6.2.2.  Tabelas dinâmicas recomendadas.................................................... 274
6.3.  Modificando uma tabela dinâmica.................................................... 275
6.3.1.  Modificando o layout....................................................................... 275
6.3.2.  Formatando os valores..................................................................... 276
6.3.3.  Filtrando dados................................................................................ 278
6.4.  Ferramentas de tabela dinâmica....................................................... 279
6.5.  Formatando a tabela dinâmica......................................................... 279
6.5.1.  Modificando o layout....................................................................... 280
6.5.2.  Opções de estilo de tabela dinâmica................................................ 284
6.5.3.  Estilos de tabela dinâmica................................................................ 284
6.6.  Analisando dados............................................................................ 285
6.6.1.  Opções de tabela dinâmica.............................................................. 285
6.6.2.  Atualizando dados........................................................................... 289
6.6.3.  Controlando a exibição de elementos da tabela...............................290
6.6.4.  Trabalhando com o campo ativo...................................................... 290
6.6.5.  Agrupando dados............................................................................ 293
6.6.6.  Filtrando dados................................................................................ 299
6.6.7.  Ações na tabela dinâmica................................................................. 309
6.6.8.  Cálculos nas tabelas dinâmicas........................................................ 311
6.7.  Relacionamento entre tabelas.......................................................... 318
6.7.1.  Conceito de banco de dados relacional............................................ 318
6.7.2.  Criando um relacionamento entre tabelas........................................321
6.7.3.  Criando uma tabela dinâmica pelo modelo de dados........................322
6.8.  Gráficos dinâmicos.......................................................................... 325
6.8.1.  Criando um gráfico dinâmico........................................................... 325
6.8.2.  Interagindo com o gráfico dinâmico................................................. 327
6.8.3.  Modificando o gráfico dinâmico....................................................... 328
Pontos principais................................................................................................. 331
Teste seus conhecimentos...................................................................................................... 333
Mãos à obra!................................................................................................................................... 337

8
Sumário

Capítulo 7 - Ferramentas de dados ..................................................................................... 345


7.1.  Introdução....................................................................................... 346
7.2.  Formatação condicional................................................................... 346
7.2.1.  Tipos de regras de formatação condicional......................................347
7.2.2.  Formatos predefinidos..................................................................... 348
7.2.3.  Formatação condicional baseada em fórmula...................................356
7.2.4.  Gerenciando regras de formatação condicional................................358
7.3.  Texto para colunas.......................................................................... 359
7.3.1.  Texto delimitado.............................................................................. 360
7.3.2.  Largura fixa..................................................................................... 362
7.4.  Preenchimento relâmpago................................................................ 364
7.5.  Remover duplicatas.......................................................................... 368
7.6.  Validação de dados.......................................................................... 370
7.6.1.  Aplicando uma validação de dados.................................................. 370
7.6.2.  Mais exemplos................................................................................. 375
7.6.3.  Removendo uma validação de dados................................................ 378
7.6.4.  Localizando células com validação de dados....................................378
7.6.5.  Localizando dados inválidos............................................................. 379
7.7.  Consolidação de dados.................................................................... 381
Pontos principais................................................................................................. 388
Teste seus conhecimentos...................................................................................................... 391
Mãos à obra!................................................................................................................................... 495

Capítulo 8 - Análise de dados ............................................................................................... 401


8.1.  Introdução....................................................................................... 402
8.2.  Gerenciador de cenários................................................................... 402
8.2.1.  Adicionando cenários....................................................................... 404
8.2.2.  Exibindo cenários............................................................................ 408
8.2.3.  Excluindo cenários........................................................................... 408
8.2.4.  Editando cenários............................................................................ 409
8.2.5.  Mesclando cenários.......................................................................... 410
8.2.6.  Resumindo cenários......................................................................... 411
8.2.7.  Mostrando cenários de forma alternativa..........................................412
8.3.  Tabela de dados.............................................................................. 413
8.3.1.  Criando uma tabela de dados com uma variável...............................416
8.3.2.  Criando uma tabela de dados com duas variáveis.............................418
8.4.  Atingir meta..................................................................................... 420
8.5.  Planilha de previsão......................................................................... 423
Pontos principais................................................................................................. 426
Teste seus conhecimentos...................................................................................................... 433
Mãos à obra!................................................................................................................................... 481

9
Excel 2016 - Módulo II

Capítulo 9 - Controles de formulário ................................................................................. 437


9.1.  Introdução....................................................................................... 438
9.1.1.  Guia Desenvolvedor......................................................................... 438
9.1.2.  Formulários..................................................................................... 439
9.1.3.  Controles......................................................................................... 440
9.2.  Inserindo e editando controles......................................................... 443
9.2.1.  Selecionando controles.................................................................... 444
9.2.2.  Dimensionando e posicionando controles........................................444
9.2.3.  Duplicando controles....................................................................... 446
9.2.4.  Organizando controles..................................................................... 447
9.2.5.  Editando o texto de um controle...................................................... 447
9.2.6.  Excluindo controles.......................................................................... 448
9.3.  Propriedades dos controles.............................................................. 448
9.4.  Aplicabilidade dos controles............................................................ 449
9.4.1.  Caixa de grupo................................................................................ 449
9.4.2.  Caixa de seleção.............................................................................. 450
9.4.3.  Botão de opção................................................................................ 454
9.4.4.  Caixa de listagem............................................................................ 458
9.4.5.  Caixa de combinação....................................................................... 461
9.4.6.  Barra de rolagem............................................................................. 463
9.4.7.  Botão de rotação.............................................................................. 466
9.4.8.  Botão............................................................................................... 470
9.4.9.  Rótulo.............................................................................................. 472
Pontos principais................................................................................................. 473
Teste seus conhecimentos...................................................................................................... 475
Mãos à obra!................................................................................................................................... 479

Capítulo 10 - Macros .................................................................................................................. 483


10.1.  Introdução....................................................................................... 484
10.1.1.  O que são macros............................................................................ 484
10.1.2.  Ferramentas de macro..................................................................... 484
10.1.3.  Tipos de arquivos............................................................................ 485
10.1.4.  Lógica de programação.................................................................... 486
10.2.  Gravando macros............................................................................. 487
10.3.  Referências absolutas e relativas...................................................... 491
10.4.  Gerenciando macros........................................................................ 494
10.5.  Maneiras de executar as macros...................................................... 495
10.5.1.  Pela barra de ferramentas de acesso rápido.....................................496
10.5.2.  Através de objetos gráficos.............................................................. 498
10.5.2.1.  Controles de formulário................................................................... 498
10.5.2.2.  Formas geométricas......................................................................... 499
10.5.2.3.  Fotos, ícones e ilustrações............................................................... 499
10.6.  Visualizando e editando macros....................................................... 499
10.7.  Aninhando macros........................................................................... 502
10.8.  Boas práticas e orientações.............................................................. 503
10.9.  Exemplo de aplicação...................................................................... 505
10.9.1.  Desenhando os botões..................................................................... 506
10.9.2.  Gravando a macro Limpar Dados...................................................... 507
10.9.3.  Gravando a macro Gravar Dados...................................................... 509
10.9.4.  Aninhando as macros....................................................................... 512
Pontos principais................................................................................................. 514
Teste seus conhecimentos...................................................................................................... 515
Mãos à obra!................................................................................................................................... 519

10
Sumário

Capítulo 11 - Proteção de planilhas e pastas.................................................................. 527


11.1.  Introdução....................................................................................... 528
11.2.  Protegendo planilhas....................................................................... 529
11.2.1.  Células bloqueadas..................................................................531
11.2.2.  Fórmulas ocultas.....................................................................532
11.3.  Protegendo a estrutura das pastas de trabalho........................533
11.4.  Protegendo intervalos..............................................................534
11.5.  Protegendo a pasta de trabalho...............................................538
11.6.  Criptografando a pasta de trabalho.........................................539
11.7.  Informações da pasta de trabalho............................................540
11.7.1.  Propriedades...........................................................................541
11.7.2.  Proteger Pasta de Trabalho......................................................544
11.7.3.  Inspecionar Pasta de Trabalho.................................................545
11.7.3.1.  Inspecionar Documento...........................................................546
11.7.3.2.  Verificar Acessibilidade............................................................547
11.7.3.3.  Verificar Compatibilidade........................................................547
11.7.4.  Gerenciar Pasta de Trabalho....................................................548
11.7.5.  Opções de Exibição do Navegador...........................................549
Pontos principais................................................................................................. 550
Teste seus conhecimentos...................................................................................................... 551
Mãos à obra!................................................................................................................................... 555

Anotações .................................................................................................................................... 559

11
Informações sobre este treinamento

Para o melhor aproveitamento do curso Excel 2016 – Módulo II, é


imprescindível ter participado do curso Excel 2016 – Módulo I, ou
possuir conhecimentos equivalentes.

12
Referências e
1
fórmulas
99 Referências de células;
99 Intervalos nomeados;
99 Auditoria de fórmulas;
99 Opções de cálculo.
Excel 2016 - Módulo II

1.1. Introdução
O Excel é, sem dúvida, o programa de computador mais usado para edição
de planilhas eletrônicas. Isso se deve, na maior parte, às suas ferramentas
poderosas de manipulação de dados, fórmulas e gráficos.

Você verá, neste capítulo, alguns detalhes sobre a edição de fórmulas no Excel,
a criação de vínculos entre planilhas e pastas de trabalho e como evitar alguns
problemas causados por fórmulas que perdem as referências de células.

Um arquivo do Excel é chamado de Pasta de Trabalho e é composto por


folhas de planilha e folhas de gráfico. Cada planilha contém 16.384 colunas,
identificadas por letras do alfabeto, partindo de A até XFD. Essa mesma planilha
possui 1.048.576 linhas numeradas. O cruzamento de uma linha com uma
coluna é chamado de célula.

A ilustração a seguir mostra as principais áreas da tela do Excel 2016:

14
Referências e fórmulas
1
1. Barra de ferramentas de acesso rápido;
2. Guia selecionada da Faixa de Opções;
3. Guia não selecionada da Faixa de Opções;
4. Barra de Título;
5. Faixa de Opções;
6. Botões de controle da janela e da Faixa de Opções;
7. Célula ativa (cursor);
8. Ponteiro do mouse;
9. Caixa de Nomes;
10. Divisor móvel entre Caixa de Nomes e Barra de Fórmulas;
11. Botões de inserção e edição de fórmulas e funções;
12. Barra de Fórmulas;
13. Grupo de comandos na Faixa de Opções;
14. Botão iniciador de caixa de diálogo do grupo;
15. Títulos de colunas;
16. Títulos de linhas;
17. Botões de navegação para as planilhas;
18. Guia da planilha ativa;
19. Guia de planilha não ativa;
20. Botão para inserção de nova planilha;
21. Barra de Status (mensagens);
22. Divisor móvel entre as guias de planilha e a barra de rolagem;
23. Barra de rolagem horizontal;
24. Botões para diferentes modos de visualização e zoom;
25. Barra de rolagem vertical.

15
Excel 2016 - Módulo II

1.2. Referências de células
A seguir, veja como fazer referências a células em uma mesma planilha,
referências a células de outras planilhas e de outras pastas de trabalho.

1.2.1. Referências na mesma planilha

A célula é identificada por um endereço (ou referência), o qual combina a letra


da coluna com o número da linha. Exemplos: célula A1, célula H20, célula
XY1234, etc. Os endereços de células são usados para compor as fórmulas.

Existem três tipos de endereços de células em fórmulas:

•• Relativo: Neste tipo de endereço, nenhum elemento (linha ou coluna) está


fixo. Quando você copia uma célula contendo o endereço relativo em sua
fórmula, o endereço é ajustado de acordo com a posição que será ocupada
pela célula. Isso significa que, se a célula tiver a referência D3 em sua
fórmula, quando você copiar essa célula para a linha de baixo, a referência
passará a ser D4. Se copiar para a coluna da direita, a referência será E3;

•• Absoluto: É o tipo em que a linha e a coluna estão fixas, não sofrendo


alteração quando a célula que contém a fórmula é copiada. O endereço
absoluto tem um cifrão ($) antes da referência da linha e da coluna. Por
exemplo, se uma célula tiver a referência $F$1 em sua fórmula e a mesma
for copiada para outra célula, essa referência sempre será $F$1;

•• Misto: Neste tipo, somente a linha ou a coluna está fixa. O endereço misto
tem um cifrão ($) antes da referência da linha ou da coluna. Por exemplo,
em $G2, o cifrão fixa apenas a coluna. Já em G$2, o cifrão fixa apenas a
linha.

16
Referências e fórmulas
1
A ilustração a seguir mostra uma fórmula escrita inicialmente na célula B3. Note
o que acontece com a referência D1 no final da fórmula, quando ela é copiada
para a célula C6, em cada um dos tipos de referência:

Para agilizar a digitação de uma fórmula, quando precisar alterar o


tipo de referência da célula que você acabou de indicar, pressione
a tecla F4. Cada acionamento de F4 mudará o tipo de referência.
Exemplo: A1, $A$1, A$1 e $A1.

1.2.2. Referências a células de outras planilhas

Apesar de uma planilha poder conter grande quantidade de linhas e colunas,


muitas vezes não faz sentido você realizar todo o trabalho somente em uma
única folha. É para isso que o Excel permite a inserção de outras planilhas no
arquivo.

A inclusão de uma referência de uma célula ou intervalo em uma fórmula é


bastante fácil. É necessário, porém, incluir o nome da planilha, conforme a
sintaxe genérica:

Nome_da_planilha!Intervalo

17
Excel 2016 - Módulo II

Quando o nome da planilha possui várias palavras, a sintaxe deverá incluir esse
nome entre aspas simples:

'Nome da planilha'!Intervalo

Esse tipo de referência também é chamado de Referência 3D, pois considera


uma pasta de trabalho como se fosse uma planilha tridimensional, permitindo
cálculos e intervalos que percorrem várias planilhas.

Veja, a seguir, alguns exemplos de fórmulas com referências a outras planilhas


da mesma pasta de trabalho:

•• A fórmula abaixo simplesmente traz para a célula atual o conteúdo da célula


C5 da planilha Vendas:

=Vendas!C5

•• A fórmula a seguir soma 3 células oriundas de 3 planilhas diferentes:

=Norte!H4 + Sul!G3 + Centro!F4

•• A próxima fórmula soma 2 valores de duas planilhas diferentes, nomeadas


com mais de uma palavra:

='Filial Capital'!G2 + 'Filial Interior'!G2

•• A fórmula seguinte soma um intervalo que se encontra em outra planilha:

=SOMA(Planilha4!C3:C18)

•• A próxima fórmula soma todas as células B5, da planilha Janeiro até a


planilha Dezembro:

=SOMA(Janeiro:Dezembro!B5)

•• Esta última fórmula soma um intervalo retangular de células desde a planilha


JAN até a planilha DEZ:

=SOMA(JAN:DEZ!B3:H8)

18
Referências e fórmulas
1
Os dois últimos exemplos ilustram bem o porquê do termo 3D. De fato, o
Excel se comporta como uma planilha tridimensional, ou um “cubo” de células,
localizadas por sua linha, coluna e planilha. Sendo assim, você consegue efetuar
cálculos “através” das planilhas.

1.2.3. Referências a células de outras pastas de trabalho

Uma fórmula com referência a outra pasta de trabalho, ou seja, com uma
referência externa, possui a seguinte sintaxe genérica:

='caminho_do_arquivo[nome_do_arquivo]nome_da_planilha'!intervalo

Em que:

•• caminho_do_arquivo é o caminho completo que indica a localização do


arquivo. Antes do caminho, você deve abrir aspas simples (');

•• nome_do_arquivo é o nome do arquivo onde a referência se encontra. Deve


ser seguido pela extensão (.xlsx ou .xlsm, por exemplo) e ser informado
entre colchetes [ ];

•• nome_da_planilha é o nome da planilha onde a referência se encontra,


seguido do fechamento das aspas simples (') e de um ponto de exclamação
(!);

•• intervalo é o endereço da célula ou intervalo de células que serão


referenciados na fórmula.

Se o caminho não for conhecido, você pode localizar o arquivo usando


o Windows Explorer no Windows 7 ou o Explorador de Arquivos
no Windows 8 em diante. O caminho completo aparecerá na caixa
Endereço.

19
Excel 2016 - Módulo II

Você pode digitar o caminho completo para fazer referência à célula, mas é mais
simples criar as fórmulas clicando nas células referenciadas com os arquivos
abertos, deixando o Excel inserir o caminho completo.

Se a pasta referenciada estiver aberta, apenas o nome do arquivo


aparecerá na referência da fórmula. Porém, se a pasta referenciada
estiver fechada, o caminho completo do arquivo será adicionado à
fórmula.

Veja, a seguir, alguns exemplos de fórmulas com referências a outras pastas de


trabalho:

•• A fórmula a seguir simplesmente traz para a célula atual o conteúdo da


célula C5 da planilha Janeiro, da pasta de trabalho aberta Vendas.xlsx:

=[Vendas.xlsx]Janeiro!$C$5

•• A mesma situação anterior, porém a pasta Vendas.xlsx está fechada e salva


em um disco da rede:

='L:\Clientes Novos\Capital\[Vendas.xlsx]Janeiro'!$C$5

•• A próxima fórmula soma a célula D2 da planilha Janeiro, da pasta de


trabalho Vendas Filial Capital.xlsx, com a célula D2 da planilha Janeiro,
da pasta de trabalho Vendas Filial Capital.xlsx. Todos os arquivos estão
abertos:

='[Vendas Filial Capital.xlsx]Janeiro'!$D$2 + '[Vendas Filial In-


terior.xlsx]Janeiro'!$D$2

•• Esta última fórmula traz, para a célula que a contém, a soma de um intervalo
localizado na planilha Janeiro, na pasta de trabalho aberta Vendas Filial
Interior.xlsx:

=SOMA('[Vendas Filial Interior.xlsx]Janeiro'!$D$5:$D$15)

20
Referências e fórmulas
1
Uma maneira rápida de alternar pelos aplicativos ou janelas abertas é pelo
teclado, conforme os atalhos a seguir:

Atalho Ação
Alterna por todos os programas e janelas em
ALT + TAB
execução no Windows.
O mesmo que o atalho anterior, porém em
ALT + SHIFT + TAB
direção oposta.
CTRL + TAB Alterna por todas as janelas do programa
ou atual, no caso, o Excel. Não passa pelas janelas
CTRL + F6 abertas por outros programas no Windows.
CTRL + SHIFT + TAB
O mesmo que o atalho anterior, porém em
ou
direção oposta.
CTRL + SHIFT + F6

Para que você possa acompanhar a prática de criação de fórmulas com vínculos
a outros arquivos, faça as seguintes atividades:

1. Feche eventuais arquivos abertos no Excel;

2. Na pasta do Capítulo 1, localize e abra 5 arquivos:

•• Relatório de Vendas - TOTAL.xlsx;


•• Relatório de Vendas - Região Norte.xlsx;
•• Relatório de Vendas - Região Sul.xlsx;
•• Relatório de Vendas - Região Leste.xlsx;
•• Relatório de Vendas - Região Oeste.xlsx.

21
Excel 2016 - Módulo II

3. Use o atalho CTRL + TAB para alternar entre eles e, depois, retorne ao arquivo
Relatório de Vendas - TOTAL.xlsx:

4. Na célula C4, você escreverá uma fórmula que resgata o valor do total para a
região Norte do arquivo correspondente. Para começar, digite o sinal de igual
(=):

22
Referências e fórmulas
1
5. Pelo atalho CTRL + TAB, alterne até que o arquivo Relatório de Vendas -
Região Norte.xlsx apareça;

6. Clique na célula F10 que contém o total:

7. Tecle ENTER para encerrar a fórmula e retornar à célula C4 do arquivo Relatório


de Vendas - TOTAL.xlsx:

23
Excel 2016 - Módulo II

8. Repita a operação com as outras 3 regiões. No final, o arquivo de totais ficará


como a imagem adiante (já havia um gráfico criado dentro dele):

9. Clique na célula C4 e observe a fórmula, a qual busca um valor que se encontra


na célula F10 em outro arquivo aberto:

='[Relatório de Vendas - Região Norte.xlsx]Norte'!$F$10

10. Feche os outros 4 arquivos. Mantenha aberto somente o arquivo de totais;

11. Veja novamente a fórmula em C4 e perceba que, agora, a referência ao


nome do arquivo inclui todo o caminho onde ele está salvo (isso vai depender
de onde você salvou os seus arquivos de curso):

='C:\Users\Treinamento\Documents\Capítulo 1\[Relatório de Vendas


- Região Norte.xlsx]Norte'!$F$10

12. Salve o arquivo e feche-o também.

24
Referências e fórmulas
1
1.2.4. Gerenciando vínculos (links)

Quando você cria uma fórmula que aponta para um intervalo em outro arquivo,
o nome desse arquivo é parte integrante da fórmula. Há, portanto, um vínculo
(link) entre o arquivo que contém a fórmula e o arquivo referenciado.

Quando você abre um arquivo que contém vínculos com outros através de
fórmulas, você verá uma faixa amarela na parte superior da planilha:

Esse AVISO DE SEGURANÇA apenas informa que os vínculos existem, porém,


estão desabilitados. Clique no botão Habilitar Conteúdo para atualizar as
fórmulas que buscam valores em outras pastas de trabalho.

Os vínculos representam uma boa ferramenta para que você não precise duplicar
informações entre pastas e planilhas. Contudo, problemas podem surgir quando
os arquivos referenciados são movidos, excluídos ou renomeados.

Para que você possa acompanhar as explicações, use os mesmos 5 arquivos da


pasta de exercícios do Capítulo 1. Siga as atividades:

1. Feche todos os arquivos do Excel;

25
Excel 2016 - Módulo II

2. Pelo Windows Explorer ou pelo Explorador de Arquivos, navegue até a pasta


onde estão salvos os arquivos do Capítulo 1 e selecione o arquivo Relatório de
Vendas - Região Sul.xlsx:

3. Clique mais uma vez sobre o nome do arquivo (ou use o atalho F2) para
editá-lo. Adicione o algarismo 2 no final do nome:

4. Tecle ENTER para efetivar a mudança de nome:

26
Referências e fórmulas
1
5. Aplique um duplo-clique no arquivo Relatório de Vendas – TOTAL.xlsx para
abrir o arquivo que possui as fórmulas com vínculos. Surgirá uma caixa de
mensagens, indicando a presença de vínculos:

6. Clique em Atualizar para que o Excel busque os valores dos vínculos e


atualize as fórmulas;

Como um dos arquivos foi renomeado, o Excel não conseguiu encontrá-lo como
esperado na pasta. Surge, portanto, uma outra caixa de mensagem que informa
exatamente isso:

Você tem, agora, a opção de Continuar sem que os vínculos sejam atualizados,
ou Editar Vínculos... para resolver o problema, conforme detalhado a seguir.

7. Para gerenciar os vínculos de uma pasta de trabalho do Excel, na caixa de


mensagem anterior, clique em Editar Vínculos... Alternativamente, pela faixa
de opções, guia Dados, grupo Conexões, clique em Editar Links:

27
Excel 2016 - Módulo II

A caixa de diálogo Editar vínculos oferece uma maneira prática de gerenciar os


links do arquivo, principalmente aqueles que geraram erros:

Essa caixa exibe uma lista com o nome dos arquivos vinculados à pasta de
trabalho atual. Para executar qualquer operação com o vínculo, basta selecionar
o nome do arquivo e clicar em um dos botões à direita, descritos a seguir:

Botão Descrição
Atualiza os valores a qualquer momento, principalmente
Atualizar valores se você não tiver optado pela atualização do vínculo na
abertura do arquivo.
Redireciona o vínculo para outro arquivo. É útil quando o
arquivo vinculado originalmente foi renomeado ou movido
para outra pasta. O vínculo sempre é direcionado para
a planilha com o mesmo nome e a mesma referência às
Alterar Fonte células da planilha atualmente vinculada. Se a pasta de
trabalho do novo vínculo não possuir uma planilha com
o mesmo nome, será exibida uma caixa com as planilhas
dessa pasta, para que você possa escolher a planilha do
novo vínculo.
Abrir Fonte Abre o arquivo selecionado na lista de vínculos.
Remove o vínculo da fórmula, mantendo apenas o resultado
Quebrar vínculo
final.
Verificar status Verifica o estado atual da fórmula que contém a referência.

28
Referências e fórmulas
1
Botão Descrição
Abre uma caixa de diálogo de configuração para definir a
ação do Excel quando um arquivo for inicializado:

Prompt de
inicialização

Agora, retomando o exemplo em uso, prossiga com as etapas para corrigir o


link quebrado:

1. Na exibição da caixa de mensagem que indica que o vínculo não pôde ser
atualizado, clique no botão Editar Vínculos;

2. Selecione, na lista, o arquivo Relatório de Vendas – Região Sul.xlsx, que


apareceu com uma indicação de erro (sim, pois ele foi renomeado);

3. Clique no botão Alterar Fonte para exibir a janela Alterar Fonte. Localize o
arquivo Relatório de Vendas – Região Sul2.xlsx e clique em Abrir:

29
Excel 2016 - Módulo II

4. Verifique agora que o arquivo não apresenta mais a indicação de erro porque
o vínculo foi redirecionado para um arquivo existente:

5. Feche a caixa Editar vínculos.

1.3. Intervalos nomeados
Determinadas células e intervalos importantes e muito usados na planilha podem
receber um nome. Esse nome será usado diretamente nas fórmulas e facilita
muito a leitura dessa fórmula. Além disso, nomes podem ser usados em qualquer
planilha da pasta de trabalho. Existem algumas maneiras para criar e gerenciar
esses nomes pela guia Fórmulas, grupo Nomes Definidos:

•• Definir Nome: Abre a caixa Novo Nome, onde você pode definir um nome
para o intervalo, um comentário opcional e o local de referência, o qual pode
ser também uma fórmula;

•• Criar a partir da Seleção: Permite a criação de vários nomes de uma vez,


tomando como base os textos que se encontram na primeira linha e/ou
primeira coluna do intervalo selecionado na planilha;

30
Referências e fórmulas
1
•• C
aixa de nome: Localizada à esquerda da Barra de Fórmulas. Use-a para a
criação rápida do intervalo selecionado. Digite o nome sem espaços e tecle
ENTER;

•• Gerenciador de Nomes: Também acionado pelo atalho CTRL + F3, é o local


que centraliza a relação de todos os nomes criados no arquivo. Nele também
é possível criar um novo nome, editar um nome existente ou excluir um
nome que não será mais usado.

1.4. Auditoria de fórmulas
Quando a planilha aumenta de tamanho ou fica mais complexa, existe a chance
de você cometer erros matemáticos ou de lógica em suas fórmulas. Com a
finalidade de visualizar o “fluxo” dos cálculos ou dos erros é que existem
ferramentas de auditoria que auxiliam o processo. Elas criarão rastreadores, ou
setas, que identificam as células envolvidas nos cálculos.

Observe as células e a fórmula do exemplo a seguir:

Os rastreadores auxiliam na identificação de três tipos de células:

•• Precedentes: São células que são referenciadas por uma fórmula em outra
célula. Por exemplo, se a célula C4 contiver a fórmula =C2-C2*C3, as células
C2 e C3 são precedentes da célula C4 (fornecem valores para C4);

•• Dependentes: Contêm fórmulas que se referem a outras células. Por


exemplo, se a célula C4 contiver a fórmula =C2-C2*C3, a célula C4 é
dependente das células C2 e C3 (precisa dos valores de C2 e C3);

•• Erros: São as células que contêm algum tipo de erro e que são diretamente
ou indiretamente referenciadas em uma fórmula, fazendo com que o erro
apareça nessa fórmula.

31
Excel 2016 - Módulo II

As ferramentas de auditoria são encontradas na faixa de opções, guia Fórmulas,


grupo Auditoria de Fórmulas:

O rastreamento produz uma série de setas azuis para as células precedentes


e dependentes. O rastreamento de células com erro produz setas vermelhas.
Esse “fluxo” identifica a direção do cálculo: de onde vêm e para onde vão os
valores. As setas também são impressas com a planilha, porém não são salvas.

Para acompanhar o aprendizado desta seção, abra o arquivo Auditoria de


Fórmulas.xlsx, disponível em sua pasta de exercícios do Capítulo 1.

A pasta de trabalho possui três planilhas. As duas primeiras, Norte e Sul,


contêm dados de várias categorias de produtos de exportação em milhares de
toneladas. A terceira planilha, Brasil, é um relatório total que traz a soma das
duas planilhas anteriores.

32
Referências e fórmulas
1
1.4.1. Rastreando precedentes
Realize as seguintes atividades para compreender o rastreamento de células
precedentes sobre as planilhas de exemplo:

1. Na planilha Norte, clique na célula P8, que contém o total anual das categorias;

2. Na guia Fórmulas, grupo Auditoria de Fórmulas, clique no botão Rastrear


Precedentes para descobrir quais células geraram valores para esse total. As
setas e os pontos azuis indicam que as células H8 (total no 1º semestre) e O8
(total no 2º semestre) participaram do total anual em P8:

3. Clique mais uma vez no botão Rastrear Precedentes. Agora, as setas indicam
que cada total semestral somou valores das 4 células acima dele:

4. Clique mais uma vez no botão Rastrear Precedentes. Cada uma das 4 células
nas colunas H e O realizam somas das 6 células à esquerda dela;

5. Clique mais uma vez no botão Rastrear Precedentes. Você ouvirá um bipe.
Desta vez, não haverá mais setas porque o rastreamento chegou ao final. Não
há mais células precedentes às já marcadas:

33
Excel 2016 - Módulo II

6. Clique na seta € do botão Remover Setas e selecione o comando Remover


Setas Precedentes:

7. O último rastreamento de precedentes foi removido. Clique diretamente


dentro do botão Remover Setas para limpar todos os rastreamentos da planilha.

1.4.2. Rastreando dependentes

Realize as seguintes atividades para compreender o rastreamento de células


dependentes sobre as planilhas de exemplo:

1. Novamente, na planilha Norte, clique agora na célula B5;

2. Na guia Fórmulas, grupo Auditoria de Fórmulas, clique no botão Rastrear


Dependentes para descobrir quais células dependem de B5. Neste momento,
os totais em B8 e H5 usaram diretamente o valor de B5. Note também um ícone
de planilha e uma linha tracejada preta com uma seta apontando para ele. Isso
indica que uma célula em outra planilha também usa o valor de B5:

34
Referências e fórmulas
1
3. Para descobrir as planilhas dependentes, aplique um duplo-clique na linha
tracejada para abrir a caixa Ir para:

4. Selecione o local na lista de intervalos e clique em OK para que o Excel ative


essa célula. Portanto, a célula B5 da planilha Brasil também usa o valor de B5 da
planilha Norte. Esta célula contém uma fórmula que faz a soma entre planilhas:

5. Retorne à planilha Norte e permaneça na célula B5;

6. Clique mais uma vez em Rastrear Dependentes. Desta vez, as setas


se estendem, mostrando que o total do 1º semestre em H8 também usa
indiretamente o valor de B5, bem como o total anual em P5:

35
Excel 2016 - Módulo II

7. Clique mais uma vez em Rastrear Dependentes. A célula B5 também


influencia o total geral em P8, bem como os totais na planilha Brasil:

8. Clique mais uma vez em Rastrear Dependentes. Desta vez, você ouvirá um
bipe para sinalizar que não há mais continuidade nesse rastreamento;

9. Clique na seta € do botão Remover Setas e selecione o comando Remover


Setas Dependentes:

10. O último rastreamento de dependentes foi removido. Clique diretamente


dentro do botão Remover Setas para limpar todos os rastreamentos da planilha.

1.4.3. Exibindo todas as fórmulas da planilha

Para ver a fórmula digitada na célula, você pode clicar nela e observar o conteúdo
na barra de fórmulas ou editá-la dando um duplo clique nela ou pela tecla F2.

O botão Mostrar Fórmulas no grupo Auditoria de Fórmulas oferece um meio


de visualizar todas as fórmulas da planilha, simultaneamente:

36
Referências e fórmulas
1
Enquanto as fórmulas estão sendo exibidas, as células não mostram formatação
numérica; apenas o que foi originalmente digitado nelas. As colunas ficarão
com uma largura maior.

Para retornar a planilha à visualização normal, clique novamente no botão


Mostrar Fórmulas para desativá-lo.

1.4.4. Detectando e resolvendo erros em fórmulas

Erros podem ser resultantes de digitação de valores incorretos, fórmulas com


argumentos não adequados ou resultado de cálculos matemáticos em situações
específicas.

O Excel pode mostrar, nas células da planilha, os seguintes erros:

Erro Descrição
#DIV/0! Resultado de uma divisão por zero (0).
Uma fórmula contém uma referência de célula que não é válida.
#REF! Geralmente, acontece quando uma fórmula faz referência a células
que foram excluídas ou substituídas por outros dados.
Uma fórmula ou função contém valores numéricos que não são
#NÚM!
válidos.
Uma fórmula inclui células que possuem dados diferentes do tipo
#VALOR!
esperado (exemplo: texto em vez de número).
O Excel não reconhece nome de intervalo ou de função dentro de
#NOME?
uma fórmula.
Não é propriamente um erro, mas indica que um valor procurado
#N/D
em uma tabela não pode ser encontrado.

No exemplo usado neste tópico, imagine que a planilha Norte possui um erro
na célula B5 (você pode provocar um erro em B5 teclando a fórmula =1/0).

37
Excel 2016 - Módulo II

Observe que o erro se propaga em todas as células dependentes de B5, inclusive,


na planilha Brasil:

O Excel oferece alguns mecanismos para ajudar você a encontrar a origem do


erro e também algumas formas de resolvê-lo.

1. Na guia Fórmulas, grupo Auditoria de Fórmulas, clique no botão Verificação


de Erros, ou na seta € ao lado dele e na opção Verificação de Erros:

A caixa de diálogo Verificação de erros aparece, exibindo botões ou opções


diferentes para cada situação de erro:

38
Referências e fórmulas
1
Em que:

Botão Descrição
Ajuda sobre Exibe um artigo de ajuda do Excel sobre o erro em
este erro questão.
Opção exibida caso o erro seja de um valor de retorno
Rastrear erro de uma fórmula. As células que deram origem ao erro
serão apontadas por setas vermelhas.
Mostrar etapas Opção exibida quando ocorre um erro durante o
de cálculo... cálculo de uma fórmula.
Ignorar erro Ignora o erro e não faz alteração alguma na célula.
Editar na barra
Possibilita a edição da fórmula na barra de fórmulas.
de fórmulas
Exibe a guia Fórmulas, dentro das Opções do Excel,
Opções... permitindo a configuração de diversos parâmetros
em relação às fórmulas.
Anterior Seleciona a célula anterior, que contenha algum erro.
Avança para a próxima célula que contenha algum
Avançar
erro.
Retomar Retorna ao início do ciclo de verificação de erros.

1.4.4.1. Rastreando erros

Para determinar a origem do erro em uma fórmula, usando a pasta de trabalho


do exemplo, na planilha Norte:

1. Clique na célula P8, que contém o total geral;

2. Na guia Fórmulas, grupo Auditoria de Fórmulas, clique na seta € ao lado


do botão Verificação de erros e selecione o comando Rastrear Erro:

39
Excel 2016 - Módulo II

3. Observe, na planilha, que o Excel identificou a origem do erro como sendo


a célula B5 e esta foi selecionada. Além disso, traçou uma sequência de setas
vermelhas para mostrar o fluxo dos cálculos. A barra de fórmulas mostra o que
estava digitado na célula B5 e que causou o erro:

4. Em B5, digite o valor 173 e tecle ENTER para corrigir o erro. Note agora que
as setas existentes ficaram azuis, indicando que se trata de um rastreamento
normal de células dependentes e não mais um erro;

5. Clique no botão Remover Setas para limpar os rastreamentos na planilha:

6. Salve o arquivo e feche-o em seguida. Lembre-se que as setas são desligadas


no fechamento do arquivo.

40
Referências e fórmulas
1
1.4.4.2. Avaliando fórmulas

Independentemente da fórmula conter algum erro, você pode ver como ela é
resolvida pelo Excel, passo a passo. Isso é útil para resolver problemas com
a lógica na hora de elaborar uma fórmula. Pode ser que você tenha usado
parênteses no lugar errado ou se esquecido de algum termo.

Para você praticar a resolução de fórmulas passo a passo, abra o arquivo


Avaliação de Fórmulas.xlsx, disponível na pasta do Capítulo 1:

A Planilha1 contém uma relação de produtos e preços nas colunas B e C. Serão


compradas várias unidades desses produtos (célula F2). Sobre o total, será
aplicado um desconto (célula F4) e adicionado o frete no final (célula F6).

Escreva, na célula F8, a fórmula que realiza o cálculo completo, incluindo todos
os valores citados:

Retorne à célula F8 e realize as seguintes atividades para resolver o cálculo


passo a passo:

41
Excel 2016 - Módulo II

1. Na guia Fórmulas, grupo Auditoria de Fórmulas, clique no botão Avaliar


fórmula para abrir a caixa Avaliar fórmula:

2. A caixa Avaliação mostra a fórmula original, conforme digitada na célula F8.


A parte sublinhada indica o termo que será executado em seguida. Clique no
botão Avaliar:

3. O termo sublinhado foi resolvido e o resultado do cálculo 3358 foi deixado


no lugar, em itálico, para sinalizar um termo já calculado. Agora, a referência F2
está sublinhada. Será o próximo valor a ser calculado. Clique no botão Avaliar:

4. O conteúdo da célula F2, o valor 3, é colocado na expressão e ficou em


itálico. O próximo termo a ser calculado será 3358*3, que aparece sublinhado.
Clique no botão Avaliar;

42
Referências e fórmulas
1
5. Prossiga com o restante dos cálculos, clicando no botão Avaliar para cada
etapa, até chegar no resultado final:

6. Se desejar refazer a sequência, clique no botão Reiniciar;

7. Clique em Fechar quando terminar de avaliar a fórmula.

Quando o termo que será avaliado for uma referência de célula, a caixa Avaliar
fórmula habilitará o botão Depuração total. Ao clicar nele, você verá outra
caixa, mostrando o conteúdo da célula referenciada e que pode ser outra
fórmula, permitido que você também a execute passo a passo:

Para calcular o termo e retornar à depuração completa em uma única expressão,


clique no botão Depuração circular.

43
Excel 2016 - Módulo II

1.4.4.3. Usando o botão de verificação de erros

Quando o Excel percebe que uma fórmula está diferente das fórmulas vizinhas,
ou parece haver algum tipo de inconsistência, a célula que contém essa
fórmula ficará com uma marca verde em seu canto superior esquerdo. Isso não
necessariamente indica um erro, mas merece atenção.

Suponha que uma planilha contenha informações de valores de 4 bimestres e


um total:

A fórmula com o total na célula E2 possui uma pequena marca triangular verde
em seu canto superior esquerdo. É indicação de que há algo inconsistente na
fórmula.

Quando você clica na célula que contém a fórmula, verá um pequeno botão
aparecendo no lado esquerdo dela:

Esse botão apareceu porque, supostamente, a soma deveria ser dos 4 bimestres.
A fórmula mostra que foram somados apenas os 3 primeiros. Faltou o último
valor.

44
Referências e fórmulas
1
Ao clicar no botão, você verá um menu de contexto, mostrando como primeiro
item o tipo de erro: A fórmula omite células adjacentes:

Com os itens seguintes, você pode decidir o que fazer:

Opção Descrição
Efetivamente corrige a fórmula para incluir a célula
Atualizar fórmula
que falta ao intervalo da soma. Feita a correção, a
para incluir
marca na célula desaparece. Note que esta opção varia
células
conforme o tipo de erro.
Ajuda sobre este Abre a janela de ajuda do Excel com artigos relacionados
erro ao erro em questão.
Ignorar erro Ignora o erro apenas para a célula em questão.
Inicia o modo de edição da fórmula com o cursor
Editar na barra
na barra de fórmulas para que você possa fazer
de fórmulas
manualmente a correção.
Abre a caixa de Opções do Excel com o item Fórmulas
Opções de selecionado e suas opções de configuração abertas.
Verificação de Na seção Verificação de Erros, você pode desligar
Erros... as marcas nas células ou mesmo trocar a cor dessas
marcas.

45
Excel 2016 - Módulo II

1.4.4.4. Referências circulares

Referências circulares são indicações na pasta de trabalho quando há problemas


com fórmulas que referenciam a própria célula que contém a fórmula, direta ou
indiretamente.

Veja o seguinte exemplo:

Na célula M3, ao escrever a fórmula que soma todos os valores da linha 3,


acidentalmente, você incluiu a própria célula que contém a função de SOMA:

Ao teclar ENTER para confirmar a fórmula, aparece a seguinte caixa de mensagem:

Quando isto acontece, o Excel não realiza os cálculos na planilha. Observe que
o total ficou zerado:

46
Referências e fórmulas
1
A barra de status, no canto inferior esquerdo da tela, mostra a indicação
Referências Circulares: M3. Provavelmente, a célula mencionada (M3) seja a
responsável pelo erro:

Se essa indicação for suficiente para que você faça a correção, basta editar a
fórmula e, ao teclar ENTER, a indicação desaparece e o resultado é calculado:

Há situações um pouco mais complexas, como o exemplo a seguir:

Em que:

•• A célula B2 contém a fórmula =2*F2;

•• A célula F2 contém a fórmula =D4/5;

•• A célula D4 continha o número 100, gerando os resultados 40 e 20 nas


células B2 e F2 respectivamente;

•• Na célula D4, foi inserida a fórmula =B2+10.

47
Excel 2016 - Módulo II

A situação causou uma referência circular e o Excel posicionou automaticamente


setas azuis rastreadoras para você visualizar esse ciclo fechado.

Nessa situação, na guia Fórmulas, grupo Auditoria de Fórmulas, clique na


seta € do botão Verificação de Erros e, depois, em Referências Circulares,
para ver quais células foram envolvidas nesses cálculos:

Acesse cada célula envolvida na referência circular para verificar onde pode
estar o erro e faça a correção até a indicação desaparecer na barra de status.

Como as referências circulares podem acontecer também entre


planilhas da mesma pasta de trabalho e até entre arquivos diferentes,
assim que ocorrer a primeira indicação de referência circular, corrija
imediatamente a fórmula que você acabou de digitar. É sempre mais
fácil corrigir uma fórmula na hora do erro, do que deixar isso se
propagar até se tornar algo complexo demais.

48
Referências e fórmulas
1
1.4.5. Janela de inspeção

A Janela de inspeção permite que você monitore valores em células específicas


que podem estar em outras planilhas. É uma boa ferramenta para acompanhar
mudanças entre várias planilhas, sem que você tenha que ficar alternando entre
elas.

Para ativar a Janela de inspeção, na guia Fórmulas, grupo Auditoria de Fórmulas,


clique no botão Janela de inspeção:

A janela começa flutuante na planilha, mas pode ser movimentada (use a barra
de título) ou “ancorada” em um dos 4 lados da planilha.

Para acompanhar a explicação deste tópico, abra novamente a pasta de trabalho


Auditoria de Fórmulas.xlsx, disponível em sua pasta de exercícios do Capítulo
1 e ative a planilha Brasil. Suponha que você deseje monitorar as mudanças
de valores nos totais semestrais e anuais da linha 8 (H8, O8, P8), enquanto
experimenta valores nas planilhas Norte e Sul:

49
Excel 2016 - Módulo II

Siga as etapas para praticar o uso da Janela de inspeção:

1. Arraste a janela para um local que não atrapalhe a visualização da tabela


ou para a parte superior da planilha, até que ela fique encaixada e use toda a
largura disponível;

2. Na planilha Brasil, selecione as 3 células H8, O8 e P8;

3. Na Janela de inspeção, clique no botão Adicionar inspeção de variáveis


para inserir a informação das 3 células na janela:

4. Clique em OK para incluir as 3 células:

5. Se desejar, redimensione as colunas da Janela de inspeção para visualizar


melhor as informações;

6. Vá até a planilha Norte e, na célula B4, digite o número 300;

50
Referências e fórmulas
1
7. Observe, na Janela de inspeção, a alteração na célula H8 (total do 1º semestre)
e P8 (total anual):

8. Vá até a planilha Sul e, na célula K6, digite o número 50;

9. Observe, na Janela de inspeção, a alteração na célula O8 (total do 2º semestre)


e P8 (total anual):

10. As informações de inspeções de variáveis ficam salvas junto com o arquivo.


Para remover uma ou mais células inspecionadas, selecione-as na Janela de
inspeção e clique no botão Excluir inspeção de variáveis:

11. Quando terminar de trabalhar com a Janela de inspeção, feche-a, clicando


no “X” no canto superior direito dela.

51
Excel 2016 - Módulo II

1.5. Opções de cálculo
Na guia Fórmulas, grupo Cálculo, você encontrará alguns botões e comandos
que controlam os cálculos nas planilhas do arquivo:

As opções existentes no grupo Cálculo são as seguintes:

Botão/Comando Descrição
Permite a escolha da forma de atualização dos cálculos
no arquivo aberto:

•• Automático: Atualiza todas as fórmulas de todas as


planilhas quando há qualquer alteração de conteúdo
Opções de no Excel;
Cálculo
•• Automático Exceto em Tabelas de Dados: Atualiza
todas as planilhas, porém não interfere em tabelas de
dados;

•• Manual: Não atualiza as fórmulas quando há


mudanças nas células do arquivo.
Força o Excel a recalcular todas as fórmulas de todas as
Calcular Agora
planilhas do arquivo ativo.
Força o Excel a recalcular somente as fórmulas da
Calcular Planilha
planilha ativa.

52
Referências e fórmulas
1
Pontos principais
Atente para os tópicos a seguir. Eles devem ser estudados com muita
atenção, pois representam os pontos mais importantes do capítulo.

•• A célula é identificada por um endereço (ou referência), o qual combina a


letra da coluna com o número da linha. Exemplos: célula A1, célula H20,
célula XY1324, etc. Os endereços de células são usados para compor as
fórmulas, as quais usam seus valores para calcular um resultado;

•• Há 3 tipos de endereços de células: o endereço relativo (A1) sempre é


ajustado quando a fórmula é copiada; o endereço absoluto ($A$1) nunca
é ajustado quando a fórmula é copiada; o endereço misto ($A1, A$1) tem
apenas a coluna ou apenas a linha ajustada durante a movimentação da
fórmula;

•• É possível você usar nas suas fórmulas valores que estão em outras planilhas
do mesmo arquivo ou até em outras pastas de trabalho do Excel. Essas
referências externas também são chamadas de links;

•• Nomear uma célula ou intervalo se torna prático e útil porque facilita a


leitura das fórmulas e os nomes podem ser usados em qualquer planilha
da pasta de trabalho. Você encontra as ferramentas para nomes na guia
Fórmulas, grupo Nomes Definidos. A principal ferramenta é o Gerenciador
de Nomes;

•• Ferramentas de auditoria de fórmulas permitem que você investigue a


lógica empregada nas fórmulas e veja o fluxo dos cálculos através de setas
de rastreamento. Células precedentes são referenciadas por uma fórmula
em outra célula. Células dependentes contêm fórmulas que se referem a
outras células;

•• Com as ferramentas de auditoria você também pode rastrear erros,


acompanhar as mudanças em um conjunto selecionado de células variáveis
e até mesmo executar os cálculos do Excel, visualizando-os em etapas.

53
Referências e
1
fórmulas
Teste seus conhecimentos
Excel 2016 - Módulo II

1. Quais os tipos de referências (endereços) para células em


uma fórmula?

☐☐ a) Relativas (A1), absolutas ($A1$) e indiretas (A$1)

☐☐ b) Relativas (A1), absolutas ($A$1) e mistas ($A1, A$1)

☐☐ c) Mistas (A$1) e fixas ($A$1)

☐☐ d) Relativas ($A$1) e absolutas (A1)

☐☐ e) Nenhuma das alternativas anteriores está correta.

2. Em uma planilha, foi inserida uma fórmula que possui


uma referência a outra pasta de trabalho, também aberta.
Após a montagem da fórmula, a pasta referenciada foi
fechada. Qual a alternativa correta com relação à fórmula
com a referência externa?

☐☐ a) A fórmula mostra o caminho completo do arquivo


fechado (disco, pasta e nome do arquivo).

☐☐ b) A fórmula mostra apenas o nome do arquivo fechado.

☐☐ c) A fórmula resulta em um erro de referência #REF!.

☐☐ d) Não é possível criar fórmulas que apontam para


intervalos de arquivos que estão fechados.

☐☐ e) Nenhuma das alternativas anteriores está correta.

56
Referências e fórmulas
1
3. Qual dos métodos a seguir não é valido para atribuição de
nomes a células e intervalos?

☐☐ a) Guia Fórmulas, grupo Nomes Definidos, Gerenciador de


nomes, botão Novo.

☐☐ b) Caixa de nome à esquerda da barra de fórmulas.

☐☐ c) Guia Fórmulas, grupo Nomes Definidos, botão Definir


Nome.

☐☐ d) Botão direito do mouse sobre o intervalo, comando Definir


Nome.

☐☐ e) Nenhuma das alternativas anteriores está correta.

4. Para que servem as ferramentas de Auditoria de Fórmulas?

☐☐ a) Visualizar o fluxo do cálculo com setas rastreadoras,

localizar erros e avaliar fórmulas passo a passo.

☐☐ b) Classificar e filtrar um banco de dados de forma correta.

☐☐ c) Verificar se todas as fórmulas foram iniciadas com o


sinal de igual (=) e se possuem funções com os argumentos
corretos.

☐☐ d) Garantir que os intervalos nomeados foram criados com as


regras corretas para definição dos nomes.

☐☐ e) Nenhuma das alternativas anteriores está correta.

57
Excel 2016 - Módulo II

5. Para que serve o Gerenciador de Nomes?

☐☐ a) Criar um novo intervalo nomeado.

☐☐ b) Editar um intervalo nomeado existente.

☐☐ c) Excluir um intervalo nomeado.

☐☐ d) Visualizar todos os nomes existentes no arquivo.

☐☐ e) Todas as alternativas anteriores estão corretas.

58
Referências
e fórmulas
1
Mãos à obra!
Excel 2016 - Módulo II

Os exercícios desta seção complementam o aprendizado em sala de aula. Faça-os


usando os conceitos aprendidos no Capítulo 1 – Referências e Fórmulas. Cada
exercício contém as instruções necessárias para você completar as atividades,
bem como menção aos arquivos que devem ser abertos, caso necessário.

Para realizar as atividades práticas deste capítulo, abra as pastas de


trabalho mencionadas nas atividades a seguir.

Laboratório 1
A – Fazendo referências de células, intervalos nomeados, edição de links e
auditoria de fórmulas

Abra a pasta de trabalho Exercícios de Laboratório - Capítulo 1.xlsx. Na


planilha Semestre 1, observe a tabela com 6 categorias de produtos de uma
cadeia de lojas com 5 filiais:

As células que você usará para criar fórmulas e referências já estão todas
devidamente formatadas.

60
Referências e fórmulas
1
Há 6 outras planilhas, uma para cada mês, nomeadas como Jan, Fev, etc., as
quais contêm, cada uma, informações de vendas dessas 6 categorias por cada
uma das 5 filiais:

Abra também a pasta de trabalho Cotações de Moedas.xlsx. Suponha que essa


pasta ficará em um local de sua rede corporativa e será de responsabilidade
de um colaborador a atualização diária das cotações de 4 moedas, conforme
consta na Planilha1:

Várias pastas de trabalho da empresa usam essas cotações. É necessário que


elas fiquem centralizadas em um único arquivo para que as atualizações sejam
propagadas automaticamente nos outros arquivos que dependem dessas
cotações.

61
Excel 2016 - Módulo II

Realize as seguintes atividades para praticar referências de células, intervalos


nomeados, edição de links e auditoria de fórmulas:

1. Alterne para a pasta Exercícios de Laboratório - Capítulo 1.xlsx e vá até a


planilha Semestre 1;

2. Na célula C5, escreva a fórmula que totaliza as vendas dos 6 meses e das 5
filiais (é o total geral do 1º semestre para cada categoria de produtos);

3. Calcule o total na célula C11;

4. Na célula D2, crie uma referência externa à pasta Cotações de Moedas.xlsx,


célula C4 (cotação do Dólar Americano);

5. Na célula E2, crie uma referência externa à pasta Cotações de Moedas.xlsx,


célula C6 (cotação do Euro);

6. Feche a pasta de trabalho Cotações de Moedas.xlsx e observe como ficaram


as referências externas em D2 e E2, agora mostrando o caminho completo de
onde ela foi salva;

7. Nomeie a célula D2 como Dólar e a célula E2 como Euro;

8. Acione o Gerenciador de Nomes para observar os dois nomes criados. Feche


o gerenciador em seguida;

9. Na coluna D, crie as fórmulas para converter os valores em Reais da coluna


C para Dólar. Use o nome criado. Totalize na célula D11;

10. Na coluna E, crie as fórmulas para converter os valores em Reais da coluna


C para Euro. Use o nome criado. Totalize na célula E11;

62
Referências e fórmulas
1
11. Na coluna F, calcule a participação (em %) de cada uma das 6 categorias, em
relação ao total em C11. Totalize na célula F11:

12. Salve e feche a pasta Exercícios de Laboratório - Capítulo 1.xlsx;

13. Pelo Windows Explorer (ou Explorador de Arquivos), vá até a pasta do


Capítulo 1 e altere o nome do arquivo Cotações de Moedas.xlsx para Índices
Financeiros.xlsx;

14. Abra o arquivo que você acabou de renomear e faça a atualização de valores
do Dólar e do Euro (se desejar, consulte os índices reais em sites específicos).
Salve e feche o arquivo em seguida;

15. Abra novamente a pasta de trabalho do Excel Exercícios de Laboratório -


Capítulo 1.xlsx. Na abertura, habilite o conteúdo dos vínculos externos. Uma
mensagem informará que alguns vínculos não puderam ser atualizados. Edite
os vínculos e corrija a fonte de dados para o arquivo renomeado. Feche a edição
de vínculos e observe as cotações atualizadas e as fórmulas recalculadas;

16. Clique na célula C5 e rastreie todas as células dependentes. Em seguida,


apague as setas de rastreamento;

17. Clique na célula F11 e rastreie todas as células precedentes. Em seguida,


apague as setas de rastreamento;

18. Clique na célula D11 e faça uma avaliação da fórmula para observar as
etapas de cálculo;

19. Salve e feche o arquivo.

63
Funções (Parte 1)
2
99 Funções matemáticas e trigonométricas;
99 Funções estatísticas;
99 Funções de banco de dados;
99 Funções de data e hora.
Excel 2016 - Módulo II

2.1. Introdução
Funções são fórmulas predefinidas no Excel, as quais podem realizar operações
simples ou bem complexas com os valores das planilhas. Existem mais de 460
funções no Excel 2016, divididas em várias categorias:

•• Funções matemáticas e trigonométricas;

•• Funções estatísticas;

•• Funções condicionais (ou lógicas);

•• Funções de data e hora;

•• Funções de banco de dados;

•• Funções de procura e referência;

•• Funções de texto;

•• Funções de engenharia;

•• Funções financeiras;

•• Funções de informação;

•• Funções de cubo;

•• Funções para Web;

•• Funções de compatibilidade.

Este curso enfoca funções mais avançadas de algumas das categorias


citadas, porém, você terá uma rápida referência das funções básicas
já conhecidas.

A sintaxe genérica de uma função é a seguinte:

NOME_DA_FUNÇÃO(argumento1; argumento2; ...)

66
Funções (Parte 1)
2
O nome da função pode ser digitado em letras minúsculas ou maiúsculas. Entre
parênteses, ficarão os argumentos, separados pelo ponto-e-vírgula (;), que são
os valores fornecidos à função para que ela realize os cálculos internamente e
devolva apenas um resultado.

Há funções com um argumento, com dois argumentos ou com muitos


argumentos. Também há funções que não necessitam de qualquer argumento.
Os argumentos podem ser: números, textos, referências de células e intervalos,
intervalos nomeados, outras fórmulas ou mesmo outras funções (funções
aninhadas).

Algumas funções possuem argumentos opcionais, representados entre colchetes


na sintaxe (os colchetes não devem ser digitados), como mostra a seguinte
representação genérica:

NOME_DA_FUNÇÃO(argumento1; [argumento2])

Na ausência do argumento, a função não usa valor algum ou usa um valor


predefinido, conforme você verá nas funções ao longo deste capítulo.

Quando uma função aceita uma quantidade grande de argumentos (255 no


máximo), você verá uma indicação com reticências (…):

NOME_DA_FUNÇÃO(argumento1; argumento2; argumento3; ...)

Depois que a função efetua os cálculos com os argumentos, ela devolve à célula
o resultado, também chamado de valor de retorno, que pode ser um número,
um valor lógico, um texto, uma data ou um intervalo de células.

Há muitos nomes de função que usam acentuação, como MÉDIA ou INFORMAÇÃO.


Se você digitar os nomes de função sem acentuação, o Excel as aceitará e
acrescentará os acentos necessários quando a fórmula for confirmada na célula,
porém, você não verá a caixa com a sintaxe.

A digitação de uma função, quando no início de uma fórmula, precisa ser


iniciada pelo sinal de igual (=), como qualquer fórmula. Para encerrar a digitação,
pressione ENTER. Se a fórmula for composta apenas por uma função, não é
necessário fechar parênteses no final dela, porém, se houver outras funções ou
níveis de parênteses, você precisa fechar todos para garantir a consistência da
fórmula e a ordem de cálculo dos termos.

67
Excel 2016 - Módulo II

Argumentos de funções também podem ser calculados ou obtidos por outras


funções. Nesse caso, você está usado funções aninhadas. O Excel começa a
resolver as fórmulas pelas funções ou expressões entre parênteses mais
internas, como no exemplo:

=INT(SOMA(B2:D30))

A função SOMA é executada primeiro, retornando um resultado. Esse resultado


será, então, o argumento para a função INT.

Se você usa o Excel no idioma inglês, consulte a pasta de trabalho Lista de


Funções.xlsx, disponível em sua pasta de exercícios do Capítulo 2. Lá, você
encontrará um banco de dados com todas as funções do Excel 2016, divididas
em categorias, contendo os nomes em português, em inglês e suas descrições.
Se o seu Excel estiver em outro idioma, procure na Web por sites que oferecem
tradução de fórmulas e funções. Procure por termos como “Excel formula
translator” ou algo parecido.

Os exercícios de laboratório do Capítulo 2 serão feitos juntamente


com os do Capítulo 3. Portanto, toda a prática com funções estará no
final do capítulo 3.

2.2. Funções matemáticas e trigonométricas


Esta seção mostra algumas funções matemáticas e trigonométricas disponíveis
no Excel.

2.2.1. Função ALEATÓRIO
A função ALEATÓRIO não possui argumentos e retorna um número aleatório
(imprevisível) entre 0 e 1.

•• Sintaxe

ALEATÓRIO()

68
Funções (Parte 1)
2
•• Exemplos (o seu resultado poderá ser diferente)

Fórmula Resultado/Comentário
0,754857354984
=ALEATÓRIO()
Gera um valor aleatório entre 0 e 1.

51,18689095746
=50 + ALEATÓRIO()*100
Gera um valor aleatório entre 50 e 150.

Observações:

•• Funções aleatórias têm uso na matemática, estatística, simulação,


jogos e outras áreas técnicas e de pesquisas;

•• Qualquer alteração na planilha causará a geração de novos números


aleatórios. Para forçar um recálculo geral, pressione a tecla F9;

•• Se você precisar criar bases de dados para testes, use as funções


aleatórias para geração de códigos, números, valores monetários,
datas e até mesmo textos e nomes.

2.2.2. Função ALEATÓRIOENTRE
A função ALEATÓRIOENTRE gera um inteiro aleatório entre dois limites. Seu uso
e atualização de valores seguem as mesmas regras da função ALEATÓRIO.

•• Sintaxe

ALEATÓRIOENTRE(limite_inferior; limite_superior)

•• Argumentos

•• Limite_inferior: Representa o menor inteiro aleatório retornado;

•• Limite_superior: Representa o maior inteiro aleatório retornado.

69
Excel 2016 - Módulo II

•• Exemplo (o seu resultado poderá ser diferente)

Fórmula Resultado
=ALEATÓRIOENTRE(100; 200) 147

2.2.3. Outras funções
Além dessas funções matemáticas básicas, o Excel possui várias outras, porém,
são de uso específico e estão além do escopo deste curso ou são detalhadas
em outros cursos:

•• Funções matemáticas: ABS, INT, POTÊNCIA, RAIZ;


•• Funções trigonométricas: SEN, COS, TAN, GRAUS, RADIANO, PI, etc.;
•• Funções logarítmicas: LOG, LOG10, LN, EXP, etc.;
•• Funções de arredondamento: PAR, ÍMPAR, ARRED, TRUNCAR, ISO.TETO,
TETO.PRECISO, ARREDMULTB.MAT, entre outras.

2.3. Funções estatísticas
Funções estatísticas manipulam uma quantidade maior de valores que se
localizam, geralmente, em intervalos na própria planilha. São bastante úteis
para calcular informações em bancos de dados.

Para acompanhar os exemplos das funções estatísticas diretamente no Excel,


abra o arquivo Funções Estatísticas.xlsx, disponível em sua pasta de arquivos
do Capítulo 2.

2.3.1. Funções estatísticas básicas

As funções apresentadas neste tópico aceitam até 255 argumentos e ignoram


células vazias ou com textos.

Lembre-se que os intervalos podem ser digitados ou selecionados com o mouse


e também podem ser intervalos nomeados, como você aprendeu no capítulo
anterior.

70
Funções (Parte 1)
2
A sintaxe genérica para essas funções é a seguinte:

FUNÇÃO(núm1; [núm2]; ...)

•• Argumentos

•• núm1, núm2, etc., representam os valores que serão usados no cálculo


ou intervalos contendo esses valores numéricos.

As funções estatísticas básicas estão resumidas a seguir:

Função Descrição
SOMA Retorna a soma de todos os argumentos.
MÉDIA Calcula a média aritmética de todos os argumentos.
MÁXIMO Retorna o maior valor indicado nos argumentos.
MÍNIMO Retorna o menor valor indicado nos argumentos.
MULT Multiplica todos os argumentos.
Calcula a mediana dos argumentos. Representa o valor
MED central de um conjunto de valores, ou seja, aquele que
mais se aproxima da média.
Representa o valor que ocorre com maior frequência em
MODO.ÚNICO
um conjunto de números.
Realiza a contagem de valores entre os argumentos
CONT.VALORES fornecidos. Qualquer conteúdo na célula (números,
textos ou fórmulas) será contado.
Realiza a contagem de valores numéricos entre os
CONT.NÚM
argumentos fornecidos.
Realiza a contagem de células vazias entre os
CONTAR.VAZIO
argumentos fornecidos.

71
Excel 2016 - Módulo II

Na Planilha1 do arquivo de exemplo, há uma lista com os colaboradores de


uma empresa, constando o número do crachá, a idade e o salário:

No lado direito, na coluna G, preencha as informações pedidas em cada linha


na coluna F.

Na célula G3, para calcular o total da folha de pagamento (soma de todos os


salários):

=SOMA(D4:D60)

Na célula G4, para calcular a média salarial do departamento:

=MÉDIA(D4:D60)

Na célula G5, para calcular a média de idade dos colaboradores do departamento:

=MÉDIA(C4:C60)

72
Funções (Parte 1)
2
Na célula G6, para obter a idade máxima entre os colaboradores:

=MÁXIMO(C4:C60)

Na célula G7, para obter a idade mínima entre os colaboradores:

=MÍNIMO(C4:C60)

Na célula G8, para calcular a idade mais próxima à média existente:

=MED(C4:C60)

Na célula G9, para determinar a idade que ocorre com maior frequência no
departamento:

=MODO.ÚNICO(C4:C60)

Na célula G11, para determinar a quantidade total de colaboradores:

=CONT.NÚM(B4:B60)

Na célula G12, para determinar quantos salários ainda não foram digitados:

=CONTAR.VAZIO(D4:D60)

Por enquanto, o resultado estará assim:

73
Excel 2016 - Módulo II

2.3.2. Funções MAIOR e MENOR

Estas funções são úteis para você destacar os maiores e os menores valores em
um intervalo:

•• Sintaxe

MAIOR(matriz; k)
MENOR(matriz; k)

•• Argumentos

•• matriz representa o intervalo que será usado para obtenção do maior


valor ou do menor valor;

•• k representa a posição no ranking, ou seja, o k-ésimo maior ou o k-ésimo


menor valor do intervalo.

