Vous êtes sur la page 1sur 57

Curso básico de linguagem C para microcontroladores PIC

________________________________________________________________________________

Índice

Linguagem C...................................................................................................... 3
Programação de Microcontroladores em linguagem C...................................... 3
Princípio de programação
- Álgebra Booleana.......................................................................................... 5
- Operações...................................................................................................... 5
- Representação Gráfica das Portas Lógicas.................................................... 5
Introdução à Linguagem C
- Variáveis........................................................................................................ 6
- Tipos de Dados.............................................................................................. 6
- Qualificadores............................................................................................... 6
- Declaração de variáveis................................................................................. 7
- Operadores matemáticos
- Aritméticos................................................................................................. 7
- Relacionais................................................................................................. 7
- Operadores Lógicos bit-a-bit...................................................................... 8
- Operadores Lógicos relacionais................................................................. 8
- Declarações de controle
- Decisão – Comando IF............................................................................... 9
- Decisão – Comando IF-ELSE.................................................................... 9
- Decisão – SWITCH-CASE........................................................................ 10
- Laço FOR...................................................................................................... 11
- Laço WHILE................................................................................................. 11
- Laço DO-WHILE.......................................................................................... 12
- Ponteiros........................................................................................................ 12
- Matrizes......................................................................................................... 13
O Ambiente MikroC........................................................................................... 14
- Criando um novo projeto............................................................................... 15
- Primeiro Projeto............................................................................................ 16
- Gravando o projeto........................................................................................ 18
Acionamento de Botões...................................................................................... 24
Estudo dos Timers e Interrupções
- Timer 0.......................................................................................................... 26

1
Curso básico de linguagem C para microcontroladores PIC
________________________________________________________________________________

- Timer 1.......................................................................................................... 30
- Timer 2.......................................................................................................... 33
Funções............................................................................................................... 38
Debug no MikroC............................................................................................... 39
Display de Cristal Líquido (LCD)...................................................................... 42
Conversão A/D................................................................................................... 46
Comunicação Serial (USART)........................................................................... 48
EEPRON Interna................................................................................................ 53
PWM................................................................................................................... 55

2
Curso básico de linguagem C para microcontroladores PIC
________________________________________________________________________________

Linguagem C

É uma linguagem de programação de propósito geral, estruturada, imperativa, procedural de


alto e baixo nível, criada em 1972 por Dennis Ritchie no AT&T Bell Labs, para desenvolver o
sistema operacional UNIX (que foi originalmente escrito em Assembly). Desde então, espalhou-se
por muitos outros sistemas e tornou-se uma das linguagens de programação mais usadas
influenciando muitas outras linguagens, especialmente o C++, que foi desenvolvida como uma
extensão para C.

Fonte: WIKIPEDIA

Programação de Microcontroladores em linguagem C

Atualmente, a maioria dos microcontroladores existentes nos mercado contam com


compiladores em C para o desenvolvimento de software, pois a linguagem C permite a construção
de programas e aplicações muito mais complexas do que o Assembly.
O compilador C tem a capacidade de “traduzir” com alto grau de inteligência e velocidade o
código em C para o código de máquina, portanto podemos dizer que a linguagem C possui grande
eficiência.
Essa eficiência da linguagem C faz com que o programador preocupe-se mais com a
programação em si e o compilador assume responsabilidades como localização da memória,
operações matemáticas e lógicas, verificação de bancos de memórias e outros..

3
Curso básico de linguagem C para microcontroladores PIC
________________________________________________________________________________

Princípio de Programação

Álgebra Booleana

Na matemática e na ciência da computação, as álgebras booleanas são estruturas algébricas


que “captam a essência” das operações lógicas E, OU e NÃO (NAD, OR e NOT), bem como das
operações da teoria de conjuntos soma, produto e complemento.
Álgebra Booleana deriva do nome de George Boole, matemático inglês que foi o primeiro a
definí-las como parte de um sistema de código em meados do século XIX. Foram aplicadas pela
primeira vez em eletrônica por Claude Shannon no século XX.
Os operadores de álgebra booleana são frequentemente escritos com E, OU ou NÃO (mais
comuns são os equivalentes em inglês, AND, OR ou NOT). Na descrição de circuitos podem ser
utilizados NAND (NOT AND), NOR (NOT OR) e XOR (OR exclusivo).

Operações:

OR AND NOT XOR


X Y S X Y S X S X Y S
0 0 0 0 0 0 0 1 0 0 1
0 1 1 0 1 0 1 0 0 1 0
1 0 1 1 0 0 1 0 0
1 1 1 1 1 1 1 1 1

Representação Gráfica das Portas Lógicas:

4
Curso básico de linguagem C para microcontroladores PIC
________________________________________________________________________________

CONT.:

5
Curso básico de linguagem C para microcontroladores PIC
________________________________________________________________________________

Introdução à Linguagem C

Variáveis:

As variáveis podem conter letras e números, sempre começando com letras e não devem ter nome
de palavras reservadas pelo compilador como, por exemplo, for, do, int, etc.

Tipos de Dados:

Dado: Representa:
-char Caracteres
-int Números inteiros
-float e double Números decimais (ponto flutuante)
-void Valores nulos

Qualificadores:

Qualificador Significado
-signed Sinalizado
-unsigned Não sinalizado
-short Inteiro menor que o padrão
-long Inteiro maior que o padrão

Tipo Tamanho Valores


signed char 8 bits -128 à 127
(unsigned) char 8 bits 0 à 255
(signed) short (int) 8 bits -128 à 127
unsigned short (int) 8 bits 0 à 255
(signed) int 16 bits -32768 à 32767
unsigned int 16 bits 0 à 65535
(signed) long (int) 32 bits -2147483648 à 2147483647
unsigned long (int) 32 bits 0 à 4294967295
float 32 bits (+-) 1,17549435082e-38 à (+-) 6,80564774407e38
double 32 bits (+-) 1,17549435082e-38 à (+-) 6,80564774407e38
long double 32 bits (+-) 1,17549435082e-38 à (+-) 6,80564774407e38

* Palavras entre parenteses são opcionais.

6
Curso básico de linguagem C para microcontroladores PIC
________________________________________________________________________________

Declaração de Variáveis:

Um variável é declarada da seguinte forma:

<qualificador> + <tipo de dado> + <nome da variável> + <valor>;

onde o valor pode ou não ser inicializado.

Exemplos: unsigned int x = 12345;


int conta;
short x1;

Para atribuir valores às variáveis:

conta = 100; (atribui-se o valor 100 à variável conta)


x1 = 15; (atribui-se o valor 15 à variável x1)

Operadores Matemáticos:

Aritméticos:

Operador Descrição Exemplo


+ Soma dos argumentos a+b
- Subtração dos argumentos a-b
* Multiplicação dos argumentos a*b
/ Divisão dos argumentos a/b
% Resto da divisão (só pode ser utilizado com valores a % b
inteiros)
++ Soma 1 ao argumento a++
-- Subtrai 1 ao argumento a--

7
Curso básico de linguagem C para microcontroladores PIC
________________________________________________________________________________

Relacionais:

São utilizados para comparação entre argumentos e retornam uma resposta verdadeira ou falsa.
Como em linguagem C não existe uma variável booleana para um resultado verdadeiro
ou falso, todo valor igual a 0 será considerado falso e todo valor diferente de 0 (qualquer valor) será
considerado verdadeiro.

