Vous êtes sur la page 1sur 2

As Alavancas para gestão de equipes de alta performance

É famosa a história contada pelo escritor grego Plutarco, de que o genial Arquimedes ( 287
a 212 a.C.) ao descobrir as leis das alavancas afirmara: "Dêem-me um ponto de apoio e eu
levantarei o mundo".

Dentro deste princípio de “máquinas e traquitanas da física do movimento”, gostaria de


debater com o amigo leitor, alguns conceitos de alavancas para gestão de equipes de alta
performance, utilizando uma ferramenta já amplamente divulgada, mas não menos
desafiadora, o Ciclo de Shewart / Deming ou popularmente conhecida como PDCA (Plan,
Do, Check, Action) ou em tradução livre, P.E.R.A. (Planejamento, Execução, Relatório e
Ação).

Gerenciar equipes de alta performance, significa ter a coragem de dirigir, orientar,


treinar, buscar alternativas voltadas para o resultado final... é bem mais do que ter
carisma e determinação, que são importantes, mas se tornam competências vazias se o
resultado não for atingido. É necessário canalizar o potencial e a energia da equipe, sem
desperdícios, utilizando ferramentas claras e objetivas voltadas para atingir resultados,
superar objetivos, ultrapassar metas, planejar o sucesso, atingir lucro ! Lembre-se de que
nenhum resultado é permanente se não equilibrar os três pilares de satisfação: A satisfação
do cliente, do Colaborador e do Acionista.

A tarefa se torna menos desafiadora se o gestor conhecer e aplicar com pragmatismo,


algumas ferramentas de gestão. Hoje detalharemos o uso do PDCA, dividindo-as nas suas 9
alavancas... As Alavancas para Gestão de Equipes de Alta Performance.

PLAN (PLANEJAMENTO)
1. Plano de Desempenho – Compreende o conjunto de etapas e atividades atribuídos ao
colaborador (membro da equipe), que será executada por ele e que servirá de base para a
avaliação dos resultados de forma clara.

2. Plano de Indicadores – É o detalhamento do resultado esperado por etapa, atribuído ao


Plano de Desempenho relacionado com a quantidade/qualidade, prazo e custo. Os
indicadores de resultado possibilitam a avaliação objetiva e impessoal do desempenho
previsto.

3. Plano de Verificação dos Resultados – São os dados/informações que serão extraídos no


decorrer da “DO” (EXECUÇÃO), que possibilitarão comprovar se as atividades estão sendo
realizadas. São portanto, o detalhamento de como será a medição dos resultados atingidos
pela equipe.

4. Plano de Divulgação – Representa o envolvimento de toda a equipe de colaboradores


através da declaração do Plano de Desempenho. É parte fundamental do processo de
comprometimento e construção coletiva do resultado.

DO (EXECUÇÃO)
5. O líder não deve pensar na execução como o lado tático do negócio (planejamento dos
recursos), alguma coisa que pode ser delegada. Executar é uma disciplina, um sistema por
si. É portanto, a missão principal do líder.

CHECK (RELATÓRIO)
6. É a verificação formal dos resultados alcançados naquela etapa e comparados com os
indicadores estabelecidos. É um comparativo entre PREVISTO versus REAL ou Plano de
Indicadores versus Realizado ou Excutado.
ACTION (AÇÃO)
7. Ações de desenvolvimento sob responsabilidade do Gestor – É a verificação formal do
desempenho do colaborador por seu gestor e deve descrever as recomendações gerenciais
orientadas para a melhoria do desempenho do colaborador (coaching) em caso de não
superação do previsto naquela etapa. Deverá definir ações a serem atendidas na própria
área de trabalho, tais como, treinamento, aconselhamento, leitura orientada, entre outras
ações. Considere também nesta etapa, um plano de reconhecimento, caso o desempenho
individual naquela etapa esteja acima do previsto. Garanta nesta etapa o cumprimento das
etapas subseqüentes.

8. Ações de desenvolvimento assumidos pelo colaborador – Referem-se a compromissos


assumidos pelo membro da equipe que dizem respeito a seu crescimento pessoal e
profissional. Esta declaração de melhoria avalia também a aceitação plena do coaching,
com iniciativas claramente perceptíveis por parte da equipe, do líder e principalmente e
do resultado esperado.

9. Elaboração e divulgação do NOVO Plano de Desempenho – Considerando as iniciativas


anteriores no cumprimento das etapas do PDCA (PERA), as metas e plano de indicadores
globais precisam ser replanejados e amplamente divulgados, buscando-se recuperar o
tempo e recursos perdidos ou acordar uma saudável aceleração dos resultados finais em
caso de superação das metas naquela etapa.

O PDCA é portanto, uma ferramenta de aprimoramento da EXECUÇÃO que garante


transparência e aprendizado coletivo.... uma das alavancas para o resultado.

Liderar para a execução é o verdadeiro trabalho de gestão de um negócio. Requer que o


líder esteja profunda e totalmente envolvido com sua empresa e equipe, pois precisa ser
franco consigo e com os outros sobre sua realidade.

“As coisas que deveriam acontecer, não acontecem. Ou as empresas não são capazes de
fazer com que elas aconteçam ou os líderes avaliam mal os desafios que as empresas
enfrentam, ou ambos” ( Livro Execução, A disciplina para atingir resultados de Larry
Bossidy e Ram Charan, capitulo 1)

Pense nisso !

Este artigo é parte integrante do curso de “Gestão de Equipes de Alta Performance”


aplicado pela Factor9 (www.factor9.com.br) para líderes de equipes comerciais. Para
saber mais cursos@factor9.com.br.

Centres d'intérêt liés