Vous êtes sur la page 1sur 79

SUP – Editor de diagramas de relés

Ref. 2-0006.140

Manual Rev. 1.40 - Março/2001

ATOS AUTOMAÇÃO INDUSTRIAL LTDA.


Rua Arnoldo Felmanas, 201
Vila Friburgo - São Paulo – SP
CEP 04774-010

Departamento Comercial:
Tel: (011) 5521 5044 - Fax: (011) 5522 5089
e-mail: comercial@atos.com.br

Fábrica / Assistência Técnica / Engenharia:


Tel: (011) 5522 1944 - Fax: (011) 246 9194
e-mail: atos@atos.com.br

Call Center: (011) 5522 1944 - Ramal: 111


e-mail: suportec@atos.com.br

ATOS na Internet: http://www.atos.com.br

SUP – Editor de Diagramas de Relés / Manual rev. 1.40 / Março- 2001 - Página 1
Este manual não pode ser reproduzido, total ou parcialmente, sem autorização por escrito da ATOS.

Seu conteúdo tem caráter exclusivamente técnico/informativo e a ATOS se reserva no direito, sem
qualquer aviso prévio, de alterar as informações deste documento.

Página 2- SUP – Editor de Diagramas de Relés / Manual rev. 1.40 / Março- 2001
• Serviço de Suporte ATOS
A ATOS conta com uma equipe de engenheiros e representantes treinados na própria fábrica e oferece a
seus clientes um sistema de trabalho em parceria para especificar, configurar e desenvolver software
usuário e soluções em automação e presta serviços de aplicações e start-up.

A ATOS mantém ainda o serviço de assistência técnica em toda a sua linha de produtos, que é prestado
em suas instalações.
Com o objetivo de criar um canal de comunicação entre a ATOS e seus usuários, criamos um serviço
denominado CALL CENTER. Este serviço centraliza as eventuais dúvidas e sugestões, visando a
excelência dos produtos e serviços comercializados pela ATOS.

CALL CENTER
De Segunda a Sexta-feira
Das 7:30 às 12:00 h e das 13:00 às 17:30 h
(011) 5522 1944 - Ramal: 111
E_mail: suportec@atos.com.br

Para contato com a ATOS utilize o endereço e telefones mostrados na primeira página deste Manual.

SUP – Editor de Diagramas de Relés / Manual rev. 1.40 / Março- 2001 Página 3
Informações sobre este Manual

• Informações sobre este Manual


• Convenções utilizadas:

• Listas de itens que não possuam relação direta entre si, iniciam por um marcador "•".

• Listas de sub-itens que não possuam relação direta entre si, iniciam por um marcador "✓".

• Etapas seqüenciais para a conclusão de um procedimento, iniciam por um número e um ponto.


• Títulos de capítulos aparecem grifados com uma barra espessa.

• Um capítulo pode ter várias seções. Os títulos dessas seções são precedidos pelo símbolo "•" e grifados
com uma linha simples.

• Uma seção pode ter várias subseções. Os títulos dessas subseções são grifados com uma linha dupla.

• Uma subseção pode ter várias divisões. Os títulos dessas divisões são sublinhados.
• Os títulos de figuras e de tabelas são precedidos pelas palavras "Figura" ou "Tabela" mais um número
seqüencial.
• As referências cruzadas são feitas da seguinte forma: (Veja a página 10), por exemplo.

• Palavras em outras línguas são apresentadas entre aspas (" "). Porém algumas palavras são
empregadas livremente por causa de sua generalidade e freqüência de uso. Como por exemplo às
palavras software e hardware.
• Informações que merecem especial atenção por parte do usuário para sua própria segurança ou para o
bom funcionamento do equipamento são destacadas com uma moldura de linha dupla.
• Os nomes das teclas são escritos entre os caracteres "<" e ">". O caractere "+", entre os nomes das
teclas, indica que as mesmas devem ser pressionadas simultaneamente.

Página 4 - SUP – Editor de Diagramas de Relés / Manual rev. 1.40 / Março- 2001
Índice

Índice

1. Aplicativo SUP .................................................................................................. 7


1.1 - O que é o aplicativo SUP? ..................................................................................................................................................7
1.2 - Instalação do aplicativo SUP ..............................................................................................................................................7
1.2.1 - Passo a Passo ..........................................................................................................................................................8
1.3 - Executando o aplicativo SUP..............................................................................................................................................9
1.4 - Visão geral do Ambiente de Trabalho do SUP .................................................................................................................11
1.5 - Dicas .................................................................................................................................................................................11
1.6 - Selecionando um menu na Barra de Menus ......................................................................................................................11
1.6.1 - Fechando um menu ...............................................................................................................................................11
1.6.2 - Selecionando um comando pertencente a um menu .......................................................................................12
1.7 - Trabalhando com caixa de diálogo ...................................................................................................................................12
1.7.1 - Digitando informações na caixa de texto ............................................................................................................13
1.7.2 - Selecionando uma opção em uma caixa de listagem.......................................................................................14
1.7.3 - Fechando uma caixa de listagem ou uma caixa de diálogo ............................................................................14
1.8 - Dicas .................................................................................................................................................................................14

2. Barra de Menus............................................................................................... 15
2.1 - Menu CONFIGURAÇÃO.................................................................................................................................................15
2.1.1 - Comando Sistema..................................................................................................................................................15
2.1.2 - Comando Hardware ...............................................................................................................................................17
2.1.3 - Comando IHM.........................................................................................................................................................28
2.1.4 – Comando Aquisição ..............................................................................................................................................40
2.1.5 – Comando Parison..................................................................................................................................................40
2.1.6 – Comando Carregamento Automático .................................................................................................................40
2.1.7 – Comando Print .......................................................................................................................................................40
2.1.8 – Comando Background ..........................................................................................................................................41
2.1.9 – Comando Senha Proteção...................................................................................................................................42
2.2 - Menu DISCO ....................................................................................................................................................................42
2.2.1 - Comando Ler ..........................................................................................................................................................43
2.2.2 - Comando Salvar .....................................................................................................................................................44
2.2.3 - Comando Comparar ..............................................................................................................................................44
2.2.4 - Comando Novo.......................................................................................................................................................45
2.3 - Menu EDIÇÃO .................................................................................................................................................................45
2.4 - Menu LINHAS..................................................................................................................................................................55
2.4.1 - Comando Marcar....................................................................................................................................................55
2.4.2 - Comando Remover ................................................................................................................................................56
2.4.3 - Comando Mover .....................................................................................................................................................56
2.4.4 - Comando Copiar ....................................................................................................................................................56
2.4.5 - Comando Busca .....................................................................................................................................................56
2.4.6 - Comando Grava .....................................................................................................................................................57
2.5 - Menu COMENTÁRIOS....................................................................................................................................................57
2.5.1 - Comando Contato ..................................................................................................................................................58
2.5.2 - Comando Label ......................................................................................................................................................59
2.5.3 - Comando Máquina .................................................................................................................................................60

SUP – Editor de Diagramas de Relés / Manual rev. 1.40 / Março- 2001 - Página 5
Índice

2.6 - Menu RELATÓRIO..........................................................................................................................................................61


2.6.1 - Comando Diagrama ...............................................................................................................................................62
2.6.2 - Comando Comentários..........................................................................................................................................63
2.6.3 - Comando Configuração.........................................................................................................................................65
2.6.4 - Comando Diagr+Coment.......................................................................................................................................66
2.7 - Menu COMUNICAÇÃO ..................................................................................................................................................66
2.7.1 - Comando Receber .................................................................................................................................................66
2.7.2 - Comando Enviar .....................................................................................................................................................67
2.7.3 - Comando Limpa+Enviar ........................................................................................................................................68
2.7.4 - Comando Sup.linhas..............................................................................................................................................68
2.7.5 - Comando Sup.Operandos ....................................................................................................................................71
2.7.6 - Comando Edição ....................................................................................................................................................72
2.7.7 - Comando Firmware................................................................................................................................................73
2.7.8 - Comando Flash ......................................................................................................................................................73
2.7.9 - Comando CP’s........................................................................................................................................................74
2.7.10 - Comando Troca Estação ....................................................................................................................................74
2.8 - Menu SAIR .......................................................................................................................................................................75
2.8.1 - Comando Fim .........................................................................................................................................................75
2.8.2 - Comando Dos .........................................................................................................................................................75
2.8.3 - Comando PEP ........................................................................................................................................................75
2.8.4 - Comando APR ........................................................................................................................................................75
2.8.5 - Comando Convcp...................................................................................................................................................75
2.8.6 - Comando Manutenção ..........................................................................................................................................77

3. Considerações finais ...................................................................................... 79

Página 6 - SUP – Editor de Diagramas de Relés / Manual rev. 1.40 / Março- 2001
Capítulo 1 – Aplicativo SUP

1. Aplicativo SUP

1.1 - O que é o aplicativo SUP?

O aplicativo SUP é um software que permite a edição de programas em diagramas de relés (ladder)
para os CLPs ATOS que utilizam o conjunto de instruções DWARE. Este conjunto de instruções é
composto de instruções lógicas e aritméticas, atuando sobre bits, palavras ou bloco de dados, além
de instruções especiais de conversão de dados. O canal de comunicação serial entre o
microcomputador e o CLP é usado pelo SUP para leitura e escrita do programa ladder e
configurações do CLP assim como para monitoração on-line da execução das instruções do conjunto
DWARE. Maiores informações sobre o conjunto de instruções podem ser encontradas no manual
"Conjunto de Instruções DWARE".

1.2 - Instalação do aplicativo SUP

Para instalar o SUP 6.0 são necessários os seguintes arquivos:

Sup60.exe 864KB compactado (zipado)

Após descompactação:

ATOS
INSTALA.EXE
INSTALA.PIF
LEIAME.TXT Informações adicionais para instalação
LICENSA.TXT
NOVIDADE.TXT

A instalação deve ser feita no sistema operacional DOS 3.3 ou superior, Windows 95 ou superior,
Windows NT.

O espaço livre necessário em disco para a instalação é de, no mínimo, 2,2 Mbytes.

SUP – Editor de Diagramas de Relés / Manual rev. 1.40 / Março- 2001 - Página 7
Capítulo 1 – Aplicativo SUP

1.2.1 - Passo a Passo

- Crie um diretório a seu critério e copie para ele o arquivo Sup60.exe do disco de
instalação ou do web site www.atos.com.br (download).
- Execute o arquivo Sup60.exe. Automaticamente serão criados/descompactados os
arquivos citados no item anterior.
- Execute o arquivo INSTALA.EXE (caso esteja utilizando o prompt do DOS) ou
INSTALA.PIF (caso esteja utilizando Windows ou Windows NT). Será exibida a tela inicial
de instalação. Digite o caminho onde deverá ser instalado o SUP e <ENTER>. Se você
declarar um caminho cujos diretórios não existam, o software de instalação os criará
automaticamente. Ver a seguinte figura.

Figura 1.– Tela de Instalação do SUP

Página 8 - SUP – Editor de Diagramas de Relés / Manual rev. 1.40 / Março- 2001
Capítulo 1 – Aplicativo SUP

- Será exibida a tela com detalhes da licença de utilização do SUP. Leia atentamente. Ver a
seguinte figura.

Figura 2. – Tela de Licença do SUP

- Digite <ESC> para sair e finalizar a instalação.

1.3 - Executando o aplicativo SUP

O SUP, na versão 6.0, é composto pelos arquivos:

Figura 3. – Relação de arquivos vista pelo Windows Explorer

SUP – Editor de Diagramas de Relés / Manual rev. 1.40 / Março- 2001 - Página 9
Capítulo 1 – Aplicativo SUP

Para executar o aplicativo SUP digite na linha de comando do prompt do DOS:

SUP para monitor colorido


SUP/M para monitor monocromático
SUP/L para monitor LCD

Ou simplesmente execute o arquivo Sup.exe a partir do Windows Explorer. Pode ser criado um
atalho a partir da área de trabalho do Windows.

Será exibida a tela de apresentação do SUP. Ver a seguinte figura.


OBS. IMPORTANTE: caso ocorra alguma dificuldade durante a instalação: leia o arquivo
LEIAME.TXT que contém informações adicionais sobre a instalação do SUP ou entre em contato
com nosso CALLCENTER - Ver página 3.

Figura 4. – Tela de Apresentação do SUP

Página 10 - SUP – Editor de Diagramas de Relés / Manual rev. 1.40 / Março- 2001
Capítulo 1 – Aplicativo SUP

1.4 - Visão geral do Ambiente de Trabalho do SUP

Mostraremos a seguir os conceitos básicos para operar o ambiente de trabalho do aplicativo SUP.
Estes conceitos serão usados no capítulo seguinte. Retorne a este item sempre que tiver dúvidas
sobre como operar o ambiente de trabalho.