Operador Descrição Exemplo


== Compara se igual a a == 5
!= Compara se diferente de a != 5
> Compara se maior que a>5
< Compara se menor que a<5
>= Compara se maior ou igual a a >= 5
<= Compara se menor ou igual a a <= 5

Operadores lógicos bit-a-bit:

Operador Descrição
& E (AND)
| OU (OR)
^ OU EXCLUSIVO (XOR)
~ Complemento (NOT)
>> Deslocamento à direita
<< Deslocamento à esquerda

Operadores lógicos relacionais:

Operador Descrição
&& Comparação lógica E (AND)
|| Comparação lógica OU (OR)
! Comparação lógica Complemento (NOT)

8
Curso básico de linguagem C para microcontroladores PIC
________________________________________________________________________________

Declarações de controle:

Decisão – Comando IF:

O comando IF é utilizado para avaliar uma determinada condição e determinar se ela é verdadeira,
caso seja, executa os bloco contido dentro desta condição. Sua forma geral é:

if (exp) comando;

Se o resultado da condição referente a expressão (exp) for verdadeiro, o comando será executado,
caso contrário, o programa segue sem executar o comando.

if (exp)
{
comando1;
comando2;
}

Para o caso acima, a mesma explicação anterior se encaixa, sendo que agora, se a condição da
expressão for verdadeira, serão executados os comando1 e comando2.

Exemplos:
if (conta>50) conta = 0;

if (conta>50)
{
conta = 0;
conta1++;
}

Decisão – Comando IF-ELSE:

Neste caso, a condição IF é utilizada da mesma forma acima, sendo que agora, se a condição da
expressão for falsa a condição ELSE será executada. Sua forma é:

if (exp) comando1;
else comando2;

Caso a expressão seja verdadeira, o comando1 será executado, caso seja falsa, o comando2 será
executado.

Exemplo:
if (conta>0)
{
conta = 0;
conta1++;
}

9
Curso básico de linguagem C para microcontroladores PIC
________________________________________________________________________________

else conta++;
É possível também encadear diversos comando IF, como a forma abaixo:

if (exp1) comando1;
else if (exp2)comando2;
else if(exp3) comando3;
....

Decisão SWITCH-CASE:

Quando existem muitos valores para testar de uma só variável, o comando IF pode ficar meio
confuso ou sem muita eficiência, para isso podemos utilizar o SWITCH-CASE. Segue sua forma:

switch(variável)
{
case valor1: comando1;
....
break;
case valor2: comando2;
....
break;
....
....
default: comandoN;
....
....
}

Neste caso, a variável será testada e se o valor dela for igual a valor1, o comando1 será executado,
se for igual ao valor2, o comando2 será executado e assim por diante, agora se o valor for diferente
de qualquer caso (case), o comandoN será executado.

Exemplo:
switch(conta)
{
case 10 : conta1++;
break;
case 15: conta2++;
break;
case 20: conta1++;
conta2++
break;
default: conta3++;
}

Neste caso, se o valor de conta for igual a 10, conta1 será incrementado, se o valor for igual a 15, o
valor de conta2 será incrementado, caso o valor de conta seja igual a 20, tanto conta1 quanto conta2

10
Curso básico de linguagem C para microcontroladores PIC
________________________________________________________________________________

serão incrementados, para todos outros valores diferentes, o valor de conta3 será incrementado.

Laço FOR:

Este é um dos comandos de laço (loop ou repetição) disponíveis na linguagem C, a sua forma é:

for(inicialização;condição(término);incremento) comando:

ou,

for(inicialização;condição(término);incremento)
{
comando1;
comando2;
}

onde:
inicialização: essa seção conterá uma inicialização para a variável;
condição: responsável por contar a condição de finalização do laço;
incremento: aqui pode conter uma ou mais variáveis para incremento da variável.

Exemplo:
int conta;
int a = 0;

for (conta=0;conta<=10;conta++) a = a + conta;

Laço WHILE:

Neste laço, os comandos serão repetidos enquanto a expressão for verdadeira, sua forma é:

while (exp)
{
comando;
}

Exemplo:

int x;

while(x<=10) x++;

11
Curso básico de linguagem C para microcontroladores PIC
________________________________________________________________________________

Laço DO-WHILE:

Este laço é uma variação do comando WHILE, sendo que neste caso o comando será executado
antes de testa se a condição é verdadeira. Sua forma é:

do
{
comando;
}
while(exp);

O comando será executado pelo menos uma vez antes de verificar a condição da expressão.

Exemplo:
int x;
int y;

do
{
x++;
} while(y!=1);

Ponteiros:

Podemos dizer que um ponteiro é uma variável onde será armazenado o endereço de outra variável,
ou seja, o ponteiro é um apontador para uma outra variável.

A sintaxe para a declaração de uma variável ponteiro é:

TIPO *NOME

onde TIPO é um tipo de dados válido e NOME é o nome da variável. Exemplo:

int *idade;

12
Curso básico de linguagem C para microcontroladores PIC
________________________________________________________________________________

Exibindo uma string usando um ponteiro:

Uma string é uma matriz de caracteres. Podemos usar um ponteiro para exibí-la assim:

unsigned char *txt = "Exibindo uma string usando um ponteiro.";


do
{
Usart_Write(*txt); //envia um caracter pela serial
*txt++; //incrementa o ponteiro
delay_ms(100);
} while (*txt != '\0');
}

Obs.: Ver exemplo serial3, página 48.

Matrizes:

Uma matriz é uma estrutura de dados que pode armazenar vários valores do mesmo tipo.
A sintaxe para declarar uma matriz é:
TIPO NOME[QUANTIDADE];

onde TIPO é o tipo dos dados que serão armazenados na matriz. Todos os dados colocados na
matriz devem ser deste tipo. NOME é o nome a ser dado a matriz. Este nome identificará a matriz
no código do programa. E QUANTIDADE é a quantidade máxima de itens a ser armazenados.
Exemplos:
int nr_de_livros[50]; //esta matriz pode armazenar até 50 valores do tipo int.

float nota[30]; //esta matriz pode armazenar até 30 valores do tipo float.

Os valores armazenados na matriz são chamados de "elementos da matriz". O primeiro elemento da


matriz é indexado como item zero e o último é indexado como QUANTIDADE menos 1. Assim,
para nossa matriz nota, mostrada no exemplo acima, o primeiro elemento é nota[0] e o último
elemento é nota[29].

Você pode inicializar os elementos de uma matriz na sua declaração usando a sintaxe:
int notas[5] = {60,70,35,50,68};

Obs.: Ver exemplo na página 49.

13
Curso básico de linguagem C para microcontroladores PIC
________________________________________________________________________________

O Ambiente MikroC

O compilador MikroC foi desenvolvido pela Mikroelektronika e é com ele que vamos desenvolver
nossos projetos. Abaixo está a tela inicial do compilador.

14
Curso básico de linguagem C para microcontroladores PIC
________________________________________________________________________________

Criando um novo projeto:

O mikroC organiza as aplicações dentro de projetos, onde nele é possível ter vários arquivos fonte.
A compilação do arquivo fonte somente poderá ser realizada se fizer parte de um projeto.

Para criar um projeto basta clicar menu “Project” e em seguida escolha a opção “New Project”. A
seguinte tela será apresentada:

-Em Project Name, deve-se informar o nome do projeto;


-Em Project Path, deverá conter o caminho da pasta onde o projeto será salvo;
-Description é opcional e pode-se relatar algo sobre o projeto;
-Em Device, deve-se escolher o dispositivo a ser utilizado no projeto;
-Em Clock, informa-se a freqüência do cristal que será utilizado na montagem do circuito;
-Em Device Flags, as informação são em relação à configuração dos fusíveis.