Retomando o exemplo na Planilha1, preencha as fórmulas restantes.

Na célula G14, para calcular o 1º maior salário:

=MAIOR(D4:D60;1)

Na célula G15, para calcular o 2º maior salário:

=MAIOR(D4:D60;2)

Na célula G16, para determinar o 1º funcionário mais antigo (1º menor número
de crachá):

=MENOR(B4:B60;1)

Na célula G17, para determinar o 2º funcionário mais antigo:

=MENOR(B4:B60;2)

74
Funções (Parte 1)
2
Veja o resultado:

2.3.3. Funções estatísticas condicionais

Funções estatísticas condicionais realizam contagens, somas, médias, máximos


e mínimos sobre um intervalo de células, porém, levando em conta um ou mais
critérios. Dessa forma, o resultado será calculado somente sobre as células do
intervalo que atendem aos critérios especificados.

Um critério pode ser:

•• Um número escrito explicitamente na função, como uma data, um


centro de custo, um código, etc.;

•• Um texto escrito explicitamente na função, como um nome de região,


um nome de mês, uma categoria de produto, um código alfanumérico,
etc.;

•• Uma referência de célula que contenha um número ou um texto;


•• Uma fórmula que resulte em um critério válido.

75
Excel 2016 - Módulo II

Quando você necessitar indicar uma faixa de valores ou intervalo no critério,


use um dos 6 sinais de comparação: = (igual), > (maior que), < (menor que),
<= (menor ou igual a), >= (maior ou igual a), <> (diferente de). Quando você
incluir um desses símbolos, o critério será um texto e precisará estar entre
aspas. Exemplos: ">1000", ">=0", "<>SP", etc. Datas e valores horários também
precisam estar entre aspas.

Há funções estatísticas condicionais de um critério e de múltiplos critérios.

Para compreender melhor os conceitos e aplicabilidade das funções estatísticas


condicionais, abra o arquivo Funções Estatísticas.xlsx, Planilha3, disponível
em sua pasta de arquivos do Capítulo 2.

O objetivo é realizar contagens, somas e médias sobre os valores constantes


nesse histórico de vendas. Você pode experimentar as funções mencionadas,
digitando-as em células ao lado da tabela, nos espaços designados na coluna G.

Os exemplos usados nesta seção incluem os critérios explicitamente


dentro das funções. O mais prático, porém, é deixá-los em células
na planilha. Dessa forma, ao alterar as células com os critérios, os
resultados são recalculados pelas funções.

76
Funções (Parte 1)
2
2.3.3.1. Função CONT.SE

A função CONT.SE realiza uma contagem de ocorrências de um valor que atende


a um critério, dentro de um intervalo.

•• Sintaxe

CONT.SE(intervalo; critério)

•• Argumentos

•• intervalo representa o intervalo de células que serão contadas;

•• critério representa o único critério aplicado à contagem.

•• Exemplo 1 (fórmula em G4)

Quantas vendas ultrapassaram o valor de R$ 1.000?

=CONT.SE(E4:E728; ">1000")

As vendas estão no intervalo E4:E728 e o critério ">1000" foi escrito


explicitamente na fórmula.

Resultado: 386 vendas superiores a R$ 1.000.

•• Exemplo 2 (fórmula em G7)

Quantas vendas foram pagas em dinheiro?

=CONT.SE(C4:C728; "Dinheiro")

Portanto, a fórmula conta, no intervalo C4:C728, as ocorrências da palavra


"Dinheiro".

Resultado: 56 transações pagas em dinheiro.

77
Excel 2016 - Módulo II

2.3.3.2. Função SOMASE

A função SOMASE compara um intervalo que atende a um critério e realiza a


soma de um outro intervalo.

•• Sintaxe

SOMASE(intervalo; critério; [intervalo_da_soma])

•• Argumentos

•• intervalo representa o intervalo inicial de células que serão comparadas


ao critério;

•• critério representa o único critério aplicado à soma;

•• intervalo_da_soma representa o intervalo que será usado na soma,


quando as células do intervalo inicial atenderem ao critério. Se o intervalo
inicial for o mesmo que o intervalo da soma, este último não precisa
entrar na fórmula (argumento opcional).

•• Exemplo 1 (fórmula em G10)

Qual a soma das vendas que ocorreram em 28/01/2016?

=SOMASE(A4:A728; "28/01/2017"; E4:E728)

As datas (A4:A728) precisam coincidir com o critério "28/01/2016". Quando


isso ocorrer, as vendas (C4:C728) serão somadas.

Resultado: R$ 4.214,00.

Quando uma data é escrita explicitamente dentro de uma fórmula,


você precisa incluí-la entre aspas (delimitadores). Caso contrário, o
Excel pensará que o valor do exemplo é 28 dividido por 1, dividido
por 2016.

78
Funções (Parte 1)
2
•• Exemplo 2 (fórmula em G13)

Qual a soma de todos os cupons acima de R$ 50,00?

=SOMASE(D4:D728; ">50"; D4:D728)

Os cupons (D4:D728) precisam coincidir com o critério ">50". Quando isso


ocorrer, os mesmos cupons (D4:D728) serão somados.

Resultado: R$ 10.900,00.

Como o intervalo da soma é o mesmo que o intervalo usado para comparar ao


critério, o último argumento pode ser excluído (fórmula em G14):

=SOMASE(D4:D728; ">50")

2.3.3.3. Função MÉDIASE
A função MÉDIASE compara um intervalo que atende a um critério, e realiza a
média de um outro intervalo.

•• Sintaxe

MÉDIASE(intervalo; critério; [intervalo_da_média])

•• Argumentos

•• intervalo representa o intervalo inicial de células que serão comparadas


ao critério;

•• critério representa o único critério aplicado à média;

•• intervalo_da_média representa o intervalo que será usado no cálculo


da média, quando as células do intervalo inicial atenderem ao critério.
Se o intervalo inicial for o mesmo que o intervalo da média, este último
não precisa entrar na fórmula (argumento opcional).

79
Excel 2016 - Módulo II

•• Exemplo 1 (fórmula em G17)

Qual a média das vendas da vendedora Cristina?

=MÉDIASE(B4:B728; "Cristina"; E4:E728)

Os vendedores (B4:B728) precisam coincidir com o nome "Cristina". Quando


isso ocorrer, será calculada a média das vendas (E4:E728).

Resultado: R$ 1.101,20.

•• Exemplo 2 (fórmula em G20)

Qual a média das vendas que ultrapassam R$ 1.000,00?

=MÉDIASE(E4:E728; ">1000"; E4:E728)

As vendas (E4:E728) serão comparadas com a condição ">1000". Quando isso


ocorrer, será calculada a média das vendas (E4:E728).

Como o intervalo da média é o mesmo que o intervalo usado para comparar ao


critério, o último argumento pode ser excluído (fórmula em G21):

=MÉDIASE(E4:E728; ">1000")

Resultado: R$ 1.513,87.

2.3.3.4. Função CONT.SES

A função CONT.SES realiza uma contagem de ocorrências dos valores que


atendem a múltiplos critérios, dentro de um intervalo.

•• Sintaxe

CONT.SES(intervalo1; critério1; [intervalo2; critério2;...])

80
Funções (Parte 1)
2
•• Argumentos

•• intervalo1 representa o intervalo de células que serão comparadas com


o critério1;

•• critério1 representa um critério que será usado para a contagem;

•• intervalo2; critério2;... outros pares intervalo/critério (até 127).

•• Exemplo 1 (fórmula em G25)

Quantas vendas foram feitas pelo vendedor Rodrigo, nas quais foram usados
cupons de desconto?

=CONT.SES(B:B; "Rodrigo"; D:D; ">0")

Para simplificar os intervalos e para que não sejam limitados, nesta fórmula,
foram usadas as colunas completas (sem números de linha). Dessa forma, a lista
pode crescer para baixo, sem que você precise ajustar os intervalos na fórmula.
Só tome o cuidado de mantes essas colunas apenas com dados relevantes.

A fórmula significa: faça a contagem de todas as vendas, em que o vendedor


(coluna B) é "Rodrigo" e os valores dos cupons (coluna D) são maiores que zero.

Resultado: 29 vendas feitas pelo Rodrigo, usando cupons de desconto.

•• Exemplo 2 (fórmula em G28)

Quantas vendas foram feitas no ano de 2016?

=CONT.SES(A:A; ">=01/01/2016"; A:A; "<=31/12/2016")

No caso de um intervalo de valores (ou datas), é necessário colocar o valor


mínimo como um critério, precedido de ">=" e o valor máximo como outro
critério, precedido de "<=".

Na fórmula anterior, a data está confinada entre 01/01/2016 e 31/12/2016.

Resultado: 380 vendas efetuadas em 2016.

81
Excel 2016 - Módulo II

2.3.3.5. Função SOMASES

A função SOMASES realiza uma soma dos valores que atendem a múltiplos
critérios, dentro de um intervalo.

•• Sintaxe

SOMASES(intervalo_da_soma; intervalo1; critério1; [intervalo2;


critério2;...])

•• Argumentos

•• Intervalo_da_soma representa o intervalo que contém os valores que


serão somados;

•• intervalo1 representa o intervalo de células que serão comparadas com


o critério1;

•• critério1 representa um critério que será usado para a contagem;

•• intervalo2; critério2;... outros pares intervalo/critério (até 127).

•• Exemplo 1 (fórmula em G32)

Qual o total das vendas realizadas pela vendedora Marcia e que tenham sido
pagas com cartão de débito?

=SOMASES(E:E; B:B; "Marcia"; C:C; "Débito")

A fórmula significa: some as vendas (coluna E), em que o vendedor (coluna B) é


"Marcia" e a forma de pagamento (coluna C) é "Débito".

Resultado: R$ 36.415,00.

•• Exemplo 2 (fórmula em G36)

Qual o total de cupons usados nas vendas da Carla durante o primeiro semestre
de 2017?

=SOMASES(D:D; B:B; "Carla"; A:A; ">=01/01/2017"; A:A;


"<=30/6/2017")

82
Funções (Parte 1)
2
A situação precisa de 3 critérios: vendedor, data de início e data de término.
Portanto, a fórmula representa a soma de todos os cupons (coluna D), em que
o nome de vendedor (coluna B) é "Carla" e as vendas foram efetuadas desde a
data (coluna A) 1/1/2017 até a data (coluna A) 30/6/2017.

Resultado: R$ 350,00.

2.3.3.6. Função MÉDIASES

A função MÉDIASES calcula a média aritmética dos valores que atendem a


múltiplos critérios, dentro de um intervalo.

•• Sintaxe

MÉDIASES(intervalo_da_média; intervalo1; critério1; [intervalo2;


critério2;...])

•• Argumentos

•• Intervalo_da_média representa o intervalo que contém os valores que


serão usados no cálculo da média;

•• intervalo1 representa o intervalo de células que serão comparadas com


o critério1;

•• critério1 representa um critério que será usado para a contagem;

•• intervalo2; critério2;... outros pares intervalo/critério (até 127).

•• Exemplo 1 (fórmula em G40)

Qual foi a média das vendas feitas com pagamento em dinheiro pelo vendedor
José Luiz?

=MÉDIASES(E:E; C:C; "Dinheiro"; B:B; "José Luiz")

A fórmula significa: calcule a média das vendas (coluna E), onde a forma de
pagamento (coluna C) foi "Dinheiro" e o vendedor (coluna B) foi "José Luiz".

Resultado: R$ 310,57.

83
Excel 2016 - Módulo II

•• Exemplo 2 (fórmula em G44)

Qual a média das vendas pagas com cartão de crédito, porém, sem uso de
cupons, durante o ano de 2017?

=MÉDIASES(E:E; C:C; "Crédito"; D:D; 0; A:A; ">=01/01/2017"; A:A;


"<=31/12/2017")

A fórmula é lida: calcule a média das vendas (coluna E), em que a forma de
pagamento (coluna C) foi "Crédito", os cupons (coluna D) não foram usados
(valor zero), entre a data inicial (coluna A) de 01/01/2017 até a data final (coluna
A) de 31/12/2017.

Resultado: R$ 1.228,08.

2.3.3.7. Função MÁXIMOSES

A função MÁXIMOSES retorna o máximo valor de um intervalo, baseado em


múltiplos critérios.

•• Sintaxe

MÁXIMOSES(intervalo_máximo; intervalo1; critério1; [intervalo2;


critério2;...])

•• Argumentos

•• Intervalo_máximo representa o intervalo que contém o maior valor


que deverá ser retornado;

•• intervalo1 representa o intervalo de células que serão comparadas com


o critério1;

•• critério1 representa um critério que será usado para a comparação


com o intervalo1;

•• intervalo2; critério2;... outros pares intervalo/critério (até 127).

•• Exemplo 1 (fórmula em G48)

84
Funções (Parte 1)
2
Qual foi o maior valor de venda paga com cartão de crédito, efetuada pela
vendedora Cristina?

=MÁXIMOSES(E:E; C:C; "Crédito"; B:B; "Cristina")

A fórmula significa: encontre a maior venda (coluna E), onde a forma de


pagamento (coluna C) foi "Crédito" e a vendedora (coluna B) foi "Cristina".

Resultado: R$ 1.987,00.

•• Exemplo 2 (fórmula em G52)

Qual foi a data da última venda feita em 2016, em que o cupom de R$ 200,00
foi usado?

=MÁXIMOSES(A:A; A:A; ">=01/01/2016"; A:A; "<=31/12/2016"; D:D;


200)

A fórmula significa: encontre a data (coluna A) mais recente, em que a data


(coluna A) é ≥ 01/01/2016 e a data (coluna A) é ≤ 31/12/2016 e o cupom
(coluna D) tem o valor de R$ 200,00.

Resultado: 09/12/2016.

2.3.3.8. Função MÍNIMOSES

A função MÍNIMOSES retorna o mínimo valor de um intervalo, baseado em


múltiplos critérios.

•• Sintaxe

MÍNIMOSES(intervalo_mínimo; intervalo1; critério1; [intervalo2;


critério2;...])

85
Excel 2016 - Módulo II

•• Argumentos

•• Intervalo_mínimo representa o intervalo que contém o menor valor


que deverá ser retornado;

•• intervalo1 representa o intervalo de células que serão comparadas com


o critério1;

•• critério1 representa um critério que será usado para a comparação


com o intervalo1;

•• intervalo2; critério2;... outros pares intervalo/critério (até 127).

•• Exemplo 1 (fórmula em G55)

Qual foi a menor venda que usou algum cupom de desconto?

=MÍNIMOSES(E:E; D:D; ">0")

A fórmula significa: encontre a menor venda (coluna E), em que o valor do


cupom (coluna D) é maior que zero.

Resultado: R$ 111,00.

•• Exemplo 2 (fórmula em G59)

Qual foi a data da primeira venda feita em julho de 2016, pelo vendedor Rodrigo,
e que o pagamento tenha sido feito em dinheiro?

=MÍNIMOSES(A:A; A:A; ">=01/07/2016"; A:A; "<=31/07/2016"; B:B;


"Rodrigo"; C:C; "Dinheiro")

A fórmula significa: encontre a data (coluna A) mais antiga, em que a data


(coluna A) é ≥ 01/07/2016, a data (coluna A) é ≤ 31/07/2016, o vendedor
(coluna B) foi Rodrigo e a forma de pagamento (coluna C) foi dinheiro.

Resultado: 05/07/2016.

86
Funções (Parte 1)
2
2.4. Funções de banco de dados
Assim como as funções estatísticas condicionais, as funções de banco de dados
também realizam cálculos em listas de valores e bancos de dados. A diferença é
que, nas funções de banco de dados, os critérios ficam em um intervalo separado
na planilha. Isso permite que você possa elaborar critérios mais sofisticados e
baseados em fórmulas. Todas as funções de banco de dados vistas neste tópico
possuem a mesma sintaxe.

2.4.1. Sintaxe e argumentos

•• Sintaxe

FUNÇÃO(banco_dados; campo; critérios)

•• Argumentos

•• banco_dados: Representa a lista principal onde estão os dados que serão


pesquisados e os cálculos efetuados. A primeira linha é fundamental
porque contém os nomes dos campos (linha de cabeçalho);

•• campo: Representa o nome da coluna (campo), sobre a qual o cálculo


será realizado. Como este argumento é um nome de campo, ele deve
aparecer entre aspas. Alternativamente, você pode usar o número da
coluna do intervalo de dados ou uma célula que contenha esse nome;

•• critérios: Representa o intervalo de critérios que serão considerados


nos cálculos.

87
Excel 2016 - Módulo II

2.4.2. Intervalos
•• Intervalo de dados

O intervalo de dados (ou banco de dados) é uma lista com dados dispostos em
linhas (registros) e colunas (campos). A primeira linha é chamada de cabeçalho
e é importante por causa dos nomes dos campos.

•• Intervalo de critérios

O intervalo de critérios pode estar em qualquer parte da planilha ou até em outra


planilha ou pasta de trabalho. O intervalo de critérios precisa ter ao menos duas
linhas: a primeira deverá conter os nomes dos campos, exatamente iguais aos
da linha de cabeçalho do banco de dados. A segunda linha deverá conter os
valores para os critérios. Use os operadores de comparação (<, <=, >, >=, =, <>)
para especificar intervalos de valores.

Em um intervalo de critérios, todas as condições que estiverem em uma mesma


linha devem ser atendidas ao mesmo tempo (condição "E"). Quando as condições
estiverem em linhas diferentes, isso não é necessário: basta uma delas ser
verdadeira (condição "OU").

88
Funções (Parte 1)
2
Não é necessário ter, no intervalo de critérios, todos os campos do banco de
dados e nem na mesma ordem; apenas aqueles que forem necessários aos
cálculos. Células vazias são consideradas como “todos os valores deste campo”.
Você pode usar caracteres curinga quando estiver criando critérios: o asterisco
(*) substitui um ou mais caracteres e a interrogação (?) substitui um caractere.

Procure posicionar o intervalo de critérios acima do banco de dados, à direita


ou mesmo em outra planilha, mas evite colocá-lo abaixo dos dados porque isso
dificultaria sua manutenção.

2.4.3. Funções

As funções de banco de dados mais usadas estão resumidas na tabela a seguir.


Elas operam sobre o nome do campo especificado, usando os critérios definidos
no intervalo de critérios.

Função Descrição
BDSOMA Soma os valores do campo.
BDMÉDIA Calcula a média aritmética dos valores do campo.
BDMÁX Retorna o maior valor do campo.
BDMÍN Retorna o menor valor do campo.
BDCONTAR Realiza a contagem de valores numéricos do campo.
BDCONTARA Realiza a contagem de quaisquer valores do campo.
BDEXTRAIR Extrai um único registro que atende às condições.

Para acompanhar a prática com as funções aqui listadas, abra o arquivo Funções
de Banco de Dados.xlsx, existente em sua pasta de exercícios do Capítulo 2.

89
Excel 2016 - Módulo II

A Planilha1 mostra um banco de dados com registros de vendas de uma loja


fictícia que vende produtos em pontos de venda físicos ou pela Internet:

Os campos são os seguintes:

•• Venda Nº: Um número sequencial (código) que identifica a venda;

•• Filial: O estado responsável pela venda;

•• Data da Compra: A data na qual o cliente realizou a compra;

•• Data da Entrega: A data na qual o cliente recebeu a mercadoria;

•• Status: Indica se a entrega foi concluída no prazo de até 4 dias (Entrega


OK), se a entrega foi concluída em um prazo maior que 4 dias (Atraso) ou
se não houve entrega (Cancelada);

•• Forma Pgto.: Indica a forma de pagamento usada pelo cliente (Dinheiro,


Débito ou Crédito);

•• Valor da Compra: O total dos produtos adquiridos pelo cliente;

•• Frete: O valor do frete para compras feitas pela Internet em Débito ou


Crédito. O frete foi calculado em 2% do valor da compra ou R$ 15,00 (o que
for maior);

90
Funções (Parte 1)
2
•• Cupom: Indica o valor do cupom de desconto usado pelo cliente no ato da
compra;

•• Valor Total: O total pago pelo cliente, levando em conta também o frete e
o cupom de desconto.

Na Planilha2, pratique as funções de banco de dados, usando os critérios


pedidos. Use os espaços para escrever os critérios e calcular os resultados nos
locais indicados.

O banco de dados já foi nomeado como Dados. Dessa forma, você não precisa
ficar alternando entre planilhas para escrever as fórmulas.

•• Exemplos

91
Excel 2016 - Módulo II

A função BDEXTRAIR retorna #NÚM! quando há mais de um registro que atende


às condições e retorna #VALOR! quando nenhum registro atende às condições
escritas no intervalo de critérios.

2.5. Funções de data e hora


A digitação de datas e valores horários no Excel é algo muito comum. Desde
simples registros de horas trabalhadas, até complexos cálculos com datas e
cronogramas, as funções desta categoria são bastante abrangentes e precisas.

2.5.1. Números seriais

Antes de entrar nas funções propriamente ditas, é importante que você saiba
como o Excel trata datas e horas.

Uma data é digitada normalmente com dia, mês e ano. Cada parte da data é
separada pela barra (/) ou pelo hífen (-). Não use o ponto porque ele é reservado
à separação de milhares para números grandes.

92
Funções (Parte 1)
2
O calendário do Excel inicia em 1/1/1900. Esse é o dia número 1. Qualquer
data é tratada, internamente, como uma quantidade de dias após o início do
calendário. Portanto, 2/1/1900 é o dia número 2, e assim por diante.

Um valor horário é tratado pelo Excel como parte de um dia. Portanto, um


número fracionário entre 0 e 1 dia (24 horas).

Exemplos:

•• 06:00 é representado internamente como 0,25, que é o resultado de


6÷24. Você também pode associar que, no horário 06:00, 25% do dia
se passou;

•• 12:00 é representado como 0,5 ou 12÷24 (metade do dia ou 50%);

•• 18:00 é representado como 0,75 ou 18÷24 (75% do dia se passou).

Para você visualizar um número serial para datas e horas, basta selecionar
a célula com esse valor e aplicar a formatação numérica Geral ou Número,
conforme formatos disponíveis na guia Página Inicial, grupo Número.

Data/Hora
Número serial
formatada
01/01/1900 1
14/02/1979 28900
25/12/2016 42729
06:00 0,25 (ou 6÷24)
22:00 0,916666666666667 (ou 22÷24)
01/05/2017 42856
18:00 0,75 (ou 18÷24)
01/05/2017 18:00 42856,75

Para um momento completo (data e hora), a parte inteira do número (antes da


vírgula) representa a quantidade de dias desde o início do calendário do Excel.
A parte fracionária (após a vírgula) representa uma fração do dia.

93
Excel 2016 - Módulo II

2.5.2. Cálculos com datas e horas

Como uma data é um número serial, calcular uma data no futuro ou no passado
é apenas uma questão de adicionar ou subtrair dias. O mesmo ocorre com
valores horários.

Use a função HOJE para recuperar a data atual e a função AGORA para recuperar
a data e hora atuais.

A seguir, algumas orientações para cálculos com datas e valores horários:

•• Para calcular a quantidade de dias corridos entre duas datas, basta subtrair
a data mais antiga (menor) da data mais recente (maior);

•• Para determinar uma data no futuro ou no passado, basta acrescentar ou


subtrair uma quantidade de dias corridos a uma data existente;

•• Para calcular a idade de uma pessoa, use a seguinte fórmula, assumindo


que a idade é, basicamente, a diferença entre a data de hoje e a data de
nascimento: =INT((HOJE() – Data_nasc)/365,25). A parte decimal do valor
365,25 deve-se ao ajuste para ano bissexto;

•• Para calcular o tempo decorrido entre dois valores horários, subtraia o valor
inicial (menor) do valor final (maior);

•• Para calcular um horário no futuro ou no passado, acrescente ou subtraia a


duração, expressa em valor horário (entre aspas) ou em fração do dia de 24
horas (exemplo: 7:00 pode ser expresso como 7/24).

2.5.2.1. Tratamento de horas negativas


O Excel não trabalha com horas negativas. Portanto, tome cuidado de realizar
a subtração corretamente, senão a indicação ####### aparecerá na célula, em
vez do valor.

Para prevenir valores negativos, você pode incluir os cálculos de diferença de


horas dentro da função ABS, para que o resultado seja sempre positivo.

94
Funções (Parte 1)
2
Para calcular uma diferença de horas, de modo que cada valor se encontra em
dias diferentes, o melhor é digitar o momento completo: data e hora. Veja o
exemplo:

Como o horário final ocorreu no dia seguinte ao inicial, ao fazer a subtração


06:15 – 22:05, o Excel não conseguiu calcular o resultado negativo. O correto,
neste caso, é registrar sempre data e hora (use um espaço para separar as
partes):

2.5.2.2. Horas acumuladas

O Excel trata os valores horários como um relógio. Assim que o valor atinge
24h00, ele é zerado: 0h00. Alguns cálculos necessitam que as horas sejam
acumuladas além do período de um dia. Esse é o caso, por exemplo, do cálculo
de horas trabalhadas. Para acompanhar a explicação, abra o arquivo Funções
de Data e Hora.xlsx, disponível em sua pasta de exercícios do Capítulo 2.

95
Excel 2016 - Módulo II

A Planilha1 possui uma tabela para registro de horas trabalhadas ao longo de


uma semana:

O objetivo é calcular o total de horas trabalhadas no final dessa semana. Foram


registrados, diariamente, os horários de entrada e saída na parte da manhã e
na parte da tarde.

O cálculo é bastante simples:

•• Total diário = horas trabalhadas de manhã + horas trabalhadas de


tarde

Para cada período (manhã ou tarde):

•• Total por período = horário de saída – horário de entrada

Portanto:

•• Total diário = (Saída Manhã – Entrada Manhã) + (Saída Tarde – Entrada


Tarde)

96
Funções (Parte 1)
2
A fórmula em F5 ficará assim:

=(C5-B5) + (E5-D5)

Os parênteses são irrelevantes e estão aqui apenas para facilitar visualmente a


separação do período da manhã e da tarde.

Ao copiar a fórmula para baixo, você terá os totais de horas trabalhadas, dia a
dia:

Para calcular o total semanal na célula F11, basta uma soma comum:

=SOMA(F5:F10)

O resultado, 23:05, aparece na célula. Porém, ele não é correto, baseado nas
quantidades diárias calculadas. Como mencionado anteriormente, o Excel trata
horas inicialmente como um relógio: ao atingir 24h00, ele zera novamente a
contagem de tempo. Este exemplo ilustra o caso em que essas horas devem ser
acumuladas e não zeradas. A solução está na formatação da célula F11:

97
Excel 2016 - Módulo II

1. Clique em F11 com o botão direito do mouse e escolha o comando Formatar


células e vá até a guia Número. A categoria Personalizado já aparece
selecionada:

2. Clique na caixa Tipo e inclua a parte hh entre colchetes:

[hh]:mm

3. Clique em OK para encerrar. Observe agora que o resultado reflete a realidade:

A categoria Horas da formatação numérica de células inclui um formato que já


acumula as horas, porém, ele possui horas, minutos e segundos.

98
Funções (Parte 1)
2
2.5.2.3. Horas e valores monetários

Quando os cálculos de valores horários envolvem também valores monetários,


as horas precisam ser expressas na forma decimal (horas decimais). Suponha,
no exemplo, que esse prestador de serviço que trabalhou durante 6 dias foi
contratado a um valor de R$ 60,00 por hora trabalhada. O cálculo, em princípio,
é bastante simples: quantidade de horas trabalhadas multiplicado pelo valor/
hora (R$):

No exemplo, o total de horas trabalhadas (F11) foi multiplicado pela remuneração


por hora (C13), resultando em R$ 117,71, o que é irreal.

Isso aconteceu pelo fato de você ter multiplicado dois valores completamente
diferentes: tempo e dinheiro. Para que a multiplicação seja bem-sucedida, você
precisa converter o tempo em horas decimais e, então, multiplicar pelo valor
monetário.

Para converter um valor horário em horas decimais, observe o exemplo:

•• 6:00 h = 6/24 = 0,25 de um dia

Como o dia tem 24 horas:

•• 0,25 × 24 horas = 6,00 horas decimais

99
Excel 2016 - Módulo II

Veja outro exemplo:

•• 8:45 h = 0,364583333333333 de um dia

Para converter esse valor para horas decimais, basta multiplicá-lo por 24:

•• 0,364583333333333 × 24 horas = 8,75 horas decimais

No exemplo do arquivo, você só precisa tomar o resultado e multiplicá-lo


também por 24 horas:

2.5.3. Função DATA

A função DATA monta uma data completa em função de 3 argumentos: ano, mês
e dia, que podem ser escritos explicitamente na função, ou obtidos diretamente
de células na planilha.

•• Sintaxe

DATA(ano; mês; dia)

100
Funções (Parte 1)
2
•• Argumentos

•• ano: Representa o ano;

•• mês: Representa o número do mês de 1 a 12;

•• dia: Representa o dia do mês de 1 a 31.

•• Exemplos

Fórmula Resultado/Comentários
=DATA(2016; 12; 10) 10/12/2016
Monta uma data, conforme o ano em
=DATA(C4; C3; C2)
C4, o mês em C3 e o dia em C2.

2.5.4. Funções DIA, MÊS e ANO


O efeito oposto à função DATA é extrair as 3 partes dela: dia, mês e ano. As 3
funções possuem um único argumento que é a data completa (ou número de
série).

•• Sintaxe

DIA(núm_série)
MÊS(núm_série)
ANO(núm_série)

•• Argumento

•• núm_série: Representa uma data completa.

101
Excel 2016 - Módulo II

•• Exemplos para a data de 14/07/2016, digitada na célula C5

Resultado/
Fórmula
Comentários
=DIA(C5) 14
=MÊS(C5) 7
=ANO(C5) 2016

2.5.5. Função DIA.DA.SEMANA

A função DIA.DA.SEMANA é usada para identificar o dia da semana de uma


determinada data. O valor de retorno é um número inteiro, correspondente ao
dia da semana.

•• Sintaxe

DIA.DA.SEMANA(núm_série; [retornar_tipo])

•• Argumentos

•• núm_série: Representa a data, da qual será obtido o dia da semana;

•• retornar_tipo (opcional): Representa o tipo de retorno, conforme tabela


a seguir. Na ausência do argumento, o primeiro tipo será usado.

Tipo de retorno Número a ser retornado


1 1 (domingo) até 7 (sábado).
2 1 (segunda-feira) até 7 (domingo).
3 0 (segunda-feira) até 6 (domingo).
11 1 (segunda-feira) até 7 (domingo).
12 1 (terça-feira) até 7 (segunda-feira).
13 1 (quarta-feira) até 7 (terça-feira).
14 1 (quinta-feira) até 7 (quarta-feira).
15 1 (sexta-feira) até 7 (quinta-feira).
16 1 (sábado) até 7 (sexta-feira).
17 1 (domingo) até 7 (sábado).

102
Funções (Parte 1)
2
•• Exemplos

Fórmula Resultado/Comentários
=DIA.DA.SEMANA("12/09/2016") 2 (segunda-feira)
Retorna o número do dia da semana
=DIA.DA.SEMANA(HOJE())
da data de hoje (atualizada).

2.5.6. Função DATA.VALOR

A função DATA.VALOR converte uma data expressa como texto para um número
de série.

•• Sintaxe

DATA.VALOR(data_texto)

•• Argumento

•• data_texto: Representa uma data na forma de texto.

•• Exemplo

Fórmula Resultado/Comentários
=DATA.VALOR("1/1/2017") 42736

Observação:

•• O número de série resultante pode ser formatado como data.

103
Excel 2016 - Módulo II

2.5.7. Função VALOR.TEMPO

A função VALOR.TEMPO converte uma hora expressa como texto para um


número de série.

•• Sintaxe

VALOR.TEMPO(hora_texto)

•• Argumento

•• hora_texto: Representa um valor horário na forma de texto.

•• Exemplo

Fórmula Resultado/Comentários
=VALOR.TEMPO("15:20") 0,638888888888889

Observação:

•• O número de série resultante pode ser formatado como hora.

2.5.8. Função FIMMÊS

A função FIMMÊS retorna um número de série que corresponde ao último dia


do mês da data de referência e pode ser avançada ou recuada certa quantidade
de meses.

104
Funções (Parte 1)
2
•• Sintaxe

FIMMÊS(data_ref; núm_meses)

•• Argumentos

•• data_ref: Representa a data de referência para a contagem dos meses;

•• núm_meses: Representa o número de meses para frente (valor positivo)


ou para trás (valor negativo). Use zero (0) se quiser se referir ao próprio
mês da data de referência.

•• Exemplo

Fórmula Resultado/Comentários
42825 (número de série sem formatação)
=FIMMÊS("2/3/2017"; 0)
31/03/2017 (formatado como data)

Observação:

•• O número de série resultante pode ser formatado como data.

2.5.9. Função DATAM

A função DATAM retorna um número de série que representa uma nova data,
relativa a uma data de referência. Você ainda deve especificar a quantidade de
meses para trás (valor negativo) ou para frente (valor positivo).

•• Sintaxe

DATAM(data_ref; núm_meses)

•• Argumentos

•• data_ref: Representa a data de referência para a contagem dos meses;

•• núm_meses: Representa o número de meses para frente (valor positivo)


ou para trás (valor negativo). Use zero (0) se quiser se referir ao próprio
mês da data de referência.

105
Excel 2016 - Módulo II

•• Exemplo

Fórmula Resultado/Comentários
42615 (número de série sem
formatação)
=DATAM("2/3/2017"; -6)
02/09/2016 (formatado como
data)

Observações:

•• O número de série resultante pode ser formatado como data;

•• A nova data calculada ocorre no mesmo dia do mês da data de referência;

•• Se a data de retorno não puder usar o mesmo dia da data de referência,


o último dia do mês da data de retorno será usado. Exemplo: a fórmula
=DATAM("31/1/2016"; 1) trará, como resultado, a data 29/02/2016
porque o mês 2 de 2016 tem 29 dias e não 31.

2.5.10. Função NÚMSEMANAISO

A função NÚMSEMANAISO retorna o número da semana do ano, baseado na


Norma ISO 8601, adotada na Europa e no Brasil, que diz que a 1ª semana do
ano ocorre na primeira semana que possua, pelo menos, 4 dias e inicia sempre
na segunda-feira.

•• Sintaxe

NÚMSEMANAISO(data)

•• Argumento

•• data: Representa a data de referência para o cálculo do número da


semana do ano.

106
Funções (Parte 1)
2
•• Exemplo

Resultado/
Fórmula
Comentários

=NÚMSEMANAISO("1/5/2017") 18

Observação:

•• Para obter o número da semana do ano usando o sistema americano,


use a função NÚMSEMANA. O sistema americano também é usado em
alguns países e determina que a 1ª semana do ano é onde cai a data 1
de janeiro, mesmo que só exista essa data naquela semana. A função
NÚMSEMANA deve ser usada em versões anteriores do Excel.

2.5.11. Funções para dias úteis

Até agora, os cálculos que levam em conta a diferença de datas ou adição de


dias a uma data consideram os dias como corridos (sequenciais). Em muitas
situações, você precisa programar alguma data de pagamento, por exemplo,
que caia em um dia útil. Dias úteis não consideram finais de semana e feriados.

Para cada uma das funções apresentadas nesta seção, será necessário criar
uma lista com feriados. Essa lista varia bastante, conforme a cidade, estado,
país, religião, empresa ou outro critério cultural.

Acompanhe as 4 funções a seguir pelo arquivo Funções de Data e Hora.xlsx,


disponível em sua pasta de exercícios do Capítulo 2. A Planilha2 contém uma
tabela com os feriados brasileiros, conforme Lei Federal Nº 10.607 de 19 de
dezembro de 2002. O intervalo de datas B3:B10 já foi nomeado como Feriados:

107
Excel 2016 - Módulo II

Ao lado da tabela, há duas datas nas células E3 (data inicial) e E4 (data final).
A célula E5 contém apenas a quantidade de dias corridos entre as duas datas,
expressa pela fórmula =E4-E3.

Veja, a seguir, os argumentos comuns às funções que serão mostradas nesta


seção:

•• data_inicial: Representa a data de referência ou a primeira data de um


intervalo de tempo;

•• data_final: Representa a última data do intervalo de tempo especificado;

•• núm_dias: Representa a quantidade de dias úteis para trás (valor negativo)


ou para frente (valor positivo);

•• fim_de_semana (opcional): Representa um código que determina como


será a interpretação dos dias do final de semana, conforme detalhado na
tabela a seguir. Na ausência do argumento, será considerado o código 1;

•• feriados (opcional): Representa um intervalo de células que contém datas


(feriados) que serão desconsideradas das operações com dias úteis. Na
ausência do argumento, serão desconsiderados apenas os finais de semana.

Veja a tabela de códigos do argumento fim_de_semana:

Código Dias considerados como fim de semana


1 Sábado e domingo.
2 Domingo e segunda-feira.
3 Segunda-feira e terça-feira.
4 Terça-feira e quarta-feira.
5 Quarta-feira e quinta-feira.
6 Quinta-feira e sexta-feira.
7 Sexta-feira e sábado.
11 Somente domingo.
12 Somente segunda-feira.
13 Somente terça-feira.
14 Somente quarta-feira.
15 Somente quinta-feira.
16 Somente sexta-feira.
17 Somente sábado.

108
Funções (Parte 1)
2
A segunda forma de definir o argumento fim_de_semana é digitando uma
sequência de 7 algarismos, que podem ser 0 ou 1, em que 0 representa dia útil
e 1 representa final de semana ou dia de folga. Cada algarismo da sequência
corresponde a um dia da semana, começando pela segunda-feira, ou seja, a
sequência 0110000 indicaria uma semana com folga na terça e na quarta-feira.
A sequência deve ser inserida entre aspas, como um texto.

2.5.11.1. Função DIATRABALHOTOTAL

A função DIATRABALHOTOTAL calcula a quantidade de dias úteis entre duas


datas, baseada em uma lista de feriados.

•• Sintaxe

DIATRABALHOTOTAL(data_inicial; data_final; [feriados])

•• Exemplos

Fórmula nas células E6 e E7 Resultado


=DIATRABALHOTOTAL(E3; E4; Feriados) 125 dias úteis
=DIATRABALHOTOTAL(E3; E4) 130 dias úteis

2.5.11.2. Função DIATRABALHOTOTAL.INTL

A função DIATRABALHOTOTAL.INTL calcula a quantidade de dias úteis entre


duas datas, baseada em uma lista de feriados e quais dias da semana serão
considerados dias de folga ou final de semana.

•• Sintaxe

DIATRABALHOTOTAL.INTL(data_inicial; data_final; [fim_de_semana];


[feriados])

•• Exemplo

Fórmula na célula E8 Resultado


=DIATRABALHOTOTAL.INTL(E3;
128 dias úteis
E4; 3; Feriados)

109
Excel 2016 - Módulo II

Observações:

•• No 3º argumento do exemplo anterior, foi usado o código 3, que


representa a segunda-feira e terça-feira como dias de folga;

•• O 3º argumento pode representar dias úteis e dias de folga através


de uma sequência de 7 caracteres sob forma de um número binário.
Cada algarismo indica um dia da semana, começando na segunda-
feira. Exemplo: “0000110” indica que os dias de folga cairão na sexta-
feira e no sábado. O “0” representa dia normal de trabalho; o “1”
representa dia de folga (ou final de semana).

2.5.11.3. Função DIATRABALHO

A função DIATRABALHO calcula uma data que se encontra certa quantidade de


dias úteis para frente (valor positivo) ou para trás (valor negativo), baseada em
uma lista de feriados.

•• Sintaxe

DIATRABALHO(data_inicial; núm_dias; [feriados])

•• Exemplo

Fórmula na célula E9 Resultado


=DIATRABALHO(E3; 60;
seg, 25/09/2017
Feriados)

2.5.11.4. Função DIATRABALHO.INTL

A função DIATRABALHO.INTL calcula uma data que se encontra uma certa


quantidade de dias úteis para frente (valor positivo) ou para trás (valor negativo),
baseada em uma lista de feriados e quais dias serão considerados como dias de
folga ou finais de semana.

110
Funções (Parte 1)
2
•• Sintaxe

DIATRABALHO(data_inicial; núm_dias; [fim_de_semana]; [feriados])

•• Exemplo

Fórmula na célula E10 Resultado


=DIATRABALHO.INTL(E3; 60;
sáb, 23/09/2017
"0101000"; Feriados)

Observação:

•• No 3º argumento do exemplo anterior, foi usado o código "0101000",


que representa a terça-feira e quinta-feira como dias de folga.

2.5.12. Formatação para datas e horas

A formatação de datas ou valores horários também é feita pelos comandos


da faixa de opções, grupo Número, ou pelo comando Formatar células. As
categorias Data e Hora oferecem formatos predefinidos, enquanto que a
categoria Personalizado permite que você crie sua própria formatação de
tempo.

111
Excel 2016 - Módulo II

Use combinações das letras "d", "m" e "a" para representar dia, mês e ano. Use
combinações das letras "h", "m" e "s" para representar hora, minuto e segundo.
Conforme a quantidade de letras e outros símbolos delimitadores no código de
formatação, você consegue criar formatos diferenciados.

Veja, como exemplo, as partes de uma data quando formatadas com os seguintes
códigos de formatação na categoria Personalizado para a data 07/02/2017:

Código Resultado Explicação


d 7 Dia do mês com um ou dois dígitos.
dd 07 Dia do mês com dois dígitos.
ddd dom Abreviação do dia da semana.
dddd domingo Nome do dia da semana.
m 2 Número do mês com um ou dois dígitos.
mm 02 Número do mês com dois dígitos.
mmm fev Abreviação do nome do mês.
mmmm fevereiro Nome do mês.
mmmmm f Letra inicial do nome do mês.
a 17 Ano com dois dígitos.
aa 17 Ano com dois dígitos.
aaa 2017 Ano com quatro dígitos.
aaaa 2017 Ano com quatro dígitos.

Agora, veja exemplos de formatos personalizados de data e hora para


30/06/2017 às 14:30:

Código de formatação Resultado


d/m/a 30/6/17
dd/mmm 30/jun
mmmm-aaaa junho-2017
dddd sexta-feira
ddd, dd/mm/aa sex, 30/06/17
dddd, dd/mmm/aaaa sexta-feira, 30/jun/2017
dd/mm/aaaa hh:mm 30/06/2017 14:30
mmm/dd/aaaa h:mm am/pm jun/30/2017 2:30 PM

112
Funções (Parte 1)
2
Pontos principais
Atente para os tópicos a seguir. Eles devem ser estudados com muita
atenção, pois representam os pontos mais importantes do capítulo.

•• O Excel disponibiliza as funções, que podem ser usadas para gerar fórmulas
mais sofisticadas nas planilhas. O Excel possui várias categorias de funções:
Banco de dados, Cubo, Data e hora, Engenharia, Estatística, Financeira,
Informações, Lógica, Matemática e trigonométrica, Procura e referência,
entre outras;

•• A categoria Estatística possui funções usadas em cálculos estatísticos. Há


funções para a contagem de células e de itens, para obtenção da média
aritmética de um intervalo, para cálculos de probabilidade e estatística, etc.
Há funções estatísticas condicionais, que efetuam os cálculos sobre uma
lista de valores, atendendo a um ou mais critérios;

•• A categoria Banco de dados traz funções que são usadas para fazer cálculos
de itens, presentes em uma lista, que satisfaçam a mais de uma condição.
Essas funções realizam diferentes tipos de cálculos baseando-se em critérios
e dependem necessariamente de uma lista a partir da qual os cálculos serão
baseados. A região de critérios pode estar na mesma planilha em uso ou
em outra pasta de trabalho;

•• Para calcular valores com base em datas e horas, o Excel possui a categoria
Data e hora. A realização de cálculos com tempo engloba, por exemplo,
as funções DIA, MÊS, ANO, DATA, DIA.DA.SEMANA e DIATRABALHOTOTAL,
entre outras.

113
Funções (Parte 1)
2
Teste seus conhecimentos
Excel 2016 - Módulo II

1. Quais são as funções estatísticas condicionais que realizam


cálculos de acordo com vários critérios?

☐☐ a) SOMA, MÉDIA, CONT.NÚM, MÁXIMO, MÍNIMO.

☐☐ b) SOMASE, MÉDIASE, CONT.SE.

☐☐ c) SOMASES, MÉDIASES, CONT.SES, MÁXIMOSES,


MÍNIMOSES.

☐☐ d) MAIOR, MENOR, SUBTOTAL.

☐☐ e) Nenhuma das alternativas anteriores está correta.

2. Qual a alternativa incorreta a respeito das funções de


banco de dados?

☐☐ a) Nas funções de banco de dados, os critérios são


embutidos na própria função e devem aparecer entre
aspas.

☐☐ b) A sintaxe genérica é BDFUNÇÃO(banco_de_dados;


campo; critérios).

☐☐ c) O intervalo de critérios deve ter ao menos duas linhas e


repetir os mesmos títulos do banco de dados.

☐☐ d) As funções mais usadas são: BDSOMA, BDMÉDIA,


BDMÁX, BDMÍN, BDCONTAR, BDCONTARA, BDEXTRAIR.

☐☐ e) Todas as alternativas anteriores estão corretas.

116
Funções (Parte 1)
2
3. Quais são as funções que calculam, respectivamente, (1) a
quantidade de dias úteis entre duas datas e (2) uma data no
futuro ou no passado em função de uma quantidade de dias
úteis?

☐☐ a) (1) HOJE e (2) AGORA.

☐☐ b) (1) DATA e (2) DIA.DA.SEMANA.

☐☐ c) (1) DATA e (2) NÚMSEMANAISO.

☐☐ d) (1) DIATRABALHOTOTAL e (2) DIATRABALHO.

☐☐ e) Nenhuma das alternativas anteriores está correta.

4. Que funções são capazes de recuperar, em uma lista de


valores numéricos, os 3 números mais altos e os 3 números
mais baixos, respectivamente?

☐☐ a) MÁXIMO e MÍNIMO

☐☐ b) MAIOR e MENOR

☐☐ c) SOMASE e SOMASES

☐☐ d) BDSOMA e BDMÉDIA

117
Excel 2016 - Módulo II

5. Indique o código necessário na formatação de células


para exibir a seguinte data: “ter, 06/jun/2017”.

☐☐ a) dd, ddd/mmm/aa

☐☐ b) dddd, d/mm/aaaa

☐☐ c) ddd, dd/mmm/aaaa

☐☐ d) dd, d/m/aaaa

☐☐ e) Nenhuma das alternativas anteriores está correta.

118
Funções (Parte 2)
3
99 Funções lógicas;
99 Funções de procura e referência;
99 Funções de texto;
99 Funções financeiras.
Excel 2016 - Módulo II

3.1. Funções lógicas
Funções lógicas são usadas no Excel para a tomada de decisões baseadas em
condições ou testes lógicos.

Um teste lógico compara um valor contra outro, através dos operadores de


comparação, e sempre retorna um valor lógico VERDADEIRO ou FALSO. Os
valores podem ser números, textos (entre aspas), datas (entre aspas), horas
(entre aspas), referências de células ou outras fórmulas.

Os operadores de comparação são: = (igual), > (maior que), < (menor que), <=
(menor ou igual a), >= (maior ou igual a), <> (diferente de).

Um teste lógico é como se fosse uma pergunta que você faz, esperando por
uma resposta verdadeira ou falsa.

Se você quiser acompanhar os exemplos com funções lógicas diretamente


no Excel, abra o arquivo Funções Lógicas.xlsx, disponível em sua pasta de
arquivos do Capítulo 3.

3.1.1. Funções lógicas básicas

As principais funções lógicas do Excel estão resumidas a seguir, apenas para sua
referência. Elas são abordadas detalhadamente no curso Excel 2016 Módulo I.

•• Função SE: A função SE testa um valor lógico (teste lógico) e retorna um


resultado se a resposta do teste for VERDADEIRO, ou retorna outro resultado
se a resposta do teste for FALSO;

•• Função auxiliar E: Avalia até 255 testes lógicos simultaneamente. Se todos


forem avaliados com o valor VERDADEIRO, então a função E retornará
VERDADEIRO. Se um dos testes falhar, a função E retornará FALSO;

•• Função auxiliar OU: Avalia até 255 testes lógicos simultaneamente. Se


pelo menos um dos testes for avaliado com o valor VERDADEIRO, então a
função OU retornará VERDADEIRO. Se todos os testes falharem, a função
OU retornará FALSO;

120
Funções (Parte 2)
3
•• Função auxiliar XOR (ou exclusivo): avalia até 255 testes lógicos
simultaneamente. Se somente um dos testes for avaliado com o valor
VERDADEIRO, então a função XOR retornará VERDADEIRO. Se mais de
um for VERDADEIRO, a função XOR retornará FALSO. Ela também retorna
VERDADEIRO quando há uma quantidade ímpar de respostas VERDADEIRO;

•• Função auxiliar NÃO: Esta apenas inverte a resposta de um teste lógico e é


usada quando você deseja fazer “perguntas negativas” nos testes.

3.1.2. Funções lógicas aninhadas

As funções auxiliares E, OU e XOR são usadas como primeiro argumento da


função SE e avaliam todos os testes lógicos de uma única vez. Existem situações
nas quais você necessita fazer vários testes lógicos, um de cada vez, para avaliar
cada situação específica e, então, retornar um valor.

Isso pode ser feito no Excel pelo uso de várias funções SE aninhadas. Há o limite
de 64 funções aninhadas, mas dificilmente você usará mais do que dois ou três
níveis.

A lógica consiste em você fazer a primeira pergunta (teste lógico) da função


SE. Se o resultado desse teste for VERDADEIRO, então, o argumento seguinte
será usado e a função é encerrada. Mas, se houver outros testes para fazer,
no terceiro argumento da função SE (valor_se_falso), coloque a próxima
função SE, e assim por diante. Cada função SE terá o seu valor caso o teste seja
VERDADEIRO. Quando for encontrado o primeiro teste VERDADEIRO, a função
termina e os outros não serão avaliados.

Primeiramente, analise a lógica:

Se teste_lógico1 = VERDADEIRO;
Então valor1;
Senão, se teste_lógico2 = VERDADEIRO;
Então valor2;
Senão, se teste_lógico3 = VERDADEIRO;
Então valor3;
...
Senão, valorN

121
Excel 2016 - Módulo II

Veja como ficaria a sintaxe, usando 3 níveis de aninhamento:

=SE(teste_lógico1;
valor1;
SE(teste_lógico2;
valor2;
SE(teste_lógico3;
valor3;
valor_se_todos_falsos)))

Ou:

=SE(teste_lógico1; valor1; SE(teste_lógico2; valor2; SE(teste_


lógico3; valor3; valor_se_todos_falsos)))

Observações:

•• Nesta montagem de funções SE aninhadas, tome cuidado com os


parênteses: a quantidade de parênteses fechados precisa coincidir
com a quantidade dos que foram abertos em cada função SE;

•• Se você quiser quebrar a fórmula em múltiplas linhas para que


a lógica fique mais clara, depois de digitar o ponto-e-vírgula (;),
pressione ALT + ENTER. Quando terminar a fórmula toda, pressione
ENTER.

122
Funções (Parte 2)
3
Pratique o aninhamento de funções SE no arquivo Funções Lógicas.xlsx. A
Planilha1 possui uma tabela com notas de alunos de uma classe de uma escola
de idiomas. As notas se referem aos 2 bimestres de um módulo do curso e as
médias já se encontram calculadas.

O objetivo é escrever, na coluna E, a situação de cada aluno no final do módulo:


Aprovado (para Média ≥ 7), Exame (para Média ≥ 5) e Reprovado (para Média
< 5).

A lógica agora deverá incluir 2 perguntas e 3 respostas possíveis:

•• Se a Média é superior ou igual a 7,

•• Então, escrever "Aprovado";

•• Senão, se a Média é superior ou igual a 5;

•• Então, escrever "Exame";

•• Senão, escrever "Reprovado".

A fórmula em E4 deverá ficar assim:

=SE(D4>=7; "Aprovado"; SE(D4>=5; "Exame"; "Reprovado"))

123
Excel 2016 - Módulo II

Após a cópia das fórmulas, o quadro está completo:

3.1.3. Função SES

A função de SES testa múltiplas condições e retorna o valor correspondente à


primeira condição com valor VERDADEIRO.

•• Sintaxe

SES(teste_lógico_1; valor_1; [teste_lógico_2; valor_2]; [teste_


lógico_3; valor_3]; ...)

•• Argumentos

•• teste_lógico_1 representa o primeiro teste lógico que será avaliado


como VERDADEIRO ou FALSO;

•• valor_1 representa o valor que será retornado, caso o teste_lógico_1


seja VERDADEIRO;

•• teste_lógico_2 ... teste_lógico_127 (opcional) representa um teste


lógico (até 127) que será avaliado como VERDADEIRO ou FALSO;

•• valor_1 ... valor_127 (opcional) representa o valor que será retornado,


caso o teste lógico correspondente seja VERDADEIRO.

124
Funções (Parte 2)
3
Observações:

•• A função avalia cada teste lógico e para quando o primeiro teste com
resultado VERDADEIRO for encontrado. Os demais testes não serão avaliados,
independentemente de seu resultado;

•• Se nenhuma condição verdadeira for encontrada, a função SES retorna o


resultado #N/D (não disponível);

•• Você pode especificar um valor padrão (algo do tipo "nenhuma das


anteriores") caso os demais testes resultem em FALSO. Basta usar, no último
par de argumentos, uma condição que sempre será verdadeira, como 1=1,
ou o próprio valor lógico VERDADEIRO. Se esta condição existir, ela deverá
ser o último argumento da função;

•• Esta função pode ser usada em substituição a múltiplas funções SE aninhadas,


conforme visto anteriormente.

•• Exemplo

Retomando o exemplo do tópico anterior, a Planilha2 contém a mesma planilha da


classe de alunos da escola de idiomas. Desta vez, as fórmulas da coluna E serão
preenchidas com a função SES, em vez de múltiplas funções SE aninhadas. A fórmula
em E4 ficará assim:

=SES(D4>=7; "Aprovado"; D4>=5; "Exame"; VERDADEIRO; "Reprovado")

Depois de digitar a primeira fórmula, faça a cópia para baixo.

3.1.4. Função PARÂMETRO

A função PARÂMETRO avalia uma expressão, que pode ser um valor, uma fórmula
ou uma célula que contenha um valor a ser testado. Baseada no resultado dessa
expressão, a função realiza comparações com diversos valores, trazendo um valor de
retorno correspondente.

125
Excel 2016 - Módulo II

•• Sintaxe

PARÂMETRO(expressão; valor_1; resultado_1; [valor_padrão ou val-


or_2; resultado_2]; [valor_padrão ou valor_3; resultado_3]; ...)

•• Argumentos

•• expressão representa o resultado da expressão que será comparado


contra os demais valores;

•• valor_1 representa o primeiro valor que será comparado com o resultado


da expressão;

•• resultado_1 representa o valor de retorno quando o valor_1 é igual à


expressão;

•• valor_n representa um valor que será comparado com o resultado da


expressão. Até 126 valores podem ser especificados;

•• resultado_n representa o valor de retorno quando o valor_n é igual à


expressão. Até 126 resultados podem ser especificados;

•• valor_padrão (opcional): Este será o valor de retorno, caso não


haja correspondência da expressão contra os valores anteriores. O
valor_padrão será identificado como sendo aquele que não possui o
resultado_n correspondente. Ele deverá ser o último argumento da
função PARÂMETRO.

Observação:

•• Se não houver nenhuma correspondência entre a expressão e os


valores relacionados e a função não tiver um valor padrão, ela retornará
#N/D.

126
Funções (Parte 2)
3
•• Exemplo

A Planilha3 do arquivo Funções Lógicas.xlsx contém uma relação de vendas


efetuadas em algumas datas. A tabela relaciona os estados onde as vendas
foram feitas e será necessário calcular o frete, como sendo uma porcentagem
sobre o valor.

A empresa é sediada no estado de SP e, para esse estado, não haverá cobrança


de frete. O valor do frete para o estado do RJ é de 1%, para MG é de 2% e, para
qualquer outro estado, o frete será de 3%. A fórmula em D3 deverá multiplicar o
valor da venda pela porcentagem de frete, em função do estado correspondente
na mesma linha:

=C3 * PARÂMETRO(B3; "SP"; 0%; "RJ"; 1%; "MG"; 2%; 3%)

Após os cálculos, a planilha ficará assim:

127
Excel 2016 - Módulo II

3.1.5. Função SEERRO

A função SEERRO retorna o valor de uma fórmula digitada se ela gerar um


resultado válido, ou um valor alternativo caso ela resulte em um dos erros:
#N/D, #VALOR!, #REF!, #DIV/0!, #NÚM!, #NOME? ou #NULO!.

•• Sintaxe

SEERRO(fórmula; valor_se_erro)

•• Argumentos

•• fórmula: Representa uma expressão que realiza um cálculo;

•• valor_se_erro: Representa um valor alternativo, caso a fórmula gere


algum erro.

•• Exemplos

Fórmula Comentários
Se o cálculo B2/B3 não gerar um erro, o próprio
=SEERRO(B2/B3; 0) resultado será retornado. Se o cálculo gerar um
erro #DIV/0!, o valor 0 será retornado.
Se o resultado de RAIZ(H4) for válido, esse
valor será retornado. Se H4 contiver um número
=SEERRO(RAIZ(H4); "")
negativo, a fórmula retornaria o erro #NÚM!,
mas, agora, a célula ficará vazia.

128
Funções (Parte 2)
3
3.1.6. Função SENÃODISP

A função SENÃODISP retorna o valor de uma fórmula digitada se ela gerar


um resultado válido, ou um valor alternativo, caso ela resulte em #N/D (não
disponível). Algumas funções do Excel que realizam procuras em intervalos
retornam #N/D se o valor não for encontrado.

•• Sintaxe

SENÃODISP(fórmula; valor_se_não_disp)

•• Argumentos

•• fórmula: Representa uma expressão que realiza um cálculo;

•• valor_se_não_disp: Representa um valor alternativo, caso a fórmula


gere o resultado #N/D.

•• Exemplo

Fórmula/Comentário
=SENÃODISP(PROCV(C3; H4:L2000; 3; FALSO); "Produto não
encontrado")

Se o resultado da função PROCV for #N/D, então, o texto


"Produto não encontrado" será retornado no lugar.

129
Excel 2016 - Módulo II

3.2. Funções de procura e referência


As funções de procura e referência são úteis quando você precisa localizar um
determinado valor dentro de uma tabela (ou matriz).

Se você quiser acompanhar os exemplos com funções de procura e referência


diretamente no Excel, abra o arquivo Funções de Procura e Referência.xlsx,
disponível em sua pasta de arquivos do Capítulo 3.

As duas funções básicas mais usadas são:

•• PROCV (ou procura vertical): procura um valor ao longo da primeira coluna


de um intervalo (matriz). Assim que ele for encontrado, retorna o valor
localizado na mesma linha, em uma coluna determinada;

•• PROCH (ou procura horizontal) procura um valor ao longo da primeira linha


de um intervalo (matriz). Assim que ele for encontrado, retorna o valor
localizado na mesma coluna, em uma linha determinada.

As funções PROCV e PROCH são abordadas em detalhes no curso Excel 2016


Módulo I e são consideradas pré-requisitos para este curso.

Você verá a seguir, em detalhes, funções de procura e referência avançadas e


extremamente úteis em muitas situações, principalmente quando o intervalo
não está sempre no mesmo lugar ou não tem sempre o mesmo tamanho.

3.2.1. Função ÍNDICE

A função ÍNDICE é usada para retornar um valor dentro de uma matriz (intervalo).
Esse valor é localizado pela posição da linha e da coluna dentro da matriz.

•• Sintaxe

ÍNDICE(matriz; núm_linha; [núm_coluna])

130
Funções (Parte 2)
3
•• Argumentos

•• matriz: Representa o intervalo de valores;


•• núm_linha: Representa o número da linha do valor a ser retornado;
•• núm_coluna: Representa o número da coluna do valor a ser retornado.
Argumento opcional quando a matriz possui apenas uma linha ou uma
coluna.

•• Exemplo 1 (arquivo Funções de Procura e Referência.xlsx)

A Planilha1 possui uma lista de valores mensais. A célula B2 contém o número


do mês e a célula B3 deverá retornar o valor correspondente a esse mês.

A fórmula em B3, para resgatar o valor do intervalo E3:P3, cujo número do mês
(posição) está em B2, será:

=ÍNDICE(E3:P3; B2)

•• Exemplo 2

A Planilha2 possui uma matriz de valores de filiais (linhas) ao longo dos meses
do ano (colunas).

A fórmula em B6 deverá resgatar o valor do intervalo E3:P6 que se encontra na


filial, cuja posição está em B3 e no mês, cuja posição está em B4:

=ÍNDICE(E3:P6; B3; B4)

131
Excel 2016 - Módulo II

3.2.2. Função CORRESP

A função CORRESP é usada para retornar a posição relativa que um valor ocupa
dentro de um intervalo.

•• Sintaxe

CORRESP(valor_procurado; matriz_procurada; [tipo_corresp])

•• Argumentos

•• valor_procurado: Representa o valor que será procurado dentro do


intervalo. Caracteres curinga podem ser usados: o asterisco (*) representa
um ou mais caracteres e a interrogação (?) representa a posição de um
caracter;

•• matriz_procurada: Representa o intervalo de valores;

•• tipo_corresp: Um código numérico que representa como esse valor


será procurado, conforme tabela a seguir.

Tipo Descrição
Correspondência exata: Busca um valor exatamente
0 como ele foi especificado. Não há necessidade de a
matriz estar ordenada.
É menor do que: A busca é feita pelo maior valor que
for menor ou igual ao valor_procurado. Isso significa
1 que, se o valor_procurado não constar na matriz, um
valor imediatamente inferior a ele será procurado. A
matriz deve estar classificada em ordem crescente.
É maior do que: Busca o valor imediatamente superior
-1 ao valor_procurado, caso este não conste na matriz. A
matriz deve estar classificada em ordem decrescente.

Observação:

•• Se a função CORRESP não conseguir localizar o valor_procurado na matriz_


procurada, o valor #N/D (não disponível) será retornado.

132
Funções (Parte 2)
3
•• Exemplo 1 (arquivo Funções de Procura e Referência.xlsx)

A Planilha3 contém um intervalo com cidades (D2:I2). Na célula B2 foi digitado


o nome de uma cidade dessa lista.

A célula B3 conterá a fórmula que localiza o nome exato da cidade (B2) no


intervalo de cidades (D2:I2):

=CORRESP(B2; D2:I2; 0)

•• Exemplo 2

A Planilha4 possui uma lista com códigos de peças e descrições.

A célula E2 conterá uma fórmula que buscará o código digitado em D2 no


intervalo A2:A10 e retornará sua posição relativa na lista:

=CORRESP(D2; A2:A10; 0)

133
Excel 2016 - Módulo II

Veja alguns resultados diferentes, conforme o código digitado em D2:

Código Posição Comentário


Retorna exatamente a posição do código
PF-123A 1
procurado.
Retorna a posição do primeiro valor que
RO* 4 começa com "RO" e o restante pode ser
qualquer coisa.
Retorna a posição do código que começa
BU*C 9
com "BU" e termina com "C".

3.2.3. Funções ÍNDICE e CORRESP usadas em conjunto

Conforme visto anteriormente, a função ÍNDICE retorna o valor de uma matriz,


onde são conhecidos o número da linha e o número da coluna para localizar
o valor desejado. Em algumas situações esses números não são conhecidos
diretamente. Porém, a função CORRESP consegue localizar um valor dentro de
uma lista, retornando uma posição. Essa posição pode, então, ser usada como
número de linha ou de coluna para completar a função ÍNDICE.

A combinação das duas funções é útil, principalmente, quando a função PROCV


não pode ser usada porque o valor procurado não está na primeira coluna do
intervalo.

Para compreender melhor o funcionamento das duas funções em conjunto, no


arquivo Funções de Procura e Referência.xlsx, vá até a Planilha5:

134
Funções (Parte 2)
3
O intervalo E3:H8 contém uma tabela de preços de alguns produtos (linhas
3 a 8) em 4 tamanhos diferentes (colunas E a H). As células B3 e B4 contêm,
respectivamente, o produto e o tamanho desejados. A célula B6 deverá conter
a fórmula que retorna o preço do produto e tamanho escolhidos.

