Vous êtes sur la page 1sur 1

“‘HOMOSSEXUALIDADE’ NORMAL VARIANTE DA ERÓTICA”: CASSANDRA

RIOS E A ESCRITA COMO TRANSGRESSÃO E RESISTÊNCIA

Kyara Maria de Almeida Vieira


Pós-Doutora em História
Universidade Federal do Semi-Árido-História
kyara.almeida@ufersa.edu.br

ST 4 – Travestilidades, Transexualidades, Lesbiandades e Homossexualidades: transgressões


e resistências

Resumo
Este artigo resulta do encontro com a obra da escritora paulistana Cassandra Rios (1932-2002).
Objetivando analisar algumas narrativas da autora acerca homossexualidade, o corpus
documental escolhido é composto por entrevistas concedidas às revistas Manchete (1974) e
TPM (2001), jornal Pasquim (1976), e sua segunda autobiografia Mezzamaro, flores e Cassis-
o pecado de Cassandra (2000). Considerando que o tema da homossexualidade ainda é recebido
com violência e discriminação em pleno século XXI, a análise discursiva que fizemos das
narrativas da escritora buscou perceber como esta usou a escrita como arma para a resistência
e para transgressão, numa sociedade ainda mais conservadora que a atual, e num momento em
que o aparato da censura era institucionalizado e estatizado.

Palavras-chave: Cassandra Rios; transgressão; resistência; homossexualidade; escrita.