15
Curso básico de linguagem C para microcontroladores PIC
________________________________________________________________________________

Primeiro Projeto

Definindo o projeto:

-Project Name : PiscaLed


-Project Path : \MikroC\Proj1\
-Description : ....
-Device : P16F877A
-Clock : 004.000000
-Device Flags: Default

Circuito:

Estrutura básica de um programa em C utilizando o compilador mikroC:

void main()
{
//Este é o bloco principal do programa e é o único que a linguagem C precisa para funcionar.
}

obs.: Tudo que vem precedido de // é chamado comentário e não é interpretado pelo compilador.
Também pode-se fazer comentário assim: /* Isto é um comentário */

16
Curso básico de linguagem C para microcontroladores PIC
________________________________________________________________________________

Código do Projeto:

void main()
{
PORTD = 0;
TRISD = 0, //Configura os pinos da porta D como saída

while(1) //Começo do loop (infinito)


{
PORTD = ~PORTD; //Troca situação dos pinos na porta D
delay_ms(1000); //Tempo de atraso de 1 segundo
}
}

Depois de escrevermos o código, devemos compilar o projeto para que possamos gravar no
microcontrolador. A compilação se dá pressionando-se “ctrl + F9” ou clicando no menu Project e
escolher a opção Build, conforme abaixo.

17
Curso básico de linguagem C para microcontroladores PIC
________________________________________________________________________________

Estando o projeto sem erros, as informações abaixo devem ser mostradas na parte de baixo do
programa.

Gravando o Projeto

Utilizaremos, para gravar o programa no microcontrolador, o programa ICPROG como segue a


figura abaixo:

18
Curso básico de linguagem C para microcontroladores PIC
________________________________________________________________________________

Antes de gravarmos o programa, precisamos configurar o ICPROG para o correto funcionamento


com a placa CUSCOPIC. Para isso, clica-se em Configuração e escolhe-se a opção 'Hardware' ou,
diretamente, pressiona-se a tecla F3.

A tela de 'Configurações de Hardware' aparecerá. Então, escolhe-se, em 'Programador:' a opção


'TAIT Serial Programmer', conforme acima e deve-se também em 'Comunicação' habilitar a opção
'Iverter MCLR'. Clica-se em 'OK' e o programa ICPROG estará pronto.

Abrindo o programa:

Vamos, então, escolher o dispositivo a ser gravado na janela destacada em vermelho, conforme
abaixo:

19
Curso básico de linguagem C para microcontroladores PIC
________________________________________________________________________________

Agora abriremos o programa referente ao nosso projeto. Clica-se em 'Arquivo' e escolhe-se a opção
'Abrir':

Na janela que se abre a seguir, deveremos encontrar o arquivo do nosso projeto, que neste caso é o
arquivo 'PiscaLed.hex'. O programa ICPROG terá a aparência parecida com a figura abaixo:

20
Curso básico de linguagem C para microcontroladores PIC
________________________________________________________________________________

Identificação dos botões:

-Ler Tudo: Usado para a leitura do conteúdo gravado no microcontrolador;


-Programar Tudo: Usado para gravarmos o programa no microcontrolador;
-Limpar Tudo: Usado para limparmos o conteúdo gravado no microcontrolador;
-Verificar: Usado para fazer uma comparação do conteúdo gravado no microcontrolador com o
programa aberto.

Gravando o programa:

Para gravar o programa no microcontrolador, pressionaremos, então o botão 'Limpar Tudo', para
certificarmos que o microcontrolador estará pronto para o nosso programa e logo após, pressiona-se
'Programar Tudo'.

Na janela que é mostrada, confirmamos a pergunta clicando em 'Sim'.

21
Curso básico de linguagem C para microcontroladores PIC
________________________________________________________________________________

Após a gravação, se tudo estiver correto, a seguinte mensagem aparecerá:

Pronto, nosso programa já está no microcontrolador.

Projetos de fixação:
-Este projeto faz piscar o led conectado ao pino 0 da porta D

void main()
{
TRISD.F0 = 0; //Configura o pino 0 da porta D com saída

while (1)
{
PORTD.F0 = 0; //Faz com que o pino 0 da Porta D tenha nível lógico 0
delay_ms(500); //Tempo de atraso de 500ms
PORTD.F0 = 1; //Faz com que o pino 1 da porta D tenha nível lógico 1
delay_ms(500); //Tempo de atraso de 500ms
}
}

-O projeto abaixo tem a mesma função, só que utiliza a diretiva #define para identificação,
conforme abaixo:

#define DirLed TRISD.F0 //Identifica a variável TRISD.F0 como DirLed


#define Led PORTD.F0 //Identifica a variável PORTD.F0 como Led

void main()
{
DirLed = 0; //Configura o pino 0 da porta D com saída

while (1)
{
Led = 0; //Faz com que o pino 0 da Porta D tenha nível lógico 0
delay_ms(500); //Tempo de atraso de 500ms
Led = 1; //Faz com que o pino 1 da porta D tenha nível lógico 1
delay_ms(500); //Tempo de atraso de 500ms
}
}

22
Curso básico de linguagem C para microcontroladores PIC
________________________________________________________________________________

obs.: Os registradores especiais, TRISD, PORTD, PORTA, TRISA, INTCON, TMR0 e outros são
tratados, pelo compilador, como variáveis, portanto, podemos atribuir valor e tratá-los exatamente
como uma variável qualquer.

Exercício proposto:

-Fazer um programa onde todos os LEDS serão acesos em seqüência, exemplo: acende LED1,
atraso de 300ms, acende LED2, outro atraso de 300ms e assim por diante até o LED8, em seguida
fazer com que todos apaguem também começando do LED1 e terminando no LED8.

23
Curso básico de linguagem C para microcontroladores PIC
________________________________________________________________________________

Acionamento de Botões

Definindo o projeto:

-Project Name : Botao


-Project Path : \MikroC\Proj2\
-Description : ....
-Device : P16F877A
-Clock : 004.000000
-Device Flags: Default

Circuito:

24
Curso básico de linguagem C para microcontroladores PIC
________________________________________________________________________________

Código do Projeto:

#define botao PORTD.F0


#define led PORTD.F1

void main()
{
TRISD = 0x01; //Configura o pino 0 da porta D como entrada e o restante como saída
PORTD = 0x00; //Zera toda a porta D

while(1) //Loop principal


{
if (botao == 1) //Compara o valor do pino 0 ao valor 1 (nível lógico alto)
led = 1; //Sendo o valor igual a 1, então acende o led conectado ao
//pino 1 da porta D.
}

Projeto de fixação:

#define botao PORTD.F0


#define led PORTD.F1

void main()
{
TRISD = 0x01; //Configura o pino 0 da porta D como entrada e o restante como saída
PORTD = 0x00; //Zera toda a porta D

while(1) //Loop principal


{
if (botao == 1) //Compara o valor do pino 0 ao valor 1 (nível lógico alto)
{ //Sendo o valor igual a 1, executa os comandos do bloco
led = 1; //Coloca em 1 o pino 1 da porta D, acendendo o LED
delay_ms(1000); //Atraso de 1 segundo
led = 0; //Coloca em 0 o pino 1 da porta D, apagando o LED
}
}
}

25
Curso básico de linguagem C para microcontroladores PIC
________________________________________________________________________________

Estudo dos Timers e interrupções

TIMER 0

O Timer 0 é um contador interno e pode contar estímulos externos ou contar internamente,


utilizando o oscilador. Ele possui um prescaler de até 1:256 e tem 8 bits, ou seja, para um prescaler
de 1:1, haverá um overflow (estouro) a cada 256 contagens (0 à 255) . Para o controle do Timer 0,
vamos utilizar os registros especiais OPTION_REG e INTCON, como segue:

OPTION_REG

Nome /RBPU INTEDG TOCS TOSE PSA PS2 PS1 PS0


Bit 7 6 5 4 3 2 1 0

TOCS = 1: Incremento a cada transição no pino RA4/T0CKI.


TOCS = 0: Incremento a cada ciclo de máquina.

TOSE = 1: Incremento na borda de descida.


TOSE = 0: Incremento na borda de subida.

PSA = 1: Prescale aplicado ao WDT.


PSA = 0: Prescale aplicado ao TMR0.

