Vous êtes sur la page 1sur 2

TAREFA 4.

GERÊNCIA DE RISCO
• Como convencer a empresa a contratar teus serviços (ou acatar tua
sugestão) para implantação de um sistema de gerenciamento riscos da
saúde do trabalhador que vá além da mera montagem de documentos
legais como PPRA, PGR, PPEOB, PCMAT?

Todo sistema de Gerenciamento de riscos da saúde do trabalhador deve conter


os documentos como: O PPRA que visa buscar através de análises no
ambiente de trabalho propor medidas de segurança aplicáveis, a fim de evitar
acidentes de trabalho e doenças ocupacionais. O PCMAT é obrigatório apenas
em construções que tenham de 20 funcionários acima. Abaixo dos 20 é
obrigatório o PPRA. O PCMAT faz a mesma função do PPRA na empresa. O
PCMAT é feito com base nas etapas da construção e isso faz com que sua
eficiência seja muito grande na análise, reconhecimento , neutralização e
controle dos riscos. O PGR é como se fosse o PPRA da mineração. O PGR
substitui o PPRA na indústria da mineração. E contém etapas de elaboração
que foram criadas exclusivamente para buscar neutralizar as situações e
agentes causadores de risco na mineração. Segmento esse que tem riscos
muito particulares. E o PPEOB visa a preservação da saúde e da integridade
dos trabalhadores, através da antecipação, reconhecimento, avaliação e
consequente controle da ocorrência de exposição ao Benzeno que existam, ou
que venham a existir no ambiente de trabalho, tendo em consideração a
proteção do meio ambiente e dos recursos naturais, tomando-se como base o
que é exigido na norma regulamentadora do ministério do trabalho, NR - 15 -
Atividades e Operações insalubres no seu anexo 13-a - benzeno, o que é
recomendado no acordo tripartite do benzeno. Se for o caso. Entre outros
documentos que devem ser desenvolvidos de acordo com os riscos verificados
em cada empresa. Para a identificação desses riscos nada melhor do que a
Apreciação de riscos que engloba a Avaliação dos riscos e a Análise dos riscos
conforme indicado pela ISO 12100.

Agora para convencer a empresa a investir em um plano de Gerenciamento de


riscos devemos mostrar para os empresários e proprietários que a segurança
do trabalho não é só uma obrigatoriedade legal e que gera custos para a
empresa, precisamos fazer com que os empresários ouçam um profissional da
área com bons ouvidos e tente ser receptivo a entender o que está sendo
proposto, principalmente quando falamos de riscos (fatos que poderão
acontecer no futuro) e de probabilidades. Neste curso estamos aprendendo
quais são as ferramentas disponíveis e como utilizá-las para avaliar as
situações, ambientes, produtos e processos e mensurando colocando em uma
matriz de riscos. Minha contribuição é que aliado a todo este mister técnico
sobre o Gerenciamento de Riscos também devemos utilizar uma linguagem
que mais o empresário aprecia e entende que é o binômio lucro / perdas e ou
prejuízos, mensurando isto também em cifras e apresentando um histórico do
passado da empresa em termos de custo das perdas e gastos com acidentes,
multas, perda de benefícios de impostos (FAT), prejuízos financeiros de
máquinas e equipamentos, imagem da empresa no mercado etc , do presente
da mesma forma, e do futuro com gerenciamento propriamente dito dos riscos
quais seriam as ações para a mitigação dos riscos levantados e avaliados por
meio de um Plano de Ação, definindo então o que se espera em cifras de
retorno do lucro ou seja “deixar de perder “o que foi gasto pela empresa com os
eventos explicitados, isto tudo sem levar em conta a satisfação do seu público
interno que vai gerar as benéficas do bem estar e a confiança na empresa que
irá refletir positivamente na qualidade e produtividade da mesma. Acho que
com toda esta argumentação conseguimos com certeza construir um sistema
de Gerenciamento de riscos e ter o apoio da Diretoria das empresas.

• Você acredita que a EST tem potência para responder aos desafios
colocados pela incerteza e vulnerabilidades dos processos produtivos
quanto à saúde do trabalhador?

Acredito que sim desde que tenha a oportunidade na empresa de trabalhar (ter
acesso à prospecção aos dados necessários) para diagnosticar as falhas
atinentes à área de sua responsabilidade, que sabemos que tem muita
influência nas demais, de apresentar por meio de treinamento e ou palestras
aos gestores e à diretoria da empresa os conceitos do Gerenciamento dos
Riscos. O Engenheiro de segurança tem competência e informações técnicas
para atender todos os desafios colocados pela incerteza e vulnerabilidade dos
processos relacionados a saúde do trabalhador desde que tenha a
oportunidade na empresa de diagnosticar as falhas e direcionar
responsabilidade para quem quer que seja, visando a saúde, segurança e
principalmente a qualidade de vida do trabalhador no seu ambiente de trabalho.
Tendo em mãos tudo o que for necessário com certeza a Engenharia de
segurança do trabalho terá potência para responder aos desafios colocados
pela incerteza dos processos produtivos quanto à saúde do trabalhador.