Vous êtes sur la page 1sur 12

FICHA DE AVALIAÇÃO 1 – GEOGRAFIA A – 10.

º ano

ESCOLA __________________________________________________________________________
ANO LETIVO 2016/17
O/A Professor/a
Cuso científico humanístico de ____________________________________
___________________
Nome ________________________________________________________________ N.º___ T.ª___

Data ___/___/____ Duração: 90 minutos

VERSÃO 1

Nota Prévia:

Utilize apenas caneta ou esferográfica de tinta azul ou preta.

É permitida a utilização de régua, de esquadro e de transferidor.

Pode utilizar régua e máquina de calcular do tipo não alfanumérico não programável.

Não é permitido o uso de corretor.

Risque aquilo que pretende que não seja classificado.

Para cada resposta, identifique o grupo e o item.

Apresente as suas respostas de forma legível.

Apresente apenas uma resposta para cada item.

Na resposta aos itens de escolha múltipla (Grupos I, II, III e IV), selecione a opção correta. Escreva, na folha de respostas, o grupo, o
número do item e a letra que identifica a opção escolhida.

Nas respostas aos itens que envolvam a produção de um texto, a classificação tem em conta a organização dos conteúdos e a
utilização da terminologia específica da disciplina.

Nos Grupos V e VI, nos itens em que é pedido um número determinado de elementos:

 se a resposta ultrapassar esse número, a classificação é feita segundo a ordem pela qual estão apresentados;

 a indicação de elementos contraditórios anula a classificação de igual número de elementos corretos.

As cotações dos itens encontram-se no final do enunciado da prova.

1
Geografia A – Ensino Secundário
FICHA DE AVALIAÇÃO 1 – GEOGRAFIA A – 10.º ano

GRUPO I

O território nacional está dividido em unidades administrativas e em unidades territoriais para fins estatísticos.
No mapa da Figura 1, não foram identificados, propositadamente, alguns distritos de Portugal Continental.
O mapa da Figura 2 representa a divisão de Portugal para fins estatísticos em sete unidades territoriais.

Figura 1 – Distritos de Portugal continental

Figura 2 – Portugal: sete unidades territoriais para fins estatísticos

2 5 1. Os distritos associados, no mapa da Figura 1, aos algarismos 1, 2, 3, 4 e 5, são, respetivamente…


1
4
3
(A) Guarda, Vila Real, Santarém, Beja e Viana do Castelo.
(B) Portalegre, Viana do Castelo, Santarém, Beja e Vila Real.
2
Geografia A – Ensino Secundário
FICHA DE AVALIAÇÃO 1 – GEOGRAFIA A – 10.º ano

(C) Guarda, Bragança, Santarém, Beja e Viana do Castelo.


(D) Portalegre, Vila Real, Santarém, Beja e Leiria.

2. A divisão territorial do mapa da Figura 2 representa a divisão…


(A) para fins estatísticos de Portugal, por NUTS III.
(B) para fins estatísticos de Portugal, por NUTS II.
(C) administrativa de Portugal em sete entidades intermunicipais.
(D) para fins estatísticos de Portugal, por NUTS I.

3. As ilhas representadas, no mapa da Figura 2, pelos números I, II, III e IV, são, respetivamente,…
(A) São Jorge, Graciosa, São Miguel e Madeira.
(B) Pico, Faial, São Miguel e Porto Santo.
(C) Pico, Graciosa, São Miguel e Porto Santo.
(D) São Jorge, Graciosa, São Miguel e Porto Santo.

4. O mapa da Figura 1, em relação ao mapa da Figura 2, apresenta...


(A) uma escala maior, dado que a realidade foi reduzida mais vezes, revelando maior pormenor.
(B) uma escala maior, dado que a realidade foi reduzida menos vezes, revelando maior pormenor.
(C) uma escala menor, dado que a realidade foi reduzida menos vezes, revelando maior pormenor.
(D) uma escala menor, dado que a realidade foi reduzida menos vezes, revelando menor pormenor.

5. A distância real, em linha reta, entre a sede do distrito de Braga e a sede do distrito de Lisboa é, aproximadamente,

(A) 650 km.
(B) 550 km.
(C) 450 km.
(D) 350 km.

6. A sede do distrito de Castelo Branco tem, sensivelmente, a seguinte localização absoluta…


(A) latitude: 39⁰50’N; longitude: 7⁰30’O.
(B) latitude: 7⁰30’O; longitude: 39⁰50’N.
(C) latitude: 40⁰10’N; longitude: 8⁰30’O.
(D) latitude: 8⁰30’O; longitude: 40⁰10’N.