PS2 PS1 PS0 TMRO WDT


0 0 0 1:2 1:1
0 0 1 1:4 1:2
0 1 0 1:8 1:4
0 1 1 1:16 1:8
1 0 0 1:32 1:16
1 0 1 1:64 1:32
1 1 0 1:128 1:64
1 1 1 1:256 1:128

Para utilizarmos a interrupção do TMR0, devemos setar o registro INTCON.T0IE e também o


registro INTCON.GIE (interrupção geral). Deste modo, toda vez que houver um estouro do TMR0,
o flag INTCON.T0IF será setado, devendo ser limpo quando do tratamento da interrupção

INTCON

Nome GIE PEIE TOIE INTE RBIE T0IF INTF RBIF


Bit 7 6 5 4 3 2 1 0

26
Curso básico de linguagem C para microcontroladores PIC
________________________________________________________________________________

Contando um tempo com o Timer 0:

Vamos supor que queremos contar um tempo com o timer 0 de 100us e o prescaler seja de 1:1.
Neste caso, só temos a opção 1:1 quando aplicamos o prescaler ao WDT, então tanto o timer0 como
o WDT estarão com prescaler de 1:1.
Quando fazemos o prescaler igual a 1:1, estamos fazendo com que o TMR0 incremente seu valor
em 1 a cada ciclo de máquina, ou seja, para um cristal de 4MHz, o incremento se dará a cada 1us.
Então para um tempo de 100us, queremos que o TMR0 seja incrementado 100 vezes.
O estouro do Timer0 ocorre quando o TMR0 chega à contagem 256, portanto, no nosso caso,
haverá um estouro a cada 256us, mas o que queremos é 100us.
Basta, então inicializarmos o TMR0 com o valor de 256 – 100 = 156.

Inserindo no código os valores de contagem:

No MikroC, toda vez que ocorre uma interrupção, o programa entra na função 'interrupt' e nela
serão tratadas as interrupções ocorridas.

void interrupt() {
{
TMR0 = 156; // Valor inicial para o Timer0
INTCON = 0x20; // Seta T0IE e limpa T0IF
}

void main() {

OPTION_REG = 0x80; // Atribui prescaler de 1:1 ao to TMR0


TMR0 = 156; // Valor inicial para o Timer0
INTCON = 0xA0; // Habilita a interrupção do TMR0, seta os registros GIE e T0IE

while(1) {}

Projeto:

Façamos um LED piscar a cada 1 segundo utilizando o Timer0.

Resolução:

Então: 1 segundo = 1000000us ou


1 segundo = 10000 x 100us.

27
Curso básico de linguagem C para microcontroladores PIC
________________________________________________________________________________

unsigned int cnt; //contador para acerto do tempo (ver 'unsigned int' na pág. 4)

void interrupt()
{
cnt++; // Incrementa o valor de cnt a cada interrupção
TMR0 = 156; // Valor inicial para o Timer0
INTCON = 0x20; // Seta T0IE e limpa T0IF
}

void main() {

OPTION_REG = 0x80; // Atribui prescaler de 1:1 ao to TMR0


TMR0 = 156; // Valor inicial para o Timer0
INTCON = 0xA0; // Habilita a interrupção do TMR0, seta os registros GIE e T0IE

TRISD.F0 = 0; // Faz pino 0 da porta D como saída


PORTD.F0 = 0; // Limpa o pino 0 da porta D, LED apagado

cnt = 0;

while(1) {
if (cnt >= 10000) // Executa o bloco abaixo SE a variável cnt for maior ou igual a 10000
{
PORTD.F0 = ~PORTD.F0; //Inverte a situação do pino 0 da porta D.
cnt = 0; //Zera cnt para um novo ciclo.
}
}
}

Ajustando alguns valores:

Seguindo o exemplo acima, vamos ajustar os valores para um prescaler de 1:32, então ficaria assim:
Valor Inicial para o TMR0 = 256 – 157 = 99.
Calculando 157 x 32 = 5024 x 200 = 1004800 us <=> 1,005s

unsigned cnt;

void interrupt() {
cnt++; // Incrementa o valor de cnt a cada interrupção
TMR0 = 99; // Valor Inicial para o TMR0
INTCON = 0x20; // Seta T0IE e limpa T0IF
}//~

void main() {
OPTION_REG = 0x84; // Atribui prescaler de 1:32 ao TMR0
TMR0 = 99; // Valor Inicial para o TMR0
INTCON = 0xA0; // Habilita a interrupção do TMRO

28
Curso básico de linguagem C para microcontroladores PIC
________________________________________________________________________________

TRISD.F0 = 0;
PORTD.F0 = 0;

cnt = 0; // Inicializa cnt

do {
if (cnt == 200) {
PORTD.F0 = ~PORTD.F0; // Inverte os valores do pino 0 da porta D
cnt = 0; // Inicializa cnt novamente
}
} while(1);
}

29
Curso básico de linguagem C para microcontroladores PIC
________________________________________________________________________________

TIMER 1

O Timer 1 tem suas características muito parecidas com as do Timer 0, sendo que ele também pode
operar como contador ou temporizador, mas agora, com 16 bits.
Desta forma, podemos concluir que um ciclo de contagem do Timer 1 se incia em 0 e termina em
65535 (equivalente aos 16 bits do contador com prescaler de 1:1).

Registradores associados:

Nome Bit 7 Bit 6 Bit 5 Bit 4 Bit 3 Bit 2 Bit 1 Bit 0


INTCON GIE PEIE TOIE INTE RBIE T0IF INTF RBIF
PIR1 PSPIF ADIF RCIF RXIF SSPIF CCP1IF TMR2IF TMR1IF
PIE1 PSPIE ADIE RCIE RXIE SSPIE CCP1IE TMR2IE TMR1IE
TMR1L Contador 8 bits – Parte menos significativa
TMR1H Contador 8 bits – Parte mais significativa
T1CON - - T1CKPS1 T1CKPS2 T1OSCEN /T1SYNC TM1CS TMR1ON

Registrador T1CON

T1CKPS0 e T1CKPS1, são utilizados para selecionar 1 dos 4 fatores de prescaler.

T1CKPS1 T1CKPS0 Prescaler


0 0 1:1
0 1 1:2
1 0 1:4
1 1 1:8

T1OSCEN

1 - Habilita oscilador externo. O pino RC0 e RC1 são configurados como entrada e não poderão
ser utilizados como I/O.
0 - Desabilita oscilador externo. RC0 opera como entrada para sinal externo para contagem
(T1CKI), RC1 opera como I/O.

/T1SYNC

1 - Sincronismo desligado.
0 - Sincronismo ligado.

30
Curso básico de linguagem C para microcontroladores PIC
________________________________________________________________________________

TMR1CS

1 - Clock externo via RC0/T1CKI.


0 - Clock interno através dos ciclos de máquina.

Registrador PIR1

Neste registrador são sinalizados os flgs das interrupções e estouro dos Timer1 e Timer2.

Registrador PIE1

Registrador onde são habilitadas as interrupções.

Calculando o tempo total de estouro do Timer 1:

Na placa em questão, o microcontrolador está trabalhando com um cristal externo de 4MHz, então o
tempo total do timer 1, utilizando o maior prescaler 1:8 e clock interno pelo ciclo de máquina, será:

– (65536 – valor do contador) x (1/(FOSC/4)) x prescaler

No caso, o valor do contador será 0 (queremos o tempo total), então:

Tempo = (65636 – 0) x 1us x 8


Tempo = 524,28ms

Tempo máximo com prescaler 1:1:

Tempo = (65636 – 0) x 1us x 1


Tempo = 65,535ms

Projeto:

Configurar o timer 1 para fornecer um tempo de 100ms e com isso fazer todos os LED's da porta D
piscarem a cada 1s.