Digite qualquer tecla para sair da tela de apresentação e entrar na tela principal do SUP. Ver a
seguinte figura.

BARRA DE MENUS

Figura 5. – Tela Principal do SUP

1.5 - Dicas

- Os comandos do SUP podem ser utilizados com teclado e mouse.


- No menu principal ou em algum submenu, para obter um help local digite <F1>.
- Para visualizar o Mapeamento de Memória do CLP utilizado digite <shift + F1>.
- Para salvar o programa de usuário atual digite <F2>.
- Para saber a quantidade de memória livre no microcomputador digite <shift + F2>.
- Para mostrar a configuração dos Alarmes, Entradas Analógicas, Saídas Analógicas e
Aquisição digite <SHIFT+F3>.

1.6 - Selecionando um menu na Barra de Menus

Teclado: digite a letra em destaque no nome do menu ou navegue com as teclas < > ou <
> até o menu desejado e digite <ENTER>.

Mouse: posicione o cursor sobre o menu desejado e pressione o botão esquerdo do mouse.

1.6.1 - Fechando um menu

Em um menu aberto, digite <ESC>, ou pressione o botão direito do mouse.

SUP – Editor de Diagramas de Relés / Manual rev. 1.40 / Março- 2001 - Página 11
Capítulo 1 – Aplicativo SUP

1.6.2 - Selecionando um comando pertencente a um menu

Veja um exemplo de uma janela com um conjunto de comandos pertencentes a um menu


previamente escolhido na seguinte figura:

COMANDOS DE MENU

Figura 6. - Comandos de menu

←” ou ”→
Teclado: digite a letra em destaque no nome do comando ou navegue com as teclas “← →”
até o comando desejado e digite <ENTER>.

Mouse: posicione o cursor sobre o menu desejado e pressione o botão esquerdo do mouse.

Após ter executado um comando pode aparecer uma caixa de diálogo.

1.7 - Trabalhando com caixa de diálogo

As caixas de diálogo são usadas para requisitar e fornecer informações. Nas caixas de diálogo
poderão ser exibidas informações associadas ao comando selecionado ou requisitadas informações
para a execução do comando selecionado através de Caixas de Texto ou Caixas de Listagem. As
caixas de diálogo apresentam semelhanças conceituais e operacionais diferindo umas das outras
pela aparência.

Página 12 - SUP – Editor de Diagramas de Relés / Manual rev. 1.40 / Março- 2001
Capítulo 1 – Aplicativo SUP

Veja um exemplo de caixa de diálogo fornecendo uma informação na seguinte figura:

CAIXA DE DIÁLOGO

Figura 7.– Tela com caixa de diálogo

1.7.1 - Digitando informações na caixa de texto

As caixas de textos são retangulares e servem para se digitar informações. Ver a seguinte figura.

CAIXA DE DIÁLOGO

CAIXA DE TEXTO

Figura 8. - Caixa de texto em uma caixa de diálogo

SUP – Editor de Diagramas de Relés / Manual rev. 1.40 / Março- 2001 - Página 13
Capítulo 1 – Aplicativo SUP

1.7.2 - Selecionando uma opção em uma caixa de listagem

↑”
Uma caixa de listagem mostra uma ou mais colunas com várias opções. Navegue com as teclas “↑
↓“ até a opção desejada e digite <ENTER>. Ver a seguinte figura.
ou “↓

CAIXA DE LISTAGEM

Figura 9. - Caixa de listagem em uma caixa de diálogo

1.7.3 - Fechando uma caixa de listagem ou uma caixa de diálogo

Estando com uma caixa de listagem ou uma caixa de diálogo aberta, digite <ESC>.

1.8 - Dicas

- Toda navegação entre itens pode ser feita com as teclas de direção “←”, “→”, “↑” e “↓”:
- Para sair de uma caixa ou menu digite <ESC>.
- Para confirmar uma escolha ou digitação digite <ENTER>.

Página 14 - SUP – Editor de Diagramas de Relés / Manual rev. 1.40 / Março- 2001
Capítulo 2 – Barra de menus

2. Barra de Menus

2.1 - Menu CONFIGURAÇÃO

O menu Configuração permite estabelecer parâmetros para o aplicativo de maneira que decisões a
serem tomadas na execução de outros menus possam ser condicionadas a estes parâmetros. Neste
menu serão configuradas as características: de hardware, de comunicação e de recursos a serem
utilizados pelo programador para elaborar um software usuário para uma automação com CLP
ATOS. Ver a seguinte figura.

Figura 10. - Comandos do menu CONFIGURAÇÃO

2.1.1 - Comando Sistema

O comando Sistema permite estabelecer parâmetros de trabalho com relação ao microcomputador


em que o aplicativo está sendo executado.

Utilize as teclas de direção para navegar entre os parâmetros e <ENTER> ou digite a letra em realce
no nome do parâmetro desejado. Será exibida uma caixa de texto ou caixa de listagem para
digitação ou escolha de um parâmetro. Ver seguinte figura.

SUP – Editor de Diagramas de Relés / Manual rev. 1.40 / Março- 2001 - Página 15
Capítulo 2 – Barra de menus

Figura 11. – Parâmetros de configuração do sistema

Para confirmar o parâmetro digitado ou selecionado digite <ENTER>.


Para sair da caixa de texto ou caixa de listagem sem alterar o valor inicial digite <ESC>.

• 2.1.1.1 - Parâmetros a serem configurados

- DRIVE: informar a letra do drive (disco) de trabalho utilizado no microcomputador.

- DIRETÓRIO: informar o diretório (caminho) onde estarão os arquivos de trabalho.

- DIRETÓRIO TEMPORÁRIO: informar o diretório (caminho) onde serão gravados os


arquivos temporários que o SUP utilizará durante sua execução.

- IMPRESSORA: informar a porta de comunicação do microcomputador onde uma


impressora será conectada. As opções ARQ.IMP e ARQUIVO fazem com que os
dados sejam gravados em um arquivo definido pelo usuário quando o mesmo for
executar uma impressão de relatório.

- NÚMERO LINHAS POR PÁGINA: informar o número de linhas a serem impressas por
página pela impressora a ser utilizada. Dependerá do tamanho do papel utilizado e o
valor default é 66.

- IMPRESSÃO COMPRIMIDA: informar o tipo de impressão a ser feita: comprimida ou


não comprimida. Válida para impressoras matriciais.

- SERIAL: informar o canal serial do microcomputador que será utilizado na


comunicação com o CLP.

- UTILIZANDO MODEM: informar se será utilizado modem na comunicação com o CLP.

- TEMPO AUTO SALVAMENTO: informar qual o tempo desejado (em minutos) para
salvamento automático do arquivo que está aberto (programa usuário e
configuração). Valor igual a 00 desabilita o auto-salvamento.
Página 16 - SUP – Editor de Diagramas de Relés / Manual rev. 1.40 / Março- 2001
Capítulo 2 – Barra de menus

- TIME OUT (ms): informar o tempo em mili segundos que o sistema deverá tentar
manter comunicação com o CLP antes de indicar falha de comunicação. O default é
20 ms.

- BAUD RATE: informar a taxa de transmissão para a comunicação serial que o


microcomputador deve utilizar para enviar o programa para o CLP. Observe que esta
taxa de transmissão deve ser a mesma do CLP em uso.

- ATIVA SINAL CONTROLE: informar se existirá ou não o sinal de controle de


comunicação entre microcomputador e CLP. A grande maioria dos microcomputadores
não utiliza este sinal.

- CONTROLADOR UTILIZADO: informar qual o driver do CLP utilizado. Cada modelo


de CLP possui seu próprio mapeamento de memória e sua própria interface homem-
máquina (IHM). Estas informações estão contidas nos arquivos ".DRV" que
acompanham o utilitário SUP.

- GRAVAR CONFIGURAÇÃO: informar se quer gravar ou não a configuração atual


quando sair da caixa de diálogo do sistema. Opção SIM: a configuração permanecerá
enquanto se estiver dentro do SUP e será utilizada nas próximas execuções do SUP
até serem alteradas; opção NÃO: a configuração permanecerá enquanto se estiver
dentro do SUP e não será utilizada nas próximas execuções do SUP.

OBS. IMPORTANTE: cada modelo de CLP possui recursos de software e possibilidades de Interface
Homem-Máquina (IHM) característicos. Estas informações estão contidas no arquivo .DRV escolhido
no menu Configuração, comando Sistema, parâmetro Controlador Utilizado. As opções que ficam em
destaque na tela pertencem ao driver do CLP em uso e portanto podem ser programadas.

2.1.2 - Comando Hardware

O comando Hardware define precisamente qual o hardware existente e com isto diminui o tempo de
varredura do programa do CLP. As opções deste comando estão vinculadas ao driver escolhido no
comando Sistema, parâmetro Controlador Utilizado.

teclas de direção navegam nas opções.


<ENTER> para marcar ou desmarcar a opção.
<ESC> sair.

Após ter marcado uma opção com <ENTER> poderão aparecer outras caixas de diálogo com caixas
de texto para digitação ou caixas de listagem para escolha. Para ter acesso a qualquer parâmetro
digite <ENTER>. Se aparecer uma caixa de listagem utilize as teclas de direção para selecionar o
parâmetro e digite <ENTER> para confirmar, caso apareça uma caixa de texto digite o valor e
<ENTER> para confirmar. Ver a seguinte figura.

Caso deseje alterar algum parâmetro dentro de uma opção previamente marcada, será necessário
desmarcá-la digitando <ENTER> e marcá-la novamente para se ter acesso aos parâmetros e suas
opções.

Maiores detalhes sobre as opções podem ser vistos no manual do Controlador Programável em uso.

A seguir serão descritas as opções para o CLP MPC4004 com o driver MPC4004.DRV por ser o CLP
com a maior quantidade produzida e colocada no mercado.
SUP – Editor de Diagramas de Relés / Manual rev. 1.40 / Março- 2001 - Página 17
Capítulo 2 – Barra de menus

Figura 12. – Configuração do hardware

• 2.1.2.1 – Opções de configuração do hardware utilizado

- Frontal Teclado/Display LCD: informa que o CLP utilizará uma IHM com display LCD
2x20 caracteres, teclado de navegação com ou sem teclas F. Ex.: 2000.90M e
2002.90M.

- Frontal Teclado Numérico/Display LCD: informa que o CLP utilizará uma IHM com
display LCD 2x20 caracteres, teclado numérico com ou sem teclas F, sem campos
livres. Ex.: xxxx.xx e xxxx.xx.

- Frontal LCD 2x20 com campos livres: informa que o CLP utilizará uma IHM com
display LCD 2x20 caracteres, teclado numérico com teclas F, com campos livres. Ex.:
2002.95M e 2002.96M.

- Frontal LCD 4x20 com campos livres: informa que o CLP utilizará uma IHM com
display LCD 4x20 caracteres, teclado numérico com teclas F, com campos livres. Ex.:
2002.97M, 4004.92, 4004.94 e 4004.98.

- Frontal VFD 4x20 com campos livres: informa que o CLP utilizará uma IHM com
display VFD 4x20 caracteres, teclado numérico com teclas F, com campos livres. Ex.:
4004.99.

Página 18 - SUP – Editor de Diagramas de Relés / Manual rev. 1.40 / Março- 2001
Capítulo 2 – Barra de menus

- Expansões: informa qual bastidor, módulos, estrapeamento e algumas configurações


dos módulos utilizados. Esta opção já vem marcada pois, no mínimo, o CLP será
composto por 1 módulo fonte, 1 módulo CPU e um bastidor de 2 slots. Digitando
<ENTER> será mostrada uma caixa de diálogo com a configuração mínima citada e
uma caixa de texto para digitação do número de slots desejado. Ver a seguinte figura.

Figura 13. – Configuração do hardware

Alterando esse número e confirmando com <ENTER>, automaticamente a caixa de


diálogo será redesenhada para o novo tamanho informado e abrindo caixas de texto para
digitação do tipo de módulo a ser introduzido nos slots. Ver seguinte figura.

Figura 14. – Configuração do hardware com mais slots

SUP – Editor de Diagramas de Relés / Manual rev. 1.40 / Março- 2001 - Página 19
Capítulo 2 – Barra de menus

Navegue com as teclas de direção até a caixa de texto referente ao slot 2 e digite
<ENTER>. Será exibida uma caixa de listagem com os tipos de módulo possíveis. Escolha
a opção 8E/8S (8 entradas e saídas digitais) utilizando as teclas de direção e confirme
com <ENTER>. Ver seguinte figura.

Figura 15. – Acrescentando uma expansão

Automaticamente o SUP preencherá os campos do slot 2 com os endereços dos estados


internos das entradas e saídas e com a posição do estrape de endereçamento do módulo.
Ver seguinte figura.

