Vous êtes sur la page 1sur 6

CORROSÃO, INDÚSTRIA PETROLÍFERA BAD

Publicado: 2013-12-05

Corrosão por um longo tempo


tem sido a ruína da indústria do petróleo. Agora, graças a novas
abordagens e enfrentar as dificuldades estão sendo resolvidas.

por EonCoat *

De acordo com um relatório recente da NACE (Associação Nacional


de Corrosion Engineers) International, na indústria do petróleo, a
corrosão é a causa de mais de 25% de falhas. Reparar ou
substituir tubulações corroídas custa da indústria de mais de US $
7.000 milhões por ano, de acordo com estimativas da NACE. Este
número pode ser o dobro, se a perda do rendimento e
produtividade, bem como os custos associados à limpeza de
derramamentos ou vazamentos.

"A corrosão é um grande desafio para a indústria, que afecta a


partir do exterior dos tanques flutuantes telhado, para o interior
dos tanques por meio de sistemas de tubagens que passam acima
e abaixo do nível do solo, especificamente nos pontos em tubos
passam do alto nível para o nível abaixo ", disse Scott Justiça,
gerente de operações da divisão de tanques Bolin Enterprises Inc.
(BEI), a empresa contratante, com sede em Casey (Illinois,
Estados Unidos ), que fornece serviços de manutenção oleodutos e
tanques para a indústria do petróleo.

Embora os métodos convencionais de revestimentos de protecção


contra a corrosão dependem principalmente da curta duração com
adesão física à superfície do substrato - tais como fitas, sistemas
elaborados de três componentes de revestimento (zinco, epoxi e
uretano), ou estes métodos de protecção catódica- apenas tentar
atrasar o momento em que o aço enferruja inevitavelmente.

Atualmente, um número crescente de profissionais de grande


iniciativa, os mantenedores da indústria do petróleo, estão se
voltando para uma nova categoria de cimentos de fosfato
resistentes a produtos químicos (CBPC, por sua sigla em Inglês),
que pode parar a corrosão, prolongar vida útil do equipamento e
minimizar o custo eo tempo de inatividade de produção necessária
para o revestimento, reparar ou substituir o equipamento corroído.

Um novo método de proteção


"O que chamou a atenção de EonCoat mim eram seu adesivo único
e propriedades químicas", disse Justiça, que visitou a empresa
Wilson, Carolina do Norte, para observar os testes de corrosão de
laboratório, bem como seus processos e procedimentos para o
revestimento CBPC.

"Se a camada exterior dura desta quebras de revestimento ou


quedas, continua a fornecer revestimentos de protecção contra a
corrosão, onde parada tradicional que faz. Embora o revestimento
é antiga, batido ou amassado, continua a proteger a superfície. Se
a camada externa de cerâmica é removido, a ligação química com
o substrato continua a actuar para impedir a corrosão sobre a
superfície ".

Ao contrário dos polímeros de tinta de base convencionais, que


ficam por cima do substrato, o revestimento o revestimento
anticorrosivo adere através de uma reacção química com o
substrato, e uma melhoria de oxidação da superfície de luz, na
verdade, reacção. Isto faz com que seja impossível para
componentes que promovem a corrosão, tais como oxigénio e
humidade estão localizados por trás do revestimento, como pode
acontecer com as tintas convencionais. A barreira de corrosão é
completamente coberto por uma cerâmica de camada, resistente à
corrosão, fogo, água, abrasão, produtos químicos e temperaturas
de até 1.000 ° F (537 ° C) ..
Embora os revestimentos tradicionais polímeros criar um filme que
adere mecanicamente a substratos que foram submetidas a um
processo de preparação intensiva, sendo perfurada, humidade e
oxigénio viajando sob a película de revestimento de todos os lados
do perfuração.

O filme pega, então, humidade e calor, criando um "efeito de


estufa", que promove a corrosão e formação de bolhas. Por outro
lado, quando o mesmo dano ocorre no substrato revestido de
cerâmica, a corrosão não se estende porque o aço é basicamente
ligado. óxidos de superfície ter sido convertido em um metal
inerte, electroquimicamente estável, incapaz de suportar a
oxidação.

Os revestimentos cerâmicos são compostos por dois componentes


não nocivos que não interagem até que sejam aplicados por uma
pistola de pulverização vários componentes, tais como os
geralmente utilizados para aplicar a espuma de poliuretano ou de
poliureia revestimentos. Uma vez que os componentes não são
misturados e não se reúnem antes da aplicação, não há
necessidade de utilizar ingredientes perigosos que produzem
compostos orgânicos voláteis, tais como poluentes perigosos e
odores. Isto significa que o trabalho pode ser realizado em áreas
ocupadas.

"Os resultados dos testes de corrosão em tanques foram


impressionantes", disse Justiça. Um teste geralmente realizado
fabricante de produtos de corrosão CBPC é aquele em que o
revestimento cerâmico permanece por mais de hora 10.000 sem
corrosão, após ter sido submetido a um teste de nevoeiro salino de
ASTM B117.