Resolução:

Como com o prescaler 1:1, conseguiremos no máximo 65,535ms, então teremos que utilizar um
prescaler de 1:2, então teremos:

Tempo = (65536 – TMR1) x (1/(FOSC/4) x prescaler


100ms = (65536 – TMR1) x 1us x 2

31
Curso básico de linguagem C para microcontroladores PIC
________________________________________________________________________________

TMR1 = 15536 = 0x3CB0

Código do projeto:

unsigned short cnt;

void interrupt() {
cnt++ ;
PIR1.TMR1IF = 0; // Limpa o flag TMR1IF
TMR1H = 0x3C; // Inicializa registro do Timer 1
TMR1L = 0xB0;
}

void main() {
PORTD = 0x00; // Inicializa PORTD
TRISD = 0; // PORTD é saída
T1CON = 0x11; // Ajuste do Timer1
PIR1.TMR1IF = 0; // Limpa o flag TMR1IF
TMR1H = 0x3C; // Inicializa o registro do Timer1
TMR1L = 0xB0;
PIE1.TMR1IE = 1; // Habilita a interrupção do Timer1

cnt = 0; // inicializa cnt


INTCON = 0xC0; // habilita GIE, PEIE

do {
if (cnt == 10) { // se cnt é 10 (10 x 100ms = 1000ms)
PORTD = ~PORTD; // Troca posição da porta D
cnt = 0; // zera cnt
}
} while (1);
}

32
Curso básico de linguagem C para microcontroladores PIC
________________________________________________________________________________

Timer 2

O timer 2 também é um contador de 8 bits, sendo relacionado somente ao clock interno, a diferença
deste timer é que ele não conta de 0 à 255(8 bits). Quem impõe o limite de contagem é o valor do
registrador PR2. Então sempre que o registrador TMR2 tiver o mesmo valor que PR2, o timer é
resetado, voltando a zero. Quando isto ocorre, um outro contador que chamamos de postcaler é
incrementado e quando houver o término do da contagem do postcaler, uma interrupção será
gerada.

Registradores associados:

Nome Bit 7 Bit 6 Bit 5 Bit 4 Bit 3 Bit 2 Bit 1 Bit 0


INTCON GIE PEIE TOIE INTE RBIE T0IF INTF RBIF
PIR1 PSPIF ADIF RCIF RXIF SSPIF CCP1IF TMR2IF TMR1IF
PIE1 PSPIE ADIE RCIE RXIE SSPIE CCP1IE TMR2IE TMR1IE
TMR2 Contador 8 bits
T2CON - TOUTPS3 TOUTPS2 TOUTPS1 TOUTPS0 TMR2ON T2CKPS1 T2CKPS0
PR2 Limite de contagem para o timer 2

Registrador T2CON: Seleção do postcaler do timer 2

TOUTPS3 TOUTPS2 TOUTPS1 TOUTPS0 POTSCALER


0 0 0 0 1:1
0 0 0 1 1:2
0 0 1 0 1:3
0 0 1 1 1:4
0 1 0 0 1:5
0 1 0 1 1:6
0 1 1 0 1:7
0 1 1 1 1:8
1 0 0 0 1:9
1 0 0 1 1:10
1 0 1 0 1:11
1 0 1 1 1:12
1 1 0 0 1:13
1 1 0 1 1:14
1 1 1 0 1:15
1 1 1 1 1:16

33
Curso básico de linguagem C para microcontroladores PIC
________________________________________________________________________________

TMR2ON

1 - Timer 2 desativado.
0 - Timer 2 ativado.

Seleção do prescaler:

T2CKPS1 T2CKPS0 PRESCALER


0 0 1:1
0 1 1:4
1 0 1:16
1 1 1:16

Obs.: As duas últimas opções são realmente iguais.

Calculando o tempo total de estouro do Timer 2:

Tempo = prescaler x postcaler x PR2 x (1/(FOSC/4))


Tempo = 16 x 16 x 255 x 1us
Tempo = 65,28ms

Projeto 1:

Configurar o timer para piscar os leds da porta D a cada 1 segundo.

Resolução:

Neste caso, podemos utilizar os valores acima sendo que teremos um estouro do timer a cada
65,28ms. Assim, para que possamos fazer uma contagem de 1 segundo, deveremos multiplicar o
valor por 15 que resultará em 979,2 ms, aproximadamente 0,97 s.

Código do projeto:

unsigned short cnt;

void interrupt() {
if (PIR1.TMR2IF) {
cnt++ ; // incrementa cnt
PIR1.TMR2IF = 0; // limpa flag TMR2IF
TMR2 = 0;
}
}

34
Curso básico de linguagem C para microcontroladores PIC
________________________________________________________________________________

void main() {
cnt = 0; // inicializa cnt
PORTD = 0xFF; // Inicializa PORTD
TRISD = 0; // PORTD é saída
T2CON = 0xFF; // Ajustes do Timer2
TMR2 = 0; // Inicializa registro do Timer2
PR2 = 0xFF; // Inicializa PR2 com o valor 255 (não é necessário
// para este caso, pois ele já tem com default esse
// valor).
PIE1.TMR2IE = 1; // habilita interrupção
INTCON = 0xC0; // habilita GIE, PEIE

while (1) { // loop infinito


if (cnt == 15) { // se cnt = 15
PORTD = ~PORTD; // troca posição na PORTD
cnt = 0; // zera cnt
}
}
}

Projeto 2:

Configurar o timer2 para uma interrupção a cada 50ms e fazer piscar os Leds da porta D a cada 1
segundo.

Resolução:

O valor máximo de estouro para o timer2 é de 65,28ms utilizando prescaler e postcaler 1:16, então
para 50ms temos:

PR2 = 195,31 <=> 195

35
Curso básico de linguagem C para microcontroladores PIC
________________________________________________________________________________

Código do projeto:

unsigned short cnt;

void interrupt() {
if (PIR1.TMR2IF) {
cnt++ ; // incrementa cnt
PIR1.TMR2IF = 0; // limpa flag TMR2IF
TMR2 = 0;
PR2 = 195;
}
}

void main() {
cnt = 0; // inicializa cnt
PORTD = 0xFF; // Inicializa PORTD
TRISD = 0; // PORTD é saída
T2CON = 0xFF; // Ajustes do Timer2
TMR2 = 0; // Inicializa registro do Timer2
PR2 = 195; // Inicializa PR2.
PIE1.TMR2IE = 1; // habilita interrupção
INTCON = 0xC0; // habilita GIE, PEIE

while (1) { // loop infinito


if (cnt == 20) { // se cnt = 15
PORTD = ~PORTD; // troca posição na PORTD
cnt = 0; // zera cnt
}
}
}

O importante é que o valor do PR2 – TMR2 seja de 195, então podemos fazer:

Código:

unsigned short cnt;

void interrupt() {
if (PIR1.TMR2IF) {
cnt++ ; // incrementa cnt
PIR1.TMR2IF = 0; // limpa flag TMR2IF
TMR2 = 55;
PR2 = 200;
}
}

36
Curso básico de linguagem C para microcontroladores PIC
________________________________________________________________________________

void main() {
cnt = 0; // inicializa cnt
PORTD = 0xFF; // Inicializa PORTD
TRISD = 0; // PORTD é saída
T2CON = 0xFF; // Ajustes do Timer2
TMR2 = 55; // Inicializa registro do Timer2
PR2 = 200; // Inicializa PR2.
PIE1.TMR2IE = 1; // habilita interrupção
INTCON = 0xC0; // habilita GIE, PEIE

while (1) { // loop infinito


if (cnt == 20) { // se cnt = 15
PORTD = ~PORTD; // troca posição na PORTD
cnt = 0; // zera cnt
}
}
}

37
Curso básico de linguagem C para microcontroladores PIC
________________________________________________________________________________

Funções

A linguagem C nos permite “montar” blocos de comandos para que possamos executá-los
sem a necessidade de repeti-los no bloco principal.
Esses blocos são chamados Funções e são parecidos com as chamadas de sub-rotinas em
assembly.
Nos exemplos anteriores, usamos uma função para chamar e tratarmos as interrupções, só
que esta função é chamada pelo próprio compilador diratemente.