ESTADOS INTERNOS

ESTRAPE DO MÓDULO

Figura 16. – Acrescentando uma expansão com 8E/8S digitais

Página 20 - SUP – Editor de Diagramas de Relés / Manual rev. 1.40 / Março- 2001
Capítulo 2 – Barra de menus

O processo de inclusão de módulo é o mesmo para os outros tipos. Selecione o slot 3 e


inclua um módulo tipo temperatura 1 - 4 canais. Será exibida uma caixa de diálogo para
escolha do tipo de módulo de leitura de temperatura.Ver seguinte figura.

Figura 17. – Acrescentando um módulo para leitura de temperatura

Escolha o termopar tipo J e confirme com <ENTER>. Será exibida uma caixa de diálogo
para digitação dos endereços dos registros internos onde serão colocados os valores de
parâmetros PID para esses canais de temperatura.Ver seguinte figura.

Figura 18. – Informando os registros internos para parâmetros PID do módulo para leitura de temperatura

SUP – Editor de Diagramas de Relés / Manual rev. 1.40 / Março- 2001 - Página 21
Capítulo 2 – Barra de menus

Confirme com a tecla <F5>. Inclua no slot 4 um módulo de E/S analógica com a opção
analógica 1 (1-4) e confirme com <ENTER>.Será exibida uma caixa de diálogo para
escolha das entradas e saídas a serem configuradas. Escolha a opção Entradas E1/E2 e
confirme com <ENTER>. Será exibida uma caixa de diálogo para configuração das
entradas independentemente; é possível optar entre formato decimal (BCD) ou
hexadecimal (BIN) para o conteúdo do registro interno associado e qual a escala a ser
visualizada (ver manual Controlador Programável MPC4004). Ver a seguinte figura.

.
Figura 19. – Configurando as entradas analógicas

Igual procedimento deve ser adotado para configuração das saídas analógicas.

Insira no slot 5 um módulo com a opção Contador Rápido. Será exibida uma caixa de
diálogo para habilitação dos contadores e/ou saídas analógicas associadas. Ver a
seguinte figura.

Figura 20. – Configurando o módulo de contagem rápida (entrada para encoder)

Página 22 - SUP – Editor de Diagramas de Relés / Manual rev. 1.40 / Março- 2001
Capítulo 2 – Barra de menus

Remova o módulo do slot 2 posicionando o cursor no nome do módulo logo abaixo do número, digite
<ENTER> e escolha a opção NENHUM confirmando com <ENTER>. Insira no mesmo slot um
módulo com a opção Multiplex c/ Botões e Led’s. Será exibida uma caixa de diálogo para digitação
dos estados internos associados, quantidades de botões e led’s utilizados. É informado apenas o
estado interno inicial e os demais serão adotados seqüencialmente até atingir a quantidade de
botões e/ou led’s configurada. Ver seguinte figura:

Figura 21. – Configurando o módulo Multiplex para botões e led’s

• Para o MPC4004 as opções de módulo correspondem aos seguintes códigos de módulo:

Ver a seguinte referência:

SUP – Editor de Diagramas de Relés / Manual rev. 1.40 / Março- 2001 - Página 23
Capítulo 2 – Barra de menus

Opções do Tipo de:


Módulo de Expansão Código do Módulo

NENHUM ----------
8E/8S 4004.35 – 4004.35 A – 4004.37 – 4004.39 –
4004.51 – 4004.52 – 4004.57
16E/16S 4004.53 – 4004.54 – 4004.58
16E 4004.33 – 4004.34
16S 4004.31 – 4004.32
32E 4004.55 – 4004.56
TEMPERATURA 1 – 4 CANAIS 4004.65J – 4004.65K – 4004.75P – 4004.75P2
TEMPERATURA 1 – 8 CANAIS 4004.66J – 4004.66K – 4004.76P – 4004.76P2
ANALÓGICA 1 (1-4) 4004.60 – 4004.60 A – 4004.60N – 4004.61 –
4004.61 A – 4004.61N
ANALÓGICA 2 (5-8) 4004.60 – 4004.60 A – 4004.60N – 4004.61 –
4004.61 A – 4004.61N
ANALÓGICA 3 (9-12) 4004.60 – 4004.60 A – 4004.60N – 4004.61 –
4004.61 A – 4004.61N
ANALÓGICA 4 (13-16) 4004.60 – 4004.60 A – 4004.60N – 4004.61 –
4004.61 A – 4004.61N
CONTADOR RÁPIDO 4004.87 – 4004.87SA
TEMPERATURA 2 – 4 CANAIS 4004.65J – 4004.65K – 4004.75P – 4004.75P2
TEMPERATURA 2 – 8 CANAIS 4004.66J – 4004.66K – 4004.76P – 4004.76P2
MULTIPLEX C/BOTÕES E LED’S 4004.70
4 ENTRADAS M.A .C. 4004.62M
8 ENTRADAS M.A .C. 4004.62
4 SAÍDAS M.A .C. 4004.63M – 4004.64M
8 SAÍDAS M.A .C. 4004.63 – 4004.64
E1-E4 PT100 (0 a 200graus) e
E5-E8 (0 a 10V/0-20mA) 4004.85 – 4004.85SA
SLAVE DE COMUNICAÇÃO 4004.72

- Habilita botões K1 a K10 (OAO a OA9): informa que as teclas de K1 a K0 serão


utilizadas.

- Habilita simulador de ângulo: informa que será utilizado o simulador de ângulo no


programa usuário.

- Contador Rápido no Modo Ângulo: configura as entradas de contagem rápida do


módulo CPU irão trabalhar no modo Ângulo.

- Contador Rápido no Modo Normal: configura as entradas de contagem rápida do


módulo CPU irão trabalhar no modo Normal. Esta opção desabilita a anterior por
estarem relacionadas com o mesmo recurso de hardware da CPU. Será exibida uma
caixa de diálogo para a configuração de 3 saídas do módulo CPU como sendo
resultado das comparações feitas pelo contador rápido. Ver a seguinte figura.

Página 24 - SUP – Editor de Diagramas de Relés / Manual rev. 1.40 / Março- 2001
Capítulo 2 – Barra de menus

Figura 22. – Configurando as saídas de comparação do contador rápido do módulo CPU

- Habilita Programa de Interrupção 1: informa que será editado também um programa


de interrupção tipo 1. Será exibida uma caixa de diálogo para configuração dos passos
de execução da rotina de interrupção 1. Ver a seguinte figura.

Figura 23. – Configurando as etapas de execução da interrupção 1

- Habilita Programa de Interrupção 2: informa que será editado também um programa


de interrupção tipo 2. Será exibida uma caixa de diálogo para configuração dos passos
de execução da rotina de interrupção.

- Habilita Frontal Remoto: informa que será utilizado um frontal de sinalização remota.

SUP – Editor de Diagramas de Relés / Manual rev. 1.40 / Março- 2001 - Página 25
Capítulo 2 – Barra de menus

- Instrução CMP com EI ligado quando desabilitado: informa como deverá funcionar a
instrução de comparação CMP.

- Habilita Comparação Canais Entradas Analógicas: Informa que será feita comparação
do valor lido pelas entradas analógicas com valores de “preset” . Será exibida uma
caixa de texto para digitação dos registros internos de “preset”, estados internos
associados e quantidades de “presets” por entrada analógica. O número total de
“presets” é 64 para serem distribuídos entre as entradas analógicas. Os registros
deverão estar em ordem seqüencial.

- Habilita Comparação Canais Saídas Analógicas: Informa que será feita comparação
do valor entregue pelas saídas analógicas com valores de “preset” . Será exibida uma
caixa de texto para digitação dos registros internos de “preset”, estados internos
associados e quantidades de “presets” por saída analógica. O número total de
“presets” é 64 para serem distribuídos entre as saídas analógicas. Os registros
deverão estar em ordem seqüencial. Ver a seguinte figura.

Figura 24. – Configurando os presets das saídas analógicas

- Desabilita Watch Dog Timer (370ms): informa que o circuito de monitoramento da


varredura não deverá atuar.

- Habilita Motor Passo: informa que será utilizado um motor de passo nas saídas do
módulo CPU.

- Configura Leitura Caracter através Canal RS232: informa o endereço inicial de uma
região de memória que será utilizada como buffer de recepção para o canal serial
(RS232 ou RS485) e seu tamanho em bytes (máximo 255). Ver a seguinte figura.

Página 26 - SUP – Editor de Diagramas de Relés / Manual rev. 1.40 / Março- 2001
Capítulo 2 – Barra de menus

Figura 25. – Configurando o buffer de recepção do canal serial

- Taxa de Transmissão para Canal A (RS232): informa qual a taxa de transmissão que
será utilizado pelo canal serial RS232 para comunicação com o microcomputador ou
rede de CLP’s. Será mostrada uma caixa de listagem para escolha da taxa. Selecione
com as teclas de direção e confirme com <ENTER>. Para sair sem alterar a taxa digite
<ESC>.

- Taxa de Transmissão para Canal B (RS485): informa qual a taxa de transmissão que
será utilizado pelo canal serial RS485 para comunicação com o microcomputador ou
rede de CLP’s. Será mostrada uma caixa de listagem para escolha da taxa. Selecione
com as teclas de direção e confirme com <ENTER>. Para sair sem alterar a taxa digite
<ESC>.

- Configuração para modo PRINT e escuta serial: informa qual a taxa de transmissão
que será utilizado pelos canais seriais quando utilizando a instrução PRINT ou
recebendo dados modo escuta serial. Também é definida a quantidade de bits de
dados e se utiliza ou não paridade na comunicação. Para sair sem efetuar alterações
digite <ESC>.Ver a seguinte figura.

SUP – Editor de Diagramas de Relés / Manual rev. 1.40 / Março- 2001 - Página 27
Capítulo 2 – Barra de menus

Figura 26.– Configurando o canal serial no modo escuta e PRINT

- Habilitar Force: permite a utilização do comando force na supervisão de linhas.

- Não copia da memória EPROM/FLASH p/ NVRAM (boot): evita o boot com o


programa usuário gravado na memória EPROM/FLASH.

2.1.3 - Comando IHM

Como foi mostrado anteriormente existem várias possibilidades de IHM para o MPC4004, porém
todas obedecem ao mesmo princípio de funcionamento. Como exemplo descreveremos a opção
Frontal LCD 2x20 com Campos Livres (escolhida no menu Configuração opção Hardware), as
demais são similares na configuração. Selecione o comando IHM e confirme com <ENTER>. Será
exibido um submenu com os parâmetros a serem configurados. Ver a seguinte figura.

Figura 27. – Parâmetros de configuração de IHM


Página 28 - SUP – Editor de Diagramas de Relés / Manual rev. 1.40 / Março- 2001
Capítulo 2 – Barra de menus

• 2.1.3.1 - Programação

Permite programar as teclas F e K como atalho para telas. Será exibida uma caixa de listagem para
escolher programação de teclas F ou K, escolha a opção e confirme com <ENTER>. Será exibida
uma caixa de diálogo para digitação de um comentário para cada tecla F e o número da tela que será
chamada no acionamento da mesma. Para confirmar digite <ENTER>. Para sair sem executar o
comando digite <ESC>. Ver a seguinte figura.

Figura 28. – Configuração das teclas F

• 2.1.3.2 – Tela

Permite programar/editar as telas que serão utilizadas no programa usuário. Será exibida uma caixa
de listagem para escolher qual tela será programada. Também é mostrado um resumo da
configuração de cada tela, se houver. Quando o programa usuário for executado a tela de entrada
(apresentação) será a tela 000, por isso recomenda-se que inicie a configuração por ela. Escolha a
opção e confirme com <ENTER>. Para sair sem configurar digite <ESC>. Ver a seguinte figura.

SUP – Editor de Diagramas de Relés / Manual rev. 1.40 / Março- 2001 - Página 29
Capítulo 2 – Barra de menus

Figura 29. – Escolha de tela a ser configurada

Será mostrada uma caixa de diálogo onde serão configurados textos e todos os tipos de campos
possíveis. Campo é um recurso de software utilizado para editar ou visualizar dados e textos
armazenados na memória do CLP. Para sair sem configurar digite <ESC>. Ver a seguinte figura.

ATRIBUTOS DA TELA ATRIBUTOS DO CAMPO

PRÉVIA DA TELA

FERRAMENTAS DE EDIÇÃO

Figura 30. – Configuração de tela

- Bloco: define a posição da tela dentro de um conjunto de telas. A passagem de uma tela
para outra dentro do mesmo bloco é feita pelas teclas ↑ e ↓ da IHM. Digite <ENTER> e
será mostrada uma caixa de listagem com as opções: Intermediário (indica que existe
uma tela antes e uma depois), Início Bloco (indica que existe uma tela depois), Fim Bloco
(indica que existe uma tela antes) e Início/Fim (indica que é tela única). Selecione a opção
desejada e confirme com <ENTER>, para sair sem alterar <ESC>. Ver a seguinte figura.