Comece digitando, na célula B6, a função ÍNDICE, responsável por recuperar


um valor que se encontra em uma linha e coluna determinadas. O primeiro
argumento é o intervalo (E3:H8):

=ÍNDICE(E3:H8;

Em seguida, você precisa informar o número da linha. Só que esse número não
é conhecido. Quem determina o número da linha é a posição que o Produto
(B3) ocupa na relação de produtos (D3:D8). A função CORRESP é usada para
isso, assumindo correspondência exata (0):

=ÍNDICE(E3:H8; CORRESP(B3; D3:D8; 0);

Finalmente, quem determina o número da coluna é a posição que o Tamanho


(B4) ocupa na relação de tamanhos (E2:H2). A função CORRESP também é usada,
assumindo correspondência exata (0):

=ÍNDICE(E3:H8; CORRESP(B3; D3:D8; 0); CORRESP(B4; E2:H2; 0))

Agora, é só alterar o produto e o tamanho nas células B3 e B4 e você terá uma


área de consulta de preços, principalmente, se a tabela de produtos e opções
for muito grande.

Para que a fórmula não retorne um erro, caso você tenha digitado, em B3 ou B4,
algum valor inválido, use a função SEERRO ou a função SENÃODISP:

=SEERRO(ÍNDICE(E3:H8;CORRESP(B3;D3:D8;0);CORRESP(B4;E2:H2;0));"")

135
Excel 2016 - Módulo II

3.2.4. Função DESLOC

A função DESLOC tem um objetivo parecido com a função ÍNDICE: buscar


valores dentro de uma matriz. A função DESLOC, porém, consegue recuperar
um intervalo completo, não apenas uma célula.

A função também é usada para criar intervalos que não se encontram sempre
no mesmo local ou podem possuir tamanhos diferentes.

•• Sintaxe

DESLOC(ref; lins; cols; [altura]; [largura])

•• Argumentos

•• ref: Representa a célula de referência, a partir da qual o intervalo será


deslocado;

•• lins: Representa a quantidade de linhas que serão deslocadas para


baixo (valor positivo) ou para cima (valor negativo);
•• cols: Representa a quantidade de colunas que serão deslocadas para a
direita (valor positivo) ou para a esquerda (valor negativo);

•• altura (opcional): Representa o total de linhas de altura do intervalo que


você deseja obter. Na ausência do argumento, a altura será de 1 linha;

•• largura (opcional): Representa o total de colunas de largura do intervalo


que você deseja obter. Na ausência do argumento, a largura será de 1
coluna.

136
Funções (Parte 2)
3
Observações:

•• A função DESLOC deve estar sempre dentro de outra função que


usa intervalos como argumentos, como SOMA, MÉDIA, etc. A única
situação onde DESLOC pode ser usada sozinha dentro da célula é
quando ela retornar apenas uma célula, caso em que pode substituir
a função ÍNDICE;

•• Como célula de referência, procure usar sempre locais conhecidos,


como os cabeçalhos ou títulos de linhas e colunas em um intervalo
de dados. Essas células geralmente são fixas;

•• Para determinar o deslocamento de linha ou coluna, você pode usar


a função CORRESP para ajudar a encontrar a posição de um valor em
uma lista;

•• Para determinar a quantidade de linhas de altura ou colunas de


largura, você pode usar funções de contagem, como CONT.NÚM ou
CONT.VALORES.

Compare o uso de ÍNDICE e DESLOC, quando o objetivo é buscar um único valor


que se encontra dentro de um intervalo, baseado na linha e coluna:

137
Excel 2016 - Módulo II

•• Exemplo 1

Este exemplo pode ser acompanhado no arquivo Funções de Procura e


Referência.xlsx, Planilha6. A planilha mostra uma tabela com 4 estados e as
vendas em 3 departamentos das lojas daquele estado.

O objetivo é escrever uma fórmula na célula F2, somando as vendas dos 3


departamentos da loja, em função do estado escolhido em E2. Como as vendas
de cada estado estão em locais diferentes, não é possível escrever uma fórmula
de SOMA com intervalo fixo.

Não será possível usar a função SOMASE porque há células em branco na coluna
A. As células poderiam, inclusive, estar mescladas. Uma solução aqui é usar a
função SOMA, referindo-se a um intervalo deslocado, em função da sigla do
estado.

No momento, você possui as seguintes informações:

•• A célula de referência ideal é a A1 porque é o título da coluna dos


estados, está sempre no mesmo local e é justamente o estado que
precisa ser localizado nessa coluna;

•• O intervalo de valores de vendas começa um certo número de linhas


abaixo da célula A1. Essa quantidade de linhas depende do estado
escolhido em E2;

138
Funções (Parte 2)
3
•• O intervalo de valores de vendas começa 2 colunas à direita da célula
A1;

•• O intervalo de valores de vendas possui 3 linhas de altura (as vendas


correspondentes aos 3 departamentos da loja);

•• O intervalo de valores de vendas possui apenas uma coluna de largura.

Na célula F2, comece a montar a fórmula, usando a função SOMA:

=SOMA(

Como o intervalo é variável, insira a função DESLOC:

=SOMA(DESLOC(

O intervalo começa na célula de título da coluna dos estados:

=SOMA(DESLOC(A1;

Partindo de A1, o intervalo começa um certo número de linhas abaixo. Para


calcular esse valor, basta determinar a correspondência da sigla do estado (E2)
dentro do intervalo que contém as siglas dos estados (A2:A13):

=SOMA(DESLOC(A1; CORRESP(E2; A2:A13; 0);

O intervalo de vendas começa 2 colunas para a direita:

=SOMA(DESLOC(A1; CORRESP(E2; A2:A13; 0); 2;

Finalmente, o intervalo tem 3 linhas de altura e 1 coluna de largura:

=SOMA(DESLOC(A1; CORRESP(E2; A2:A13; 0); 2; 3; 1))

139
Excel 2016 - Módulo II

Você acabou de criar uma fórmula com intervalo variável. Se você inserir outro
estado em E2, terá a soma dos 3 valores de vendas daquele estado:

•• Exemplo 2

A Planilha7 contém uma tabela de dados fixa com 10 linhas preparadas para
digitação de despesas pessoais. Alguns cálculos já foram efetuados sobre a
coluna de valores das despesas:

A célula F2 contém a contagem dos valores de despesas na coluna C:

=CONT.NÚM(C2:C11)

140
Funções (Parte 2)
3
A célula F3 contém a soma de todas as despesas:

=SOMA(C2:C11)

Note que ambas as fórmulas limitam o intervalo até a linha 11. Dessa forma, as
fórmulas funcionarão somente até essa linha. Quaisquer valores digitados além
da linha 11 não entrarão nas fórmulas.

Você poderia modificar as fórmulas para usar toda a coluna para os cálculos,
porém, aprenderá, neste exemplo, como criar intervalos dinâmicos. Eles
mudam automaticamente, conforme os intervalos usados nas fórmulas mudam
de tamanho ou de posição.

Primeiramente, você precisa criar uma fórmula nomeada. Na guia Fórmulas,


grupo Nomes Definidos, clique no botão Definir Nome. Se desejar, aumente a
largura da caixa de diálogo Novo Nome, arrastando para fora sua borda direita.
Na caixa Nome, digite o nome do intervalo: Valores. Apague o conteúdo da
caixa Refere-se a:

Crie a fórmula nomeada na caixa Refere-se a. Inicie com a função DESLOC:

=DESLOC(

A célula de referência ideal para o início do intervalo é o título da coluna Valor.


Clique na célula C1 e digite um ponto-e-vírgula:

=DESLOC(Planilha9!$C$1;

141
Excel 2016 - Módulo II

O intervalo começa 1 linha abaixo da célula C1:

=DESLOC(Planilha9!$C$1; 1;

O intervalo começa na mesma coluna da célula C1 (deslocamento horizontal


zero):

=DESLOC(Planilha9!$C$1; 1; 0;

A quantidade de linhas de altura depende da quantidade de valores de despesas


na coluna C. Será usada a função CONT.NÚM em toda a coluna C (após a digitação
da função, clique no topo da coluna C). A função ignora células com texto e
células vazias:

=DESLOC(Planilha9!$C$1; 1; 0; CONT.NÚM(Planilha9!$C:$C);

Finalmente, a largura do intervalo de valores é de 1 coluna:

=DESLOC(Planilha9!$C$1; 1; 0; CONT.NÚM(Planilha9!$C:$C); 1)

Clique em OK para criar o nome.

Agora, altere a fórmula em F2 para:

=CONT.NÚM(Valores)

Altere a fórmula em F3 para:

=SOMA(Valores)

Experimente inserir mais informações na tabela e observe que as fórmulas são


atualizadas automaticamente, mesmo que você passe das linhas atualmente
formatadas:

142
Funções (Parte 2)
3
3.3. Funções de texto
As funções de texto são muito usadas para extração de informações, substituição
de caracteres ou mudança na aparência do texto nas células da planilha. São
especialmente úteis no tratamento de dados, quando você os obtém de outras
fontes para o Excel.

Para acompanhar as explicações e exemplos deste tópico, abra o arquivo


Funções de Texto.xlsx, disponível em sua pasta de exercícios do Capítulo 3.

3.3.1. Maiúsculas e minúsculas

Muitas vezes, o cadastramento de informações em bancos de dados é realizado


por várias pessoas. Cada uma escreve as informações de um jeito: letras
minúsculas (caixa baixa), letras maiúsculas (caixa alta) ou até mesmo de forma
misturada.

O Excel possui 3 funções que realizam a conversão entre esses casos, conforme
visto a seguir.

3.3.1.1. Função MAIÚSCULA

Converte todas as letras do texto (argumento) para maiúsculas (caixa alta).

•• Sintaxe

MAIÚSCULA(texto)

3.3.1.2. Função MINÚSCULA

Converte todas as letras do texto (argumento) para minúsculas (caixa baixa).

•• Sintaxe

MINÚSCULA(texto)

143
Excel 2016 - Módulo II

3.3.1.3. Função PRI.MAIÚSCULA

Converte apenas a primeira letra de cada palavra do texto (argumento) para


maiúscula (caixa alta).

•• Sintaxe

PRI.MAIÚSCULA(texto)

A Planilha1 possui uma relação de endereços, digitados de formas bem


diferentes. Em cada coluna, reescreva os textos da coluna A, de acordo com a
função identificada na linha 1:

Fórmula em B2:

=MAIÚSCULA(A2)

Fórmula em C2:

=MINÚSCULA(A2)

Fórmula em D2:

=PRI.MAIÚSCULA(A2)

144
Funções (Parte 2)
3
Após copiar para baixo as fórmulas digitadas, você terá a tabela completa de
endereços, escritos de três formas diferentes:

3.3.2. Concatenação de texto

Concatenar significa unir vários trechos com textos e números para que
componham um único texto maior. A concatenação pode ser feita por funções
de concatenação ou pelo operador "&".

3.3.2.1. Função CONCATENAR

A função CONCATENAR une diversos valores retorna um único texto.

•• Sintaxe

CONCATENAR(texto1; [texto2]; ...)

•• Argumentos

•• texto1: representa o primeiro valor que será concatenado;

•• texto2, etc.: (opcional) representam os demais valores que serão


concatenados.

145
Excel 2016 - Módulo II

Observações:

•• A função CONCATENAR aceita até 255 argumentos, que podem ser


textos ou números;

•• Qualquer parte fixa do texto deverá estar entre aspas duplas, inclusive
caracteres de pontuação e espaços;

•• Quando números participam da concatenação, eles aparecerão sem


qualquer formato, inclusive datas. Use a função TEXTO para concatenar
números formatados;

•• Prefira o uso da função CONCAT, mais abrangente.

•• Exemplo 1

Para concatenar dois textos que se encontram dentro das células A1 e B1:

Para dar um espaço entre os dois conteúdos, concatene também um caractere


de espaço:

146
Funções (Parte 2)
3
•• Exemplo 2

A Planilha2 do arquivo Funções de Texto.xlsx possui uma relação de nomes


e sobrenomes:

Usando o operador de concatenação (&), crie uma fórmula que monte o nome
do passageiro, usando a notação internacional: sobrenome primeiro em letras
maiúsculas, depois o primeiro nome, separando-os com uma vírgula e um
espaço. Depois copie a fórmula para os demais nomes.

O conteúdo da coluna C poderia ter sido feito pela ferramenta


Preenchimento Relâmpago. A vantagem de usar fórmulas aqui é por
causa da atualização automática quando os nomes e sobrenomes são
alterados.

147
Excel 2016 - Módulo II

3.3.2.2. Função CONCAT

A função CONCAT faz o mesmo que a função CONCATENAR, com a vantagem


de que ela aceita intervalos em seus argumentos.

•• Sintaxe

CONCAT(texto1; [texto2;...])

•• Argumentos

•• texto1 representa um item de texto a ser concatenado. Pode ser um


texto fixo entre aspas duplas, um valor numérico ou um intervalo de
células;

•• texto2; ... texto253 representam itens adicionais de texto que serão


concatenados.

Observações:

•• A função ignora células vazias dentro dos intervalos especificados;

•• O limite máximo de caracteres resultantes da concatenação é de


32.767, que corresponde ao limite de uma célula. Se esse valor for
ultrapassado, a função retornará o erro #VALOR!.

•• Exemplo

A Planilha3 possui uma série de especificações para montagem do código de


um produto, o qual será o resultado da combinação de todas essas partes:

148
Funções (Parte 2)
3
A fórmula em E2 ficará assim:

=CONCAT(A2:D2)

Após copiar as fórmulas, o resultado da montagem dos códigos será:

3.3.2.3. Função UNIRTEXTO


A função UNIRTEXTO também realiza concatenações, porém, com uma
flexibilidade maior. Você poderá especificar um delimitador (separador) entre
os trechos concatenados e se células vazias serão consideradas ou não.

•• Sintaxe

UNIRTEXTO(delimitador; ignorar_vazias; texto1; [texto2;...])

•• Argumentos

•• delimitador representa um texto que será usado para separar cada


conteúdo da concatenação. Pode ser um texto vazio (duas aspas duplas
em sequência);

•• ignorar_vazias é um valor lógico e indica, se VERDADEIRO, que as


células vazias do intervalo serão ignoradas. Nesse caso o delimitador
correspondente não será inserido;

•• texto1 é um item de texto a ser concatenado. Pode ser um texto


representado explicitamente entre aspas ou um intervalo de células;

•• texto2; ... texto252 representam itens adicionais de texto.

149
Excel 2016 - Módulo II

Observação:

•• O limite máximo de caracteres resultantes da concatenação é de


32.767, que corresponde ao limite de uma célula. Se esse valor for
ultrapassado, a função retornará o erro #VALOR!.

•• Exemplo

A Planilha4 possui uma série de especificações para montagem do código de


um produto, o qual será o resultado da combinação de todas essas partes,
assim como o exemplo da planilha anterior. Desta vez cada trecho de texto será
separado por um hífen:

A fórmula para a célula E2 foi esta:

=UNIRTEXTO("-"; VERDADEIRO; A2:D2)

3.3.3. Formatação de texto

Durante a concatenação de textos e números, conforme mencionado no tópico


anterior, os números aparecem sem formatação. Veja o exemplo:

Há algumas funções úteis para concatenar números formatados e para converter


um texto para número.

150
Funções (Parte 2)
3
3.3.3.1. Função MOEDA

A função MOEDA converte um argumento numérico em um texto formatado


com o símbolo de moeda, conforme definido nas configurações regionais do
Painel de Controle do Windows. Portanto, o resultado será diferente, conforme
o idioma do Excel e do Windows.

•• Sintaxe

MOEDA(núm; [decimais])

•• Argumentos

•• núm: Representa o valor numérico que será formatado como moeda;

•• decimais (opcional): Representa a quantidade de casas decimais. Na


ausência do argumento, serão usadas 2 casas decimais.

•• Exemplo

3.3.3.2. Função TEXTO


A função TEXTO também é usada para formatar números que serão concatenados.
Esta, porém, usa qualquer tipo de formatação numérica: número, porcentagem,
moeda, data, hora, etc.

•• Sintaxe

TEXTO(valor; formato_texto)

151
Excel 2016 - Módulo II

•• Argumentos

•• valor: Representa o valor numérico que deverá ser formatado;

•• formato_texto: Representa o código de formatação usado para formatar


o valor numérico.

•• Exemplos

Fórmula Resultado como texto


=TEXTO(10000; "0,00") 10000,00
=TEXTO(12345,6789; "R$ #.##0,00") R$ 12.345,68
=TEXTO(455/1280; "0,0%") 35,5%
=TEXTO("1/1/2017"; "dddd, d/mmm/aaaa") domingo, 1/jan/2017

3.3.3.3. Função VALOR

Esta função faz o oposto das funções anteriores: converte um valor numérico
dentro de um texto para um número.

•• Sintaxe

VALOR(texto)

•• Argumento

•• texto: Representa um número como texto.

•• Exemplo

Fórmula Resultado como número


=VALOR("R$1000") 1000

3.3.4. Tratamento de caracteres

Esta seção mostra algumas funções úteis para contagem de caracteres,


comparação, repetição, limpeza de espaços e inserção de caracteres especiais.

152
Funções (Parte 2)
3
3.3.4.1. Função NÚM.CARACT

Esta função retorna a quantidade de caracteres existentes dentro de um texto.


A contagem também inclui caracteres especiais "invisíveis", como espaços,
tabulações, quebras de linhas, etc.

•• Sintaxe

NÚM.CARACT(texto)

•• Argumento

•• texto: Representa o texto do qual se deseja obter o número de caracteres.

•• Exemplo

Fórmula Resultado
=NÚM.CARACT("Curso Excel 2016") 16

3.3.4.2. Função EXATO

A função EXATO compara caracteres entre dois textos. Se os dois textos forem
exatamente iguais, a função retorna VERDADEIRO, caso contrário, retorna
FALSO. Letras minúsculas e maiúsculas são consideradas diferentes.

•• Sintaxe

EXATO(texto1; texto2)

•• Argumentos

•• texto1: Representa o primeiro texto a ser comparado;

•• texto2: Representa o segundo texto a ser comparado.

153
Excel 2016 - Módulo II

•• Exemplos

Se você desejar comparar dois textos, mas não se importa se as letras


são maiúsculas ou minúsculas, use a fórmula =A2=B2.

3.3.4.3. Função CARACT


Para digitar caracteres especiais em uma célula, na guia Inserir, grupo Símbolos,
clique no botão Símbolo. Em seguida escolha o caractere desejado. Você também
pode inserir ou concatenar um caractere especial através de seu código decimal
ASCII (a caixa Símbolo da guia Inserir, grupo Símbolos) mostra os códigos).

•• Sintaxe

CARACT(código)

•• Argumento

•• código: Representa o código decimal ASCII do caractere desejado.

Observação:

•• Um caractere especial também pode ser digitado pelo seu código


ASCII decimal pelo teclado: segure a tecla ALT da esquerda e, no
teclado numérico, digite um código de 4 dígitos. Exemplo: ALT +
0174 gera o caractere de Marca Registrada ®.

154
Funções (Parte 2)
3
•• Exemplos

Fórmula Resultado
=CARACT(128) €
=CARACT(177) & 1000/4 ±250

3.3.4.4. Função REPT

A função REPT repete um texto por uma quantidade de vezes especificada.

•• Sintaxe

REPT(texto; núm)

•• Argumentos

•• texto: Representa o texto a ser repetido;

•• núm: Representa a quantidade de repetições do texto.

•• Exemplos

Fórmula Resultado
=REPT("|"; 18) ||||||||||||||||||
="Início" & REPT("."; 20) & "14:00 h" Início....................14:00 h

3.3.4.5. Função ARRUMAR

É frequente você encontrar dados digitados de maneira incorreta e com


excesso de espaços. Em outra situação, você pode importar ou copiar dados de
outras fontes e, ao trazer para a planilha, eles vêm acompanhados de espaços
desnecessários. A função ARRUMAR se presta exatamente a essas situações: ela
elimina todos os espaços antes e depois do texto. Internamente, deixa apenas
um espaço entre cada palavra.

•• Sintaxe

ARRUMAR(texto)

155
Excel 2016 - Módulo II

•• Argumento

•• texto: Representa o texto que terá os espaços em excesso removidos.

•• Exemplo

Fórmula Resultado
=ARRUMAR(" Curso Excel 2016 ") Curso Excel 2016

3.3.5. Localização e substituição de texto

O Excel possui, na guia Página Inicial, grupo Edição, botão Localizar e


Selecionar, algumas funções que permitem buscar um texto dentro do arquivo
e também substitui-lo por outro. Você aprenderá, nesta seção, como fazer isso
através de funções específicas.

3.3.5.1. Função LOCALIZAR

A função LOCALIZAR retorna um número que representa a posição que um


texto inicia dentro de outro.

•• Sintaxe

LOCALIZAR(texto_procurado; no_texto; [núm_inicial])

•• Argumentos

•• texto_procurado: Representa o texto que será procurado;

•• no_texto: Representa o texto principal;

•• núm_inicial: Representa a posição (número do caractere), a partir da


qual será feita a localização do texto.

156
Funções (Parte 2)
3
Observações:

•• Esta função não diferencia maiúsculas de minúsculas;

•• Você pode usar caracteres curinga no primeiro argumento para


realizar a busca: o asterisco (*) substitui um ou mais caracteres e a
interrogação (?) substitui um caractere.

•• Exemplos

Fórmula Resultado
=LOCALIZAR("R$"; "Valor de R$ 500,00") 10
=LOCALIZAR("@"; "fulano@provedor.com.br") 7
=LOCALIZAR("\"; "L:\Clientes\Vendas.xlsx"; 10) 12
=LOCALIZAR("c*a"; "Produto: câmera digital") 10

3.3.5.2. Função SUBSTITUIR

A função SUBSTITUIR tem a finalidade de remover um trecho de texto dentro


de outro e inserir um novo conteúdo no local. Você pode substituir todas as
ocorrências do texto procurado ou uma ocorrência específica.

•• Sintaxe

SUBSTITUIR(texto; texto_antigo; novo_texto; [núm_da_ocorrência])

•• Argumentos

•• texto: Representa o texto original onde será feita a substituição;

•• texto_antigo: Representa o texto que será removido do texto principal;

•• texto_novo: Representa o texto que entrará no lugar do texto que foi


removido;

•• núm_da_ocorrência (opcional): Representa o número da ocorrência do


texto_antigo que será substituída. Na ausência do argumento, todas
as ocorrências serão processadas.

157
Excel 2016 - Módulo II

Observações:

•• A função SUBSTITUIR faz a troca do texto baseada em conteúdo;

•• Para realizar múltiplas substituições você pode aninhar funções


SUBSTITUIR.

•• Exemplos

A célula B2 contém o texto "NOV/2016 - Treinamento - Excel 2016".

Para substituir a palavra "Treinamento" pela palavra "Curso":

=SUBSTITUIR(B2; "Treinamento"; "Curso")

Resultado: NOV/2016 - Curso - Excel 2016

Para substituir o ano 2016 para 2017, sem afetar o final do texto, somente a
primeira ocorrência será efetuada:

=SUBSTITUIR(B2; "2016"; "2017"; 1)

Resultado: NOV/2017 - Treinamento - Excel 2016

Para remover todos os hifens e espaços em excesso:

=ARRUMAR(SUBSTITUIR(B2; "-"; ""))

Resultado: NOV/2016 Treinamento Excel 2016

Para remover a palavra "Treinamento", remover os hifens e eliminar os espaços


em excesso:

=ARRUMAR(SUBSTITUIR(SUBSTITUIR(B2; "-"; ""); "Treinamento"; ""))

Resultado: NOV/2016 Excel 2016

158
Funções (Parte 2)
3
3.3.5.3. Função MUDAR

A função MUDAR também é usada para retirar uma sequência de caracteres e


inserir outra no lugar, porém, a extração é feita pela posição dentro do texto e
não pelo conteúdo, como é o caso da função SUBSTITUIR.

•• Sintaxe

MUDAR(texto_antigo; núm_inicial; núm_caract; novo_texto)

•• Argumentos

•• texto_antigo: Representa o texto original onde será feita a alteração;

•• núm_inicial: Representa a posição do caractere onde será feita a


extração do trecho;

•• núm_caract: Representa a quantidade de caracteres que serão extraídos,


partindo do núm_inicial;

•• novo_texto: Representa o novo texto que entrará no lugar do que foi


extraído.

A função MUDAR faz a troca do texto baseada em posição.

•• Exemplo 1

Imagine uma lista de telefones, conforma a coluna A:

Por alguma necessidade, você pode precisar destacar o código de área e deixá-
lo entre parênteses e separar o restante do telefone por um espaço. Não é
possível usar a função SUBSTITUIR porque cada código de área é diferente do
outro.

159
Excel 2016 - Módulo II

Use a seguinte fórmula para a célula B2. Ela concatena um caractere de abre
parênteses com o restante. A função muda o conteúdo de A2, a partir do 3º
caractere, tirando 1 caractere e inserindo no lugar dele um fecha parênteses e
um espaço:

="(" & MUDAR(A2; 3; 1; ") ")

Depois, copie a fórmula para baixo:

•• Exemplo 2

A partir da lista de endereços de e-mail da coluna A, construa o site da Web para


o domínio correspondente:

Para montar o Website, o início do endereço de e-mail precisa ser extraído até
o caractere "@" e, no lugar, inserir o "www.". Como o "@" está sempre em local
diferente, sua posição precisa ser obtida com a função LOCALIZAR. Essa posição
representa a quantidade de caracteres que precisarão ser excluídos pela função
MUDAR. A fórmula em B2 fica:

=MUDAR(A2; 1; LOCALIZAR("@"; A2); "www.")

Após copiar a fórmula para baixo, todos os sites foram montados:

160
Funções (Parte 2)
3
3.3.6. Extração de texto

Se você tiver um texto grande em uma célula e desejar extrair uma parte dele, use
as funções desta seção. Elas permitem que você extraia uma certa quantidade
de caracteres de um texto principal, pelo começo, pelo meio ou pelo final.

3.3.6.1. Função ESQUERDA

Esta função extrai uma quantidade de caracteres do começo do texto.

•• Sintaxe

ESQUERDA(texto; núm_caract)

•• Argumentos

•• texto: Representa o texto do qual serão extraídos os caracteres;

•• núm_caract: Representa a quantidade de caracteres que serão extraídos.

•• Exemplo

Fórmula Resultado
=ESQUERDA("Excel 2016"; 5) Excel

3.3.6.2. Função DIREITA

Esta função extrai uma quantidade de caracteres do final do texto.

•• Sintaxe

DIREITA(texto; núm_caract)

•• Argumentos

•• texto: Representa o texto do qual serão extraídos os caracteres;

•• núm_caract: Representa a quantidade de caracteres que serão extraídos.

161
Excel 2016 - Módulo II

•• Exemplo

Fórmula Resultado
=DIREITA("Região Sul"; 3) Sul

3.3.6.3. Função EXT.TEXTO

Esta função extrai uma quantidade de caracteres em qualquer parte do texto.

•• Sintaxe

EXT.TEXTO(texto; núm_inicial; núm_caract)

•• Argumentos

•• texto: Representa o texto do qual serão extraídos os caracteres;

•• núm_inicial: Representa a posição do trecho inicial da extração;

•• núm_caract: Representa a quantidade de caracteres que serão extraídos.

•• Exemplo 1

Fórmula Resultado
=EXT.TEXTO("Preço USD 12.300"; 7; 3) USD

•• Exemplo 2

O objetivo é extrair todos os valores monetários da coluna B, sendo que todos


os preços possuem 3 dígitos e não há centavos. No final, deverá ser calculado
o total dos valores extraídos:

162
Funções (Parte 2)
3
Como cada linha possui o preço em local diferente, será necessário localizar
onde começa esse valor monetário. A dica é o caractere "$". Quando localizado,
o valor começa 2 posições adiante e tem 3 caracteres antes da vírgula. A função
EXT.TEXTO será usada na célula C2:

=EXT.TEXTO(B2; ???; 3)

O segundo argumento (posição inicial) precisa ser calculado pela localização do


"$". O valor numérico começa duas posições depois dele.

=EXT.TEXTO(B2; LOCALIZAR("$"; B2) + 2; 3)

A fórmula ainda traz, como resultado, um texto. Será necessário convertê-lo


para valor numérico pela função VALOR. Portanto, a fórmula completa em C2
será:

=VALOR(EXT.TEXTO(B2; LOCALIZAR("$"; B2) + 2; 3))

Após copiar a fórmula para baixo e calcular o total:

3.3.6.4. Função FÓRMULATEXTO

A função FÓRMULATEXTO extrai o texto de uma fórmula e o escreve


explicitamente na célula.

•• Sintaxe

FÓRMULATEXTO(referência)

•• Argumento

•• referência representa uma referência de célula que contém uma


fórmula.

163
Excel 2016 - Módulo II

•• Exemplos

A coluna F da imagem a seguir possui algumas fórmulas que usam os valores


do intervalo B2:C4. A coluna H contém os textos extraídos das fórmulas da
coluna F:

3.4. Funções financeiras
O Excel possui dezenas de funções financeiras. Você verá apenas algumas mais
simples, cujo uso faz parte do nosso dia a dia. São funções que realizam cálculos
do dinheiro ao longo do tempo e estão presentes em todas as calculadoras
financeiras do mercado.

Os argumentos são comuns a todas elas:

•• nper: Número de períodos (geralmente em meses ou anos);

•• taxa: Representa a taxa de juros constante por período;

•• pgto: Representa o pagamento periódico (ou prestação);

•• vp: Representa o valor presente (ou atual) que dará início à série de
pagamentos. Se omitido, será considerado como 0;

•• vf: Representa o valor futuro ou saldo final, após todos os pagamentos


terem sido efetuados. Se omitido, será considerado como 0;

•• tipo: Representa o tipo de pagamento. Use o valor 0 (ou FALSO) para


indicar que o pagamento será efetuado no final do período (valor padrão
se o argumento for omitido). Use o valor 1 (ou VERDADEIRO) para indicar
que o pagamento será efetuado no início do período. Este argumento será
ignorado se pgto não for especificado;

164
Funções (Parte 2)
3
•• estimativa: Usado somente para o cálculo da taxa de juros e representa
apenas um valor de referência para situações em que poderia haver mais
de uma solução possível para o cálculo. Esse valor indica um ponto de
convergência para o resultado da taxa calculada. Se o argumento for omitido,
a taxa mais próxima de 10% será usada.

Às vezes, a taxa de juros é fornecida em um período diferente do que será


usado nos cálculos. Exemplo: taxa anual de 15%, sendo que os períodos usados
nos cálculos serão mensais. Nesse caso, você precisa fazer a conversão da taxa
anual para taxa mensal, usando juros simples ou juros compostos:

•• Para juros simples: taxa mensal = taxa anual / 12

•• Para juros compostos: taxa mensal = (1 + taxa anual) ^ (1 / 12) – 1

As operações financeiras no Excel seguem o mesmo princípio das calculadoras


financeiras, ou seja, fluxo de caixa:

•• Entrada de caixa = sinal positivo;

•• Saída de caixa = sinal negativo.

Para interpretar corretamente o sinal do dinheiro, assuma que toda a transação


será feita sob um único ponto de vista (correntista, banco, investidor, credor,
etc.).

3.4.1. Função VP
A função VP calcula o valor presente de uma operação financeira e representa o
total (principal) que será movimentado ao longo dos períodos especificados, a
uma taxa constante de juros e pagamentos também constantes.

•• Sintaxe

VP(taxa; nper; pgto; [vf]; [tipo])

165
Excel 2016 - Módulo II

•• Exemplo

Quanto será necessário aplicar hoje em um fundo que rende 0,97% de taxa
mensal, para que você resgate R$ 20.000,00 após 18 meses? Nesse período,
não houve aportes mensais.

=VP(0,97%; 18; ; 20000)

Resultado: -R$ 16.809,99.

Não foi usado o argumento pgto porque não houve aportes mensais. Sendo
assim, o argumento tipo é irrelevante. O resultado negativo indica que hoje
esse valor saiu de sua conta bancária para ser aplicado.

3.4.2. Função VF

A função VF calcula o valor futuro (ou saldo final) de uma operação financeira
com taxa constante de juros e também pagamentos constantes por período.

•• Sintaxe

VF(taxa; nper; pgto; [vp]; [tipo])

•• Exemplo

Aplicando hoje o valor de R$ 5.000,00 em uma operação de investimento, qual


será o montante acumulado após 2 anos, a juros de 15% ao ano?

=VF(15%; 2; ; -5000)

Resultado: R$ 6.612,50.

Não foi usado o argumento pgto porque não houve aportes anuais. Sendo
assim, o argumento tipo é irrelevante. Sob o ponto de vista do correntista, o
argumento vp é negativo porque hoje o valor saiu da conta corrente para ser
direcionado para a aplicação. O resultado positivo indica o montante acumulado
que poderá ser resgatado para a conta corrente.

166
Funções (Parte 2)
3
3.4.3. Função PGTO

A função PGTO calcula os pagamentos periódicos constantes de uma transação


financeira, realizados a uma taxa fixa de juros.

•• Sintaxe

PGTO(taxa; nper; vp; [vf]; [tipo])

•• Exemplo

Você pretende comprar um veículo e pagá-lo à vista. A transação será feita


através de um empréstimo bancário de 5 anos, a uma taxa anual de juros de
18,5%. O valor do veículo é de R$48.000,00. Quais serão as prestações mensais,
sendo que cada parcela será paga no final de cada mês?

=PGTO(18,5%/12; 5*12; 48000; ; 0)

Resultado: -R$ 1.231,98.

No exemplo, foi usada taxa de juros simples. A taxa anual foi dividida por 12
meses (18,5%/12). Como são 5 anos, os períodos foram convertidos para meses
(5*12) porque o objetivo é calcular a prestação mensal. Todo cálculo foi feito
sob o ponto de vista do correntista. O valor presente é positivo porque hoje o
montante de R$ 48.000,00 entrou na sua conta para que você pague o veículo
à vista. O resultado negativo mostra que, mensalmente, esse valor sairá de sua
conta, até quitar toda a dívida (daí o vf ausente ou zerado). O argumento tipo
também poderia ser omitido, uma vez que 0 (final do período) é o valor padrão.

3.4.4. Função TAXA
Calcula uma taxa de juros fixa para um período de uma transação financeira.
O Excel realiza cálculos complexos para retornar a taxa e pode não conseguir
calcular o resultado, ou pode haver mais de uma solução. O argumento
estimativa pode ser fornecido para dar uma direção ao cálculo da taxa.

TAXA(nper; pgto; vp [vf]; [tipo]; [estimativa])

167
Excel 2016 - Módulo II

•• Exemplo

Em uma agência bancária, você negociou com o seu gerente um empréstimo


pessoal de R$ 10.000,00. O gerente ofereceu a você uma prestação mensal
de R$ 795,00 para que possa quitar sua dívida em 24 meses, porém, ele não
informou a taxa de juros. Calcule essa taxa.

=TAXA(24; -795; 10000)

Resultado: 5,98%.

O argumento pgto entrou como negativo porque, mensalmente, esse valor sai
de sua conta corrente para pagar uma prestação do empréstimo. O valor do
empréstimo (vp) entrou de uma vez em sua conta corrente hoje (sinal positivo).
O valor futuro (vf) foi omitido (assumido 0) porque, no final desses 24 meses,
o objetivo é ter sua dívida zerada. Como o argumento tipo foi omitido, foi
assumido que os pagamentos serão efetuados no final de cada mês.

3.4.5. Função NPER
A função NPER calcula o número de períodos necessários para concluir a
transação financeira, feita em pagamentos constantes e taxa fixa de juros.

•• Sintaxe

NPER(taxa; pgto; vp; [vf]; [tipo])

•• Exemplo

Aplicando, hoje, um valor de R$ 100.000,00 com 14,75% de juros ao ano, em


quantos anos você atingirá o montante de R$ 200.000,00, fazendo aportes
anuais de R$ 5.000,00?

=NPER(14,75%; -5000; -100000; 200000)

Resultado: 4,05424388500787 (ou seja, 4 anos aproximadamente).

Sob ponto de vista do correntista, o valor presente (R$ 10.000,00) é negativo


porque saiu da conta corrente para ser direcionado à aplicação. Os aportes
anuais (R$ 5.000,00) também saem da conta corrente e vão para a aplicação.
O valor futuro é positivo porque, após concluída a transação, entra na conta
corrente. O argumento tipo foi omitido porque os pagamentos serão feitos no
final do período.

168
Funções (Parte 2)
3
Pontos principais
Atente para os tópicos a seguir. Eles devem ser estudados com muita
atenção, pois representam os pontos mais importantes do capítulo.

•• O Excel possui diversas funções que retornam resultados baseados em


condições, ou testes lógicos. As funções lógicas (ou condicionais) têm a
finalidade de “tomar decisões”, baseadas nesses testes lógicos, trazendo os
resultados apropriados, conforme as respostas. Além das funções básicas
SE, E, OU, XOR, NÃO, o Excel possui duas novas funções: (1) a função SES
contém uma série de testes lógicos e valores de retorno e traz de volta
o valor que corresponde ao primeiro teste com resultado VERDADEIRO;
(2) a função PARÂMETRO contém uma expressão e traz de volta um valor
associado a um dos resultados listados;

•• Na categoria Procura e referência existem funções usadas para encontrar


valores de uma tabela, além de retornar a referência desses valores. Além
das funções básicas PROCV e PROCH, as funções ÍNDICE, CORRESP e
DESLOC são usadas para pesquisas mais complexas, onde o intervalo não
está sempre no mesmo lugar ou não tem sempre o mesmo tamanho;

•• A categoria Texto agrega funções que lidam com células contendo texto.
Essas funções permitem, por exemplo, que você mude maiúsculas para
minúsculas e vice-versa, faça a união (concatenação) de vários trechos de
texto, extraia partes de um texto, localize e substitua caracteres;

•• Por meio da categoria Financeira, você pode resolver problemas de aspecto


monetário. Essa categoria engloba, por exemplo, as funções financeiras VF,
VP, PGTO, NPER e TAXA.

169
Funções (Parte 2)
3
Teste seus conhecimentos
Excel 2016 - Módulo II

1. Quais são os resultados possíveis para um teste lógico?

☐☐ a) SIM ou NÃO.

☐☐ b) 1 ou 0.

☐☐ c) VERDADEIRO ou FALSO.

☐☐ d) 1 ou -1.

☐☐ e) Nenhuma das alternativas anteriores está correta.

2. A célula A1 contém o valor 100 e a célula A2 contém o


valor 0. Qual o resultado da expressão E(A1>0; A2>0)?

☐☐ a) FALSO

☐☐ b) VERDADEIRO

☐☐ c) 0

☐☐ d) Não é possível avaliar mais de um teste lógico


simultaneamente.

☐☐ e) Nenhuma das alternativas anteriores está correta.

172
Funções (Parte 2)
3
3. Quando você precisar procurar um valor em uma matriz, mas
esse valor de retorno está à esquerda da coluna que possui o
valor procurado, qual função você deve usar?

☐☐ a) PROCV.

☐☐ b) PROCH.

☐☐ c) ÍNDICE e CORRESP.

☐☐ d) LOCALIZAR e SUBSTITUIR.

☐☐ e) Nenhuma das alternativas anteriores está correta.

4. Qual deve ser a fórmula que extrai os 3 primeiros caracteres


de um texto que se encontra em B3 e, depois, os concatena
com o ano atual?

☐☐ a) =ESQUERDA(B3; 3) & ANO(B3).

☐☐ b) =ESQUERDA(B3; 3) & ANO(HOJE()).

☐☐ c) =CONCATENAR(B3; 3) & DATA(HOJE()).

☐☐ d) =CONCATENAR(B3; HOJE(ANO())).

☐☐ e) Nenhuma das alternativas anteriores está correta.

173
Excel 2016 - Módulo II

5. A função financeira PGTO calcula o que?

☐☐ a) O valor presente de uma série de pagamentos.

☐☐ b) O valor futuro de uma série de pagamentos.

☐☐ c) A taxa de juros de uma série de pagamentos.

☐☐ d) O número de períodos de uma série de pagamentos.

☐☐ e) Nenhuma das alternativas anteriores está correta.

174
3
Funções (Partes 1 e 2)
Mãos à obra!
Excel 2016 - Módulo II

Os exercícios desta seção complementam o aprendizado em sala de aula.


Faça-os usando os conceitos aprendidos nos Capítulos 2 e 3 – Funções. Cada
exercício contém as instruções necessárias para você completar as atividades,
bem como menção aos arquivos que devem ser abertos, caso necessário.

Para realizar as atividades práticas deste capítulo, abra a pasta de trabalho


Exercícios de Laboratório - Capítulos 2 e 3.xlsx.

Laboratório 1
A – Utilizando funções matemáticas básicas

1. Na Planilha1, crie 6 fórmulas que “sorteiem” números da Mega-Sena nas


células indicadas. No final, pressione F9 quando quiser gerar novos valores.

176
Funções (Partes 1 e 2)
3
Laboratório 2
A – Utilizando funções para filtrar dados

A Planilha2 possui uma relação de despesas feitas por vários departamentos


de uma empresa, em vários estados:

1. Complete, na coluna H, as fórmulas que atendem aos valores solicitados. Na


célula H17, você pode digitar um dos departamentos existentes na seguinte
lista: Operações, Logística, Financeiro, Comercial, Marketing ou Pessoal. Na
célula H18, digite um dos estados: SP, RJ, BA, RS, CE, MG ou GO. As fórmulas
das linhas 21 a 23 devem calcular as informações baseadas nessas 2 condições.

177
Excel 2016 - Módulo II

Laboratório 3
A – Utilizando funções em um banco de dados

A Planilha3 contém um banco de dados com informações de vendas. Verifique o


tópico Funções de banco de dados neste capítulo para uma descrição completa
dos campos. Para facilitar a montagem das fórmulas, o banco de dados já está
nomeado como Dados:

Parte 1:

1. Na Planilha3 calcule, nas células da coluna E, o Status, baseado na seguinte


lógica:

•• Se a Data da Entrega estiver zerada (célula vazia), escreva “Cancelada:;

•• Se a diferença entre a Data da Entrega e a Data da Compra ultrapassar 4


dias, escreva “Atraso”;

•• Senão, escreva “Entrega OK”.

178
Funções (Partes 1 e 2)
3
2. Calcule, nas células da coluna H, o Frete, baseado na seguinte lógica:

•• Se a Forma de Pagamento não foi Dinheiro, calcule o maior valor entre 2%


do Valor da Compra e R$ 15,00;

•• Senão, retorne 0 (zero).

Parte 2:

Na Planilha4, crie as áreas de critério e responda a cada uma das questões


pedidas nas células sombreadas da coluna J. Modifique os campos das áreas de
critério, caso necessário.

179
Excel 2016 - Módulo II

Laboratório 4
A – Extraindo informações de um registro de ponto

A Planilha5 é um registro de ponto para o mês de janeiro de 2017:

Realize os seguintes cálculos e atividades:

1. Extraia, nas células F2 e G2, respectivamente, o mês e o ano da primeira data


da lista;

2. Escreva a fórmula, em G39, que insere a data atualizada;

3. Calcule as demais datas da coluna B, adicionando um dia à data anterior.


Dessa forma, para usar a planilha para outro mês, basta digitar a primeira
data. Se desejar, para os dias 28 em diante, verifique se a data calculada ainda
pertence ao mês da data em F2. Se não pertencer, retorne um texto vazio (a
célula parecerá que está em branco);

4. Modifique o formato das datas da coluna B para mostrar o dia da semana de


forma abreviada, o dia do mês e a abreviação do mês: "ddd, dd/mmm";

5. Escreva os 4 horários para o dia 1/1/2017: Manhã (das 08:00 às 12:00) e


Tarde (das 13:00 às 17:00);

6. Calcule, no Total Diário da linha 6, as horas trabalhadas naquele dia;

7. Copie a fórmula em G6 para baixo, até o final do relatório, na linha 36;

8. Na linha 37, calcule o total de todas as horas diárias da coluna G. Lembre-se


de mudar o formato para exibir horas acumuladas;

9. Teste a digitação de alguns valores. Use somente datas de segunda a sexta-


feira.

180
Funções (Partes 1 e 2)
3
Laboratório 5
A – Usando funções de procura e referência

A Planilha6 contém uma tabela com informações demográficas dos estados


brasileiros. Ao lado há uma pequena “área de consulta”. O objetivo é você digitar
uma sigla de estado na célula I3 e as células abaixo mostrarem as informações
pedidas em função do estado escolhido. Use as funções de procura e referência
e estatísticas aprendidas neste capítulo.

181
Excel 2016 - Módulo II

Laboratório 6
A – Usando funções para preencher um banco de dados

Você copiou uma lista de colaboradores e salários da empresa, partindo de um


site da Internet ou de um arquivo PDF. Ao colar o resultado na Planilha7, os
dados entraram todos juntos na coluna A.

O objetivo deste laboratório é extrair, de cada célula da coluna A, as principais


informações e preencher o banco de dados que será montado nas colunas B
até E. No final, a célula D3 deverá calcular toda a Folha de Pagamento dessa
empresa (soma simples dos salários brutos).

A primeira linha do banco de dados na imagem a seguir está preenchida para


que você veja como as informações ficarão:

Faça as seguintes atividades:

1. Na coluna B, extraia cada código de colaborador dos textos da coluna A;

2. Na coluna C, extraia cada nome de colaborador dos textos da coluna A. Na


extração, remova os espaços em excesso e deixe os nomes somente em letras
maiúsculas;

3. Na coluna D, extraia cada salário bruto dos textos da coluna A. Converta os


resultados extraídos para valores numéricos para que possam ser usados em
cálculos;

4. Na coluna E, calcule a quantidade de caracteres que possui o nome completo


do colaborador;

5. Na célula D3, calcule o total da Folha de Pagamento da empresa.

182
Organização
4
de dados
99 Classificação e filtragem de dados;
99 Estrutura de tópicos;
99 Tabelas.
Excel 2016 - Módulo II

4.1. Introdução
Este capítulo mostrará a você formas diferentes de visualizar e resumir os seus
dados. Antes, porém, alguns conceitos importantes para sua organização:

Um banco de dados (ou base de dados) representa uma coleção de informações


sobre um determinado assunto. No Excel, banco de dados é um intervalo
da própria planilha, organizado em linhas (registros) e colunas (campos). A
primeira linha (cabeçalho) é fundamental porque nomeia as colunas que podem
ser usadas em cálculos através de funções ou de operações com esse banco
de dados. Os cabeçalhos são também reconhecidos automaticamente pelas
operações que serão vistas neste capítulo.

No Excel, um banco de dados consegue (dependendo da memória do


computador) possuir até 16.384 colunas por 1.048.576 linhas (incluindo a linha
de cabeçalho).

184
Organização de dados
4
Algumas orientações e considerações sobre a organização dos dados:

•• Não deixe linhas em branco ou colunas em branco na área de dados.


Algumas operações detectam automaticamente essa área; linhas e
colunas em branco atrapalhariam a seleção;

•• Não use células mescladas em nenhum lugar do banco de dados;

•• A linha de cabeçalho deve ser única (uma célula por coluna). Se você
necessitar de um título maior, não o quebre em várias células; use a
formatação que quebra o texto em múltiplas linhas dentro da mesma
célula (Quebrar Texto Automaticamente);

•• Evite colocar conteúdo não relevante abaixo do banco de dados, pois


isso atrapalharia sua expansão com o aumento das informações;

•• Uma pasta de trabalho do Excel pode ter diversos bancos de dados.


Preferencialmente, coloque um banco em cada planilha para um
melhor gerenciamento dos dados;

•• Procure nomear todo o banco de dados. Dessa forma, você não precisa
ir até a planilha que o contém para usar seu intervalo em fórmulas.

Ao longo deste capítulo, você verá algumas operações relativas à organização


e visualização de dados. Acompanhe as atividades dos tópicos a seguir através
dos arquivos disponíveis em sua pasta de exercícios Capítulo 4.

185
Excel 2016 - Módulo II

4.2. Classificação e filtragem
Os comandos de classificação e filtragem encontram-se em dois locais:

•• Guia Página Inicial, grupo Editar, botão Classificar e Filtrar;

•• Guia Dados, grupo Classificar e Filtrar.

4.2.1. Classificação de dados

A classificação de dados coloca um banco de dados em ordem alfabética,


numérica ou cronológica. A classificação pode ser ascendente ou descendente e
pode ser feita em relação a uma coluna ou a várias colunas (campos ou chaves).

Os comandos de classificação são encontrados na guia Dados, grupo Classificar


e Filtrar:

186
Organização de dados
4
Botão Descrição
Classifica a coluna onde está a célula ativa em ordem ascendente.
Classifica a coluna onde está a célula ativa em ordem descendente.
Classifica a lista por múltiplas colunas. Abre a caixa de diálogo
Classificar para você escolher as colunas e as ordens de
classificação:

A classificação possui opções para conteúdos específicos: números,


datas e textos. É possível realizar a classificação também por cor da
fonte ou cor da célula.

4.2.2. Filtragem de dados

A filtragem é uma operação aplicada à base de dados e tem o objetivo de fazer


uma consulta, baseada em algumas condições ou critérios. A consulta exibe
apenas os registros que atendam aos critérios especificados. Você pode aplicar
vários critérios para reduzir a quantidade de registros exibidos. Quanto mais
critérios, menor a quantidade de registros visíveis. Isso facilita a visualização e
impressão dos dados filtrados.

187
Excel 2016 - Módulo II

Há dois tipos de filtros que você pode usar no Excel:

• O Filtro básico (ou AutoFiltro) é acionado pelo botão Filtro. Os dados são
filtrados no próprio local do banco de dados. Para cada coluna, você pode
especificar até 2 critérios simultâneos, quando estiver usando um filtro
personalizado;

• O Filtro avançado é acionado pelo botão Avançado. Permite a filtragem


no próprio local ou em local diferente dos dados de origem. Além disso,
você pode especificar quantos critérios desejar para uso com o filtro, até
mesmo usando fórmulas.

4.2.2.1. Filtro básico

Para usar o filtro básico, basta estar com a célula ativa dentro da área de dados
e ligar o botão Filtro, disponível na guia Dados, grupo Classificar e Filtrar.

Cada célula da linha de cabeçalho do banco de dados ficará com um botão de


seta. Ele contém opções de classificação e filtragem simples:

4.2.2.2. Filtro avançado

O filtro avançado necessita de um intervalo usado para especificação de critérios.


O conceito desse intervalo é o mesmo das funções de banco de dados. Ele deve
ter ao menos duas linhas, sendo a primeira com a relação dos cabeçalhos de
colunas, escritos de forma idêntica aos títulos que se encontram no banco de
dados. A segunda linha deverá conter os valores de cada campo, usados como
critério: números, textos ou fórmulas.

188
Organização de dados
4
Para acompanhar as explicações deste tópico, abra o arquivo Filtro Avançado.
xlsx, disponível em sua pasta do Capítulo 4. A Planilha1 contém um banco
de dados com informações de vendas de mercadorias de uma loja. O banco de
dados já foi nomeado como Dados:

Acima dele, há um intervalo com os mesmos títulos do banco original. Esse será
o intervalo de critérios. Apenas a Data da Compra aparece duas vezes para que
você possa criar intervalos de datas.

O intervalo de critérios não precisa usar todos os campos do banco de dados e


também a ordem deles não influi na filtragem.

A operação de filtragem exibe a caixa de diálogo Filtro avançado, com os


seguintes comandos e opções:

189
Excel 2016 - Módulo II

Em que:

Opção/Comando Descrição
O resultado da filtragem será aplicado
Filtrar a lista no local
diretamente no banco de dados.
Copiar para outro O resultado da filtragem será extraído e
local copiado para outro local.
É o intervalo de dados (banco de dados),
Intervalo da lista incluindo a linha de cabeçalho e todos os
registros.
É o intervalo que contém os critérios
Intervalo de critérios
usados na operação de filtragem.
Quando a opção Copiar para outro local
estiver selecionada, esta caixa indica o
Copiar para
intervalo que receberá uma cópia dos
registros filtrados.
Se esta caixa estiver marcada, registros
Somente registros
duplicados não serão exibidos no
exclusivos
resultado da filtragem.

4.2.2.3. Filtrando a lista no local

Para que você aprenda a filtragem no mesmo local dos dados de origem, assuma
que o banco de dados de exemplo da Planilha1 deverá ser filtrado, segundo
os critérios: Filial RJ, Status com Entrega OK, Valor da Compra acima de R$
1.000,00.

A área de critérios ficará assim:

Siga os passos para filtrar os dados no próprio local do banco de dados:

1. Clique dentro da área de dados. Isso já trará uma vantagem porque o intervalo
de dados já aparecerá selecionado;

190
Organização de dados
4
2. Na guia Dados, grupo Classificar e Filtrar, clique no botão Avançado. A
caixa de diálogo Filtro avançado aparece;

3. Mantenha selecionada a opção Filtrar a lista no local. O Intervalo da lista já


mostrará o intervalo do banco de dados. Em Intervalo de critérios, selecione
na planilha o intervalo A3:J4 (o intervalo B3:G4 que inclui apenas os campos
envolvidos também funcionaria). Opcionalmente, marque a caixa Somente
registros exclusivos:

4. Clique em OK para executar a filtragem. As linhas que não atendem ao critério


ficaram ocultas. As que atendem ficaram com a numeração em azul. Na barra
de status, abaixo e à esquerda da planilha, você verá a indicação “25 de 282
registros localizados.”;

5. Após terminar de visualizar o resultado, no grupo Classificar e Filtrar, clique


no botão Limpar para remover todos os filtros.

4.2.2.4. Copiando dados para outro local

Para o próximo exemplo, os critérios serão: Filial que não seja SP, Data da
Compra dentro do mês de julho de 2016, Forma de Pagamento Crédito e que
tenha usado algum Cupom.

191
Excel 2016 - Módulo II

O resultado deverá ser copiado para a mesma planilha, a partir da célula L7.
Acompanhe nos passos a seguir:

1. Clique dentro da área de dados;

2. Na guia Dados, grupo Classificar e Filtrar, clique no botão Avançado;

3. Selecione a opção Copiar para outro local. O Intervalo da lista já mostrará


todo o intervalo do banco de dados: A7:J289. A caixa Intervalo de critérios
continua mostrando o intervalo A3:J4 usado anteriormente (senão, selecione-o).
Na caixa Copiar para, clique na célula L7. Opcionalmente, marque a caixa
Somente registros exclusivos:

4. Clique em OK para executar a filtragem para outro local;

5. Selecione o intervalo com os dados extraídos e aplique autoajuste nas colunas


para que todas as informações apareçam:

6. Após terminar de visualizar o resultado, no grupo Classificar e Filtrar, exclua


as colunas L a S que contêm o resultado extraído.

192
Organização de dados
4
A extração de dados para outro local só pode ser feita na planilha ativa (aquela
onde você iniciou o filtro avançado). Se você tentar indicar, na caixa Copiar
para, uma planilha diferente, você obterá a seguinte mensagem de erro:

Há, contudo, uma solução de contorno: Inicie o comando de filtro avançado


na planilha que receberá a cópia dos dados extraídos. Ela será a planilha ativa.
Na caixa Filtro avançado, os intervalos de dados e de critérios precisam ser
apontados na planilha onde essas áreas estão, ou use nomes para que isso seja
feito com maior praticidade. Dessa forma, você terá sucesso na extração de
dados para outra planilha, que não seja aquela onde está o banco de dados.

4.2.2.5. Outras considerações sobre o filtro avançado

O intervalo de critérios, assim como aprendido nas funções de banco de dados,


pode usar mais de duas linhas. Todas as condições que estiverem em uma
mesma linha devem ser atendidas ao mesmo tempo (condição "E"). Quando
as condições estiverem em linhas diferentes, isso não é necessário: basta uma
delas ser verdadeira (condição "OU").

Veja o exemplo a seguir:

193
Excel 2016 - Módulo II

Os critérios indicados dizem o seguinte:

•• Filial BA "E" Data da Compra ≥1/7/2016 "E" Data da Compra


≤31/7/2016 "E" Forma de Pagamento Crédito "E" Cupom > 0;

"OU" então...

•• Filial CE "E" Data da Compra ≥1/7/2016 "E" Data da Compra


≤31/7/2016 "E" Forma de Pagamento Débito "E" Cupom > 0.

Os registros que atenderem a qualquer uma das duas linhas de critérios serão
selecionados e exibidos.

Se você precisar realizar uma manutenção nos dados depois que a filtragem
foi aplicada, apenas retorne ao banco de dados e acione novamente o botão
Avançado. Mantenha todas as opções já existentes e clique em OK para reaplicar
a filtragem com os dados modificados.

4.3. Estrutura de tópicos
Você pode precisar apresentar resultados em reuniões e exibir a mesma planilha
de maneiras diferentes: ora resumida, ora detalhada. Os controles de estrutura
de tópicos representam uma forma prática para você organizar a visualização
dos dados da planilha, sem que precise ocultar e reexibir linhas e colunas
individualmente.

A estrutura de tópicos se presta exatamente a isso: ocultar e reexibir linhas e


colunas com apenas um clique do mouse em um botão específico.

Você encontra as ferramentas na guia Dados, grupo Estrutura de Tópicos, e


verá os botões de forma condensada ou expandida, conforme o tamanho do
seu monitor ou resolução de tela:

194
Organização de dados
4
Para acompanhar as atividades deste tópico, abra o arquivo Estrutura de
Tópicos.xlsx, existente na sua pasta de arquivos do Capítulo 4. A Planilha1
contém uma tabela com diversos produtos divididos em categorias. Há totais
para cada produto e categoria, além de totais mensais, semestrais e anual:

Imagine que você precisa exibir esse relatório de forma detalhada, porém, às
vezes, apenas os totais parciais ou totais gerais.

4.3.1. Agrupando itens manualmente

Para agrupar linhas ou colunas manualmente:

1. Selecione as linhas ou colunas que serão agrupadas:

195
Excel 2016 - Módulo II

2. Na guia Dados, grupo Estrutura de Tópicos, clique no botão Agrupar ou


use o atalho ALT + SHIFT + seta direita. As linhas ou colunas selecionadas
serão agrupadas à linha ou coluna seguinte. O Excel abrirá uma área fora da
planilha, exibindo a estrutura de tópicos com linhas e botões, indicando os
agrupamentos:

No exemplo, após grupar os dados do 1º semestre, os dados do 2º semestre e


os dados da categoria Laticínios, o resultado ficará assim:

4.3.2. Recolhendo e expandindo os agrupamentos

Observe, na área ao redor da planilha, os botões de agrupamento. É possível criar


vários níveis de agrupamentos, inclusive aninhados (grupo dentro de grupo).

Para controlar o recolhimento e expansão dos grupos, use os botões de


agrupamento ou os botões da faixa de opções, grupo Estrutura de Tópicos:

196
Organização de dados
4
Botão Descrição
Clique para recolher o grupo.
Clique para expandir o grupo.
Clique para mostrar apenas tópicos de nível 1.
Clique para mostrar apenas tópicos de níveis 1 e 2. E assim por
diante, quando existirem mais níveis.
Mostrar Detalhe: Clique para expandir os detalhes afetados pelas
células selecionadas.
Ocultar Detalhe: Clique para recolher os detalhes afetados pelas
células selecionadas.

Para ocultar ou reexibir momentaneamente toda a estrutura de tópicos


sem precisar todos os grupos, use o atalho CTRL + 8.

4.3.3. Desagrupando itens

•• Para remover um ou mais agrupamentos

1. Selecione as linhas ou colunas que possuem agrupamentos;

2. Na guia Dados, grupo Estrutura de Tópicos, clique no botão Desagrupar


ou use o atalho ALT + SHIFT + seta esquerda. Os agrupamentos das linhas ou
colunas selecionadas serão excluídos.

•• Para remover todos os agrupamentos

•• Na guia Dados, grupo Estrutura de Tópicos, clique na seta € do botão


Desagrupar e selecione Limpar estrutura de tópicos para eliminar
todos os agrupamentos de uma vez.

4.3.4. Criando agrupamentos automáticos

Baseado na estrutura da planilha (fórmulas e organização dos dados), o Excel


será capaz de criar agrupamentos de forma automática.

Na guia Dados, grupo Estrutura de Tópicos, clique na seta € do botão Agrupar


e selecione AutoTópicos para criar todos os grupos possíveis.

197
Excel 2016 - Módulo II

No exemplo em uso, após a criação automática dos tópicos, a planilha ficará


assim:

Com todos os agrupamentos, você pode usar uma quantidade grande de


combinações para diferentes visualizações, recolhendo ou expandindo grupos
e subgrupos.

4.3.5. Opções de agrupamento

Por padrão, os agrupamentos de linhas ou colunas ficam associados à linha


ou coluna seguinte, porém, essa condição pode mudar. Para abrir a caixa de
diálogo Configurações, clique no botão iniciador da caixa de diálogo:

198
Organização de dados
4
Em que:

Opção/Comando Descrição
Quando esta caixa está selecionada, as linhas de
Linhas de resumo
resumo ficarão abaixo do agrupamento, senão,
abaixo do detalhe
ficarão acima dele.
Quando esta caixa está selecionada, as colunas de
Colunas de resumo à
resumo ficarão à direita do agrupamento, senão,
direita do detalhe
ficarão à esquerda dele.
Quando esta caixa está selecionada, estilos de
Estilos automáticos células (negrito, itálico, etc.) serão criados e
aplicados à estrutura a ser criada.
Cria uma estrutura automática de tópicos usando as
Criar
opções selecionadas.
Apenas aplica estilos de tópicos às células
Aplicar Estilos selecionadas, sobre uma estrutura de tópicos
previamente criada.

Se existir um gráfico derivado da tabela de dados, ao ocultar ou


reexibir os detalhes da estrutura de tópicos, você verá o resultado
refletido também no gráfico.

199
Excel 2016 - Módulo II

4.3.6. Subtotais

Quando os valores estão organizados como um banco de dados, é possível


criar grupos e adicionar cálculos no final de cada grupo, como somas, médias e
contagens. O comando Subtotal faz exatamente isso e também cria a estrutura
de tópicos automaticamente, para que você possa exibir os dados de maneira
resumida ou de maneira detalhada. Ao acionar o botão Subtotal quando você
estiver dentro de um banco de dados, a caixa de diálogo Subtotais aparece,
exibindo as operações, os campos do banco de dados e outras opções:

A caixa de diálogo Subtotais possui os seguintes comandos e opções:

Opção/Comando Descrição
Especifica a coluna (campo) que será usada
A cada alteração em como base para criação dos agrupamentos e
subtotais.
Determina a função que será usada para o
Usar função
cálculo do subtotal.
Define quais colunas (campos) serão
Adicionar subtotal a
totalizadas em cada grupo.
Se esta caixa estiver marcada, remove todos
Substituir subtotais atuais os subtotais existentes antes de aplicar o
próximo.

200
Organização de dados
4
Opção/Comando Descrição
Quebra de página entre Se esta caixa estiver marcada, uma quebra de
grupos página será inserida no começo de cada grupo.
Se esta caixa estiver marcada, os subtotais
Resumir abaixo dos
serão colocados no final dos dados do grupo,
dados
senão ficarão no início do grupo.
Remove todos os subtotais aplicados, fazendo
Remover todos com que a lista volte a ser um banco de dados
normal.

A divisão dos grupos pode ser feita em vários níveis. Antes, porém,
você deve classificar os dados em ordem ascendente ou descendente,
para que os valores repetidos fiquem em sequência e os grupos
possam ser criados corretamente.

No arquivo Estrutura de Tópicos.xlsx, a Planilha2 contém um banco de dados


com histórico de vendas de uma rede de lojas de departamento, realizadas ao
longo de um ano:

O objetivo é poder transformar esse histórico em um relatório com totais de


vendas e comissões para cada região e vendedor.