Como declarar a função


Tipo + Nome da Função (parâmetro)

Bloco de Execução

Ex: int.adição (int a, int b)

Return a e b

Chamando a função:

Int adicao (int a, int b)


{
return a + b;
}

Void main ( )
{
Int c;

TRISD = 0x00;
PORTD = 0x00;

c = adicao (2, 3) ;

While (1 ) {
PORTD = c;
}
}

38
Curso básico de linguagem C para microcontroladores PIC
________________________________________________________________________________

Debug no MikroC
Clicando no menu “Run” e escolhendo-se a opção “Start Debugger”, a janela abaixo será mostrada

Em “Select variable from List”, seleciona-se Portd e clica-se em “Add”,

39
Curso básico de linguagem C para microcontroladores PIC
________________________________________________________________________________

Repete-se a operação para as variáveis “a”, “b” e “c”


Para iniciar a simulação (Debugger) deve-se clicar no botão conforme a figura abaixo ou pode-se
iniciar a simulação simplesmente pressionando-se a tecla “F9”

40
Curso básico de linguagem C para microcontroladores PIC
________________________________________________________________________________

A tecla “F7” faz a simulação passo a passo e “F6” inicia o modo “Run”

-Run/Pause Debugger (F6)


-Stop Debugger (Ctrl = F12)
-Step over (F8)
-Step Out (Ctrl + F8)
-Run to cursor (F4)
-Step Into (F7)

41
Curso básico de linguagem C para microcontroladores PIC
________________________________________________________________________________

Display de Cristal Líquido (LCD)

Pinagem do LCD

Pino Descrição
1 Gnd
2 +5V
3 Ajuste de contraste
4 Seleção RS: 1 - dado, 0 - escrita
5 Seleção R/W, 1 – leitura, 0 - escrita
6 Em – habilita p/ dado ou escrita em 1 ou transição 1 -> 0, 0 - desabita
7
8
9
10 Barramento de Dados
11
12
13
14

Endereços dos caracteres p/um LCD de 2 linhas e 16 colunas

80 81 82 83 84 85 86 87 88 89 8A 8B 8C 8D 8E 8F
C0 C1 C2 C3 C4 C5 C6 C7 C8 C9 CA CB CC CD CE CF

42
Curso básico de linguagem C para microcontroladores PIC
________________________________________________________________________________

Biblioteca LCD no MikroC para o modo de 4 bits.

LCD_Custon_Config: Inicializa e configura a linguagem do microcontrolador conforme


especificação.

Sintaxe: LCD_Custon_Config, (char=data.port, char db3, char db2, char db2, char db1, char
d30, char+ctel-port, char res, char rw, char em);
Onde: data port => porta ondeos dados db0,db1, db2 e db3serão conectados
Ctel-port => porta onde os controles r5, w e em do LCD serão conectados
Exemplo: LCD_Custom_Config(&Portd, 3,2,1,0, $Portb, R, 3, 4);

LCD_Custon_Out: Escreve um texto no LCD na linha e coluna específica

Sintaxe: LCD_Custon_Out (char row, char cal, char text)


Onde: row = linha
Col = coluna
Exemplo: LCD_Custom_Out (1, 3,”Hello”),

LCD_Custon_Out_CP: Escreve um texto no LCD na posição corrente do cursor

Sintaxe: LCD_Custon_Out_CP (char text)


Exemplo: LCD_Custon_Out_CP (“Aqui”),

LCD_Custon_Chr: Escreve um caracter numa linha e numa coluna específica no LCD

Sintaxe: LCD_Custon_Chr (char row, char cal, char character)


Exemplo: LCD_Custon_Chr (2, 3,”r”),

LCD_Custon_Chr_CP: Escreve um caracter na posição corrente do cursor

Sintaxe: LCD_Custon_Chr_CP (char character)


Exemplo: LCD_Custon_Chr_CP (“c”),

LCD_ Custon_CMD: Envia um comando p/o LCD

Sintaxe: LCD_Custon_CMD (char out_char),


Onde: out_char = comando conforme tabela de comandos disponíveis:
Exemplo: LCD_Custon_CMD (LCD-Clear),

43
Curso básico de linguagem C para microcontroladores PIC
________________________________________________________________________________

Comandos Disponíveis

Comando Propósito

LCD_First_Row Move o cursor p/1a.linha

LCD_Second_Row Move o cursor p/2a.linha

LCD_Third_Row Move o cursor p/3a.linha

LCD_Fourth_Row Move o cursor p/4a.linha

LCD_Clear Limpa o display

LCD_Return_Home Move cursor para a primeira coluna da primeira linha

LCD_Cursor_Off Desliga o cursor

LCD_Underline_On Liga o “Underline “ no cursor

LCD_Blink_Cursor_On Liga o modo piscante do cursor

LCD_Move_Cursor_Left Move o cursor p/a esquerda sem mover o texto

LCD_Blink_Cursor_Right Move o cursor p/a direita sem mover o texto

LCD_Turn_On Liga o visor do LCD

LCD_Turn_Off Desliga o visor do LCD sem perder os dados

LCD_Shift_Left Move o texto p/a esquerda

LCD_Shift_Right Move o texto p/a direita

44
Curso básico de linguagem C para microcontroladores PIC
________________________________________________________________________________

Projeto LCD

Escrever o texto “LCD Display Test” na primeira linha do display de LCD

Resolução - Código do Projeto:

char *text = "LCD Display Test";

void main() {
unsigned i;

TRISB = 0; // PORTB is output


Lcd_Custom_Config(&PORTB,7,6,5,4,&PORTB,1,2,0); // Initialize LCD on PORTB
Lcd_Custom_Cmd(Lcd_CURSOR_OFF); // Turn off cursor

Lcd_Custom_Out(1, 1, text); // Print text at LCD

while(1) {
Lcd_Custom_Cmd(LCD_RETURN_HOME);
Lcd_Custom_Cmd(LCD_UNDERLINE_ON);
for(i=0;i<=15;i++) {
Lcd_Custom_Cmd(LCD_MOVE_CURSOR_RIGHT);
Delay_ms(100);
}
for(i=0;i<=15;i++) {
Lcd_Custom_Cmd(LCD_MOVE_CURSOR_LEFT);
Delay_ms(100);
}

Lcd_Custom_Cmd(LCD_TURN_OFF);
Delay_ms(500);
Lcd_Custom_Cmd(LCD_TURN_ON);
}

45
Curso básico de linguagem C para microcontroladores PIC
________________________________________________________________________________

Conversão A/D

- Biblioteca ADC no MikroC

No MikroC utiliza-se a função abaixo para leitura do conversor AD do PIC

ADC_Read(channel): Faz a leitura da conversão AD no canal especificado

Sintaxe: ADC_Read (unsigned short channel)

Onde channel = canal do provedor AD que desejamos ler


Exemplo:
Int ad
ad= ADC_Ready (0), //lê o canal Ado do PIC e armazena o
//valor na variavel ad.

Esta função retorna um valor sem sinal de 10 bits, ou seja, de 0 à 1023.

Projeto ADC:

Fazer uma leitura do canal do PICe mostrar os 8 bits menos siginificativos nos LCD’s conectados à
porta D.

