Vous êtes sur la page 1sur 6

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS SOARES DOS REIS

Escola Básica Soares dos Reis


V. N. de Gaia
Português – 7º F
GRUPO I – COMPREENSÃO ESCRITA
(leitura e escrita)

Lê com atenção o texto apresentado.

Lianor no país sem pilhas

Personagens:
LIANOR – Menina de coração bondoso que procura ajudar Tóli.
MADAME MAGRA – Fada saída da Internet que ajuda Lianor a encontrar as
pilhas da alegria para Tóli.
DRAGÃO-DE-BOLAS – Guardião do palácio do Arquitonto. ARQUITONTO
DO UNIVERSO – Senhor do País das Altas Esferas.
TÓLI – Boneco africano que afinal era um menino…

(Lianor, Madame Magra e Tóli dirigem-se ao País das Altas Esferas, na esperança de
encontrar as pilhas da alegria para curar Tóli. À entrada do castelo a receção não é
propriamente entusiasta…)

LIANOR: (Desapontada) Ó fada, então mas o horrível Arquitonto é este gaiato brigão
parecido com o Anacleto?
Estou muito desiludida. Vinha já preparada para experimentar emoções fortes.

DRAGÃO-DE-BOLAS: Vê lá como te referes a mim, ó fedelha, ou ainda hás de conhecer


a emoção dos meus golpes de lutador.

MADAME MAGRA: Guarda lá os teus instintos agressivos para outra altura que nós
viemos em missão de paz.
Não te ensinaram que às meninas não se bate nem com uma flor?

DRAGÃO-DE-BOLAS: Mas eu conheço algumas meninas guerreiras que não são nada
piegas e até já chegaram ao meu cinturão.

LIANOR: (Para a fada) Que falta de nível! Vem uma pessoa de tão longe para ter de
aturar um primitivo como este. Parece um lagarto zangado vestido com roupão de
piscina.
DRAGÃO-DE-BOLAS:Sou lagarto e com muito orgulho. Melhor ainda, sou um lagarto de
fogo. O meu nome é Dragão-de-Bolas, sempre pronto para entrar no ringue de
combate.

LIANOR: (Repete o nome, gargalhando) Dragão-de-Bolas!... Que nome tão ridículo!


Deves andar a ver desenhos animados japoneses em demasia...

DRAGÃO-DE-BOLAS: (Fazendo punhos de pugilista ofensivo em torno de Lianor)


Tu não troças de mim, sirigaita. Nem tens cara sequer para levar um murro!
(À porta de entrada surge neste momento o Arquitonto(...)
A professora: Carla Caetano 1
ARQUITONTO DO UNIVERSO: Queiram desculpar este meu jovem assistente. O
Dragão-de-Bolas é um bom rapaz mas exalta-se com bastante facilidade.
Ainda lhe faltam muitas lições de cortesia e sangue-frio.

LIANOR: Então, depois com o sangue-frio, ele deixa de ser dragão e passa a ser
lagartixa.

Armando Nascimento Rosa, Lianor no País Sem Pilhas, Campo das Letras, 2001

Responde, com frases completas às questões que te são colocadas.

1. Com que objetivo se dirigem Lianor, Madame Magra e Tóli ao País das Altas Esferas?
2. Que sentimento exprime Lianor perante a receção à entrada do castelo?
3. Na primeira falado Dragão-de-Bolas, a caracterização feita é:
a) indireta. b) direta. c) mista.
4.Como caracterizas o comportamento do Dragão-de-Bolas?
5. O que argumenta Madame Magra em defesa de Lianor?
6. Apesar de o Dragão-de-Bolas se proclamar sempre pronto a combater, Lianor não se deixa
atemorizar. O que faz ela?
7. Intervém, finalmente, o Arquitonto. O que alega ele?
8. Achas que Lianor e o Dragão-de-Bolas procederam da forma mais correta entre si?
Comenta as suas atitudes, dando a tua opinião.
9. A que tipo de texto pertence o excerto que leste?
Justifica a tua resposta dando indicando duas das suas características.