Siga os passos para criar o relatório com subtotais em múltiplos níveis:

201
Excel 2016 - Módulo II

1. Clique dentro da área de dados. Não é necessário selecioná-la;

2. Na guia Dados, grupo Classificar e Filtrar, clique no botão Classificar e


preencha as opções de classificação conforme a imagem a seguir:

3. Clique em OK para aplicar a classificação;

4. No grupo Estrutura de Tópicos, clique no botão Subtotal. O primeiro grupo


criado será por Região, que corresponde à primeira coluna da classificação. Será
usada a função Soma, aplicada aos campos Vendas e Comissões. Para uma
impressão mais organizada, marque a caixa Quebra de página entre grupos:

202
Organização de dados
4
5. Clique em OK para inserir o primeiro nível de subtotais. Note que já foi criada
a estrutura de tópicos, visível à esquerda da planilha:

6. Acione novamente o botão Subtotal. Desta vez, ele será aplicado a cada
alteração em Vendedor, somando as mesmas colunas de antes. Desmarque as
caixas Substituir subtotais atuais e Quebra de página entre grupos:

7. Clique em OK para aplicar o próximo nível de subtotais. Observe agora o


nível adicional na estrutura de tópicos:

8. Se necessário, aplique autoajuste às colunas para encaixar todos os valores.

203
Excel 2016 - Módulo II

Agora que os grupos de subtotais estão aplicados, você pode visualizar


resumos de várias formas, principalmente usando os botões numerados:

•• Clique no botão [1] para ver o Total Geral;

•• Clique no botão [2] para ver os totais por Região e o Total Geral;

•• Clique no botão [3] para ver os totais por Vendedor, os totais por
Região e o Total Geral;

•• Clique no botão [4] para ver todos os registros do banco de dados.

Quando subtotais estão aplicados a um intervalo, este deixou de ser um banco


de dados. Portanto, não realize classificações ou manutenção dos dados. Se
você precisar fazer isso, primeiro remova os subtotais.

Para remover todos os subtotais, fazendo com que o intervalo volte a ser um
banco de dados:

1. No grupo Estrutura de Tópicos, clique no botão Subtotal;

2. Na caixa de diálogo Subtotais, clique no botão Remover todos.

4.4. Tabelas
A organização de dados em uma planilha fica mais prática, lógica e profissional
se você usar a ferramenta Tabela. Ela permite que o intervalo seja encurtado ou
expandido automaticamente, eliminando a necessidade de você ajustar fórmulas
manualmente quando esses intervalos mudarem. Além disso, formatações e
cálculos automáticos completam o recurso.

Acompanhe as explicações deste tópico pelo arquivo Tabela de dados.xlsx,


disponível em sua pasta de exercícios do Capítulo 4.

A Planilha1 mostra um banco de dados de vendas de uma cadeia de lojas, por


segmento de produto. A empresa fictícia tem pontos de venda em todos os
estados brasileiros. O banco de dados mostra o valor de cada venda, o estado
e região do Brasil onde a venda foi concretizada.

204
Organização de dados
4
Acima do banco de dados, há uma área para alguns cálculos estatísticos sobre
os valores das vendas:

4.4.1. Criando uma tabela

Uma tabela faz mais sentido quando ela for usada como um banco de dados.
Sendo assim, só poderá haver uma linha de cabeçalho (títulos em colunas
somente).

Para criar uma tabela com os dados existentes em um intervalo:

1. Clique em qualquer célula dentro do intervalo;

2. Na guia Inserir, grupo Tabelas, clique no botão Tabela:

205
Excel 2016 - Módulo II

3. A caixa de diálogo Criar Tabela é aberta. O Excel identifica o intervalo de


dados. Deixe marcada a opção Minha tabela tem cabeçalhos:

4. Clique em OK para confirmar a criação da tabela:

Após a criação da tabela:

•• As linhas assumem uma formatação automática com aparência “zebrada”


(linhas com cores alternadas entre claras e escuras);

•• O cabeçalho aparece formatado de maneira diferente das demais linhas;

•• Os botões de classificação e filtragem já aparecem ligados;

206
Organização de dados
4
•• Caso você role a tabela para cima, fazendo com que a linha de cabeçalho
saia da tela, os nomes dos campos e os botões de filtragem ocuparão os
rótulos das colunas:

•• Qualquer modificação de formatação ou mesmo estrutural da tabela pode


ser feita pelos comandos das Ferramentas de Tabela ou pelos atalhos do
botão direito do mouse:

4.4.2. Selecionando células na tabela

Veja, a seguir, algumas técnicas para selecionar intervalos da tabela:

•• Para selecionar uma coluna inteira de dados (campo), clique na célula de


cabeçalho quando o ponteiro do mouse for uma seta preta apontando para
baixo:

207
Excel 2016 - Módulo II

•• Para selecionar uma linha inteira de dados (registro), clique à esquerda da


primeira célula da linha quando o ponteiro do mouse for uma seta preta
apontando para a direita:

•• Para selecionar todos os dados da tabela, menos a linha de cabeçalho, clique


à esquerda da primeira célula da linha de cabeçalho, quando o ponteiro do
mouse for uma seta apontando para baixo e para a direita:

4.4.3. Inserindo dados na tabela

Existem diversas maneiras de editar, adicionar e remover dados da tabela:

•• Para editar dados em células no interior da tabela, selecione a célula, digite


o valor e pressione ENTER ou selecione a próxima célula a editar;

•• Para inserir uma linha acima da célula ativa (ou células selecionadas), clique
com o botão direito do mouse e selecione o comando Inserir / Linhas da
Tabela Acima;

•• Para inserir uma linha abaixo da última linha da tabela, clique com o botão
direito do mouse em qualquer célula da última linha e selecione o comando
Inserir / Linhas de Tabela Abaixo, ou simplesmente use a tecla TAB a
partir da última célula da tabela;

208
Organização de dados
4
•• Para inserir uma coluna à esquerda da célula ativa, clique com o botão
direito do mouse e selecione o comando Inserir / Colunas da Tabela à
Esquerda;

•• Para inserir uma coluna à direita da última coluna, clique com o botão direito
do mouse em qualquer célula da última coluna e selecione o comando
Inserir / Colunas de Tabela à Direita;

•• Para excluir uma linha inteira ou coluna inteira, clique em uma das células
com o botão direito do mouse e escolha o comando Excluir / Colunas da
Tabela ou Excluir / Linhas da Tabela.

Caso você já tenha uma tabela em outro arquivo do Excel e quiser


aproveitar os dados para adicioná-los ao final da tabela atual, faça o
seguinte: Na tabela de origem, selecione o intervalo, copie, vá à tabela
de destino, posicione a célula ativa na primeira linha em branco no
final dela e use o comando Colar Valores. Os novos dados serão
acrescentados e formatados automaticamente e as fórmulas serão
expandidas.

4.4.4. Nomeando a tabela

Para atribuir um nome único à tabela, nas Ferramentas de Tabela, grupo


Propriedades, clique na caixa Nome da Tabela, digite um nome sem espaços
e tecle ENTER:

209
Excel 2016 - Módulo II

4.4.5. Redimensionando a tabela

Para redimensionar a tabela (alterar o intervalo), escolha um dos dois métodos:

•• No grupo Propriedades, clique no botão Redimensionar Tabela. Em


seguida, altere o intervalo pela caixa de diálogo Redimensionar Tabela e
clique OK:

•• No canto inferior direito da tabela, arraste a alça de redimensionamento


(cantoneira azul) para definir o final do intervalo alterado:

4.4.6. Modificando o estilo de tabela

Você pode personalizar a aparência da tabela depois de criada:

•• Para alterar a aparência geral da tabela, selecione um dos modelos disponíveis


no grupo Estilos de Tabela. Clique no botão Mais para expandir a lista de
estilos:

210
Organização de dados
4
•• Para criar um estilo diferente dos disponíveis, use o comando Novo Estilo
de Tabela, no final da relação de estilos prontos. Escolha um nome e defina
a formatação para cada elemento relacionado;

•• Para modificar um estilo criado, clique na miniatura dele com o botão direito
do mouse e escolha o comando Modificar.

4.4.7. Alterando as opções de linhas e colunas

O grupo Opções de Estilo de Tabela oferece algumas opções que você pode
marcar ou desmarcar:

•• Para exibir ou ocultar a linha de cabeçalho, use a caixa de seleção Linha de


Cabeçalho;

•• Para exibir ou ocultar a linha de totais, altere a caixa de seleção Linha


de Totais. No final da tabela, você poderá habilitar um totalizador para a
coluna escolhida usando funções como soma, média, contagem etc.;

•• Use a caixa de seleção Linhas em Tiras para ligar ou desligar o aspecto


“zebrado” nas linhas da tabela;

•• Use a caixa de seleção Primeira Coluna para dar um destaque à primeira


coluna da tabela;

•• Use a caixa de seleção Última Coluna para dar um destaque à última coluna
da tabela;

•• Use a caixa de seleção Colunas em Tiras para ligar ou desligar o aspecto


“zebrado” nas colunas da tabela.

211
Excel 2016 - Módulo II

4.4.8. Escrevendo fórmulas na tabela

Depois que uma tabela de dados foi definida e formatada, é possível


acrescentar informações e realizar cálculos. No caso de fórmulas, a questão
é mais interessante. Basta você criar apenas uma fórmula em uma célula da
coluna. Você notará que, ao apontar para as células das outras colunas durante
a digitação da fórmula, as referências aparecerão numa notação diferenciada.
Quando você encerrar a digitação com ENTER, todas as células da mesma coluna
serão preenchidas com a mesma fórmula.

Assim que a fórmula é digitada dentro de uma tabela de dados criada, cada
referência a uma célula específica é indicada genericamente desta maneira:

Nome_Tabela[[linha];[coluna]]

A linha é representada pela linha desejada ou pelo símbolo @, que se refere à


linha onde está a fórmula. A coluna é representada pelo nome do campo (título
da coluna).

Como a maioria das fórmulas é digitada em uma linha, referindo-se aos dados
daquela linha, a representação ficará simplificada:

Nome_Tabela[@Campo]

Se a fórmula estiver dentro da própria tabela, a sintaxe fica mais simples:

[@Campo]

Para se referir a toda uma coluna (campo) da tabela, use a referência:

[Campo]

Da mesma forma, é possível criar uma fórmula fora da tabela de dados, que
busca valores da própria tabela. Veja o exemplo:

=SOMA(Tabela1[Vendas])

A sintaxe representa uma maneira mais intuitiva chamada referência


estruturada para somar todas as células do campo Vendas da Tabela1.

212
Organização de dados
4
Com o aumento dos registros, os intervalos usados em fórmulas são atualizados
automaticamente.

As referências possíveis como parte de um endereço estruturado de tabela são:

•• Os campos da tabela (entre colchetes);

•• #Tudo (todas as células da tabela, incluindo cabeçalhos e totais);

•• #Dados (apenas área dos dados) é o padrão se somente o nome da tabela


for usado em uma fórmula;

•• #Cabeçalhos (apenas linha de cabeçalho);

•• #Totais (apenas linha de totais);

•• @ (dados da linha atual).

No arquivo de exemplo, você fará, agora, alguns cálculos dentro e fora da tabela.
Dentro da tabela, será acrescentada uma coluna chamada Comissões, em que
será calculada a comissão de 5% sobre cada venda feita. Siga os passos para
praticar os tópicos aprendidos:

1. Opcional: desligue as linhas de grade da planilha;

2. Clique na célula F6 e escreva o título Comissões:

3. Tecle ENTER e observe que a tabela se expande automaticamente para a


direita;

213
Excel 2016 - Módulo II

4. Aplique um autoajuste à coluna F:

5. Clique na célula F7 para escrever a fórmula da comissão;

6. Digite o sinal de igual (=), escreva o valor 5%, digite a multiplicação (*) e
aponte para a célula E7 (vendas na mesma linha):

7. Dentro da tabela, o Excel usa a referência estruturada, indicando a linha atual


(símbolo @) e a coluna Vendas. Tecle ENTER para completar a fórmula. Todas
as demais células da coluna serão preenchidas com a mesma fórmula:

8. Note que, ao lado, apareceu o botão Opções de AutoCorreção. Só seria


necessário usá-lo se você desejasse parar com o preenchimento automático das
células na tabela. Deixe a tabela do jeito que está;

214
Organização de dados
4
9. Os números resultantes das fórmulas estão sem formato. Selecione a coluna
Comissões, clicando no topo dela:

10. Na guia Página Inicial, grupo Número, clique no botão Formato de Número
de Contabilização para aplicar o mesmo formato da coluna anterior;

11. Agora, você completará as 4 fórmulas no alto da planilha. Clique na célula


E1 e comece a escrever a função de contagem de números e o nome do banco
de dados, TabVendas:

12. Para expor os campos e áreas especiais da tabela, abra colchetes:

215
Excel 2016 - Módulo II

13. Selecione o campo Data, feche colchetes e tecle ENTER:

14. De forma semelhante, preencha as demais fórmulas para concluir os cálculos


no banco de dados:

15. Aplique alguns filtros às colunas do banco de dados e observe que a área
de cálculos mostra apenas os dados dos registros visíveis;

16. No final, limpe a filtragem e salve o arquivo.

4.4.9. Convertendo a tabela de volta para intervalo comum

Se você não desejar mais trabalhar com a tabela de dados, transforme-a em


intervalo comum com o botão Converter em Intervalo, no grupo Ferramentas.

Depois que uma tabela de dados foi convertida de volta para um intervalo
normal de dados, todas as fórmulas, dentro e fora dela, que usavam referência
estruturada, voltam a ter referências normais a intervalos. A formatação
permanecerá, porém, sem atualização automática das linhas com cores
alternadas.

216
Organização de dados
4
4.4.10. Removendo duplicatas

Dois registros são idênticos quanto todas as informações em seus campos


coincidem. A eliminação de registros duplicados é fundamental para que o
banco de dados resultante seja mais confiável.

Para remover registros duplicados no banco de dados:

1. No grupo Ferramentas, clique em Remover Duplicatas;

2. Selecione os campos desejados (preferencialmente todos):

3. Clique em OK para concluir. A ferramenta mostrará quantos registros


duplicados foram removidos e quantos exclusivos restaram:

4. Observe a área dos cálculos na parte superior da planilha. Os valores já foram


atualizados após a redução da quantidade de registros:

217
Excel 2016 - Módulo II

4.4.11. Segmentação de dados

A segmentação de dados é uma ferramenta de filtragem, que permite uma ação


mais intuitiva e rápida que os botões tradicionais de filtragem.

Para inserir um ou mais campos de segmentação de dados:

1. Nas Ferramentas de Tabela, grupo Ferramentas, clique no botão Inserir


Segmentação de Dados e, na caixa de diálogo, marque os campos que deseja
usar:

2. Clique em OK para inserir as caixas de segmentação de dados:

218
Organização de dados
4
3. Arraste e reposicione cada caixa, para que você visualize melhor a disposição
dos elementos na planilha;

4. Clique nos botões para aplicar os filtros à tabela. Use as teclas SHIFT e CTRL
para selecionar vários critérios:

A ferramenta de segmentação de dados será abordada com mais


detalhes no final do próximo capítulo.

219
Excel 2016 - Módulo II

4.4.12. Tabelas e gráficos

Quando gráficos estão construídos em função de tabelas, ao acrescentar dados


nas tabelas, os gráficos são modificados da mesma forma:

220
Organização de dados
4
Pontos principais
Atente para os tópicos a seguir. Eles devem ser estudados com muita
atenção, pois representam os pontos mais importantes do capítulo.

•• Um banco de dados (ou base de dados) representa uma coleção de


informações sobre um determinado assunto. No Excel, banco de dados é
um intervalo da própria planilha, organizado em linhas (registros) e colunas
(campos). A primeira linha (cabeçalho) é fundamental porque nomeia as
colunas que podem ser usadas em cálculos através de funções ou de
operações com esse banco de dados;

•• A classificação de dados coloca um banco de dados em ordem alfabética,


numérica ou cronológica. A classificação pode ser ascendente ou descendente
e pode ser feita em relação a uma coluna ou a várias colunas (campos ou
chaves);

•• A filtragem é uma operação aplicada à base de dados e tem o objetivo de


fazer uma consulta, baseada em algumas condições ou critérios. A consulta
exibe apenas os registros que atendam aos critérios especificados. Você
pode aplicar vários critérios para reduzir a quantidade de registros exibidos.
Quanto mais critérios, menor a quantidade de registros visíveis. Isso facilita
a visualização e impressão dos dados filtrados;

•• A ferramenta Estrutura de Tópicos permite uma forma muito rápida de


ocultar ou reexibir determinados detalhes da planilha. Para tanto, linhas
e colunas precisam ser agrupadas. Pequenos botões [+], [–], [1], [2], etc.,
permitem que você abra ou feche grupos individuais ou até níveis inteiros
de tópicos;

•• A ferramenta Tabela dá inteligência a um intervalo de dados. Com ela, você


pode aplicar formatações automáticas e criar fórmulas que afetam todas as
células da mesma coluna. Quando fórmulas se referenciam a determinados
campos ou áreas especiais da tabela, você não precisa mais se preocupar
em ficar corrigindo os intervalos nessas fórmulas por causa da referência
estruturada usada nas fórmulas.

221
Organização
de dados
4
Teste seus conhecimentos
Excel 2016 - Módulo II

1. Das alternativas a seguir, qual descreve uma das


características da ferramenta Filtro Avançado?

☐☐ a) Você pode especificar até duas condições para cada


campo da lista.

☐☐ b) Dados filtrados são exibidos somente no mesmo local


dos dados de origem.

☐☐ c) Dados filtrados podem ser exibidos em local diferente


dos dados de origem.

☐☐ d) Os dados podem ser filtrados por cor na área de


critérios.

☐☐ e) Nenhuma das alternativas anteriores está correta.

2. O que faz a ferramenta Estrutura de Tópicos?

☐☐ a) Cria gráficos de colunas agrupadas, em que você pode


expandir o ocultar os grupos clicando nos botões de [+] ou
de [–].

☐☐ b) Cria grupos de linhas e colunas para que possam ser


exibidos e ocultados apenas clicando em um botão [+], [–]
ou nos números de níveis criados.

☐☐ c) Classifica um banco de dados muito grande,


separando-o em grupos e subgrupos.

☐☐ d) Filtra um banco de dados, de forma que os registros


filtrados possam ser copiados para outro local, de maneira
estruturada.

☐☐ e) Nenhuma das alternativas anteriores está correta.

224
Organização de dados
4
3. Qual alternativa está correta quanto ao uso da ferramenta
Subtotal?

☐☐ a) É necessário classificar a lista antes de aplicar os subtotais.

☐☐ b) Não é necessário classificar a lista antes de aplicar os


subtotais.

☐☐ c) Somente a função SOMA é permitida na totalização de


cada grupo de subtotais.

☐☐ d) Subtotais só podem ser aplicados a colunas com números.

☐☐ e) Nenhuma das alternativas anteriores está correta.

4. Das alternativas a seguir, qual é a incorreta quanto à


ferramenta Tabela?

☐☐ a) O intervalo de dados usado na criação da tabela aumenta


ou diminui automaticamente à medida que informações são
acrescentadas ou removidas da tabela.

☐☐ b) Para acrescentar uma nova linha de dados no final da


tabela, basta selecionar a última célula e pressionar a tecla
TAB.

☐☐ c) Quando a tabela se expande, as fórmulas e formatações


também são expandidas automaticamente.

☐☐ d) Quando a tabela se expande, gráficos criados a partir dela


também são expandidos automaticamente.

☐☐ e) Nenhuma das alternativas anteriores está incorreta.

225
Excel 2016 - Módulo II

5. Qual das alternativas a seguir descreve a localização


incorreta dos comandos de organização de dados?

☐☐ a) O Filtro Avançado se encontra na guia Inserir, grupo


Dados.

☐☐ b) A Classificação de Dados se encontra na guia Dados,


grupo Classificar e Filtrar.

☐☐ c) As ferramentas de Estrutura de Tópicos se encontram


na guia Dados, grupo Estrutura de Tópicos.

☐☐ d) A ferramenta Tabela se encontra na guia Inserir, grupo


Tabelas.

☐☐ e) Nenhuma das alternativas anteriores está incorreta.

226
Organização
de dados
4
Mãos à obra!
Excel 2016 - Módulo II

Os exercícios desta seção complementam o aprendizado em sala de aula. Faça-os


usando os conceitos aprendidos no Capítulo 4 – Organização de Dados. Cada
exercício contém as instruções necessárias para você completar as atividades,
bem como menção aos arquivos que devem ser abertos, caso necessário.

Para realizar as atividades práticas deste capítulo, abra a pasta de trabalho


Exercícios de Laboratório - Capítulo 4.xlsx.

Laboratório 1
A – Utilizando estrutura de tópicos

Na Planilha1, observe o orçamento doméstico com receitas e despesas ao longo


do ano:

1. Aplique estrutura de tópicos para agrupar as categorias de despesas (linhas


6, 12, 17, 24, 32), bem como o total anual na coluna N;

2. Depois, experimente diferentes combinações de grupos abertos e fechados.


Visualize a impressão.

Use os AutoTópicos!

228
Organização de dados
4
Laboratório 2
A – Utilizando critérios para extrair informações da base de dados

A Planilha2 contém uma base de dados com o histórico de vendas de uma


imobiliária fictícia que possui várias filiais dentro de uma grande cidade. Nela,
estão registradas as principais informações dos imóveis que foram vendidos
desde o início das atividades.

A Planilha3 possui um intervalo que será usado como área de critérios na


extração de informações da base de dados:

229
Excel 2016 - Módulo II

A Planilha4 contém algumas estatísticas a respeito de toda a base de dados de


vendas imóveis:

Nestas planilhas, realize as seguintes atividades:

1. Na Planilha2, crie uma tabela de dados com a lista de valores;

2. Atribua o nome Base_Imóveis à tabela criada;

3. Pelo Gerenciador de Nomes, crie o nome Dados, de forma que aponte


para o nome de tabela criado no passo anterior. Na caixa Refere-se a, digite a
fórmula que se refere a todas as áreas da tabela: =Base_Imóveis[#Tudo];

4. Nas Ferramentas de Tabela, escolha um Estilo de Tabela que lhe agrade;

5. Desligue as linhas de grade da planilha;

6. Exclua a Venda Nº 0008 (ela foi cadastrada de forma errada);

7. No final da tabela, acrescente um registro de dados: Venda Nº 1119, Filial


Centro, Vendedor Ricardo, Data 22/12/2017, Tipo Casa, Área 92m², 2
Dormitórios, 1 Garagem, sem Piscina, Preço de R$ 850.000;

8. Expanda a tabela lateralmente e crie uma coluna chamada de Comissão.


Insira uma fórmula que calcule 6% do Preço de venda do imóvel. Essa será a
comissão da imobiliária. Formate a coluna para que tenha o formato Contábil
sem casas decimais;

230
Organização de dados
4
9. Ligue a linha de totais da tabela. Habilite a função Soma para as colunas
Preço e Comissão. Para a coluna Data, use a função Contar Números. Para
que os totais fiquem visíveis, aplique largura de 18 caracteres à coluna Preço e
14 caracteres à coluna Comissão;

10. Aplique um filtro simples, usando os botões de filtragem de cada coluna:


Filial = Centro, Vendedor = Simone, Tipo = Apartamento, Piscina = Sim.
Após visualizar o resultado, limpe todos os filtros;

11. Salve o arquivo;

12. Preencha a área de critérios na Planilha2: Data >=1/1/2016, Data


<=31/12/2016, Área (m²) >100;

13. Partindo da célula A8, extraia e copie, do banco de dados principal, os


registros que atendem às condições da área de critérios. No filtro avançado, use
o nome Dados como Intervalo da lista, as células C3:F4 como Intervalo de
critérios e a célula A8 como início da área de extração (Copiar para);

14. Formate manualmente a área extraída com bordas, aplique um destaque


à linha de cabeçalho (negrito, fundo com cor clara) e aplique autoajuste às
colunas da tabela;

15. Desligue as linhas de grade da planilha;

16. Sobre a tabela extraída, crie um subtotal: primeiro agrupe a lista por Tipo
de imóvel, depois por Filial e ainda por Data. Ao criar o subtotal quebrado por
Tipo, habilite a Quebra de página entre grupos. Use a função Soma e totalize
as colunas Preço e Comissão;

17. Aplique um segundo subtotal, sem remover o anterior. Desta vez, faça a
quebra por Filial, mas não quebre páginas entre grupos. Use a função Soma e
totalize as colunas Preço e Comissão;

18. Aplique autoajuste às colunas, conforme necessário, para que todos os


totais fiquem visíveis;

231
Excel 2016 - Módulo II

19. Visualize a impressão e faça com que a tabela se encaixe na página


lateralmente. Nas configurações de página, aponte a linha 8 (cabeçalho) como
título a repetir no alto de cada página impressa;

20. Na Planilha4, complete as fórmulas com as estatísticas pedidas. Use os


dados da tabela original, chamada Base_Imóveis;

21. Salve o arquivo.

232
Importação
5
de dados
99 Importando arquivos de texto;
99 Importando tabelas do Access;
99 Importando dados XML;
99 Gerenciando as conexões da pasta de trabalho.
Excel 2016 - Módulo II

5.1. Introdução
Como você pôde ver nos capítulos anteriores, o Excel consegue armazenar,
organizar, realizar cálculos e fazer diversas operações sobre bancos de dados.
Porém, nas empresas, o Excel não é usado para armazenar dados críticos e
volumosos. Nesses casos, os sistemas de informação ou ERPs (Enterprise
Resource Planners) integram todos os dados e processos da organização.
Mesmo bastante sofisticados, esses sistemas são muito “engessados”, pois as
informações são bastante protegidas. Não é tão fácil, por exemplo, criar qualquer
tipo de relatório ou gráfico que não tenha sido previamente programado nesse
sistema. A personalização é possível, porém, é demorada e cara, porque precisa
ser feita por desenvolvedores das empresas que comercializam tais sistemas.

O Excel possui a capacidade de se conectar a grandes bases de dados, desde que


estejam disponíveis e, de certa forma, desbloqueadas. Como nem sempre isso
é possível, há uma solução: os sistemas corporativos são capazes de exportar
dados em diversos formatos, inclusive planilhas do Excel. Assim sendo, esses
arquivos exportados podem ser abertos ou importados pelo Excel, tornando
disponíveis os dados para que você possa realizar as análises que desejar.

Você verá, neste capítulo, como o Excel realiza a importação de dados externos
para que você possa criar relatórios e gráficos a partir deles. A importação
criará, também, um vínculo com os dados de origem. Dessa forma, quaisquer
atualizações nos dados originais serão refletidas nas pastas de trabalho
vinculadas a essas fontes de dados.

A importação de dados externos de diversas fontes é feita pela guia Dados,


grupo Obter Dados Externos (pode ser que o grupo esteja reduzido a um
botão inicialmente por causa do tamanho do monitor ou resolução de tela):

Quando você abrir uma pasta de trabalho do Excel que possua uma conexão
com dados externos, verá na parte superior da planilha uma faixa com um
aviso de segurança:

234
Importação de dados
5
Por segurança, na abertura do arquivo, todas as conexões externas estão
desabilitadas. Clique no botão Habilitar Conteúdo para que o Excel faça as
atualizações necessárias.

Acompanhe os exemplos deste capítulo através dos arquivos


disponíveis em sua pasta de exercícios do Capítulo 5.

5.2. Importando arquivos de texto


Arquivos de texto representam a forma mais simples de troca de informações
entre programas e sistemas. Os arquivos podem ser visualizados e editados até
mesmo no Bloco de Notas do Windows ou qualquer outro editor. Os arquivos
de texto não armazenam nada, além de caracteres que representam os dados.
Portanto, não há fórmulas e muito menos qualquer tipo de formatação. As
extensões mais conhecidas são TXT e CSV.

Arquivos de texto podem ser abertos ou importados:

•• Abrir um arquivo significa acessar o arquivo original de texto. Você


usa o Excel como editor, mas o arquivo continua com o formato
de texto. Se você tentar salvá-lo em seu formato original, o Excel
descartará quaisquer recursos do programa, mantendo apenas os
dados;

•• Importar um arquivo significa copiar o conteúdo dele para uma


planilha do Excel, mas criando um vínculo entre ambos. Se alguma
alteração for feita no arquivo de texto original, ela será atualizada na
planilha, manualmente ou automaticamente.

Após a importação dos dados, você poderá aplicar formatação e realizar


filtragens e classificações. Mas não altere os valores porque, quando os dados
forem atualizados, o Excel sempre carrega novamente os valores do arquivo de
origem que, neste caso, é o arquivo de texto.

235
Excel 2016 - Módulo II

5.2.1. Texto delimitado

Dentro de um arquivo de texto, os dados são dispostos ao longo de uma linha


(registro). A coleção de linhas forma o banco de dados. A primeira linha do
bloco de dados é o cabeçalho, com os títulos de cada coluna (campo).

Um dos tipos mais comuns de arquivos de dados é o que separa cada dado
ao longo de uma linha através de um caractere delimitador. Geralmente esses
caracteres são: vírgula (,), ponto-e-vírgula (;) e tabulação, mas outros caracteres
também podem ser usados.

Para aprender sobre a importação de um texto delimitado, você usará o arquivo


Base de Vendas (delimitado).csv, disponível na sua pasta de exercícios do
Capítulo 5. Antes, porém, visualize-o no Bloco de Notas do Windows: No
Explorador de Arquivos, clique no nome do arquivo de texto com o botão direito
do mouse e escolha Abrir com > Bloco de Notas:

Observe que cada linha de dados (registro) tem seus valores separados com
um caractere de ponto-e-vírgula. Feche o Bloco de Notas quando terminar de
visualizar o conteúdo e retorne ao Excel.

236
Importação de dados
5
Para importar um arquivo de texto delimitado:

1. Na guia Dados, grupo Obter Dados Externos, clique no botão De Texto


para exibir a caixa Importar arquivo de texto. Navegue pelas pastas do seu
computador e selecione o arquivo de texto desejado:

2. Clique no botão Importar. O Assistente de importação de texto será iniciado


na etapa 1 de 3:

237
Excel 2016 - Módulo II

3. Observe a Visualização do arquivo na parte inferior da caixa de diálogo.


Se o Excel reconheceu algum delimitador nos registros do arquivo, a opção
Delimitado aparecerá selecionada. Caso contrário, marque essa opção;

4. Se você desejar desprezar as linhas iniciais do arquivo de texto, altere a


opção Iniciar importação na linha, indicando a primeira linha;

5. Selecione a caixa Meus dados possuem cabeçalhos, caso a primeira linha


contenha os títulos das colunas (campos);

6. Clique em Avançar > para ir para a etapa 2;

7. Em Delimitadores, escolha o delimitador usado para separar os dados em


cada linha: Tabulação, Ponto e vírgula, Espaço ou Outros. Ao selecionar o
delimitador, confira, na visualização do arquivo, as linhas separadoras, indicando
as quebras de colunas:

8. Marque a caixa Considerar delimitadores consecutivos como um só, caso


o arquivo que está sendo importado não contenha dados em alguma coluna
específica. Isso evita que os dados sejam trazidos ao Excel com colunas em
branco;

238
Importação de dados
5
9. Alguns sistemas costumam exportar cada dado entre aspas,
independentemente do valor. Na caixa Qualificador de texto, deixe
selecionado o caractere de aspas duplas. Mesmo que o arquivo original não
tenha os dados entre aspas, isso não afetará a importação;

10. Clique em Avançar > para ir à etapa 3:

11. Caso alguma coluna contenha algum formato diferenciado, selecione-a na


área de Visualização dos dados e escolha o formato apropriado no grupo
Formato dos dados da coluna. Um exemplo disso é quando o arquivo de texto
contém datas no sistema norte-americano (mês/dia/ano). Se isso acontecer,
selecione o campo de data, marque a opção Data e escolha a sequência
apropriada: MDA, DMA, AMD, etc.;

12. Se você não desejar importar uma coluna específica, selecione-a na área de
Visualização dos dados e marque a opção Não importar coluna (ignorar).
Nesse caso ela não será levada ao Excel;

239
Excel 2016 - Módulo II

13. Se alguma coluna de valores numéricos estiver em notação norte-americana


(exemplo 1,234.56), selecione-a na área de Visualização dos dados e clique
no botão Avançado:

14. Na caixa Configurações avançadas de importação de texto, indique


corretamente o Separador decimal e o Separador de milhar. Mantenha
selecionada a caixa Sinal de menos posterior em números negativos para que
o Excel reconheça números negativos com sinal de menos à direita (exemplo:
extratos bancários);

15. Clique em OK quando terminar as definições avançadas;

16. De volta ao Assistente de importação de texto – etapa 3 de 3, clique em


Concluir. A caixa de diálogo Importar dados aparecerá:

240
Importação de dados
5
17. Na caixa Importar dados, selecione Na planilha existente e clique na célula
que será o início dos dados importados, ou selecione Na nova planilha para
que o Excel insira uma nova planilha antes de realizar a importação do arquivo
de texto;

18. Marque a caixa Adicionar estes dados ao Modelo de Dados para que o
arquivo faça parte de um conjunto de tabelas para uma base de dados relacional
dentro do Excel. Se a opção estiver marcada, os dados serão importados
como uma tabela formatada, senão, o resultado será apenas um intervalo sem
formatação;

19. Opcional: Clique no botão Propriedades para realizar alguma alteração nas
propriedades de conexão dos dados, conforme será visto em detalhes adiante;

20. Clique em OK para completar a importação dos dados do arquivo de texto


delimitado. Um vínculo foi criado e as alterações só poderão ser feitas no arquivo
de origem e refletidas no Excel (não vice-versa).

5.2.2. Texto com largura fixa

Arquivos de texto com largura fixa contêm dados separados com espaços. A
quantidade de espaços é variável e eles têm a finalidade de proporcionar um
alinhamento visual. Todas as linhas do arquivo possuem a mesma quantidade
fixa de caracteres de largura.

241
Excel 2016 - Módulo II

Para aprender sobre a importação de um texto com largura fixa, você usará o
arquivo Base de Vendas (largura fixa).txt, disponível na sua pasta de exercícios
do Capítulo 5. Antes, porém, visualize-o no Bloco de Notas do Windows: No
Explorador de Arquivos, aplique um duplo-clique no nome do arquivo de texto:

Observe que cada linha de dados (registro) tem seus valores separados com
espaços variáveis. Feche o Bloco de Notas quando terminar de visualizar o
conteúdo e retorne ao Excel.

Para importar um arquivo de texto delimitado:

1. Na guia Dados, grupo Obter Dados Externos, clique no botão De Texto


para exibir a caixa Importar arquivo de texto. Navegue pelas pastas do seu
computador e selecione o arquivo de texto desejado;

242
Importação de dados
5
2. Clique no botão Importar. O Assistente de importação de texto será iniciado
na etapa 1 de 3:

3. Observe a Visualização do arquivo na parte inferior da caixa de diálogo.


Se o Excel reconheceu espaços delimitando os dados de cada registro, a opção
Largura fixa estará marcada. Caso contrário, selecione-a;

4. Se você desejar desprezar as linhas iniciais do arquivo de texto, altere a


opção Iniciar importação na linha, indicando a primeira linha;

5. Selecione a caixa Meus dados possuem cabeçalhos, caso a primeira linha


contenha os títulos das colunas (campos);

6. Clique em Avançar > para ir para a etapa 2;

243
Excel 2016 - Módulo II

7. A área de Visualização dos dados mostra uma régua com a marcação dos
caracteres. O Excel coloca marcas (linhas) que indicam as quebras de colunas.
Se você necessitar modificar alguma linha divisória, arraste-a para reposicioná-
la ou clique em uma posição para criar uma nova divisão, ou aplique um duplo-
clique para remover uma linha existente:

8. Clique em Avançar > para ir à etapa 3:

244
Importação de dados
5
9. Caso alguma coluna contenha algum formato diferenciado, selecione-a na
área de Visualização dos dados e escolha o formato apropriado no grupo
Formato dos dados da coluna;

10. Se você não desejar importar uma coluna específica, selecione-a na área de
Visualização dos dados e marque a opção Não importar coluna (ignorar).
Nesse caso, ela não será levada ao Excel;

11. Se alguma coluna de valores numéricos estiver em notação norte-americana


(exemplo 1,234.56), selecione-a na área de Visualização dos dados e clique no
botão Avançado para fazer os ajustes necessários para o Separador decimal e o
Separador de milhar. Clique em OK quando terminar as definições avançadas;

12. De volta ao Assistente de importação de texto – etapa 3 de 3, clique em


Concluir. A caixa de diálogo Importar dados aparecerá:

13. Na caixa Importar dados, selecione Na planilha existente e clique na célula


que será o início dos dados importados ou selecione Na nova planilha para
que o Excel insira uma nova planilha antes de realizar a importação do arquivo
de texto;

14. Marque a caixa Adicionar estes dados ao Modelo de Dados para que o
arquivo faça parte de um conjunto de tabelas para uma base de dados relacional
dentro do Excel;

245
Excel 2016 - Módulo II

15. Opcional: Clique no botão Propriedades para realizar alguma alteração nas
propriedades de conexão dos dados, conforme será visto em detalhes adiante;

16. Clique em OK para completar a importação dos dados do arquivo de texto


delimitado. Um vínculo foi criado e as alterações só poderão ser feitas no arquivo
de origem e refletidas no Excel (não vice-versa).

5.3. Importando tabelas do Access


O Microsoft Access é parte do pacote Office e é um programa voltado ao
gerenciamento de grandes bancos de dados relacionais, permitindo a criação
de formulários de entrada, relatórios de saída e, inclusive, a automação dos
processos. O Access consegue trabalhar com volume de dados muito maior do
que o Excel conseguiria conter em uma única planilha.

A vantagem de trabalhar com dados do Access em uma pasta de trabalho do


Excel é usufruir de certas funcionalidades, como recursos de gráficos, análise
dos dados, flexibilidade em termos de layout e organização das informações,
entre outras funções que somente o Excel oferece.

Você pode criar uma conexão ao banco de dados do Access e extrair todos os
dados de uma tabela ou uma consulta quando quiser obter dados atualizáveis
do Access no Excel.

246
Importação de dados
5
Tudo o que é feito no Access depende inicialmente de tabelas de dados, que
são muito semelhantes às planilhas:

São essas tabelas que o Excel consegue importar para dentro de uma planilha.
Para a atividade, use o arquivo Northwind.accdb, disponível em sua pasta de
exercícios do Capítulo 5.

247
Excel 2016 - Módulo II

Para importar uma tabela do Access:

1. Na guia Dados, grupo Obter Dados Externos, clique no botão Do Access


para exibir a caixa Selecionar fonte de dados. Navegue pelas pastas do seu
computador e selecione o banco de dados desejado:

2. Clique em Abrir para iniciar o processo de importação de tabelas do Access. A


caixa de diálogo Selecionar tabela mostra a lista de todas as tabelas disponíveis
no arquivo de dados do Access:

3. Selecione uma tabela ou marque a caixa Habilitar a seleção de várias tabelas


e selecione mais de uma tabela;

248
Importação de dados
5
4. Clique em OK para abrir a caixa Importar Dados:

5. Em Selecione o modo como deseja exibir estes dados na pasta de trabalho,


escolha uma das opções para mostrar o resultado dos dados importados;

6. Em Onde você deseja colocar os dados?, selecione Na planilha existente


e clique na célula que será o início dos dados importados, ou selecione Na
nova planilha, para que o Excel insira uma nova planilha antes de realizar a
importação da tabela do Access;

7. Marque a caixa Adicionar estes dados ao Modelo de Dados para que o


arquivo faça parte de um conjunto de tabelas para uma base de dados relacional
dentro do Excel;

8. Opcional: Clique no botão Propriedades para realizar alguma alteração nas


propriedades de conexão dos dados, conforme será visto em detalhes adiante;

9. Clique em OK para completar a importação dos dados da tabela do Access.


Um vínculo foi criado e as alterações só poderão ser feitas no arquivo de origem
e refletidas no Excel (não vice-versa).

249
Excel 2016 - Módulo II

5.4. Importando dados XML


Um arquivo no formato XML (Extensible Markup Language) representa uma
forma de intercâmbio de dados bastante comum entre sistemas. Esse tipo de
arquivo contém dados organizados de maneira estruturada e lembram arquivos
HTML de páginas da Web. Cada informação está entre duas marcas (tags), que
identificam o “nome” da informação. Um arquivo XML é um arquivo de texto
simples, editável inclusive no Bloco de Notas do Windows. Normalmente, um
arquivo XML é acompanhado de outro, chamado de Esquema XML, que determina
como os dados do arquivo XML principal serão interpretados e formatados. A
presença desse segundo arquivo para o processo de importação no Excel não
é fundamental.

Para esta atividade, use o arquivo Base de Vendas (dados estruturados).xml,


disponível em sua pasta de arquivos do Capítulo 5.

O arquivo de exemplo, quando aberto pelo Bloco de Notas do Windows, aparecerá


da seguinte forma:

250
Importação de dados
5
Um arquivo XML pode ser visualizado também em seu navegador Web. Você
pode abri-lo pelo navegador ou arrastá-lo e soltá-lo em uma página já exibida.
Neste caso, você verá as estruturas que agrupam os dados e poderá clicar para
expandir ou recolher os registros:

Para importar um arquivo de dados XML:

1. Na guia Dados, grupo Obter Dados Externos, clique no botão De Outras


Fontes e, em seguida, em Da Importação de Dados XML;

2. Na caixa Selecionar fonte de dados, navegue até o local onde se encontra o


arquivo XML e selecione-o:

251
Excel 2016 - Módulo II

3. Clique no botão Abrir. Se o arquivo não estiver acompanhado de um esquema


XML, a seguinte caixa de mensagem aparecerá:

4. Se ela aparecer, apenas clique em OK;

5. Na caixa Importar Dados, selecione Na tabela XML em planilha existente


e clique na célula a partir da qual a tabela será inserida:

6. Opcional: Clique no botão Propriedades para realizar alguma alteração nas


propriedades de conexão dos dados, conforme será visto em detalhes mais
adiante;

7. Clique em OK para concluir.

252
Importação de dados
5
5.5. Gerenciando as conexões da pasta de
trabalho
Após a importação de uma fonte de dados para uma planilha no Excel, você
poderá proceder com análises, cálculos e gráficos. Quaisquer modificações nos
dados, contudo, necessitam ser feitas no arquivo original dos dados, seja qual
for o formato.

O processo de atualização de dados é feito, por padrão, de forma manual e


garante que o que você vê na planilha são os dados mais recentes.

Você pode gerenciar as conexões estabelecidas com as fontes de dados pela


guia Dados, grupo Conexões:

Em que:
Botão Descrição
Atualiza todas as tabelas importadas. Se você clicar na seta do
Atualizar Tudo
botão, poderá escolher para atualizar apenas a tabela atual.
Abre o gerenciador de Conexões da Pasta de Trabalho. Nesta
caixa de diálogo, você poderá visualizar, atualizar, remover
Conexões
ou realizar algumas outras operações com as conexões
existentes.
Abre a caixa de diálogo Propriedades do intervalo de dados
Propriedades externos, onde você pode modificar as propriedades de
conexão da tabela importada.
Abre a caixa de diálogo Editar vínculos, a qual mostra
Editar Links os vínculos construídos à base de fórmulas e não por
importação de dados.

253
Excel 2016 - Módulo II

O botão Conexões abre a caixa de diálogo Conexões da Pasta de Trabalho,


onde você gerencia as conexões existentes no seu arquivo que possui dados
importados e vinculados de outras fontes:

Nessa caixa, você poderá realizar as seguintes ações:

Botão Descrição
Adicionar... Abre a caixa de diálogo Conexões Existentes.
Remove a conexão selecionada da lista. Ao remover
uma conexão, os dados permanecem, porém, não estão
Remover
mais vinculados à fonte original e não será mais possível
atualizá-los.
Abre a caixa de diálogo Propriedades para a conexão
Propriedades...
selecionada.
Atualiza a conexão selecionada ou todas as conexões
Atualizar
existentes no arquivo.

254
Importação de dados
5
5.5.1. Adicionando uma conexão

Todos os elementos importados possuem uma conexão mantida pelo Excel,


como se fossem pequenos arquivos. Essas conexões estão na pasta Minhas
fontes de dados, localizada, por padrão, na pasta Documentos:

Ao clicar no botão Adicionar, a caixa de diálogo Conexões Existentes permite


que você acrescente manualmente novas conexões à pasta de trabalho. A caixa
exibe todas as conexões previamente estabelecidas em seu computador, caso
você deseje usar alguma delas:

255
Excel 2016 - Módulo II

As opções existentes na caixa são as seguintes:

Botão Descrição
Exibe as conexões por categorias: Todas as Conexões,
Mostrar Arquivos de conexão da rede, Arquivos de conexão deste
computador.
Se existir algum arquivo de conexão de dados que não se
Procurar
encontra na pasta padrão, use este botão para procurar o
Mais...
local dessa conexão.
Abre a caixa de diálogo Importar Dados para finalizar a
Abrir
importação na planilha.

5.5.2. Propriedades das conexões

Ao clicar no botão Propriedades, disponível na caixa de diálogo Conexões


da Pasta de Trabalho ou na faixa de opções, guia Dados, grupo Conexões,
você verá uma caixa com diversas configurações para cada tipo de conexão de
dados: texto, tabelas do Access, Web, etc. Cada uma possui suas características,
porém, as configurações mais úteis são as do grupo Controle de Atualização,
onde você pode especificar se o Excel deverá solicitar o arquivo fonte a cada
atualização, ou se ela deverá ser feita automaticamente por um intervalo de
tempo.

256
Importação de dados
5
Veja, por exemplo, as propriedades de conexão para um arquivo de texto.
Observe, no grupo Atualizar controle, as opções para atualização dos dados:

A caixa de propriedades de conexão com tabela do Access possui opções


diferentes:

Algumas conexões, como as tabelas do Access, permitem que você edite uma
linha de comandos na linguagem SQL. Se você tiver o conhecimento dessa
linguagem para consultas em bancos de dados, poderá se beneficiar dessa
possibilidade na guia Definição da caixa Propriedades de Conexão.

257
Excel 2016 - Módulo II

Pontos principais
Atente para os tópicos a seguir. Eles devem ser estudados com muita
atenção, pois representam os pontos mais importantes do capítulo.

•• O Excel permite a importação de vários tipos de arquivos de dados:


arquivos de texto, tabelas do Access, tabelas da Web, dados estruturados
no formato XML, entre outros. Dessa forma, você não precisa copiar e
colar as informações manualmente. A grande vantagem é que um vínculo
é estabelecido e, se os dados de origem forem alterados, as planilhas
conectadas a eles refletem essa alteração;

•• Arquivos de texto representam uma maneira simples de aproveitar os


dados de outros sistemas, importando-os no Excel. Os tipos mais comuns
são arquivos com dados delimitados ou com dados em largura fixa. As
extensões mais usadas são TXT e CSV. Arquivos de texto podem ser abertos
em editores de texto, incluindo o Bloco de Notas do Windows;

•• Quando um arquivo de texto é importado, o Excel inicia o Assistente de


Importação de Texto, que consiste em 3 etapas que irão guiar você no
processo de importação. A primeira etapa confirma a fonte de dados, se os
dados possuem cabeçalhos, se são delimitados ou possuem largura fixa.
A segunda etapa detalha como será a separação nas colunas da planilha
após a importação. A terceira etapa determina se uma ou mais colunas com
números e datas possuem algum formato especial ou se não devem ser
importadas;

•• O Microsoft Access é um programa do pacote Office que manipula grandes


bases de dados. Cada arquivo possui uma coleção de tabelas que podem ser
importadas pelo Excel. Após a importação, os dados entrarão na planilha
como tabelas e poderão ser classificados, filtrados ou usados em cálculos;

258
Importação de dados
5
•• Quando uma página da Web que usa linguagem HTML possui uma tabela
simples, o Excel é capaz de importá-la para uma planilha. Dessa forma,
qualquer alteração de valores no site, será atualizada em sua planilha. Isso
não será possível, porém, em páginas que usam elementos criados nas
linguagens Flash e Java;

•• Um dos formatos mais comuns para troca de informações entre sistemas


hoje em dia é o XML. Um arquivo nesse formato organiza os dados de maneira
estruturada e cada informação possui um “nome” incluído entre marcas (ou
tags). Durante a importação o Excel compreende essa estrutura e traz os
dados formatados como tabela para que você possa efetuar operações que
desejar sobre a base de dados;

•• Cada conexão com uma fonte externa gera um pequeno arquivo que é
salvo na pasta Minhas fontes de dados, dentro da pasta Documentos.
Você pode gerenciar as conexões com os comandos existentes na guia
Dados, grupo Conexões.

259
Importação
5
de dados
Teste seus conhecimentos
Excel 2016 - Módulo II

1. O que significa importar um arquivo de dados externos para o


Excel?

☐☐ a) Abrir o arquivo externo, editar os dados necessários e fechar


esse arquivo, salvando-o no mesmo formato original. Não é possível
reter informações de fórmulas e formatação.

☐☐ b) Trazer para uma planilha do Excel uma cópia dos dados do


arquivo original. Uma conexão será estabelecida. Quando os dados
no arquivo externo sofrerem alterações, o Excel refletirá isso na
planilha quando você executar o comando Atualizar.

☐☐ c) Transformar todos os números e datas no formato norte-


americano para o formato brasileiro.

☐☐ d) Abrir o arquivo externo, selecionar os dados e copiar. Depois


retornar ao Excel, indicar o local que receberá os dados e colar.

☐☐ e) Nenhuma das alternativas anteriores está correta.

2. Qual dos tipos de arquivos a seguir não pode ser usado como
arquivo de dados a ser importado pelo Excel?

☐☐ a) Arquivos de texto TXT.

☐☐ b) Tabelas de arquivos do programa Microsoft Access.

☐☐ c) Arquivos de texto CSV, contendo dados separados com


ponto-e-vírgula.

☐☐ d) Arquivos estruturados no formato XML.

☐☐ e) Todas as alternativas anteriores estão corretas.

262
Importação de dados
5

3. Sobre a importação de arquivos de texto, qual a alternativa


incorreta?

☐☐ a) Existem dois grupo de arquivos de texto que o Excel é capaz de


importar: arquivos com dados delimitados e dados dispostos em
largura fixa.

☐☐ b) Quando o processo de importação é iniciado, o Excel abre o


Assistente de Importação de Texto para facilitar a identificação,
localização e formatação dos dados importados.

☐☐ c) Após a importação dos dados, tanto faz você modificar os dados


no arquivo externo original ou na planilha após sua importação. A
alteração realizada em um lado automaticamente é sincronizada
com o outro.

☐☐ d) Você pode alterar a forma que um arquivo de texto é atualizado,


pelo botão Propriedades, disponível na faixa de opções, guia
Dados, grupo Conexões.

☐☐ e) Todas as alternativas anteriores estão corretas.

263
Excel 2016 - Módulo II

4. Qual a alternativa correta quanto à importação de dados pelo


Excel?

☐☐ a) O Excel só pode importar um arquivo externo em cada pasta de


trabalho.

☐☐ b) Pela importação de tabelas o Access, é possível o Excel acessar


bases de dados bem grandes.

☐☐ c) A única maneira de transferir dados de uma tabela simples de


uma página da Web é pelas operações Copiar e Colar.

☐☐ d) A única maneira de transferir dados estruturados em XML para


o Excel é abrir o Bloco de Notas, selecionar todas as linhas, copiar,
retornar ao Excel e colar.

☐☐ e) Nenhuma das alternativas anteriores está correta.

5. Qual a alternativa incorreta quanto ao gerenciamento de conexões


da pasta de trabalho?

☐☐ a) Cada pasta de trabalho só pode ter uma única conexão.

☐☐ b) As conexões são gerenciadas pela caixa de diálogo Conexões da


Pasta de Trabalho, acionada pelo botão Conexões, na guia Dados,
grupo Conexões.

☐☐ c) Quando você remove uma conexão de dados, estes ainda


permanecem na planilha, porém, ela não pode mais ser atualizada
porque o vínculo foi quebrado.

☐☐ d) Uma conexão de dados é salva em um pequeno arquivo na pasta


Minhas fontes de dados, na pasta Documentos.

☐☐ e) Todas as alternativas anteriores estão corretas.

264
Importação
de dados
5
Mãos à obra!
Excel 2016 - Módulo II

Os exercícios desta seção complementam o aprendizado em sala de aula. Faça-


os usando os conceitos aprendidos no Capítulo 5 – Importação de Dados. Cada
exercício contém as instruções necessárias para você completar as atividades,
bem como menção aos arquivos que devem ser abertos, caso necessário.

Para realizar as atividades práticas deste capítulo, abra a pasta de trabalho


Exercícios de Laboratório - Capítulo 5.xlsx.

Laboratório 1
A – Importando e transformando um arquivo em tabela

1. Na Planilha1, importe o arquivo de texto Base de Vendas (largura fixa).


txt. Inicie a importação a partir da linha 3 do arquivo e corrija as divisões das
colunas se necessário. Não importe a última coluna (Comissões);

2. Em seguida, em Conexões da Pasta de Trabalho, quebre o vínculo com a


fonte de dados;

3. No final, transforme os dados em uma tabela.

Laboratório 2
A – Importando um arquivo do Access

1. Na Planilha2, importe a tabela Funcionários do banco de dados do Access


Northwind.

266
Tabelas dinâmicas e
6
gráficos dinâmicos
99 Criando uma tabela dinâmica;
99 Modificando uma tabela dinâmica;
99 Ferramentas de tabela dinâmica;
99 Formatando uma tabela dinâmica;
99 Analisando dados;
99 Relacionamento entre tabelas;
99 Gráficos dinâmicos.
Excel 2016 - Módulo II

6.1. Introdução
Uma das mais poderosas ferramentas do Excel, a Tabela Dinâmica, permite
resumir uma grande quantidade de dados em relatórios mais relevantes e
inteligentes. Esses relatórios exibem diversos tipos de cálculos e totais, além
de alimentarem gráficos que se modificam quando as tabelas são alteradas.

Uma base de dados é muito rica em dados, mas a disposição em colunas


dificulta a visualização de informações específicas. Uma tabela dinâmica dispõe
os campos em linhas e colunas, de modo que eles “cruzem” as informações,
trazendo os valores ou cálculos desejados. Em função dessas análises, você
pode tomar melhores decisões de negócios.

Este curso não aborda os suplementos PowerPivot e PowerView,


disponíveis somente nas edições Office Professional Plus 2016 e
Office 365 Professional Plus. Também não aborda conexões externas
e linguagem SQL.

Uma tabela dinâmica tem sempre o mesmo layout básico:

Em que:

•• Linhas: Os dados referentes a estes rótulos serão dispostos ao longo da


linha correspondente;

•• Colunas: Os dados referentes a estes rótulos serão dispostos ao longo da


coluna correspondente;

268
Tabelas dinâmicas e gráficos dinâmicos
6
•• Valores: O campo realiza cálculos com os dados numéricos da base de
dados, tais como soma, média, máximo, mínimo, contagem, etc.;

•• Filtros: Numa visão mais ampla, pode-se dizer que um Filtro de Relatório
tem a função de dividir a tabela em grupos grandes, como se fossem
planilhas separadas. Funcionam de forma semelhante aos filtros em bancos
de dados.

A base de dados pode ser identificada através de um intervalo simples durante


a fase de criação da tabela ou pode usar um intervalo nomeado previamente.
Mas a melhor técnica é tornar a base de dados uma Tabela, conforme visto no
capítulo anterior. Isto oferece a vantagem de você não se preocupar em alterar
suas dimensões à medida que novos dados são acrescentados ao final dela.

Para acompanhar todas as atividades deste tópico, use os arquivos de sua pasta
de exercícios do Capítulo 6. Abra, inicialmente, o arquivo Banco de Dados de
Vendas.xlsx.

O arquivo contém um histórico de vendas de uma rede de concessionárias de


veículos em algumas cidades do Brasil, onde possui filiais, desde 2014. O banco
de dados principal se encontra na planilha Vendas e já está sob forma de tabela,
devidamente nomeada como BaseVendas:

269
Excel 2016 - Módulo II

Campos do banco de dados de vendas de veículos:

•• Cód. Prod.: Código do produto (veículo);

•• Data: A data da venda do veículo;

•• Filial: A filial da rede de concessionárias (cidade);

•• Gestor: O nome do gestor responsável pela filial. Um mesmo gestor pode


controlar mais de uma filial;

•• Vendedor: O nome do vendedor na concessionária;

•• Cor: A cor do veículo vendido;

•• Forma Pgto.: A forma de pagamento: À vista, Entrada + 24X, Entrada + 36X,


Entrada + 48X, Entrada + 60X;

•• Preço: O preço do veículo vendido. Não inclui seguro e acessórios;

•• Acessórios: O valor dos acessórios adquiridos junto com a compra do


veículo.

A planilha Veículos contém a tabela (nomeada como BaseVeículos) com todas


as marcas e modelos comercializados pelas concessionárias, incluindo algumas
características, como número de portas, tipo, câmbio e combustível:

Além dessas duas planilhas, há algumas outras onde você criará relatórios de
tabela dinâmica ao longo deste capítulo.

270
Tabelas dinâmicas e gráficos dinâmicos
6
6.2. Criando uma tabela dinâmica
A seguir, você verá como criar uma tabela dinâmica manualmente e conhecerá
as tabelas dinâmicas recomendadas pelo próprio Excel.

6.2.1. Montagem manual

Para criar uma tabela dinâmica, clique na guia Inserir, no grupo Tabelas e,
depois, clique em Tabela Dinâmica. A caixa de diálogo Criar Tabela Dinâmica
será exibida:

Veja, a seguir, os grupos de comandos e opções da caixa de diálogo:

Grupo Opções e Descrições


•• Selecionar uma tabela ou intervalo: Permite que você use
uma tabela existente ou intervalo comum dentro da pasta de
trabalho;

•• Usar uma fonte de dados externa: O botão Escolher


Escolha os Conexão abre a caixa de diálogo Conexões Existentes para
dados que que você escolha uma conexão ou tabela previamente criada
deseja analisar através de dados importados por fontes externas;

•• Usar Modelo de Dados desta pasta de trabalho: Aproveita


relações entre tabelas previamente criadas, quando cada
tabela foi adicionada ao Modelo de Dados desta pasta de
trabalho.

271
Excel 2016 - Módulo II

Grupo Opções e Descrições


Escolha onde •• Nova Planilha: Cria uma nova planilha dentro da pasta de
deseja que trabalho para exibir a tabela dinâmica;
o relatório
de tabela •• Planilha Existente: Insere a tabela dinâmica em uma planilha
dinâmica seja da pasta de trabalho. Na caixa Local, especifique a planilha e
colocado a célula que dará início à tabela dinâmica.
•• Adicionar estes dados ao Modelo de Dados: Permite o uso
Escolha se
de diversas tabelas e intervalos para a geração de tabelas
deseja analisar
dinâmicas, mediante a criação de relacionamentos entre
várias tabelas
esses intervalos originais.

Neste tópico, você usará a base de dados da tabela da planilha Vendas. Essa
tabela está nomeada como BaseVendas. Você criará uma tabela dinâmica na
planilha Relatório1.

Para criar uma tabela dinâmica a partir de uma base interna de dados, siga os
passos adiante:

1. Posicione a célula ativa dentro do banco de dados;

2. Na guia Inserir, no grupo Tabelas, clique em Tabela Dinâmica. A caixa de


diálogo Criar Tabela Dinâmica será exibida;

3. Certifique-se de deixar marcada a opção Selecionar uma tabela ou intervalo.


Se você estava com a célula ativa dentro da região de dados, o Excel já preenche
a caixa Tabela/Intervalo; caso contrário, indique os dados de origem. No caso
do exemplo em uso, como o banco de dados já tinha sido transformado em
tabela, o nome BaseVendas já é escolhido automaticamente;

272
Tabelas dinâmicas e gráficos dinâmicos
6
4. Se já existir uma planilha preparada para receber os dados da tabela dinâmica,
selecione a opção Planilha Existente e indique o local para começar a tabela
(célula inicial do canto superior esquerdo); caso contrário, selecione Nova
Planilha. No caso desta atividade, selecione Planilha Existente. Clique na caixa
Local, depois aponte para a planilha Relatório1 e clique na célula A6:

5. Clique no botão OK para concluir. A área de criação da tabela será posicionada


na planilha;

6. No painel de tarefas à direita, posicione os campos selecionados na parte


inferior para especificar o layout para a tabela dinâmica. Para isso, arraste o
campo Gestor para a área Linhas, o campo Filial para a área Colunas, o campo
Preço para a área Valores e o campo Cor para a área Filtros:

273
Excel 2016 - Módulo II

O primeiro relatório de tabela dinâmica está criado. Agora, você aprenderá a


fazer modificações e formatações para melhorar o resultado.

6.2.2. Tabelas dinâmicas recomendadas

O Excel pode sugerir algumas tabelas básicas para que você possa começar o
seu trabalho. Dentro da base de dados, na guia Inserir, grupo Tabelas, clique
em Tabelas Dinâmicas Recomendadas:

274
Tabelas dinâmicas e gráficos dinâmicos
6
A caixa de diálogo Tabelas Dinâmicas Recomendadas mostrará uma lista de
sugestões no lado esquerdo e uma ampliação no lado direito. Escolha uma das
sugestões e clique em OK para que o Excel crie uma nova planilha com a tabela
inserida. A partir desse ponto, você poderá inserir novos campos ou realizar
outras modificações na tabela dinâmica.

6.3. Modificando uma tabela dinâmica


Depois de criada a tabela dinâmica, você poderá alterar o modo de visualização
e a disposição das linhas e colunas. É possível, também, alterar a formatação
dos dados, exibir o detalhe de alguma coluna, linha ou valor.

6.3.1. Modificando o layout
Os campos inseridos originalmente na área de layout da tabela podem ser
removidos ou reposicionados:

•• Marque a caixa de seleção de um campo na lista de campos para que ele seja
inserido automaticamente na área Linhas (campos com textos ou datas) ou
na área Valores (campos com números);

•• Arraste um campo para outra área do layout para dispor as informações em


outra orientação;

•• Arraste um campo para fora do painel Campos da Tabela Dinâmica para


removê-los do relatório (ou desmarque a caixa de seleção do campo).

No exemplo usado neste capítulo, troque de lugar os campos Gestor e Filial:

Qualquer modificação no layout da tabela dinâmica causa a atualização dos


valores e redimensionamento de colunas.

275
Excel 2016 - Módulo II

6.3.2. Formatando os valores

A tabela dinâmica não possui fórmulas, apenas rótulos, valores e botões de


filtragem. Os valores numéricos são inseridos inicialmente com o formato
Geral. Você pode aplicar a formatação de células tradicional, mas lembre-se
que as mudanças no layout causam ajustes nas dimensões da tabela dinâmica
e pode haver alguma perda nos formatos aplicados manualmente. Use sempre
a formatação numérica presente nas configurações dos campos.

Para aplicar um formato numérico ao campo de valores:

1. Clique na seta (€) do campo desejado na área Valores do layout da tabela


dinâmica (exemplo: Soma de Preço) e, no menu de contexto que aparecer,
selecione o comando Configurações do Campo de Valor;

2. Na caixa de diálogo Configurações do Campo de Valor, faça as alterações


desejadas;

3. Clique em OK para aplicar as alterações de configuração ao campo de valor.

As opções da caixa de diálogo Configurações do Campo de Valor são as


seguintes:

276
Tabelas dinâmicas e gráficos dinâmicos
6
Grupo/Opções Descrição
Nome original do campo do banco de dados usado nas
Nome da Fonte
configurações.
Nome
Digite outro nome para o campo, se desejar.
Personalizado
Resumir Valores Escolha a função usada para calcular os valores do
por campo.
Escolha uma forma alternativa de exibição dos
Mostrar Valores
valores para o campo, como porcentagens ou valores
como
acumulados.
Clique para abrir a caixa Formatar Células e a guia
Formato do
Número. Escolha a categoria e os detalhes do formato
Número
numérico a ser aplicado ao campo de valor.

Para o exemplo deste capítulo, configure o campo Soma de Preço e faça as


alterações:

•• Nome Personalizado: Total das Vendas;

•• Formato do Número: Categoria = Número; Casas decimais = 0; marque a


caixa Usar separador de 1000.