Resolução:

Primeiramente é necessário configurar o registrador ADCON1. Nele podemos definir o modo de


trabalho dos pinos de A/D, conforme a tabela ADCON1 à seguir:

ADCON1
PCFG AN7 AN6 AN5 AN4 AN3 AN2 AN1 AN0 VREF+ VREF
<3 0> -
0000 A A A A A A A A VDD VSS
0001 A A A A VREF+ A A A AN3 VSS
0010 D D D A A A A A VDD VSS
0011 A A A A VREF+ A A A AN3 VSS
0100 D D D D A D A A VDD VSS
0101 D D D D VREF+ D A A AN3 VSS
0111 D D D D D D D D - -
1000 A A A A VREF+ VREF- A A AN3 AN2
1001 D D A A A A A A VDD VSS
1010 D D A A VREF+ A A A AN3 VSS
1011 D D A A VREF+ VREF- A A AN3 AN2
1100 D D D A VREF+ VREF- A A AN3 AN2
1101 D D D D VREF+ VREF- A A AN3 AN2
1110 D D D A D D D A VDD VSS
1111 D D D A VREF+ VREF- D A AN3 AN2

46
Curso básico de linguagem C para microcontroladores PIC
________________________________________________________________________________

Queremos, então, utilizar a conversão no canal 0 (RA0), então atribuímos o ADCON1 com o valor
1110 ou 14 ou ainda OxOE.

Código:

unsigned int ad;

void main() {
ADCON1 = 0x0E; // Configure analog inputs and Vref
TRISA = 0xFF; // PORTA is input
TRISD = 0x00; // Pins RB7, RB6 are outputs

do {
ad = Adc_Read(0); // Get results of AD conversion
PORTD = ad; // Send lower 8 bits to PORTD

} while(1);
}

Projeto ADC 2:

Mostrar o valor da conversão no LCD

Código:

unsigned int ad;


char txt[7];

void main() {
ADCON1 = 0x0E; // Configure analog inputs and Vref
TRISA = 0xFF; // PORTA is input

Lcd_Custom_Config(&PORTB,7,6,5,4,&PORTB,1,2,0); // Initialize LCD on PORTB


Lcd_Custom_Cmd(Lcd_CURSOR_OFF); // Turn off cursor

do {
ad = Adc_Read(0); // Get results of AD conversion

IntToStr(ad,txt);

Lcd_Custom_Out(1, 1, "AD = ");

Lcd_Custom_Out(1, 5, txt); // Print text at LCD

} while(1);
}

47
Curso básico de linguagem C para microcontroladores PIC
________________________________________________________________________________

Comunicação Serial (USART)

USART= Universal Synchronous Asynchronous Receiver Transmitter

Biblioteca USART no MIKROC

Usart_init: Inicializa o modo de comunicação serial informando o Band-Rate (Taxa de


Comunicação) utilizado para a comunicação

Sintaxe: Usart_init (BaudRate)

Exemplo: Usart_init (9600), inicializa a serial com taxa de 9600 bps.

Usart_Data_Ready: Verifica se existe algum byte no buffer de recepção serial, retornando 1 se


existir e 0 se não existir nenhum byte.

Sintaxe: var = Usart_Data_Ready( ),


onde var = variável.

Exemplo: if (Usart_Data_Ready()) //se existir algum byte no buffer, executa a expressão abaixo:
{
.....expressão......
}

Usart_Read: Lê o valor armazenado no buffer de recepção serial.

Sintaxe: recepção = Usart_read( );

Exemplo: if (Usart_Data_Ready()) //se existir algum byte no buffer, executa a expressão abaixo:
{
receive = Usart_Read(); //armazena o byte recebido na variável
//receive.
}

Usart_Write: transmite um byte pela serial.

Sintaxe: Usart_Write (byte chr),

Exemplo: Usart_Write('A'); ou Usart_Write (61); // escreve o caracter “A” na serial.

48
Curso básico de linguagem C para microcontroladores PIC
________________________________________________________________________________

Projeto Serial:

1-) Enviar o caracter “A” pela serial.

Resolução:

Neste caso, vamos atuar sobre o botão conectado ao pino 0 da porta D e a cada atuação, o caracter
“A” será enviado para a serial.
Utilizamos, agora, uma maneira diferente de verificar o acionamento de um botão que é através da
biblioteca UTIL e o comando BUTTON, conforme segue:

Sintaxe: unsigned short Button(unsigned short *port, unsigned short pin, unsigned short time,
unsigned short active_state);

Exemplo: if (Button(&PORTD,0,1,1))
{
...comando.....
}

Para o exemplo acima, conclui-se que se o botão conectado ao pino 0 da porta D, por um tempo de
1 ms, o estado do pino mudará para nível lógico 1 e o que está entre chaves será executado.

Código:

void main() {

// Initializa o módulo USART (8 bit, baud rate 9600, no parity bit..)


Usart_Init(9600);

while (1) {
if (Button(&PORTD,0,100,1)) //Se o botão conectado ao pino 0 da Porta D, o comando
//abaixo será executado.
Usart_Write('A'); //Envia o caracter “A” pela serial.
}
}

Obs.: Faça uma experíência modificando para baixo o tempo de 100ms.

Projeto Serial 2:

2-) Receber um caracter do PC e enviá-lo novamente pela serial, além de acender o LED1 se o
caracter for “a”e apagar o led se o caracter for “b”.

49
Curso básico de linguagem C para microcontroladores PIC
________________________________________________________________________________

Código:

unsigned short i;

void main() {

TRISD = 0x00;
PORTD = 0x00;

// Initializa USART (8 bit, baud rate 9600, no parity bit..)


Usart_Init(9600);

do {
if (Usart_Data_Ready()) { // Se algum dado for recebido
i = Usart_Read(); // Lê o dado recebido
Usart_Write(i); // Envia o dado pela serial novamente
if (i=='a') PORTD.F0 = 1; //Se o caracter for 'a', acende o LED 1
if (i=='b') PORTD.F0 = 0; //Se o caracter for 'b', apaga o LED 1
}
} while (1);
}

Projeto Serial 3:

3-) Enviar a palavra “MICROCONTROLADOR” pela serial.

Resolução:

No MikroC, não existe uma maneira de enviarmos uma string, somente podemos enviar 1 caracter
por vez, portanto podemos enviar assim:

Usart_Write('M');
Usart_Write('I');
Usart_Write('C');
......

Ou podemos utilizar uma maneira mais usual que é a utilização de ponteiros que será mostrada no
código abaixo:

No caso de ponteiros, podemos dizer que cada caracter será “colocado” numa posição do ponteiro,
ou seja, o caracter “M” será colocado ou estará apontando para a posição 0, o caracter “I” será
colocado ou estará apontando para aa posição 1 e assim por diante até o final, sendo que a última
posição será ocupada por um valor nulo e essa será a finalização do ponteiro.

M I C R O C O N T R O L A D O R \0
0 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16

50
Curso básico de linguagem C para microcontroladores PIC
________________________________________________________________________________

Código:

unsigned char *txt = "MICROCONTROLADOR";

void main()
{
// Initializa USART (8 bit, baud rate 9600, no parity bit..)
Usart_Init(9600);

do
{
Usart_Write(*txt); //envia um caracter pela serial
*txt++; //incrementa o ponteiro
delay_ms(100);
} while (*txt != '\0'); //Verifica a finalização do ponteiro
}

Projeto Serial 4:

4-) Receber do PC a string “LD1” e acender o LED1 e se a string for “DL1”, apagar o LED1.

Resolução:
Neste caso utilizaremos uma matriz com 4 posições ou 4 endereços (rec[4]) onde serão
armazenados os valores recebidos pela serial, lembrando que é necessário sempre inicializarmos
com 0 o posicionamento. No caso, a variável i será a responsável pelo posicionamento da matriz.