Página 30 - SUP – Editor de Diagramas de Relés / Manual rev. 1.40 / Março- 2001
Capítulo 2 – Barra de menus

Figura 31. – Configuração de Bloco

- Navegação: define saltos entre telas utilizando as teclas <S1> e <S2> da IHM. Digite
<ENTER> e escolha com ou sem navegação e confirme com <ENTER>. Em caso
afirmativo será mostrada uma caixa de texto para digitação do número da tela para a qual
será executado o salto quando pressionadas as teclas <S1> e <S2>. Os saltos podem ser
entre telas de blocos diferentes. Ver a figura abaixo.

Figura 32. – Configuração de navegação com as teclas <S1> e <S2>

- Senha: define se será pedida senha para edição de valores nesta tela. Caso não existam
campos editáveis a opção não terá efeito. É necessária a configuração de uma senha de
edição no menu Configuração, comando IHM opção Senha. Digite <ENTER> para alternar
com ou sem senha.

SUP – Editor de Diagramas de Relés / Manual rev. 1.40 / Março- 2001 - Página 31
Capítulo 2 – Barra de menus

- Identificação: comentário de até 30 caracteres para identificação da tela. Digite


<ENTER> para ter acesso a linha de digitação. Este é o nome que aparecerá na tela
resumo que é mostrada na figura 29.

- Texto: permite digitação do texto que será exibido na tela. Digite <ENTER>. O cursor
passará para a área que mostra uma prévia de como será exibido o display durante a
execução da tela no programa. Digite o texto e confirme com <F5>.

- Alterar, Copia, Cola, Apaga, Move: ferramentas de trabalho com campos já inseridos na
tela.

- Inserir: insere um campo que será mostrado no display (junto com outros campos e/ou
textos se houverem). Digite <ENTER>. O cursor passará para a área de Atributos do
Campo, onde serão definidas todas as características do campo a ser inserido.

- Tipo: define o tipo de campo a ser inserido. Digite <ENTER> e será exibida uma caixa de
listagem com os tipos de campo possíveis. Ver Figura 33. Para cada tipo de campo
teremos atributos diferentes a serem configurados. A seguir veremos os atributos para
cada tipo de campo e sua utilização.

Figura 33. – Tipos de campo

Página 32 - SUP – Editor de Diagramas de Relés / Manual rev. 1.40 / Março- 2001
Capítulo 2 – Barra de menus

• 2.1.3.2.1 – Campo Edição:


Utilizado para inserir (editar) valores em registros internos. Os atributos de um campo
edição serão comentados a seguir. Ver a seguinte figura.

Figura 34. – Atributos do campo edição

- Registro/EI: registro interno (endereço de memória) no qual será inserido o dado (valor).

- Número de dígitos: número de dígitos que será mostrado no display referente ao registro
interno associado.

- Posição do Ponto: digite <ENTER> e escolha a opção de posição do ponto decimal que
será exibido juntamente com o conteúdo do registro associado. Digite <ENTER> para
confirmar ou <ESC> para sair sem alterar a opção. Ver a figura seguinte.

Figura 35. – Opções de posição do ponto decimal em um campo de edição

SUP – Editor de Diagramas de Relés / Manual rev. 1.40 / Março- 2001 - Página 33
Capítulo 2 – Barra de menus

- Valor Máximo e Valor Mínimo: define quais serão os valores máximo e mínimo que
poderão ser digitados no campo edição. Digite <ENTER> para ter acesso a caixa de texto
e digite o valor desejado como limitador e confirme com <ENTER>. Deixando como ”0000”
desabilita o limitador.

- Tipo Senha: define que durante a edição será mostrado um asterisco “ * “ no lugar dos
caracteres digitados. Digite <ENTER> para alternar entre “Sim” e “Não”.

- Identificação: comentário de até 30 caracteres para identificação do campo. Digite


<ENTER> para ter acesso a linha digitável. Este comentário só é mostrado nos atributos
do campo e serve apenas como referência para o programador.

• 2.1.3.2.2 – Campo Visualização:


Utilizado para visualizar valores em registros internos. Os atributos de um campo
visualização serão comentados a seguir. Similar ao campo edição. Ver a figura seguinte.

- Apresentação: digite <ENTER> para alternar entre BCD (valores em numeração


decimal) ou ASCII (mostra no display os caracteres equivalentes na tabela ASCII).

Figura 36. – Atributos do campo visualização

Página 34 - SUP – Editor de Diagramas de Relés / Manual rev. 1.40 / Março- 2001
Capítulo 2 – Barra de menus

• 2.1.3.2.3 – Campo Seletora:


Simula uma chave seletora de até 9 posições. A escolha da posição é feita digitando o
número da posição desejada no teclado da IHM. Ver a figura seguinte.

Figura 37. – Atributos do campo seletora

- Registro/EI: define o primeiro estado interno (endereço de memória) a partir do qual


estará associado a um número de posição da chave seletora. O primeiro estado interno
será ligado quando for digitado 1, o segundo estado interno será ligado quando for
digitado 2 e assim sucessivamente. Digitado “0” todos os estados internos estarão
desligados.

Número de posições: define o número de posições da chave seletora.

• 2.1.3.2.4 – Campo Liga/Desliga:


Define um estado interno que será ligado ou desligado através das teclas <S1> e <S2> da
IHM. Ver a figura seguinte.

Figura 38. – Atributos do campo liga/desliga


SUP – Editor de Diagramas de Relés / Manual rev. 1.40 / Março- 2001 - Página 35
Capítulo 2 – Barra de menus

- Registro/EI: define qual estado interno (endereço de memória) será ligado ou desligado
pelas teclas <S1> e <S2>.
Observação: Nas IHMs com campos livres, digitar a tecla “edita” antes das teclas <S1> e
<S2>

- Texto: permite a digitação de um texto de até 8 caracteres que será mostrado entre
parênteses acima das teclas <S1> e <S2> respectivamente.

• 2.1.3.2.5 – Campo Bargraph:


Mostra no display um indicador tipo Bargraph associado a um registro interno. Ver a figura
seguinte.

- Registro/EI: define qual registro interno está associado ao indicador Bargraph.

- Tamanho: define quantos pontos terá a barra indicadora Bargraph, até 20 pontos.

- Tipo: digite <ENTER> para alternar entre Desvio (ponto deslizante) ou Contínuo (barra
crescente).

- Tipo de Dado: digite <ENTER> para alternar entre BCD (conteúdo do registro interno em
número decimal) ou Binário (conteúdo do registro interno em número hexadecimal).

- Valor Máximo: valor no qual acenderá o último ponto do indicador Bargraph.

- Valor Mínimo: valor de referência inicial do indicador Bargraph.

Figura 39. – Atributos do campo bargraph

Página 36 - SUP – Editor de Diagramas de Relés / Manual rev. 1.40 / Março- 2001
Capítulo 2 – Barra de menus

• 2.1.3.2.6 – Campo String:


- Campo: possibilita mostrar no display várias mensagens (de até 20 caracteres)
diferentes em uma mesma tela. Associado ao campo string deve existir uma seqüência de
estados internos ou um registro interno. De acordo com o estado interno ligado será
mostrada uma mensagem associada ou de acordo com o valor do registro interno será
mostrada uma mensagem associada.

- Registro/EI: define o registro interno cujo valor armazenado irá ativar as mensagens
partindo de “0000” ou o primeiro estado interno de uma seqüência que ativará as
mensagens.

- Número Strings: define quantas mensagens serão ativadas seqüencialmente.

- Tamanho String: define quantos caracteres terão as mensagens string.

- Texto: permite a edição do texto que será mostrado quando o estado interno ou registro
interno associado for ativado. Ver a figura seguinte.

- Tipo String: digite<ENTER> para alternar entre piscante (texto da mensagem piscando
quando ativo) ou normal (texto estático).

Figura 40. – Atributos do campo string e caixa de texto para digitação das mensagens

• 2.1.3.3 - Alarme

Associa uma seqüência de estados internos com uma seqüência de telas tipo somente texto. Quando
o estado interno estiver ligado à tela correspondente será exibida. Ver a figura seguinte.

SUP – Editor de Diagramas de Relés / Manual rev. 1.40 / Março- 2001 - Página 37
Capítulo 2 – Barra de menus

Figura 41.– Configurando alarmes

- Endereço do primeiro EI de alarme: define qual será o primeiro estado interno da


seqüência que
ativará as telas de alarme.

- Número da primeira tela de alarme: número da primeira tela de texto da seqüência de


telas de alarme associada aos estados internos de alarme.

- Número de alarmes programados: quantidade de telas de alarme que serão


programadas.

- Tempo alarme ON (Padrão 1.6s): tempo que a tela de alarme permanecerá acesa.
Durante a exibição da tela de alarme a mesma ficará piscando.

- Tempo alarme OFF (Padrão 1.0s): tempo que a tela permanecerá apagada.

- Timeout telas alarme (Padrão 5.0s): tempo que a tela de alarme ficará oculta após
pressionada uma das teclas da IHM. Caso o estado interno de alarme não passar para
desligado a tela será novamente exibida após o tempo de timeout.

• 2.1.3.4 – Senha

Permite a gravação da senha de edição para as telas da IHM. Digite <ENTER>. Será exibida uma
caixa de diálogo pedindo confirmação de introdução de senha “S” ou “N”. Caso afirmativo será
exibida uma caixa de texto com 8 caracteres para digitação da senha. Utilizar apenas números, pois
a senha será digitada no teclado da IHM que é apenas numérico. A senha poderá ter uma
quantidade menor de dígitos, basta preencher as casas á esquerda com “0” . Será necessária
apenas a digitação dos dígitos após os “0” durante a utilização da IHM. Após a digitação da senha
confirme com <ENTER>. Ver a figura seguinte.

Página 38 - SUP – Editor de Diagramas de Relés / Manual rev. 1.40 / Março- 2001
Capítulo 2 – Barra de menus

Figura 42. – Introduzindo senha de edição

• 2.1.3.5 – Receita

Permite a definição de até 8 intervalos de registros internos chamados segmentos. Esse conjunto de
segmentos poderá ser gravado e recuperado e é chamado de gaveta ou receita. Poderão ser
gravadas até 128 receitas dependendo da quantidade de memória disponível.Recurso utilizado para
parametrização de máquinas ou processos que necessitam de diferentes set-points de acordo com o
produto a ser produzido. As receitas são gravadas ou recuperadas através do teclado da IHM (ver
Manual Controlador Programável MPC4004). Ver a figura seguinte.

Figura 43. – Definindo segmentos que formam a receita

SUP – Editor de Diagramas de Relés / Manual rev. 1.40 / Março- 2001 - Página 39
Capítulo 2 – Barra de menus

2.1.4 – Comando Aquisição

Permite a aquisição de dados através das entradas analógicas. Essa aquisição poderá ser feita de 3
maneiras diferentes: XY – 64 amostragens de uma variável de entrada analógica em função de outra
variável de entrada analógica, XYT – 64 amostragens de duas variáveis de entrada analógica em
função do tempo e XT – 64 amostragens de uma variável de entrada em função do tempo. Disponível
apenas para o CLP MPC1600.

2.1.5 – Comando Parison

Permite o controle de espessura de parede de pré-formadores plásticos utilizados em sopradoras.


Disponível apenas para o CLP MPC1600.

2.1.6 – Comando Carregamento Automático

Permite a configuração dos parâmetros PID a serem utilizados no controle de temperatura. Esses
parâmetros poderão ser gravados na memória Flash Eprom e são independentes por entrada de
leitura de temperatura (zona de controle ou zona de temperatura). Maiores informações sobre os
parâmetros PID poderão ser obtidas no Manual Controlador Programável MPC4004. Ver a figura
seguinte.

Figura 44. – Configurando parâmetros PID

2.1.7 – Comando Print

Permite configurar até 16 buffers de impressão com até 256 bytes cada e também configurar a
inserção de comando CR (carriage return) , LF (line feed) e quantidades de colunas a serem
impressas diretamente do CLP em uma impressora matricial. Ver a seguinte figura.

Página 40 - SUP – Editor de Diagramas de Relés / Manual rev. 1.40 / Março- 2001
Capítulo 2 – Barra de menus

Figura 45. – configurando buffers de impressão

2.1.8 – Comando Background

Permite a configuração de até 40 intervalos de registros internos de até 8 bytes para serem enviados
via comunicação serial com Protocolo APR03 ou MODBUS. Também é configurado o sentido de
comunicação (escrita ou leitura).Ver a seguinte figura.

Figura 46. – Configurando comunicação background

SUP – Editor de Diagramas de Relés / Manual rev. 1.40 / Março- 2001 - Página 41
Capítulo 2 – Barra de menus

2.1.9 – Comando Senha Proteção

Permite a introdução e/ou alteração de uma senha de proteção para o programa usuário
(arquivo.MAQ). Caso a senha seja ativada o programa só poderá ser lido com a introdução da senha.
Ver a seguinte figura.