3
Geografia A – Ensino Secundário
FICHA DE AVALIAÇÃO 1 – GEOGRAFIA A – 10.º ano

GRUPO II

Portugal pertence a várias organizações internacionais, de que são exemplo a CPLP e a UE.
O mapa da Figura 3 representa os 28 países que constituíam a UE em maio de 2016, por ano de adesão.

Figura 3 – Países da UE, em maio de 2016, por ano de adesão

1
1

5
4

Fonte: http://europa.eu/about-eu/countries/index_pt.htm (adaptado)


(consultado em maio de 2016)

1. Os países da UE associados aos algarismos 1, 2, 3, 4 e 5, são, respetivamente:


(A) Reino Unido, Suécia, Grécia, Roménia e Áustria.
(B) Reino Unido, Noruega, Grécia, Roménia e Áustria.
(C) Inglaterra, Suécia, Grécia, Bulgária e Áustria.
(D) Inglaterra, Suécia, Grécia, Roménia e República Checa.

2. O critério político de Copenhaga afirma que os países candidatos à UE devem…


(A) possuir uma economia de mercado viável.
(B) possuir instituições estáveis que garantam a democracia, os direitos humanos e a proteção das minorias.
(C) adotar e aplicar todo o corpo legislativo da UE.
(D) cumprir os princípios consagrados na união económica e monetária (UEM).

3. Três países da Europa de Leste que integram, atualmente, a Zona Euro são:
(A) Chipre, Letónia e Bélgica.
(B) Lituânia, Letónia e Polónia.
(C) Polónia, Chipre e Eslovénia.
(D) Chipre, Estónia e Eslováquia.
4
Geografia A – Ensino Secundário
FICHA DE AVALIAÇÃO 1 – GEOGRAFIA A – 10.º ano

4. O principal objetivo relacionado com a assinatura do Tratado de Roma, que criou a CEE, atual UE, foi…
(A) reforçar a solidariedade franco-alemã após a Segunda Guerra Mundial e afastar o espectro de guerra entre
estes países.
(B) estabelecer um mercado comum, permitindo a livre circulação de pessoas, mercadorias e capitais entre os
países participantes.
(C) instituir uma união económica e monetária (UEM), com vista à adoção da moeda única europeia pelos
Estados-membros.
(D) estabelecer a livre circulação do carvão e do aço entre a França e a República Federal da Alemanha e
promover uma via para a integração europeia.

5. A CPLP é, atualmente, constituída por…


(A) 9 países: Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Guiné Equatorial, Moçambique, Portugal, S. Tomé e
Príncipe e Timor-Leste.
(B) 9 países: Angola, Argentina, Brasil, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Guiné Equatorial, Moçambique, Portugal e S.
Tomé e Príncipe.
(C) 7 países: Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Guiné Equatorial, Moçambique e Portugal.
(D) 10 países: Angola, Argentina, Brasil, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Guiné Equatorial, Moçambique, Portugal, S.
Tomé e Príncipe e Timor-Leste.

6. A CPLP tem como objetivo primordial a…


(A) constituição de uma aliança militar, que garanta a segurança e exerça influência nas decisões geopolíticas dos
seus Estados-membros.
(B) abolição de taxas alfandegárias entre os países participantes, no sentido de promover a liberalização do
comércio.
(C) concertação político-diplomática entre seus Estados-membros, de modo a reforçar a presença de Portugal no
cenário internacional.
(D) atuação conjunta dos Estados-membros no desenvolvimento de projetos de promoção e difusão da língua
portuguesa.

5
Geografia A – Ensino Secundário
FICHA DE AVALIAÇÃO 1 – GEOGRAFIA A – 10.º ano

GRUPO III

O jogo da vida e da morte, dos nascimentos e dos óbitos, transforma uma população. Para que compreendamos este
processo, o demógrafo expôs-nos os seus métodos e propôs medidas, efetivos e taxas, numa avalanche de números.
Fonte: JACQUARD, Albert (1993). A explosão Demográfica, Instituto Piaget (adaptado)

O Quadro I contém dados demográficos de oito países da União Europeia.