Código:

char rec[4];
short i;

void trata_serial()
{
if ((rec[0] == 'L') && (rec[1] == 'D') && (rec[2] == '1')) // Faz a comparação dos valores
// armazenados na Matriz 'rec'
PORTD.F0 = 1;

if ((rec[0] == 'D') && (rec[1] == 'L') && (rec[2] == '1'))


PORTD.F0 = 0;
}

void main()
{
TRISD = 0x00;
PORTD = 0x00;

51
Curso básico de linguagem C para microcontroladores PIC
________________________________________________________________________________

// Initializa USART (8 bit, baud rate 9600, no parity bit..)


Usart_Init(9600);
i=0;

while(1) {
if (Usart_Data_Ready()) //Se existir um caracter no buffer da serial
{
rec[i] = Usart_Read(); //O caracter será lido e colocado na matriz 'rec'
i++; //Incrementa o valor da posição da matriz
if (rec[i-1] == 0x0D) { //Verifica se o valor armazenado na Matriz é
// 0x0D (Código hexa para o ASCII <enter>)
trata_serial(); // Sendo 0x0D, vai para a função trata_serial
//for(i=0;i<=3;i++) // 'Limpa' a Matriz
// rec[i] = '\0';
i=0; // Reinicializa o posicionamento da matriz

}
}

}
}

52
Curso básico de linguagem C para microcontroladores PIC
________________________________________________________________________________

EEPRON Interna

Biblioteca EEPRON

EEPRON_Read: Lê um byte da memória EEPRON

Sintaxe: Variável = EEPRON_Read (byte adress),

OBS: O PIC 16F877A tem 256 bytes de memória EEPRON

Exemplo: tmp = EEPRON_Read(0); //Lê a posição 0 e carrega o valor na variável tmp

EEPRON_Write: Escreve um byte na memória EEPRON

Sintaxe: EEPRON_Write (byte adress, byte dado)

Exemplo: EEPRON_Write (0, 100); // escreve o valor 100 no endereço 0 da memória EEPRON.

Projeto EEPRON:

1-) Escrever o valor 61 ('caracter “a”) no endereço 0 da memória EEPRON, após ler o valor e
escrever no LCD.

Código:

void main()
{
Lcd_Custom_Config(&PORTB,7,6,5,4,&PORTB,1,2,0); // Initializa o LCD na PORTB
Lcd_Custom_Cmd(Lcd_CURSOR_OFF); // Desliga o cursor

EEPROM_Write(0,0x61); // Escreve o código 0x61 ('caracter 'a') na EEPROM do PIC

Lcd_Custom_Out(1,1,"Leitura EEPROM"); //Escreve na primeira linha do LCD

while(1) {
if (button(&PORTD,0,100,1)) //Se o botão no pino 0 da porta D for acionado
{
Lcd_Custom_Chr(2, 1, EEPROM_Read(0)); // Faz a leitura no endereço 0
// da EEPROM do PIC e
// escreve o conteúdo na
// linha 2 do LCD
}
}

53
Curso básico de linguagem C para microcontroladores PIC
________________________________________________________________________________

Projeto EEPRON 2:

2-) Receber da serial um caracter, escrever no endereço 10 da memória EEPRON, ler este valor da
memória, escrever no LCD e envia-lo à serial.

Código:

unsigned short i;

void main()
{
Usart_Init(9600);

Lcd_Custom_Config(&PORTB,7,6,5,4,&PORTB,1,2,0); // Initializa LCD na PORTB


Lcd_Custom_Cmd(Lcd_CURSOR_OFF); // Desliga o cursor

Lcd_Custom_Out(1,1,"Leitura EEPROM"); //Escreve na primeira linha do LCD

while(1) {
if (Usart_Data_Ready()) // Se existir um caracter no buffer da serial
{
i = Usart_Read(); // Faz a leitura do buffer e armazena na variável i
Usart_Write(i); // Escreve o conteúdo da variável i na Serial
EEPROM_Write(10,i); // Escreve o conteúdo da variável i na EEPROM
}

if (button(&PORTD,0,100,1)) //Se o botão no pino 0 da porta D for acionado


{
Lcd_Custom_Chr(2, 1, EEPROM_Read(10)); //Escreve na segunda linha
//do LCD o valor armazenado
//no endereço 10 da EEPROM.
}
}

54
Curso básico de linguagem C para microcontroladores PIC
________________________________________________________________________________

PWM - (Pulse Width Modulation)

A modulação PWM (modulação por largura de pulso) consiste basicamente na aplicação de uma
onda quadrada de amplitude igual à VCC e freqüência alta substituindo a tensão contínua. A tensão
média varia em função do tempo em que a onda fica em nível alto (VCC) e do tempo em que a
onda fica em nível básico (0V).
A relação entre o tempo em que a onda fica em nível alto e o período total é conhecido como Duty
Cycle que é normalmente expresso em percentual. Portanto para um Duty Cycle de 50 %, metade
do tempo a onda se mantém em nível alto e a outra metade do tempo a onda se mantém em nível
baixo. Por exemplo, uma modulação de amplitude 5V e Duty Cycle de 50 %. Tem o mesmo efeito
de uma tensão contínua de 2,5 V que é a tensão média para este caso.

Biblioteca PWM no MikroC

PWM_init: Inicializa o módulo PWM informando a freqüência de operação.

Sintaxe: PWM_init (Unsigned long Freq)

Exemplo: PWM_init(5000); // inicializa o módulo PWM com frequência de 5KHz.

PWM_Change_Duty: Altera o valor do Duty-Cycle.

Sintaxe: PWM_Change_Duty (Unsigned Char Duty)


Duty é uma valor do tipo char, portanto de 0 à 255, onde 255 representa 100 % de Duty
Cycle .

Exemplo: PWM_Change_Duty (192); //configura o Duty-Cycle p/ 75 %.

PWM_Start: Inicializa a geração do PWM.

Sintaxe: PWM_Start( );

55
Curso básico de linguagem C para microcontroladores PIC
________________________________________________________________________________

PWM_Stop: Interrompe a geração do PWM.

Projeto PWM:

Controlar o brilho de um Led, ligado ao CCP1 (RC2), utilizando PWM e variando o Duty-Cycle de
0 a 100 %.

Código:

void main()
{
unsigned i;

i = 0;

Pwm_Init(5000); //Indica ao módulo PWM o funcionamento com frequencia de 5KHz


Pwm_Start(); //Inicializa o Modo PWM

while(1){
Pwm_Change_Duty(i); //Modifica o Duty_cycle
i++;
if (i>=100) i = 0;
delay_ms(50);
}

56
Curso básico de linguagem C para microcontroladores PIC
________________________________________________________________________________

Projeto PWM 2:

Controlar o brilho do Led utilizando PWM e variando o Duty-Cycle de acordo com a leitura do A/D
e mostrar no LCD o valor do Duty.

Código:

unsigned int ad;


char txt[7];

void main()
{
ADCON1 = 0x0E; // Configura as entradas analógicas e referência
TRISA = 0xFF; // Faz PORTA como entrada

Pwm_Init(10000); //Indica ao módulo PWM o funcionamento com frequencia de 10KHz


Pwm_Start(); //Inicializa o modo PWM

Lcd_Custom_Config(&PORTB,7,6,5,4,&PORTB,1,2,0); // Initializa LCD na PORTB


Lcd_Custom_Cmd(Lcd_CURSOR_OFF); // Desliga o cursor

while(1) {
ad = ADC_Read(0); //Faz a leitura da conversão AD e armazena na variável 'ad'.
Pwm_Change_Duty(ad/4); // Modifica o Duty_cycle
ad = ((ad /4) * 100) / 255;
IntToStr(ad,txt); // converte a variável inteira 'ad' na variável texto txt
// (matriz)
Lcd_Custom_Out(1, 1, "Duty = "); // Escreve na linha 1 do LCD
Lcd_Custom_Out(1, 7, txt); // Escreve o valor de Duty no LCD
}

57