Figura 47.- Introduzindo senha de proteção

2.2 - Menu DISCO

Permite a realização de operações que manipulam arquivos entre a memória do microcomputador e


o sistema de armazenamento (diretório de trabalho especificado no menu Configurações, comando
Sistema, parâmetro Diretório).

São permitidas as operações de leitura, gravação, comparação e criação. Ver a seguinte figura.

Figura 48. - Comandos do menu DISCO

Página 42 - SUP – Editor de Diagramas de Relés / Manual rev. 1.40 / Março- 2001
Capítulo 2 – Barra de menus

2.2.1 - Comando Ler

Permite a leitura de programas de usuário armazenados em disco.

Ao se entrar no comando Ler, será mostrada uma caixa de diálogo com os arquivos ".MAQ". Serão
mostrados os arquivos que estiverem gravados no diretório indicado no menu Configuração,
comando Sistema, parâmetro Diretório. Selecione com as setas de direção o nome do arquivo
desejado e digite <ENTER>.Ver a seguinte figura..

Figura 49. – Tela com caixa de diálogo do comando Ler

Obs.: os nomes de arquivo relacionados acima foram criados apenas como exemplo. Caso não
exista nenhum arquivo .MAQ no diretório indicado o SUP enviará uma mensagem.Ver a seguinte
figura.

Figura 50. – Tela com caixa de diálogo comando Ler


SUP – Editor de Diagramas de Relés / Manual rev. 1.40 / Março- 2001 - Página 43
Capítulo 2 – Barra de menus

2.2.2 - Comando Salvar

Salva o programa usuário que está em uso no diretório especificado no menu Configurações,
comando Diretório. Sempre que é salvo um programa usuário é gerado um arquivo com extensão
.MAQ e um arquivo de backup com extensão .BAK.

Caso o programa usuário em uso tiver sido carregado pelo comando Ler, o SUP mostrará, na
escolha do comando Salvar, o nome usado na leitura. Caso contrário, digite um nome (até 8
caracteres – padrão DOS) para o arquivo de programa usuário no espaço correspondente. Não digite
a extensão do nome do arquivo pois o SUP gera automaticamente a extensão .MAQ para os
arquivos de programa usuário.Ver a seguinte figura..

O arquivo - nome.MAQ - contém o programa usuário escrito em linguagem de "ladder". Este arquivo
é utilizado pelo aplicativo quando necessitamos reeditar ou supervisionar o programa usuário.

Atenção: Nesta versão não é permitido ao usuário escolher a extensão dos arquivos gerados.

Figura 51. – Tela com caixa de diálogo comando Salvar

2.2.3 - Comando Comparar

Executa a comparação entre o arquivo presente no SUP com um arquivo em disco. Quando este
comando é acionado aparece uma janela com as comparações que serão realizadas e outra janela
para escolher o arquivo a ser comparado (a mesma do comando Ler) com o arquivo presente no
SUP. Com as teclas de direção selecione o arquivo em disco e digite <ENTER>. Conforme as
comparações vão sendo realizadas os itens que estiverem iguais serão assinalados.Ver a seguinte
figura.

Página 44 - SUP – Editor de Diagramas de Relés / Manual rev. 1.40 / Março- 2001
Capítulo 2 – Barra de menus

Figura 52. – Tela com caixa de diálogo comando Comparar

2.2.4 - Comando Novo

Inicia um novo programa usuário. Este comando limpa todas as configurações (exceto a do Sistema)
e a lógica “Ladder” com seus respectivos comentários.

2.3 - Menu EDIÇÃO

O menu Edição está totalmente associado com a escolha do driver no menu Configuração, comando
Sistema, parâmetro Controlador Utilizado. Os comandos possíveis são: Usuário, Interrupção 1 e
Interrupção 2. As opções em destaque na tela pertencem ao driver do CLP em uso e portanto podem
ser utilizadas. Todos os recursos de edição utilizados no comando Usuário também podem ser
utilizados nos comandos de Interrupção.Ver a seguinte figura..

Através deste menu é possível criar ou editar a lógica “Ladder” do programa usuário.

Figura 53. - Comandos do menu EDIÇÃO

SUP – Editor de Diagramas de Relés / Manual rev. 1.40 / Março- 2001 - Página 45
Capítulo 2 – Barra de menus

Após escolhido o comando, o SUP iniciará a edição na linha de número 1, ou na última linha
anteriormente editada, no caso de retorno ao comando. A partir deste instante o usuário poder
começar a editar um novo programa de usuário ou de interrupção ou continuar algum outro
previamente carregado. Observe que na tela existirão informações sobre o que está sendo
editado.Ver a seguinte figura.

Para voltar ao menu principal devemos apertar a tecla <ESC>.

LINHA DE LÓGICA
CURSOR AJUDA

MODO DO
VERSÃO DO SUP
TIPO DE PROGRAMA

COMENTÁRIO DO CONTATO ARQUIVO EM USO

LINHA

Figura 54. – Tela de EDIÇÃO

• 2.3.1 - Teclas de edição do diagrama de relés (Ladder)

<A> Desenha um contato aberto, apresentando uma caixa de diálogo com uma caixa de
texto para digitação do operando desejado. Para retornar ao comando anterior digite <ESC>.Ver a
seguinte figura.

Figura 55. – Tela com edição de um contato aberto


Página 46 - SUP – Editor de Diagramas de Relés / Manual rev. 1.40 / Março- 2001
Capítulo 2 – Barra de menus

<F> Desenha um contato fechado, apresentando uma caixa de diálogo com uma caixa de
texto para digitação do operando desejado. Para retornar ao comando anterior digite <ESC>.

<X> Desenha um contato aberto indexado, apresentando uma caixa de diálogo com uma
caixa de texto para digitação do operando desejado. Para retornar ao comando anterior digite
<ESC>.

<I> Desenha um contato aberto imediato, apresentando uma caixa de diálogo com uma
caixa de texto para digitação do operando desejado. Para retornar ao comando anterior digite
<ESC>.

<O> Apresenta uma caixa de listagem, com as diversas saídas disponíveis. A escolha
poder ser feita através das letras iniciais de cada nome ou por navegando com as teclas de direção.
O comando exige que sejam indicados os operandos que a instrução necessita (mais detalhes no
Manual Conjunto de instruções Dware). Em uma linha já editada aparecerá uma caixa de diálogo
perguntando: "Destrói a linha a partir do cursor (S/N)?". Digitando "S" aparecerá a janela com
diversas saídas disponíveis citadas anteriormente. Digitando “N” ou <ESC> retorna ao comando
anterior.Ver a seguinte figura..

Figura 56. – Tela com edição de uma saída

<B> Apresenta uma caixa de listagem, com os diversos blocos disponíveis. A escolha
poder ser feita através das letras iniciais de cada nome ou por navegando com as teclas de direção.
O comando exige que sejam indicados os operandos que a instrução necessita (mais detalhes no
Manual Conjunto de instruções Dware). Em uma linha já editada aparecerá uma caixa de diálogo
perguntando: "Destrói a linha a partir do cursor (S/N)?". Digitando "S" aparecerá a janela com
diversos blocos disponíveis citadas anteriormente. Digitando “N” ou <ESC> retorna ao comando
anterior.Ver a seguinte figura.

SUP – Editor de Diagramas de Relés / Manual rev. 1.40 / Março- 2001 - Página 47
Capítulo 2 – Barra de menus

Figura 57. – Tela com edição de um Bloco

<[> ou <n> Inicia uma seqüência de contatos em paralelo .

<]> ou <m> Finaliza uma seqüência de contatos em paralelo.

<INS> Alterna o modo de operação do cursor: "INS" – inserção de contato/bloco ou "SOB" –


sobrescrita de contato/bloco.Ver a seguinte figura. canto direito inferior.

<Home> Posiciona o cursor no primeiro contato da linha.

<End> Posiciona o cursor no último contato da linha.

<Pg Dn> Busca a próxima linha.

<Pg Up> Busca a linha anterior.

<Ctrl+End> Busca a última linha.

<Ctrl+Home> Busca a primeira linha.

<espaço> Insere segmentos de linhas horizontais.

<Del> Apaga o contato ou ramo paralelo em que o cursor está posicionado. Será exibida
uma caixa de listagem para escolha do contato ou ramo paralelo a ser apagado. Digite a letra em
destaque no nome do item a apagar ou navegue com as teclas de direção para selecionar e
<ENTER> para confirmar. Para retornar ao comando anterior sem apagar <ESC>.Ver a seguinte
figura.

Página 48 - SUP – Editor de Diagramas de Relés / Manual rev. 1.40 / Março- 2001
Capítulo 2 – Barra de menus

Figura 58. – Tela com caixa de listagem para escolha de contato ou ramo paralelo a ser apagado

CONTATO – apaga o contato


NO - apaga o ramo paralelo a noroeste do contato
SO - apaga o ramo paralelo a sudoeste do contato
NE - apaga o ramo paralelo a nordeste do contato
SE - apaga o ramo paralelo a sudeste do contato

<F3> Procura linha. Será apresentada uma caixa de diálogo para a escolha de qual linha
será procurada. Digite o número da linha desejada e <ENTER> para confirmar. O cursor irá para o
início da linha procurada. Digite <ESC> para sair da caixa de diálogo sem efetuar a procura.Ver a
seguinte figura.

Figura 59. – Tela com caixa de diálogo de procura de linha

SUP – Editor de Diagramas de Relés / Manual rev. 1.40 / Março- 2001 - Página 49
Capítulo 2 – Barra de menus

<F4> Procura. Permite a localização de operandos, instruções, labels ou comentários em


linhas de diagrama de relés no programa usuário. Será exibida uma caixa de diálogo para escolha
do item que será procurado. Digite a letra em destaque no nome do item desejado ou navegue com
as teclas de direção e <ENTER> para confirmar. Digite <ESC> para sair sem efetuar a procura.Ver a
seguinte figura..

Figura 60. – Tela com caixa de diálogo de procura

Após a confirmação será exibida uma caixa de diálogo para escolha do


operando/instrução/label/comentário a ser procurado. Digite o nome desejado e <ENTER> para
confirmar. Digite <ESC> para sair sem efetuar a procura.Ver a seguinte figura.

Figura 61. – Tela com caixa de diálogo de procura e caixa de texto para digitação

Página 50 - SUP – Editor de Diagramas de Relés / Manual rev. 1.40 / Março- 2001
Capítulo 2 – Barra de menus

• Procura operando

Permite localizar determinado operando no programa usuário e trazer para a tela a linha onde o
operando aparece. O operando indicado é pesquisado após a linha atual de diagrama de relés, em
sentido crescente. Se o operando existir no programa, a primeira linha de diagrama de relés onde o
operando foi encontrado será mostrada e passará a ser a linha de edição corrente. A posição que
contém o operando será realçada na tela.

Para procurar o mesmo operando em linhas seguintes do diagrama de relés basta executar a procura
novamente. O SUP buscará a próxima linha que atender ao critério da busca.

• Procura instrução

Permite localizar determinada instrução no programa usuário e trazer para a tela a linha onde a
instrução aparece. Se for digitada <ENTER> com a caixa de texto em branco será mostrada uma
caixa de listagem com todas as instruções possíveis, selecione a instrução desejada digitando a letra
inicial do nome da instrução ou navegando com as teclas de direção e <ENTER>para confirmar.
Digite <ESC> para sair sem efetuar a procura.Ver a seguinte figura..

A instrução indicada é pesquisada após a linha atual de diagrama de relés, em sentido crescente. Se
a instrução existir no programa, a primeira linha de diagrama de relés onde a instrução foi encontrada
será mostrada e passará a ser a linha de edição corrente. Para as instruções JMP e CALL pode-se
acrescentar o número do label (por exemplo CALL02). A posição que contém a instrução será
realçada na tela.

Para procurar a mesma instrução em linhas seguintes do diagrama de relés basta executar
novamente a busca. O SUP buscará a próxima linha que atender ao critério da busca.

Figura 62. – Tela com caixa de diálogo de procura de instrução

SUP – Editor de Diagramas de Relés / Manual rev. 1.40 / Março- 2001 - Página 51
Capítulo 2 – Barra de menus

• Procura label

Permite localizar determinado label no programa usuário e trazer para a tela a linha onde o label
aparece. Será mostrada uma caixa de listagem com os labels existentes no programa usuário em
uso. Selecione o label desejado com as teclas de direção e confirme com <ENTER>, a linha que
contém o label passará a ser a linha de edição corrente. Caso não exista nenhum label no programa
usuário atual será enviada uma mensagem: “Não há definição de Label”. Digite <ESC> para sair sem
efetuar a procura.