Quadro I – Dados demográficos de alguns países da UE, 2015

Saldo População
País Nados-vivos Óbitos totais
migratório absoluta

Alemanha 1 151 463 738 000 925 000 80 982 500

Croácia -17 945 37 503 54 205 4 236 063

Dinamarca 41 886 58 205 52 555 5 643 475

Espanha -8 390 417 265 420 018 46 480 882

Hungria 14 354 92 135 131 575 9 866 468

Portugal -10 481 85 500 108 511 10 401 062

Roménia -35 024 185 006 260 661 19 908 979

Suécia 79 699 114 870 90 907 9 696 110

Fonte: http://www.pordata.pt/ (consultado em agosto de 2016)

1. Em 2015, a taxa bruta de natalidade da Alemanha foi de, aproximadamente,…


(A) 11,4 ‰.
(B) 0,9 ‰.
(C) 9,1 ‰.
(D) 109,7 ‰.

2. A taxa de crescimento natural da Roménia foi, em 2015, de…


(A) -75 655 habitantes.
(B) -3,8 ‰.
(C) -38 ‰.
(D) 3,8 ‰.

6
Geografia A – Ensino Secundário
FICHA DE AVALIAÇÃO 1 – GEOGRAFIA A – 10.º ano

3. Dos países representados no Quadro I, os que apresentaram, em 2015, um saldo natural positivo foram a…
(A) Dinamarca e a Suécia.
(B) Alemanha, a Dinamarca, a Hungria e a Suécia.
(C) Dinamarca, a Suécia e Portugal.
(D) Alemanha, a Croácia e a Hungria.

4. Em 2015, o valor do crescimento efetivo de Portugal foi de…


(A) -12 530 habitantes.
(B) 33 492 habitantes.
(C) 12 530 habitantes.
(D) -33 492 habitantes.

5. A análise do Quadro I permite concluir que a população da Alemanha aumentou no ano em análise. Esta afirmação
é…
(A) verdadeira, pois o valor do crescimento natural foi positivo.
(B) verdadeira, pois o valor do crescimento efetivo foi positivo.
(C) falsa, visto que o valor do crescimento natural foi negativo.
(D) falsa, uma vez que o número de emigrantes foi muito superior ao número de imigrantes.

6. A Alemanha, a Dinamarca e a Suécia são, sobretudo, países recetores de população. Esta afirmação é…
(A) verdadeira, pois oferecem boas condições de vida e concentram oferta de emprego.
(B) verdadeira, pois o número de emigrantes foi superior ao número de imigrantes.
(C) falsa, porque são, essencialmente, países emissores de população.
(D) falsa, pois são marcados por uma forte recessão económica.

7
Geografia A – Ensino Secundário
FICHA DE AVALIAÇÃO 1 – GEOGRAFIA A – 10.º ano

GRUPO IV

Em Portugal, verificam-se grandes assimetrias nos indicadores demográficos, como a taxa bruta de natalidade (Figura 4)
e a taxa de mortalidade infantil (Figura 5), nas diferentes unidades administrativas.

Figura 4 – Distribuição da taxa bruta de natalidade, Figura 5 – Distribuição da taxa de mortalidade infantil, por
por unidade administrativa, em Portugal, 2014 unidade administrativa, em Portugal, 2014

Fonte: www.pordata.pt (consultado em fevereiro de 2016)

1. Três unidades administrativas onde se verificaram, em 2014, taxas brutas de natalidade inferiores a 7,6 ‰ foram…
(A) Área Metropolitana de Lisboa, Alto Minho e Baixo Alentejo.
(B) Alto Minho, Médio Tejo e Alentejo Litoral.
(C) Área Metropolitana do Porto, Alto Minho e Médio Tejo.
(D) Alto Tâmega, Beira Baixa e Algarve.

2. Os valores da taxa bruta de natalidade registados na unidade administrativa da Área Metropolitana de Lisboa
ficaram a dever-se, entre outras razões…
(A) à maior proporção de população jovem e aos maiores contingentes de imigrantes.
(B) ao maior número de habitantes e à maior proporção de população jovem.
(C) ao maior número de habitantes e aos maiores contingentes de imigrantes.
(D) à maior proporção de população jovem e aos menores contingentes de imigrantes.

8
Geografia A – Ensino Secundário
FICHA DE AVALIAÇÃO 1 – GEOGRAFIA A – 10.º ano

3. Nos últimos 50 anos, a diminuição dos valores da taxa bruta de natalidade explica-se, entre outros fatores, pela…
(A) emancipação da mulher e pela diminuição da idade média da mulher no momento do primeiro parto.
(B) entrada da mulher no mercado do trabalho e pelo aumento da idade média do casamento.
(C) vontade da mulher de desfrutar a vida até mais tarde e pelo adiamento da carreira profissional.
(D) vontade da mulher de desfrutar a vida até mais tarde e pela diminuição da idade média da mulher no
momento do primeiro parto.

