Vous êtes sur la page 1sur 3

O que vem a ser Psicologia Africana?

Psicologia Africana é uma linha de estudos que vem sendo desenvolvida desde a
década de 60 e 70, principalmente nos EUA e no Caribe. Ela começa a chegar no
Brasil a partir de 2009, com a publicação do primeiro artigo traduzido para o português
(PDF disponível no final da matéria). A segunda ação importante acontece em 2010 com
a vinda do Dr. Nobles ao Brasil, (click para ver matéria neste BLOG).

Profa. Roberta Federico do CRP 05 faz uma boa apresentação da Psicologia Africana
durante o COPENE 2012 em Florianópolis, segue o vídeo:

Em 2013, defendi o primeiro doutorado em Psicologia Social no Brasil que utiliza esta
abordagem como fundamento teórico básico para a analise das culturas afro-brasileiras,
no caso a Capoeira Angola. Clique no Link para ver esta matéria e baixar a Tese Completa
em PDF – Psicologia Crítica Africana e Descolonização da Vida na Prática da Capoeira
Angola

Publiquei um trabalho completo no Congresso Brasileiro de Pesquisadores/as Negros/as


(COPENE 2014) onde apresento mais informações sobre a Psicologia Africana em
linhas gerais para quem não a conhece no Brasil ou em língua portuguesa. Clique no link
para baixar o trabalho – Psicologia Crítica Africana: o que é isso e para que serve?
Esta psicologia que vem sendo por descendentes de african@s na diáspora
estadunidense, e afro-caribenha a partir de pressupostos filosóficos do tronco
linguístico cultural Niger-Congo.

Apesar de estar sendo desenvolvida geograficamente fora do continente mãe, ou seja,


em instituições localizadas nas Américas, isto não determina uma descontinuidade em
relação a ancestralidade e os conhecimentos profundos desde o Egito Antigo,
chamado de civilização Kemética (ou KMT), à região oeste do continente africano – de
onde vieram os povos que foram escravizados no período colonial. Em outras palavras,
est@s pesquisador@s investigam profundamente em África o legado Kemético, os
processos históricos migratórios, o legado das outras regiões africanas anteriores e
posteriores às colonizações árabe e européia, além de como esse legado sobrevive ainda
hoje nas Américas apesar de todo o processo de genocídio físico e cultural imposto pela
colonização.

Um aspecto fundamental dessa Psicologia Africana é sua ligação umbilical com o


tronco linguístico cultural Niger-Congo. Linguistas identificam 4 ou 5 regiões
linguísticas-culturais na África (ver mapa). A maior delas é a Banto-Congo, que abrange
a maior parte da região do oeste africano, de onde foram trazidos à força diversos povos
durante o período da colonização européia, ou seja, a diáspora africana nas Américas
é composta por povos do tronco-linguístico cultural Niger-Congo. Devido a
esta ancestralidade comum Banto-Congo, pesquisado@s afro-american@s e afro-
caribenh@s defendem que há comunalidades e valores culturais compartilhados
pelos diversos povos da região oeste do continente africano e da diáspora, sendo que
estes valores e comunalidades se manifestam culturalmente de forma diferente em cada
um dos povos e os contextos em que estão localizados. A Psicologia Africana envolveria
entre outras coisas o estudo das comunalidades culturais entre a diáspora e o
continente.
Regiões dos Troncos Linguísticos-Culturais na África – africanos trazidos para América
durante período colonial vieram da região Niger-Congo, ancestralidade e princípios
culturais compartilhados – comunalidades.
PARA SABER MAIS – disponibilizo textos escaneados de livros com intuito de
democratizar esta perspectiva de estudo das africanidades na psicologia. Clique no link
em azul para acessar os materiais:

O primeiro artigo de Psicologia Africana publicado em Língua Portuguesa – NOBLES,


Wade W. Sakhu Sheti – retomando e reapropriando um foco psicológico afrocentrado.
Em:
NASCIMENTO, Elisa Larkin (Org.). Afrocentricidade. Uma abordagem
epistemológica inovadora. Coleção Sankofa: matrizes africanas da cultura brasileira, n.
4. São Paulo: Selo Negro, 2009. p. 277-297.
AKBAR, Na´im. Cultural Expressions of African Personality (1980). In: AKBAR,
Na´im. Akbar Papers in African Psychology. Tallahassee: Mind Productions, 2004. P.
107-122.

NOBLES, Wade W. African Philosophy: Foundations for Black Psychology (1972). In:
NOBLES, Wade W. Seeking the Sakhu: foundational writtings for an African
Psychology. Illinois: Third World Press, 2006.

AKBAR, Na´im. Mental disorders of African Americans (1980). In: AKBAR,


Na´im. Akbar Papers in African Psychology. Tallahassee: Mind Productions, 2004. p.
160-178.