• Procura comentário

Permite localizar as linhas que tenham comentário no programa usuário. Será mostrada uma caixa
de listagem com os números das linhas que possuem comentários. Selecione a linha desejada
usando as teclas de direção e digite <ENTER> para confirmar. O comentário será mostrado e essa
linha passará a ser a de edição corrente. Para manipular a tela de comentário veja a descrição do
Menu Comentários. Caso não exista nenhum comentário de linha no programa usuário atual será
enviada uma mensagem: “Não há definição de Linha Comentário”. Digite <ESC> para sair sem
efetuar a procura.

<F5> Troca Operando. Permite a troca de operando da instrução onde o cursor está
posicionado no programa usuário. As demais linhas de programa usuário não são afetadas. Será
mostrada uma caixa de diálogo onde deve ser digitado o operando atual e o novo operando, para
confirmar <ENTER>. Observe que na troca, o comentário não acompanha o novo operando. Digite
<ESC> para sair sem efetuar a troca.Ver a seguinte figura.

Figura 63. – Tela com caixa de diálogo de troca de operando

Página 52 - SUP – Editor de Diagramas de Relés / Manual rev. 1.40 / Março- 2001
Capítulo 2 – Barra de menus

<F6> Deleção de linhas. Permite excluir, a partir da linha atual, uma quantidade de linhas de
diagramas de relés no programa usuário presente na memória do microcomputador. Digite o número
de linhas de diagramas de relés a excluir e <ENTER>; confirme digitando “S” e <ENTER>. Após
confirmada a exclusão, todas as linhas do diagrama de relés são renumeradas para restaurar a
ordem sequencial. Digite <ESC> ou “N” para sair sem excluir a linha.Ver a seguinte figura.

Figura 64. – Tela com caixa de diálogo de exclusão de linhas

<F7> Tela de comentário da linha. Permite a edição de um texto de até 20 linhas para o
comentário da linha atual. Após digitado o comentário, use <F3> se quiser apagar uma linha, <F4>
se quiser apagar todas as linhas ou <F5> para gravar a tela de comentário da linha e sair. A tecla
<ESC> sai da tela de comentário da linha.Ver a seguinte figura.

Figura 65. – Tela com caixa de diálogo de comentário de linha

SUP – Editor de Diagramas de Relés / Manual rev. 1.40 / Março- 2001 - Página 53
Capítulo 2 – Barra de menus

<F8> Label. Define o número do label (máximo 2 dígitos). Utilizado quando em uma outra
linha houver uma referência de desvio (JMP ou CALL) para esta linha. Será mostrada uma caixa de
diálogo com uma caixa de texto; digite o número do label da linha e confirme com <ENTER>. Digite
<ESC> para sair sem colocar um label na linha. Para remoção de labels posicione o cursor na linha
que possui o label a excluir e digite <F8>.

<F9> Troca global de operando. Permite a troca , em uma única operação, de até 16
operandos em instruções de todas as linhas do diagrama de relés presente na memória do
microcomputador. Será mostrada uma caixa de diálogo para digitação dos operandos atuais e dos
novos operandos. Digite <F5> para executar. Será mostrada uma caixa de diálogo perguntando se a
troca será em uma única etapa ou se a cada operando deverá ser pedida uma confirmação para a
troca. No caso de confirmação individual a linha que contém o operando será trazida para a tela e
será mostrada uma caixa de diálogo para confirmação. Observe que na troca, o comentário
acompanha o novo operando e no operando anterior o comentário é apagado. A tecla <ESC> sai da
tela de troca global de operandos.Ver a seguinte figura.

Figura 66. – Tela com caixa de diálogo de troca global de operando

<F10> Inserção de linhas. Permite inserir, a partir da linha atual, uma quantidade de
linhas de diagramas de relés no programa usuário presente na memória do microcomputador. Digite
o número de linhas de diagramas de relés a inserir e <ENTER>; confirme digitando “S” e <ENTER>.
Após confirmada a inserção, todas as linhas do diagrama de relés são renumeradas para restaurar a
ordem sequencial. Digite <ESC> ou “N” para sair sem inserir a linha. Similar a Deleção de Linhas.

<R> Redesenha. Este comando permite redesenhar uma tela ainda não gravada,
retirando segmentos de linhas remanescentes de operações de edição .

<SHIFT+F7> Atalho para os comandos do menu linhas.

<SHIFT+F8> Procura Linha Onde o Operando da Posição do Cursor é Usado como Saída. Este
comando procura a partir do início do programa usuário em uso se existe alguma linha onde o
operando da posição do cursor é usado como saída e posiciona o cursor nessa linha e operando. Se
não existir a linha o cursor permanecerá na mesma posição. Observe que é possível usar <SHIFT +
F8> na opção Comunicação, submenu sup. Linhas.

Página 54 - SUP – Editor de Diagramas de Relés / Manual rev. 1.40 / Março- 2001
Capítulo 2 – Barra de menus

<SHIFT+F9> Edita Comentário do Label. Atalho para o comando Label (ver menu Comentários,
comando Label) que também pode ser utilizado na opção Comunicação, submenu sup. Linhas.

<SHIFT+F10> Edita Comentário do Contato. Atalho para o comando Contato (ver menu
Comentários, comando Contato) que também pode ser utilizado na opção Comunicação, submenu
sup. Linhas.

<ALT+1> Atalho para primeira linha do programa de Interrupção I.

<ALT+2> Atalho para primeira linha do programa de Interrupção II.

<ALT+E> Atalho para menu comunicação + envia.

<ALT+U> Atalho para o programa usuário.

<ALT+S> Atalho para menu comunicação + supervisão de linha.

2.4 - Menu LINHAS

O menu Linhas permite executar comandos típicos de edição em um conjunto de linhas. Todas as
operações do menu Linhas realizam-se para o grupo de linhas marcadas no comando Marcar.
Observe que o intervalo de linhas aparece na linha de "status".Ver a seguinte figura..

2.4.1 - Comando Marcar

Permite a edição do intervalo de linhas que serão afetadas pelos outros comandos. Será mostrada
uma caixa de diálogo com caixas de texto para digitação da linha inicial e linha final do intervalo.
Digite os números das linhas e confirme com <ENTER> para marcar o intervalo. Não se desejando
alteração no intervalo marcado digite <ESC>.Ver a seguinte figura.

LINHA DE STATUS

Figura 67. – Tela de marcação de linhas

SUP – Editor de Diagramas de Relés / Manual rev. 1.40 / Março- 2001 - Página 55
Capítulo 2 – Barra de menus

2.4.2 - Comando Remover

Apaga um intervalo de linhas indicadas no comando Marcar. As linhas remanescentes são


renumeradas de modo a restaurar a numeração seqüencial. Será mostrada uma caixa de diálogo
pedindo a confirmação do comando. Digite “S” para confirmar, “N” ou <ESC> para voltar ao
comando anterior sem apagar.

2.4.3 - Comando Mover

Retira um intervalo de linhas indicadas no comando Marcar e reposiciona a partir da linha que for
indicada na caixa de diálogo. Após o movimento, as linhas são renumeradas de modo a restaurar a
numeração seqüencial. Digite <ESC> para voltar ao comando anterior sem mover.Ver a seguinte
figura.

Figura 68. – Tela de movimentação de linhas

2.4.4 - Comando Copiar

Copia um intervalo de linhas indicadas no comando Marcar e coloca a cópia a partir da linha que for
indicada na caixa de diálogo. Após a colocação da cópia, as linhas são renumeradas de modo a
restaurar a numeração sequencial. Digite <ESC> para voltar ao comando anterior sem copiar.

2.4.5 - Comando Busca

Busca um arquivo .MAQ no diretório de trabalho e insere no programa que está sendo editado a
partir da linha que for indicada na caixa de diálogo, fazendo com que as linhas sejam renumeradas
de modo a restaurar a numeração sequencial no programa que está sendo editado. Os comentários
das linhas do arquivo .MAQ são mantidos no programa que está sendo editado. Quando houver
comentário no operando do arquivo .MAQ e no mesmo operando do programa que está sendo
editado prevalecerá o comentário do operando do programa que está sendo editado. Os labels do
arquivo .MAQ são alocados, em sequência, após os labels do programa que está sendo editado.
Digite <ESC> para voltar ao comando anterior sem inserir.Ver a seguinte figura.

Página 56 - SUP – Editor de Diagramas de Relés / Manual rev. 1.40 / Março- 2001
Capítulo 2 – Barra de menus

Teclas de auxílio ao comando Busca:

<F4> Mostra os arquivos .MAQ que estão no diretório. Caso não haja arquivos, a tecla não terá
efeito.

<F5> Executa o comando.

Figura 69. – Tela de busca de arquivo

2.4.6 - Comando Grava

Grava um intervalo de linhas que foram indicadas no comando Marcar em um arquivo .MAQ no
diretório de trabalho. Os labels e comentários dos operandos e das linhas também são gravados no
arquivo .MAQ. Observe que o intervalo de linhas será alocado a partir da primeira linha do arquivo
indicado. Para instruções de CALL e JUMP que tenham seu label destino fora das linhas que estejam
indicadas o SUP emitirá uma mensagem de "label inexistente" após a gravação do arquivo .MAQ.
Labels destinos que estejam nas linhas indicadas serão ignorados no arquivo .MAQ gravado no
disco. Digite <ESC> para voltar ao comando anterior sem gravar. Diigte <ESC> para sair sem
executar o comando.

2.5 - Menu COMENTÁRIOS

O menu Comentários permite editar comentários sobre os operandos (estado ou registro interno),
sobre os labels (nome dado ao endereço inicial de uma sub-rotina) e sobre o equipamento onde o
CLP será usado (máquina ou processo automatizado pelo CLP).Ver a seguinte figura.

SUP – Editor de Diagramas de Relés / Manual rev. 1.40 / Março- 2001 - Página 57
Capítulo 2 – Barra de menus

Figura 70. - Comandos do menu COMENTÁRIOS

2.5.1 - Comando Contato

Permite editar um texto de até 40 caracteres individualmente por operando. Utilizado para identificar
o contato/operando dentro da lógica do programa usuário. O comentário é opcional e somente será
impresso na opção Relatórios se existir na linha pelo menos um caráter não branco.

O operando é identificado por uma letra inicial (C,T,I,E,S,K,V, etc) e um número em hexadecimal
correspondente ao endereço do operando, sendo esta letra inicial automaticamente colocada de
acordo com o driver escolhido no menu Configuração, comando Sistema, parâmetro Controlador
Utilizado. Diigte <ESC> para sair sem executar o comando.Ver a seguinte figura..

Teclas de auxílio na edição do comentário utilizando o comando Contato:

<Home> vai para a linha de comentário do operando 000.

<End> vai para a linha de comentário do operando FFF.

<PgDn> vai para a próxima Página de comentários.

<PgUp> vai para a Página anterior de comentários.

<INS> liga modo inserção.

<DEL> apaga caráter do cursor.

<F3> abre janela para procura de operando.

<F4> apaga o texto da linha do cursor.

<F5> marca uma linha de texto. Digite <F5> novamente para desmarcar a linha.

Página 58 - SUP – Editor de Diagramas de Relés / Manual rev. 1.40 / Março- 2001
Capítulo 2 – Barra de menus

<F6> copia a linha de texto marcada para a linha de texto do cursor.

←” e “→
“← →” navegam na linha.

↑” e “↓
“↑ ↓” navegam entre linhas.

Figura 71. – Tela de edição dos comentários de Operandos

2.5.2 - Comando Label

Permite editar um texto de até 40 caracteres individualmente por label. Utilizado para identificar o
início de uma sub-rotina dentro da lógica do programa usuário. O comentário é opcional e somente
será impresso na opção Relatórios se existir na linha pelo menos um caráter não branco. Diigte
<ESC> para sair sem executar o comando.Ver a seguinte figura..

Teclas de auxílio na edição do comentário utilizando o comando Label:

<Home> vai para a linha de comentário do label 000.

<End> vai para a linha de comentário do label 084.

<PgDn> vai para a próxima Página de comentários.

<PgUp> vai para a Página anterior de comentários.

<INS> liga modo inserção.

<DEL> apaga car ter do cursor.

<F3> abre janela para procura de label .

<F4> apaga o texto da linha do cursor.

SUP – Editor de Diagramas de Relés / Manual rev. 1.40 / Março- 2001 - Página 59
Capítulo 2 – Barra de menus

<F5> marca uma linha de texto. Digite <F5> novamente para desmarcar a linha.

<F6> copia a linha de texto marcada para a linha de texto do cursor.

←” e “→
“← →” navegam na linha.

↑” e “↓
“↑ ↓” navegam entre linhas.

