Vous êtes sur la page 1sur 2

TESES E DISSERTAÇÕES

FLÁVIA PEDROZA LIMA

Observações e descrições astronômicas de indígenas brasileiros. A visão dos missionários, coloniza-


dores, viajantes e naturalistas. 2004. Dissertação (Mestrado em Ciências) – COPPE,
Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro.

Existe no Brasil um grande número de livros, crônicas, relatos e outros documentos históricos de
viajantes, colonizadores, missionários, naturalistas, antropólogos e militares que estiveram em conta-
to com os povos nativos desde a chegada dos portugueses. Nessa dissertação são analisados alguns
dos mais importantes documentos históricos que trazem informação sobre etnoastronomia indígena.
O objetivo do trabalho é construir um quadro geral dos conhecimentos astronômicos indígenas como
descritos e interpretados por europeus e pesquisadores brasileiros. Escolhemos obras do século XVI à
primeira metade do século XX, por sua importância histórica de uma maneira geral ou por serem par-
ticularmente ricas em informações etnoastronômicas. Estas informações históricas são também cote-
jadas com estudos etnográficos recentes sobre alguns grupos indígenas atuais. No Brasil, há poucos
trabalhos de etnociências, a despeito da enorme diversidade de etnias indígenas que se espalham pelo
território brasileiro, cada uma delas provida de um rico corpo de saberes constituídos e transmitidos
ao longo de sua história. Assim, torna-se importante mapear, sistematizar e eventualmente divulgar
os conhecimentos astronômicos empíricos e descritivos dos povos indígenas brasileiros, cujos saberes
têm sido muito pouco reconhecidos historicamente. No primeiro estágio do trabalho, pesquisamos a
literatura etnohistórica brasileira para identificar as obras que continham informações sobre o tema. O
passo seguinte foi analisar cada uma das obras selecionadas, em que encontramos descrições de cons- 175
telações, cosmogonia, mitos estelares, sistemas de calendário e alguns conhecimentos astronômicos
empíricos. Ao longo do trabalho, percebemos uma inclinação dos missionários pelo conhecimento
acerca da cosmogonia indígena, enquanto os naturalistas revelam, por vezes, desprezo pelo compor-
tamento “indolente”, “preguiçoso” e “fleugmático” dos índios. Este preconceito, expresso em suas
obras, talvez explique o fato das mesmas não serem tão ricas em descrições etnoastronômicas.
Algumas diferenças importantes entre a astronomia ocidental e a indígena foram também identifica-
das, como na conceituação das constelações. Se para nós são do tipo “estrela-a-estrela”, para muitas
culturas indígenas são do tipo “escuras”, utilizando-se de manchas da Via-Láctea.
Palavras-chave: etnoastronomia; etnociência; história do conhecimento indígena – Brasil; viajantes.

There is in Brazil a great number of chronicles, historical records and reports of travelers, colonists,
missionaries and naturalists that have been in contact with the native peoples since the arrival of the
Portuguese. This dissertation examines some of the most important historical reports that hold information
on indigenous ethnoastronomy. The objective of this work is to construct a general picture of indigenous
astronomical knowledge as described and interpreted by Europeans and Brazilian researchers. We selected
studies conducted from the 16th to the first half of the 20th centuries that have historical importance in
general or are particularly rich in ethnoastronomical information. All this historical information is compared
with recent ethnoastronomical studies on some currently existent indigenous groups. Few studies on
ethnosciences have been conducted in Brazil, in spite of the great diversity of indigenous ethnic groups
within the Brazilian territory, each and everyone of them provided with a rich corpus of knowledge built and
transmitted in the course of its history. Therefore, it is important to map out, systematize and divulge the
descriptive and empirical astronomical knowledge of Brazilian indigenous peoples, whose overall knowledge
has historically been barely recognized. During the first stage of this study, we examined the Brazilian
ethnohistorical literature so as to identify works holding information on subject. The next step consisted