GRUPO II – CEL
(Conhecimento Explícito da Língua)

1. Classifica as orações sublinhadas das seguintes frases complexas.


1.1. Algumas meninas guerreiras que não são nada piegas e até já chegaram ao meu cinturão.
1.2. O Dragão-de-Bolas é um bom rapaz mas exalta-se com bastante facilidade.
1.3. Lianor saia ou conversava com o Dragão.
1.4. Quando Lianor chamou gaiato ao Dragão, ele ficou furioso.
1.5. Se o Dragão tivesse dito palavras elogiosas, Lianor teria ficado feliz.
1.6. O Dragão mostrou os punhos a Lianor, porque estava furioso.

GRUPO III – EXPRESSÃO ESCRITA


Acabaste de estudar a obra “ Leandro, Rei da helíria”.
Faz o seu resumo. (minímo 140 – máximo 180 palavras)

BOM TRABALHO!

A professora: Carla Caetano 2


MATRIZ DO TESTE - 7º ANO
A prova tem por referência as Metas Curriculares de Português e permite avaliar a aprendizagem
passível de avaliação numa prova escrita de duração limitada, nos domínios da compreensão do
oral, da leitura, do conhecimento explícito da língua e da escrita

DOMÍNIOS CONTEÚDOS Tipologia Percentagem

das perguntas

LEITURA LEITURA ORIENTADA

 Reconstrução do significado da TEXTO A Resposta fechada:


relevância e da hierarquização das
suas unidades informativas; - Texto informativo - ligação de frases 9

 Avaliação do significado e da - 4itens de seleção


intencionalidade de mensagens em
discursos variados; - 1 resposta aberta

 Relacionação de textos com TEXTO B Resposta aberta: 41


contextos de produção;
- Texto narrativo: conto - curta / extensa
 Identificação e interpretação de orientada
ambiguidades, dedução de sentidos
implícitos e reconhecimento de usos
figurativos.

CONHECIMENTO EXPLÍCITO DA CONHECIMENTO EXPLÍCITO


LÍNGUA DA LÍNGUA
Resposta fechada:
 Conhecimento sistematizado da - Tempos verbais
gramática do português padrão. - de associação
- Discurso direto e indireto
- de correspondência 20
- Classificação de orações
Resposta aberta:

- curta

ESCRITA ESCRITA PARA


APROPRIAÇÂO DE
 Organização e correção da TÉCNICAS E DE MODELOS Resposta aberta:
expressão escrita.
- Planificação, construção e - extensa orientada 30
 Domínio do processo de escrita
apresentação de um texto de
no seu uso multifuncional.
acordo com as indicações
dadas.

A professora: Carla Caetano 3


CRITÉRIOS DE CORREÇÃO

Pontuação Resposta
Grupo I –50%

TEXTO A – 9%

1- 4% (1cada)
1.

a. Posologia, modo e via de administração;

b. Contraindicações;

c. Avisos;

d. Composição.
2- 7% (1 cada)

2.

2.1. F; O meocil visa o tratamento de afeções oculares

2.2. F; Não é recomendada a continuação se surgirem reações alérgicas /deve-se parar o tratamento.)

2.3. V;

2.4. F; Deve-se rejeitar a primeira porção.

2.5. V;

2.6. F; deve ser aplicado 2 a 3 vezes ao dia no saco conjuntival (espaço entre o olho e a pálpebra.)

2.7. F; deve ser utilizado no prazo de 28 dias e não até à data do prazo de validade

3.
3- 2% (1 cada)
3.1. a.; 3.2. d.

TEXTO B–41 %

1. Rui entrou no oculista para esclarecer o que tinha acontecido e confirmar se a rapariga tinha comprado uns sapatos
1- 4% de fada na “Ótica Coelho”.

2. O aspeto exterior moderno da loja contrastava com o seu interior: existia muita poeira acumulada, teias de aranha

2- 6% nos cantos e os produtos expostos eram antiquados; além disso, a porta de entrada rangia como se não fosse

A professora: Carla Caetano 4


utilizada há muito tempo.

3. Eram feios, antiquados e ele não tinha dificuldades de visão.

3.1. O Sr. Coelho pretendia dizer-lhe que, mesmo tendo uma visão perfeita, não conseguiria ver tudo o que existe, ou

3- 3% seja, que aqueles óculos permitiam ver um novo mundo.

3.1- 4% 4. O Narrador é não participante; “Rui correu até à esquina da rua.”

5. O registo de língua que predomina é o registo popular; “– Eu já lhe disse que vejo bem de mais. Tenho olhos de

águia.– Não te fies. Há coisas que nem os teus olhos de águia podem ver. Faz o que te digo e talvez encontres

resposta para as tuas perguntas.”