Figura 72. – Tela de edição de comentários de Labels

2.5.3 - Comando Máquina

Permite editar dois comentários. Um Comentário Auxiliar de até 4 linhas que será gravado no arquivo
SUP.SYS e, portanto, depois de salvo, sempre estará presente quando se executar o SUP. Um
Comentário de Máquina de até 18 linhas que será gravado no arquivo .MAQ em uso e, portanto, só
estará presente quando o arquivo .MAQ que contém esse comentário estiver em uso no SUP. Esses
comentários são opcionais e somente serão impressos na folha de apresentação do menu Relatórios
se existir nas linhas de cada comentário pelo menos um caráter não branco. Diigte <ESC> para sair
sem executar o comando.Ver a seguinte figura..

Teclas de auxílio na edição do comentário utilizando o comando Máquina:

<INS> liga modo inserção.

<DEL> apaga car ter do cursor.

<F3> apaga o texto da linha do cursor.

<F4> apaga tudo.

<F5> atualiza e sai.

<F6> apaga o Comentário Auxiliar.

Página 60 - SUP – Editor de Diagramas de Relés / Manual rev. 1.40 / Março- 2001
Capítulo 2 – Barra de menus

<F7> apaga o Comentário da Máquina.

←” e “→
“← →” navegam na linha.

↑” e “↓
“↑ ↓” navegam entre linhas.

Figura 73. – Tela de edição de comentário de Máquina

2.6 - Menu RELATÓRIO

Permite a impressão de programas de usuário e das interrupções ou o envio dos dados de impressão
para um arquivo. Esta escolha é feita no menu Configuração, comando Sistema, opção Impressora.
É importante lembrar que o relatório é gerado para impressora matricial de 132 colunas com
caracteres normais ou 80 colunas com caracteres comprimidos. Para utilizar impressora jato de tinta
escolher a opção “ARQUIVO” no menu Configuração, comando Sistema, opção Impressora.Ver a
seguinte figura.

Figura 74. – Comandos do menu RELATÓRIO


SUP – Editor de Diagramas de Relés / Manual rev. 1.40 / Março- 2001 - Página 61
Capítulo 2 – Barra de menus

2.6.1 - Comando Diagrama

Imprime o diagrama de relés (Ladder) com os comentários de contato, referências cruzadas e


comentários de label dos programas: usuário, interrupção 1 e interrupção 2 separadamente ou em
todos em conjunto.As opções que ficam em destaque na tela pertencem ao driver do CLP em uso e
portanto podem ser listados.

Na opção Tudo é feita a impressão total do programa de usuário e dos programas de interrupção,
além de uma folha de apresentação com o comentário de Máquina (ver menu Comentário, comando
Máquina).

Nas opções Usuário e Interrupções, será mostrada uma caixa de diálogo adicional pedindo
confirmação para impressão de referência cruzada na linha e se a impressão é parcial. Caso a
resposta seja "S", na impressão parcial, aparecerá uma caixa de diálogo informando a última linha do
programa usuário e quais as últimas linhas dos programas de interrupções e pedindo o número da
linha do diagrama de relés inicial e a quantidade de linhas, ou a linha final a ser impressa. Caso a
resposta seja "N", a impressão será total incluindo uma folha de apresentação. Diigte <ESC> para
sair sem executar o comando.Ver a seguinte figura.

Figura 75. – Tela de impressão de diagrama de relés do programa usuário

Página 62 - SUP – Editor de Diagramas de Relés / Manual rev. 1.40 / Março- 2001
Capítulo 2 – Barra de menus

Exemplo de impressão de um relatório de diagrama de relés:

************************************* LABEL número do label – comentário do label


*************************************

LINHA No. número da linha - [endereço] - operando de saída : comentário do operando de saída
REF: ref. cruzada (linhas onde o operando de saída desta linha aparece como contato)

--] [--]/[-------------linha de diagrama de relés----------------------( ) comentários >


linha onde os contatos dos operandos são usados como saída

**************************************** LABEL 01 – INICIO DO PROCESSO


********************************************

LINHA No. 01 - [4010] - S 180 : ENCHIMENTO


REF: 0001*
100 000 180
--] [-----]/[------------------------------------------------------------------( ) E0100 LIGA >3
T000 DESLIGA
Obs: label, comentários e referências cruzadas só serão impressas se existirem no programa
usuário e/ou interrupções. O endereço entre colchetes é o primeiro endereço da região de memória
onde foi gravada a linha.

Por se tratar de impressão em ambiente DOS não é possível a utilização de recursos gráficos mais
elaborados.
Utilizar impressora matricial com papel de 132 colunas para caracteres normais ou 80 colunas com
caracteres comprimidos nas portas de comunicação do microcomputador. Para impressora jato de
tinta utilizar a opção ARQUIVO no menu Configuração, comando Sistema, parâmetro Impressora e
durante a execução dos comandos do menu Relatório salvar o arquivo com a extensão .DOC e abrir
esse arquivo com o Word e formatar para arquivo somente texto, fonte Courier New tamanho 6,
ajustar as margens do papel e imprimir.

2.6.2 - Comando Comentários

O relatório de comentário imprime todos os operandos que aparecem no diagrama de relés (Ladder)
e seus respectivos comentários. Caso não exista comentário para o operando o espaço é preenchido
com “? “.

Este relatório apresenta também a referência cruzada dos contatos, isto é, mostra as linhas do
diagrama de relés onde o contato aparece. O caráter seguinte ao do número da linha significa que o
contato aparece como: saída “*” , normalmente fechado “/” , normalmente aberto “ “ (espaço em
branco). Diigte <ESC> para sair sem executar o comando.

SUP – Editor de Diagramas de Relés / Manual rev. 1.40 / Março- 2001 - Página 63
Capítulo 2 – Barra de menus

Exemplo de impressão de um relatório de comentário de operandos:

----------------+--------------------------------------------------------------------+---------------------------------------------------------
Cnt. | Comentário | Referencia Cruzadas (linhas) |
| |(#)–Prog.Interrupção 1 ($)–Prog.Interrupção 2|
---------------+---------------------------------------------------------------------+---------------------------------------------------------
| |
operando | comentário | número da linha onde aparece

----------+--------------------------------------------------------------------+--------------------------------------------------------------
Cnt. | Comentário | Referencia Cruzadas (linhas) |
| |(#)–Prog.Interrupção 1 ($)–Prog.Interrupção 2|
----------+---------------------------------------------------------------------+-----------------------------------------------------------
| |
I0201 | MEMORIA DE ALARME GERAL | 1 1* 12 13
| | 25 26 30 40
| | 41 48
| | 49 57
| |
I0202 | MEMORIA ALARME COM BLOQUEIO DE NIVEL | 2 2* 15 27
| | 35 36
I0203 | AUX. LIGAR BOMBA 1 | 7 7* 8 11
| | 12 74 $
I0204 | AUX. BOMBA 1 LIGADA | 8 8* 9
E0100 | NIVEL MAXIMO TANQUE SUJO | 30 31/ 32/ 33/
E0101 | NIVEL NORMAL TANQUE SUJO | 31 32/ 33/
E0102 | NIVEL MINIMO TANQUE SUJO (N.F.) | 31/ 32/ 33 35/

Após os comentários de operandos também são impressos os labels e seus respectivos comentários.
Caso não exista comentário para o label o espaço é preenchido com “.“. São impressas a linha
destino e as linhas que chamaram este label. Na coluna chamada também é impresso um caráter ao
lado do número da linha de chamada identificando o tipo de chamada como: call “C” ou jump “J”.

Página 64 - SUP – Editor de Diagramas de Relés / Manual rev. 1.40 / Março- 2001
Capítulo 2 – Barra de menus

Exemplo de impressão de um relatório de comentários de label:

---------------+---------------------------------------------------------------+--------------------------------------------------------------+
Label | Comentário | Referencia Cruzadas (linhas) |
| | (#)–Prog.Interrupção 1 ($)–Prog.Interrupção 2 |
| +--------------------------------------------------------------+
| | DESTINO | CHAMADA |
---------------+---------------------------------------------------------------+--------------------------------------------------------------+
| | | |
No. Label | comentário | número da |número da linha onde é feita |
| | linha | a chamada |
| | | |
| | | |

--------------+----------------------------------------------------------------+---------------------------------------------------------------+
Label | Comentário | Referencia Cruzadas (linhas) |
| | (#)–Prog.Interrupção 1 ($)–Prog.Interrupção 2 |
| +-------------------------------------------------------------+
| | DESTINO | CHAMADA |
---------------+---------------------------------------------------------------+--------------------------------------------------------------+
| | | |
L000 | final de programa | 9 | 4:C |
L001 | subrotina de relogio | 11 | 3:J |
| | | |
| | | |

2.6.3 - Comando Configuração

Imprime as configurações de hardware possíveis de acordo com o driver do CLP utilizado. As


configurações que ficam em destaque na tela pertencem ao driver do CLP em uso e portanto podem
ser listadas. São impressos: módulos utilizados, presets de E/S analógicas e temperaturas (se
existirem no conjunto), IHM utilizada e suas telas, estrapeamento dos módulos, utilização das teclas
F e K, etc. Diigte <ESC> para sair sem executar o comando.

Figura 76. – Tela de impressão de configuração

SUP – Editor de Diagramas de Relés / Manual rev. 1.40 / Março- 2001 - Página 65
Capítulo 2 – Barra de menus

2.6.4 - Comando Diagr+Coment

Imprime a soma do que é impresso no comando Diagrama e no comando Comentários. Diigte


<ESC> para sair sem executar o comando.

2.7 - Menu COMUNICAÇÃO

Permite que o SUP se comunique via canal serial com os ClPs ATOS.Ver a seguinte figura.

Figura 77. - Comandos do menu COMUNICAÇÃO

2.7.1 - Comando Receber

Através deste comando o programa usuário de um CLP ATOS é transferido via canal serial para a
memória do microcomputador.Ver a seguinte figura.

Figura 78. – Caixa de diálogo do comando Receber


Página 66 - SUP – Editor de Diagramas de Relés / Manual rev. 1.40 / Março- 2001
Capítulo 2 – Barra de menus

Parâmetros necessários:

NÚMERO DA MÁQUINA: é o número do Controlador Programável na rede. Este número pode ser de
01 a 31. (Default = 01).

PROGRAMA USUÁRIO: receber (digite "S") ou não (digite "N") o programa usuário

CONFIGURAÇÃO: receber (digite "S") ou não (digite "N") a configuração

CARREGAM. AUTOMÁTICO: receber (digite "S") ou não (digite "N") os parâmetros PID dos canais
de temperatura de 1 a 8.

INICIA RECEBIMENTO: após preenchidos os campos, inicializa (digite "S") ou não o recebimento
dos dados (digite "N").

A caixa de diálogo mostra ainda qual a porta de comunicação e a taxa (baud rate) utilizadas pelo
sistema. Diigte <ESC> para sair sem executar o comando.

2.7.2 - Comando Enviar

Este comando permite o envio do programa usuário desenvolvido no SUP para a memória do CLP
ATOS, via canal serial. Durante a execução deste comando o SUP passará o CLP do modo “run”
para modo "prog" (debuga) automaticamente sem a necessidade de mudança de posição da chave
run/prog no hardware. Tomar as devidas precauções quanto a segurança do programa que será
sobrescrito pelo novo programa e os cuidados operacionais, pois o programador estará,
eventualmente, parando um programa em execução (run) para carregar outro.Ver a seguinte figura.

Figura 79. – Caixa de diálogo do comando Enviar

SUP – Editor de Diagramas de Relés / Manual rev. 1.40 / Março- 2001 - Página 67
Capítulo 2 – Barra de menus

Parâmetros necessários:

NÚMERO DA MÁQUINA: é o número do Controlador Programável na rede. Este número pode ser de
01 a 31. (Default = 01).

PROGRAMA USUÁRIO: enviar (digite "S") ou não (digite "N") o programa usuário

CONFIGURAÇÃO: enviar (digite "S") ou não (digite "N") a configuração

CARREGAM. AUTOMÁTICO: enviar (digite "S") ou não (digite "N") os parâmetros PID dos canais de
temperatura de 1 a 8.

GRAVAR MEMÓRIA FLASH: grava (digite "S") ou não (digite "N") o programa usuário na memória
Flash do CLP (boot de segurança).

INICIA ENVIO: após preenchidos os campos, inicializa (digite "S") ou não o envio do programa (digite
"N").

A caixa de diálogo mostra ainda qual a porta de comunicação e a taxa (baud rate) utilizada pelo
sistema e pelo CLP. O SUP pede ainda a confirmação de mudança do modo “run” para o modo
“prog” para efetivar o envio do novo programa. Diigte <ESC> para sair sem executar o comando.

2.7.3 - Comando Limpa+Enviar

Similar ao comando Envia. Também executa uma limpeza na região de memória não utilizada pelos
programas Usuário, Interrupção I, Interrupção II e configurações dos textos. O SUP pede ainda a
confirmação da limpeza da memória. Diigte <ESC> para sair sem executar o comando.