277
Excel 2016 - Módulo II

6.3.3. Filtrando dados

Campos inseridos no layout da tabela dinâmica mostram, inicialmente, todos


os valores únicos. Você pode aplicar filtragens nas áreas Linhas, Colunas e
Filtros através dos botões de filtragem e classificação:

•• Nos campos de Rótulos de Linha e Rótulos de Coluna, use os comandos


de classificação e opções de filtragem;

•• Use a caixa Pesquisar para filtrar nomes de campos que contenham os


caracteres digitados;

•• Marque as caixas de seleção dos itens que deseja visualizar no relatório;

•• Clique no botão Limpar Filtro para remover todos os filtros aplicados àquele
campo;

•• Os botões de filtragem das áreas de Rótulos de Linha e Rótulos de Coluna


podem ser desativados, conforme será visto mais adiante neste capítulo.

278
Tabelas dinâmicas e gráficos dinâmicos
6
6.4. Ferramentas de tabela dinâmica
Depois que a tabela dinâmica foi inserida na planilha, você verá, no alto da faixa
de opções, as Ferramentas de Tabela Dinâmica, com duas guias: Analisar e
Design.

•• A guia Analisar trata do comportamento dos dados, cálculos e outras


ferramentas de análise:

•• A guia Design cuida do aspecto geral da tabela em termos de formatação


e opções de layout:

Nas seções seguintes, você aprenderá a usar os comandos existentes nessas


duas guias.

6.5. Formatando a tabela dinâmica


A guia Design oferece diversas opções para que você altere a formatação global
da tabela dinâmica. Você poderá praticar as opções e comandos com o relatório
inserido na planilha Relatório1.

279
Excel 2016 - Módulo II

Antes, porém, arraste o campo Vendedor e solte-o na área Linhas, abaixo do


campo Filial. Isso fará com que cada filial tenha suas vendas detalhadas, agora
com cada nome de vendedor:

Observe que a operação acabou formando um agrupamento automático por


Filial. Na tabela, elas aparecem em negrito e acompanhadas por pequenos
botões de agrupamento. Você pode clicar neles para recolher o grupo ou para
expandir o grupo recolhido. Os itens do grupo (campo Vendedor) aparecem
um pouco recuados para a direita.

6.5.1. Modificando o layout

Na guia Design, grupo Layout, você encontrará quatro botões que abrem
comandos de modificação do layout da tabela dinâmica:

280
Tabelas dinâmicas e gráficos dinâmicos
6
6.5.1.1. Botão Subtotais

O botão Subtotais oferece 3 possibilidades, com relação ao posicionamento


dos subtotais dos grupos internos da tabela dinâmica:

•• Não Mostrar Subtotais;

•• Mostrar Todos os Subtotais no Final do Grupo;

•• Mostrar Todos os Subtotais no Início do Grupo (opção padrão);

•• Incluir Itens Filtrados nos Totais.

Veja, a seguir, alguns exemplos (as áreas de subtotais aparecem destacadas):

6.5.1.2. Botão Totais Gerais


Os totais gerais aparecem automaticamente após a criação da tabela dinâmica.
Você pode mantê-los ligados ou desligados, conforme as 4 opções que o botão
apresenta:

•• Desabilitado para Linhas e Colunas;

•• Habilitado para Linhas e Colunas (opção padrão);

•• Habilitado Somente para Linhas;

•• Habilitado Somente para Colunas.

281
Excel 2016 - Módulo II

6.5.1.3. Botão Layout do Relatório


Este botão apresenta diferentes opções de agrupamentos e disposição dos
campos:

•• Mostrar em Formato Compacto (opção padrão): Todos os campos da área


Linhas do layout da tabela dinâmica compartilham a primeira coluna. Cada
subgrupo aparece recuado para direita. Os grupos principais aparecem
destacados em negrito e/ou sombreados;

•• Mostrar em Formato de Estrutura de Tópicos: Cada campo posicionado


na área Linhas fica em uma coluna separada. Um subgrupo começa uma
linha abaixo do item do grupo principal;

•• Mostrar em Formato de Tabela: Cada campo posicionado na área Linhas


fica em uma coluna separada. Um subgrupo começa na mesma linha do
item do grupo principal;

•• Repetir Todos os Rótulos de Item: As células em branco nos grupos


principais são preenchidas com repetições do nome do grupo;

•• Não Repetir Rótulos de Item: Os grupos principais ficam sem repetições


dos rótulos de item.

282
Tabelas dinâmicas e gráficos dinâmicos
6
Veja exemplos dos tipos de layout (grupos e subgrupos aparecem destacados):

283
Excel 2016 - Módulo II

6.5.1.4. Botão Linhas em Branco

Este botão apenas oferece a opção de inserir linhas em branco entre grupos
para facilitar a separação visual:

•• Inserir Linha em Branco Após Cada Item;

•• Remover Linha em Branco Após Cada Item.

6.5.2. Opções de estilo de tabela dinâmica

O grupo Opções de Estilo de Tabela Dinâmica oferece 4 caixas de seleção:

Em que:

•• Cabeçalhos de Linha: Destaca ou não os itens dos grupos principais da


área Linhas do layout da tabela dinâmica;

•• Cabeçalhos de Coluna: Destaca ou não os itens dos grupos principais da


área Colunas do layout da tabela dinâmica;

•• Linhas em Tiras: Aplica cores alternadas às linhas da tabela dinâmica;

•• Colunas em Tiras: Aplica cores alternadas às colunas da tabela dinâmica.

6.5.3. Estilos de tabela dinâmica


O grupo Estilos de Tabela Dinâmica contém uma relação de estilos prontos
em várias cores e tonalidades, com base nas cores do tema usado no arquivo:

284
Tabelas dinâmicas e gráficos dinâmicos
6
Para trabalhar com os estilos predefinidos:

•• Passe o ponteiro do mouse sobre cada estilo, para ter uma prévia diretamente
na tabela dinâmica. Clique para aplicar esse estilo;

•• Clique no botão Mais para expandir a lista de estilos, a qual se divide em


tonalidades: Clara, Média e Escura. Escolha o estilo desejado;

•• Clique no botão Mais e depois em Novo Estilo de Tabela Dinâmica para


criar um estilo personalizado, usando cores, fontes e efeitos para criar uma
identidade visual para suas tabelas dinâmicas;

•• Clique no botão Mais e, depois, em Limpar, para remover o estilo e deixar


uma tabela sem cores ou destaques.

6.6. Analisando dados
A guia Analisar oferece as ferramentas necessárias para que você visualize,
agrupe, atualize e realize cálculos sobre a tabela dinâmica.

6.6.1. Opções de tabela dinâmica

O grupo Tabela Dinâmica, que pode aparecer reduzido a um botão, mostra os


seguintes controles:

No campo Nome da Tabela Dinâmica, escreva um nome para o relatório de


tabela dinâmica. O nome não é essencial aos cálculos, mas facilita a seleção
de tabelas pelo nome nas ferramentas de Segmentação de Dados e Linha do
Tempo, abordados mais adiante neste capítulo.

285
Excel 2016 - Módulo II

Um clique dentro do botão Opções abre a caixa de diálogo Opções da Tabela


Dinâmica, onde você pode modificar configurações, ativar opções e alterar o
comportamento geral da tabela:

Um clique na seta ao lado do botão Opções ( € ) abre outras possibilidades:

•• Opções: Abre a caixa Opções da Tabela Dinâmica;

•• Mostrar Páginas do Filtro de Relatório: Cria novas planilhas com a tabela


filtrada para cada item do filtro;

•• Gerar InfoDadosTabelaDinâmica: Quando ativado, permite o uso


automático da função INFODADOSTABELADINÂMICA nas fórmulas externas
à tabela.

286
Tabelas dinâmicas e gráficos dinâmicos
6
6.6.1.1. Mostrando páginas do filtro de relatório

Caso você deseje ter tabelas dinâmicas independentes para cada item de um
campo da área Filtros, siga os passos:

1. Na guia Analisar, grupo Tabela Dinâmica, clique na seta do botão Opções


(€) e selecione o comando Mostrar Páginas do Filtro de Relatório:

2. Na caixa de diálogo Mostrar Páginas de Filtragem do Relatório, selecione


o campo desejado:

287
Excel 2016 - Módulo II

3. Clique em OK. Agora, você terá várias novas planilhas nomeadas, conforme
os itens disponíveis no campo escolhido:

As planilhas geradas contêm tabelas dinâmicas independentes e podem ser


modificadas ou excluídas a qualquer momento.

288
Tabelas dinâmicas e gráficos dinâmicos
6
6.6.2. Atualizando dados

Quaisquer alterações nos dados devem ser feitas no banco de dados de origem.
As tabelas dinâmicas não refletirão essas alterações de forma imediata; será
preciso que você acione a atualização manualmente. Isso é devido ao fato de que
você pode ter um banco de dados com centenas de linhas e qualquer alteração
demoraria muito para se propagar por todas as planilhas, fórmulas e tabelas.

Os botões se encontram na guia Analisar, grupo Dados:

Ao clicar dentro do botão Atualizar, todas as tabelas dinâmicas do arquivo


serão atualizadas. Ao clicar na seta ( € ) do botão, outras opções serão abertas:

Comando Descrição
Atualiza apenas a tabela dinâmica sobre a qual se
Atualizar
encontra a célula ativa.
Atualiza todas as tabelas dinâmicas da pasta de
Atualizar Tudo
trabalho atual.
Status da Para bancos de dados muito grandes, informa o
Atualização andamento da atualização de dados.
Cancelar Para bancos de dados muito grandes, permite que a
Atualização atualização dos dados seja interrompida.
Abre a caixa de diálogo Propriedades da Conexão, onde
você pode configurar como será feita a atualização e
Propriedades da
definir outras configurações. Esta opção somente ficará
Conexão...
habilitada para tabelas dinâmicas criadas a partir de
dados importados.

Use o botão Alterar Fonte de Dados para modificar o intervalo original dos
dados da tabela dinâmica. Se ela foi criada sobre uma tabela já existente, isso
não será necessário porque ela mesma já representa um intervalo “elástico”.

289
Excel 2016 - Módulo II

6.6.3. Controlando a exibição de elementos da tabela

Na guia Analisar, grupo Mostrar (que pode estar reduzido a um botão conforme
o tamanho do seu monitor), você pode ativar ou desativar a exibição de alguns
elementos da tabela dinâmica:

Em que:

Botão Descrição
Lista de Campos Ativa ou desativa o painel Campos da Tabela Dinâmica.
Ativa ou desativa os botões de agrupamento de itens da
Botões +/-
tabela dinâmica.
Ativa ou desativa os nomes e os botões de filtragem das
Cabeçalhos de
áreas do layout da tabela dinâmica: Rótulos de Linha e
Campos
Rótulos de Coluna.

6.6.4. Trabalhando com o campo ativo

O grupo Campo Ativo da guia Analisar mostra sempre o nome do campo onde
se encontra a célula ativa e ações que você poderá efetuar sobre ele:

Você pode renomear o campo ativo para a tabela dinâmica atual, se desejar.
Basta digitar o novo nome no campo na caixa Campo Ativo e teclar ENTER.

Para alterar as configurações, clique no botão Configurações do Campo para


abrir a caixa de diálogo Configurações do Campo.

290
Tabelas dinâmicas e gráficos dinâmicos
6
Para as áreas Linhas, Colunas e Filtros do layout da tabela dinâmica, a seguinte
caixa de diálogo será aberta, com duas guias:

A caixa permite a configuração dos subtotais e modificação no layout da tabela


dinâmica.

Para campos da tabela dinâmica colocados na área Valores, a caixa Configurações


de Campo exibe opções, como a escolha da função, modificação da exibição
usando cálculos diversos e formatação numérica:

Quando um campo contém subitens, você pode recolhê-los clicando no botão


de menos [–] ou expandi-los clicando no botão de mais [+]. Da mesma forma,
você pode usar os botões do grupo Campo Ativo: Recolher Campo e Expandir
Campo.

291
Excel 2016 - Módulo II

6.6.4.1. Detalhando totais e subtotais

A tabela dinâmica é inserida, por padrão, com totais e subtotais. Qualquer


campo posicionado na área Valores do layout da tabela dinâmica pode ser
detalhado. Basta dar um duplo-clique sobre esse valor ou usar o botão direito
do mouse sobre ele e escolher o comando Mostrar Detalhes:

Uma nova planilha será criada com uma tabela que exibe todos os dados que
originaram aquele total. Essa planilha não está vinculada à base de dados ou à
tabela dinâmica e poderá ser excluída a qualquer momento:

292
Tabelas dinâmicas e gráficos dinâmicos
6
6.6.5. Agrupando dados

Um relatório de tabela dinâmica pode ficar grande de acordo com a quantidade


de linhas e colunas. Você pode segmentar essas linhas e colunas através de
agrupamentos criados de forma automática ou manual. O grupo Agrupar
permite que você realize agrupamentos manualmente:

6.6.5.1. Agrupamentos automáticos

Ao arrastar mais de um campo para as áreas Linhas e Colunas da tabela


dinâmica, o Excel já cria grupos e subgrupos automaticamente:

No caso desses agrupamentos, os subtotais são habilitados automaticamente,


porém, podem ser desligados nas Configurações do Campo, conforme visto
anteriormente, pela guia Design, grupo Layout, botão Subtotais ou por atalhos
acionados pelo botão direito do mouse.

293
Excel 2016 - Módulo II

6.6.5.2. Agrupamentos por data

Para a criação de relatórios com séries históricas, campos de data são importantes.
Você pode querer visualizar dia a dia ou, para questão de simplificação, agrupar
os valores por meses, trimestre ou anos.

Para acompanhar esta atividade, em seu arquivo Banco de Dados de Vendas.


xlsx, você criará um novo relatório de tabela dinâmica, totalizando a contagem
das vendas por cada gestor, ao longo dos anos e meses.

Siga os passos:

1. Volte à planilha Vendas e clique dentro do banco de dados;

2. Insira uma nova tabela dinâmica, desta vez na planilha Relatório2, partindo
da célula A6;

3. Arraste o campo Gestor para a área Colunas;

4. Arraste o campo Preço para a área Valores;

5. Arraste o campo Data para a área Linhas;

6. Arraste o campo Forma Pgto. para a área Filtros;

7. Sobre um dos valores, clique com o botão direito do mouse e escolha o


comando Resumir Valores por e escolha a função Contagem:

294
Tabelas dinâmicas e gráficos dinâmicos
6
8. O Excel criou agrupamentos automáticos com o campo de datas. Use os
botões de mais [+] ou de menos [–] para expandir ou recolher os grupos;

9. Ative todos os subtotais para os campos Anos, Trimestres e Data.

Note que dois novos campos surgiram, tanto na lista de Campos da Tabela
Dinâmica, quando na área do layout. Esses novos campos, mesmo não existindo
no banco de dados original, podem ser usados em quaisquer outras tabelas
dinâmicas desta pasta de trabalho.

Se você desejar escolher outra forma de agrupamento de data, clique sobre


uma das datas e, nas Ferramentas de Tabela Dinâmica, guia Analisar, grupo
Agrupar, clique no botão Agrupar Campo. Na caixa de diálogo Agrupamento,
você poderá modificar a data de início, a data de término e as unidades de
tempo:

6.6.5.3. Agrupamentos manuais

Os agrupamentos, sejam eles manuais ou automáticos, oferecem um meio para


a tabela dinâmica “ganhar” campos novos, sem que seja necessário criá-los
diretamente na base de dados. Conforme o tamanho dessa base, isso pode
representar uma redução de espaço e tempo de processamento na atualização
dos dados.

295
Excel 2016 - Módulo II

Independentemente dos agrupamentos automáticos criados com mais de um


campo nas áreas Linhas ou Colunas, você pode escolher quais itens deseja
agrupar de forma manual, diretamente na tabela dinâmica.

Para agrupar e desagrupar itens manualmente, selecione-os diretamente na


tabela dinâmica e use os botões Agrupar Seleção e Desagrupar, disponíveis
no grupo Agrupar, guia Analisar.

Para acompanhar o processo no banco de dados do exemplo, suponha que


o presidente da rede de concessionárias decidiu separar os gestores em dois
grupos estratégicos:

•• Diretoria 1: Adriana (Belo Horizonte e Brasília), Leonardo (Fortaleza e


Salvador);

•• Diretoria 2: Caio (Curitiba e Florianópolis), Fernando (Ribeirão Preto e São


Paulo), Juliana (Rio de Janeiro).

Para o exemplo, você criará uma nova tabela dinâmica com os gestores. Siga os
passos para completar a atividade:

1. Volte à planilha Vendas e clique dentro do banco de dados;

2. Insira uma nova tabela dinâmica, desta vez na planilha Relatório3, partindo
da célula A6;

3. Arraste o campo Gestor para a área Linhas;

4. Arraste os campos Preço e Acessórios para a área Valores;

5. Arraste o campo Forma Pgto. para a área Filtros;

6. Aplique aos números do campo Soma de Preço na tabela dinâmica o formato


Contábil;

296
Tabelas dinâmicas e gráficos dinâmicos
6
7. Aplique aos números do campo Soma de Acessórios na tabela dinâmica o
formato Contábil:

8. Selecione a célula da gestora Adriana;

9. Segure a tecla CTRL e selecione a célula do gestor Leonardo;

10. Nas Ferramentas de Tabela Dinâmica, guia Analisar, clique no botão


Agrupar Seleção (grupo Agrupar). Os dois nomes foram agrupados sob um
título Agrupar1. Os demais nomes formam agrupamentos temporários, cada
um com o mesmo título de seu item:

297
Excel 2016 - Módulo II

11. Na célula onde está o nome Agrupar1, digite Diretoria 1;

12. Selecione os nomes Caio, Fernando e Juliana. Atenção: Selecione-os pelas


linhas que possuem valores e não pelos títulos em negrito;

13. Clique no botão Agrupar Seleção (grupo Agrupar). Os nomes selecionados


foram agrupados sob o título Agrupar2;

14. Na célula onde está o nome Agrupar2, digite Diretoria 2:

15. Habilite os subtotais: Na guia Design, grupo Layout, clique no botão


Subtotais e escolha o comando Mostrar Todos os Subtotais no Início do
Grupo (ou no final, se desejar);

16. Selecione uma das células com o nome Diretoria 1 ou Diretoria 2. Observe,
no painel de campos, que o campo Gestor2 foi adicionado. Esse nome derivou
do campo original Gestor;

17. Na guia Analisar, grupo Campo Ativo, clique na caixa Campo Ativo, digite
Diretoria e tecle ENTER. Com isso, você renomeou esse novo campo para
algo mais significativo. Esse nome, porém, foi aplicado somente a essa tabela
dinâmica;

18. Volte à planilha Relatório1 e observe que o Excel incluiu esse novo campo
automaticamente à tabela dinâmica, mas mantendo o nome original, Gestor2.
No painel Campos da Tabela Dinâmica, desative o campo Gestor2;

298
Tabelas dinâmicas e gráficos dinâmicos
6
19. Volte à planilha Relatório2. Nela, você manterá a divisão em diretorias.
Altere as células Agrupar1 e Agrupar2 para Diretoria 1 e Diretoria 2:

20. Nessa planilha, altere o nome do campo Gestor2 para Diretoria, conforme
visto em passos anteriores;

21. Se desejar, desative os Rótulos de Linha e Rótulos de Coluna: Na guia


Analisar, grupo Mostrar, clique para desativar o botão Cabeçalhos de Campos.

6.6.6. Filtrando dados

O grupo Filtrar, na guia Analisar, oferece ferramentas de filtragem mais


intuitivas:

6.6.6.1. Segmentação de dados

Segmentação de dados é uma ferramenta prática e intuitiva para realizar


filtragens nas tabelas dinâmicas. Ela é particularmente útil em computadores
com tela de toque (touchscreen) e dispensa os vários cliques dos botões de
filtragem tradicionais.

299
Excel 2016 - Módulo II

A ferramenta insere, na planilha, pequenas janelas, cada uma representando


um dos campos da tabela dinâmica e possui botões com os diferentes valores.
Ao clicar dentro desses botões, você aplicará o filtro desejado à tabela e gráfico
dinâmico. Uma barra de rolagem permite que você mostre muitos itens dentro
dessa janela.

Quando uma segmentação está selecionada, você verá as alças de


redimensionamento e, na faixa de opções, as Ferramentas de Segmentação
de Dados, detalhadas mais adiante.

Este recurso está presente também nas Ferramentas de Tabela. Ou


seja, você pode filtrar os seus bancos de dados diretamente pelas
janelas e botões de segmentação.

Para aprender e praticar o conceito, na planilha Relatório 3, faça as seguintes


atividades:

1. Desative os Rótulos de Linha e Rótulos de Coluna: Na guia Analisar, grupo


Mostrar, clique para desativar o botão Cabeçalhos de Campos;

2. Remova, da área Filtros, o campo Forma Pgto.;

3. Na guia Analisar, grupo Filtrar, clique no botão Inserir Segmentação de


Dados. O Excel mostrará a relação de campos disponíveis:

300
Tabelas dinâmicas e gráficos dinâmicos
6
4. Marque os campos Filial, Cor, Forma Pgto. e Diretoria e clique em OK.
Serão inseridas sobre a planilha 4 janelas de segmentação de dados, uma para
cada campo:

5. Pela barra de título de cada janela de segmentação de dados, arraste-as para


o lado da tabela para que todos os campos estejam visíveis:

Cada janela possui os seguintes componentes:

301
Excel 2016 - Módulo II

Para aplicar filtragens usando os botões da segmentação de dados, escolha


uma das técnicas:

•• Para aplicar ou remover um critério, clique no botão desejado;

•• Para selecionar critérios em sequência usando o mouse, clique em um item,


arraste até o último item desejado e solte o botão do mouse;

•• Para selecionar critérios em sequência, clique em um botão, segure a tecla


SHIFT e clique no último botão da sequência;

•• Para selecionar ou desmarcar critérios fora de sequência, clique em um


botão, segure a tecla CTRL e clique em cada botão adicional desejado;

•• Para selecionar critérios fora de sequência sem usar o teclado, clique no


botão Seleção Múltipla, no lado direito da barra de título da janela de
segmentação. Em seguida, clique nos botões desejados em qualquer ordem;

•• Para desativar as filtragens da janela de segmentação, clique no botão


Limpar Filtro no lado direito da barra de título.

As janelas podem ser redimensionadas e os botões rearranjados. Você também


pode aplicar um estilo diferente aos botões.

Quando uma segmentação de dados está selecionada, você verá na parte


superior da faixa de opções, as Ferramentas de Segmentação de Dados, com
sua guia Opções:

302
Tabelas dinâmicas e gráficos dinâmicos
6
Veja os diferentes comandos que permitem a personalização das janelas de
segmentação de dados:

Grupo Botão/Campo Descrição


Legenda da Escreva um título para a janela
Segmentação de de segmentação de dados e tecle
Dados ENTER.
Segmentação Configurações da Abre a caixa de diálogo
de Dados Segmentação de Configurações da Segmentação de
Dados Dados.
Conexões do Abre a caixa de diálogo Conexões de
Relatório Relatório.
Mostra opções de aparência para as
Estilos de Segmentação de Dados
janelas de segmentação de dados.
Traz o objeto para frente dos
Organizar Avançar
demais.
Recuar Envia o objeto para trás dos demais.
Abre o Painel de Seleção para
Painel de Seleção identificação e seleção de objetos
gráficos.
Permite alinhamento e distribuição
Alinhar Objetos
de vários objetos selecionados.
Agrupar Objetos Agrupa ou desagrupa vários objetos.
Não permitido para janelas de
Girar Objetos
Botões segmentação de dados.
Determina quantos botões serão
Colunas posicionados por linha na janela de
segmentação.
Especifica a altura de cada botão em
Altura
centímetros.
Especifica a largura de cada botão
Largura
em centímetros.

303
Excel 2016 - Módulo II

Grupo Botão/Campo Descrição


Especifica a altura da janela
Altura de segmentação de dados em
centímetros.
Tamanho
Especifica a largura da janela
Largura de segmentação de dados em
centímetros.

A caixa de diálogo Configurações da Segmentação de Dados permite que


você configure opções adicionais à janela de segmentação, como alteração da
legenda, ordem de classificação e opções de exibição de itens ocultos:

A caixa de diálogo Conexões de Relatório lista todas as tabelas dinâmicas


dentro da pasta de trabalho e permite que essa mesma janela de segmentação
de dados controle também outras tabelas dinâmicas já criadas:

304
Tabelas dinâmicas e gráficos dinâmicos
6
A seguinte imagem mostra a tabela dinâmica da planilha Relatório 3, exibindo
dados somente da Diretoria 1. Os itens habilitados no campo Filial refletem as
cidades dessa diretoria. Além disso, foram aplicados mais dois filtros: o campo
Cor está ativado para as cores Branco e Cinza e o campo Forma Pgto. contém
somente transações À vista:

Você também pode realizar várias ações sobre uma janela de validação de dados
pelo atalho do botão direito do mouse, o qual abre um menu de contexto com
as opções:

Dentre os comandos está o Remover, para que você elimine a janela de validação
da planilha.

305
Excel 2016 - Módulo II

6.6.6.2. Linha do tempo

Esta é outra ferramenta que permite realizar filtragens em tabelas e gráficos


dinâmicos, porém, é específica para campos que representam datas. Da mesma
forma que a segmentação de dados, ela é uma janela com botões e outros
controles específicos para escolha de um período de tempo ou para representar
unidades de tempo em dias, meses, trimestres ou anos.

Para praticar o uso da ferramenta, volte à planilha Relatório2, que já possui


agrupamento por tempo, criado anteriormente e realize as seguintes atividades:

1. Clique dentro da tabela dinâmica e, em Ferramentas de Tabela Dinâmica,


guia Analisar, grupo Filtrar, clique no botão Inserir Linha do Tempo. A caixa
Inserir Linhas do Tempo aparece, exibindo uma lista de todos os campos de
data existentes no banco de dados;

2. Marque o campo Data:

3. Clique em OK para inserir, na planilha, a janela com a linha do tempo do


campo selecionado.

306
Tabelas dinâmicas e gráficos dinâmicos
6
A linha do tempo possui os seguintes componentes:

Para aplicar filtragens usando os botões da linha do tempo, escolha uma das
técnicas:

•• Na lista Nível de Tempo, escolha como será feito o agrupamento: Dias,


Meses, Trimestres ou Anos;

•• Clique em um botão da linha do tempo para selecionar um período;

•• Clique e arraste sobre vários botões da linha do tempo para selecionar um


período maior;

•• Clique em um período, segure a tecla SHIFT e clique em outro período para


selecionar todo esse intervalo de tempo;

•• Clique no botão Limpar Filtro para remover a filtragem e retornar à exibição


de todas as datas.

As janelas podem ser redimensionadas e os botões rearranjados. Você também


pode aplicar um estilo diferente aos botões.

Quando a janela de linha do tempo está selecionada, você verá, na parte superior
da faixa de opções, as Ferramentas de Linha do Tempo, com sua guia Opções:

307
Excel 2016 - Módulo II

Veja os diferentes comandos que permitem a personalização das linhas do


tempo:

Grupo Botão/Campo Descrição


Legenda da Linha Escreva um título para a janela de linha do
Linha do do Tempo tempo e tecle ENTER.
Tempo Conexões do Abre a caixa de diálogo Conexões de
Relatório Relatório.
Mostra opções de aparência para as janelas
Estilos de Linha do Tempo
de linha do tempo.
Avançar Traz o objeto para frente dos demais.
Recuar Envia o objeto para trás dos demais.
Abre o Painel de Seleção para identificação e
Painel de Seleção
seleção de objetos gráficos.
Organizar Permite alinhamento e distribuição de vários
Alinhar Objetos
objetos selecionados.
Agrupar Objetos Agrupa ou desagrupa vários objetos.
Não permitido para janelas de linha do
Girar Objetos
tempo.
Especifica a altura da janela de linha do
Altura
tempo em centímetros.
Tamanho
Especifica a largura da janela de linha do
Largura
tempo em centímetros.
Ativa ou desativa o título da janela de linha
Cabeçalho
do tempo.
Ativa ou desativa o texto que indica o
Rótulo da Seleção
período selecionado.
Mostrar
Ativa ou desativa a barra de rolagem da
Barra de Rolagem
linha do tempo.
Permite a escolha da unidade de tempo:
Nível de Tempo
Dias, Meses, Trimestres, Anos.

A caixa de diálogo Conexões de Relatório lista todas as tabelas dinâmicas


dentro da pasta de trabalho e permite que essa mesma linha do tempo controle
também outras tabelas dinâmicas já criadas.

Você também pode realizar várias ações sobre uma linha do tempo pelo atalho
do botão direito do mouse, o qual abre um menu de contexto com diversas
opções.

308
Tabelas dinâmicas e gráficos dinâmicos
6
6.6.7. Ações na tabela dinâmica

O grupo Ações da guia Analisar pode aparecer recolhido ou expandido,


conforme a resolução do seu monitor. Ele contém alguns botões de ação:

6.6.7.1. Ações de limpeza

O botão Limpar oferece as seguintes opções:

Comando Descrição
Limpa os seguintes elementos da tabela dinâmica: os
campos inseridos nas áreas do layout, agrupamentos,
itens calculados, campos calculados, itens personalizados.
Limpar Tudo
Cuidado ao usar este comando porque outras tabelas que
dependem dos itens removidos podem ficar prejudicadas
e perder seus valores ou configurações.
Limpar Filtros Limpa todos os filtros aplicados à tabela dinâmica.

309
Excel 2016 - Módulo II

6.6.7.2. Ações de seleção de células

O botão Selecionar permite a seleção de grupos de células da tabela dinâmica


ativa:

Comando Descrição
Seleciona todas as células das áreas de Rótulos de Linhas,
Rótulos e Valores Rótulos de Colunas e Valores. Se o comando estiver
desabilitado, primeiro clique em Tabela Dinâmica inteira.
Seleciona somente as células da área de Valores. Se o
Valores comando estiver desabilitado, primeiro clique em Tabela
Dinâmica inteira.
Seleciona as células das áreas de Rótulos de Linhas, Rótulos
Rótulos de Colunas. Se o comando estiver desabilitado, primeiro
clique em Tabela Dinâmica inteira.
Tabela Dinâmica
Seleciona toda a tabela dinâmica.
Inteira
Quando ativado, permite que você selecione áreas
completas, apenas apontando o ponteiro do mouse e dando
Habilitar Seleção
um clique quando surgir uma seta preta apontando para
baixo ou para a direita.

6.6.7.3. Mover tabela dinâmica

O botão Mover Tabela Dinâmica abre a caixa de diálogo Mover Tabela


Dinâmica, a qual permite que ela seja transportada para outro local da Planilha
Existente, para outro local em outra planilha, ou mesmo para uma Nova
Planilha.

O comando garante que toda a tabela será transportada, incluindo as áreas de


Filtros. Isso é particularmente útil quando você precisa incluir mais filtros e não
há espaço suficiente na parte superior da tabela.

310
Tabelas dinâmicas e gráficos dinâmicos
6
6.6.8. Cálculos nas tabelas dinâmicas

Uma tabela dinâmica, em si, já representa um cálculo “em massa” sobre o


banco de dados. Ela usa, basicamente, funções estatísticas como soma, média,
máximo, mínimo, desvio padrão, entre outras. Geralmente, somas e contagens
são as mais usadas.

Mesmo com esses resultados, é possível que você necessite modificá-los ou


criar novos cálculos.

Para praticar as ações dos tópicos a seguir, use a planilha Relatório3 do arquivo
de exemplo deste capítulo.

6.6.8.1. Escolhendo a função

No momento da montagem da tabela dinâmica, quando você arrasta campos


para o painel de layout, o Excel automaticamente atribui a função Soma ao
campo, caso ele seja numérico, ou atribui a função Contagem, caso o campo
contenha texto ou data. Independentemente disso, você pode mudar a função
em qualquer momento, por uma das maneiras a seguir:

•• No painel Campos da Tabela Dinâmica, clique na seta ( € ) do campo


desejado para abrir as opções e escolha Configurações de Campo. Na
caixa de diálogo, na guia Resumir Valores por, escolha a função desejada
e clique em OK:

311
Excel 2016 - Módulo II

•• Na tabela dinâmica, selecione uma célula pertencente ao campo desejado.


Na faixa de opções, guia Analisar, grupo Campo Ativo, clique no botão
Configurações do Campo. Na caixa de diálogo, na guia Resumir Valores
por, escolha a função desejada e clique em OK;

•• Sobre uma célula pertencente ao campo, clique com o botão direito do


mouse e, no menu de contexto, escolha Resumir Valores por e, em seguida,
escolha a função.

O exemplo a seguir mostra a função Contagem aplicada ao campo Soma de


Preço, com o formato numérico Geral:

6.6.8.2. Exibindo valores de outra maneira

Alguns cálculos simples, como porcentagens e valores acumulados, podem ser


aplicados rapidamente a um campo numérico inserido na tabela dinâmica. Use
um dos seguintes métodos para modificar a forma de apresentação dos dados
em um campo numérico:

312
Tabelas dinâmicas e gráficos dinâmicos
6
•• No painel Campos da Tabela Dinâmica, clique na seta ( € ) do campo
desejado para abrir as opções e escolha Configurações de Campo. Na
caixa de diálogo, na guia Mostrar Valores como, escolha a forma desejada
e clique em OK:

•• Na tabela dinâmica, selecione uma célula pertencente ao campo desejado.


Na faixa de opções, guia Analisar, grupo Campo Ativo, clique no botão
Configurações do Campo. Na caixa de diálogo, na guia Mostrar Valores
como, escolha a forma desejada e clique em OK;

•• Sobre uma célula pertencente ao campo, clique com o botão direito do


mouse e, no menu de contexto, escolha Mostrar Valores como e, em
seguida, escolha a forma desejada.

Se você precisar que o mesmo campo seja exibido de duas ou mais


maneiras diferentes, arraste esse campo novamente para a área de
valores do layout da tabela dinâmica e aplique cálculos diferentes a
cada um deles.

313
Excel 2016 - Módulo II

Veja a seguir algumas das funções disponíveis pela opção Mostrar Valores
como:

Função Descrição
Remove funções anteriores, retornando aos valores originais do
Sem Cálculo
campo.
Exibe os valores como uma porcentagem do total geral de todos
% do Total Geral
os dados ou pontos de dados no relatório.
% do Total de Exibe todos os valores em cada coluna como uma porcentagem
Colunas do total dessa mesma coluna.
% do Total de Exibe todos os valores em cada linha como uma porcentagem
Linhas do total dessa mesma linha.
Exibe os valores como uma porcentagem do valor do Item base
% de...
no Campo base.
Exibe os valores como a diferença do valor do Item base no
Diferença de...
Campo base.
Exibe os valores como a diferença percentual do valor do Item
% Diferença de...
base no Campo base.
Soma Exibe os valores de itens consecutivos no Campo base como
Acumulada em... uma soma acumulada.
Calcula os valores conforme a fórmula:
Índice ((valor na célula) × (Total geral)) ÷
((Total geral da linha) × (Total geral da coluna))

O exemplo a seguir mostra os valores das vendas (campo Soma de Preço),


exibidos como % do Total Geral. A formatação de porcentagem é aplicada
automaticamente:

314
Tabelas dinâmicas e gráficos dinâmicos
6
6.6.8.3. Trabalhando com campos calculados
Quando os cálculos necessários envolvem expressões matemáticas e as
possibilidades dos dois tópicos anteriores não oferecem a informação necessária,
você pode criar um campo calculado. Dessa forma, você não precisa criar
campos adicionais diretamente na base de dados, aliviando o Excel em termos
de tempo de processamento e espaço.

No exemplo deste capítulo, na planilha Relatório3, você irá inserir o cálculo


da comissão de 5% sobre o preço de venda dos produtos vendidos, para cada
Diretoria e cada Gestor.

Siga os passos:

1. Nas Ferramentas de Tabela Dinâmica, guia Analisar, grupo Cálculos, clique


no botão Campos, Itens e Conjuntos e a opção Campo Calculado:

2. Na caixa de diálogo Inserir campo calculado, escreva Comissões na caixa


Nome;

3. Na caixa Fórmula, apague o "0" e mantenha o sinal de igual "=";

4. Para escrever a fórmula, use apenas os campos disponíveis na lista Campos.


Você pode selecionar o campo e clicar no botão Inserir campo ou dar um
duplo-clique diretamente no campo. Escreva a seguinte fórmula: = Preço * 5%
(os espaços são opcionais):

315
Excel 2016 - Módulo II

5. Clique no botão Adicionar. O novo campo aparecerá no final da lista Campos;

6. Opcional: Para editar a fórmula do campo calculado, selecione o campo da


lista Nome, edite a expressão na caixa Fórmula e no final clique em Modificar;

7. Opcional: Para excluir um campo calculado da tabela dinâmica, selecione-o


na lista de Campos e clique em Excluir;

8. Clique em OK para concluir as ações com campos calculados. Cada novo


campo calculado inserido aparecerá no final da tabela dinâmica:

9. Opcional: Altere o título do campo inserido, digitando diretamente na célula;

10. Para alterar a posição dos campos na tabela, arraste-os na área de Valores,
escolhendo outra posição. Isso se refletirá imediatamente na tabela dinâmica.
No exercício, coloque esse novo campo logo após o campo Soma de Preço:

316
Tabelas dinâmicas e gráficos dinâmicos
6
11. Mova a tabela dinâmica para que comece a partir da célula A3. Use o comando
Mover Tabela Dinâmica, na guia Analisar, grupo Ações;

12. Para finalizar, você irá agora detalhar as informações para cada vendedor
pertencente ao gestor e diretoria correspondentes. Arraste o campo Vendedor
para o final da área Linhas do layout:

Nas fórmulas criadas para campos calculados, você pode usar


operadores e expressões da mesma maneira que o faz em outras
fórmulas de planilha, mas somente usando os nomes de campos
disponíveis. Você não pode usar referências de células, nomes
definidos ou funções de planilha que exigem referências de célula ou
nomes definidos como argumentos.

317
Excel 2016 - Módulo II

6.7. Relacionamento entre tabelas


O Excel possui várias ferramentas de dados, sendo que elas atuam sobre bancos
(tabelas) individuais. Você consegue associar um item de uma tabela com outra
através de fórmulas e funções.

Programas mais sofisticados para tratamento de dados, como o Microsoft Access


ou mesmo sistemas corporativos, conseguem trabalhar com relacionamento
entre tabelas de forma mais natural. Para tanto, é necessário que você relacione
ao menos um campo em comum entre essas tabelas. São, portanto, chamados
de bancos de dados relacionais.

6.7.1. Conceito de banco de dados relacional


Não é objetivo deste curso o aprofundamento dos bancos de dados relacionais
e de modelagem de dados, porém, você verá alguns conceitos muito básicos
e úteis para que possa otimizar os seus bancos para uso das ferramentas de
tabelas e gráficos dinâmicos.

Imagine a seguinte base de dados de vendas de alguns produtos


eletrodomésticos de uma empresa que vende pela Web:

O exemplo mostra apenas registros de vendas em dezembro de 2016. São ao


todo 44 registros (linhas) e 15 campos (colunas), resultando em 660 células
no total.

O banco de dados é bastante detalhado porque exibe muitas informações


de cada produto. Como os produtos se repetem em vendas feitas em dias
diferentes, essas informações são também repetidas. Isso gera uma extrema
redundância de dados, visto que eles poderiam ser otimizados e não se repetir
ou, então, ter o mínimo de repetições. A maneira disso acontecer é a separação
de informações em tabelas diferentes e a criação de um relacionamento entre
elas. Cada tabela conterá um grupo de informações relacionadas.

318
Tabelas dinâmicas e gráficos dinâmicos
6
Todas as informações desse banco giram em torno do Código do Produto. Ou
seja, para um mesmo código, a descrição, características, valores e taxas são
os mesmos.

Esse banco pode dividido em 3 tabelas diferentes, contendo valores únicos:

•• Tabela de composição de preços: Contém, desde o custo de produção,


passando por encargos e impostos, até chegar a seu valor final ou preço
de venda. A tabela possui 6 registos × 6 campos, totalizando 36 dados
distintos:

•• Tabela de características físicas: Inclui a descrição do produtos, dimensões,


peso e características elétricas. A tabela possui 6 registros × 8 campos,
totalizando 48 dados distintos:

•• Tabela de vendas: Este é, efetivamente, o histórico das vendas e só necessita


conter o código do produto vendido, o nº da fatura e a data em que aquela
venda aconteceu. A tabela possui 44 registros × 3 campos, totalizando 132
dados. Há repetições nos códigos de produtos e nas datas das vendas:

319
Excel 2016 - Módulo II

Todas as tabelas possuem um campo em comum: Código do Produto. Ele é


chamado de campo chave ou chave primária. É possível haver mais de um
campo simultaneamente para determinar a chave primária. É ela que determina
a ligação (ou relacionamento) entre as tabelas. Um banco que possui tabelas
relacionadas causa uma grande economia de espaço de armazenamento.

No exemplo, em vez de 660 células usadas originalmente no banco de dados, as


três tabelas totalizam 36 + 48 + 132 = 216 células. Ou seja, aproximadamente
1/3 da quantidade de células da tabela única original. Isso sem contar o espaço
em disco necessário para salvar o arquivo. Agora, imagine a tabela única original
com, digamos, 200.000 registros!

Na prática, quando você usa colunas de múltiplas tabelas, você realiza uma
consulta (ou query). O resultado é muito mais “enxuto” e otimizado:

Após o estabelecimento dos relacionamentos é possível você criar tabelas


dinâmicas usando mais de uma tabela como fonte de dados.

320
Tabelas dinâmicas e gráficos dinâmicos
6
6.7.2. Criando um relacionamento entre tabelas

Você pode aproveitar uma tabela dinâmica já existente e adicionar campos de


outra tabela, mas o mais prático a fazer é criar o Modelo de Dados internamente
e usar esse modelo pronto na geração das tabelas dinâmicas. O modelo de
dados contém as tabelas usadas e quais campos estão relacionados entre si.

Para acompanhar esta atividade, use o mesmo arquivo Banco de Dados de


Vendas.xlsx. Lembre-se que a planilha Vendas possui a base de dados de
vendas e a planilha Veículos contém a tabela de veículos com características de
marca, modelo e outros detalhes que ainda não foram usados.

Para criar um modelo de dados, certifique-se de ter ao menos duas tabelas


dentro de sua pasta de trabalho e siga os passos:

1. Na guia Dados, grupo Ferramentas de Dados, clique no botão Relações:

2. Clique no botão Novo:

321
Excel 2016 - Módulo II

3. Na lista Tabela, escolha a tabela principal e, na lista Coluna (externo),


selecione o campo a ser usado como chave primária;

4. Na lista Tabela Relacionada, escolha a segunda tabela e, na lista Coluna


Relacionada (principal), selecione o campo correspondente ao da primeira
tabela:

5. Clique em OK para dar início à criação do modelo de dados. A operação


levará alguns segundos e a barra de status do Excel mostrará a mensagem
“Carregando Modelo de Dados...”:

6. Opcional: Use os botões na lateral da caixa Gerenciar Relações para criar


novas, editar, ativar, desativar o mesmo excluir relações existentes;

7. Clique em Fechar.

6.7.3. Criando uma tabela dinâmica pelo modelo de dados

Após o estabelecimento do modelo de dados para as tabelas em sua pasta de


trabalho, você já pode criar tabelas dinâmicas a partir dele. Siga os passos para
criar uma nova tabela dinâmica no arquivo Banco de Dados de Vendas.xlsx,
disponível em sua pasta de arquivos do Capítulo 6:

322
Tabelas dinâmicas e gráficos dinâmicos
6
1. Vá até a planilha Relatório4 e clique na célula A6;

2. Na guia Inserir, grupo Tabelas, clique em Tabela Dinâmica. A opção Usar


Modelo de Dados desta pasta de trabalho já aparece selecionada:

3. Clique em OK para dar início à tabela dinâmica. Observe, no painel Campos


da Tabela Dinâmica, que as duas tabelas — BaseVeículos e BaseVendas —
estão presentes:

4. Clique no triângulo do ícone da tabela BaseVendas para abrir os campos;

5. Arraste o campo Filial para a área Linhas;

323
Excel 2016 - Módulo II

6. Arraste o campo Preço para a área Valores;

7. Arraste o campo Cor para a área Filtros;

8. Clique na seta do ícone da tabela BaseVeículos para abrir os campos;

9. Arraste os campos Marca e Modelo para a área Linhas;

10. Arraste o campo Combustível para a área Filtros;

11. Formate os números da tabela com separador decimal e sem casas decimais;

12. Desligue os cabeçalhos de campos.

Agora, você já pode efetuar filtragens e consultas em sua tabela dinâmica, criada
pelo relacionamento de duas tabelas existentes.

Você pode acrescentar tabelas dinâmicas individualmente ao modelo


de dados e criar relacionamentos posteriormente. O painel Campos
da Tabela Dinâmica exibirá, no final da lista de campos, o botão
Mais Tabelas para que você adicione tabelas manualmente, após a
tabela dinâmica ter sido criada com apenas uma tabela.

324
Tabelas dinâmicas e gráficos dinâmicos
6
6.8. Gráficos dinâmicos
Uma consequência natural de informações dispostas em uma tabela dinâmica é
sua representação gráfica. Dessa forma, você poderá visualizar imediatamente
a tendência nas vendas, a comparação entre gestores, identificar os melhores
produtos e muito mais.

O gráfico dinâmico é criado rapidamente com o comando disponível nas


Ferramentas de Tabela Dinâmica, grupo Ferramentas, botão Gráfico
Dinâmico. Não é necessário selecionar um intervalo porque o gráfico dinâmico
identificará, por padrão, toda a tabela e seus agrupamentos.

6.8.1. Criando um gráfico dinâmico


Para praticar a atividade de criação de gráficos dinâmicos, siga os passos:

1. Volte à planilha Vendas e clique dentro do banco de dados;

2. Insira uma nova tabela dinâmica, posicionando-a na planilha Relatório5,


partindo da célula A6;

3. No painel Campos da Tabela Dinâmica, arraste o campo Gestor2 para a


área Colunas;

4. Nas Ferramentas de Tabela Dinâmica, guia Analisar, grupo Campo Ativo,


altere o nome Gestor2 para Diretoria;

5. Nas células com os títulos temporários Agrupar1 e Agrupar2, escreva


Diretoria 1 e Diretoria 2;

6. Desligue os Cabeçalhos de Campos pela guia Analisar, grupo Mostrar;

7. Arraste o campo Data para a área Linhas. As datas já aparecerão agrupadas


e novos campos serão adicionados nessa área: Anos e Trimestres;

8. Arraste o campo Preço para a área Valores;

9. Dentro de um dos valores na tabela dinâmica, clique com o botão direito


do mouse e escolha o comando Formato de Número. Selecione a categoria
Número. Marque a opção Usar separador de 1000 e estabeleça 0 para o campo
Casas decimais. Clique em OK quando terminar;

325
Excel 2016 - Módulo II

10. Arraste os campos Forma Pgto. e Cor para a área Filtros. A tabela dinâmica
deverá estar assim:

11. Na guia Analisar, grupo Ferramentas, clique no botão Gráfico Dinâmico


para exibir a galeria de gráficos do Excel:

12. Mantenha selecionado o tipo Coluna Agrupada e clique em OK. O gráfico


é inserido no centro da planilha.

326
Tabelas dinâmicas e gráficos dinâmicos
6
6.8.2. Interagindo com o gráfico dinâmico

Após a inserção do gráfico dinâmico no centro da planilha, você poderá realizar


algumas ações:

•• Para movimentar o gráfico, arraste-o pela sua moldura (fora das alças de
redimensionamento);
•• Para redimensionar o gráfico, arraste as alças de redimensionamento;
•• Para aplicar filtragens, clique nos botões de filtros;
•• Para expandir ou recolher todo o campo, clique nos botões [+] e [–];
•• Para reposicionar, ativar ou desativar alguns componentes, clique no botão
Elementos do Gráfico.

Enquanto estiver movimentando ou redimensionando o gráfico,


segure a tecla ALT para que você possa usar as linhas de grade para
um perfeito alinhamento sobre as linhas e colunas da planilha.

Note que qualquer filtragem feita sobre o gráfico dinâmico será refletida também
na tabela dinâmica e vice-versa.

327
Excel 2016 - Módulo II

6.8.3. Modificando o gráfico dinâmico

Quando um gráfico dinâmico é inserido e está selecionado, você verá no alto da


faixa de opções as Ferramentas de Gráfico Dinâmico e suas três guias:

•• Analisar: Contém opções de configuração, filtragem, cálculos e atualização


de dados, muito semelhante à mesma guia para tabelas dinâmicas:

•• Design: Trata do aspecto geral do gráfico com relação à aparência, elementos


de gráfico, origem dos dados e tipo de gráfico:

•• Formatar: Cuida da seleção e formatação de elementos individuais dos


gráficos:

As guias Design e Formatar são as mesmas usadas em gráficos


comuns.

328
Tabelas dinâmicas e gráficos dinâmicos
6
A guia Analisar oferece algumas opções específicas aos gráficos dinâmicos:

Grupo/Opções Descrição
Você pode especificar um nome para o gráfico dinâmico,
caso deseje ordenar os objetos sobre a planilha usando
Gráfico Dinâmico
o painel de seleção ou acessá-lo pela linguagem de
programação VBA.
Campo Ativo Não habilitado.
Opções de comandos para inserir segmentação de
Filtrar
dados ou linha do tempo.
Use os comandos para atualizar as tabelas dinâmicas e
Dados
gráficos dinâmicos vinculados à base de dados.
Comandos para mover o gráfico, limpar filtros ou dados
Ações
da tabela e gráfico dinâmicos.
Ferramentas para criação de campos calculados e
Cálculos
relacionamento entre tabelas.
Ativa ou desativa a Lista de Campos e os Botões de
Mostrar/Ocultar
Campos.

Para praticar os conceitos aprendidos, retome o gráfico dinâmico inserido sobre


a planilha Relatório5 e faça as seguintes alterações:

1. Na guia Design, clique no botão Alterar Cores e escolha o esquema Cor 6;

2. Mova o gráfico um pouco para a direita, para que não cubra os dados da
tabela dinâmica;

3. Aumente o gráfico horizontalmente para a direita, arrastando suas alças de


redimensionamento;

4. Clique no botão [+] no canto inferior direito do gráfico dinâmico (Expandir


Todo o Campo) para que você veja também os dados trimestrais;

5. Clique no botão Elementos de Gráfico e, depois, em Legenda > Parte


Superior;

329
Excel 2016 - Módulo II

6. Desligue os botões do gráfico dinâmico: Na guia Analisar, grupo Mostrar/


Ocultar, clique em Botões de Campos;

7. Na guia Design, grupo Tipo, clique no botão Alterar Tipo de Gráfico.


Selecione o tipo Linhas com Marcadores e clique em OK:

Lembre-se que, mesmo com os botões de filtragem desligados, você


ainda pode filtrar os dados pelos botões da tabela dinâmica ou pelas
ferramentas Segmentação de Dados e Linha do Tempo.

330
Tabelas dinâmicas e gráficos dinâmicos
6
Pontos principais
Atente para os tópicos a seguir. Eles devem ser estudados com muita
atenção, pois representam os pontos mais importantes do capítulo.

•• Tabelas Dinâmicas permitem resumir uma grande quantidade de dados


em relatórios mais relevantes e inteligentes e que exibem diversos tipos de
cálculos e totais, além de alimentarem gráficos que se modificam quando
as tabelas são alteradas;

•• O layout de uma tabela dinâmica possui 4 áreas principais: Linhas, Colunas,


Valores e Filtros. Os campos disponíveis no banco de dados original podem
ser arrastados para essas áreas. O resultado é uma montagem instantânea
da tabela que atende às suas necessidades;

•• Após a criação da tabela dinâmica, é possível aplicar filtragens aos valores


exibidos para cada campo, modificar o estilo com esquemas de cores e
formatar os valores numéricos;

•• As Ferramentas de Tabela Dinâmica possuem duas guias: Analisar e


Design. A guia Analisar trata do comportamento dos dados, cálculos e
outras ferramentas de análise. A guia Design cuida do aspecto geral da
tabela em termos de formatação e opções de layout;

•• Cada área do layout da tabela dinâmica pode conter um ou mais campos.


Esses campos adicionais resultam em agrupamentos automáticos na tabela.
Outros agrupamentos podem ser criados manualmente direto na tabela
dinâmica, sem que seja necessário gerar essas informações na base de
dados original. Cada novo campo criado pelo resultado de um agrupamento
fica disponível para que você possa usá-lo em outras tabelas dinâmicas;

•• As ferramentas Segmentação de Dados e Linha do Tempo são bastante


práticas para realizar filtragens de forma intuitiva, através de botões
dispostos dentro de pequenas janelas. Podem controlar uma ou mais tabelas
e gráficos dinâmicos;

331
Excel 2016 - Módulo II

•• Além das operações iniciais sobre os dados da tabela dinâmica, é possível


visualizar os resultados de maneira diferente com operações de porcentagens
e valores acumulados. Para outros cálculos, você pode criar expressões
matemáticas usando os campos existentes, sem que haja necessidade de
criá-los diretamente na base de dados;

•• O relacionamento entre tabelas permite que você otimize todos os dados,


evitando redundância, sempre que possível. Um banco de dados único
pode ser dividido em duas ou mais tabelas para esse propósito. A ligação
é feita através de campos em comum entre as tabelas. Esse processo tem
o propósito de criar um Modelo de Dados que pode ser usado para gerar
novas tabelas dinâmicas;

•• Uma consequência natural de informações dispostas em uma tabela


dinâmica é sua representação gráfica. Dessa forma, você poderá visualizar
imediatamente a tendência nas vendas, a comparação entre gestores,
identificar os melhores produtos, e muito mais. Os gráficos dinâmicos
representam uma ferramenta visual importante, interativa e sempre
vinculada à base de dados original.

332
Tabelas dinâmicas e
6
gráficos dinâmicos
Teste seus conhecimentos
Excel 2016 - Módulo II

1. Qual das seguintes afirmações está incorreta sobre a criação de


tabelas dinâmicas?

☐☐ a) Uma tabela dinâmica pode ser criada a partir de um intervalo


de células que representa um banco de dados dentro da pasta de
trabalho.

☐☐ b) Uma tabela dinâmica somente pode ser iniciada após a


importação de dados externos.

☐☐ c) Uma tabela dinâmica cruza informações de dois ou mais campos


do banco de dados, criando um relatório prático e que pode ser
modificado com facilidade.

☐☐ d) Você pode usar a ferramenta Tabelas Dinâmicas Recomendadas


para dar início a uma tabela com alguns campos iniciais e, a partir
daí, adicionar campos e fazer outras alterações.

☐☐ e) Todas as alternativas anteriores estão corretas.

2. Qual a alternativa correta a respeito das Ferramentas de Tabela


Dinâmica?

☐☐ a) A guia Analisar possui apenas comandos para inserção de


fórmulas na tabela dinâmica.

☐☐ b) A guia Formatar permite a formatação individual de cada área do


layout da tabela dinâmica.

☐☐ c) A guia Design cuida do aspecto geral da tabela em termos de


formatação e opções de layout.

☐☐ d) A guia Layout mostra opções para a organização das principais


áreas de campos da tabela dinâmica.

☐☐ e) Nenhuma das alternativas anteriores está correta.

334
Tabelas dinâmicas e gráficos dinâmicos
6
3. Qual a alternativa correta?

☐☐ a) O campo ativo (indicado pela célula ativa na tabela dinâmica)


pode ter seu nome alterado pela guia Analisar, grupo Campo Ativo.

☐☐ b) Os agrupamentos por data só podem ser realizados em meses.

☐☐ c) Assim que um agrupamento de campos é criado dentro da


tabela dinâmica, uma nova coluna correspondente a ele aparece
automaticamente no banco de dados original com as fórmulas
necessárias.

☐☐ d) Cada tabela dinâmica pode ter apenas um agrupamento de


campos por vez.

☐☐ e) Nenhuma das alternativas anteriores está correta.

4. Qual a alternativa incorreta?

☐☐ a) Um campo numérico que realiza uma soma de valores dentro


da tabela dinâmica pode ser exibido de outras formas, como
porcentagens ou valores acumulados.

☐☐ b) Você pode criar campos calculados através de expressões


matemáticas que usam os campos existentes da tabela dinâmica.

☐☐ c) Criar campos calculados ou agrupar campos diretamente na


tabela dinâmica é uma boa prática porque não sobrecarrega o
banco de dados original com informações que não precisariam
necessariamente estar lá.

☐☐ d) Sobre a tabela dinâmica você pode usar as ferramentas de


dados, como Classificação por múltiplas colunas, Filtro Avançado e
Subtotais.

☐☐ e) Todas as alternativas anteriores estão corretas.

335
Excel 2016 - Módulo II

5. Qual dos itens a seguir contém o grupo de ferramentas capazes


de enriquecer a exibição dos dados em uma tabela dinâmica, além
de oferecer interatividade?

☐☐ a) Gráficos dinâmicos, classificação de dados, filtro avançado.

☐☐ b) Gráficos dinâmicos, segmentação de dados e linha do tempo.

☐☐ c) Estrutura de tópicos e linha do tempo.

☐☐ d) Importação de dados, funções de banco de dados.

☐☐ e) Nenhuma das alternativas anteriores está correta.

336
6
Tabelas dinâmicas e
gráficos dinâmicos
Mãos à obra!
Excel 2016 - Módulo II

Os exercícios desta seção complementam o aprendizado em sala de aula.


Faça-os usando os conceitos aprendidos no Capítulo 6 – Tabelas Dinâmicas
e Gráficos Dinâmicos. Cada exercício contém as instruções necessárias para
você completar as atividades, bem como menção aos arquivos que devem ser
abertos, caso necessário.

Para realizar as atividades práticas deste capítulo, abra a pasta de trabalho


Exercícios de Laboratório - Capítulo 6.xlsx.

Laboratório 1
A – Criando uma tabela dinâmica

Na planilha Dados, observe a base de dados de uma imobiliária fictícia de uma


grande cidade, com várias filiais e uma equipe de corretores em cada filial:

O banco de dados representa todos os registros de vendas dessa imobiliária,


desde julho de 2011 e contém características dos imóveis vendidos, além do
preço de venda.

338
Tabelas dinâmicas e gráficos dinâmicos
6
Sobre o banco de dados, faça as seguintes atividades:

1. Insira uma tabela e aplique um estilo que desejar;

2. Aplique autoajuste às colunas, se necessário;

3. Nomeie a tabela como BaseVendas;

4. Insira uma tabela dinâmica na Planilha2, começando na célula A6;

5. No layout da tabela dinâmica, coloque na área Linhas os campos Filial e


Corretor;

6. Coloque na área Colunas as quantidades de dormitórios;

7. Coloque na área Valores o Preço de venda dos imóveis;

8. Coloque na área Filtros o Tipo de imóvel comercializado;

9. Formate os números com separador decimal, sem casas decimais;

10. Desative os cabeçalhos de campos;

11. Aplique um estilo diferente se desejar.

339
Excel 2016 - Módulo II

Laboratório 2
A – Criando mais uma tabela dinâmica

De volta ao banco de dados, faça as seguintes tarefas:

1. Insira uma tabela dinâmica na Planilha3, partindo da célula A6;

2. Coloque o campo Data na área Linhas;

3. Coloque o campo Filial na área Filtros;

4. Coloque o campo Preço na área Valores e formate-o como Contábil, sem


casas decimais;

5. Mude o título desse campo para Vendas (R$);

6. Coloque mais uma vez o campo Preço na área Valores e mostre os valores
como porcentagem do total geral;

7. Mude o título desse campo para Vendas (%);

8. Crie um campo calculado Comissões, que representa 6% do preço de venda


do imóvel e formate-o como Contábil, sem casas decimais;

9. Mude o nome desse campo para Comissões (R$).

340
Tabelas dinâmicas e gráficos dinâmicos
6
Laboratório 3
A – Fazendo alterações em uma tabela dinâmica

Retorne à Planilha2 e faça as seguintes modificações:

1. Retire o campo Tipo da área Filtros;

2. Mova a tabela dinâmica, para que comece agora na célula A10;

3. Insira segmentações de dados para os seguintes campos: Tipo, Piscina,


Dorms., Garag.;

4. Na janela de segmentação Tipo, coloque os botões em 2 colunas e deixe a


largura com 6 cm e a altura com 2 cm;

5. Na janela de segmentação Piscina, coloque os botões em 2 colunas e deixe


a largura com 6 cm e a altura com 2 cm;

6. Na janela de segmentação Dorms., coloque os botões em 4 colunas e deixe


a largura com 6 cm e a altura com 2 cm;

7. Na janela de segmentação Garag., coloque os botões em 5 colunas e deixe a


largura com 6 cm e a altura com 2 cm;

8. Organize as janelas de segmentação e posicione-as ao lado direito da tabela


dinâmica. Use os comandos de alinhamento e distribuição de objetos gráficos;

9. Insira uma linha do tempo para o campo Data e posicione-a acima da tabela;

10. Se desejar, formate os objetos com estilos diferentes;

341
Excel 2016 - Módulo II

11. Para cada janela de segmentação e linha do tempo, faça a conexão com a
outra tabela dinâmica do arquivo, para que esses controles interajam com as
duas tabelas;

12. Experimente filtragens diferentes e observe as alterações;

13. Limpe os filtros no final;

14. Clique na planilha e desative as linhas de grade.

No final, a Planilha2 deverá estar parecida com esta:

342
Tabelas dinâmicas e gráficos dinâmicos
6
Laboratório 4
A – Inserindo um gráfico dinâmico

Retorne à Planilha3 e insira um gráfico dinâmico de Combinação, com as


seguintes características:

•• Série Vendas (R$): Coluna Agrupada;

•• Série Vendas (%): Linha, Eixo Secundário;

•• Série Comissões (R$): Coluna Agrupada.

Depois, faça as seguintes ações:

1. Posicione o gráfico ao lado da tabela dinâmica e aumente suas dimensões


para que ocupe uma área maior da planilha;

2. Mova a legenda para a parte superior do gráfico;

3. Aplique um estilo qualquer ao gráfico ou modifique as cores das séries se


desejar;

4. Faça algumas filtragens e observe o efeito na tabela dinâmica. Limpe as


filtragens depois;

5. Desative os botões de campos de filtragem de dentro do gráfico;

6. Clique na planilha e desative as linhas de grade;

7. Volte à Planilha2 e aplique filtragens pelas segmentações de dados e linha


do tempo e observe os efeitos na Planilha3.

343
Excel 2016 - Módulo II

No final da atividade, a Planilha3 deverá estar parecida com a imagem:

344
Ferramentas
7
de dados
99 Formatação condicional;
99 Texto para colunas;
99 Preenchimento relâmpago;
99 Remover duplicatas;
99 Validação de dados;
99 Consolidação de dados.
Excel 2016 - Módulo II

7.1. Introdução
Este capítulo mostrará a você algumas ferramentas de tratamento de dados
para que você torne seus bancos de dados mais precisos e consistentes, além
de poder realçar valores importantes, observar tendências e, mais do que tudo,
poder tomar decisões acertadas sobre os dados do seu negócio. A maioria
das ferramentas tratadas neste capítulo se encontra na guia Dados, grupo
Ferramentas de Dados.

7.2. Formatação condicional
A formatação condicional é um recurso que auxilia bastante a exploração
visual dos dados de uma planilha, facilitando a detecção de problemas críticos
e a identificação de padrões e tendências. Com a formatação condicional,
compreender os dados da planilha fica muito mais fácil, porque você consegue
destacar as células ou os intervalos de células que quiser, enfatizar os valores
incomuns e visualizar os dados adotando barras de dados, escalas de cores e
ícones.

O que você faz com a formatação condicional é definir critérios que mudarão a
aparência das células de alguma maneira, ou seja, dependendo dos dados de
uma célula, ela poderá mudar sua formatação. Lembre-se que a classificação
e filtragem de dados podem ser feitas de acordo com o formato das células (o
que inclui a sua cor e a de sua fonte), não importando se elas foram formatadas
manualmente ou condicionalmente.

Você pode aplicar a formatação condicional não só em intervalos de células,


mas também em tabelas do Excel e em relatórios de tabela dinâmica.

Quando for criar uma formatação condicional, é importante lembrar que você
pode fazer referência ou a células na mesma planilha ou, dependendo da
situação, a células em planilhas na mesma pasta de trabalho.