4- 4% (2 cada)
6. a) enumeração

b) comparação
5- 4%
c) personificação

7. Predomina a descrição. Por exemplo o primeiro parágrafo.

6- 6% (2 cada)

1-

a. Predicativo do sujeito
b. Complemento oblíquo
c. Modificador da frase
d. Modificador restritivo do nome
e. Modificador do grupo verbal
f. Modificador apositivo do nome
7- 5% (3% +2%) g. Complemento direto
2-

a. Uns óculos foram oferecidos ao velho ao Rui.


b. Inicialmente, os óculos foram seguros pelo Rui com desconfiança.
c. O Rui guardava os sapatos no bolsão.
d. O velho mostra algumas armações ao Rui.

GRUPO II 3-

CEL –20% a. Oração subordinada completiva


b. Oração subordinante
c. Oração coordenada copulativa

1- 7% (1 cada) d. Oração subordinada relativa explicativa


e. Oração coordanada adversativa
f. Oração Subordinada condicional
g. Oração subordinada relativa restritiva
h. Oração subordinada temporal

A professora: Carla Caetano 5


Expressão escrita 30

Cotações/ 5 4 3 2 1

Parâmetro
s

2- 6%(1,5 cada) A Cumpre integralmente a Cumpre globalmente a instrução num Cumpre a instrução de forma muito vaga no
instrução no que diz respeito ao aspeto e só parcialmente no outro, ou que diz respeito ao tema e de modo indefinido
tema e à tipologia textual, redigindo um texto narrativo com no que diz respeito à tipologia.
tratando, sem desvios, o tema desvios temáticos ou tratando um tema
Tema e proposto e redigindo um texto proposto num texto de tipologia híbrida.
Tipologia narrativo.

B Produz um discurso coerente, Produz um discurso coerente na Produz um discurso inconsistente,


que desenvolve numa sequência globalidade, com lacunas que não transmitindo informação ambígua e
3- 8%(1 cada) lógica, apoiado em informação afectam a inteligibilidade, apoiado em apresentando ideias confusas, que afetam a
pertinente, sem ambiguidades. informação, em geral pertinente, apesar inteligibilidade do texto, ou não
Coerência de algumas zonas de ambiguidade. fundamentadas.
e
Pertinênci
a do
conteúdo

C Redige um texto bem Redige um texto estruturado e Redige um texto sem estruturação aparente,
estruturado e bem articulado, articulado de forma satisfatória, revelando um domínio muito fraco dos
revelando um bom domínio dos revelando um domínio suficiente dos mecanismos de coesão textual.
mecanismos de coesão textual. mecanismos de coesão textual.
Estrutura Não utiliza os sinais de pontuação ou utiliza-os
e Coesão Usa os sinais de pontuação Usa os sinais de pontuação, geralmente predominantemente de modo aleatório, com
corretamente. de forma adequada. infrações das regras elementares.

D Manifesta domínio das Manifesta domínio das estruturas Manifesta um controlo muito limitado de
estruturas sintáticas da língua, sintáticas mais comuns da língua, estruturas sintáticas, recorrendo a formas
Morfossin construindo corretamente as escrevendo frases simples, mas de gramaticais simples, marcadas por repetições
taxe frases. sentido geral sempre claro, e lacunas com perturbações sistemáticas de
apresentando pequenos erros não inteligibilidade.
sistemáticos, sem conduzir a mal-
entendidos.

E Utiliza um repertório lexical Utiliza um vocabulário simples e comum, Utiliza um repertório vocabular restrito,
variado, escolhendo vocabulário com confusões pontuais que não relativo sobretudo a noções concretas e
Vocabulári adequado e pertinente. perturbam, porém, a comunicação. particulares, apresentando um elevado grau
o de redundância, que prejudica a comunicação.
GRUPO III Põe em evidência o(s) aspeto(s) que lhe
parece(m) mais importante(s) , Exprime o que quer comunicar com recurso
apresentando algumas deficiências nos sistemático a lugares-comuns.
Expressão escrita procedimentos de modalização.
–30%
F Dá poucos erros ortográficos ( Dá alguns erros ortográficos (em 100 Dá um número significativo de erros
em 100 palavras, entre 5 e 6). palavras, entre 10 e 12). ortográficos (em 100 palavras, entre 18 e 20).

Ortografia

A professora: Carla Caetano 6