REVISTA DA SBHC, Rio de Janeiro, v. 2, n. 2, p. 175-177, jul./dez. 2004


of an analysis of every selected study, where we could find descriptions of constellations, cosmogony,
stellar myths, calendar systems and some empirical astronomical knowledge. In the course of this
activity, we have noticed an inclination on the missionaries’ part towards knowledge on indigenous
cosmogony, while naturalists reveal sometimes disdain for the “indolent”, “lazy” and “phlegmatic” indigenous
behavior. This prejudice, discernible in their work, may explain their relative lack of ethnoastronomical
description. Some important differences between western and indigenous astronomies were also identified,
especially in their concepts of constellations. If we perceive them as a “star-to-star” body, some indigenous
peoples recognize them as dark areas of the Milky Way.
Keywords: ethnoastronomy; ethnoscience; history of indigenous knowledge – Brazil; travelers.

ELAINE FERREIRA REZENDE DE OLIVEIRA


A Unesco e a ciência no Brasil: experiências de cooperação em instituições científicas no Rio de
Janeiro. 2004. Dissertação (Mestrado em História Comparada) - Instituto de Filosofia e Ciências
Sociais, Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro.

O trabalho analisa a cooperação científica entre a Unesco e o Brasil entre 1951 a 1954. O apoio da
Unesco a instituições brasileiras foi possível por meio de um Acordo de Assistência Técnica firmado com
o Governo brasileiro. Dentre as instituições científicas beneficiadas por esse Acordo foram escolhidas o
Instituto Nacional de Tecnologia (INT) e o Centro Brasileiro de Pesquisas Físicas (CBPF), instituições que
lideravam a pesquisa científica na área da física no Rio de Janeiro. A análise da atuação da Unesco permi-
te tecer considerações acerca da conjuntura do pós-guerra, marcada externamente pela Guerra Fria e
internamente pelo Segundo Governo Vargas. Os Acordos de Assistência visavam, em primeiro lugar, con-
176 tribuir para diminuir as diferenças entre os países denominados centro e os países da periferia, mas esbar-
raram em obstáculos no país e no plano internacional, quando foram implementados nessas instituições
científicas brasileiras. As principais fontes utilizadas no trabalho foram os ofícios enviados pela delegação
brasileira na Unesco ao Ministério das Relações Exteriores e documentos do Instituto Brasileiro para a
Educação Ciência e Cultura, que se encontram no mesmo prédio do Arquivo Histórico do Itamaraty, no
Rio de Janeiro.
Palavras-chave: UNESCO (Agência Intergovernamental da ONU para Educação, Ciência e Cultura);
Centro Brasileiro de Pesquisas Físicas (CBPF); relações internacionais; Instituto Nacional de Tecnologia
(INT); história da ciência – Brasil.

This study examines the scientific cooperation between Unesco and Brazil between 1951 and 1954. Unesco’s
support for Brazilian institutions was made possible by an Agreement of Technical Assistance signed with the
Brazilian government. The Instituto Nacional de Tecnologia (INT) and the Centro Brasileiro de Pesquisas Físicas
(CBPF), leading institutions in physics research, were selected from among the Brazilian scientific institutions
which benefited from this agreement. Examining Unesco’s activity allows us to draw considerations on the
post-war scenario, which was marked externally by the Cold War and internally by Vargas’ second term in office.
The Agreements of Assistance aimed first and foremost at contributing to narrowing the gap between the so-called
central and peripheral countries, but they were faced with national and international obstacles when implemented
at these Brazilian scientific institutions. The main sources of information for this study were official letters sent by
the Brazilian delegation at Unesco to the Ministério das Relações Exteriores and documents from the Instituto
Brasileiro para a Educação, Ciência e Cultura, located in the same building as the Arquivo Histórico do Itamaraty,
in Rio de Janeiro.
Keywords: UNESCO; Centro Brasileiro de Pesquisas Físicas (CBPF); foreign affairs; Instituto Nacional de
Tecnologia (INT); history of science – Brazil.

REVISTA DA SBHC, Rio de Janeiro, v. 2, n. 2, p. 175-177, jul./dez. 2004