4. A taxa de mortalidade infantil é um bom indicador do nível de desenvolvimento de um território, na medida em


que…
(A) reflete, por exemplo, as características socioeconómicas e o desenvolvimento médico-sanitário desse
território.
(B) possibilita, por exemplo, o desenvolvimento de campanhas de prevenção da sinistralidade rodoviária e de
adoção de estilos de vida mais saudáveis.
(C) permite, por exemplo, a melhoria da alimentação, da vacinação e dos cuidados médicos das crianças com
idade inferior a um ano.
(D) permite, por exemplo, equacionar medidas de combate ao desemprego e de melhoria das condições de
habitação.

5. Em 2014, na unidade administrativa do Douro, registou-se uma taxa de mortalidade infantil superior a 3,8‰ e
inferior a 5,0‰, o que significa que, nessa unidade administrativa,…
(A) morreram entre 3,8 e 5,0 crianças antes de fazerem um ano por cada mil habitantes.
(B) o número de óbitos em crianças com menos de um ano é superior a 3,8 e inferior a 5,0 por cada mil óbitos
totais.
(C) morreram entre 3,8 e 5,0 crianças com idade até 5 anos por cada mil nados-vivos.
(D) morreram entre 3,8 e 5,0 crianças antes de fazerem um ano por cada mil nados-vivos.

6. A redução generalizada da taxa de mortalidade infantil em Portugal, nos últimos anos, é reveladora…
(A) do crescente uso de contracetivos e da melhor alimentação da mãe e do recém-nascido.
(B) da generalização do planeamento familiar e da melhor assistência médica pré e pós-parto.
(C) da melhoria dos cuidados maternos e da melhor assistência médica pré e pós-parto.
(D) do crescente uso de contracetivos e da melhoria dos cuidados maternos.

9
Geografia A – Ensino Secundário
FICHA DE AVALIAÇÃO 1 – GEOGRAFIA A – 10.º ano

GRUPO V

As assimetrias no índice sintético de fecundidade entre os Estados-membros da União Europeia são notórias, conforme
está patente no gráfico da Figura 6.

Figura 6 – Índice sintético de fecundidade em alguns países da UE, em 1960 e em 2014

Fonte: http://www.pordata.pt/ (consultado em agosto de 2016)

1. Identifique os dois países representados no gráfico que registaram a maior variação do índice sintético de
fecundidade entre 1960 e 2014.

2. Apresente duas causas da descida generalizada do índice sintético de fecundidade dos países representados no
gráfico.

3. Problematize o atual valor do índice sintético de fecundidade em Portugal, tendo em consideração os seguintes
tópicos de orientação:
 as consequências demográficas;
 os impactos económicos.

Na sua resposta, desenvolva dois aspetos para cada um dos tópicos de orientação.

10
Geografia A – Ensino Secundário
FICHA DE AVALIAÇÃO 1 – GEOGRAFIA A – 10.º ano

GRUPO VI

Ao longo dos anos, os movimentos migratórios em Portugal, quer internos, quer externos, influenciaram as
características sociais, demográficas e económicas do país.
O gráfico da Figura 7 põe em evidência a variação da população portuguesa (e respetivas componentes) entre 1961 e
2015.

Figura 7 – Variação populacional e suas componentes, Portugal, 1961-2015

Fonte: http://www.pordata.pt/ (consultado em agosto de 2016)

1. Identifique, no gráfico, dois períodos em que o saldo migratório em Portugal foi positivo.

2. Apresente dois fatores que justifiquem o comportamento do saldo migratório na década de 1970.

3. Estabeleça as diferenças entre o fluxo emigratório da década de 1960 e o fluxo emigratório atual, tendo em
consideração os seguintes tópicos de orientação:
 as características dos emigrantes;
 os destinos da emigração portuguesa.

Na sua resposta, desenvolva dois aspetos para cada um dos tópicos de orientação.

FIM

11
Geografia A – Ensino Secundário
FICHA DE AVALIAÇÃO 1 – GEOGRAFIA A – 10.º ano

COTAÇÕES

Item
Grupo
Cotação (em pontos)

1. a 6.
I
6 × 5 pontos 30

1. a 6.
II
6 × 5 pontos 30

1. a 6.
III
6 × 5 pontos 30

1. a 6.
IV
6 × 5 pontos 30

1. 2. 3.
V
10 10 20 40

1. 2. 3.
VI
10 10 20 40

TOTAL 200

12
Geografia A – Ensino Secundário