346
Ferramentas de dados
7
7.2.1. Tipos de regras de formatação condicional

É possível criar vários tipos de condições e inúmeras variações para você aplicar
à formatação condicional do Excel. Para isso, você vai usar as opções da caixa de
diálogo Nova Regra de Formatação, que pode ser acessada pela guia Página
Inicial, grupo Estilo, botão Formatação Condicional, comando Nova Regra:

Veja quais são as opções disponíveis nessa caixa de diálogo:

Tipo de Regra Descrição


Permite criar regras que diferenciem números
Formatar todas as células
maiores e menores. Para isso, você pode
com base em seus
utilizar escalas com duas ou três cores, bem
respectivos valores
como barras de dados ou ícones.
Permite criar regras para formatar células que
Formatar apenas células
se baseiam em um dos tipos de conteúdo
que contenham
atualmente oferecidos pelas regras.
Formatar apenas os Permite criar regras para formatação dos
primeiros ou últimos primeiros ou dos últimos valores baseados
valores em um valor anterior.

347
Excel 2016 - Módulo II

Tipo de Regra Descrição


Permite criar regras que formatam os valores
Formatar apenas valores
acima ou abaixo da média apresentada pelo
acima ou abaixo da média
intervalo selecionado na planilha.
Permite criar regras que formatam valores
Formatar apenas valores
exclusivos ou duplicados em um intervalo de
exclusivos ou duplicados
dados.
Permite usar fórmulas para criar regras. Por
Usar uma fórmula para meio dela, a formatação será aplicada se a
determinar quais células fórmula for verdadeira. Vale salientar que é
devem ser formatadas necessário fixar a coluna ou a linha para que
a formatação seja feita em todas as células.

De acordo com a opção selecionada, a caixa Edite a Descrição da


Regra apresentará opções diferentes para a edição da regra.

7.2.2. Formatos predefinidos

O Excel disponibiliza formatos predefinidos de regra de formatação condicional.


Você pode aproveitar esses formatos ou criar suas próprias regras de formatação
condicional.

Para aplicar uma regra predefinida de formatação condicional, siga os passos


básicos:

1. Na guia Página Inicial, grupo Estilo, clique no botão Formatação Condicional;


Escolha o grupo de regras nas opções;

2. Aponte e clique na regra desejada para o grupo escolhido ou clique em Mais


Regras para definir manualmente os parâmetros;

3. Se aparecer uma caixa de diálogo de configurações extras, defina valores,


aponte para células ou escreva fórmulas, quando conveniente;

4. Escolha um dos formatos apresentados ou crie um formato personalizado,


alterando fonte, preenchimento, borda ou formato numérico;

348
Ferramentas de dados
7
5. Clique em OK para aplicar a regra.

Atenção: Uma nova regra de formatação condicional aplicada ao


mesmo intervalo não remove a regra anterior; elas são cumulativas.
Portanto, se você aplicou uma regra de forma errada, apague essa
regra e aplique a correta em seguida. Use o comando Limpar Regras
para remover as regras de um intervalo ou da planilha inteira.

Outra maneira de aplicar a formatação condicional a um intervalo de células


é usar o ícone Análise Rápida, que aparece sempre que um intervalo está
selecionado:

7.2.2.1. Realçar Regras das Células

Células específicas podem ser encontradas em um intervalo de células de modo


simples, sendo necessário, para isso, que essas células sejam formatadas com
base em um operador de comparação, o que você pode fazer escolhendo uma
das opções de Realçar Regras das Células:

349
Excel 2016 - Módulo II

Em que:

Regra Descrição
A formatação configurada será aplicada caso as
células selecionadas na planilha apresentem um
É Maior do que
valor maior do que você especificar para esse
comando.
A formatação configurada será aplicada caso as
células selecionadas na planilha apresentem um
É Menor do que
valor menor do que você especificar para esse
comando.
A formatação configurada será aplicada caso
as células selecionadas apresentem um valor
Está Entre
que esteja entre os valores mínimo e máximo
especificados.
A formatação configurada será aplicada caso as
É Igual a células selecionadas apresentem um valor igual
ao definido.
A formatação configurada será aplicada se as
Texto que
células selecionadas apresentarem parte ou todo
Contém
o texto que for especificado para esse comando.
Esse comando permite definir datas para a
formatação condicional. A formatação configurada
Uma Data que
será aplicada caso as células selecionadas na
Ocorre
planilha estejam dentro do prazo especificado
para esse comando.
Esse comando permite especificar uma formatação
Valores
condicional em células que apresentem valores
Duplicados
exclusivos ou duplicados.

350
Ferramentas de dados
7
Veja alguns exemplos para as regras citadas:

7.2.2.2. Regras de Primeiros/Últimos

Os valores mais altos e mais baixos de um intervalo de células e os valores acima


ou abaixo de uma média ou de um desvio padrão podem ser encontrados com
o uso das opções de Regras de Primeiros/Últimos:

351
Excel 2016 - Módulo II

Em que:

Regra Descrição
Aplica uma formatação específica nos
10 Primeiros primeiros itens de uma seleção. Você pode
itens definir a regra para formatar até as 1000
primeiras células.
Define que a formatação seja aplicada ao
número de células que corresponder à
Primeiros 10%
porcentagem especificada, que pode ser de
0% a 100% das células, partindo do começo.
Aplica uma formatação específica nos
10 Últimos últimos itens de uma seleção. Você pode
Itens definir a regra para formatar até as 1000
últimas células.
Define que a formatação seja aplicada ao
número de células que corresponder à
Últimos 10%
porcentagem especificada, que pode ser de
0% a 100% das células, partindo do fim.
Aplica uma formatação específica nas células
Acima da Média selecionadas que apresentem valores acima
da média da seleção.
Aplica uma formatação específica nas células
Abaixo da
selecionadas que apresentem valores abaixo
Média
da média da seleção.

352
Ferramentas de dados
7
Veja alguns exemplos para as regras citadas:

7.2.2.3. Barras de Dados

Esta formatação aplica barras coloridas às células. As barras podem ser sólidas ou
com efeito gradiente. A célula do intervalo que possuir o maior valor será usada
como referência de máximo. As demais serão coloridas de forma proporcional.

353
Excel 2016 - Módulo II

A formatação também permite outras configurações, como a especificação de


valores ou se os números devem ou não aparecer nas células.

7.2.2.4. Escalas de Cor

Esta regra de formatação condicional aplica tons intermediários entre 2 ou 3


cores básicas, associados aos menores ou aos maiores valores do intervalo
selecionado. Este tipo permite que você crie um “mapa de calor” (heatmap),
apontando zonas mais intensas ou menos intensas em termos numéricos.

Veja um exemplo de formatação com escalas de cor:

354
Ferramentas de dados
7
7.2.2.5. Conjuntos de Ícones

Esta formatação é útil para categorizar números em grupos de valores usando


de 3 a 5 ícones relacionados, indicando intensidades de valores, ou se se são
valores bons ou ruins.

Inicialmente, as faixas de valores associadas aos ícones são divididas em partes


iguais, em porcentagem. Isso, contudo, pode ser alterado nas personalizações
da regra. Você também pode escolher ícones diversos e decidir se os números
devem ou não aparecer nas células.

355
Excel 2016 - Módulo II

7.2.3. Formatação condicional baseada em fórmula

As regras prontas de formatação condicional vistas anteriormente contemplam


a maior parte dos casos práticos. Contudo, para formatações mais sofisticadas
você pode querer usar fórmulas e funções para definição dessas regras.

Para a definição de fórmulas, você deve usar apenas aquelas que retornam
valores lógicos VERDADEIRO ou FALSO. Em suma, são testes lógicos! Os mesmos
que você usaria dentro do primeiro argumento da função SE.

Portanto, se a fórmula retornar o valor VERDADEIRO, então, a formatação será


aplicada ao intervalo. Se retornar FALSO, nada será formatado.

Para compreender o processo, observe o exemplo no arquivo Ferramentas de


Dados.xlsx, disponível em sua pasta de arquivos de exercícios do Capítulo
7. A Planilha1 contém uma tabela cujo objetivo será destacar toda a linha de
dados, onde o nome da região (coluna A) corresponde à região digitada na
célula $M$1:

Para aplicar uma formatação condicional baseada em fórmula:

1. Selecione o intervalo a ser formatado (no caso, B4:M7). A célula ativa, no


momento, é B4;

2. Na guia Página Inicial, grupo Estilo, clique no botão Formatação Condicional


e, depois, em Nova Regra;

3. Na caixa de diálogo Nova Regra de Formatação, selecione o tipo Usar uma


fórmula para determinar quais células devem ser formatadas;

356
Ferramentas de dados
7
4. Na seção Edite a Descrição da Regra, na caixa Formatar valores em que esta
fórmula é verdadeira, escreva a fórmula para a célula ativa (B4): =$A4=$M$1.
A4 representa a célula da linha 4 que será testada contra a região digitada em
M1. Na referência $A4, somente a coluna está fixada porque todas as regiões
se encontram na coluna A, mas cada linha tem uma região diferente e, por
isso, a linha não foi fixada. Já a referência $M$1 será absoluta porque a região
escolhida sempre estará em $M$1;

5. Clique no botão Formatar para abrir a caixa de diálogo Formatar Células.


Escolha um formato para fonte ou preenchimento e clique em OK:

6. Observe a Visualização do formato que será aplicado e clique em OK para


terminar. A formatação condicional é aplicada ao intervalo e as células que
estão na linha da região escolhida em M1 serão destacadas;

7. Experimente digitar outras regiões em M1.

357
Excel 2016 - Módulo II

7.2.4. Gerenciando regras de formatação condicional

Após a aplicação de uma regra a um intervalo você poderá aplicar outras. As


regras são cumulativas. Você poderá limpar regras de formatação aplicadas pelo
comando disponível na guia Página Inicial, grupo Estilo, botão Formatação
Condicional, Limpar Regras e escolher o tipo adequado de limpeza.

Para outras opções e, até mesmo visualizar e organizar todas as regras já criadas,
selecione o intervalo e, na guia Página Inicial, grupo Estilo, botão Formatação
Condicional, clique em Gerenciar Regras:

A caixa de diálogo Gerenciador de Regras de Formatação Condicional oferece


as seguintes opções:

Campo/Botão Descrição
Mostrar regras de Escolha quais regras deseja listar: Seleção Atual, Esta
formatação para Planilha ou outra planilha do arquivo.
Abre a caixa Nova Regra de Formatação para que você
Nova Regra
crie uma nova regra.
Abre a caixa Editar Regra de Formatação para que você
Editar Regra
modifique as opções da regra selecionada.
Exclui a regra de formatação selecionada. Cuidado:
Excluir Regra
não será solicitada a confirmação.
Botões de seta Permite que você mova a regra selecionada para cima
para cima e seta ou para abaixo da lista de regras. As regras mais
para baixo recentes estão na parte superior.

358
Ferramentas de dados
7
Campo/Botão Descrição
Aplica-se a Este é o intervalo ao qual a regra se aplica.
As regras são executadas de baixo para cima. Se
Parar se esta caixa estiver ligada para uma regra e ela for
Verdadeiro verdadeira, as demais (acima) não serão avaliadas e,
portanto, não serão aplicadas.

Se você desejar selecionar todas as células que possuem uma


determinada formatação condicional, clique em uma delas e, na guia
Página Inicial, grupo Edição, clique no botão Localizar e Selecionar
e, depois, em Formatação Condicional.

7.3. Texto para colunas


Você aprendeu, no capítulo 5, a importação de dados através de diversas fontes
possíveis, inclusive, usando simples arquivos de texto com extensões TXT ou
CSV. Há situações, porém, onde você não pode realizar a importação, mas pode
aproveitar conteúdo com as ações copiar/colar de um site da Web ou arquivo
PDF, por exemplo. Quando as informações são coladas nas células do Excel, é
interessante que isso seja feito apenas pelo valor (conteúdo), deixando de lado
a formatação.

Se você transferir informações por esse meio, é possível que cada linha de
dados entre inteira em uma mesma célula. Sendo assim, as informações não
estariam claramente separadas em células.

Você pode usar a ferramenta Texto para Colunas para realizar essa divisão. O
processo é bastante semelhante à importação de dados, no sentido de que o
Excel abre um assistente com as mesmas etapas, orientando você ao longo do
processo.

Há dois tipos de dados que podem ser divididos em múltiplas colunas:


texto delimitado e largura fixa. O primeiro possui claramente um caractere
delimitador (separador) e o segundo usa uma série de espaços para determinar
as divisões.

359
Excel 2016 - Módulo II

7.3.1. Texto delimitado

Para acompanhar esta prática, abra o arquivo Ferramentas de Dados.xlsx


disponível em sua pasta de arquivos do Capítulo 7 e vá à Planilha2:

Todas as informações foram coladas na coluna A, partindo da célula A3. As


informações em cada linha, porém, estão separadas com um ponto-e-vírgula, e
isso é suficiente para realizar a separação.

Siga os passos para separar todo o texto em colunas distintas:

1. Selecione o intervalo A3:A1121, onde se encontram todos os dados;

2. Na guia Dados, grupo Ferramentas de Dados, clique no botão Texto para


Colunas. O tipo Delimitado já foi detectado:

360
Ferramentas de dados
7
3. Clique em Avançar > para ir à próxima etapa. Marque a caixa Ponto e vírgula
e desmarque a caixa Tabulação:

4. Opcional: Marque a caixa Considerar delimitadores consecutivos com um


só para evitar colunas em branco após a conversão;

5. Opcional: Defina o Qualificador de texto como sendo aspas duplas, caso os


dados originais contenham cada valor entre aspas;

6. Clique em Avançar > para ir à próxima etapa:

361
Excel 2016 - Módulo II

7. Opcional: Selecione uma coluna na área Visualização dos dados e, em


Formato dos dados da coluna, escolha o formato desejado;

8. Opcional: Selecione uma coluna na área Visualização dos dados e, se


precisar modificar o separador decimal e o separador de milhar, clique no botão
Avançado;

9. Mantenha a célula especificada em Destino se desejar sobrescrever os dados


originais pelos dados separados. Senão, selecione outra célula de destino para
preservar os dados originais;

10. Clique em Concluir. Após a separação dos dados, você pode aplicar
autoajuste às colunas e realizar outras operações.

7.3.2. Largura fixa
Textos com largura fixa são mais bem visualizados em editores como Bloco de
Notas que usam fonte de espaçamento constante, como a Courier New. Quando
esse tipo de informação está em uma planilha, ainda assim, é possível separá-lo
em múltiplas colunas. Os espaços internos entre os dados determinarão onde
serão quebradas as colunas.

Para acompanhar o processo, no arquivo Ferramentas de Dados.xlsx, vá até


a Planilha3 e observe que todas as informações de cada linha estão na mesma
célula na coluna A:

362
Ferramentas de dados
7
Siga os passos para realizar a separação dos textos em múltiplas colunas:

1. Selecione o intervalo A3:A1121, onde estão todos os dados;

2. Na guia Dados, grupo Ferramentas de Dados, clique no botão Texto para


Colunas. O tipo Largura fixa já foi detectado:

3. Clique em Avançar > para ir à próxima etapa:

4. Use a régua para marcar manualmente pontos de quebra de coluna (um


clique), para movimentar uma quebra (arraste) ou para excluir uma quebra
indesejada (duplo-clique);

363
Excel 2016 - Módulo II

5. Clique em Avançar > para ir à próxima etapa:

6. Opcional: Selecione uma coluna na área Visualização dos dados e, em


Formato dos dados da coluna, escolha o formato desejado;

7. Opcional: Selecione uma coluna na área Visualização dos dados e, se


precisar modificar o separador decimal e o separador de milhar, clique no botão
Avançado;

8. Mantenha a célula especificada em Destino se desejar sobrescrever os dados


originais pelos dados separados. Caso contrário, selecione outra célula de
destino para preservar os dados originais;

9. Clique em Concluir. Após a separação dos dados, você pode aplicar autoajuste
às colunas e realizar outras operações.

7.4. Preenchimento relâmpago
À medida que você digita informações ao longo de colunas, o Excel “presta
atenção” ao que já foi digitado. Se ele perceber que existe um padrão no
preenchimento das colunas, ele apresentará automaticamente uma lista com
os preenchimentos das demais células.

Você poderá praticar o exemplo a seguir no arquivo Ferramentas de


Dados.xlsx, Planilha4.

364
Ferramentas de dados
7
Para usar o preenchimento relâmpago de forma automática:

1. Verifique se há, ao menos, uma coluna com informações já digitadas;

2. Clique na primeira célula da coluna ao lado dos dados existentes:

3. Digite o conteúdo dessa célula, baseado nas informações das colunas


existentes e tecle ENTER:

4. Comece a digitar as informações do próximo dado. Se o Excel determinar um


padrão, ele apresentará uma lista. Caso necessário, forneça mais uma ou duas
amostras para que o Excel perceba um padrão:

365
Excel 2016 - Módulo II

5. Quando o Excel apresentar a lista com a sequência a ser preenchida, confira


se a lógica é a que você esperava;

6. Se sim, tecle ENTER para aceitar a sugestão e criar a sequência pelo


preenchimento relâmpago:

7. Caso contrário, siga digitando outro conteúdo, ignorando a sugestão fornecida.

Para usar o preenchimento relâmpago de forma manual:

1. Verifique se há, ao menos, uma coluna com informações já digitadas;

2. Clique na primeira célula da coluna ao lado dos dados existentes:

366
Ferramentas de dados
7
3. Digite o conteúdo dessa célula, baseado nas informações das colunas
existentes e tecle ENTER:

4. Volte à primeira célula. Na guia Página Inicial, grupo Ferramentas de Dados,


clique no botão Preenchimento Relâmpago:

5. Após o preenchimento sugerido, você poderá usar o botão Flash de


Preenchimento Relâmpago que aparece ao lado da sequência para desfazer
ou aceitar esse preenchimento.

Para que o Excel forneça sugestões automáticas de forma mais eficaz,


use títulos no topo das colunas e não deixe colunas em branco. Os
exemplos que você estiver digitando para que o Excel perceba uma
lógica devem ser inseridos desde a primeira célula da nova coluna,
em sequência.

367
Excel 2016 - Módulo II

7.5. Remover duplicatas
Esta é uma ferramenta muito simples, prática e útil para ser usada no final da
manutenção de seu banco de dados. A finalidade é remover informações que
estão em duplicidade no banco, as quais podem causar contagens erradas,
somas e médias imprecisas. São considerados registros duplicados quando
todas as células são coincidentes.

Pratique o uso da ferramenta na Planilha5 do arquivo Ferramentas de Dados.


xlsx:

A planilha contém 3 colunas extraídas de um banco de dados, porém, há muitas


linhas repetidas.

Para remover as duplicatas de uma lista de dados:

1. Posicione a célula ativa dentro do intervalo. Não é necessário selecionar o


intervalo todo;

368
Ferramentas de dados
7
2. Na guia Dados, grupo Ferramentas de Dados, clique em Remover Duplicatas.
A caixa de diálogo Remover Duplicatas lista todos os campos existentes:

3. Marque ou desmarque campos individuais ou use os botões Selecionar


Todas ou Anular Todas as Seleções para fazê-lo em grupo;

4. Mantenha marcada a opção Meus dados contêm cabeçalhos se a primeira


linha do intervalo for a linha de cabeçalho;

5. Clique em OK para aplicar a remoção. Uma mensagem mostrará a quantidade


de registros eliminados:

369
Excel 2016 - Módulo II

7.6. Validação de dados
A manutenção de dados em um banco pode ser efetuada manualmente, inclusive,
por várias pessoas. Isso pode causar inconsistência nos valores ou mesmo a
inclusão de dados errados.

Você pode definir qual tipo de dado será permitido em uma célula por meio
da ferramenta Validação de Dados. Isso ajuda a impedir que dados inválidos
sejam inseridos, seja proibindo a entrada desses dados ou emitindo um aviso
sobre sua restrição. Ao compartilhar uma pasta de trabalho, a validação de
dados passa a ser muito importante pela necessidade de consistência e precisão
na entrada de informações.

Uma das utilidades da validação de dados é restringir os dados que você pode
inserir em uma célula a itens predefinidos em uma lista, a números dentro de
um intervalo definido ou a datas e horas dentro de um período definido de
tempo. Além disso, a validação de dados pode limitar o número de caracteres
de texto e validar dados baseados em fórmulas ou valores em outras células.
Outra utilidade dessa ferramenta é poder apontar dados inválidos, para que
você os localize e corrija facilmente.

7.6.1. Aplicando uma validação de dados

Observe o seguinte exemplo:

O objetivo é poder digitar, na célula B2, uma quantidade de itens. Sendo assim,
apenas será permitida a digitação de números inteiros positivos.

Para aplicar validação de dados, siga os passos:

1. Selecione a célula ou intervalo para aplicar a validação de dados (no caso do


exemplo, célula B2);

370
Ferramentas de dados
7
2. Na guia Dados, no grupo Ferramentas de Dados, clique em Validação de
Dados para abrir a caixa de diálogo Validação de dados:

3. Na guia Configurações, na lista Permitir, escolha o tipo de dado que poderá


ser digitado, bem como seus limites indicados nas caixas de baixo (Dados,
Mínimo, Máximo, etc.);

4. Marque a caixa Ignorar em branco, caso a célula vazia possa ser aceita
como válida;

5. Clique na guia Mensagem de entrada (opcional):

371
Excel 2016 - Módulo II

6. Mantenha selecionada a caixa Mostrar mensagem de entrada ao selecionar


célula, caso deseje que a mensagem de entrada apareça na célula validada;

7. Escolha um Título e uma Mensagem de entrada;

8. Clique na guia Alerta de erro (opcional):

9. Mantenha selecionada a caixa Mostrar alerta de erro após a inserção de


dados inválidos, caso deseje que a mensagem de erro apareça na célula se um
dado inválido for digitado;

10. Escolha um Estilo para o alerta (detalhado a seguir), digite um Título e


escreva uma Mensagem de erro descritiva;

11. Clique em OK para aplicar a validação de dados.

Após a validação ser aplicada, quando a célula for selecionada, uma mensagem
aparecerá para orientar você na digitação da informação correta:

372
Ferramentas de dados
7
Se um dado errado for digitado, o alerta de erro personalizado por você aparecerá,
com as opções feitas:

7.6.1.1. Tipos de dados


A lista Permitir, na guia Configurações, pode usar os seguintes valores para
suas regras de validação:

Permitir Descrição
Qualquer valor Permite inserir qualquer valor na célula.
Número inteiro Permite inserir apenas números inteiros.
Além de números inteiros, permite inserir também números
Decimal
com casas decimais.
Permite inserir apenas os valores presentes na lista dropdown
cujos itens são definidos na caixa Fonte. A fonte de uma
lista só pode conter células sequenciais que pertençam a
Lista uma mesma linha ou a uma mesma coluna. Além disso,
você consegue definir a fonte inserindo diretamente os
valores permitidos separados por ponto-e-vírgula (;), em
vez de indicar células ou intervalos nomeados.
Permite inserir apenas datas. Para especificar os limites, use
Data a barra (/) ou o hífen (-) como separador do dia, mês e ano
(sendo este último opcional).

373
Excel 2016 - Módulo II

Permitir Descrição
Permite inserir apenas valores horários. Para especificá-los,
Hora use dois pontos (:) como separador de horas, minutos e
segundos (sendo este último item opcional).
Limita a quantidade de caracteres dos valores,
Comprimento
independentemente do tipo de dado digitado (número,
do texto
data, texto, etc.).
Permite digitar uma fórmula que retorne um valor lógico
verdadeiro ou falso. Por se tratar de uma fórmula, você deve
Personalizado
iniciá-la com o sinal de igual (=). Como essa fórmula deverá
comparar valores, você pode usar os operadores lógicos.

O tipo de dado escolhido determina as caixas de seleção e os campos


que serão exibidos na guia Configurações para que você especifique
os dados válidos.

As definições de valores para os tipos de dados anteriores aceitam fórmulas e


funções do Excel, o que torna a ferramenta mais potente.

7.6.1.2. Alerta de erro

Na guia Alerta de erro, você pode especificar um Estilo para a mensagem,


o que inclui o ícone que será mostrado na caixa de mensagem e os botões
apresentados como opções de respostas:

Estilo Descrição
Impede a entrada de valores inválidos, exibindo, na mensagem
Parar de alerta, os botões Repetir (que mantém a célula em forma
de edição, até que seja inserido um valor válido) e Cancelar
(que cancela a entrada, mantendo o valor anterior da célula).
Permite que o usuário decida se deseja ou não que o valor
inválido seja inserido na célula, exibindo os botões Sim (que
Aviso aceita a entrada), Não (que rejeita a entrada e mantém a célula
em forma de edição até que seja inserida uma entrada válida)
e Cancelar (que cancela o valor inválido, mantendo o valor
anterior da célula).

374
Ferramentas de dados
7
Estilo Descrição
Assim como a opção Aviso, permite que o usuário decida por
Informações uma entrada inválida. No entanto, o estilo Informações exibe
botões diferentes, que são OK (que aceita a entrada inserida)
e Cancelar (que cancela a entrada, mantendo o valor anterior
da célula).

7.6.2. Mais exemplos

Para aprimorar o conhecimento da ferramenta, pratique mais alguns exemplos.


No arquivo Ferramentas de Dados.xlsx, Planilha6, observe a seguinte lista:

A tabela de relação de pedidos já possui alguns valores, mas há alguns dados


inconsistentes. Para melhorar a precisão dos dados, serão aplicadas as validações
a seguir:

•• Data (intervalo A4:A12): Deve ser uma data compreendida dentro do mês
de novembro de 2016:

375
Excel 2016 - Módulo II

•• C/Custo (intervalo B4:B12): Deve ser um código para o centro de custo de


exatamente 6 caracteres:

•• Produto (intervalo C4:C12): Deve ser um item da lista definida pelo intervalo
H4:H12:

•• Preço (intervalo D4:D12): Aqui, haverá apenas uma fórmula com a função
PROCV, que tem a finalidade de buscar o preço do produto selecionado na
coluna C. Após inserir a fórmula em D4 e copiá-la para baixo, você verá
algumas indicações de item não disponível (#N/D):

=PROCV(C4; $H$4:$I$12; 2; FALSO)

376
Ferramentas de dados
7
•• Quantidade (intervalo E4:E12): Deve ser um número inteiro positivo:

•• Total (intervalo F4:F12): Apenas uma fórmula que multiplica o preço pela
quantidade:

=D4*E4

Os erros e inconsistências serão corrigidos logo adiante.

Apenas como complemento, imagine que a coluna Data só deveria aceitar datas
dentro do mês atual. A validação poderia ser alterada para conter fórmulas que
calculam a data de início e a data de término, usando como referência a data de
hoje. Veja as funções de data e hora para os detalhes da sintaxe:

377
Excel 2016 - Módulo II

7.6.3. Removendo uma validação de dados

Caso você deseje remover as regras aplicadas a um certo intervalo, siga os


passos:

1. Selecione o intervalo que possui validação de dados;

2. Na guia Dados, grupo Ferramentas de Dados, clique no botão Validação


de Dados;

3. Na caixa de diálogo Validação de Dados, clique no botão Limpar Tudo;

4. Clique em OK para remover a validação do intervalo selecionado.

7.6.4. Localizando células com validação de dados

À medida que muitas regras de validação são aplicadas, você pode querer
saber quais células estão validadas ou quais células possuem a mesma regra
de validação.

Para selecionar células validadas:

1. Na guia Página Inicial, grupo Edição, clique no botão Localizar e Selecionar


e escolha a opção Ir para Especial:

2. Marque a opção Validação de dados;

378
Ferramentas de dados
7
3. Para selecionar todas as células validadas na planilha, marque a opção Tudo
ou, para selecionar apenas as mesmas regras que a célula selecionada, marque
a opção Mesmos;

4. Clique em OK para fechar a caixa e selecionar as células desejadas.

Alternativamente, para selecionar todas as validações, você pode ir


até a guia Página Inicial, grupo Edição, botão Localizar e Selecionar
e escolher o comando Validação de Dados.

A seguinte imagem mostra, no arquivo de exemplo, todas as células que


possuem validação de dados:

7.6.5. Localizando dados inválidos

A validação de dados pode ser aplicada a um intervalo de células que já possui


valores, mesmo que inválidos para a regra de validação aplicada. Da mesma
forma, você pode digitar um dado inválido em uma célula validada e, mesmo
assim, o Excel aceita o que foi digitado (dependendo das condições do Alerta
de erro).

É possível localizar rapidamente todas as células que estão fugindo à regra de


validação de dados na planilha: Na guia Dados, grupo Ferramentas de Dados,
clique na seta do botão Validação de Dados ( € ) e escolha Circular Dados
Inválidos.

O Excel circulará com uma linha vermelha todas as células que fogem às regras
aplicadas.

379
Excel 2016 - Módulo II

Nos exemplos deste tópico, foram aplicadas validações sobre uma lista de
dados já preenchida. Quaisquer novos dados digitados serão validados. Porém,
os dados existentes precisam ser testados e os valores incorretos devem ser
marcados. Ao executar o comando Circular Dados Inválidos, as seguintes
células ficarão marcadas:

Faça as seguintes correções:

•• Na célula A8, a data foi digitada com mês errado. Altere a data para
18/11/2016;

•• Apesar de não estar indicado como erro na validação, digite, na célula B6,
o centro de custo 123456;

•• A célula C5 possui um produto que foi digitado de forma errada. Clique


nessa célula e, depois, clique na seta e escolha o produto Pacote 500 fl.
Papel A4;

•• A célula C8 também contém um produto digitado de maneira diferente da


lista da coluna H. Escolha o produto Caneta esferográfica.

380
Ferramentas de dados
7
Após essas correções, os dados estão totalmente consistentes:

Para limpar todos os círculos, na guia Dados, grupo Ferramentas de Dados,


clique na seta do botão Validação de Dados ( € ) e escolha Limpar Círculos
de Validação.

Note que esses círculos são elementos voláteis e desaparecem no salvamento


do arquivo e também não podem ser impressos, porém, podem ser reativados
a qualquer instante.

7.7. Consolidação de dados
A consolidação de dados é o processo que resume o conteúdo de diversos
intervalos ou de planilhas em uma “planilha mestre”, a qual recebe os valores
resultantes de operações típicas de soma, média, máximo, contagem, etc.

A consolidação com fórmulas já foi aprendida no início deste curso, porém,


ela pressupõe que todos os valores estejam na mesma posição em cada
planilha. A ferramenta Consolidar permite que os valores sejam localizados,
independentemente da posição que ocupam na planilha. Os títulos (ou rótulos)
das linhas e colunas são usados para localizar esses valores. Portanto, é
importante que eles sejam escritos da mesma maneira entre planilhas diferentes.

Como os valores se encontram em posições diferentes, não é possível inserir


fórmulas para isso. A consolidação é calculada na memória do Excel e inserida
na planilha apenas com valores. Há uma outra possibilidade que é o uso de
vínculos. Nesse caso, a consolidação cria uma fórmula que aponta para o
endereço da célula correspondente à planilha e pasta que contém os dados
originais. Isso, porém, causa um aumento no tamanho e complexidade da
planilha consolidada.

381
Excel 2016 - Módulo II

A ferramenta Consolidar, quando ativada na planilha que receberá o resultado,


abre a caixa de diálogo Consolidar, cujos campos e opções são explicados a
seguir:

Em que:

Campo/Opção Descrição
Permite selecionar uma das funções disponíveis para serem
Função usadas na consolidação dos dados, tais como Soma, Média,
Máx, Mín, Contagem, etc.
Indica o intervalo de dados que sofrerá a consolidação.
Referência Você pode usar diversas referências ao mesmo tempo para
a consolidação, inclusive de outras pastas de trabalho.
Use para localizar outra pasta de trabalho que conterá
Procurar...
referências a serem adicionadas à caixa Todas as referências.
Adiciona a referência recém-incluída na caixa Referência
Adicionar à lista com Todas as referências que serão usadas na
consolidação.
Remove a referência selecionada da caixa Todas as
Excluir
referências.
Todas as Indica quais são as referências existentes para a
Referências consolidação dos dados.

382
Ferramentas de dados
7
Campo/Opção Descrição
Indica a disposição dos dados a serem consolidados.
Existem duas opções:

Usar rótulos na •• Linha superior: Quando os dados estão dispostos na


horizontal;
•• Coluna esquerda: Quando os dados estão dispostos
na vertical.
Atualiza automaticamente os valores se os dados da planilha
Criar vínculos
de origem forem alterados. Você deve marcar essa caixa só
com dados de
quando quiser consolidar dados de planilhas contidas em
origem
outros arquivos.

Para compreender todo o processo, abra o arquivo Receitas e Despesas.xlsx,


disponível em sua pasta de arquivos do Capítulo 7.

A pasta de trabalho possui 5 planilhas. As 3 primeiras contêm lançamentos


de receitas e despesas mensais, de julho a setembro. A quarta planilha,
Consolidado, contém um espaço para consolidação de valores das 3 planilhas
anteriores e mais outra que se encontra em arquivo externo. A quinta planilha,
Vinculado, contém um espaço para a consolidação realizada com vínculos.

383
Excel 2016 - Módulo II

Há ainda uma planilha com dados de junho e que não faz parte do arquivo.
Abra também o arquivo Receitas e Despesas - JUN.xlsx.

Lembre-se que você pode alternar entre arquivos abertos no Excel


pela barra de tarefas do Windows e pelo atalho CTRL + TAB.

Siga os passos para consolidar várias planilhas da mesma pasta de trabalho e


de outra pasta diferente:

1. Alterne para o arquivo Receitas e Despesas.xlsx, e vá até a planilha


Consolidado;

2. Mantenha a célula ativa em A3, que será o ponto inicial da consolidação;

3. Na guia Dados, grupo Ferramentas de Dados, clique no botão Consolidar;

4. Mantenha a função Soma;

5. Na caixa Referência, selecione a planilha JUL e o intervalo B3:D14. A coluna


com as datas não será usada na consolidação;

6. Clique no botão Adicionar para inserir o primeiro intervalo na lista Todas as


Referências:

384
Ferramentas de dados
7
7. Selecione a planilha AGO e o intervalo B3:D15 e clique em Adicionar;

8. Selecione a planilha SET e o intervalo B3:D12 e clique em Adicionar;

9. Alterne para o arquivo Receitas e Despesas - JUN.xlsx e selecione o intervalo


B3:D13 e clique em Adicionar;

10. Em Usar rótulos na, marque as caixas Linha superior e Coluna esquerda:

11. Clique em OK para realizar a consolidação:

385
Excel 2016 - Módulo II

A consolidação foi feita, porém, não há fórmulas. Se desejar, você pode classificar
a lista ou realizar outros cálculos.

Quando você usar várias pastas de trabalho na consolidação de dados, prefira


fazê-lo com os arquivos abertos para facilitar a seleção. Senão, use o botão
Procurar para localizar o arquivo desejado. Nesse caso, é melhor trabalhar com
intervalos nomeados nesses arquivos externos.

Para que você experimente a consolidação com vínculos, vá até a planilha


Vinculado e mantenha a célula ativa em A3. Repita todos os passos anteriores
novamente, porém, antes de clicar em OK para finalizar, ligue a caixa Criar
vínculos com os dados de origem. No final, a consolidação mostrará o seguinte
resultado:

Observe que há uma coluna extra e muitas linhas ocultas. O Excel criou estruturas
de tópicos à esquerda da planilha, agrupando os itens e os valores individuais
que compõem o resultado. A imagem mostra o item Condomínio expandido.
Cada linha contém o nome do arquivo de onde a consolidação buscou aquele
valor. Há fórmulas que simplesmente apontam para as células da planilha ou da
pasta que contém o valor.

386
Ferramentas de dados
7
Agora, para cada mudança na planilha ou pasta de trabalho com os dados
de origem, a consolidação com vínculos refletirá isso automaticamente nos
resultados.

É possível que você precise fazer algum ajuste ao resultado, como larguras de
colunas, alinhamentos ou mesmo formatação de células.

Se você precisar refazer uma consolidação com vínculos, prefira fazê-lo em


uma nova planilha porque essa já sofreu uma quantidade muito grande de
alterações.

387
Excel 2016 - Módulo II

Pontos principais
Atente para os tópicos a seguir. Eles devem ser estudados com muita
atenção, pois representam os pontos mais importantes do capítulo.

•• A Formatação Condicional é um recurso que auxilia bastante a exploração


visual dos dados de uma planilha, facilitando a detecção de problemas
críticos e a identificação de padrões e tendências. Com a formatação
condicional, compreender os dados da planilha fica muito mais fácil, porque
você consegue destacar as células ou os intervalos de células que quiser,
enfatizar os valores incomuns e visualizar os dados adotando barras de
dados, escalas de cores e ícones;

•• A formatação condicional possui uma grande quantidade de regras prontas,


as quais analisam o conteúdo de cada célula do intervalo: maior que, menor
que, 10 primeiros itens, etc. Se o conteúdo atender à condição da regra
(VERDADEIRO), a formatação é aplicada. Caso contrário, a célula não se
modifica. É possível usar, inclusive, uma fórmula para criar critérios mais
elaborados;

•• Há formatações mais ricas no visual, como barras de dados, escalas de


cores e conjuntos de ícones. Os parâmetros, como valores e cores, podem
ser personalizados para que você obtenha efeitos interessantes;

•• Você pode aproveitar dados que foram colados na planilha, mas sem
separação. A ferramenta Texto para Colunas cumpre esse papel. Ela
analisa o texto de cada célula e abre o assistente de conversão de texto
para colunas. Ele guiará você em cada fase da identificação e separação
das colunas de textos e números. Há dois tipos de texto que podem ser
separados: Delimitado e Largura Fixa;

•• O Preenchimento Relâmpago aproveita colunas de dados já digitadas e


tenta prever uma lógica no preenchimento da próxima coluna. Se o Excel
detectar essa lógica, ele completará as próximas células automaticamente.
Se a sugestão é a que você esperava, basta teclar ENTER; senão, apenas siga
digitando outro conteúdo;

388
Ferramentas de dados
7
•• Remover Duplicatas é uma ferramenta muito simples, prática e útil para
ser usada no final da manutenção de seu banco de dados. A finalidade é
remover informações que estão em duplicidade no banco, as quais podem
causar contagens erradas, somas e médias imprecisas. São considerados
registros duplicados quando todas as células são coincidentes;

•• Você pode definir qual tipo de dado será permitido em uma célula por meio
da ferramenta Validação de Dados. Isso ajuda a impedir que dados inválidos
sejam inseridos, seja proibindo a entrada desses dados ou emitindo um aviso
sobre sua restrição. Ao compartilhar uma pasta de trabalho, a validação de
dados passa a ser muito importante pela necessidade de consistência e
precisão na entrada de informações;

•• A Consolidação de Dados é o processo que resume o conteúdo de diversos


intervalos em uma “planilha mestre”, a qual recebe os valores resultantes de
operações típicas de soma, média, máximo, contagem, etc. A ferramenta
Consolidar permite que os valores sejam localizados, independentemente
da posição que ocupam na planilha. Os títulos (ou rótulos) das linhas e
colunas são usados para localizar esses valores. Portanto, é importante que
eles sejam escritos da mesma maneira entre planilhas diferentes.

389
Ferramentas
de dados
7
Teste seus conhecimentos
Excel 2016 - Módulo II

1. Qual o objetivo da formatação condicional?

☐☐ a) Omitir valores de erro retornados às células, como


#DIV/0!, #N/D, etc.

☐☐ b) Aplicar um dos estilos prontos às tabelas de dados,


usando efeitos e linhas com cores alternadas. Só pode ser
usada em tabelas e bancos de dados.

☐☐ c) Ocultar linhas de um banco de dados que atendem às


condições especificadas na área de critérios.

☐☐ d) Explorar visualmente os dados de uma planilha através


da formatação de fonte, borda e preenchimento das
células, baseada em seu conteúdo.

☐☐ e) Nenhuma das alternativas anteriores está correta.

2. Qual das ferramentas a seguir separa um texto longo de


uma célula em várias informações usando delimitadores?

☐☐ a) Texto para colunas

☐☐ b) Remover duplicatas

☐☐ c) Preenchimento relâmpago

☐☐ d) Validação de dados

☐☐ e) Nenhuma das alternativas anteriores está correta.

392
Ferramentas de dados
7
3. Qual das ferramentas a seguir aproveita dados de colunas
existentes e tenta estabelecer uma lógica para o conteúdo de
uma nova coluna, quando você começa a digitar os primeiros
valores?

☐☐ a) Texto para colunas

☐☐ b) Remover duplicatas

☐☐ c) Preenchimento relâmpago

☐☐ d) Validação de dados

☐☐ e) Nenhuma das alternativas anteriores está correta.

4. Qual das alternativas a seguir está incorreta quanto à


validação de dados?

☐☐ a) A ferramenta impede que valores incorretos sejam


digitados nas células que contêm regras de validação e que
usam o estilo “Parar”.

☐☐ b) Regras podem ser estabelecidas para vários tipos de


valores, como números inteiros, números, fracionários,
datas, horas, listas predefinidas e comprimento de texto.

☐☐ c) A validação de dados não aceita fórmulas e funções do


Excel. Só é permitido usar valores constantes.

☐☐ d) A validação de dados permite que você personalize uma


mensagem para entrada de dados e também uma de alerta
de erro.

☐☐ e) Todas as alternativas anteriores estão corretas.

393
Excel 2016 - Módulo II

5. Qual das alternativas a seguir está incorreta quanto à consolidação


de dados?

☐☐ a) Durante o processo de consolidação, você deve identificar


intervalos que farão parte do resultado consolidado.

☐☐ b) Não é possível consolidar usando conteúdo de outras pastas de


trabalho. Todas as planilhas consolidadas devem estar sempre no
mesmo arquivo.

☐☐ c) A consolidação pode ter dois resultados: apenas valores ou,


então, pelo uso de vínculos aos dados de origem.

☐☐ d) A consolidação com vínculos cria colunas e linhas extras, além


de estrutura de tópicos que permite que você expanda ou recolha
grupos de itens consolidados.

☐☐ e) Todas as alternativas anteriores estão corretas.

394
Ferramentas
de dados
7
Mãos à obra!
Excel 2016 - Módulo II

Os exercícios desta seção complementam o aprendizado em sala de aula. Faça-os


usando os conceitos aprendidos no Capítulo 7 – Ferramentas de Dados. Cada
exercício contém as instruções necessárias para você completar as atividades,
bem como menção aos arquivos que devem ser abertos, caso necessário.

Para realizar as atividades práticas deste capítulo, abra a pasta de trabalho


Exercícios de Laboratório - Capítulo 7.xlsx.

Laboratório 1
A – Aplicando formatações condicionais

Na Planilha1, há um resumo de vendas anuais de 4 regiões com seus respectivos


totais e um valor de meta na célula N1:

Aplique as seguintes formatações condicionais:

•• Todos os valores de vendas (B4:M7) que superarem a meta devem ser


formatados em negrito e vermelho escuro;

•• Cada linha de vendas (uma para cada região) deverá destacar com fundo
azul claro o maior valor dessa linha;

•• Aplique aos 4 totais da coluna N (N4:N7) a formatação com barras de dados


de cor laranja e oculte os valores dessas 4 células (mostrar barras somente);

•• Aplique aos 12 totais da linha 8 (B8:M8) a formatação com escala de cores


Amarela-Verde;

396
Ferramentas de dados
7
•• Aplique às vendas (B4:M7) a formatação com conjunto de ícones chamado
de 3 Semáforos (não coroados), com as cores verde, amarelo e vermelho.

No final, o resultado deverá ficar assim:

Laboratório 2
A – Utilizando preenchimento relâmpago e outros recursos

Uma lista com alguns nomes de colaboradores foi colada na Planilha2, porém,
os dados vieram todos juntos em cada célula:

397
Excel 2016 - Módulo II

Faça as seguintes atividades sobre a planilha:

•• Separe as informações em colunas distintas, iniciando em A3 (a lista original


não será preservada);

•• Aplique autoajuste às colunas do resultado;

•• Na coluna e-mail, digite o e-mail do primeiro colaborador usando a regra


nome.sobrenome@provedor.com.br (todas letras minúsculas). Ao iniciar o
segundo nome, deixe que o Excel complete o restante pelo preenchimento
relâmpago;

•• Aplique autoajuste à coluna C.

Veja o resultado:

398
Ferramentas de dados
7
Laboratório 3
A – Aplicando validação de dados

A Planilha3 contém um formulário com alguns campos a serem preenchidos:

Aplique validação de dados aos campos, conforme as regras adiante. Use


mensagens de entrada e alertas de erro.

•• Nome: Texto que contenha entre 3 e 40 caracteres;

•• Idade: Um número inteiro que represente uma idade a partir de 18 anos;

•• Cidade: Uma cidade da lista em K3:K13;

•• Estado: Uma fórmula que traga o estado correspondente à cidade;

•• Data: Deve ser uma data de hoje para diante.

399
Excel 2016 - Módulo II

Laboratório 4
A – Consolidando valores de despesas

A Planilha4 possui uma tabela que deverá consolidar valores de despesas,


conforme a lista de departamentos:

As 3 planilhas seguintes, Filial 1, Filial 2 e Filial 3, possuem as despesas


efetuadas em cada departamento de cada filial:

Efetue a consolidação de todas as despesas (soma) das 3 filiais na Planilha4.

400
Análise de dados
8
99 Gerenciador de cenários;
99 Tabela de dados;
99 Atingir meta;
99 Planilha de previsão.
Excel 2016 - Módulo II

8.1. Introdução
As ferramentas de análise de dados no Excel não se restringem apenas a grandes
bancos de dados. Se você tiver uma situação particular na qual gostaria de
observar tendências, fazer previsões ou simulações, este capítulo ensinará você
a analisar os seus dados com o objetivo de tomar as melhores decisões para o
seu negócio.

Essas ferramentas de análise se encontram na guia Dados, grupo Previsão.

8.2. Gerenciador de cenários
Esta é uma ferramenta bastante prática para tomada de decisões, com a qual você
realiza simulações e responde a perguntas do tipo “e se...?”. Ela permite que você
escolha determinadas células importantes da planilha e seus valores associados,
salvando-os sob um determinado nome. Esse conjunto de informações salvas
se chama Cenário.

Em uma planilha, você pode salvar quantos cenários desejar. Ao escolher um


cenário para visualização, ele colocará todos os valores salvos nas células
correspondentes.

As principais ações com cenários são centralizadas no Gerenciador de Cenários,


disponível na guia Dados, grupo Previsão, botão Teste de Hipóteses, opção
Gerenciador de Cenários.

402
Análise de dados
8
Para aprender o uso da ferramenta, abra o arquivo Demonstrativo de Resultados.
xlsx, disponível em sua pasta de arquivos do Capítulo 8. A Planilha1 contém
um Demonstrativo de Resultados simplificado para uma empresa de médio
porte:

A planilha é constantemente usada por gestores para apresentação dos


resultados do mês que fechou. Ela também pode ser usada para comparar
valores de meses anteriores, realizar previsões ou apontar situações otimistas
e pessimistas.

Na planilha, basicamente são discutidos dois valores principais: Receita Bruta


(célula C3) e o Custo da Receita (célula C4). Quando novos valores são digitados
nessas duas células, todo o restante da planilha é recalculado. Para que você
possa fazer várias simulações, precisaria copiar a coluna C para cada situação.
Como muitas vezes isso não é possível por interferir no layout de planilhas
mais complexas, o ideal aqui é usar cenários.

403
Excel 2016 - Módulo II

Você criará 4 cenários, com os seguintes propósitos:

•• Cenário atual: Apenas preserva os valores das células para que você retorne
aos valores originais, após sucessivas trocas de cenários;

•• Cenário Pessimista: Salva os valores de R$ 7.500.000 para a Receita Bruta


e um alto Custo da Receita de R$ 2.200.000;

•• Cenário otimista: Salva os valores de R$ 12.000.000 para a Receita Bruta e


um baixo Custo da Receita de R$ 980.000;

•• Meta: Salva os valores estabelecidos como meta para um determinado mês,


com a Receita Bruta estabelecida em R$ 10.000.000 e o Custo da Receita
em R$ 1.000.000.

Observe, também, que há várias células nomeadas na planilha. Isso facilitará a


entrada de valores e geração de relatórios dos cenários.

8.2.1. Adicionando cenários

Para adicionar cenários, siga os passos:

1. Na guia Dados, grupo Previsão, clique no botão Teste de Hipóteses e, em


seguida, em Gerenciador de Cenários. A caixa de diálogo Gerenciador de
cenários se abre, sem cenários salvos:

404
Análise de dados
8
2. Clique no botão Adicionar;

3. Na caixa de diálogo Adicionar cenário, campo Nome do cenário, escreva


o nome Cenário Atual e indique as Células variáveis como sendo o intervalo
C3:C4:

4. Opcional: Escreva uma descrição no campo Comentário;

5. Opcional: Para uma planilha protegida, marque a caixa Evitar alterações


para que não seja permitido modificar cenários, e marque a caixa Ocultar se
não desejar que o cenário apareça quando a planilha estiver protegida;

6. Clique em OK para encerrar a criação e iniciar o carregamento dos valores


com a caixa de diálogo Valores de cenário. Observe que as células nomeadas
Receita_Bruta e Custo, no lugar das referências:

405
Excel 2016 - Módulo II

7. Como este cenário deverá preservar os valores atuais, apenas aceite os


números. Clique em Adicionar para criar o próximo cenário;

8. Como nome para o cenário, escreva Cenário Pessimista. Mantenha as


mesmas células variáveis:

9. Clique em OK para encerrar a criação e iniciar o carregamento dos valores com


a caixa de diálogo Valores de cenário. Digite os valores 7500000 e -200000:

10. Clique em Adicionar para criar o próximo cenário;

11. Como nome para o cenário, escreva Cenário Otimista. Mantenha as mesmas
células variáveis:

406
Análise de dados
8
12. Clique em OK para encerrar a criação e iniciar o carregamento dos valores
com a caixa de diálogo Valores de cenário. Digite os valores 12000000 e
-980000:

13. Clique em Adicionar para criar o último cenário;

14. Como nome para o cenário, escreva Meta. Mantenha as mesmas células
variáveis:

15. Clique em OK para encerrar a criação e iniciar o carregamento dos valores


com a caixa de diálogo Valores de cenário. Digite os valores 10000000 e
-1000000:

407
Excel 2016 - Módulo II

16. Clique em OK para aceitar os valores e encerrar a criação dos cenários. A


caixa de diálogo Gerenciador de cenários retorna, com a lista de todos os
cenários criados e algumas outras opções disponíveis:

8.2.2. Exibindo cenários

Para exibir um cenário na planilha, a partir do Gerenciador de cenários,


selecione o nome do cenário desejado e clique no botão Mostrar (ou dê um
duplo-clique diretamente no nome do cenário).

Quando você seleciona um cenário para exibição, o Excel substitui as células


variáveis da planilha pelos valores salvos.

8.2.3. Excluindo cenários

Para excluir um cenário, a partir do Gerenciador de cenários, selecione o nome


do cenário desejado e clique no botão Excluir.

Cuidado para não selecionar um nome errado, porque a operação não solicita
por sua confirmação.

408
Análise de dados
8
8.2.4. Editando cenários

Mesmo após o carregamento inicial dos cenários, você pode realizar modificações
pelo Gerenciador de cenários:

1. Selecione o nome do cenário que deseja editar;

2. Clique no botão Editar para abrir a caixa Editar cenário:

3. Se desejar, altere o nome do cenário ou as células variáveis. Note que uma


linha adicional ao comentário informa quando o cenário foi alterado;

4. Clique em OK para alterar os valores das células variáveis:

5. Clique em OK para retornar ao Gerenciador de cenários.

409
Excel 2016 - Módulo II

8.2.5. Mesclando cenários

Você pode aproveitar cenários criados em outra pasta de trabalho aberta e


acrescentá-los à pasta atual. Esse processo se chama Mesclar cenários.

Para praticar o conceito, mantenha o arquivo Demonstrativo de Resultados.


xlsx aberto e abra também o arquivo Previsão de Resultados.xlsx. Este último
se tornou a pasta de trabalho ativa, a qual não possui qualquer cenário.

Para mesclar cenários de outra pasta na pasta atual:

1. Na guia Dados, grupo Previsão, clique no botão Teste de Hipóteses e,


em seguida, Gerenciador de Cenários. A caixa de diálogo Gerenciador de
cenários se abre, sem cenários salvos;

2. Clique no botão Mesclar. A caixa de diálogo Mesclar cenários exibe a pasta


Demonstrativo de Resultados.xlsx e a relação de planilhas que ela contém (no
caso, apenas a Planilha1). A parte inferior da caixa de diálogo informa que há
4 cenários nessa planilha de origem:

3. Se necessário, escolha outro arquivo na lista Pasta e a Planilha que contém


os cenários que deseja mesclar;

4. Clique em OK para concluir a mesclagem e retornar ao Gerenciador de


cenários, que agora possui todos os cenários mesclados do outro arquivo.

410
Análise de dados
8
8.2.6. Resumindo cenários

Você pode criar um relatório de todos os cenários salvos e as principais células


afetadas pelos cálculos:

1. No Gerenciador de cenários, clique no botão Resumir;

2. Na caixa de diálogo, escolha se deseja um Resumo do cenário ou um


Relatório de tabela dinâmica do cenário;

3. Em Células de resultado, indique todas as células com fórmulas que você


deseja usar para criar o relatório. Separe os intervalos com ponto-e-vírgula (;).
Você pode clicar com o mouse e segurar CTRL para permitir múltiplas seleções:

4. Clique em OK para inserir uma nova planilha com o relatório dos cenários
salvos.

Se a escolha foi por um Resumo do cenário, o resultado é este:

411
Excel 2016 - Módulo II

O Excel criou uma planilha chamada Resumo do cenário, contendo as Células


variáveis usadas originalmente para salvar os cenários, as Células de resultado
identificadas na caixa Resumo do cenário e algumas colunas contendo os
valores para essas células, em cada cenário salvo. A coluna C mostra os nomes
das células. Por isso, é interessante que as principais células sejam nomeadas.
Alguns agrupamentos de estrutura de tópicos facilita a expansão e recolhimento
dos grupos. Essa planilha pode ser editada livremente e excluída quando
necessário porque ela não possui vínculos com a planilha usada para a criação
dos cenários.

Se a escolha fosse por um Relatório de tabela dinâmica do cenário, o resultado


seria este:

Neste caso, o Excel insere uma nova planilha chamada de Tabela dinâmica do
cenário, cria uma estrutura com campos e monta um layout básico da tabela
dinâmica com as informações do cenário.

8.2.7. Mostrando cenários de forma alternativa

O Gerenciador de cenários, apesar de prático, ocupa certo espaço sobre


a planilha e pode ser que você precise reposicioná-lo para visualizar os
cenários carregados. Uma maneira prática de exibir cenários de um arquivo
é a personalização da Barra de Ferramentas de Acesso Rápido, localizada
na barra de título do Excel, no lado esquerdo. Nela, você consegue adicionar
comandos do Excel que usa com frequência:

412
Análise de dados
8
Para incluir o botão Cenário à barra de ferramentas de acesso rápido:

1. Clique no botão Personalizar Barra de Ferramentas de Acesso Rápido e


selecione Mais Comandos;

2. Na caixa Opções do Excel, item Barra de Ferramentas de Acesso Rápido,


na caixa Escolher comandos em, selecione a opção Todos os Comandos;

3. Localize o comando Cenário na lista de comandos à esquerda e clique no


botão Adicionar >> no meio da caixa de diálogo, para incluí-lo na lista da
direita que contém os comandos existentes na Barra de Acesso Rápido;

4. Clique em OK para concluir. A Barra de Ferramentas de Acesso Rápido agora


contém um botão que dá acesso imediato aos cenários desta pasta de trabalho:

Para remover o botão Cenário da barra de ferramentas de acesso rápido, repita


os passos anteriores mas, desta vez, localize o comando Cenário na lista da
direita e clique no botão << Remover, que se encontra no meio da caixa de
diálogo Opções do Excel.

8.3. Tabela de dados
A tabela de dados é um intervalo de células através do qual você pode observar
como os resultados são afetados pela simples alteração de uma ou duas variáveis
contidas em uma ou mais fórmulas. Sendo assim, essa ferramenta permite que
vários resultados sejam calculados em uma mesma operação, proporcionando
a visualização dos resultados de todas as variações em uma mesma planilha,
facilitando a comparação entre eles.

413
Excel 2016 - Módulo II

Você pode usar uma tabela de dados quando tiver uma fórmula que usa uma ou
duas variáveis ou quando estiver trabalhando com diversas fórmulas que usam
uma mesma variável em seus cálculos, pois, dessa forma, é possível visualizar
todos os resultados em um só lugar. Com isso, você consegue analisar as
possibilidades de forma mais fácil e rápida. Como o foco está em só uma ou duas
variáveis, fica mais simples ler e compartilhar os resultados dispostos em forma
de tabela. Além disso, se a pasta de trabalho estiver habilitada para recalcular
os resultados automaticamente, você pode contar com dados constantemente
atualizados nas tabelas de dados.

Para a criação de uma tabela de dados, você deve obedecer às seguintes


regras:

•• Os dados da fórmula que irá constituir a tabela de dados devem


estar na planilha, ou seja, a fórmula deve ser criada com referências
de células;

•• Caso os dados estejam dispostos em colunas, você deve manter a


primeira célula da coluna em branco e inserir a fórmula da tabela de
dados à direita dessa célula em branco;

•• Caso os dados estejam dispostos em linhas, você deve manter a


primeira célula da linha em branco e inserir a fórmula da tabela de
dados uma célula abaixo dessa célula em branco.

Quando estiver trabalhando com uma tabela de dados, você pode usar quantos
valores diferentes quiser para cada variável, mas só é possível trabalhar com
uma ou duas variáveis. Se quiser analisar mais de duas variáveis, você tem a
opção de criar cenários. Os cenários comportam até 32 valores diferentes, mas,
em compensação, você pode criar quantos cenários quiser.

414
Análise de dados
8
Para facilitar a visualização da disposição das fórmulas e valores em preparação
para a montagem da tabela de dados, observe a seguinte imagem:

A ferramenta precisa que o intervalo selecionado contenha 3 áreas distintas:

•• Fórmula: Uma célula que contém uma fórmula que usa referências de outras
células na planilha;

•• Valores a serem simulados: Valores numéricos que representam uma das


variáveis. Durante a operação, cada valor será “levado” para a referência de
célula usada na fórmula horizontalmente (célula de entrada da linha) ou
verticalmente (célula de entrada da coluna);

•• Células de resultado: Receberão todos os resultados simultaneamente,


correspondentes a cada valor que foi simulado pela fórmula.

415
Excel 2016 - Módulo II

8.3.1. Criando uma tabela de dados com uma variável

Para compreender melhor o uso da ferramenta, abra o arquivo Análise de


Dados.xlsx, disponível em sua pasta do Capítulo 8.

A Planilha1 do arquivo contém uma fórmula na célula D7, a qual calcula os


pagamentos mensais de um empréstimo de R$ 100.000,00, durante 36 meses,
a uma taxa de 3,4% ao mês. Esses valores estão nas células D3, D4 e D5, as
quais são usadas na fórmula em D7:

Na tabela, há uma variável que será simulada: a taxa. Vários valores diferentes
de taxa foram inseridos na 1ª coluna da tabela (C7:D15). A ferramenta Tabela
de Dados tomará cada uma dessas taxas, levará para a célula D5, onde estava
o valor original. Essa célula D5 tem o nome de célula de entrada da coluna,
pois é ela que recebe cada taxa que será simulada. A fórmula será responsável
por todos os cálculos individuais que preencherão a segunda coluna da tabela.

416
Análise de dados
8
Siga os passos para preencher a tabela de dados:

1. Selecione o intervalo C7:D15 que será usado para montagem da tabela de


dados, incluindo os valores da 1ª coluna (taxas a simular), a fórmula (D7) e as
células de resultado (D8:D15);

2. Na guia Dados, grupo Previsão, clique no botão Teste de Hipóteses e


escolha a ferramenta Tabela de Dados;

3. Na caixa de diálogo Tabela de Dados, em Célula de entrada da coluna,


clique na célula D5:

4. Clique em OK para preencher a tabela com os cálculos necessários:

417
Excel 2016 - Módulo II

8.3.2. Criando uma tabela de dados com duas variáveis

A Planilha2 do arquivo contém uma fórmula na célula C9, a qual calcula os


pagamentos mensais de um empréstimo de R$ 100.000,00, durante 36 meses,
a uma taxa de 3,4% ao mês. Esses valores estão nas células D3, D4 e D5, as
quais são usadas na fórmula em C9:

Na tabela, há duas variáveis que serão simuladas: a taxa na primeira coluna e


o prazo na primeira linha. Vários valores diferentes de taxa foram inseridos na
1ª coluna da tabela (C10:C17) e vários prazos diferentes foram inseridos na 1ª
linha da tabela (D9:H9).

A ferramenta Tabela de Dados tomará cada uma dessas taxas, levará para a
célula D5, onde estava a taxa original e tomará, também, cada um dos prazos
e levará para a célula D4, onde estava o prazo original. A célula D4 tem o nome
de célula de entrada da linha, pois é ela que recebe cada prazo que será
simulado. A célula D5 tem o nome de célula de entrada da coluna, pois é ela
que recebe cada taxa que será simulada. A fórmula será responsável por todos
os cálculos individuais que preencherão a área vazia (resultados).

418
Análise de dados
8
Siga os passos para preencher a tabela de dados:

1. Selecione o intervalo que será usado para montagem da tabela de dados,


incluindo os valores da 1ª coluna (taxas a simular), da 1ª linha (prazos a simular),
a fórmula (C9) e as células de resultado (D10:H17);

2. Na guia Dados, grupo Previsão, clique no botão Teste de Hipóteses e


escolha a ferramenta Tabela de Dados;

3. Na caixa de diálogo Tabela de Dados, em Célula de entrada da linha, clique


na célula D4 e, em Célula de entrada da coluna, clique na célula D5:

4. Clique em OK para preencher a tabela com os cálculos necessários:

419
Excel 2016 - Módulo II

8.4. Atingir meta
A ferramenta Atingir Meta pode ser usada quando você quiser obter um
resultado específico de uma fórmula, mas não sabe exatamente de qual valor
de entrada a fórmula precisa para calculá-lo. Ela é útil para realizar um cálculo
reverso, mas só consegue trabalhar com uma única célula de entrada (variável).

Use o arquivo Análise de Dados.xlsx e veja os cálculos na Planilha3:

A planilha mostra um produto que é fabricado por uma empresa fictícia e seu
custo por unidade fabricada. Sobre esse custo, são acrescentadas a margem de
lucro, impostos e encargos, resultando em um preço final por unidade (preço
de venda). Por enquanto, foram fabricadas 1000 peças, as quais já estão no
estoque. Com todos os cálculos, se todas essas peças forem vendidas hoje, o
faturamento bruto dessa empresa está calculado na última célula.

O gestor deseja que o faturamento bruto atinja R$ 150.000,00. Para isso, ele
pergunta a você sobre duas possibilidades:

•• Para que o faturamento bruto (B8) atinja o valor de 150.000, para quanto a
empresa necessita elevar a margem de lucro (B4) desse produto?

•• Para que o faturamento bruto (B8) atinja o valor de 150.000, sem mexer no
restante dos valores, quantas peças deverão estar no estoque (B7)?

Siga os passos para usar a ferramenta Atingir Meta e responder às perguntas:

1. Selecione a célula B8 que contém a fórmula;

420
Análise de dados
8
2. Na guia Dados, grupo Previsão, clique no botão Teste de Hipóteses e
escolha a ferramenta Atingir Meta. Na caixa de diálogo Atingir meta, observe
que o campo Definir célula já aponta para a célula que contém a fórmula;

3. Em Para valor, digite 150000;

4. Em Alternando célula, clique na célula B4 (Margem de lucro):

5. Clique em OK para realizar o cálculo. A caixa de diálogo Status do comando


atingir meta exibe o Valor de destino (digitado por você) e o Valor atual
(após os cálculos). Observe a margem de lucro na planilha: 50,79%. Essa seria a
margem necessária para atingir o faturamento de R$ 150.000,00 sem modificar
o restante:

6. Clique em Cancelar para que os valores originais retornem à planilha;

7. Acione novamente o comando Atingir Meta. O campo Definir célula continua


mostrando B8;

8. Em Para valor, digite 150000;

421
Excel 2016 - Módulo II

9. Em Alternando célula, clique na célula B7 (estoque):

10. Clique em OK para realizar o cálculo. Agora, observe, na planilha, a célula


B7, que indica que seriam necessárias 1.160 peças em estoque para atingir o
faturamento bruto de R$ 150.000,00:

11. Se desejar preservar os valores calculados, clique em OK, senão, clique em


Cancelar para que os valores iniciais sejam preservados.

