Vous êtes sur la page 1sur 4

Aula dia 23 de agosto de20 16

DOCUMENTOS OFICIAIS

Texto da Maura pena que faz uma crítica do documento

PCN Arte Parâmetros Curriculares Nacionais


Documento que foi elaborado sobe a vigência do ministro da educação 2 mandato Fernando
Henrique Cardoso.
Documento vigente não se fez outro para se colocar no lugar deste.
Visava equalizar a pratica pedagógica do nosso pais, ao mesmo tempo ele visa equalizar mais da
uma abertura para cada escola usar como bem entender.
1ª a 4ª. Serie
Livro Mara Penna - lemos a introdução.

Vamos ler o capítulo da Música


Faremos um diário de leitura sobre este texto
1ª. Coisa era observar a capa a contra capa e as abas
Item 1 observar a capa e contra capa

Meu querido Diário, observei o título do livro É ESTE O ENSIONO QUE QUERMOS? É um
analise de um documento de análise crítica 97/98.. Será que este o ensino que queremos de
verdade?
Maura Penna (cood.)
Yara Rosas Peregrino Livia Marques Carvalho
Fábio do Nascimento Fonsêca
Grupo integrado de pesquisa das artes / UFPB
ERINALDO ALVES ARÃO PARANAGUÁ DE SANTANA - Colaboradores.
Não conheço nenhum deste autores, mas pelas informações são pesquisadores.
Este grupo acadêmico fazem uma pesquisa as artes, porém não são artistas, não são músicos, mais
são pessoas que estão envolvidas com a pesquisa no ensino de arte. Não são políticos, são
professores Universitários, que estudam esta proposta.
Ele foi publicado em 2001, é uma análise recente do documento, e um livro que se propôs logo
após a publicação e divulgação dos documentos fazer uma análise crítica.
Bibliografia:
O Primeiro autor é ARROYO, Miguel Gonzalez. Os PCN e o movimento de renovação
pedagógica. Cadernos de Educação, Brasília, ano II, n. 5, p. 7-17, jan. 1997.

Tem autores da Educação que não é da arte..

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE EDUCAÇÃO MUSICAL. Documento do grupo de


trabalho sobre os parâmetros curriculares nacionais. Recife: VII Encontro Anual da ABEM,
1998. Datilografado.

BARBOSA, Ana Mae (org.). Arte-educação: leitura no subsolo. São Paulo: Cortez, 1997.
É uma artista plástica brasileira muito envolvida, ela fez uma proposta metodologia nas artes
visuais.

BOSI, Alfredo. Fenomenologia do Olhar. In: NOVAIS, Adalto (org.). O olhar. São Paulo:
Companhia das Letras, 1988. p.65-87.
Ele é da filosofia

Os autores que trabalharam se preocuparam em analisar este documento.

ECO, Umberto. Obra aberta: forma e indeterminação nas poéticas


contemporâneas. São Paulo: Perspectiva, 1988.

FERRAZ , Maria Heloísa C. de T.; FUSARI, Maria F. de Rezende e.


Metodologia do ensino de arte. São Paulo: Cortez, 1993.

São autores importantes, pessoas que ajudaram a enriquecer esta vasta bibliografia. Música
Teatro e dança e artes visuais.
Ler o documento da música

6 MÚSICA NA ESCOLA: analisando a proposta dos PCN para o ensino


fundamental
Autora é a Maura Penna
Ficava complicado estudar música os alunos ficavam mais à vontade estudar artes visuais
do que que aprender música pois o período e muito curto para aprofundar os estudos da
música. Pois é necessário um espaço para cada arte, A lei Lei 5692/71 lei diretrizes e
bases da educação nacional. 1971 caiu em desuso. A lei atual é lei de diretrizes e base da
educação nacional 1996. Já englobava a música, que constitui, inclusive, uma habilitação
específica da licenciatura plena na área. Não está mais em vigência. A música
desapareceu das escolas de primeiro e segundo grau. Nas escolas os diretores querem que
você faça tudo. Ele podia fazer o curso e apender um pouco de cada coisa. A ideia era
deixar se expressar que está por de trás da polivalência. O Ensino de arte ficou genérico.

A idéia era que arte era uma coisa só, não importa o meio de expressão, são apenas modos
de expressar algo que está dentro de você. O professor era obrigada a entender de tudo.
O que passa é que arte é uma coisa.

Apesar de ter um documento separado para música.


Há dois problemas, no documento não fica claro que escola não tem

Não tem professora para trabalhar em todas as áreas, não obrigatoriedade de formação.

As sérias iniciais são entendidas tem uma visão mais holísticas, por isso é um professor
com formação polivalente,

A autora esta sempre comparando o documento, ela acha que de 5ª a 8ª. Seria que deveria
estudar.