2.7.4 - Comando Sup.linhas

(Supervisão de linhas) Este comando permite verificar em tempo real (on line) o programa usuário
que está sendo executado no CLP mostrando o estado de cada operando da linha de diagrama que
está na tela. Caso o programa na memória do computador for diferente do programa do CLP, uma
caixa de diálogo aparecerá informando que os programas são diferentes. Observe que a linha de
status mostrará o comentário do operando, se houver, quando o cursor estiver sobre o operando.

A visualização dos estados dos operandos apresentados na tela é feita da através do realce do
símbolo quando o estado esta ativo, seja ele um contato NA ou NF.Ver a seguinte figura.

Página 68 - SUP – Editor de Diagramas de Relés / Manual rev. 1.40 / Março- 2001
Capítulo 2 – Barra de menus

Figura 80. – Tela de supervisão de linhas

Teclas auxiliares na supervisão de linhas de diagrama de relés:

teclas de direção: navegam o cursor pela tela de supervisão de linhas de diagrama de relés.

<Pg Up> mostra a linha de diagramas de relés anterior.

<Pg Dn> mostra a linha de diagramas de relés posterior.

<Home> posiciona o cursor no início da linha de diagramas de relés supervisionada.

<End> posiciona o cursor no início da linha de diagramas de relés supervisionada.

<Ctrl + Home> posiciona o cursor na primeira linha de diagramas de relés.

<Ctrl + End> posiciona o cursor na última linha de diagramas de relés.

<F3> procura uma determinada linha (ver menu Edição, teclas auxiliares).

<F4> procura operando, instrução, label, comentário (ver menu Edição, teclas auxiliares)
ou operando em “force”.

<F5> alterar o número da máquina (número do CLP na rede).

<F7> tela de comentário da linha (ver menu Edição, teclas auxiliares).

<F10> edita o valor de um operando (registro interno).

<SHIFT + F9> edita comentário do label (ver menu Comentários, comando Label).

<SHIFT + F10> edita comentário do contato (ver menu Comentários, comando Contato).

SUP – Editor de Diagramas de Relés / Manual rev. 1.40 / Março- 2001 - Página 69
Capítulo 2 – Barra de menus

<SHIFT + F8> procura linha onde o operando da posição do cursor é usado como saída e
reposiciona o cursor nessa linha. Caso não exista o operando como saída a operação não terá efeito.

<ALT+E> retira os estados em “force” e vai para edição do programa atual .

<ALT+U> vai para o início do programa Usuário.

<ALT+1> vai para o início do programa Interrupção I.

<ALT+2> vai para o início do programa Interrupção II.

• 2.7.4.1 - Force

Alguns drivers permitem forçar o estado de um operando para simular efeitos de um ou mais estados
internos dentro do programa usuário facilitando testes de simulação de diagramas lógicos em
bancadas. Este comando só é possível com o CLP conectado ao microcomputador, com a
comunicação estabelecida sem falhas e com o mesmo programa usuário em ambos.

IMPORTANTE: O "force" também pode ser usado "on-line" ou seja com a máquina ou o processo
real em funcionamento. Nesse caso, esta facilidade somente deve ser usada por programadores
altamente conhecedores da máquina ou processo em questão , uma vez que é possível forçar
estados que possam ser responsáveis pela segurança da máquina e do operador.

Para “forçar” um estado interno posicione o cursor no mesmo e digite <F8>, com as teclas de direção
escolha ON ou OFF, confirme com <ENTER> para forçar o estado.Ver a seguinte figura..

Para “desforçar” o estado da posição do cursor digite <F9>. Lembre-se que a passagem do modo
PROG (debuga) para RUN ou a saída do comando Supervisão de linhas causa a liberação dos
estados que estavam forçados. No SUP e nas IHMs LCD ou VFD, o caráter "f" na frente do estado,
indica que o estado está forçado.

Figura 81. – Tela de supervisão de linhas comando FORCE

Página 70 - SUP – Editor de Diagramas de Relés / Manual rev. 1.40 / Março- 2001
Capítulo 2 – Barra de menus

2.7.5 - Comando Sup.Operandos

(Supervisão de Operandos) Permite que seja supervisionado o conteúdo de até 48 operandos


simultaneamente na caixa de diálogo de supervisão de operandos. Para começar a supervisão basta
digitar o operando. Também é mostrado o comentário do contato onde o cursor está posicionado na
parte inferior da caixa de diálogo.Ver a seguinte figura.

Figura 82. – Tela de supervisão de operandos

Teclas auxiliares utilizadas:

teclas de direção: navegam o cursor pela tela.

<Home> posicona o cursor no primeiro operando da tela.

<End> posicona o cursor no último operando da tela.

<F3> marca operando inicial. Após ter digitado um operando, use <F3> para marcar este
operando como operando inicial.

<F4> marca operando final. Após marcado um operando inicial leve o cursor até uma
posição posterior a posição inicial. Esta posição ser ocupada pelo operando final. Digite <F4>, os
conteúdos dos endereços do intervalo entre o operando inicial e final serão mostrados
seqüencialmente.

<F5> altera o número da máquina (número do CLP na rede).

<F6> apaga o operando na posição do cursor.

<+> incrementa o operando na posição do cursor.

<-> decrementa o operando na posição do cursor.

SUP – Editor de Diagramas de Relés / Manual rev. 1.40 / Março- 2001 - Página 71
Capítulo 2 – Barra de menus

<F10> edita o valor de um operando (registro interno).

<ESC> sai.

<SHIFT+F10> vai para edição do comentário de contato (ver menu Edição, teclas auxiliares).

2.7.6 - Comando Edição

Permite a edição dos operandos (registros internos) e seus conteúdos. O conteúdo do operando será
enviado após o último dígito ser digitado. O comentário do contato será mostrado na parte inferior da
caixa de diálogo.

Teclas auxiliares utilizadas:

teclas de direção: navegam o cursor pela tela.

<Home> posicona o cursor no primeiro operando da tela.

<End> posicona o cursor no último operando da tela.

<F3> marca operando inicial. Após ter digitado um operando, use <F3> para marcar este
operando como operando inicial.

<F4> marca operando final. Após marcado um operando inicial leve o cursor até uma
posição posterior a posição inicial. Esta posição ser ocupada pelo operando final. Digite <F4>, os
conteúdos dos endereços do intervalo entre o operando inicial e final serão mostrados
seqüencialmente.

<F5> altera o número da máquina (número do CLP na rede).

<F6> apaga o operando na posição do cursor.

<F7> marca o conteúdo do operando na posição do cursor. Para desmarcar digite <F7>
novamente.

<F8> copia o conteúdo do operando marcado com <F7> para a posição do cursor.

<F10> edita o valor de um operando (registro interno).

<ESC> sai.

<SHIFT+F10> vai para edição do comentário de contato (ver menu Edição, teclas auxiliares).

Página 72 - SUP – Editor de Diagramas de Relés / Manual rev. 1.40 / Março- 2001
Capítulo 2 – Barra de menus

2.7.7 - Comando Firmware

Permite obter a identificação com data da memória básica e da memória de DMA (quando existir)
usadas no CLP. Observe que podem existir versões de memórias que não contenham esta
identificação. É mostrado também o tamanho em bytes do programa usuário e dos programas de
interrupção (caso existam), o nome do último arquivo .MAQ recebido pelo CLP e o driver utilizado.
Quando este comando é acionado aparecerá uma caixa de diálogo para digitação do número do CLP
na rede do qual se quer as informações.Ver a seguinte figura..

Para drivers que possuam slaves também será mostrada a versão dos slaves, ou então uma
mensagem que pode auxiliar o programador, tal como:

Incompatível: configuração de memória diferente da configuração do CP.


Não habilitado.
Com problema: Indica que a slave está com algum problema.

Figura 83. – Tela de visualização do comando Firmware

2.7.8 - Comando Flash

Permite a gravação da memória Flash do CLP com o conteúdo da memória RAM ou NVRAM do
próprio CLP. Este comando pode ser utilizado “on line”, portanto, devem ser observados os mesmos
cuidados tomados na utilização do comando FORCE. Será exibida uma caixa de diálogo pedindo o
numero do CLP na rede que se deseja efetuar a gravação e em seguida será pedida a confirmação
de mudança para do modo Run para modo Prog (debuga).

SUP – Editor de Diagramas de Relés / Manual rev. 1.40 / Março- 2001 - Página 73
Capítulo 2 – Barra de menus

2.7.9 - Comando CP’s

Permite a identificação de todos os CLP’s conectados em rede, mostrando o número da máquina e a


respectiva taxa de comunicação.Ver a seguinte figura..

Para sair ou interromper o comando a qualquer momento digite <ESC>.

Figura 84. – Tela de visualização do comando CP’s

2.7.10 - Comando Troca Estação

Permite a troca do número do CLP na rede independentemente por canal de comunicação (RS232 e
RS485). Para sair sem executar o comando digite <ESC>. Ver a seguinte figura.

Figura 85. – Tela de visualização do comando Troca Estação

Página 74 - SUP – Editor de Diagramas de Relés / Manual rev. 1.40 / Março- 2001
Capítulo 2 – Barra de menus

2.8 - Menu SAIR

É composto por comandos que permitem a saída do SUP com possível retorno ou saída encerrando
a execução. Ver a seguinte figura.

Figura 86. - Comandos do menu SAIR

2.8.1 - Comando Fim

Sai do SUP e volta para o prompt do DOS ou ambiente de trabalho Windows.

2.8.2 - Comando Dos

Sai do SUP e volta para o prompt do DOS porém o aplicativo fica residente na memória do
microcomputador. Para retornar ao SUP basta escrever EXIT na linha de comando e digitar
<ENTER>.

2.8.3 - Comando PEP

Sai do SUP e executa o aplicativo PEP. Veja maiores detalhes no manual "PEP - Programador de
EPROM". Saindo do aplicativo PEP retorna-se ao aplicativo SUP.

2.8.4 - Comando APR

Sai do SUP e executa o aplicativo TAPR03. Veja maiores detalhes no manual "TAPR03 - Testador do
Protocolo APR03". Saindo do aplicativo TAPR03 retorna-se ao aplicativo SUP.

2.8.5 - Comando Convcp

Converte arquivos .MAQ de um driver para outro. Será mostrada uma caixa de listagem com os
arquivos .MAQ disponíveis para conversão.Ver a seguinte figura.

SUP – Editor de Diagramas de Relés / Manual rev. 1.40 / Março- 2001 - Página 75
Capítulo 2 – Barra de menus

Figura 87. – Caixa de listagem do Comando Convcp

Selecione o arquivo utilizando as teclas de direção ou digitando a primeira letra do nome do arquivo e
tecle <ENTER>. Será mostrada uma caixa de diálogo com o diretório (caminho) onde o arquivo está
gravado e qual o driver utilizado na sua criação. Também é solicitado o diretório (caminho) onde será
gravado o novo arquivo já convertido.Ver a seguinte figura..

Figura 88. – Caixa de diálogo do Comando Convcp

Página 76 - SUP – Editor de Diagramas de Relés / Manual rev. 1.40 / Março- 2001
Capítulo 2 – Barra de menus

Digite o nome do arquivo e <ENTER>. Será mostrada uma caixa de listagem com os drivers
possíveis para conversão do arquivo selecionado.Ver a seguinte figura.

Figura 89. – Caixa de listagem com opções de drivers para conversão

Confirme com <ENTER> para executar a conversão ou <ESC> para sair sem executar a conversão.

2.8.6 - Comando Manutenção

Recebe um programa (arquivo.MAQ) do CLP e envia o mesmo programa para o mesmo ou outro
CLP apenas uma única vez. Comando utilizado para salvar e reenviar um programa gravado com
senha de segurança para fins de manutenção do módulo CPU do conjunto CLP. Quando é recebido
o programa pelo microcomputador o SUP limpa (deleta) o conteúdo da memória do CLP e quando o
programa é reenviado o SUP limpa (deleta) o programa do microcomputador.Ver a seguinte figura.

Figura 90. – Comando Manutenção

SUP – Editor de Diagramas de Relés / Manual rev. 1.40 / Março- 2001 - Página 77
Capítulo 2 – Barra de menus

Página 78 - SUP – Editor de Diagramas de Relés / Manual rev. 1.40 / Março- 2001
Capítulo 3 – Considerações finais

3. Considerações finais

O SUP não realiza testes de coerência no programa de usuário, tais como: validade do
contato, validade de word, duplicidade de contato de saída.

A responsabilidade da coerência lógica das instruções e comandos utilizados é de


responsabilidade do programador.

SUP – Editor de Diagramas de Relés / Manual rev. 1.40 / Março- 2001 - Página 79