422
Análise de dados
8
8.5. Planilha de previsão
A planilha de previsão é uma ferramenta que tem a finalidade de analisar dados
históricos e criar previsões para os próximos períodos, baseadas nos valores
existentes e sazonalidade. Essa ferramenta necessita de uma tabela com dados
e datas. Quando executada, cria uma nova planilha com informações adicionais
e um gráfico de linhas ou colunas com os dados existentes, os valores previstos
e intervalos de confiança.

Para compreender todo o processo, no arquivo Análise de Dados.xlsx,


Planilha5, existe uma tabela com um histórico de vendas, de janeiro de 2014 a
dezembro de 2017:

Nessas vendas, nota-se altos e baixos nos valores em certos meses do ano.
Esse “movimento” dos valores indica certa sazonalidade porque ocorre sempre
nos mesmos períodos. O objetivo da planilha de previsão é você aproveitar
todo esse histórico de valores de vendas para criar uma projeção para um ano,
dois anos ou outra data específica. A ferramenta realiza uma série de cálculos
e vai gerar uma continuidade dessa tabela, além de um gráfico de linhas ou de
colunas para que você veja essa projeção de forma mais efetiva.

Para criar uma planilha de previsão, siga os passos:

1. Mantenha a célula ativa dentro da tabela. Não é necessário selecionar todo o


intervalo;

423
Excel 2016 - Módulo II

2. Na guia Dados, grupo Previsão, clique em Planilha de Previsão. A caixa de


diálogo Criar Planilha de Previsão aparece, exibindo uma prévia do gráfico de
previsão:

3. No canto superior esquerdo há dois ícones que indicam o tipo de gráfico:


linhas ou colunas. Se desejar, altere o tipo de gráfico;

4. Com base na amostra de dados, o Excel fez, neste caso, uma projeção para
dois anos. Se desejar, em Término da Previsão, escolha outra data;

5. Caso você queira refinar os valores ou determinar outras configurações como


métodos de cálculo, período de sazonalidade, intervalos de datas e valores,
clique em Opções para expandir a caixa de diálogo:

424
Análise de dados
8
6. Clique em Criar.

A ferramenta criou uma nova planilha à esquerda da Planilha5, contendo uma


tabela com o histórico existente, acrescentada de mais três colunas: Previsão
(Vendas), Limite de Confiança Inferior (Vendas) e Limite de Confiança
Superior (Vendas). Sobre essa planilha foi inserido o gráfico escolhido. Você
pode redimensioná-lo ou movê-lo para outro local, se desejar.

O gráfico mostra a projeção com cores diferentes e uma faixa delimitada pelas
linhas de confiança inferior e superior. Essa faixa indica onde cairão os valores
reais prováveis que ocorrerão no futuro.

Se você rolar a planilha para baixo, verá a continuidade da tabela com os


valores previstos. Observe que há fórmulas criadas que usam algumas funções
estatísticas para cálculos de previsões e intervalos de confiança:

Você pode formatar a tabela como quiser ou mesmo remover toda a planilha
porque ela é independente da tabela de dados original e pode ser recriada a
qualquer instante.

425
Excel 2016 - Módulo II

Pontos principais
Atente para os tópicos a seguir. Eles devem ser estudados com muita
atenção, pois representam os pontos mais importantes do capítulo.

•• Quando você tiver uma planilha de valores e precisar obter valores hipotéticos
para determinar uma tomada de decisão, você pode usar Cenários. Eles
permitem visualizar valores hipotéticos na planilha de uma forma prática.
Os cenários são, basicamente, um conjunto de valores que podem ser salvos
pelo Excel para, então, serem aplicados a células de uma planilha. Você
pode criar diversos cenários em uma planilha, para verificar os diferentes
resultados obtidos em cada um deles;

•• A Tabela de Dados é um intervalo de células através do qual você pode


observar como os resultados são afetados pela simples alteração de uma
ou duas variáveis contidas em fórmulas. Sendo assim, essa ferramenta
permite que vários resultados sejam calculados em uma mesma operação,
proporcionando a visualização dos resultados de todas as variações em
uma mesma planilha, facilitando a comparação entre eles;

•• A ferramenta Atingir Meta pode ser usada quando você quiser obter um
resultado específico de uma fórmula, mas não sabe exatamente de qual
valor de entrada a fórmula precisa para calculá-lo. Lembre-se que esse
recurso trabalha com apenas um valor de entrada variável por vez;

•• A Planilha de Previsão é um recurso essencial para a tomada de decisões


quando se trata de valores futuros. Essa ferramenta parte de uma tabela
com datas e valores numéricos e cria uma nova planilha, estendendo os
valores para o futuro, em função dos dados já existentes, sazonalidade
e outros parâmetros. Um gráfico mostra as possibilidades de projeção,
baseado em intervalos de confiança, calculados por funções estatísticas
que são inseridas automaticamente.

426
Análise de dados
8
Teste seus conhecimentos
Excel 2016 - Módulo II

1. Qual a finalidade do Gerenciador de Cenários?

☐☐ a) Obter um resultado específico de uma fórmula quando você não


sabe exatamente de qual valor de entrada a fórmula precisa para
calculá-lo. A ferramenta é útil para realizar um cálculo reverso, mas
só consegue trabalhar com uma única célula de entrada (variável).

☐☐ b) Armazenar células importantes e seus conteúdos sob um


determinado nome. Muitos nomes podem ser salvos e, quando
selecionados para exibição, carregam as células da planilha com os
valores salvos.

☐☐ c) Criar fórmulas em um intervalo de células, através do qual você


pode observar como os resultados são afetados pela simples
alteração de uma ou duas variáveis contidas nessas fórmulas.

☐☐ d) Plotar um gráfico com dados históricos para prever resultados no


futuro.

☐☐ e) Nenhuma das alternativas anteriores está correta.

428
Análise de dados
8

2. Qual a finalidade da ferramenta Tabela de Dados?

☐☐ a) Obter um resultado específico de uma fórmula quando você não


sabe exatamente de qual valor de entrada a fórmula precisa para
calculá-lo. A ferramenta é útil para realizar um cálculo reverso, mas
só consegue trabalhar com uma única célula de entrada (variável).

☐☐ b) Armazenar células importantes e seus conteúdos sob um


determinado nome. Muitos nomes podem ser salvos e, quando
selecionados para exibição, carregam as células da planilha com os
valores salvos.

☐☐ c) Criar fórmulas em um intervalo de células, através do qual você


pode observar como os resultados são afetados pela simples
alteração de uma ou duas variáveis contidas nessas fórmulas.

☐☐ d) Plotar um gráfico com dados históricos para prever resultados no


futuro.

☐☐ e) Nenhuma das alternativas anteriores está correta.

429
Excel 2016 - Módulo II

3. Qual a finalidade da ferramenta Atingir Meta?

☐☐ a) Obter um resultado específico de uma fórmula quando você não


sabe exatamente de qual valor de entrada a fórmula precisa para
calculá-lo. A ferramenta é útil para realizar um cálculo reverso, mas
só consegue trabalhar com uma única célula de entrada (variável).

☐☐ b) Armazenar células importantes e seus conteúdos sob um


determinado nome. Muitos nomes podem ser salvos e, quando
selecionados para exibição, carregam as células da planilha com os
valores salvos.

☐☐ c) Criar fórmulas em um intervalo de células, através do qual você


pode observar como os resultados são afetados pela simples
alteração de uma ou duas variáveis contidas nessas fórmulas.

☐☐ d) Plotar um gráfico com dados históricos para prever resultados no


futuro.

☐☐ e) Nenhuma das alternativas anteriores está correta.

430
Análise de dados
8

4. Qual a finalidade da Planilha de Previsão?

☐☐ a) Obter um resultado específico de uma fórmula quando você não


sabe exatamente de qual valor de entrada a fórmula precisa para
calculá-lo. A ferramenta é útil para realizar um cálculo reverso, mas
só consegue trabalhar com uma única célula de entrada (variável).

☐☐ b) Armazenar células importantes e seus conteúdos sob um


determinado nome. Muitos nomes podem ser salvos e, quando
selecionados para exibição, carregam as células da planilha com os
valores salvos.

☐☐ c) Criar fórmulas em um intervalo de células, através do qual você


pode observar como os resultados são afetados pela simples
alteração de uma ou duas variáveis contidas nessas fórmulas.

☐☐ d) Plotar um gráfico com dados históricos para prever resultados no


futuro.

☐☐ e) Nenhuma das alternativas anteriores está correta.

431
Excel 2016 - Módulo II

5. Assinale a alternativa correta com relação às ferramentas de


análise de dados.

☐☐ a) O Gerenciador de Cenários permite armazenar apenas uma célula


importante e seu conteúdo sob um determinado nome. Muitos
nomes podem ser salvos e, quando um desses nomes de cenário
for selecionado para exibição, carrega a célula da planilha com o
valor salvo.

☐☐ b) A ferramenta Tabela de Dados é usada para classificar e filtrar


bancos de dados com fórmulas complexas.

☐☐ c) A Planilha de Previsão é uma ferramenta importante para a


criação de gráficos dinâmicos de pizza e de rosca.

☐☐ d) A ferramenta Atingir Meta obtém um resultado específico de uma


fórmula quando você não sabe exatamente de qual valor de entrada
essa fórmula precisa para calculá-lo. A ferramenta é útil para
realizar um cálculo reverso e consegue trabalhar com muitas células
de entrada (variáveis).

☐☐ e) Nenhuma das alternativas anteriores está correta.

432
Análise de dados
8
Mãos à obra!
Excel 2016 - Módulo II

Os exercícios desta seção complementam o aprendizado em sala de aula. Faça-


os usando os conceitos aprendidos no Capítulo 8 – Análise de Dados. Cada
exercício contém as instruções necessárias para você completar as atividades,
bem como menção aos arquivos que devem ser abertos, caso necessário.

Laboratório 1
A – Criando um cenário

Para realizar as atividades práticas deste laboratório, abra o arquivo


Demonstrativo de Resultados.xlsx, disponível em sua pasta de arquivos do
Capítulo 8. Você o usou para a criação de cenários na Planilha1.

Sobre a planilha, faça as seguintes atividades:

1. Exclua as planilhas de resumo de cenário, mantendo apenas a Planilha1;

2. No Gerenciador de Cenários, exclua o cenário chamando de Meta;

434
Análise de dados
8
3. Aplique às células da planilha o Cenário Atual, salvo anteriormente no
capítulo;

4. Sobre esse cenário, o gestor gostaria que o Lucro Líquido atingisse a meta
de R$ 3,5 milhões. Para que isso aconteça, calcule quanto deve ser o Custo da
Receita. Mantenha os cálculos na planilha;

5. Após o cálculo anterior, salve esse cenário com o nome de Cenário Lucro
Líq. 3,5 mi.;

6. Digite o valor 10.000.000 para Receita Bruta;

7. Gere um resumo de cenário, mantendo as mesmas células de resultado salvas


anteriormente no arquivo: C5;C18;C20;C22.

Laboratório 2
A – Utilizando tabela de dados com variáveis

Para realizar as atividades práticas deste laboratório, abra a pasta de trabalho


Exercícios de Laboratório - Capítulo 8.xlsx. A Planilha1 exibe uma simulação
de prestações para um financiamento de R$ 100.000,00 durante 60 meses, a
uma taxa de 3,4% ao mês. O resultado é calculado pela fórmula em C9:

435
Excel 2016 - Módulo II

1. Faça a simulação sobre as duas variáveis na área vazia da tabela de dados;

2. No final, aplique uma formatação condicional de Escala de Cores Vermelha


– Amarela – Verde:

Laboratório 3
A – Criando uma planilha de previsão

Na pasta de trabalho Exercícios de Laboratório - Capítulo 8.xlsx, vá até a


Planilha2 e observe a evolução da quantidade de unidades de veículos vendidas
por mês por uma rede de concessionárias:

1. Crie uma planilha de previsão com gráfico de linhas, projetando o resultado


para um ano após a última data na tabela.

436
Controles de
9
formulário
99 Inserindo e editando controles;
99 Propriedades dos controles;
99 Aplicabilidade dos controles.
Excel 2016 - Módulo II

9.1. Introdução
Diariamente, você interage com o Windows, com os aplicativos e sites da Web
contendo controles de formulários. Eles são tão intuitivos que você até os usa
sem dar muita atenção. A finalidade desses controles é você poder escolher
opções, selecionar itens ou executar ações, exatamente como em um formulário
eletrônico ou uma caixa de diálogo do Windows ou de programas como o Excel.
Você pode usar todo esse poder nas planilhas para controlar cálculos, escolher
opções ou até disparar ações.

9.1.1. Guia Desenvolvedor

Os controles de formulário precisam ser desenhados sobre a planilha e,


posteriormente, você deve modificar sua aparência e como eles irão interagir
com as células.

Todos os controles estão disponíveis no grupo Controles da guia


Desenvolvedor, que vem inicialmente desativada.

Para ativar a guia Desenvolvedor:

1. Em Arquivo, clique em Opções para abrir a caixa Opções do Excel;

2. No painel esquerdo, selecione Personalizar Faixa de Opções;

438
Controles de formulário
9
3. Na área principal da caixa de diálogo, você verá, à direita, uma lista com a
estrutura da faixa de opções. Marque a opção Desenvolvedor:

4. Clique em OK para encerrar.

A guia Desenvolvedor é usada para a inserção de controles de formulários


e automação de ações através de macros, assunto que será visto no capítulo
seguinte.

9.1.2. Formulários

O Excel traz ferramentas de criação de formulários para a consulta de dados que


podem ser usadas tanto por quem tem prática em trabalhar com a linguagem
VBA (Visual Basic for Applications) quanto por usuários inexperientes.

439
Excel 2016 - Módulo II

Você pode criar uma tela na qual o usuário simplesmente clica em botões e os
dados surgem de acordo com as opções escolhidas. Essa praticidade prova que
formulários são interfaces intuitivas e interativas, por meio das quais o usuário
se comunica com o software sem dificuldades.

Para trabalhar com formulários personalizados no Excel, antes de qualquer outra


coisa, você precisa entender o que é um controle e quais são as categorias de
controles disponíveis.

9.1.3. Controles

Um controle é um objeto usado, principalmente, para facilitar o uso de um


formulário. Os controles podem exibir dados ou facilitar a digitação ou edição
de dados, a realização de uma ação ou a marcação de uma seleção. Além disso,
controles são capazes de executar macros em resposta a eventos, como o clique
do mouse, por exemplo. Alguns exemplos de controles comuns são os botões
de opção e os de comando e as caixas de listagem.

Na guia Desenvolvedor, você encontra os botões para criação de controles de


formulário clicando no botão Inserir:

As diferentes categorias de controles disponíveis são: Controles de Formulário


e Controles ActiveX.

440
Controles de formulário
9
9.1.3.1. Controles ActiveX

Um controle ActiveX pode ser tanto uma simples caixa de texto quanto uma
barra de ferramentas especial, uma caixa de diálogo ou um pequeno aplicativo.
Controles desse tipo são usados em sites e aplicativos no computador. Como não
são soluções autônomas, os controles ActiveX podem ser executados apenas
dentro de programas hospedeiros, como os navegadores Web e os programas
do Microsoft Office.

Além de os controles ActiveX terem acesso irrestrito ao computador, também


são objetos COM (Component Object Model). COM se refere a uma especificação
desenvolvida pela Microsoft para criar componentes de software que podem ser
montados em programas ou que podem adicionar funcionalidades a programas
existentes executados nos sistemas operacionais Windows.

Os controles ActiveX não serão abordados neste curso e são mais indicados
para programadores que desenvolvem aplicações para o Excel.

9.1.3.2. Controles de Formulário

Os controles de formulário são compatíveis com todas as versões do Excel a


partir da versão 5.0 e podem ser usados em pastas de trabalho com macros.
Controles de formulário não necessitam de programação para fazer referência
ou para lidar com informações de células. Além disso, seu uso torna possível
a adição de controles a folhas de gráfico. Você pode atribuir a execução de
macros aos controles de formulário.

Veja, a seguir, os botões do grupo Controles de Formulário que você pode


usar em suas planilhas:

Neste capítulo, você vai aprender como trabalhar com os controles de formulário
para tornar sua planilha um formulário inteligente, intuitivo e profissional.

441
Excel 2016 - Módulo II

A tabela a seguir oferece uma rápida descrição de cada controle e mostra uma
imagem para que você veja sua aparência:

Controle Descrição
Caixa de Grupo:
Elemento com função aparentemente estética,
porém, tem a finalidade de agrupar outros controles,
principalmente, botões de opção para que funcionem
em grupos distintos. Não possui vínculos com
células.

Caixa de Seleção:
Fornece uma maneira prática de ativar ou desativar
uma opção. Podem existir diversas caixas de seleção
em uma mesma planilha e cada uma pode ser ativada
ou desativada independentemente das demais.

Botão de Opção:
Permite a escolha de apenas uma opção entre as
várias existentes. Vários grupos de opções podem
ser criados, cada um com sua célula vinculada. Para
a criação de vários grupos, use caixas de grupo para
delimitá-los.

Caixa de Listagem:
Permite a escolha de uma ou mais opções a partir de
uma lista predefinida de valores. A lista pode possuir
diversas linhas expostas simultaneamente. Barras de
rolagem permitem o deslocamento pela lista.

Caixa de
Combinação: Permite a escolha de uma opção a partir de uma
lista predefinida de valores. Um botão de lista
permite a visualização de diversas linhas da lista
simultaneamente, auxiliada por uma barra de
rolagem vertical. Útil para disponibilizar uma lista de
itens quando existe pouco espaço.

442
Controles de formulário
9
Controle Descrição
Barra de Rolagem:
Fornece uma maneira prática para escolha de um
valor numérico, apenas usando os controles da barra
de rolagem horizontal ou vertical, limitadas por um
valor mínimo e um máximo. O botão de rolagem
aponta para o valor corrente, o qual pode estar
vinculado a uma célula para cálculos.

Assim como a barra de rolagem, este controle


Botão de Rotação: oferece uma maneira prática de escolha de um valor
numérico. O controle giratório é mais simples e
ocupa menos espaço, pois necessita apenas de um
valor mínimo, máximo e incremento. Uma célula
vinculada exibirá o valor corrente.
Botão: É uma das maneiras de acionar uma macro existente.
O texto pode ser formatado. Caso você necessite de
formatação do próprio botão, use elementos gráficos,
os quais também podem ter macros associadas.

9.2. Inserindo e editando controles


Para inserir um controle a uma planilha:

1. Na guia Desenvolvedor, grupo Controles, clique no botão Inserir e escolha


o controle desejado. O cursor ficará com o formato de uma pequena cruz (+);

2. Aplique um clique no local desejado da planilha para adicionar o controle


usando o tamanho padrão, ou clique e arraste o mouse para desenhá-lo com o
tamanho desejado:

Para selecionar e modificar os controles desenhados, use as orientações das


seções seguintes.

443
Excel 2016 - Módulo II

9.2.1. Selecionando controles

Um controle pode ser selecionado de diferentes maneiras:

•• Pressione a tecla CTRL e, mantendo-a pressionada, clique no controle


desejado. Essa técnica permite a seleção de um ou mais controles;

•• Clique com o botão direito do mouse no controle, o que fará com que um
menu de atalho seja aberto. Em seguida, pressione a tecla ESC para fechar
o menu e manter o controle selecionado;

•• Pressione F5 para abrir a janela Ir Para. Em seguida, clique no botão


Especial, escolha Objetos e clique em OK. Dessa forma, todos os controles
da planilha serão selecionados;

•• Acesse a guia Página Inicial. No grupo Edição, clique no botão Localizar


e Selecionar e, em seguida, escolha Selecionar Objetos. Isso permitirá
selecionar um controle com um simples clique do mouse;

•• Acesse a guia Página Inicial, clique no comando Localizar e Selecionar,


presente no grupo Edição, e escolha Painel de Seleção. No painel Seleção
e Visibilidade, que aparecerá ao lado direito da planilha, clique no nome
do controle que você quer selecionar. Se você mantiver pressionada a tecla
CTRL para, então, clicar sobre um nome, é possível selecionar mais de um
controle.

9.2.2. Dimensionando e posicionando controles

Quando seleciona um controle, você consegue fazer alterações em sua dimensão


e posição. Ele apresenta pequenos círculos ao redor, chamados de alças de
edição e redimensionamento:

444
Controles de formulário
9
Siga as orientações para mover, copiar ou redimensionar um controle:

•• Para alterar a largura do controle, clique sobre um dos pequenos círculos


que aparecem nas alças laterais do controle selecionado e arraste para um
dos lados, até que o controle apresente a largura desejada:

•• Para mudar a altura do controle, só é preciso clicar e arrastar a alça superior


ou inferior:

•• Para alterar a largura e a altura do controle simultaneamente, clique em


um dos pequenos círculos que aparecem nos quatro cantos do controle
selecionado e arraste até que o controle fique do tamanho desejado:

•• Para mover o controle, clique sobre qualquer lugar do controle selecionado


(exceto sobre as alças de edição) e arraste até que o controle esteja no local
desejado:

•• Para mover o controle horizontalmente sem que ele se mexa verticalmente,


pressione a tecla SHIFT enquanto estiver movendo-o para os lados. O mesmo
vale para mover o controle verticalmente sem alterar seu posicionamento
horizontal;

445
Excel 2016 - Módulo II

•• Para alinhar vários controles, você pode usar as linhas de grade da planilha
como base. Quando um controle é movido com a tecla ALT pressionada,
ele é alinhado à linha de grade esquerda ou direita de uma célula, conforme
você o arrasta na horizontal. Se o controle for arrastado na vertical, ele será
alinhado à grade superior ou inferior. Essa técnica também pode ser usada
para alterar as dimensões do controle;

•• Para manter a mesma proporção no tamanho de um controle quando for


redimensionar, basta manter a tecla SHIFT pressionada e clicar e arrastar um
dos pequenos círculos que aparecem nos cantos do controle selecionado:

•• Quando você redimensiona o controle por uma das alças de edição, só o


lado em que você clicou sofre a mudança. Para que o controle todo seja
alterado de modo simétrico, mantenha a tecla CTRL pressionada ao arrastar
uma das alças de edição. Dessa forma, quando você arrastar uma das alças
laterais, ambos os lados sofrem alteração proporcional em relação ao
centro do controle. O mesmo princípio é aplicado às alças dos cantos, com
a diferença de que, nesse caso, os quatro lados do controle serão alterados
simultaneamente. O ponto central do controle não muda de posição quando
ele é redimensionado dessa forma:

9.2.3. Duplicando controles

Para copiar um controle, você deve realizar uma das ações descritas a seguir:

•• Use os tradicionais comandos de copiar (CTRL + C) e colar (CTRL + V);

•• Clique sobre o controle selecionado, pressione a tecla CTRL, arraste-o até o


local desejado e só então libere o mouse e depois a tecla CTRL.

446
Controles de formulário
9
9.2.4. Organizando controles

Você pode usar um conjunto de comandos existentes em Ferramentas de


Desenho, guia Formatar, grupos Organizar e Tamanho:

Com os comandos do grupo Organizar, você controla a sobreposição,


alinhamento e agrupamento dos controles. O grupo Tamanho permite que
você possa definir um tamanho preciso em centímetros para o controle.

Botão/
Grupo Descrição
Campo
Avançar Traz o objeto para frente dos demais.
Recuar Envia o objeto para trás dos demais.
Painel de Abre o Painel de Seleção para identificação e
Seleção seleção de objetos gráficos.
Organizar
Permite alinhamento e distribuição de vários
Alinhar
objetos selecionados.
Agrupar Agrupa ou desagrupa vários objetos.
Girar Não permitido para controles de formulário.
Altura Especifica a altura do controle em centímetros.
Tamanho
Largura Especifica a largura do controle em centímetros.

9.2.5. Editando o texto de um controle

Quando o controle possui um texto associado você pode alterar o conteúdo de


uma das seguintes maneiras:

•• Se o controle já estiver selecionado, clique sobre o texto. Quando o cursor


de edição aparecer piscando, exclua os caracteres e digite o texto novo;

•• Se o controle não estiver selecionado, clique sobre ele com o botão direito
do mouse e escolha Editar Texto. Quando o cursor de edição aparecer
piscando, exclua os caracteres e digite o texto novo.

447
Excel 2016 - Módulo II

9.2.6. Excluindo controles

Para excluir controles, selecione aqueles que quiser excluir e pressione a tecla
DELETE. Alternativamente, clique com o botão direito do mouse sobre um dos
controles selecionados e escolha o comando Recortar.

9.3. Propriedades dos controles


Cada controle tem um conjunto de propriedades que você pode configurar para
definir a sua funcionalidade. Para configurar as propriedades dos controles,
clique com o botão direito do mouse no controle. No menu de atalho que
aparecer, selecione Formatar controle:

Opcionalmente, para abrir a caixa de diálogo Formatar controle, clique no


botão Propriedades, disponível no grupo Controles da guia Desenvolvedor.

448
Controles de formulário
9
A guia mais importante dessa caixa de diálogo é Controle, que define seu
funcionamento. Nessa guia, cada controle apresenta algumas opções próprias,
mas, praticamente, todos os controles possuem as opções:

•• Vínculo da célula define qual célula armazenará o valor do controle;

•• Sombreamento 3D é responsável pela aplicação de um aspecto 3D ao


controle.

Os controles Botão e Rótulo não possuem a guia Controle, e o controle


Caixa de Grupo possui somente a opção Sombreamento 3D.

9.4. Aplicabilidade dos controles


Esta seção mostrará cada um dos controles de formulário úteis em planilhas,
acompanhado de suas propriedades e um exemplo de aplicação.

Para acompanhar as atividades, abra o arquivo Controles de Formulário.xlsm,


disponível em sua pasta de arquivos do Capítulo 9. Ao abrir o arquivo você verá
uma faixa amarela na parte superior (ou uma caixa de diálogo), informando
que o arquivo contém macros (você aprenderá sobre as macros no próximo
capítulo). Se essa mensagem aparecer, clique no botão Habilitar Conteúdo.

9.4.1. Caixa de grupo

A caixa de grupo não chega a ser um controle interativo, porém, tem a finalidade
de agrupar outros controles dentro dela, principalmente, os botões de opção. É
apenas um retângulo que possui um título na parte superior esquerda.

A caixa de grupo possui a seguinte propriedade:

449
Excel 2016 - Módulo II

•• Sombreamento 3D: Aplica ao controle um aspecto de relevo.

Para praticar, na planilha Caixa de Grupo, desenhe um controle na parte em


branco da planilha (até a coluna H). Edite o texto (botão direito do mouse,
Editar Texto) e escreva Curso Excel Módulo II. Em seguida, arraste as alças de
redimensionamento para que a caixa fique entre as células C4 e G14.

Para mover ou redimensionar um objeto na planilha usando as linhas


de grade como referência, segure a tecla ALT enquanto arrasta o
objeto ou as alças de redimensionamento.

Sobre a parte sombreada da planilha, desenhe outra caixa de grupo e, nas


propriedades do controle, ative o Sombreamento 3D. Encaixe o objeto entre as
células J4 e M14. No final, você terá algo assim:

O sombreamento 3D fica mais visível na caixa de grupo quando ela é desenhada


sobre um intervalo com alguma cor de preenchimento.

9.4.2. Caixa de seleção

Este é um controle que tem a finalidade de representar uma opção que pode ser
marcada ou desmarcada. A célula vinculada conterá o valor lógico VERDADEIRO
ou FALSO. Esse valor pode ser usado na planilha, dentro da função SE, para
testar se a caixa de seleção está ativada ou não.

450
Controles de formulário
9
A caixa de seleção possui as seguintes propriedades:

•• Valor: Indica o estado inicial do controle. As opções são: Não selecionado


(controle desmarcado), Selecionado (controle marcado) ou Misto (controle
sombreado);

•• Vínculo da célula: Representa a célula que receberá o valor VERDADEIRO


ou FALSO;

•• Sombreamento 3D: Aplica ao controle um aspecto de relevo.

No arquivo Controles de Formulário.xlsm, planilha Caixa de Seleção, observe


algumas células com valores e fórmulas:

A planilha mostra um trecho de uma fatura, em que consta o Valor do pedido


na célula E4, os Impostos em E5 (fórmula =18%*E4), o Frete em E6 (fórmula
=5%*E4) e o Total da Fatura em E7 (soma dos valores acima).

451
Excel 2016 - Módulo II

A empresa entrega as mercadorias através de uma transportadora contratada.


Contudo, o cliente poderia retirar a mercadoria na loja, diretamente. Nesse caso,
não haveria frete. Essa opção será disponibilizada através de uma caixa de
seleção desenhada ao lado dessas células, com o texto Usar Transportadora.

Outra opção oferecida pela empresa é a possibilidade de entregar a mercadoria


com urgência. Nesse caso, o total da fatura (a menos do frete), será acrescido
em 5%. A opção será feita por uma caixa de seleção abaixo da anterior, com o
texto Entrega Urgente.

Na parte inferior da planilha, há um espaço para associação dos valores de cada


caixa de seleção: células G10 e G12.

Siga os passos para dar a interatividade necessária ao formulário:

1. Ao lado das células da coluna E, desenhe uma caixa de seleção e altere o


texto para Usar Transportadora:

2. Sobre o controle, clique com o botão direito e selecione Formatar Controle;

3. Em Vínculo da célula, aponte para G10;

4. Se desejar, ative o Sombreamento 3D;

5. Clique em OK para fechar a caixa Formatar controle;

6. Teste a caixa de seleção e veja os valores VERDADEIRO e FALSO aparecendo


na célula vinculada G10;

7. Modifique a fórmula do Frete em E6. Ela deverá checar se a caixa Usar


Transportadora está ativada (G10 contém o valor VERDADEIRO). Se estiver, o
cálculo 5%*E4 se mantém, senão o frete será 0 (zero):

=SE(G10=VERDADEIRO; 5%*E4; 0)

452
Controles de formulário
9
8. Teste a caixa de seleção e veja como o estado dela afeta o resultado da
fórmula do frete;

9. Abaixo da primeira caixa de seleção, desenhe outra caixa e altere o texto


para Entrega Urgente;

10. Sobre o controle, clique com o botão direito e selecione Formatar Controle;

11. Em Vínculo da célula, aponte para G12;

12. Se desejar, ative o Sombreamento 3D;

13. Clique em OK para fechar a caixa Formatar controle:

14. Teste a caixa de seleção e veja os valores VERDADEIRO e FALSO aparecendo


na célula vinculada G12;

15. Modifique a fórmula do Total da fatura em E7. Ela deverá checar se a caixa
Entrega Urgente está ativada (G12 contém o valor VERDADEIRO). Se estiver,
a soma existente (a menos do frete) será acrescida em 5%, senão, a soma
permanece como estava:

=SE(G12=VERDADEIRO; 105%*(E4+E5)+E6; E4+E5+E6)

16. Teste a caixa de seleção e veja como o estado dela afeta o resultado do total
da fatura.

Você acabou de dar interatividade à planilha e quem for operá-la fará isso de
forma fácil e intuitiva. Note que há 4 possibilidades de total da fatura, conforme
você ativa ou desativa as duas caixas de seleção.

As células G10 e G12 são células vinculadas aos controles e não precisam
ficar visíveis. Você pode ocultar as linhas 10 e 12. É como se elas fossem os
“bastidores” do seu formulário.

453
Excel 2016 - Módulo II

Quando você usa a função SE e o teste lógico compara uma célula


com um valor lógico, não é necessário escrever VERDADEIRO,
pois isso é redundante nesse caso. A fórmula do frete poderia ser
simplificada desta forma: =SE(G10; 5%*E4; 0). Na verdade, G10 já
contém VERDADEIRO ou FALSO, valor necessário para que a função SE
escolha o 2º argumento ou o 3º argumento para retornar o resultado
adequado.

9.4.3. Botão de opção

Este controle não é usado de forma isolada. Há sempre a necessidade de


dois ou mais para formar um grupo de opções. Apenas uma opção poderá
ser selecionada; a seleção de outra opção desativa a anterior. Para criar vários
grupos de opções, coloque os botões de cada um dentro do controle Caixa de
Grupo. Dessa forma, a escolha da opção de um grupo não afeta as opções dos
demais grupos.

O botão de opção possui as seguintes propriedades:

•• Valor: Indica o estado inicial do controle. As opções são: Não selecionado


(controle desmarcado) ou Selecionado (controle marcado);

•• Vínculo da célula: Representa a célula que receberá o número do item


escolhido;

•• Sombreamento 3D: Aplica ao controle um aspecto de relevo.

454
Controles de formulário
9
No arquivo Controles de Formulário.xlsm, planilha Botão de Opção, observe
uma área sombreada com duas caixas de grupo já desenhadas. Cada uma
possui um título: Período e Nível:

A planilha simula um trecho de um formulário de inscrição de curso, em que


há uma área onde o participante precisa escolher o período das aulas (Manhã,
Tarde ou Noite) e outra área onde ele precisa escolher o nível do curso (Básico,
Intermediário ou Avançado).

A célula G12 deverá conter uma fórmula que traz o valor do curso, combinando
o período com o nível. A tabela de preços à direita contém todas as combinações
de valores.

Nesta atividade, você criará dois grupos de botões de opção. O grupo do Período
deverá estar associado à célula vinculada M4 e o grupo do Nível associado
à célula M5. Toda a área à direita dos controles poderá ficar oculta no final
(colunas J a M).

Siga os passos para dar a interatividade necessária ao formulário:

1. Dentro da caixa de grupo Período, desenhe um botão de opção e modifique


o texto para Manhã;

2. Sobre o controle, clique com o botão direito e selecione Formatar Controle;

3. Em Vínculo da célula, aponte para M4;

4. Se desejar, ative o Sombreamento 3D;

455
Excel 2016 - Módulo II

5. Clique em OK para fechar a caixa Formatar controle:

6. Pressione CTRL + C para copiar o controle;

7. Clique em uma célula abaixo do controle e pressione CTRL + V para colar;

8. Altere o texto para Tarde. Não é necessário vincular à célula O4 porque a


cópia do controle já manteve essa propriedade;

9. Clique em outra célula abaixo do controle e pressione CTRL + V para colar


novamente o controle original;

10. Altere o texto para Noite;

11. Se necessário, selecione os 3 controles e faça seu alinhamento e distribuição


pelos comandos em Ferramentas de Desenho, grupo Organizar, botão
Alinhar:

12. Se os 3 controles estiverem selecionados, você ainda pode fazer um ajuste


fino do conjunto pelas setas direcionais do teclado;

456
Controles de formulário
9
13. Seguindo o mesmo princípio, desenhe um botão de opção dentro da caixa
de grupo Nível. Modifique o texto para Básico e, nas propriedades, vincule à
célula M5. Se desejar ative o Sombreamento 3D;

14. Crie mais duas cópias do controle e altere os textos para Intermediário e
Avançado;

15. Se necessário, selecione os 3 controles e faça seu alinhamento e distribuição


pelos comandos de Ferramentas de Desenho, grupo Organizar, botão Alinhar;

16. Teste os controles dos dois grupos. Verifique se a opção de um não interfere
no outro grupo. Veja se as células vinculadas M4 e M5 indicam o número da
opção escolhida:

17. Finalmente, na célula G12, será escrita a fórmula que busca na tabela o preço
correspondente ao período e nível escolhidos. O número do período escolhido
determina a linha da tabela e o número do nível determina a coluna da tabela.
A seguinte fórmula resolve a questão de forma fácil:

=ÍNDICE(K8:M10; M4; M5)

18. Teste combinações diferentes para ver o preço correspondente.

O formulário está concluído. Se desejar, esconda as colunas J até M.

457
Excel 2016 - Módulo II

9.4.4. Caixa de listagem

Quando as opções de escolha são muitas, não faz sentido desenhar muitos
botões de opção. A melhor alternativa para mostrar uma lista com muitos itens
é a caixa de listagem. O controle precisa exibir uma lista de valores, a qual
pode ser digitada manualmente nas propriedades ou pode vir de um intervalo
horizontal ou vertical de células. A opção clicada retornará um número que
indica sua posição na lista. Apesar de o controle permitir a seleção de vários
itens, apenas a seleção de um único item é relevante à planilha.

A caixa de listagem possui as seguintes propriedades:

•• Intervalo de entrada: Representa uma lista de palavras separadas com


ponto-e-vírgula ou um intervalo de células de uma linha ou uma coluna;

•• Vínculo da célula: Representa a célula que receberá o número do item


escolhido;

•• Tipo de seleção: Indica como os elementos serão selecionados. Pode


ser Simples (apenas um item), Múltipla (vários itens fora de ordem) ou
Estendida (vários itens em sequência);

•• Sombreamento 3D: Aplica ao controle um aspecto de relevo.

458
Controles de formulário
9
No arquivo Controles de Formulário.xlsm, planilha Caixa de Listagem, existe
uma tabela de meses e vendas, a qual poderá ficar oculta. A célula C11 deverá
mostrar as vendas relativas ao mês escolhido através de uma caixa de listagem
que será desenhada acima dela, mostrando os 12 meses existentes na primeira
coluna da tabela de vendas.

Siga os passos para dar a interatividade necessária ao formulário:

1. Desenhe uma caixa de listagem, conforme mostra a imagem:

459
Excel 2016 - Módulo II

2. Sobre o controle, clique com o botão direito e selecione Formatar Controle;

3. Em Intervalo de entrada, selecione, na planilha, os meses que estão no


intervalo G5:G16;

4. Em Vínculo da célula, aponte para H2;

5. Mantenha o Tipo de seleção com a opção Simples;

6. Se desejar, ative o Sombreamento 3D;

7. Clique em OK para fechar a caixa Formatar controle;

8. Clique fora do controle e experimente escolher um mês. Observe que o


número do mês escolhido aparece na célula H2;

9. Agora, na célula C11, escreva a fórmula que busca as vendas no intervalo


H5:H16, cuja posição corresponde à mesma do mês escolhido, ou seja, célula
H2:

=ÍNDICE(H5:H16; H2)

10. Teste outros meses e observe o valor de vendas recuperado pela fórmula
em C11:

460
Controles de formulário
9
9.4.5. Caixa de combinação

Também chamada de lista suspensa ou dropdown, a caixa de combinação tem


a mesma finalidade que a caixa de listagem, porém, exibe apenas um item por
vez. Ideal para locais que não possuem muito espaço para uma caixa de listagem
ou múltiplos botões de opção. Este controle também tem uma lista alimentada
por itens digitados manualmente em suas propriedades ou usa valores de um
intervalo dentro da pasta de trabalho. Quando um item é selecionado, o número
(posição) desse item é retornado à célula vinculada.

A caixa de combinação possui as seguintes propriedades:

•• Intervalo de entrada: Representa uma lista de palavras separadas com


ponto-e-vírgula ou um intervalo de células de uma linha ou uma coluna;

•• Vínculo da célula: Representa a célula que receberá o número do item


escolhido;

•• Linhas suspensas: Indica a quantidade de itens exibidos quando o botão


de seta for clicado no controle;

•• Sombreamento 3D: Aplica ao controle um aspecto de relevo.

461
Excel 2016 - Módulo II

No arquivo Controles de Formulário.xlsm, planilha Caixa de Combinação,


existe uma tabela de meses e vendas, a qual poderá ficar oculta. A célula C11
deverá mostrar as vendas relativas ao mês escolhido através de uma caixa de
listagem que será desenhada acima dela, mostrando os 12 meses existentes na
primeira coluna da tabela de vendas:

Siga os passos para dar a interatividade necessária ao formulário:

1. Desenhe uma caixa de combinação à direita da palavra Sigla, conforme


mostra a imagem:

2. Sobre o controle, clique com o botão direito e selecione Formatar Controle;

3. Em Intervalo de entrada, selecione, na planilha, as siglas de estado que


estão no intervalo J4:J30;

4. Em Vínculo da célula, aponte para H2;

5. Se desejar, altere a quantidade de Linhas suspensas;

6. Se desejar, ative o Sombreamento 3D;

7. Clique em OK para fechar a caixa Formatar controle;

462
Controles de formulário
9
8. Clique fora do controle e experimente escolher uma sigla de estado. Observe
que a posição da sigla escolhida aparece na célula H2;

9. Na célula D5, escreva a fórmula que busca o nome do estado no intervalo


K5:K30, cuja posição corresponde à mesma do mês escolhido, ou seja, célula
H2:

=ÍNDICE(K4:K30; H2)

10. Faça o teste com outras siglas e observe o nome correspondente recuperado
pela fórmula em C11.

9.4.6. Barra de rolagem

A barra de rolagem está presente em alguns controles e em muitos locais dos


programas de computador, como janelas, listas, etc. A barra de rolagem pode
ser inserida na planilha com o propósito de alterar rapidamente o valor de uma
célula, sem que seja necessária a digitação. A alteração do valor se faz clicando
nas setas extremas do controle ou arrastando o botão deslizante. A célula
vinculada mostra um valor que varia entre um mínimo e um máximo estipulado
nas propriedades do controle. Ao desenhar a barra de rolagem, ela assumirá
automaticamente a direção horizontal ou vertical, dependendo da largura e
altura usadas para o controle.

A barra de rolagem possui as seguintes propriedades:

463
Excel 2016 - Módulo II

•• Valor atual: Representa o valor que o controle assume no momento;

•• Valor mínimo: É o menor valor que o controle pode assumir (o mínimo é


zero);

•• Valor máximo: É o maior valor que o controle pode assumir (o máximo é


30000);

•• Alteração incremental: É o valor que será acrescentado ou subtraído a


cada clique nas setas do controle;

•• Mudança de página: É o valor que será acrescentado ou subtraído a cada


clique entre o botão deslizante e uma das setas;

•• Vínculo da célula: Representa a célula que receberá o valor atual da barra


de rolagem;

•• Sombreamento 3D: Aplica ao controle um aspecto de relevo.

A barra de rolagem só aceita como valores números inteiros entre


0 e 30000. Se você precisar trabalhar com números fracionários ou
negativos, use os valores inteiros da célula vinculada e aplique cálculos
simples, como somas, subtrações, multiplicações ou divisões até que
você chegue ao valor desejado.

464
Controles de formulário
9
No arquivo Controles de Formulário.xlsm, planilha Barra de Rolagem, há
um pequeno simulador de financiamento para compra de veículo. A célula C4
contém o valor total a ser financiado, a célula C5 contém a taxa mensal de juros
e a célula C6 contém o número de meses (ou prestações). A célula C10 possui
a função PGTO, que calcula a prestação em função dos valores anteriores:

O valor do financiamento já foi escolhido e a concessionária oferece essa taxa


fixa de juros ao mês. O que você simulará, aqui, será mudança na quantidade
de prestações mensais. A concessionária oferece parcelamento a partir de 12
meses até 72 meses, em múltiplos de 6 meses. Para agilizar a mudança de
valores, você usará uma barra de rolagem horizontal que fará a alteração direta
na célula C6, que contém o número de prestações.

Siga os passos para dar a interatividade necessária ao formulário:

1. Desenhe uma barra de rolagem, aproveitando as dimensões das células B8 e


C8 (segure ALT para encaixar nas linhas de grade da planilha):

465
Excel 2016 - Módulo II

2. Sobre o controle, clique com o botão direito e selecione Formatar Controle;

3. Em Valor mínimo, digite 12;

4. Em Valor máximo, digite 72;

5. Em Alteração incremental, digite 6;

6. Em Mudança de página, digite 12;

7. Em Vínculo da célula, aponte para C6;

8. Clique em OK para fechar a caixa Formatar controle;

9. Clique fora do controle e experimente modificar a quantidade de meses pela


barra de rolagem. Use as setas das extremidades para rolar o valor de 6 em 6
meses. Clique entre o botão de rolagem e a seta para rolar de 12 em 12 meses
ou, então, arraste o botão de rolagem para modificar a célula C6, de 1 em 1
mês:

9.4.7. Botão de rotação

O botão de rotação tem a mesma finalidade da barra de rolagem, ou seja,


alterar rapidamente o valor de uma célula. Este controle não possui o botão
de rolagem deslizante; apenas duas setas (uma para cima, uma para baixo),
responsáveis pela mudança do valor da célula vinculada.

466
Controles de formulário
9
O botão de rotação possui as seguintes propriedades:

•• Valor atual: Representa o valor que o controle assume no momento;

•• Valor mínimo: É o menor valor que o controle pode assumir (o mínimo é


zero);

•• Valor máximo: É o maior valor que o controle pode assumir (o máximo é


30000);

•• Alteração incremental: É o valor que será acrescentado ou subtraído a


cada clique nas setas do controle;

•• Vínculo da célula: Representa a célula que receberá o valor atual do botão


de rotação;

•• Sombreamento 3D: Aplica ao controle um aspecto de relevo.

Assim como a barra de rolagem, o botão de rotação também só aceita


como valores números inteiros entre 0 e 30000.

467
Excel 2016 - Módulo II

No arquivo Controles de Formulário.xlsm, planilha Botão de Rotação, há uma


tabela com a relação de feriados nacionais oficiais:

A coluna C contém todas as datas baseadas em fórmulas, usando o ano que se


encontra na célula E2 (nomeada como Ano). Dessa forma, se você digitar um
ano diferente em E2, todos os feriados serão recalculados para aquele ano. Para
facilitar a mudança dos anos, você usará um botão de rotação.

Siga os passos para dar a interatividade necessária ao formulário:

1. Desenhe um botão de rotação no lado direito da célula do Ano, como mostra


a seguinte imagem:

468
Controles de formulário
9
2. Sobre o controle, clique com o botão direito e selecione Formatar Controle;

3. Em Valor mínimo, digite 2000;

4. Em Valor máximo, digite 2030;

5. Em Alteração incremental, digite 1;

6. Em Vínculo da célula, aponte para E2;

7. Clique em OK para fechar a caixa Formatar controle;

8. Clique fora do controle e experimente modificar o ano clicando nas setas do


botão de rotação. Observe as datas recalculadas:

469
Excel 2016 - Módulo II

9.4.8. Botão

O botão de comando (ou simplesmente botão) possui uma única finalidade:


acionar uma macro existente no arquivo. Você aprenderá sobre macros no
capítulo seguinte. Este controle é um retângulo com aspecto de botão.

Assim que ele é desenhado, ao soltar o botão do mouse, você verá uma caixa
de diálogo com a relação de macros existentes no arquivo. Escolha a macro que
será associada ao botão e clique em OK:

O botão não possui propriedades de controle. Ao formatar o controle, você


poderá modificar propriedades visuais, como fonte, alinhamento, tamanho e
algumas outras configurações.

No arquivo Controles de Formulário.xlsm, planilha Botão de Comando, observe


uma tabela com valores para 4 produtos e 12 meses do ano. Há também totais
na linha 11 e na coluna O:

470
Controles de formulário
9
A tabela está completamente sem formatação. No arquivo, há duas macros:
uma que formata a tabela e a outra que remove a formatação. Você comandará
a formatação ou limpeza através de dois botões de comando desenhados na
parte superior da planilha.

Siga os passos para inserir botões de comando à planilha:

1. Desenhe um botão de comando, de modo que contorne o intervalo C3:E4.


Use ALT enquanto desenha para encaixar os lados do botão às linhas de grade
da planilha. Ao soltar o botão do mouse, a caixa Atribuir macro aparece:

2. Selecione a macro Formatar_Tabela e clique em OK:

3. Clique dentro do botão para que o cursor de edição apareça piscando. Apague
os caracteres e escreva Formatar Tabela. Depois, pressione a tecla ESC para
encerrar a edição;

4. Clique sobre o controle com o botão direito do mouse e selecione o comando


Formatar controle;

471
Excel 2016 - Módulo II

5. Na guia Fonte, selecione o estilo Negrito e tamanho de 14 pontos;

6. Desenhe um segundo botão de comando ao lado do primeiro, contornando


o intervalo G3:I4. Ao soltar o botão do mouse, a caixa Atribuir macro aparece;

7. Selecione a macro Limpar_Formatos e clique em OK:

8. Edite o texto do botão para Limpar Formatos;

9. Nas propriedades do controle, aplique estilo Negrito e 14 pontos de tamanho;

10. Clique fora do controle para desmarcá-lo;

11. Se desejar, desligue as linhas de grade da planilha;

12. Teste os dois botões:

9.4.9. Rótulo

O controle Rótulo serve apenas para desenhar uma área em que você escreva
um texto sobre o formulário. Ele possui apenas propriedades de tamanho e
algumas outras. Não é possível controlar a fonte, preenchimento, etc. Se você
precisar colocar um texto formatado e “flutuante” sobre o formulário, use a
Caixa de Texto, disponível na guia Inserir, grupo Texto.

472
Controles de formulário
9
Pontos principais
Atente para os tópicos a seguir. Eles devem ser estudados com muita
atenção, pois representam os pontos mais importantes do capítulo.

•• Os controles de formulário estão disponíveis na guia Desenvolvedor, grupo


Controles, botão Inserir;

•• Um controle pode exibir dados ou facilitar a digitação e edição de dados,


a realização de uma ação ou a marcação de uma seleção, ajudando, assim,
na manipulação de formulários. Além disso, os controles podem executar
macros em resposta a eventos. As categorias de controles disponíveis são
a ActiveX e os controles de formulário;

•• Os controles do grupo Controles de Formulário habilitados para a utilização


em planilhas do Excel são: Botão, Caixa de Combinação, Caixa de Seleção,
Botão de Rotação, Caixa de Listagem, Botão de Opção, Caixa de Grupo,
Rótulo e Barra de Rolagem;

•• Após o desenho de um controle, você precisa configurar suas propriedades


e definir sua aparência, valores e célula vinculada. Essa célula pode ser
usada em cálculos na planilha para trazer resultados diferentes, conforme o
valor atual do controle. As propriedades comuns a quase todos os controles
são Vínculo da célula e Sombreamento 3D.

473
Controles de
formulário
9
Teste seus conhecimentos
Excel 2016 - Módulo II

1. Qual a alternativa correta?

☐☐ a) Formulário é um conjunto de dados que pode ser filtrado ou


classificado com botões de filtragem disponível na guia Dados,
grupo Classificar e Filtrar.

☐☐ b) Formulário é uma caixa de diálogo do Excel que contém uma


série de botões e listas.

☐☐ c) Uma planilha pode se assemelhar a um formulário pois você


pode desenhar controles para escolher opções e interagir com os
cálculos.

☐☐ d) Formulário é um intervalo da planilha que contém células com


validação de dados e formatação condicional para que os valores
sejam digitados de forma consistente.

☐☐ e) Nenhuma das alternativas anteriores está correta.

2. Qual a alternativa incorreta?

☐☐ a) Para usar os controles de formulário, você deve habilitar a guia


Desenvolvedor, acessada em Arquivo / Opções / Personalizar Faixa
de Opções.

☐☐ b) Há dois grupos de controles: Controles de Formulário e Controles


ActiveX.

☐☐ c) Após o desenho de um controle na planilha, você deve configurar


suas propriedades pelo comando Formatar controle.

☐☐ d) Você pode fazer o alinhamento e distribuição dos controles pelas


Ferramentas de Desenho, grupo Organizar, botão Alinhar.

☐☐ e) Todas as alternativas anteriores estão corretas.

476
Controles de formulário
9
3. Qual dos seguintes controles é indicado para escolha de uma
opção de uma lista, sendo que há pouco espaço na planilha
para mostrar várias opções simultaneamente?

☐☐ a) Caixa de Combinação

☐☐ b) Caixa de Listagem

☐☐ c) Botão de Opção

☐☐ d) Caixa de Seleção

☐☐ e) Nenhuma das alternativas anteriores está correta.

4. Qual dos seguintes controles não atua sozinho, ou seja, é


necessário vários controles para formar um grupo?

☐☐ a) Caixa de Combinação

☐☐ b) Caixa de Listagem

☐☐ c) Botão de Opção

☐☐ d) Caixa de Seleção

☐☐ e) Nenhuma das alternativas anteriores está correta.

477
Excel 2016 - Módulo II

5. Qual das seguintes propriedades não existe no controle


Barra de Rolagem e também no controle Botão de Rotação?

☐☐ a) Valor mínimo

☐☐ b) Valor máximo

☐☐ c) Alteração incremental

☐☐ d) Intervalo de entrada

☐☐ e) Nenhuma das alternativas anteriores está correta.

478
Controles
de formulário
9
Mãos à obra!
Excel 2016 - Módulo II

Os exercícios desta seção complementam o aprendizado em sala de aula. Faça-os


usando os conceitos aprendidos no Capítulo 9 – Controles de Formulário. Cada
exercício contém as instruções necessárias para você completar as atividades,
bem como menção aos arquivos que devem ser abertos, caso necessário.

Para realizar as atividades práticas deste capítulo, abra a pasta de trabalho


Exercícios de Laboratório - Capítulo 9.xlsx.

Laboratório 1
A – Utilizando controles de formulário

A Planilha1 contém um formulário de solicitação de compras, em que já existe


espaço para escrever algumas informações, além da tabela com os itens que
estão sendo solicitados:

480
Controles de formulário
9
O formulário pode ser usado como está, porém, faltam alguns detalhes e o
seu gestor pediu que você implementasse alguma interatividade na escolha
de opções predefinidas. Futuramente, os dados desse formulário podem ser
salvos em um banco de dados através de automação com macros.

Insira, na Planilha1, alguns controles de formulário para que você tenha o


seguinte resultado final:

À direita do formulário, há uma área auxiliar, composta por listas e células que
ficarão vinculadas aos controles:

481
Excel 2016 - Módulo II

Siga as orientações e sugestões para criar o formulário. Use as imagens anteriores


para ajudar você a posicionar os controles.

1. Sobre a célula H4, desenhe uma caixa de combinação. Use como intervalo
de entrada a lista de centros de custo da coluna P. Vincule o valor do controle
à célula L4;

2. Sobre a célula D6, desenhe uma caixa de combinação. Use como intervalo de
entrada a lista de fornecedores da coluna N. Vincule o valor do controle à célula
L6;

3. Entre as linhas 7 e 10 e entre as colunas B e D, desenhe uma caixa de grupo


e coloque como título: Forma de Pagamento;

4. Dentro da caixa de grupo, insira dois botões de opção com os textos:


Cartão de Crédito e Boleto bancário para. Vincule-os à célula L8. A palavra
dias pode ser parte do texto do segundo botão de opção, pode ser inserida
em um controle de rótulo ou até mesmo escrita na célula D9 com tamanho e
alinhamento adequados;

5. Sobre o espaço em branco no final do texto do segundo botão de opção,


desenhe outra caixa de combinação pequena, para exibição dos dias para
pagamento via boleto bancário. Use como intervalo de entrada a lista de dias
para pagamento da coluna R. Vincule o valor do controle à célula D10;

6. Ao lado da caixa de grupo, insira uma caixa de seleção com o texto Solicitação
urgente. Vincule o valor à célula L12;

7. Abaixo da Solicitação urgente, insira uma caixa de seleção com o texto


Reposição de estoque. Vincule o valor à célula L14;

8. Na guia Layout da Página, em Configuração de Página, defina como área


de impressão o intervalo B2:H27;

9. Visualize a impressão altere a opção Sem Dimensionamento para Ajustar


Planilha em Uma Página;

10. Opcionalmente, oculte as colunas J até o final e as linhas 29 até o final;

11. De volta à planilha, na guia Exibir, desmarque a caixa Títulos;

12. Teste o formulário com opções e valores que desejar e visualize a impressão.

482
Macros
10
99 Gravando macros;
99 Referências absolutas e relativas;
99 Gerenciando macros;
99 Maneiras de executar as macros;
99 Visualizando e editando macros;
99 Aninhando macros;
99 Boas práticas e orientações;
Excel 2016 - Módulo II

10.1. Introdução
No capítulo anterior, você viu como atribuir macros a controles de formulários.
Neste capítulo, você aprenderá como automatizar ações no Excel através do
uso de macros.

Acompanhe as atividades deste capítulo pelo arquivo Macros.xlsm,


disponível em sua pasta de arquivos do Capítulo 10.

10.1.1. O que são macros

Macros são conjuntos de comandos executados em sequência, a partir de um


botão ou de um atalho de teclado. As macros, normalmente, são usadas para
otimizar a execução de comandos rotineiros, deixando a tarefa mais rápida e
simples. Também são chamadas de programas, procedimentos ou rotinas.

Qualquer programa de computador usa uma linguagem específica de


programação. Existem várias linguagens com propósitos diferentes. A
linguagem de programação usada pelo pacote Microsoft Office é o Visual
Basic para Aplicativos, ou VBA. Ela é composta por linhas de código (ou
instruções) executadas em sequência. Assim como um novo idioma que você
está aprendendo, o VBA possui uma “gramática” própria (ou sintaxe), em que
palavras, valores e pontuação são importantes.

Apesar de a linguagem VBA ser poderosa por controlar os componentes do Excel,


neste curso, você aprenderá a trabalhar com a ferramenta chamada Gravador
de Macros. Com ele, você poderá deixar que o Excel gere as linhas de código
em VBA. Você só se preocupará com a sequência de ações necessárias. Não é
preciso conhecimento prévio da linguagem VBA.

10.1.2. Ferramentas de macro

As ferramentas de macro e acesso ao ambiente de programação do VBA estão na


guia Desenvolvedor. Se ela não estiver habilitada, entre em Arquivo / Opções
/ Personalizar Faixa de Opções / Desenvolvedor / OK.

484
Macros
10
Os comandos e botões usados neste capítulo estão no grupo Código:

Você também encontra os principais comandos de macros na guia Exibir, grupo


Macros, botão Macros.

10.1.3. Tipos de arquivos

Uma Pasta de Trabalho do Excel tem extensão .xlsx e armazena folhas de


planilha e folhas de gráfico, mas as macros não são armazenadas. Quando
você trabalha com macros, deve salvar o arquivo como tipo Pasta de Trabalho
Habilitada para Macro do Excel, que possui extensão .xlsm. O tipo Pasta de
Trabalho Binária do Excel (extensão .xlsb) também é capaz de armazenar
macros e possui a vantagem de salvar o arquivo de forma compactada, reduzindo
o tamanho final em bytes.

Ao abrir um arquivo com macro, você verá no alto da planilha uma faixa com
um aviso:

Se você confia na origem do arquivo, clique em Habilitar Conteúdo. A partir


dessa primeira abertura do arquivo com macros, se você trabalhar com ele
futuramente, essa faixa não aparecerá mais porque o Excel entende que esse
arquivo, nessa pasta do computador, nesse login de usuário, é confiável. Se o
arquivo for movido para outra pasta, enviado por e-mail ou aberto por outro
usuário, o aviso de segurança aparecerá novamente.

Se você desejar alterar a forma de abrir arquivos com macro, na guia


Desenvolvedor, grupo Código, clique no botão Segurança de Macro.

485
Excel 2016 - Módulo II

Na caixa de diálogo Central de Confiabilidade, escolha a opção desejada no


grupo Configurações de Macro:

A opção mais segura é a padrão: Desabilitar todas as macros com notificação.


Dessa forma, você poderá decidir se deseja habilitar as macros ou não logo na
primeira abertura do arquivo.

10.1.4. Lógica de programação
Lógica de programação é a maneira de raciocinar, que gera uma sequência
coerente, regular e necessária de acontecimentos ou métodos, com a finalidade
de obter uma solução prática e eficaz para um problema. Dessa forma, quando
você estuda a situação que será automatizada, determina as ferramentas à sua
disposição, o que você tem e o que você precisa obter, então, você está usando
a sua lógica de programação.

Depois que essas informações foram compreendidas, é hora de criar uma


descrição sequencial dos passos que devem ser executados, de forma lógica,
clara e em português, com a finalidade de facilitar a resolução de um problema.
Esse passo a passo é chamado de algoritmo. Ou seja, é o detalhamento da
Lógica, sob forma escrita. Se você quiser criar o algoritmo através de uma
sequência visual de passos, use um fluxograma.

Para você que está começando a compreender o que é um programa através das
macros, é muito importante que conheça bem os passos que serão usados na
gravação dessa macro. Você pode fazer ensaios manualmente antes ou escrever
esse passo a passo no papel ou em algum arquivo.

486
Macros
10
10.2. Gravando macros
Quando você inicia o gravador de macros, todas as ações realizadas no Excel
são gravadas. Até as ações erradas! Após o encerramento da gravação, você
pode reproduzir essa sequência de ações sempre que desejar, disparando-a
por um atalho de teclado ou por um botão personalizado por você.

Para gravar uma macro, na guia Desenvolvedor, grupo Código, clique em


Gravar Macro para abrir a caixa de diálogo Gravar macro:

Preencha as caixas e opções e clique em OK para começar a gravar a macro.


As opções da caixa Gravar macro são as seguintes:

Opção Descrição
Defina o nome que você quer atribuir à macro. O nome deve
Nome da começar com uma letra e não pode ter espaços em branco. Se
macro você quiser dar um nome que tenha duas ou mais palavras,
pode separá-las com um sublinhado, como Gravar_dados.
Tecla que, em conjunto com a tecla CTRL ou com as teclas
CTRL + SHIFT, executará a macro. Lembre-se que as macros
têm prioridade sobre os comandos internos do Excel, ou
seja, se você usar, em uma macro, uma combinação da tecla
Tecla de CTRL com uma letra que já seja usada pelo Excel, como
atalho CTRL + A (comando Abrir), esse atalho vai executar a macro,
e não o comando interno do Excel. Assim, é uma boa ideia
definir letras maiúsculas na caixa Tecla de atalho, para que o
atalho seja uma combinação das teclas CTRL + SHIFT e a letra
escolhida.

487
Excel 2016 - Módulo II

Opção Descrição
Escolha o local onde a macro será armazenada:

•• Pasta de trabalho pessoal de macros: Armazena a macro


em uma pasta que é aberta sempre que você iniciar o Excel.
Suas macros estarão sempre disponíveis para qualquer
arquivo aberto;

Armazenar •• Nova pasta de trabalho: Armazena a macro em um novo


macro em arquivo, a ser salvo posteriormente;

•• Esta pasta de trabalho: Armazena a macro junto com o


arquivo atualmente ativo. Essa é a opção mais aconselhável
por duas razões: porque a macro permanecerá disponível,
mesmo que o arquivo seja copiado ou movido para outro
local, e porque a macro normalmente executa ações a partir
do arquivo em que foi criada.
Descrição Um texto opcional que descreve o que a macro faz.

A opção Pasta de trabalho pessoal de macros cria um arquivo chamado


PERSONAL.XLSB, salvo na seguinte pasta em seu computador:

C:\Users\Usuário\AppData\Roaming\Microsoft\Excel\XLSTART

Enquanto você usa o Excel, a pasta PERSONAL.XLSB fica oculta. Você pode
visualizá-la pela guia Exibir, grupo Janela, botão Reexibir. Para excluir o arquivo,
você deve abrir o Windows Explorer (ou Explorador de Arquivos), navegar até
essa pasta e, então, excluir o arquivo. O Excel precisa estar fechado para essa
operação ser realizada.

Quando terminar de gravar todas as ações, clique no botão Parar Gravação.

Quando a guia Desenvolvedor estiver habilitada, você pode iniciar o gravador


de macros e parar a gravação por um atalho na barra de status do Excel:

488
Macros
10
Acompanhe o aprendizado com uma pasta de trabalho nova do Excel. Nesta
atividade, você fará a gravação de uma macro simples que irá criar uma lista
vertical com os meses do ano a partir da célula A1, aplicar negrito, uma cor ao
texto e, no final, aplicar um autoajuste à coluna.

Siga os passos para gravar esta macro:

1. Na guia Desenvolvedor, grupo Código, clique no botão Gravar Macro;

2. Na caixa de diálogo Gravar Macro, preencha as informações:

3. Clique em OK para iniciar a gravação;

4. Clique na célula A1, mesmo que a célula ativa já esteja lá;

5. Digite Janeiro, mas não tecle ENTER;

489
Excel 2016 - Módulo II

6. Leve o ponteiro do mouse até a alça de preenchimento. Quando o ponteiro


estiver com a forma de uma cruz preta (+), segure o botão do mouse e arraste
até a linha 12 para criar a lista com os 12 meses do ano:

7. Na guia Página Inicial, grupo Fonte, ligue o Negrito e escolha uma cor para
o texto;

8. Aplique autoajuste à coluna A;

9. Selecione a célula A1 para desmarcar a seleção;

10. Na guia Desenvolvedor, grupo Código, clique no botão Parar gravação


(você também pode usar o atalho na barra de status, no lado esquerdo):

490
Macros
10
11. Salve o arquivo em sua pasta do Capítulo 10 com o nome de Macros.xlsm.
Lembre-se de mudar o tipo de arquivo para Pasta de Trabalho Habilitada para
Macro do Excel.