"Se o revestimento funciona tão bem como nós esperamos,


poderia ajudar a parar ou minimizar a corrosão e prolongar a vida
de um número de ativos de petróleo", disse Justiça.
Ao contrário de tintas e revestimentos orgânicos à base de
polímeros de carbono, que pode promover a corrosão, e propício
para o crescimento de micróbios, revestimentos cerâmicos como
CBPC são completamente inorgânica, para que eles não são
favoráveis para os meios de molde ou bactérias.

"Como EonCoat é inorgânico, não pode promover o crescimento de


fungos ou bactérias", disse Justiça. "Isso poderia ajudar a
problemas de corrosão de controlo relacionadas com o crescimento
de fungos nas superfícies externas dos tanques de armazenamento
de água ou tanques elevados, especialmente quando novos
combustíveis oxigenados são utilizados."

Embora não seja uma questão amplamente discutida, o calcanhar


de Aquiles de muitos revestimentos anticorrosão convencionais
pode estar no fato de que as condições ambientais devem ter
características precisas durante a aplicação de modo a que as
especificações sejam atendidas.

"Muitos revestimentos falhar devido a mudanças de temperatura,


umidade, ponto de orvalho e outros fatores atmosféricos no
momento da aplicação", disse Justiça. "Porque as condições
mudam de acordo com a estação, ao longo do ano, pode ser difícil
fornecer perfeitas condições para a aplicação de revestimento."

Uma vantagem de a protecção contra a corrosão fornecida pelos


ladrilhos de cerâmica é que eles podem ser aplicados em
superfícies quentes e frias com temperaturas 40 ° F (4 ° C) para
150 ° F (65 ° C), os níveis de humidade 0 -95%, excepto em
condições de chuva diretos.

"Como deixa o revestimento cerâmico para fora dos equação muda


de temperatura, humidade e ponto de orvalho durante a aplicação,
que pode ser usado com fiabilidade em condições ambientais
severas, o que poderia de outro modo comprometer a protecção
contra a corrosão de revestimentos tradicionais ", concluiu Justiça.
Reduzido interrupção da produção
Shane Bartko, diretor de TKO superfícies especiais, um empreiteiro
que executa tanques de manutenção, instalação de tubulações e
estruturas, com sede em Calgary (Alberta), usou o revestimento
de cerâmica para controle de corrosão em vários projectos na
indústria do petróleo, entre outros , tanques de armazenamento e
tanques de tochas da refinaria de processo, plantas telhados de
enxofre em refinarias e uma estação de carregamento e torres.

"Para manter o funcionamento apropriado do revestimento


anticorrosivo é desejável utilizar uma que seja resistente a
temperaturas elevadas, à abrasão, químicos, radiação solar de UV
e outros factores ambientais," disse Bartko. "Enquanto EonCoat
tem pontos fortes nestas áreas, é igualmente importante o quão
rápido você pode restaurado o funcionamento de uma instalação
petrolífera. A título de comparação, foram necessários cerca de
quatro dias com EonCoat, em comparação com cerca de dias 10 12
a outros revestimentos. "

O tempo economizado em um projeto de anti-corrosivo de


revestimento com azulejos de cerâmica vem tanto simplificando a
preparação da superfície e acelerando o tempo de cura. "Com um
revestimento anticorrosivo tradicional é necessário limpar metal
branco abrasivo para preparar a superfície", disse Bartko. "Mas
com o revestimento cerâmico, geralmente, só é necessário para
limpar 3 abrasivo classe comercial, de acordo com a NACE padrão
internacional."

Bartko explicado que as tintas de revestimento baseadas em


projectos utilizando polímero convencional, tais como resinas de
poliuretano ou de epoxi, o tempo de cura pode ser de dias ou
semanas antes de aplicar a camada seguinte três revestimentos,
dependendo do produto. O tempo de cura é necessário para
permitir que cada camada de realizar plenamente suas
propriedades, mesmo que se sinta seco ao toque.

Por outro lado, pode-se conseguir um revestimento anti-corrosão


do revestimento de cerâmica em uma única camada, com quase
nenhum tempo de cura requerido. Você pode retomar a operação
da equipe em apenas uma hora.

"Com o revestimento cerâmico anticorrosão, pode retomar a


operação das instalações imediatamente após a aplicação, por
vezes, mesmo depois de uma hora", disse Bartko. "Esse nível de
velocidade em restaurar a produção de uma instalação petrolífera
pode significar o potencial de milhões de dólares por dia em
equipamentos de economia de tempo de inatividade.

Vale a pena usar a telha cerâmica em qualquer lugar e usar


corrosão do aço pode ocorrer a partir de oleodutos e tanques de
processamento para tanques de armazenamento ".

* Você pode entrar em contato com a empresa por e-mail


TonyC@EonCoat.com; ou visite o site www.eoncoat.com