Faça um teste com a macro gravada. Primeiro, exclua a coluna A e acione a


macro pelo atalho CTRL + SHIFT + M. Você verá que, não importa onde você
está com a célula ativa, a lista sempre será criada partindo de A1. A macro
funciona em qualquer planilha desta pasta de trabalho.

10.3. Referências absolutas e relativas


Por padrão, quando você aciona o gravador de macros, são usadas referências
absolutas. Isso significa que as ações gravadas em uma macro serão reproduzidas
sempre nas mesmas células usadas durante a gravação.

Só que, em alguns casos, as referências absolutas podem não atender às


necessidades de uma determinada rotina. Para esses casos, você pode usar
as referências relativas, que determinam que as ações serão executadas em
posições relativas às células que foram usadas na gravação da macro.

Para determinar como as instruções da macro serão gravadas, clique no botão


Usar Referências Relativas. A imagem a seguir mostra o botão desativado
para Referências Absolutas e ativado para Referências Relativas. O fundo escuro
denota que o botão está pressionado:

O botão Usar Referências Relativas somente afeta como as próximas instruções


serão gravadas pelo gravador de macros. O acionamento do botão não cria
nenhuma linha de código.

A macro Meses que você gravou usa apenas referências absolutas. A lista é
criada sempre a partir de A1. Imagine que você precisa de uma lista semelhante,
agora com dias da semana, mas gostaria que essa lista pudesse ser gerada em
qualquer parte da planilha. Ou seja, ela começará a partir da célula ativa.

491
Excel 2016 - Módulo II

Siga os passos para gravar a macro usando referências relativas:

1. Clique em qualquer parte vazia na planilha. Esse será o ponto de partida para
a gravação da geração da lista de dias da semana;

2. Na guia Desenvolvedor, grupo Código, ative o botão Usar Referências


Relativas;

3. Clique no botão Gravar Macro e preencha a caixa de diálogo Gravar macro:

4. Clique em OK para iniciar a gravação;

5. Na célula ativa, digite Domingo, mas não pressione ENTER;

6. Arraste a alça de preenchimento para baixo, até que a dica de tela mostre
Sábado:

492
Macros
10
7. Solte o botão do mouse;

8. Na guia Página Inicial, grupo Fonte, ligue o Negrito e escolha uma cor para
o texto;

9. Aplique autoajuste à coluna;

10. Selecione a célula onde foi digitada a palavra Domingo para desmarcar a
seleção:

11. Na guia Desenvolvedor, grupo Código, clique no botão Parar gravação


(você também pode usar o atalho na barra de status, no lado esquerdo).

Agora, para você perceber que essa segunda macro funciona em qualquer lugar,
clique em outra célula vazia e acione sua execução pelo atalho CTRL + SHIFT +
S.

493
Excel 2016 - Módulo II

10.4. Gerenciando macros
Operações de gerenciamento de macros podem ser acessadas pela caixa de
diálogo Macro, disponível na guia Desenvolvedor, grupo Código, botão
Macros:

As opções de gerenciamento são a seguintes:

Botão/Opção Descrição
Nome da Selecione o nome de uma das macros da lista fornecida, que
macro contém a relação de todas as macros gravadas.
Selecione o local onde deseja usar para relacionar as macros
Macros em gravadas: Todas as pastas de trabalho abertas, Esta pasta de
trabalho ou outro arquivo específico.
Executar Executa a macro selecionada.
Executa a macro selecionada, passo a passo, exibindo o
Depurar
ambiente de desenvolvimento do VBA.

494
Macros
10
Botão/Opção Descrição
Entra no editor do Visual Basic para Aplicativos e permite
Editar que você edite as linhas de código geradas pelo gravador de
macros.
Excluir Exclui a macro selecionada.
Define ou edita a tecla de atalho e a descrição da macro
Opções...
selecionada na lista.

10.5. Maneiras de executar as macros


O Excel oferece diversas maneiras de executar uma macro:

•• Pela guia Desenvolvedor, grupo Código, botão Macros. Selecione a macro


e clique no botão Executar;

•• Pressione a tecla CTRL + letra, dependendo de como você definiu esse atalho
no momento da gravação;

•• Clique em um botão na Barra de Ferramentas de Acesso Rápido ou em


um grupo personalizado na faixa de opções;

•• Clique sobre um objeto, elemento gráfico ou controle, previamente


assinalado para ativar uma macro;

•• Execute uma macro automaticamente ao abrir uma pasta de trabalho. Essa


macro deverá ter o nome de Auto_Open;

•• Execute uma macro automaticamente ao fechar uma pasta de trabalho.


Essa macro deverá ter o nome de Auto_Close.

Você já aprendeu a acionar a macro por um atalho e pela caixa Macro, botão
Executar. Veja agora outras maneiras intuitivas de acionamento de macros,
através de botões, ícones, imagens ou fotografias.

495
Excel 2016 - Módulo II

10.5.1. Pela barra de ferramentas de acesso rápido

À esquerda da barra de títulos do Excel existem alguns pequenos ícones para


um rápido acesso aos comandos mais usados e você pode inserir ícones que
acionam as suas macros.

Para associar macros a botões da barra de ferramentas de acesso rápido:

1. Clique na seta que se encontra à direita dos ícones para Personalizar Barra
de Ferramentas de Acesso Rápido e clique em Mais Comandos:

2. Na lista Escolher comandos em, selecione a opção Macros;

3. Na lista de macros à esquerda, selecione a macro desejada e clique no botão


Adicionar >>:

496
Macros
10
4. Selecione na lista à direita a macro adicionada e clique no botão Modificar
para exibir a caixa de diálogo Modificar Botão, que apresenta uma série de
ícones predefinidos;

5. Selecione um ícone e, opcionalmente, um Nome para exibição:

6. Clique em OK para confirmar;

7. Repita os passos anteriores para atribuir outras macros à barra de ferramentas


de acesso rápido:

497
Excel 2016 - Módulo II

8. Clique em OK para fechar as Opções do Excel. Verifique, na barra de


ferramentas de acesso rápido, os novos ícones. Dicas de tela mostrarão os
nomes ou descrições que você digitou na caixa Modificar Botão:

Para remover ícones da barra de ferramentas de acesso rápido, repita os passos


anteriores, porém, em vez de usar o botão Adicionar >>, selecione a macro na
lista da direita das Opções do Excel e clique no botão << Remover.

10.5.2. Através de objetos gráficos


Sobre a planilha, você pode adicionar formas geométricas, ilustrações, desenhos,
fotografias e controles de formulário. Sobre um objeto gráfico inserido ou
desenhado, clique com o botão direito do mouse e escolha Atribuir macro. Na
caixa Atribuir macro, escolha a macro desejada e clique em OK para encerrar.

10.5.2.1. Controles de formulário

Na guia Desenvolvedor, grupo Controles, clique no botão Inserir e selecione


o controle chamado Botão. Desenhe o botão, escolha a macro e edite o texto
do botão:

498
Macros
10
10.5.2.2. Formas geométricas

Na guia Inserir, grupo Ilustrações, botão Formas, escolha uma forma


geométrica e desenhe sobre a planilha. Comece a digitar o texto que você
deseja e, depois, aplique formatação ao botão e ao texto:

10.5.2.3. Fotos, ícones e ilustrações

Na guia Inserir, grupo Ilustrações, clique no botão Imagens para buscar um


arquivo de imagem salvo em seu computador ou clique em Imagens Online para
pesquisar uma imagem ou fotografia, através de um mecanismo de busca com
palavras-chave. Você também poderá copiar imagens diretamente da Internet e
colar essas imagens sobre a planilha para atribuir as macros:

10.6. Visualizando e editando macros


As macros gravadas podem ser editadas no Editor do Visual Basic, dentro de
janelas chamadas de módulos.

Para editar o código das macros gravadas:

1. Na guia Desenvolvedor, grupo Código, clique no botão Macros;

499
Excel 2016 - Módulo II

2. Na caixa de diálogo Macro, selecione a macro e clique no botão Editar para


visualizá-la no editor do VBA:

3. Faça as alterações necessárias e feche a janela do editor ou clique no primeiro


botão da barra de ferramentas para retornar ao Excel. Para alternar entre o Excel
e o Editor do VBA, use o atalho ALT + F11:

4. Execute novamente a macro para verificar as alterações feitas.

Todas as macros são identificadas na janela de módulo como sendo uma


coleção de linhas de código entre as instruções Sub e End Sub. Você pode ter
quantas macros desejar dentro da janela de módulo e também pode inserir
outros módulos para adicionar novas macros.

500
Macros
10
Neste capítulo, você gravou duas macros: Meses e Semana. Localize, na listagem
da macro Meses, a palavra Janeiro no código e selecione-a:

Com a palavra selecionada, escreva a abreviação do nome do mês em letras


maiúsculas: JAN. Em seguida, volte à planilha e execute a macro Meses
novamente. Observe que ela criou agora uma lista com 12 nomes de meses
abreviados com 3 letras.

Como você pôde observar, as alterações são feitas facilmente, porém, para tirar
o máximo proveito, você precisa conhecer a linguagem VBA. Dessa forma, você
consegue inserir comandos adicionais que o gravador de macros não consegue
gerar.

Mesmo que você não conheça a linguagem VBA, existem alguns pontos na
listagem que você consegue identificar e alterar manualmente, como valores,
textos ou intervalos de células.

501
Excel 2016 - Módulo II

10.7. Aninhando macros
Se você tiver várias macros gravadas, pode se deparar com uma situação em
que irá gravar uma nova macro, mas uma parte dela já existe em outra macro
gravada. Nesse caso, você pode aproveitar uma macro existente, chamando-a
dentro da macro que estiver editando. Isso se chama aninhamento de macros,
ou seja, uma macro dentro da outra.

Imagine que você está desenvolvendo uma macro chamada Cadastrar, que
transporte um conjunto de informações digitadas em uma área da planilha para
o final de um banco de dados. Você também já havia gravado duas outras
macros: uma que classifica o banco de dados segundo uma ordem que você
determinou na gravação (Ordenar) e outra macro que limpa a área de digitação
dos dados (Limpar).

Para chamar uma macro existente dentro de outra, basta editar a janela de
módulo e inserir uma linha quando for o momento da chamada e escrever o
nome da macro. Veja na imagem a seguir:

No exemplo, a macro Cadastrar é executada do início. Quando ela encontrar


a menção à macro Ordenar, a execução salta para essa macro referenciada,
executa as instruções e, depois, retorna à macro principal, na linha seguinte à
chamada. O mesmo ocorre com a referência à macro Limpar.

502
Macros
10
10.8. Boas práticas e orientações
O gravador de macros é uma ferramenta muito boa que permite a você fazer
automação de tarefas repetitivas. Existem, porém, limitações quanto ao seu
uso com relação a situações que possam mudar com frequência, como nomes
de arquivos, pastas ou intervalos que são sempre diferentes. Para que você tire
o máximo proveito das macros, siga algumas orientações simples:

•• Procure fazer um ensaio antes de ligar o gravador para que você conheça a
sequência que será usada na hora gravação;

•• Para tarefas com muitos passos, escreva em papel ou em arquivo de texto


o algoritmo, que é, basicamente, o passo a passo das tarefas. No momento
da gravação, basta você seguir os passos. Isso evita que você cometa erros
e precise refazer a gravação;

•• Antes de iniciar a gravação de uma macro, verifique se a célula ativa deve


estar em algum local específico ou se algum intervalo deve estar selecionado;

•• Procure usar sempre teclas de atalho associadas a letras maiúsculas para


que o acionamento de sua macro não sobreponha ao atalho do Excel já
existente que usa a mesma combinação CTRL + letra;

•• Não fique mexendo nas dimensões da janela do Excel ou alternando entre


tarefas do Windows enquanto o gravador de macros está gravando. Quando
você rodar as macros, poderá obter erros inesperados;

•• Preste atenção às referências absolutas e relativas. Use gravação com


referências absolutas se as células que fazem parte da macro forem
sempre as mesmas. Use gravação com referências relativas quando as
células referenciadas pela macro estiverem em locais diferentes, quando
os intervalos tiverem tamanhos diferentes ou quando os deslocamentos da
célula ativa atingirem locais diferentes;

•• Durante a gravação, mesmo que você já esteja na planilha onde a ação será
feita, clique na guia da planilha para que o gravador registre a seleção da
planilha correta. Isso previne que a macro escreva dados em planilha errada;

503
Excel 2016 - Módulo II

•• Salve o arquivo com frequência. Se, ao rodar a macro, algo sair errado e
o Excel parecer travar, pelo menos você recupera a maior parte do seu
trabalho;

•• Lembre-se que, ao executar uma macro, o comando Desfazer (CTRL + Z)


não ficará ativo, ou seja, não é possível desfazer execuções de macro. Se
você precisar testar uma macro que faz muitas ações, é boa prática salvar
o arquivo imediatamente antes. Se a execução não for bem-sucedida, feche
o arquivo sem salvá-lo e abra-o novamente;

•• Associar macros a botões ou ícones torna mais fácil a interação com o


arquivo porque não será necessário lembrar das teclas de atalho. Procure
usar figuras intuitivas. Se preferir, desenhe botões com texto dentro para
não gerar dúvidas;

•• Ao usar figuras obtidas da Internet, procure saber se aquela imagem não é


protegida por direitos autorais. Também não insira imagens muito pesadas
porque o tamanho do arquivo do Excel pode aumentar demasiadamente;

•• Evite determinados “tiques nervosos” durante a gravação como, por exemplo,


ficar clicando desnecessariamente em células na planilha ou ficar rolando a
roda do mouse para frente e para trás. Lembre-se que o gravador registra
todos os seus movimentos, incluindo os erros e ações inúteis;

•• Nunca se esqueça de finalizar a gravação quando as tarefas terminarem.


Caso contrário, tudo o que você fizer depois continua sendo gravado.

504
Macros
10
10.9. Exemplo de aplicação
Nesta seção, você verá a aplicação de todos os conceitos vistos neste capítulo
através do arquivo Cadastro de Clientes.xlsm, disponível em sua pasta de
arquivos do Capítulo 10.

Ao abrir o arquivo, você verá a primeira planilha chamada de Cadastro:

O objetivo é usar esta planilha para realizar a digitação de dados de um cliente


novo. As células em cinza, das linhas 5 a 13, são os campos que serão usados
para o preenchimento das informações de um cliente.

A célula E4 contém uma fórmula que busca o maior código da tabela Cadastro
da planilha Banco de Dados, campo Cód. Cliente e soma 1. Esse será o próximo
código disponível para ser usado no cadastramento:

=MÁXIMO(Cadastro[Cód. Cliente]) + 1

A fórmula em E16 contém uma contagem dos registros do banco de dados:

=CONT.NÚM(Cadastro[Cód. Cliente])

505
Excel 2016 - Módulo II

A segunda planilha se chama Banco de Dados e já contém uma tabela com 200
clientes cadastrados, com seus dados dispostos em linhas (registros) e colunas
(campos):

Nesta atividade, você fará um pequeno “sistema de cadastramento”, bastante


simples. Ele será composto de duas macros gravadas, associadas a dois botões
que serão usados para acionar essas macros:

•• Limpar Dados: Na planilha Cadastro, apaga os valores dos campos em


cinza, como preparação para a digitação de novos dados (mas não apaga
as células com fórmulas E4 e E16);

•• Gravar Dados: Copia todas as informações relevantes da planilha Cadastro


para o final da planilha Banco de Dados.

10.9.1. Desenhando os botões

Na planilha Cadastro, na parte de baixo, ao lado do Total de Clientes, desenhe


duas formas geométricas, que serão os botões de acionamento das macros:

1. Na guia Inserir, grupo Ilustrações, clique em Formas e escolha o Retângulo


Arredondado;

2. Ao lado do Total de Clientes, desenhe um retângulo:

506
Macros
10
3. Arraste o ponto amarelo o máximo para a direita para deixar o maior
arredondamento possível para os 4 cantos;

4. Comece a digitar Cadastrar e pressione ESC para encerrar a edição;

5. Na guia Página Inicial, grupo Fonte, aplique negrito e tamanho de 14 pontos;

6. Pelos comandos do grupo Alinhamento, centralize o texto na horizontal e


vertical;

7. Em Ferramentas de Desenho, grupo Estilos de Forma, aplique o Efeito


Intenso – Azul, Ênfase 5 (6ª fileira horizontal, 6º botão);

8. No grupo Tamanho, ajuste a forma para que fique com altura de 1 cm e


largura de 3,5 cm;

9. Reposicione a forma se achar necessário;

10. Arraste a forma para a direita, segurando SHIFT e CTRL, para criar uma
duplicata;

11. Altere o texto do segundo botão para Limpar;

12. Clique fora para desmarcar a forma:

10.9.2. Gravando a macro Limpar Dados

Esta macro deverá apagar o conteúdo das células E5 até E13 da planilha
Cadastro. Como as células que serão apagadas serão sempre as mesmas, a
macro deverá ser gravada com referências absolutas.

507
Excel 2016 - Módulo II

Siga os passos:

1. Na guia Desenvolvedor, grupo Código, certifique-se de que o botão Usar


Referências Relativas está desativado;

2. Clique em Gravar Macro e preencha as informações:

3. Clique em OK para iniciar a gravação;

4. Aplique um clique na guia da planilha Cadastro para garantir que ela será
selecionada, independentemente de onde a macro for iniciada;

5. Selecione o intervalo E5:E13;

6. Pressione a tecla DELETE;

7. Clique na célula E5;

8. No grupo Código, clique no botão Terminar Gravação;

9. Para que você não perca tempo redigitando todas as células para testar,
pressione CTRL + Z para recuperar os valores apagados durante a gravação;

10. Sobre a forma desenhada com a palavra Limpar, clique com o botão direito
e selecione o comando Atribuir macro. Selecione a macro Limpar_Dados e
clique em OK. Isso fará a atribuição da macro ao botão Limpar;

508
Macros
10
11. Salve o arquivo;

12. Teste a limpeza, clicando no botão Limpar;

13. Se você desejar recuperar os campos que foram apagados, já que CTRL + Z
não está disponível, feche o arquivo sem salvá-lo e abra-o novamente.

10.9.3. Gravando a macro Gravar Dados

Em princípio, a macro seria muito simples: copiar as células E4 até E13 da


planilha Cadastro para última linha da planilha Banco de Dados, atualmente
começando em A205. Ocorre que, a cada novo cliente digitado na área de
entrada de dados, ele deverá ser salvo, não na linha 205 do banco de dados,
mas na primeira linha em branco no final da lista.

As células E4:E13 da planilha Cadastro serão sempre as mesmas a serem


copiadas (referência absoluta). Em seguida, será necessário determinar qual o
local para colar as informações. Como esse local muda para cada novo cliente,
então, a localização dessas células deverá se dar por referência relativa. Mas,
relativa ao que?

Geralmente, em uma base de dados, use as células da linha de cabeçalho como


referência porque essa linha está sempre no mesmo local. Se você pensar que
A4 é sempre fixa, você usaria manualmente a partir dela o atalho CTRL + seta
abaixo para descobrir a última célula daquela coluna. Em seguida, desceria
mais uma linha para poder, finalmente, colar a informação copiada.

Quando colar informação em um elemento de tabela, a melhor prática é usar o


comando Colar Especial e marcar a opção Valores. Dessa forma, a informação
colada usará a formatação da própria tabela. Se as orientações entre o intervalo
da cópia e o intervalo da colagem forem diferentes, na caixa Colar Especial,
marque também a operação Transpor para trocar linhas por colunas ou vice-
versa.

509
Excel 2016 - Módulo II

Para esta gravação, como envolve várias etapas e mudanças entre referência
absoluta e relativa, o melhor é preparar um passo a passo (algoritmo). Veja a
sequência na tabela:

Passo Referência Ação


1 — Selecionar a planilha Cadastro.
2 Absoluta Selecionar o intervalo E4:E13.
3 Absoluta Copiar: CTRL + C.
4 — Selecionar a planilha Banco de Dados.
5 Absoluta Selecionar a célula A4.
6 Relativa Descer até a última célula: CTRL + seta abaixo.
7 Relativa Descer mais uma linha: seta abaixo.
8 Relativa Colar Especial / Valores, Transpor.
9 — Retornar à planilha Cadastro.
10 Absoluta Selecionar a célula E5 (campo Nome).
Encerrar o modo Copiar: ESC (intervalo para de
11 —
piscar) e limpar a área de transferência do Windows.

No algoritmo, observe o tipo de referência antes de executar a ação. Quando a


ação não é afetada pelo tipo de referência, ela é representada por um travessão
"—".

Siga os passos para gravar a macro:

1. Na guia Desenvolvedor, grupo Código, certifique-se de que o botão Usar


Referências Relativas está desativado;

2. Clique em Gravar Macro e preencha as informações:

510
Macros
10
3. Clique em OK para iniciar a gravação;

4. Aplique um clique na guia da planilha Cadastro para garantir que ela será
selecionada, independentemente de onde a macro for iniciada;

5. Selecione o intervalo E4:E13;

6. Pressione CTRL + C para copiar os dados para a área de transferência do


Windows;

7. Aplique um clique na guia da planilha Banco de Dados para ativá-la;

8. Clique na célula A4;

9. Ative o botão Usar Referências Relativas;

10. Desça até o final da coluna A, pressionando CTRL + seta abaixo;

11. Desça mais uma linha, pressionando a seta abaixo;

12. Na Página Inicial, grupo Área de Transferência, clique na seta do botão


Colar e selecione o comando Colar Especial;

13. Na caixa de diálogo Colar Especial, marque as opções Valores e Transpor


e clique em OK para completar a colagem dos dados no final do banco de dados
de forma transposta (o que era coluna virou linha);

14. Clique na guia da planilha Cadastro;

15. Desative o botão Usar Referências Relativas;

16. Clique na célula E5 (campo Nome);

17. Pressione ESC para encerrar o modo de cópia e fazer com que a área de
transferência do Windows fique limpa;

18. Clique no botão Parar Gravação;

19. Atribua a macro Gravar_Dados ao botão desenhado com o texto Cadastrar;

511
Excel 2016 - Módulo II

20. Faça um teste de cadastramento: antes, clique no botão Limpar para apagar
os valores das células;

21. Digite alguns valores nas células de entrada e clique no botão Cadastrar;

22. Vá até a planilha Banco de Dados para confirmar se o registro foi inserido
corretamente;

23. Volte à planilha Cadastro e note que o Total de Clientes aumentou;

24. Salve o arquivo.

10.9.4. Aninhando as macros

O procedimento de cadastramento se encarrega de gravar os valores das células


de entrada no final do banco de dados. Quando a gravação está concluída, é
interessante que a área de entrada já fique limpa para a digitação de dados
novos. Como a macro Limpar_Dados já faz isso, então, você fará a chamada
dessa macro no final da macro Gravar_Dados.

Ative o editor do Visual Basic pressionando o atalho ALT + F11. No ambiente do


VBA, verifique se a listagem das macros já está aparecendo, senão, aplique um
duplo-clique no item Módulo1 e/ou no Módulo2 no painel da esquerda:

512
Macros
10
É possível que as duas macros tenham ficado na mesma janela de módulo
ou em janelas separadas. Isso não é importante e depende do momento da
gravação das macros.

Vá até a macro Gravar_Dados, clique no final da penúltima linha e tecle ENTER.


Em seguida, escreva o nome da macro da limpeza:

Feche o ambiente de desenvolvimento, ou apenas retorne ao Excel pelo atalho


ALT + F11.

Faça um novo teste de cadastramento. No final, você deve observar que a área
de entrada de dados estará limpa.

513
Excel 2016 - Módulo II

Pontos principais
Atente para os tópicos a seguir. Eles devem ser estudados com muita atenção,
pois representam os pontos mais importantes do capítulo.

•• Macros são conjuntos de comandos executados em sequência, a partir de um


botão ou de um atalho de teclado. As macros normalmente são usadas para
otimizar a execução de comandos rotineiros, deixando a tarefa mais rápida e
simples. Também são chamadas de programas, procedimentos ou rotinas. As
ferramentas de macro e acesso ao ambiente de programação do VBA estão na
guia Desenvolvedor;

•• Uma tem extensão .xlsx e armazena folhas de planilha e folhas de gráfico, porém,
as macros não são armazenadas. Quando você trabalha com macros, deve salvar
o arquivo como tipo Pasta de Trabalho Habilitada para Macro do Excel, que
possui extensão .xlsm. O tipo Pasta de Trabalho Binária do Excel (extensão
.xlsb) também é capaz de armazenar macros e possui a vantagem de salvar o
arquivo de forma compactada, reduzindo o tamanho final em bytes;

•• O gravador de macros é uma ferramenta que permite registrar todas as ações


feitas no Excel, de modo que possam ser reproduzidas posteriormente, criando
uma automação. As macros otimizam o seu tempo e reduzem a chance de erro
em tarefas repetitivas;

•• As macros podem ser armazenadas dentro da própria pasta de trabalho, dentro


de outra pasta ou mesmo dentro de uma pasta padrão, chamada de PERSONAL.
XLSB. Essa pasta pessoal de macros fica oculta e sempre à disposição para qualquer
arquivo do Excel que você estiver trabalhando;

•• Quando as células envolvidas na gravação da macro são sempre as mesmas, você


deve usar . Quando as células e intervalos são diferentes ou o deslocamento da
célula ativa é variável, você deve usar as . Você controla o tipo de referência na
guia Desenvolvedor, grupo Código, botão Usar Referências Relativas;

•• O Editor do Visual Basic é uma janela que se abre, exibindo o ambiente de


programação das macros. Lá, você pode visualizar as linhas de código geradas
pelo gravador e pode fazer alterações diretamente na listagem. Para alternar
rapidamente entre Excel e VBA, use o atalho ALT + F11;

•• Você pode executar macros de várias maneiras: pelo botão Executar da caixa de
diálogo Macros, pelo atalho atribuído no momento da gravação (CTRL + letra),
pela inclusão de botões na Barra de Ferramentas de Acesso Rápido ou atribuindo
as macros a objetos gráficos;

• É possível, dentro das linhas de código (listagem) de uma macro, realizar a chamada
a outra macro que já existe. Isso se chama aninhamento de macros.

514
Macros
10
Teste seus conhecimentos
Excel 2016 - Módulo II

1. O que são macros?

☐☐ a) São conjuntos de comandos executados em sequência, a


partir de um botão ou de um atalho de teclado.

☐☐ b) São botões que aparecem nos bancos de dados para


realização de classificação e filtragem de dados.

☐☐ c) São conjuntos de comandos executados de forma


aleatória.

☐☐ d) São fórmulas muito grandes.

☐☐ e) Nenhuma das alternativas anteriores está correta.

2. Qual das maneiras a seguir não pode ser usada para


acionar uma macro gravada?

☐☐ a) Por um botão adicionado à Barra de Ferramentas de


Acesso Rápido.

☐☐ b) Por uma tecla de atalho: CTRL + letra.

☐☐ c) Por uma figura desenhada sobre a planilha.

☐☐ d) Pela digitação de uma fórmula em uma célula.

☐☐ e) Todas as alternativas anteriores estão corretas.

516
Macros
10
3. Onde se localizam os comandos para gravação e
gerenciamento de macros?

☐☐ a) Guia Desenvolvedor, grupo Código.

☐☐ b) Guia Exibir, grupo Código.

☐☐ c) Guia Ferramentas de Macro, grupo Gravador de Macros.

☐☐ d) Guia Desenvolvedor, grupo Controles.

☐☐ e) Nenhuma das alternativas anteriores está correta.

4. Quais são os tipos (extensões) de arquivos do Excel, capazes


de armazenar macros?

☐☐ a) XLSX e XLTX.

☐☐ b) XLSX e XLSM.

☐☐ c) XLSX e XLSB.

☐☐ d) XLSM e XLSB.

☐☐ e) Nenhuma das alternativas anteriores está correta.

517
Excel 2016 - Módulo II

5. Assinale a alternativa que não pode ser adotada como boa prática
quando você trabalha com o gravador de macros.

☐☐ a) Durante a gravação, não fique mexendo nas dimensões da janela


do Excel ou clicando em locais sem propósito ou mesmo ficar
rolando a roda do mouse sem necessidade. O gravador de macros
registra tudo, até os erros, locais e comandos que você clicou sem
querer.

☐☐ b) Não se preocupe em gravar instruções erradas ou sem utilidade


na macro. Se, ao executá-la, você obtiver resultados inesperados,
basta desfazer as operações com CTRL + Z sucessivamente, até
corrigir o problema.

☐☐ c) Salve o arquivo com frequência. Se, ao rodar a macro, algo sair


errado e o Excel parecer travar, pelo menos você recupera a maior
parte do seu trabalho.

☐☐ d) Preste atenção às referências absolutas e relativas. Use


referências absolutas quando as células envolvidas na gravação
forem sempre as mesmas. Use referências relativas quando as
células envolvidas na gravação forem diferentes.

☐☐ e) Todas as alternativas anteriores estão corretas.

518
Macros
10
Mãos à obra!
Excel 2016 - Módulo II

Os exercícios desta seção complementam o aprendizado em sala de aula. Faça-


os usando os conceitos aprendidos no Capítulo 10 – Macros. Cada exercício
contém as instruções necessárias para você completar as atividades, bem como
menção aos arquivos que devem ser abertos, caso necessário.

Laboratório 1
A – Utilizando macro em um banco de dados

Para realizar as atividades práticas deste laboratório, abra a pasta de


trabalho Histórico de Vendas.xlsx.

Na planilha Vendas, observe a área reservada à digitação das principais


informações de venda bruta dos produtos de um pequeno bistrô:

520
Macros
10
A planilha Auxiliar contém algumas tabelas e listas que serão usadas na planilha
Vendas:

A planilha Registros é onde ficará a base de dados que representa o histórico


de vendas de cada produto:

Sobre a planilha Vendas, realize as seguintes atividades:

1. Na célula C5, escreva uma fórmula para inserir a Data e hora atualizadas;

2. Na célula C6, para o Atendente, aplique uma validação de dados por lista,
usando como intervalo de valores os nomes de atendentes da planilha Auxiliar;

3. Na célula C7, para o Produto, aplique uma validação de dados por lista,
usando como intervalo de valores os nomes de produtos da planilha Auxiliar;

4. Na célula C8, para a Quantidade, aplique uma validação de dados, restringindo


a digitação somente para números inteiros positivos;

521
Excel 2016 - Módulo II

5. Crie uma fórmula em C9 que busque o Valor Unitário do produto, conforme


lista de preços na planilha Auxiliar;

6. Crie uma fórmula em C10 que calcule o Valor Total para o produto selecionado;

7. Na célula C11, para a Forma de Pgto., aplique uma validação de dados por
lista, usando como intervalo de valores as formas de pagamento da planilha
Auxiliar;

8. Desenhe uma forma geométrica abaixo das informações digitadas para que
sirva de botão para acionamento da macro que será desenvolvida. Aumente a
fonte, centralize o texto e formate o botão com o estilo que desejar;

9. Grave uma macro que copie os dados escritos na planilha Vendas para o final
da tabela na planilha Registros. Note, porém, que o dado Valor Unitário não será
gravado no histórico de vendas. Dica: Selecione dois intervalos simultaneamente.
Após copiar, você poderá fazer a colagem transposta normalmente com os
dados na sequência correta;

10. Preste atenção na forma de referência (absoluta ou relativa) durante a


gravação das ações;

11. Ainda durante a gravação da macro, depois de copiar as informações para


o final do banco de dados, retorne à planilha Vendas, e apague as informações
dos campos Atendente, Produto, Quantidade, Forma de Pgto. Preserve as
fórmulas para o Valor Unitário e Valor Total;

12. Clique na célula C4 para preparar para uma nova digitação;

13. Termine a gravação;

14. Salve o arquivo;

15. Teste a gravação de uma venda e confira se os resultados foram para o


banco de dados;

16. Você notará que, ao limpar algumas células, as fórmulas em C9 e C10


retornam erro porque não há produto selecionado. Para essas duas fórmulas,
use a função SEERRO para que isso não aconteça;

17. Faça um novo teste, salve e finalize o arquivo.

522
Macros
10
Laboratório 2
A – Utilizando critérios e extraindo dados por meio de macro

Para realizar as atividades práticas deste laboratório, abra a pasta de


trabalho Vendas Regionais.xlsx e siga as orientações e instruções adiante.

Este exercício tem dois objetivos:

•• Escolher critérios de filtragem e visualizar cálculos sobre um banco de


dados, usando esses critérios;

•• Pelos critérios selecionados, extrair os dados filtrados do banco de dados


e levar o resulta para outra planilha para que ela possa ser copiada para
um arquivo novo.

•• Planilha Vendas

Aqui, você escolherá informações na linha 5 através de células que já possuem


validação de dados. A escolha dessas informações afetará as fórmulas do
intervalo F8:F13.

523
Excel 2016 - Módulo II

•• Planilha Banco de Dados

Esta planilha contém os dados gravados com as informações de vendas. A


tabela já possui o nome de BaseVendas, para que você possa usar nos cálculos.
Alternativamente, você pode usar o nome Dados que foi criado e aponta para
a mesma tabela.

•• Planilha Extração

Esta planilha será usada para extração de dados da planilha Banco de Dados,
usando como critérios as linhas 4 e 5 da planilha Vendas.

Realize as seguintes atividades:

1. Na planilha Banco de Dados, inclua duas colunas na tabela: Ano e Mês;

2. Na coluna Ano, escreva uma fórmula que extraia o ano da Data da Venda na
mesma linha;

524
Macros
10
3. Na coluna Mês, escreva uma fórmula que extraia o mês da Data da Venda
na mesma linha;

4. Se desejar, aplique autoajuste às colunas;

5. Na planilha Vendas, célula F8, escreva uma fórmula que calcule a quantidade
total de registros no banco de dados;

6. Nas células F9 até F13, escreva fórmulas usando funções de banco de dados
que façam os cálculos pedidos em cada linha. Para cada função, use como
intervalo de dados o nome Dados e como intervalo de critérios o nome Critérios,
já existentes no arquivo;

7. Na fórmula da média, use também a função SEERRO para evitar erro quando
não houver vendas para os critérios selecionados. Como valor alternativo ao
erro, retorne 0 (zero);

8. Grave uma macro que faça a extração de registros da planilha Banco de


Dados (intervalo Dados) que atendam aos critérios da planilha Vendas (intervalo
Critérios). O resultado deve ser extraído para a planilha Extração, partindo da
célula A4. No final, essa planilha deverá ser copiada para uma nova pasta de
trabalho, para que possa ser salva, impressa, enviada por e-mail, etc., sem que
haja vínculos com os dados originais;

9. Para facilitar a gravação da macro, siga o algoritmo da tabela a seguir;

10. Atribua a macro ao botão da planilha Vendas;

11. Teste algumas extrações. O arquivo novo gerado pode ser descartado
após o teste. Dica: Para que você possa conferir os resultados das fórmulas da
planilha Vendas, compare-os com os valores da extração de dados (quantidade
de registros, somas, etc.).

525
Excel 2016 - Módulo II

•• Sugestão de algoritmo para a macro

Ative ou desative o botão Usar Referências Relativas antes de cada ação,


conforme necessidade.

Passo Referência Ação


1 — Selecionar a planilha Extração.
2 Absoluta Selecionar a célula A4.
3 Relativa Selecionar tudo ao redor: CTRL + *.
4 — Limpar tudo (valores e formatos).
5 Absoluta Selecionar a célula A4.
Filtro Avançado:
•• Copiar para outro local;
•• Intervalo da lista: =Dados;
6 Absoluta
•• Intervalo de critérios: =Critérios;
•• Copiar para: $A$4;
•• Somente registros exclusivos.
7 Absoluta Excluir as colunas Ano e Mês.
Formatar a linha de cabeçalho da tabela
8 Absoluta
como desejar.
9 Relativa Selecionar tudo ao redor: CTRL + *.
Aplicar autoajuste nas colunas
10 Relativa
selecionadas.
11 Absoluta Selecionar a célula A4.
Copiar a planilha Extração para uma nova
12 Absoluta
pasta.

526
Proteção de
11
planilhas e pastas
99 Protegendo planilhas;
99 Protegendo a estrutura da pasta de trabalho;
99 Protegendo intervalos;
99 Protegendo a pasta de trabalho;
99 Criptografando a pasta de trabalho;
99 Informações da pasta de trabalho.
Excel 2016 - Módulo II

11.1. Introdução
Os comandos e ferramentas de proteção permitem que você proteja todo o seu
trabalho no Excel contra alterações e acessos indesejados. Esses comandos
estão localizados na guia Revisão, grupo Alterações:

Os comandos de proteção solicitam que você digite uma senha e a confirme em


seguida. Procure usar senhas fortes, misturando letras maiúsculas, minúsculas,
números e outros caracteres. Existem vários níveis de proteção que podem ser
usados de forma isolada ou em conjunto.

Para acompanhar a maioria das atividades neste capítulo, abra o arquivo


Exportações.xlsx, existente em sua pasta de arquivos do Capítulo 11. Você
salvará várias versões desse arquivo, cada uma com uma proteção diferente.

Muito cuidado com determinados programas existentes na Internet


que se propõem a quebrar senha dos arquivos do Excel. Eles podem
vir acompanhados de algum vírus ou código prejudicial ao seu
computador.

528
Proteção de planilhas e pastas
11
11.2. Protegendo planilhas
O nível mais comum de proteção é o de cada planilha. Essa proteção permite
que as células não possam ser alteradas sem que se conheça a senha usada
originalmente na proteção.

Com o comando Proteger Planilha (presente no grupo Alterações, da guia


Revisão), você pode restringir a edição dos dados de uma planilha, especificando
quais informações poderão sofrer alterações e quais não poderão.

Pratique este tópico com o arquivo Exportações.xlsx. Para preservar o arquivo


original, salve esse arquivo agora com o nome Exportações (planilha protegida).
xlsx.

Quando você clicar em Proteger Planilha, a caixa de diálogo Proteger planilha


será aberta:

Por meio da lista Permitir que todos os usuários desta planilha possam,
você pode determinar quais ações os usuários poderão executar na planilha
quando ela estiver protegida. Se você não marcar a tarefa representada por
alguma caixa de seleção, a realização dessa ação ficará impedida.

Caso a opção Proteger a planilha e o conteúdo de células bloqueadas


esteja desmarcada, as restrições não entrarão em ação.

529
Excel 2016 - Módulo II

Se quiser, crie uma senha que será exigida para desproteger a planilha. Assim,
somente usuários que souberem a senha poderão executar as ações que
estiverem bloqueadas pela lista Permitir que todos os usuários desta planilha
possam. A criação dessa senha é opcional. Se decidir criar uma, o Excel solicita
a confirmação dela por meio da caixa de diálogo Confirmar senha, na qual
será necessário digitá-la novamente:

Feita a confirmação, a planilha estará bloqueada e apresentará a seguinte


mensagem para o usuário que tentar alterá-la sem antes remover a proteção:

Para remover a proteção da planilha, basta clicar no botão Desproteger Planilha


(que substitui o botão Proteger Planilha quando a planilha está protegida). Se
uma senha foi criada, será necessário inseri-la:

É importante lembrar que, com o comando Proteger Planilha, você só restringe


as alterações em uma planilha. Se quiser proteger outras planilhas, você precisa
ativar as configurações de proteção para cada uma.

530
Proteção de planilhas e pastas
11
11.2.1. Células bloqueadas

A proteção da planilha, em princípio, bloqueia todas as células. Se você desejar


liberar um ou mais intervalos para edição, primeiro, você precisa desbloquear
essas células. Essa opção está disponível na formatação das células pela guia
Página Inicial, grupo Células, botão Formatar. Você pode abrir a caixa de
diálogo Formatar Células ou usar o comando Bloquear Célula:

O comando Bloquear Célula só começa a funcionar depois que você


ativar o comando Proteger Planilha.

A planilha do exemplo possui 4 categorias de produtos com valores nos 12


meses do ano. Essa planilha já está estruturada com fórmulas e formatação, mas
seria interessante liberar os números para que sejam digitados ou atualizados,
preservando todo o restante.

Para desbloquear células e proteger a planilha no arquivo de exemplo:

1. Selecione os intervalos que deverão ser desbloqueados: B5:M8, B10:M13,


B15:M17, B19:M23 (lembre-se de segurar a tecla CTRL após a seleção do
primeiro intervalo, para que você acumule múltiplos intervalos não adjacentes);

531
Excel 2016 - Módulo II

2. Na guia Página Inicial, grupo Células, botão Formatar, clique em Bloquear


Célula para desativar a opção;

3. Na guia Revisão, grupo Alterações, clique em Proteger Planilha;

4. Na caixa de diálogo Proteger planilha, efetue as configurações desejadas e


clique em OK.

Com isso, você acabou de bloquear toda a planilha, exceto as células para as
quais desativou o comando Bloquear Célula.

11.2.2. Fórmulas ocultas

Você pode ir um pouco além na proteção de células e impedir que as pessoas


sequer visualizem as fórmulas das células bloqueadas.

Para ocultar as fórmulas e proteger a planilha no arquivo de exemplo:

1. Primeiro, desproteja a planilha, caso esteja protegida;

2. Selecione as células com fórmulas que deverão ficar ocultas: na guia Página
Inicial, grupo Edição, botão Localizar e Selecionar, escolha a opção Fórmulas;

3. Sobre uma das células selecionadas, clique com o botão direito do mouse e
escolha o comando Formatar Células;

4. Na guia Proteção, mantenha marcada a caixa Bloqueadas e marque a caixa


Ocultas:

5. Clique em OK para aplicar a proteção às fórmulas;

6. Na guia Revisão, grupo Alterações, clique em Proteger Planilha;

532
Proteção de planilhas e pastas
11
7. Na caixa de diálogo Proteger planilha, efetue as configurações desejadas e
clique em OK;

8. Salve o arquivo.

Agora, se você percorrer as células com fórmulas, não verá mais nada na barra
de fórmulas e muito menos conseguirá editar. Qualquer tentativa de copiar
o conteúdo para outra planilha, não funcionará. Somente valores podem ser
copiados.

11.3. Protegendo a estrutura das pastas de


trabalho
Outro nível de proteção se refere à coleção de planilhas dentro do arquivo.
Após ativada a proteção, não será possível realizar operações com as planilhas:
mover, copiar, renomear, excluir, ocultar, reexibir ou mudar a cor da guia. Essa
proteção é útil, por exemplo, no caso de você ter uma base de dados confidencial
dentro do arquivo e não desejar que essa planilha seja reexibida.

Para praticar esta proteção, abra o arquivo Exportações.xlsx original e salve-o


com o nome Exportações (estrutura protegida).xlsx. Depois, siga os passos:

1. Na guia Revisão, grupo Alterações, clique em Proteger Pasta de Trabalho;

2. Na caixa de diálogo Proteger Estrutura e Janelas, mantenha a caixa Estrutura


selecionada. A caixa Janelas não fica mais habilitada desde o Excel 2013;

3. Opcionalmente, digite uma senha;

4. Clique em OK;

533
Excel 2016 - Módulo II

5. Confirme a senha e clique em OK novamente.

Após ativada a proteção, se você tentar qualquer operação sobre a planilha,


verá que ela se encontra desabilitada. Você pode conferir isso clicando na guia
da Planilha1 com o botão direito do mouse.

Para desativar a proteção, na guia Revisão, grupo Alterações, clique em


Proteger Pasta de Trabalho para desativar o botão. Digite a senha solicitada e
confirme:

11.4. Protegendo intervalos
Se diferentes pessoas necessitarem trabalhar em uma mesma planilha, sem que
uma interfira com os dados da outra, é interessante proteger cada intervalo com
uma senha diferente. Dessa forma, cada pessoa terá sua senha e não conhecerá
a senha das demais.

Para aplicar a proteção, não é necessário selecionar nenhum intervalo antes. Na


guia Revisão, grupo Alterações, clique em Permitir que os Usuários Editem
Intervalos:

534
Proteção de planilhas e pastas
11
Os botões e opções dessa caixa são:

Opção/Botão Descrição
Novo Cria um novo intervalo protegido.
Modificar Altera um intervalo protegido existente.
Excluir Exclui um intervalo protegido existente.
Adiciona usuários que terão privilégios para edição
Permissões
de intervalos sem necessidade do uso de senha.
Colar informações Quando marcada, esta opção faz com que seja
sobre permissões gerado, em uma nova pasta de trabalho, um
em uma nova pasta relatório com informações sobre as permissões
de trabalho criadas.
Proteger planilha Abre a caixa de diálogo Proteger planilha.

Só depois de já ter sido adicionado um intervalo é que as opções


Modificar, Excluir, Permissões e Aplicar ficam disponíveis.

Para demonstrar a utilidade desse tipo de proteção, abra novamente o arquivo


Exportações.xlsx original e salve-o agora com o nome de Exportações
(intervalos protegidos).xlsx.

Siga os passos para aplicar proteção a intervalos de células:

1. Na guia Revisão, grupo Alterações, clique em Permitir que os Usuários


Editem Intervalos;

2. Clique no botão Novo. Na caixa Novo intervalo, escreva um título, identifique


o intervalo e escreva uma senha:

535
Excel 2016 - Módulo II

3. Clique em OK para fechar a caixa;

4. Confirme a senha e clique em OK;

5. Clique no botão Novo e defina as opções para o segundo intervalo:

6. Clique em OK, confirme a senha e clique em OK novamente;

7. Clique no botão Novo e defina as opções para o terceiro intervalo:

8. Clique em OK, confirme a senha e clique em OK novamente;

9. Clique no botão Novo e defina as opções para o quarto intervalo:

536
Proteção de planilhas e pastas
11
10. Clique em OK, confirme a senha e clique em OK novamente:

11. Os quatro intervalos foram criados. Se necessário, você pode Modificar ou


Excluir algum intervalo;

12. Clique no botão Proteger planilha. Na caixa Proteger planilha, digite uma
senha. Essa será a sua “senha mestra”, ou seja, aquela que dá acesso completo
a todos os intervalos protegidos;

13. Clique em OK, confirme a senha e clique em OK novamente para proteger


a planilha e ativar as proteções de cada intervalo.

Após a proteção ter sido aplicada, se você tentar digitar dentro de um dos
intervalos pela primeira vez, você precisa digitar a senha atribuída àquele
intervalo:

As próximas digitações não necessitam mais da senha, enquanto o arquivo


estiver aberto.

537
Excel 2016 - Módulo II

11.5. Protegendo a pasta de trabalho


Este nível de proteção se aplica ao arquivo como um todo. Quando protegido
com senha, o arquivo só pode ser aberto após a digitação dessa senha. Esta
proteção também pode ser usada da mesma maneira nos outros programas do
Pacote Office: Word e PowerPoint.

Para praticar este tipo de proteção, feche os arquivos anteriores e abra novamente
a pasta Exportações.xlsx original.

Para salvar a pasta de trabalho do Excel com uma senha:

1. Na guia Arquivo, clique em Salvar Como, clique em Procurar e escolha a


pasta no seu computador onde deseja salvar o arquivo;

2. Em Nome do arquivo, escreva Exportações (arquivo protegido).xlsx;

3. Na parte de baixo da caixa de diálogo Salvar como, clique no botão


Ferramentas e escolha Opções gerais:

4. Na caixa de diálogo Opções Gerais, digite a Senha de proteção:

538
Proteção de planilhas e pastas
11
5. Clique em OK, confirme a senha e clique em OK novamente para retornar à
caixa Salvar como;

6. Complete o salvamento do arquivo clicando no botão Salvar.

Toda vez que o arquivo for aberto, você precisa digitar a senha correta:

Se você precisar remover a senha de uma pasta salva, abra-a com a senha
atual e, no momento de definir a senha, exclua os caracteres e salve o arquivo
novamente, agora sem a senha.

11.6. Criptografando a pasta de trabalho


O termo criptografia se refere a um conjunto de regras que visa codificar a
informação de forma que só o emissor e o receptor consigam decifrá-la.
Representa a forma mais segura de proteção de um arquivo do Office, usada
também pelo Word e PowerPoint. Quebrar a proteção de um arquivo criptografado
é extremamente difícil.

Para criptografar uma pasta de trabalho do Excel:

1. Na guia Arquivo, na área de Informações, clique em Proteger Pasta de


Trabalho e, depois, em Criptografar com Senha:

539
Excel 2016 - Módulo II

2. Digite a senha, clique em OK;

3. Confirme a senha e clique em OK novamente;

4. Salve o arquivo normalmente. Nesta atividade, salve-o com o nome de


Exportações (criptografado).xlsx.

Na abertura do arquivo, a senha será solicitada. Para remover a senha, repita os


passos anteriores. No momento de digitar a senha, apenas exclua os caracteres
existentes e complete o salvamento sem a senha de criptografia.

11.7. Informações da pasta de trabalho


As opções existentes em Informações, na guia Arquivo, são usadas para
finalizar a pasta de trabalho, ou seja, para indicar que o conteúdo não deve ser
mais alterado, definindo-o como final. Mas, antes de finalizar uma planilha, você
deve ter o cuidado de verificar algumas coisas, como sua compatibilidade com
versões anteriores do Excel e a existência de informações ocultas. A verificação
de tais aspectos são tarefas realizadas com as ferramentas disponíveis em
Informações.

Na tela de Informações, existem algumas áreas específicas e botões que abrem


outros menus, conforme tratado nesta seção.

540
Proteção de planilhas e pastas
11
11.7.1. Propriedades
No lado direito de Informações, ficam as propriedades, ou seja, as diversas
informações do arquivo, como o nome do autor, a data de criação do arquivo,
o assunto, entre outras. É possível editar algumas delas. Essas informações,
também conhecidas como metadados, são usadas para organizar melhor os
arquivos e para facilitar sua identificação.

As propriedades dos documentos do Office podem ser de tipos variados,


descritos na tabela adiante:

Propriedade Descrição
São as propriedades atribuídas por padrão a todos os
documentos do Office, como autor, título e assunto. Embora
as propriedades padrão sejam associadas automaticamente
Propriedades
para cada documento, você pode alterá-las e, dessa forma,
padrão
organizar os arquivos da maneira que julgar melhor, o que
pode, inclusive, facilitar a identificação desses arquivos em
situações futuras.
Essas propriedades, que não podem ser especificadas ou
alteradas, incluem estatísticas dos aplicativos do Microsoft
Propriedades
Office e propriedades do sistema de arquivos. São consideradas
atualizadas
propriedades desse tipo as informações referentes ao tamanho
automaticamente
do arquivo, às datas de criação e de última modificação e à
quantidade de caracteres, por exemplo.
Para complementar as informações das propriedades padrão,
você pode definir informações adicionais para os documentos,
Propriedades
ou seja, é possível criar propriedades personalizadas. Essas
personalizadas
propriedades personalizadas podem ter atribuídos a elas
texto, data, números e os valores Sim ou Não.
Esse tipo de propriedade está presente em documentos de
Propriedades para organizações que optaram por personalizar o painel que
sua organização exibe as informações dos documentos. Essas propriedades
são específicas para uma organização.
Esse tipo de propriedade está associado a documentos que
fazem parte de uma biblioteca de documentos, seja em uma
Propriedades
pasta pública, seja em um site. Ao adicionar documentos a
da biblioteca de
uma biblioteca para a qual foram definidas propriedades, é
documentos
necessário que sejam incluídos valores para essas propriedades
de acordo com as regras especificadas para os documentos.

541
Excel 2016 - Módulo II

Você consegue editar as propriedades de um documento diretamente em


Informações, na guia Arquivo, ou, por meio dessa mesma guia, você pode
clicar em Propriedades e, em seguida, em Propriedades Avançadas:

Esse comando abrirá a caixa de diálogo Propriedades para o arquivo:

542
Proteção de planilhas e pastas
11
A caixa é dividida em 5 guias: Geral, Resumo, Estatísticas, Conteúdo e
Personalizar:

•• Use os campos da guia Resumo para editar as propriedades padrão;

•• As guias Geral, Estatísticas e Conteúdo podem apenas ser consultadas,


mas não editadas;

•• A guia Personalizar permite que você crie campos e valores personalizados


para esse arquivo:

543
Excel 2016 - Módulo II

11.7.2. Proteger Pasta de Trabalho

Este botão abre um menu com as ferramentas mais comuns para proteger e
desproteger as planilhas e a pasta de trabalho:

A última etapa na criação de uma pasta de trabalho para distribuição é a marcação


da planilha como final. Por meio da opção Marcar como Final, o arquivo se
torna “somente leitura” (a barra de título do Excel mostra isso). Em arquivos
desse tipo, os usuários têm permissão apenas para leitura, ou seja, não podem
realizar qualquer edição.

Ao clicar na opção para marcar o arquivo como final, a seguinte mensagem


aparece, aguardando sua confirmação:

544
Proteção de planilhas e pastas
11
Após outra mensagem de confirmação, você verá que a faixa de opções foi
recolhida e surge uma faixa amarela com a indicação:

Além disso, a barra de status mostra um ícone que o identifica como final:

Se você precisar editar um arquivo marcado como final, basta clicar novamente
no comando Marcar como Final, e a edição vai ser permitida novamente ou,
quando a faixa amarela aparecer na abertura do arquivo, clique no botão Editar
Assim Mesmo.

Esse recurso não é propriamente uma proteção, pois qualquer usuário poderá
desabilitar a marca de final de documento e, assim, editá-lo e salvá-lo.

11.7.3. Inspecionar Pasta de Trabalho

Este botão abre algumas possibilidades que permitem que você verifique o
arquivo para ver se há informações pessoais que podem ser removidas, checar
a compatibilidade com versões anteriores do Excel ou verificar se o arquivo
pode ser editado por pessoas que possuam algum tipo de deficiência.

545
Excel 2016 - Módulo II

11.7.3.1. Inspecionar Documento

Tanto a pasta de trabalho quanto as propriedades de documento — conhecidas


também como metadados, como visto anteriormente — podem abrigar
informações pessoais ou dados ocultos. Isso representa um risco quando se
trata de compartilhamento de cópias eletrônicas de pastas de trabalho do
Excel, pois essas informações também são compartilhadas, revelando detalhes
que talvez não devessem ser expostos e, possivelmente, comprometendo a
organização ou o usuário.

Para evitar isso, é uma boa ideia fazer a pasta de trabalho passar por uma
revisão com busca e remoção de informações pessoais e dados ocultos antes
de compartilhá-la.

No Inspetor de Documento, marque as caixas de seleção referentes às


informações que quer localizar e clique no botão Inspecionar. O inspetor indicará
os tipos de informações encontrados no documento. Então, para remover os
dados ocultos, basta clicar no botão Remover Tudo referente ao tipo de dado
desejado.

546
Proteção de planilhas e pastas
11
11.7.3.2. Verificar Acessibilidade
Este comando permite que o Excel faça um relatório de possíveis problemas no
arquivo, que dificultariam sua edição por pessoas com algum tipo de deficiência,
principalmente visual. Ao checar a acessibilidade, o Excel retorna à planilha e
abre o painel Verificador de Acessibilidade com a relação de itens que podem
ser melhorados ou devem ser corrigidos.

De forma geral, são itens que devem ser melhor identificados, como nomes
relevantes às planilhas em vez dos nomes padronizados ou, então, textos
alternativos para objetos gráficos. Pessoas com deficiência visual necessitam
dessas informações para saber detalhes do objeto selecionado.

11.7.3.3. Verificar Compatibilidade
Se você tiver a necessidade de enviar o seu arquivo de Excel para pessoas ou
empresas que usam versões mais antigas, é interessante que você saiba se o
seu arquivo pode ser aberto e editado nessas versões.

Recursos introduzidos recentemente não podem ser visualizados em versões


antigas. Apesar do Excel poder abrir arquivos .xlsx em versões anteriores à
2016, não significa que esses recursos possam ser manipulados. Se você fizer
isso, os elementos não aparecerão e é recomendado que você não salve o arquivo
usando a versão antiga porque você corre o risco de perder informações ao
salvar a pasta de trabalho.

O comando Verificar Compatibilidade abre a caixa de diálogo Verificador de


Compatibilidade:

547
Excel 2016 - Módulo II

O botão Selecionar versões a exibir mostra a relação de versões do Excel,


checadas pelo comando: Excel 97-2003, Excel 2007, Excel 2010, Excel 2013,
Excel 2016. Marque ou desmarque as versões desejadas. A mais problemática
é a versão do Excel 97-2003 que possuía um tipo diferente de arquivo (extensão
.xls), muitas limitações, funções e recursos a menos.

Após marcar as versões, a caixa Resumo mostra a relação de problemas


encontrados, a contagem de problemas e se eles são críticos ou de baixa
importância (caso de cores e estilos de células, por exemplo).

Se você deixar marcada a caixa Verificar compatibilidade ao salvar esta


pasta de trabalho, sempre que você salvar o arquivo, o Verificador de
Compatibilidade entrará em ação.

O botão Copiar em Nova Planilha faz com que o Excel insira uma nova planilha
chamada Relatório de Compatibilidade e faça um relatório dos problemas
encontrados.

11.7.4. Gerenciar Pasta de Trabalho

Este botão abre a opção Recuperar Pastas de Trabalho Não Salvas, a qual
mostra a caixa Abrir e localiza uma pasta em seu computador onde estão as
versões deste arquivo que ainda não foram salvas (arquivos temporários).

Mesmo que você feche o arquivo sem salvá-lo, o Excel sempre salva uma cópia
dessa versão nessa pasta especial.

Ao lado do botão, estão versões anteriores do arquivo e suas datas e horários


de salvamento:

548
Proteção de planilhas e pastas
11
Se você clicar em um dos arquivos, o Excel abrirá aquela versão salva e você
verá uma faixa cinza acima da planilha, caso você deseje restaurar essa versão
para usá-la normalmente.

Tome cuidado com essa recuperação porque, ao clicar em Restaurar, ela


substituirá a última versão salva:

11.7.5. Opções de Exibição do Navegador

Este botão permite que você defina quais partes do arquivo serão disponibilizadas
quando a pasta de trabalho for exibida por algum navegador Web:

549
Excel 2016 - Módulo II

Pontos principais
Atente para os tópicos a seguir. Eles devem ser estudados com muita
atenção, pois representam os pontos mais importantes do capítulo.

•• Quando você for desenvolver planilhas que serão editadas por outros
usuários, é muito importante tratar da restrição de algumas informações,
como fórmulas ou dados que não devem ser alterados. O Excel permite
limitar e restringir o acesso a essas informações por meio das ferramentas
existentes no grupo Alterações da guia Revisão e na tela de Informações
da guia Arquivo;

•• Por meio do grupo Alterações, localizado na guia Revisão, você pode


restringir as alterações feitas em uma planilha ou toda a pasta de trabalho
com comandos como Proteger Planilha, Proteger Pasta de Trabalho e
Permitir que os Usuários Editem Intervalos;

•• As opções existentes em Informações, na guia Arquivo, são usadas para


finalizar a pasta de trabalho, ou seja, para indicar que ela não deve ser
mais alterada, definindo-a como final. Mas antes de finalizar uma pasta
de trabalho, você deve ter o cuidado de verificar algumas coisas, como
sua compatibilidade com versões anteriores do Excel e a existência de
informações ocultas. A verificação de tais aspectos, assim como a definição
de uma pasta de trabalho como final, são tarefas realizadas com as
ferramentas disponíveis na tela de Informações.

550
Proteção de
planilhas e pastas
11
Teste seus conhecimentos
Excel 2016 - Módulo II

1. Para que servem as ferramentas de proteção?

☐☐ a) Elas impedem que os registros de um banco de dados


sejam classificados e filtrados.

☐☐ b) Elas impedem que o seu trabalho feito no Excel seja


editado ou acessado de forma indesejada ou por pessoas
não autorizadas.

☐☐ c) Elas garantem que todos os gráficos existentes no


arquivo sejam editáveis em qualquer versão anterior do
Excel.

☐☐ d) Elas garantem que as macros sejam salvas sempre na


mesma pasta de trabalho.

☐☐ e) Nenhuma das alternativas anteriores está correta.

2. Como proteger uma planilha mantendo algumas células


editáveis?

☐☐ a) Basta acionar o comando Proteger Planilha.

☐☐ b) Basta acionar o comando Proteger Pasta de Trabalho.

☐☐ c) Selecionar as células que poderão ser editadas e ativar o


comando Proteger Pasta de Trabalho.

☐☐ d) Selecionar as células que poderão ser editadas, remover


a opção Bloqueada pelos comandos de formatação.
Depois, ativar o comando Proteger Planilha.

☐☐ e) Nenhuma das alternativas anteriores está correta.

552
Proteção de planilhas e pastas
11
3. Que comando você deve usar para impedir, por exemplo,
que o usuário possa inserir novas folhas de planilha à pasta
de trabalho?

☐☐ a) Proteger Planilha

☐☐ b) Proteger Pasta de Trabalho

☐☐ c) Permitir que os Usuários Editem Intervalos

☐☐ d) Proteger Células

☐☐ e) Nenhuma das alternativas anteriores está correta.

4. Que tipos de propriedades não são armazenados junto com


a pasta de trabalho?

☐☐ a) Datas de criação, modificação e impressão.

☐☐ b) Título, comentário e assunto.

☐☐ c) Versão do Excel usada na edição do arquivo e lista de


recursos incompatíveis entre versões.

☐☐ d) Nome do autor, caminho do arquivo e tamanho em bytes.

☐☐ e) Nenhuma das alternativas anteriores está correta.

553
Excel 2016 - Módulo II

5. Que tipo de proteção oferece a máxima segurança no


salvamento do arquivo?

☐☐ a) Criptografar a pasta de trabalho com senha.

☐☐ b) Proteger a pasta de trabalho com senha.

☐☐ c) Proteger cada planilha com uma senha separada.

☐☐ d) Proteger cada intervalo da planilha com uma senha


separada.

☐☐ e) Nenhuma das alternativas anteriores está correta.

554
Proteção de 11
planilhas e pastas
Mãos à obra!
Excel 2016 - Módulo II

Os exercícios desta seção complementam o aprendizado em sala de aula. Faça-


os usando os conceitos aprendidos no Capítulo 11 – Proteção de Planilhas e
Pastas. Cada exercício contém as instruções necessárias para você completar
as atividades, bem como menção aos arquivos que devem ser abertos, caso
necessário.

Para realizar as atividades práticas deste capítulo, abra a pasta de trabalho


Exercícios de Laboratório - Capítulo 11.xlsx.

Laboratório 1
A – Utilizando os recursos de proteção de planilha

A planilha Consulta contém algumas células com fórmulas que buscam


informações de cadastro de clientes na planilha Banco de Dados:

A única célula que você deve interagir é a E3, onde deverá digitar um código de
cliente ou, então, escolher da lista de validação de dados, já aplicada.

Execute, no arquivo, as seguintes atividades:

1. Oculte a planilha Banco de Dados;

2. Na formatação de células, desbloqueie a célula E3;

556
Proteção de planilhas e pastas
11
3. Na formatação de células, oculte todas as fórmulas da planilha;

4. Salve o arquivo com o nome de Cadastro de Clientes.xlsx;

5. Inspecione o documento e remova todas as propriedades e informações


pessoais;

6. Vá até as propriedades do arquivo e verifique se elas realmente foram


excluídas;

7. Verifique se há algum problema de acessibilidade no documento, mas não


efetue correções;

8. Verifique a compatibilidade com versões anteriores do Excel, mas não leve


em conta a versão Excel 97-2003;

9. Proteja a planilha Consulta com a senha "123456";

10. Proteja a estrutura da pasta de trabalho para que o banco de dados não
possa ser reexibido. Use a mesma senha "123456";

11. Verifique se você ainda consegue trocar o código do cliente e se as fórmulas


das células em cinza estão ocultas. Verifique, também, se não é possível reexibir
a planilha Banco de Dados;

12. Criptografe o arquivo com a senha "abcdef";

13. Salve e feche o arquivo;

14. Abra o arquivo novamente para testar a senha de abertura.

557